Home Marinhas de Guerra França enviará navios de guerra para apoiar a Grécia no impasse turco

França enviará navios de guerra para apoiar a Grécia no impasse turco

13296
85
Fragata FREMM Aquitaine 

Primeiro-ministro grego dá as boas-vindas à medida que disputa com Ankara sobre reservas de energia se intensifica

Helena Smith em Atenas

O primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, congratulou-se com a decisão da França de enviar fragatas para o leste do Mediterrâneo, à medida que se intensifica um impasse com a Turquia sobre as reservas regionais de energia.

Com as tensões entre Atenas e Ancara causando crescente alarme internacional,  Mitsotakis descreveu os navios como “garantidores da paz”.

“A única maneira de acabar com as diferenças no leste do Mediterrâneo é através da justiça internacional”, disse ele a repórteres depois de conversar em Paris com o presidente francês, Emmanuel Macron. “A Grécia e a França estão buscando uma nova estrutura de defesa estratégica.”

Mitsotakis esteve na capital francesa em uma visita destinada a reunir o apoio da UE em um momento em que as relações hostis com a Turquia eclipsaram todas as outras questões da agenda de seu governo de quase sete meses.

Macron prometeu que a França intensificaria seu vínculo estratégico com a Grécia, acusando a Turquia de não apenas exacerbar as tensões regionais, mas falhando em manter seu curso de ação prometido na Líbia devastada pela guerra.

“Quero expressar minhas preocupações em relação ao comportamento da Turquia no momento. Vimos durante esses últimos dias navios de guerra turcos acompanhados por mercenários sírios chegarem em solo líbio. Trata-se de uma violação explícita e grave do que foi acordado [na conferência de paz da semana passada] em Berlim. É uma promessa quebrada.”

A aliança gálico-grega cimenta o que as autoridades de Atenas estão chamando de um novo impulso diplomático para combater a beligerância turca no Mediterrâneo.

O ministro da Defesa da Grécia, Nikos Panagiotopoulos, recentemente chegou ao ponto de alertar que as forças armadas estavam “examinando todos os cenários, inclusive o do envolvimento militar”, diante da crescente agressão de Ancara. Rejeitando as exigências turcas de que a Grécia desmilitarize 16 ilhas do mar Egeu, ele acusou a Turquia de exibir um comportamento extraordinariamente provocador.

A demanda, feita por seu colega turco, Hulusi Akar, segue um aumento dramático nos últimos meses no número de violações do espaço aéreo grego por caças turcos. “A Grécia não provoca, não viola os direitos soberanos de outros, mas não gosta de ver seus próprios direitos violados”, disse Panagiotopoulos.

Fragatas OHP turcas escoltando plataforma de perfuração no Mediterrâneo

As tensões entre os aliados da Otan levaram Donald Trump a dar o passo sem precedentes de expressar preocupações sobre a situação em uma ligação telefônica com o presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, na segunda-feira.

O porta-voz da Casa Branca Judd Deere twittou que, em uma conversa focada na Líbia e na Síria, o presidente dos EUA também “destacou a importância da Turquia e da Grécia resolverem suas diferenças no leste do Mediterrâneo”.

O atrito entre os dois vizinhos não tem sido tão agudo desde a invasão do Chipre em 1974 – uma operação que resultou na divisão permanente da ilha que ainda é vista por Ancara como um dos seus maiores sucessos militares modernos. Privadamente, as autoridades gregas compararam a situação entre os países rivais a 1996, quando um choque militar sobre uma ilhota do Egeu, habitada apenas por cabras, foi evitado por pouco depois que Washington entrou em cena. “A intervenção foi bem-vinda”, disse um deputado bem colocado. “Mas se isso ajudará a evitar confrontos armados está longe de ser certo.”

As tensões regionais aumentaram à medida que a raiva turca aumentou devido a reivindicações conflitantes de reservas de energia potencialmente massivas no leste do Mediterrâneo.

Até agora, a ira de Erdoğan estava voltada para o Chipre, onde uma disputa por direitos de exploração se aprofundou após a descoberta de depósitos de gás natural nas águas ao redor da ilha. Ignorando a raiva turca por não ser incluído, o governo cipriota grego reconhecido internacionalmente avançou com a busca, contratando empresas internacionais de energia, incluindo a multinacional francesa Total, para explorar blocos alocados da ilha em busca de recursos subaquáticos.

