Home Noticiário Internacional Argentina volta a reivindicar soberania das ilhas Malvinas

Argentina volta a reivindicar soberania das ilhas Malvinas

7906
256

A Argentina reivindicou hoje novamente a soberania das Malvinas ao celebrar o 38.º aniversário do início da guerra com o Reino Unido pelo arquipélago do Atlântico sul, através de eventos reduzidos e virtuais devido à quarentena pelo novo coronavírus

Pela história, pela geografia, pelo direito, pelo sentimento e pelos nossos que caíram e ex-combatentes. Hoje, como em cada 02 de abril, reivindicamos a nossa soberania e dizemos, como sempre: Malvinas Argentinas!”, referiu o Presidente, Alberto Fernández, na sua conta na rede social Twitter.

Fernández, que hoje também completa 61 anos, acompanhou a sua mensagem com um vídeo em que rende homenagem aos soldados caídos e aos ex-combatentes da guerra de 1982.

“Reivindicamos a soberania no nosso território nacional. As ilhas Malvinas foram, são e serão argentinas”, conclui o vídeo, que exibe os jovens soldados argentinos enviados para combater no arquipélago, situado cerca de 400 quilómetros a leste da zona costeira do país sul-americano.

A vice-Presidente, Cristina Fernández, também assinalou o aniversário numa breve mensagem no Twitter: “Aos que caíram e aos ex-combatentes, com orgulho, respeito e honra”.

Em 02 de abril de 1982, a ditadura militar então no poder na Argentina, na sequência do golpe de 1976, desencadeou uma operação para recuperar as ilhas, desde 1833 administradas pelo Reino Unido, que degenerou num conflito armado até à rendição argentina em 14 de junho e posterior retirada, com um balanço de 649 mortos argentinos, 255 britânicos e três insulares.

O isolamento social obrigatório imposto na Argentina desde 20 de março para evitar a propagação da covid-19 implicou uma alteração das homenagens pelas ilhas Malvinas (designadas Falkland pelos britânicos).

O ministro da Defesa, Agustín Rossi, participou no içar da bandeira nacional no Edifício Libertador de Buenos Aires, na presença dos chefes dos três ramos das Forças Armadas e do chefe de Estado-Maior, general Juan Martín Paleo.

Na breve cerimónia, o ministro destacou as tarefas agora atribuídas aos militares no âmbito da pandemia provocada pelo novo coronavírus, desde a instalação de hospitais de campanha até à distribuição de alimentos pelos bairros pobres.

Devido à quarentena, a data também foi celebrada através das redes sociais, com recitais de música virtuais ou a convocatória à população para cantar o hino nacional nas suas habitações.

A tradicional vigília que se realiza anualmente desde 1955 entre 01 e 02 de abril na cidade de Rio Grande, na província austral da Terra do Fogo e ilhas do Atlântico sul foi suspensa devido à quarentena obrigatória, mas os seus organizadores convocaram a população local para uma “vigília virtual” com a entoação do hino nacional e um minuto de silêncio em memória dos mortos no conflito armado.

Para retomar o arquipélago, o governo da então primeira-ministra britânica Margaret Thatcher mobilizou a maior expedição militar desde a II Guerra Mundial e impôs a superioridade das suas forças navais com o apoio dos Estados Unidos e da NATO.

A vitória britânica precipitou a queda da ditadura militar argentina e também contribuiu para a reeleição do governo conservador de Thatcher em 1983. Os dois países mantiveram o corte de relações diplomáticas até 1990.

FONTE: noticiasaominuto.com/Lusa

256
Deixe um comentário

avatar
56 Comment threads
200 Thread replies
4 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
105 Comment authors
MiguelWilliamVitor Bruno Fonseca RodriguesMarcos CooperJoli Le Chat Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Alfa BR
Visitante
Alfa BR

comment image

Silva
Visitante
Silva

kkkkk E ele ainda tem um irmão gêmeo!

Dimas Santana de Souza
Visitante
Dimas Santana de Souza

Sem comentários. A foto já fala por si só.

PauloOsk
Visitante
PauloOsk

Rapaz.. eu ri alto aqui..

