Home Marinha do Brasil Força-Tarefa Marítima da UNIFIL no Líbano tem novo comandante

Força-Tarefa Marítima da UNIFIL no Líbano tem novo comandante

1647
5
Contra-Almirante Wieland recebe o UNIFIL Force Commander

No dia 29 de fevereiro, o Contra-Almirante Sergio Renato Berna Salgueirinho assumiu, do Contra-Almirante Eduardo Augusto Wieland, o Comando da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL).

A cerimônia foi presidida pelo Force Commander da UNIFIL, Major General Stefano Del Col (Itália), e contou com a presença do Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, Vice-Almirante (FN) Paulo Martino Zuccaro, e do Subchefe de Operações do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Vice-Almirante Ralph Dias da Silveira Costa, além de diversas autoridades e personalidades civis e militares da sociedade libanesa e de países integrantes da missão.

Sobre a FTM-UNIFIL

A FTM-UNIFIL foi criada em 15 de outubro de 2006, em atendimento à Resolução 1701 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, por solicitação do governo libanês, tendo a singularidade de ser uma missão de paz da Organização das Nações Unidas de caráter naval, sob a responsabilidade do Brasil. A FTM-UNIFIL possui um Estado-Maior multinacional e seis navios de seis diferentes nacionalidades: Alemanha, Bangladesh, Brasil, Grécia, Indonésia e Turquia.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando Vieira
6 meses atrás

Eu não sei porque tanta gente implica com a UNIFIL e quer o Brasil fora de lá.

Gastar navio? Vocês compram carro pra deixá-lo na garagem?

Desguarnecer o litoral brasileiro? E quem viria invadir? Mandar Fragata pra pegar pesqueiro chinês? A solução pro litoral brasileiro está muito mais além de deixar uma fragata a mais pronta para suspender aqui. É preciso mais navios patrulha, mais aviões de patrulha. Não é uma Niteroi que vai resolver.

Custo? Se o dinheiro gasto na UNIFIL não for gasto na UNIFIL vai ser gasto aonde? Não vai ser nas Tamandaré nem nos Riachuelo.

Chales Dickens
Chales Dickens
Reply to  Fernando Vieira
6 meses atrás

Como não há voos diretos entre o Brasil e o Líbano, é necessário fazer conexão em alguma cidade europeia. Daí a pergunta que não quer calar: por que tanta gente do Brasil para essa solenidade?

Chales Dickens
Chales Dickens
Reply to  Chales Dickens
6 meses atrás

Conexão na ida e na volta.

Fernando Vieira
Reply to  Chales Dickens
6 meses atrás

Ou a FAB fez o transporte, o que obriga em ter escala de qualquer jeito, ou todo mundo vai aproveitar uns stopover por aí…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Chales Dickens
6 meses atrás

3 oficiais generais é “tanta gente” ? O resto é de lá mesmo! Parece a Folha, tem que tecer alguma coisa negativa senão não é a Folha (Foice)!