Este mês, o presidente turco ameaçou enviar mais navios de perfuração para a região em retaliação. Mas um acordo alcançado entre Ancara e o governo apoiado pela ONU em Trípoli em dezembro, delineando novas fronteiras marítimas entre as duas nações, levou a animosidade bilateral a um nível mais alto.

As águas ao sul de Creta são diretamente contestadas pelo acordo com autoridades de Atenas, encarando-o como uma tentativa deliberada e sem precedentes de minar a soberania do país. Ao lado de Mitsotakis após as negociações, Macron disse que a França “lamenta o acordo turco-líbio nos termos mais claros”.

Tziampiris não acredita que as tensões levem inexoravelmente ao confronto, mas a possibilidade dos dois vizinhos entrarem involuntariamente em conflito é real.

“As chances de guerra são reduzidas, principalmente porque seria uma situação de perder a perder”, afirmou. “Mas as chances de um incidente [quente], por design ou acidente, são muito reais e é isso que está preocupando a todos nós.”

FONTE: The Guardian

Subscribe
Notify of
guest
85 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Caio
Caio
5 meses atrás

A Turquia vem aumentando seus problemas com a Europa tanto pelo Chipre quanto pela Líbia, na frente por recursos energéticos, más atrás disso temos os nacionalismo efervescente entre os europeus e avanço do fundamentalismo entre turcos, e as circunstâncias para um futuro bastante sombrio, podem estar se solidificando.

Carlos Campos
Carlos Campos
5 meses atrás

Nessa hora a frase da Dilma faz sentido: Quem perder e quem ganhar, não vai perder e nem ganhar, vai todo mundo perder kkkkkkkkk quer dizer os especuladores financeiros e o banqueiros vão kkk

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carlos Campos
5 meses atrás

Mais certa ainda etá a frase de Macron: ‘A OTAN sofreu morte cerebral’

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antoniokings
5 meses atrás

Aí sou obrigado a falar da Frase do Erdogan: “Melhor checar sua morte cerebral primeiro”

Diego
Diego
5 meses atrás

Ate nisso o Brasil é privilegiado, a costa de muitos países dá de frente com outros países. Já a nossa, livrinha de países mas nao de navios aventureiros, cabe a nós enchermos de navios pra expulsar os que se arriscarem roubar nossa diversidade marinha.

Caio
Caio
Reply to  Diego
5 meses atrás

E proteger nossa indústria de pesca, que mesmo com um ministério feito só para ela, chefiado pelo bispo da universal, por 4 anos se não me engano,não conseguiu desenvolver seu potencial.

Observador
Observador
Reply to  Caio
5 meses atrás

E boa parte da culpa por não ter desenvolvido todo o seu potencial é justamente de uma certa corrente política que ama tudo do bom e do mlehor, mas adora posar de salvadores do mundo, sob a desculpa de protetores do meio ambiente.

Everton Sbrisse
Reply to  Observador
5 meses atrás

A grande causa pelo pouco desenvolvimento da pesca, se deve muito pelo fato da enorme extensão de terras férteis que temos em nosso país, é por essa razão, que o estado brasileiro sempre deu mais incentivo para agricultura, isso desde o período imperial.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Everton Sbrisse
5 meses atrás

Justamente, e isso enraizou na cultura. Exceto nas regiões Norte e Nordestes, o consumo de peixes e outros frutos do mar ainda é baixo no país se comparado á outras proteínas como carne bovina e frango. Não é um ministério que resolveria algo assim.

ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
Reply to  Everton Sbrisse
5 meses atrás

Há um outro motivo, este natural: mares tropicais abrigam uma enorme diversidade de espécies, porém destas, são poucas com grandes populações e de interesse comercial, como tainha, atum, curvina, pescada, anchova….não é à toa que o NE se notabiliza pela grande captura de crustáceos, é o litoral temperado, mais ao sul, se especializou em espécies comerciais.

Armando
Armando
Reply to  Diego
5 meses atrás

Concordo ! Só falta os idiotas do Parlamento concordarem .