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Nas fotos são lindos estes CVs, mas, na ponta do lapis, a conta da Royal Navy não está fechando!!

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

A Argentina acabou de ajudar a fechar esta conta! Hahahahaha

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

mesmo não fechando a conta da Royal Navy ela consegue dar conta da Argentina fácil.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Põe 10 submarinos nucleares e 6 destroyers na conta e pode passar a régua!

Pedro Tavares Nicodemos Filho
Visitante
Pedro Tavares Nicodemos Filho

Alberto Fernandez quiere llamar atención para fuera de su gobierno. Ellos ahora cuentan las migajas, 40% de la población de Argentina estavan en la miséria antes de la SARS-CoV2, y ahora deve ser peor. Peor que Argentina solo Venezuela o Cuba. Brasil estava empezando a despegar de lo solo, cuando llegó lo COVID-19,Ya Argentina se fundó más con la llegada de Alberto Fernandez, con fuga de capitales, y muchas empresas multinacionales dejaron lo pais. No hay mucha esperanza para Argentina, porque los eleitores escojeran lo que havia de peor. Brasil volverá a crescer, pero no se puede decir lo mismo… Read more »

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

Que Dios se apiade de los argentinos porque no nos complace saber que nuestro mayor socio comercial en América Latina está pasando por esta dificultad, lucho muy duro por nuestros hermanos argentinosQue Dios se apiade de los argentinos porque no nos complace saber que nuestro mayor socio comercial de América Latina está pasando por esta dificultad, lucho muy duro por nuestros hermanos argentinos.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

nossa 40 por cento? eu nem sabia que tava tão ruim assim, vi umas reportagens da situação aí, está difícil, o Brasil ia crescer 2 por cento esse ano, vamos crescer 0 por cento.

MadMax666
Visitante
MadMax666

0? Se prepare que o tranco vai ser bem maior…

Kemen
Visitante
Kemen

Na realidade vc e o nosso governo estão muito otimistas, talvez para não gerar alarme, a coisa vai ser negativa, não zero por cento. Vai haver decrescimo economico mesmo, em relação ao ano anterior. Eu achei também a redução da Selic muito rápida, devia ter sido mais lenta ao longo de um periodo maior, isso e o covid 19 provocaram a explosão do dólar e a queda do Real.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

também achei a queda d Selic rápida, mas não causou inflação como eu achava que ia causar

Marco Antonio
Visitante
Marco Antonio

Mas meu caro amigo. Qualquer queda na taxa te o efeito contrário ao esperado por ti. Menores juros, menores emissões de dívida, e consequentemente descapitalização pública.

Miguel
Visitante
Miguel

4 Anos de politica Neoliberal de Macri acabaram com a Economia Argentina, por isso perdeu a reeleição. Querer tributar isso a Alberto Fernandez não e justo. De novembro a fevereiro mais de 40 bi fugiram do pais do Brasil,basta lembrar o pibinho, o Corona agora é o Alibi perfeito.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não entendi nada à partir de ‘justo.’ E concordo que é injusto dizer que Fernandez é o culpado pela situação econômica. O cara acabou de assumir. Também acho injusto que se culpe o Macri. Ele teve apenas quatro anos para consertar mais de década de loucuras econômicas. Construir é sempre mais difícil do que destruir.

filipe
Visitante
filipe

Não Dá para Brincar com uma esquadra de F-35Bs e Submarinos Astutes… Sem esquecer os Type 45 e Type 26 Armados com Misseis CAMM… E eles são gêmeos, um NAE para cada ocêano, QEII para o Atlântico Sul e Princepe of Walles para o Pacífico Sul, Vão cercar os Argentinos… Sem esquecer os SSBN da Classe Vanguard com Trident II… É melhor esquecer essa ideia maluca de retomar a força as Malvinas.

mauricio nogueira vaz
Visitante

é, deu ruim…

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Boa Alfa, ehehw
“oh f@#&%, well, here we go again than”.

