segunda-feira, junho 21, 2021

Saab Naval

GRSE entrega a quarta corveta ASW classe ‘Kamorta’ à Marinha Indiana

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O estaleiro Garden Reach Shipbuilders and Engineers Ltd., (GRSE), entregou a quarta e última corveta ASW (antissubmarino) da classe “Kamorta” (também denominada classe P28) INS Kavaratti à Marinha da Índia em 18 de fevereiro de 2020. O navio de guerra é o 104º navio de guerra construído e entregue pelo GRSE e é o último da série de corvetas Anti-Submarine Warfare (ASWC).

Os três primeiros navios da série – INS Kamorta, INS Kadmatt e INS Kiltan – foram entregues anteriormente e fazem parte integrante da Frota Oriental da Marinha da Índia, informou o funcionário do GRSE.

As corvetas, projetadas como uma plataforma ASW extremamente versátil, capaz de neutralizar submarinos inimigos com armas autóctones, como torpedos e lançadores de foguetes – são igualmente eficazes nos litorais e oceanos profundos, disse o funcionário.

A Kavaratti tem um comprimento total de 109,2 metros e desloca 3.150 toneladas em carga máxima. Tem uma autonomia de mais de 3.400 milhas náuticas a uma velocidade de 18 nós e pode acomodar 17 oficiais e 106 subalternos.

Seus sistemas de armas incluem um canhão principal super rapid Oto Melara 76/62, versões melhoradas dos lançadores de foguetes antissubmarinos russos RBU-6000 e tubos de torpedo duplos DTA-53 533 mm.

A INS Kavaratti e INS Kiltan são os dois primeiros grandes navios de guerra do país a ter a característica única da superestrutura feita de material composto de fibra de carbono.

FONTE: Navy Recognition

- Advertisement -

15 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mano Jô

Existe algum motivos para que os lançadores de foguetes anti-submarinos não terem tido muito sucesso na OTAN/aliados?

Sempre os vejo em embarcações orientais, até essas mais novas, mas quase nunca do ocidente.

Airacobra

US Navy e aliados usam VL ASRoc, acho q nao gostam de esperar o Sub chegar tão perto pra lancarem os foguetes AS

Esteves

Se fiz a conversão correta, custarão em torno de 250 milhões de dólares cada uma. O estaleiro administra uma carteira de encomendas em várias etapas de construção com 6 projetos e 19 navios.

Há atrasos. Mas não estão ociosos. E parecem modernos.

Moriah

Parece muito menor visualmente, algo entre 80 e 90 metros no máximo.

Raduga

Taí uma oportunidade para o Brasil estabelecer uma parceria, aproveitando o espaço dos BRICS, e tirar o proveito quer for possível. A marinha Indiana não pode neste momento fazer frente a PLANavy, mas tem quer manter a menor distância possível. Talvez até o passado colonial britânico ajude já que a MB é quase uma Royal Navy de segunda mão mesmo.

Elcimar

para seu tamanho,achei que caberia uma combinação anti-aérea também,achei sub-armada

João Carlos

É uma corveta, nao é uma fragata… está bem armada sim.

Carlos Campos

pra uma corveta está boa, ela tem como prioridade caçar subs então pra mim tá OK

Caio

Concordo com o deslocamento dela, acho que dava para mais alguns sistemas de combate, mas como dinheiro não é problema pra eles( pelo menos em armas) , daqui a pouco compram corvetas multimissao.

Heli

Qual o armamento AA desse navio?

Nunes-Neto

Há não deu inveja, estamos com vários navios dessa classe Kuasemorta…kkk

Airacobra

E não é que ela não é tanto uma marmota assim não, até que é ajeitadinha

Nostra

Most IN warships have provisions for installation of weapon systems in the future .

Karmorta ASW corvette will include the under development SRSAM as a point defence SAM when available including NASM-MR subsonic AShM currently under development .

Mauricio R.
rui mendes

As novas corvetas Finlandesas, sim, serão as melhores e mais bem equipadas do mundo.

- Publicidade -

Reportagens especiais

Submarinos brasileiros para a Indonésia

Marinha da Indonésia se candidata a ficar com dois Type 209/1400 da Marinha do Brasil Por Roberto Lopes* A Marinha da...
- Advertisement -