Sagaz
Sagaz
Reply to  Armando
5 meses atrás

Se há procura aumentará a oferta, porque todos os brasileiros pagarem (impostos) para o mercado da pesca evoluir? Menos governo, mais liberdade econômica! Abç

Carlos Campos
Carlos Campos
5 meses atrás

Bom a Turquia sofre por querer se integrar a Europa mas nem os Europeus a veem como Europeia, os Turcos são povo asiático e invadiram a europa, hj a Turquia tem traços de uma ditadura, eu torci pelo golpe que os militares tentaram dar no governo do Erdogangster, Ataturk criou a Turquia que conhecemos hj até o alfabeto ele mudou para ficar mais parecido com a Europa, o Erdogan tá mudando isso, tá comprando Briga com Israel, França, Itália e Rússia, ou ele sabe de algo que não sabemos e tá se segurando pelo bem dos turcos ou só está… Read more »

nonato
nonato
Reply to  Carlos Campos
5 meses atrás

Parece que a Líbia faz frente com a Turquia.
Assim, nessa briga pela soberania nas águas do mediterrâneo com Chipre e Grécia, a Turquia quer ganhar um aliado que pode ajudar a brigar.
Isto é, a Turquia mandar nos dois lados do mediterrâneo caso seu grupo aliado governe a Líbia.

Alessandro Vargas
Alessandro Vargas
Reply to  nonato
5 meses atrás

As raízes otomanas se sobressaindo, a Turquia de hoje (leia-se Erdogan), segue como saudosista do antigo império e não desistirá de suas pretensas áreas de influencia. Hoje a Líbia e o Chipre, amanhã quem saberá? Enquanto isso, ainda tem a questão curda, sendo estes permanentemente oprimidos, em ambos os lados. E quem pode se esquecer do que o Turcos fizeram com os cristãos-armênios após a queda do Império Otomano??…

Angelo Chaves
Angelo Chaves
Reply to  Carlos Campos
5 meses atrás

A Turquia não existe, o que existe é o império Romano, e o governante é o imperador romano, decendente de Constantino XI, governando do exílio. Kkkkkkk

Caio
Caio
Reply to  Angelo Chaves
5 meses atrás

Heinnn??????

MadMax666
MadMax666
Reply to  Angelo Chaves
5 meses atrás

Wtf sabado a noite quero um pouco dessa erva ai que vc deve ter fumado

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  MadMax666
5 meses atrás

bagulho do bom ein

Alessandro Vargas
Alessandro Vargas
Reply to  Angelo Chaves
5 meses atrás

Acho que talvez o colega tenha realmente feito uma piada. O Império romano (ou o que restou dele no oriente) desapareceu em 1453, com a tomada de Constantinopla, de lá, surgiu Istambul como sede do Império Otomano, este, a partir daí com grande abrangência influencia no Mediterrâneo, Mar Negro e entreposto entre o oriente e ocidente, pelo menos até meados do século XVIII.
Portanto, o que vemos no crescente nacionalismo turco, é mais uma inspiração otomana, do que romana.

Fernando
Fernando
Reply to  Carlos Campos
5 meses atrás

Os Turcos são invasores, ultimo resquício do império Otomano sonham em expandirem seus domínios pelo mediterrâneo, no passando a inércia dos europeus resultou na perca de Constantinopla, agora é hora de agirem, boa resposta da França.

Kommander
Kommander
5 meses atrás

A Turquia tá querendo ser o próximo país a ser invadido. Esse comportamento é injustificável.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
5 meses atrás

Não tem como os outros países aceitarem essas demarcações de ZEE que a Turquia quer impor,. O Edrogan esta se achando mais poderoso do que é! Esta comprando briga com EUA, Israel e Egito, com a Grécia briga é anterior a ele, de vez enquando reclama da Rússia e agora esta peitando a França, até parece que ele quer recriar o Império Otomano com ele como imperador!