Tomcat4,2
Visitante

Não menos mortal e importante é o que não vemos nesta foto por estar de boa debaixo d’água !!! 😉

Miguel
Visitante
Miguel

Nada que um bom torpedinho russo pra afundar esta lataria…só que a Argentina não tem.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não tem o torpedo Russo nem qualquer outro… nem submarinos funcionando… nem… nem nada, né? Chegar perto dessa ‘lataria’ seria outro exercício interessante.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

E é por isso que os ingleses vão barrar todo equipamento militar de ponta que puderem.

Teropode
Visitante

Não só isso , até os investimentos na economia são minimizados por conta desta teimosia .A ilha foi conquistada da espanha bem antes de existir o pária estado argentino .

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

E os argentinos preferem ficar sem nada que não seja americano ou europeu.
Armas Russas, Chinesas, Coreanas ou indianas, funcionam em qualquer região do mundo menos no Brasil e Argentina.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Estranho. Achei que tivéssemos um certo número de armamentos russos. Enfim, de qualquer forma, para o Brasil faz sentido. Para quem não tem escolha, como a Argentina, é que não faz tanto sentido.

MCruel
Visitante
MCruel

Igla-S, Mil-mi 25, o que mais?

MCruel
Visitante
MCruel

Corrigindo.. Mi-35

Robert Smith
Visitante
Robert Smith

Igla-S, Mil35… e, claro, as armas mais poderosas deste… os manuais de Leni e Che Guevara

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Se com material russo já não é fácil, com material chinês e indiano pode colocar o meme dos negões carregando o caixão e dançando! Ahhahahaahahaha

Pedro Tavares Nicodemos Filho
Visitante
Pedro Tavares Nicodemos Filho

Os argentinos até compraram uns 4 blindados anfíbios de origem chinesa, mas eles afundam e não cabem senão asiáticos dentro deles, pois estes povos tem uma constituição física menor e mais frágil do que a de qualquer povo sul-americano de colonização europeia. Não é o caso do Peru, onde Alberto Fugimori foi presidente, sendo descendente de uma população em grande parte nipônica.

Também o EXÉRCITO DE ARGENTINA comprou munições MADE IN CHINA e estas conseguiram destruir totalmente o canhão de um tanque de guerra argentino.

Tudo isso que vos falo está no CANAL PANZER ARGENTINO, no YouTube.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

No Brasil usamos material russo, o IGLA e o M-35, na Argentina a questão passa também pelo lado político, falta de interesse dos políticos argentinos de investir nas FA’s e financeiro, falta de grana e de linha de crédito para comprar. Outra coisa a primeira estação de sincronismo do sistema Glosnass fora da Rússia foi instalada na UNB, já são duas na UNB, uma no ITEP em Recife, uma na UFSM ( Santa Maria ) e em 2018 ativaram uma em Manaus!

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

Acredito que a questão seja monetária mesmo.

Doug385
Visitante

Nem precisam barrar. A falta de recursos já é uma barreira.

Antonio Renato Arantes Cançado
Visitante
Antonio Renato Arantes Cançado

Timing perfeito pra isso…

Guilherme santos
Visitante
Guilherme santos

Se o Brasil fosse um país sério iriamos apoiar a Argentina. Ingleses são hipocritas imperialistas. Pra que eles querem uma ilha no atlantico sul ? Fiao, isso é uma extensão do poder militar deles pra hostilizar nós latinos americanos.

Anfibio
Visitante

Houve um referendo na ilha no qual seus habitantes escolheram continuar pertencendo ao Reino Unido…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

‘Houve um referendo na ilha no qual seus habitantes escolheram continuar pertencendo ao Reino Unido…’

Evidente.
Depois de tomar as ilhas, os ingleses colocaram moradores compatriotas lá.

Teropode
Visitante

Tente ser honesto nos seu comentário, os kelpers vivem lá a centenas de anos .Se esforce um pouco.

Vitor Bruno Fonseca Rodrigues
Visitante

E quem em sã consciência gostaria de ser argentino? Até o Messi mudaria se fosse possível…

MCruel
Visitante
MCruel

E quem é louco de querer ser argentino ao invés de ser inglês?

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Esse referendo é uma piada.
A ilha foi tomada por britânicos. Os residentes na ilha são britânicos. Falam inglês, vieram da Inglaterra.
Aí eles fazem uma referendum entre eles.
Ah, vai catar coquinho.