Observador
Observador
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Já dizia um velho ditado: “não fique batendo na porta do inferno, porque uma hora o capeta abre”. Esse Erdogan já já vai encontrar o que está procurando.

mendonça
mendonça
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

tirando o Egito,Grecia ,Libia e Itália,todos os outros citados ,tem como aniquilar a turquia .
esse negócio de peitar ou comprar briga ,talvez avance no que diz respeito á Grécia.
ou não vá para frente de jeito nenhum.
ora,se a frança é membro permanente do conselho de segurança da ONU ,e apoia a Grécia ,erdogan pode chiar á vontade,alem do mais ,os europeus de verdade ,conhece á historia ….como ja foi dito aqui ,eles já invadiram a europa ,não irão admitir novamente.

rui mendes
rui mendes
Reply to  mendonça
5 meses atrás

A Itália é bem superior á Turquia, e a Grécia estando mal de finanças, mas já esteve pior, em termos militares, não fica muito atrás do Turcos, em algumas areas é até mais forte, além que seus militares têm fama de ser melhor preparados que os Turcos. Mas tanto a Itália como a Grécia são países da UE e da NATO, mas aí a Turquia também o é, até quando, é que falta saber, pois está mais perto dos Russos do que da NATO, pelo menos é o que parece, ou quer jogar dos dois lados.

Peter nine nine
Peter nine nine
5 meses atrás

off-topic relativo a classe wave: Estará a Marinha de Portugal também interessada nos navios?
Alguém sabe se estarão mesmo disponíveis?

https://www.portugaldefensenews.com/l/rfa-wave-um-opcao-para-a-marinha-portuguesa/?fbclid=IwAR2ZksDv_QhtZJEQON8BH8JwUi9Lbq6vHdloOEVn4N7kUYiWpzIBOmLR1Fo

Mercenário
Mercenário
Reply to  Peter nine nine
5 meses atrás

A marinha portuguesa publicando foto de um classe Wave na rede social é, pelo menos, um indício de possível interesse.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Mercenário
5 meses atrás

Nem mais, a questão é estão disponíveis? Aqui no PN encontrei matéria a informar que a RN estaria para enviar uma lista com meios que poderia vir a vender, mas já era de Fevereiro e não se vê lista nenhuma… A ausência de informações leva me a crer que os ingleses poderão vir a manter ambos os navios da classe durante mais uns dez anos…

rui mendes
rui mendes
Reply to  Peter nine nine
5 meses atrás

Isso é o que o MOD Britânico têm dito em entrevistas a revistas Inglesas da especialidade, que irão manter a class Wave, pelo menos nos próximos tempos. Se Portugal quiser comprar, pode tentar o ETNA Italiano, que penso que vai ser retirado de serviço brevemente, e é um excelente navio de reabastecimento em combate, assim como se fala que a Itália irá retirar os seus OPV Commandant Class, embora a mim me custe a acreditar que os retirem mesmo já, pois esses OPV´s são modernos, com uma estética super actual, lindos e muito bem armados para as funções de patrulha… Read more »

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  rui mendes
5 meses atrás

Sim rui, mas também se sabe que, depois da venda do Ocean, o governo inglês tem de ter cautela com a opinião pública. Portanto, a decisão, temporária ou defenitiva, de manter os navios, não significa que seja de facto a opção que se queria. Havendo portanto a vontade de os vender, mas não o podendo fazer, mantêm-se indisponiveis para venda por razões adversas à real vontade da gestão operacional. Por outro lado, quando olhamos unicamente para o espectro da opinião pública, que vê a sua armada a vender meios ao desbarato, quando o cliente é, hipoteticamente, Portugal, essa mesma opinião… Read more »

rui mendes
rui mendes
Reply to  Peter nine nine
5 meses atrás

sim, pode ser, mas da minha parte, espero que eles se mantenham com ele, pois apesar dos novos Tide Class, o UK e a Nato precisam dos Wave Class, pois são grandes e ainda muito actuais, e Portugal que fique com o Etna, que a Itália vai retirar com os novos AOR quase prontos, e assim o Etna Class sempre fica na Europa e Nato. Os Franceses também estão a construir 4 da mesma class que os Italianos, mas os actuais AOR´s Franceses, que irão ser retirados, acho que até já retiraram 1, já estão bem gastos.

Osvaldo serigy
Osvaldo serigy
Reply to  Mercenário
5 meses atrás

Espero que o interesse da MB esteja de pé.

Osvaldo serigy
Osvaldo serigy
Reply to  Mercenário
5 meses atrás

É realmente no Instagram da Marinha Portuguesa! Classe Wave fazendo abastecimento em uma embarcação da MP. E exaltando a parceria entre os dois países.

Osvaldo serigy
Osvaldo serigy
Reply to  Peter nine nine
5 meses atrás

Que triste caso se confirme.