Vamos fazer o seguinte.
Pega 5 mil argentinos, coloca em alguns navios e envia para uma ilha lá pertinho da Inglaterra com digamos 1 mil habitantes.
Aí pedem um referendum.
Vai dar 1.000 votos contra e 5.000 ã favor.

Aí veja se a Inglaterra aceita.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Piada é o seu exemplo que é ridículo heheheheh

Tinha algum Argentino morando nas ilhas quando os ingleses chegaram? Sim ou não?

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Claro que tinha. Eram poucos, mas tinha. Eles foram expulsos da ilha.
Ah, mas não eram da independente Argentina, era Argentina colonizada pela Espanha, mas era Argentina do mesmo jeito.
Muitos povos se independeram através de guerra e conflitos. Mas, por não possuírem um poder naval à altura, muitas ilhas continuaram e continuam ocupadas pelos países colonizadores até hoje.

Teropode
Visitante

Besteira , havia america espanhola , não havia nação argentina . Se a argentina tem direito nas ilhas o brasil tem no Uruguai , a situação é a mesma mas Argentuna apoiou a separação do Uruguai, agora xpem !+*

glasquis7
Visitante

Engano seu, na época da colonia essas regiões eram disputadas entre Chile e Argentina. Eram quase desabitadas a não ser por povos autóctones Quem desbravou essas regiões foi Francisco Pascasio Moreno, conhecido como “El Perito Moreno” Que chegou na região do Lago Nahuel Huapi em Janeiro de 1876. Isto ainda bem ao norte de da região de Rio Gallegos. Pode conferir no mapa. E tudo isto em 1876. Em 1764, o capitão britânico John MacBride fundou o assentamento de Port Egmont na Ilha Saunders. Até 1840, ano em que se tornam colonia da Coroa Inglesa, ouve disputas e reivindicações mas… Read more »

carvalho2008
Membro
carvalho2008

Queira ou não…é um simbolo do antigo colonialismo de exploração.

Porque a Argentina não pegou ou colonizou antes? Oras, a propria historia conta que sempre houve a disputa, ora com Espanha, Ora com Argentinos….

Se mesmo após o declinio do Grande Imperio Marítimo Britanico, aquele em que o Sol nunca se põe, mesmo apos toda esta derrocada a Argentina não conseguiu, como é que ela conseguiria em 1800, 1920, 1946??? Quando eles falavam e impunham mais fortemente ainda sua politica pelas armas??????!!!

Se não deu nem em 1982, muito menos em outras epocas….sem a menor chance…

Teropode
Visitante

😂😂😂😂😂😂😂😂

Alessandro
Visitante
Alessandro

Luís Henrique

“Vamos fazer o seguinte.
Pega 5 mil argentinos, coloca em alguns navios e envia para uma ilha lá pertinho da Inglaterra com digamos 1 mil habitantes.
Aí pedem um referendum”

Ae vão querer se tornar cidadãos britânicos rsrs… brinca pra ver só se isso não acontece.

Flanker
Visitante
Flanker

Se colocar 5000 argentinos numa ilha pertinho da Inglaterra, eles vão pedir, todos eles, a cidadania britânica….

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

E por que a Argentina quer uma ilha no Atlântico Sul? Se não tem NADA por lá, por que eles a querem tanto? Nunca a tiveram, nunca foi parte do território Argentino, nunca foi desenvolvida por eles, etc. Os ingleses fizeram isso tudo, inclusive com atividade econômica e assentamento permanente a quase duzentos anos e seus habitantes foram perguntados algumas vezes se desejam continuar sendo ingleses. Autodeterminação dos povos, uti possidetis, história… seja por qual ângulo você olhar, o lugar é inglês. Então acho que você está sendo mais hipócrita que os ingleses porque está defendendo que o Brasil tivesse… Read more »

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Los hermanos no tienen derecho a las Malvinas.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Se são ‘Malvinas’, por conseguinte, são argentinas.
Se são Falkland, aí podemos discutir se são inglesas ou argentinas.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Discordo completamente.
A Argentina era colônia espanhola e a ilha foi sim habitada.
Mas a Inglaterra invadiu a ilha e expulsou os poucos habitantes… depois a Argentina se libertou da colonização. A ilha faz parte do território continental argentino.
Os ingleses deveriam acabar de uma vez por todas com as colônias. Estão a 14 mil km de distância.