Rgf
Rgf
5 meses atrás

Já que o Brasil vai sair do Líbano, poderia participar de um FTM no Chipre, inclusive com fuzileiros e com ajuda do Corpo de Saúde da MARINHA.

Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
5 meses atrás

Como a Turquia com um comportamento desse ainda não foi expulsa da OTAN ?

Kommander
Kommander
Reply to  Jonathan Pôrto
5 meses atrás

A Turquia é um território estratégico…

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Jonathan Pôrto
5 meses atrás

A Turquia sabe que a Otan não é o real inimigo…

Thiago
Thiago
5 meses atrás

E antes disso os EUA se aproximaram ainda mais a Grécia, depois das divergências com Turquia, assinando o acordo de ” Mutual Defense Cooperation Act”, onde Washington pretende ter uma maior presença militar no território grego como também garantir um maior suporte econômico e militar para Atenas. Pode ser uma boa para a Grécia, para atrair mais recursos e relevância, talvez, quem sabe, o país poderá sair definitivamente da crise econômica. Essa situação de tensão criada pela Turquia, um país nada confiável, vai fazer que os parceiros da OTAN olhem para a Grecia com mais “carinho”. Até que enfim. A… Read more »

Señor batata
Señor batata
5 meses atrás

Dá uma tristeza ver dois países tão bonitos e com população tão amigável tendo uma relação tão ruim. E com os rumos q a Turquia está tomando parece q só vai piorar.
Tchau e saudações.

mendonça
mendonça
Reply to  Señor batata
5 meses atrás

amigavel é meu país ,que não entra em desentendimento com ninguem,não briga .
amigável é meu país que permite qualquer um ,seja de onde for ,vir e ficar aqui ,até a morte .
nenhum outro país do mundo aceita pessoas de qualquer parte da terra ,milhares de sírios tiveram que sair da Síria,até permitiram á entrada ,mas fizeram muita cara feia e assim mesmo impondo algumas condições.
aqui no meu país,tem de tudo um pouco ou muito.
judeus,árabes,inglês,grego,alemão,francês,russo,americano,sírio,haitiano,boliviano …..mais um monte.
e ninguem vive em conflito .
aqui sim,brasileiros,somos amigáveis.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  mendonça
5 meses atrás

Brasileiro amigável é piada né. E os mais de 60 mil homicídios, roubos e assaltos constante são o quê? Ainda tem as brigas que qualquer coisa vira motivo para matar como recentemente que um policial atirou no outro em uma briga de trânsito, um acabou morrendo. Uma das intenções de abrigar todo mundo foi para incluir certos condenados como o Cesare battisti… os venezuelanos já trouxeram doenças que não tinham mais no Brasil como o sarampo e é quase certo que o Coronavirus já está se espalhando pelo Brasil porque as leis não permitem nem colocar as pessoas que chegam… Read more »

mendonça
mendonça
Reply to  SmokingSnake 🐍
5 meses atrás

mas assaltos e homicidios tem no mundo todo,tanto é que existem presidios em quase todos os paises,esse negocio de dar abrigo não é de hoje,esse tal de batisti é só um casinho ,o brasil recebeu um montão,por exemplo ,de alemães principalmente depois da ll guerra,e por coincidencia ou não,esses casos de racismo aumentou mesmo depois depois que muitos povos da europa principalmente imigrou pro brasil ,tem lugar aqui no país ,que nem portugues o sujeito fala ,e quando chega alguem que não é dali ,mudam os olhares . venezuelanos,coitados,essas doenças que voce se referiu que eles nos trouxeram de volta,não… Read more »

Wilson França
Wilson França
Reply to  SmokingSnake 🐍
5 meses atrás

Quem disse que não é possível colocar as pessoas em quarentena foi o Bozo e nós sabemos que ele, digamos, não conhece muita coisa de leis, Constituição etc.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  mendonça
5 meses atrás

2,

Kemen
Kemen
5 meses atrás

Todo pais que se julgar com seus direitos geograficos desrespeitados deve fazer valer a justiça e botar a boca no mundo ou peitar quem quer que seja e deveria pedir a análise de um tribunal internacional para delimitação das aguas territoriais de cada um. Caso contrario vai parecer só um galinho de briga. A França tem intereses ali, sua empresa (Elf ?) esta fazendo a exploração contratada pela Grecia, o problema é que um depósito de gas pode ter sua detecção dentro de uma agua territorial e se extender até a agua territorial de outro pais. O Erdogan deve se… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

CORRIGINDO:

“França enviará navios de guerra para apoiar a TOTAL no impasse turco”.

Mercenário
Mercenário
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

França quer apoiar a sua estatal do petróleo e ainda vender fragatas para os gregos.

Jean Jardino
Reply to  Mercenário
5 meses atrás

Ja vendeu, 2 fragatas, das novas FTI que começarão a ser construidas para Franca em breve.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
5 meses atrás

Não é de hoje que os turcos vem procurando encrenca…

https://www.naval.com.br/blog/2011/12/20/o-outro-club-med/

Jodreski
Jodreski
5 meses atrás

Se eles soubessem como nossa costa é super bem vigiada ninguém nem perderia tempo com essa disputa viria aqui mesmo no nosso quintal explorar nossos recursos naturais, capaz da MB descobrir a invasão uma década depois!

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Jodreski
5 meses atrás

Descobrir, a MB descobre até antes dos invasores chegarem; mas botar a boca no trombone, aí já demora muito mais: vai que o cretino em chefe, movido pela opinião pública, ordena que a MB sente a pua nos folgados…
Com o quê, meu rei? Perguntariam os almirantes…

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

A gerentona iria saber lidar bem com a situação, ou então o Caggad, que fez uma excelente leitura militar da Venezuela.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Space Jockey
5 meses atrás

Até parece que Biroliro tem cunhão para fazer alguma coisa, o mesmo já foi roubado estando armado, não fez nada. É só mais um sindicalista de farda, as FAs não estão tendo melhora alguma com ele no poder…

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Senhores, Estado e Economia já comemoram bodas de diamante e Política morreu sem extremunção e missa de sétimo dia. Quanto ao pobre Povo miserável, este continua feliz, nascendo e morrendo, sob um encantamento cheio de som e fúria, invocado por um malicioso, e que debochadamente nada significa. Words, words, diria o corvo antes de se calar. Crás, Crás, Crás, Crás…

Brunow
5 meses atrás

O problema só está começando…
Nos últimos 4 dias desembarcaram centenas de equipamentos militares Turcos na Líbia,vários tipos de blindados, incluindo tanques M-60T..
De uma forma explícita Edorgan decidiu não cumprir mais o embargo de armas em relação a Líbia, logo o Egito e EAU entrarão em cena para apoiar Khalifa Haftar, podendo arrastar com eles mais uma meia dúzia de países…
Edorgan tem que escolher, Idlib na Síria ou a Líbia, pois com a ganância que ele estar, pode ficar sem nada e ter um fim igual aos seus “filhotes moderados” na Síria…

Augusto L
Augusto L
Reply to  Brunow
5 meses atrás

O problema se resolve facilmente.

Coloca uma zona de exclusão aérea e marítima feita pela OTAN e bombardeia todo o equipamento militar das duas partes obrigando-os a um cessar fogo.

Quem entra no meio leva bomba, simples assim.

Kemen
Kemen
Reply to  Augusto L
5 meses atrás

A solução mais indicada seria antes, expulsar os dois paises da OTAN, a Grecia e a Turquia, mas seriam medidas radicais e acredito que nunca iriam acontecer..

Augusto L
Augusto L
Reply to  Kemen
5 meses atrás

Kemen diferente de 74 dessa vez a Grécia não fez nada de errado não vejo porque a expulsar.

No meu comentário me refiro a Líbia

Augusto L
Augusto L
5 meses atrás

Bom movimento francês, me espanta o RU não ter se movimentado ate agora, eles tem bases no Chipre e teoricamente teriam que defender o pais mas em 74 não o fizeram.

Mas aposto que se a França realmente se comprometer o RU vai acabar também se comprometendo :

1- porque não iria enfrentar a Turquia sozinho

2- porque daria o RU espaço nas negociações o que é vital para eles.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Augusto L
5 meses atrás

Quem tem boas relações com os gregos, nesse momento, são os franceses.

Os cipriotas reclamam da presença britânica em Akrotiri.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Augusto L
5 meses atrás

Ocorrer uma guerra entre membros da OTAN é um sinal claríssimo da decrepitude dessa Organização.