É fácil ser favorável aos ingleses, mas se fosse no Brasil, duvido que os senhores aceitariam.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Quanto de território foi cedido pelos Espanhóis devido à Guerra Peninsular antes que a Espanha se voltasse contra Napoleão? Nem França, nem Espanha, nem Províncias Unidas mantiveram assentamento permanente nas ilhas. E olha que tentaram. Os ingleses reinvidicaram e conseguiram manter e desenvolver o local.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Você conhece história.
Se sabe que a ilha era da Espanha e está a 400 km do continente, era parte do território argentino. Mas antes dos argentinos conseguirem a independência, a ilha foi tomada pelos britânicos.
Aí, quando os argentinos conseguiram a independência, a ilha era de outro país e sem poder naval para expulsar o Império Britânico, conseguiram expulsar somente os espanhóis do território continental.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Você confundiu tudo. Os Franceses chegaram lá primeiro e tentaram assentar. Os Britânicos chegaram logo depois e fizeram a mesma coisa. Pior que fizeram isso sem conhecimento um do outro. A França saiu e cedeu para a Espanha. A Espanha pouco fez. As Províncias Unidas tentaram fazer assentamento lá. Houve motim, houve assassinato, houve até tentativa de transformar aquilo em colônia penal. Os ingleses voltaram e reafirmaram sua soberania sobre as ilhas. E está assim até hoje. É como se os Argentinos simplesmente ganhassem uma carta de propriedade falsa. E durante todos esses anos insistem que é verdadeira. O fato… Read more »

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Os franceses e ingleses fizeram suas colônias pesqueiras praticamente na mesma época, mas as Ilhas já eram conhecidas só que não eram habitadas. Quanto ao descobrimento das Ilhas existe uma polêmica segundo os argentinos as Ilhas foram descobertas pelo português Fernão de Magalhães quando estava a serviço da coroa espanhola, mas segundo os ingleses o capitão inglês John Strong foi o primeiro a desembarcar nas Ilhas em 1690 numa viagem ao Peru!

Flanker
Visitante
Flanker

Rio Grande, cidade costeira da província argentina da Terra do Fogo, é a cidade mais próxima das Ilhas e fica a 592 km das Falklands.

Glasquis7
Visitante

Na época da emancipação, a Terra do Fogo era disputada entre Chile e Argentina. As Falklands nunca foram 100% argentinas. Essa região só passou a mãos argentinas de forma definitiva em 1881. Mas nesse então, os Ingleses já tinham assentamentos.

Flanker
Visitante
Flanker

Eu coloquei a distância de Rio Grande às ilhas (592 km) porque elas não estão dentro do mar territorial argentino e acredito que também não estão dentro da Zona Econômica Exclusiva Argentina, de 300 milhas náuticas (540 km).

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

O Brasil já resolveu suas questões territorias com a inglaterra via diplomática.

Flanker
Visitante
Flanker

Os britânicos conquistaram aquelas ilhas. Ponto! Devem devolver (se é que algum dia foram Argentinas) por Que? Então, que todos os países que conquistaram territórios em conflitos (a força) tb devolvam…

Glasquis7
Visitante

Luís Henrique Amigo a historia que o senhor aprendeu é inexata. Primeiro que nada As ilhas não são território continental de nenhum país pois são ilhas, por tanto poderiam ter sido território Insular. Território continental é aquilo que está no continente. Segundo, quando a Argentina se emancipou, a região da Patagônia e toda a região ao sul de Comodoro Rivadavia, era uma terra sem dono. Argentina e o Chile reclamavam direito sobre estes territórios que no passado tinham sido alternados pela coroa entre o Vireinato do Rio de la Plata e a Capitania do Chile. Só em 23 de Julho… Read more »

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Os ingleses recentemente encontraram reservas de petróleo nas Malvinas.