Ricardo Barbosa
Ricardo Barbosa
5 meses atrás

Erdogan está incansavelmente buscando sarna pra se coçar. Ele precisa se dar conta de que ninguém simpatiza com os turcos e dessa nova tentativa de expansionismo ( lembranças do Império Otomano e de seus genocídios). Por enquanto ele tem atacado somente adversários frágeis militarmente ou debilitados, como curdos na Síria, as próprias forças armadas sírias, o LNA líbio, o governo cipriota, além de provocar a eterna rival Grécia, que não possui condição econômica para entabular uma carreira armamentista com a Turquia. Potências regionais já estão reagindo, a França tomando as dores da Grécia e do governo cipriota e enviando suam… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
5 meses atrás

Mais um sub produto da nefasta invasão e aniquilação de um apaís soberano. Destruído, roubado, dividido e levado de volta ao tribalismo. Chamaram isto de “primavera árabe”.
Agora os piratas de todas espécies querem tomar conta do butim da Líbia, como fizeram no Iraque. Desta vez Grécia e Chipre fazem parte do contexto. Resumindo. Não se pode ter reservas e recursos minerais perto de bandidos. Agora quero ver quem tem café no bule, para partir para cima.

Matheus
Matheus
5 meses atrás

Meus amigos desculpe o off Topic mas ouvi dizer que querem privatizar a Nuclep, isso é real?

C. César
C. César
5 meses atrás

Cortaram os likes e deslikes? Que ¨bom¨, os canhotos agradecem mais uma vez.

Ricardo Ramos
Reply to  C. César
5 meses atrás

Quem quiser manifestar-se que o faça com palavras. O fórum não é para disputas ideológicas, mas sim para debate sobre o Poder Naval.
Assim sendo, não faz sentido a reclamação sobre o favorecimento de uma corrente ou outra, ainda mais considerando que muitas pessoas aqui nem fazem ideia do que é pensamento de direita e de esquerda, reproduzindo propaganda que leem por aí, ao invés de procurar bons livros.

C. César
C. César
Reply to  Ricardo Ramos
5 meses atrás

E vc acha que cortando os likes e deslikes não vai continuar as disputas ideológicas? A única diferença vai ser menos um meio dos comentaristas expressarem sua opinião além de esconder que o discurso canhoto é a minoria, não!?

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Ricardo Ramos
5 meses atrás

Ricardo Ramos, você pode indicar-me alguns bons livros?

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  C. César
5 meses atrás

Meu caro, outro dia um jovem postando sobre sua luta pra estudar e tentar ingressar na academia para formação de oficiais aviadores, teve gente que deu deslike…. Uma exceção de nossa juventude, lutando pelo seu futuro e toma deslike, daí vc avalia o nível da pessoa que deu… Acho ótimo terem tirado. abraços

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Saldanha da Gama
5 meses atrás

Espera ai, uma exceção na nossa juventude? Não diminua a luta dos outros camarada, meus filhos e sobrinhos todos lutam, trabalham e estudam, minha filha já inicia a faculdade no próximo mês, até brigadeiro já vendeu para mostrar que pode ter independência financeira, embora ela não precise de nada disso.

Agora o que você mostrou aí é uma mazela de nossa sociedade afundada na lama do estatismo, jovens com bons currículos desperdiçando-os em cargos estatais e concursos, ganhando muito, trabalhando muito pouco e gerando zero de valor para o país.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Defensor da liberdade
5 meses atrás

Defensor, pelo amor de Deus….Disse que o jovem era uma exceção em relação a juventude, assim como seus filhos e parentes O são também… Não disse que ele era o único, mas prefiro a nomenclatura colega do que camarada…colega, as vezes temos que pensar antes de discordar apenas por discordar…. Colega, não vejo como mazela, vejo como sonho e o sonho de onde e como atuar, ainda está livre de ingerências do estado graças a Deus, temos o livre arbítrio (quase que o perdemos) de optar onde queremos atuar, seja no âmbito militar, estatal ou privado, seja multi ou não…Graças… Read more »

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  C. César
5 meses atrás

Agora vc vai ter que argumentar, ficou mais complicado né ? Não vai dar mais pra fazer o que vc fazia antes com seu dedinho descontrolado…

Bb1
Bb1
5 meses atrás

Nada como uma venda bilionaria de navios da França para Grecia, um pais quebrado.

https://www.navalnews.com/naval-news/2019/07/france-greece-working-on-g-to-g-agreement-for-multi-mission-frigates/

carvalho2008
carvalho2008
5 meses atrás

Porque tanta gente nervosa….tem algum país que não assinou o acordo de ZEE??? parece ate que dá para roubar produto de ZEE….explorar petroleo e gas de ZEE contestada não ocorre não é mesmo??? Brasil…acorda….

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  carvalho2008
5 meses atrás

Quando você tem muitos países na área não é tão fácil você demarcar a ZEE, tem que ter acordos que sejam reconhecidos pelos outros países e esses acordos são regulados pela Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CDM), de 1982. E essa polêmica marcação que os turcos estão impondo não é reconhecido pela maioria dos países!

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Fui ironico mestre… Tem potencia que não é signataria da ZEE de 200 milhas na Onu…ou seja, se ela nao endossa é porque reserva-se no direito de nao reconhecer os limites de alguem quando lhe interessar Inglaterra é outra que viola os acordos, pois Falklands esta em litigio ma ONU, mas ela ja esta explorando o pre sal de lá…nao estou fazendo juizo de valor se pertence a ela ou não, mas que ignora este acordo de exploracao de aguas contestadas… Mar da china, este conflito ai no Chipre, e o pessoal achando que o pre sal brasileiro nao pode… Read more »

Delfim
Delfim
5 meses atrás

Desde a época que a atual Turquia pertencia ao Império Persa que há conflitos com gregos naquela área.
Os hidrocarbonetos são apenas um motivo catalisador.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
5 meses atrás

Coisa da maldita america imperialista! Não, espera…

Renan
Renan
5 meses atrás

Uma opinião simples do que ocorre Um país tem uma briga com outro, que resolvam na ONU ou nas vias de fato. Não tem porque outros países interferir, quando outro país se intromete só aumenta a chance de uma guerra de grandes proporções. Sem falar nas “gangues” que existe exemplo a OTAN, no meu ver algo ridículo, pois atacam em coalizão países inferior tecnológicamente e destroem nações inteiras. A ONU não tem moral para nada, se os EUA ou Rússia querer atacar qualquer país, o fará sem respostas a altura. A Rússia ainda sofre sanções mas os EUA nem isso.… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
5 meses atrás

A coisa esta esquentando em Idlib na Síria os rebeldes apoiados pela Turquia tomaram umas posições das forças do governo sírio, inclusive os rebeldes ficaram desfilando com uma bandeira russa, mas 3 horas depois o exército sírio apoiado pelos russos recuperaram os terrenos perdidos e iniciaram um campanha de forte bombardeios na região. Depois um comboio com 200 veículos militares turcos entrou na Síria, o Edrogan esta enlouquecendo, o cara esta peitando todo mundo.

ALISON L C SILVA
5 meses atrás

Se engana quem acredita que a Turquia irá parar qualquer atividade sua somente por pressão… Esta mais que claro isso com base nos ultimos acontecimentos…

PeriArraes
PeriArraes
Reply to  ALISON L C SILVA
5 meses atrás

Srs,
Isso é igual a um tabuleiro de xadrez.
Cada um defendendo o seu quinhão. A Turquia, por meio do seu lunático Erdogan, resolveu colocar as asas de fora. Sugiro assistirem os vídeos de geopolítica no YouTube do canal “Caspian Report”, e tem um específico da Turquia. O ponto nefralgico é energia/alimento, pois as populações estão crescendo. O resto é a baderna institucional de sempre… Think about It!!!

Moriah
Moriah
5 meses atrás

Infelizmente, a Grécia foi impacta pela crise recente e quem sofreu mais foram as forças armadas. A Turquia acabou ampliando sua marinha e agora quer cantar de galo, tendo infelizmente forças para fazer. O que resta para Atenas é pedir apoio de quem tem mais força e suprir as ideias expansionistas de Ancira (não, não está errado, é o nome grego de Ankara). Seria ótimo se a fita voltasse 100 anos atrás, exatamente nessa época do tratado de Sevrés. Gregos tomando caldo de galinha, hoje não estariam pedindo ajuda…