Pedro Moura
Visitante
Pedro Moura

Guilherme, releia os artigos anteriores que lã, na seção de comentários, um forista respondeu a alguém – teria sido vc? – sobre a posição dos países vizinhos, exceto o Chile, sobre uma possível tentativa de invasão ao continente argentino.

Pedro Moura
Visitante
Pedro Moura

Correção: “que lá”

Teropode
Visitante

Continente argentino ?

Glasquis7
Visitante

Isso é lenda, A Argentina apelou pro TIAR mas o Chile acusou a Argentina de ter invadido as ilhas militarmente o que legitimaria as ações bélicas inglesas. Ninguém além do Peru, que mandou aviões, misseis e pessoal, apoiaria a Argentina.

Marcos Cooper
Visitante
Marcos Cooper

Continrnte argentino? Isso existe? Kkkkkkkkk

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Nunca apoiaria, além do mais é um povo racista que não exita em nos chamar de macacos, mesmo em um jogo on-line.

Silva
Visitante
Silva

Na tua visão de país “sério”, Venezuela e Cuba são países democráticos e potências mundiais de primeiríssimo mundo, as quais o Brasil deveria voltar a se aliar e voltar a doar bilhões do dinheiro público, via empreiteiras, cúmplices ou melhor, comparsas de um grande amante da cachaça, que tem 9 dedos. Aquele que nunca sabe de nada e que por mero acaso, a polícia federal o prendeu e a justiça, por unanimidade, o condenou injustamente em duas instâncias diferentes, sem motivos algum, já que este ser movido a muita bebida destilada, é mais inocente e santo do que o próprio… Read more »

Pedro Tavares Nicodemos Filho
Visitante
Pedro Tavares Nicodemos Filho

A DOUTRINAÇÃO SOCIALISTA pela qual você passou está subentendida no seu comentário.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

eles que se abracem e se matem, quem o Imperio sempre quis dominar a Argentina, quem sabe agora realizamos a vontade de D. Pedro I

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

E mais, os Ingleses estão no Direito deles, se achar ruim dê o exemplo e dê uma parte da sua casa para um camarada latino americano

Glasquis7
Visitante

” Pra que eles querem uma ilha no atlântico sul ?”
Simples, com as Malvinas tem cobertura do Cabo Hornes e o Estreito de Magalhães, os únicos passos naturais entre o Pacífico e o Atlântico.

Também, Encontrara petróleo nessa região.

Teropode
Visitante

Pensei que era por causa dos pingüins de penacho.

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

O porta helicópteros atlântico, por exemplo, é um motivo bacana pra, se não apoiar, manter as nossas boas relações com os ingleses.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Guilherme, pena que as falkands não são francesas, se assim fosse, o seu comentário iria estar recheado de likes.

Pedro Tavares Nicodemos Filho
Visitante
Pedro Tavares Nicodemos Filho

As Malvinas foram descobertas e inicialmente colonizadas mesmo pelos espanhóis e elas passaram para as mãos dos argentinos. Para aqueles(ignorantes) que dizem que as ilhas não tem nada, eu digo que os ingleses encontraram petróleo em seu litoral, e estão explorando, e é isso o que mantém as ilhas. O referendo que o Reino Unido usou como argumento para tomar as ilhas baseado em seu resultado, também deu argumento à RUSSIA do PUTIN para invadirem também a CRIMEIA, pertencente à UCRÂNIA, no Leste Europeu, o que causou um rompimento de relações com a RUSSIA. Vamos lembrar que havia um porta-helicópteros… Read more »

João Carlos
Visitante
João Carlos

Garoto (só pode ser algum garoto mal formado)
Voce juntou um montao de informação equivocada numa sequencia frenetica de absurdos historicos e logicos… por favor, vai pra biblioteca e leia… nao valem tutoriais do youtube… e por favor… para o bem da humanidade, nao procrie.

Teropode
Visitante

Pátria educadora.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Antes da Espanha “passa” a ilhas para a Argentina é perder as ilhas….

Glasquis7
Visitante

Espanha nunca passou território algum. A Coroa foi retirada da América Latina à força.

Glasquis7
Visitante

Pro idiota que negativou, saiba que os países da América Latina de língua Hispana, se emanciparam via guerras. O primeiro foi o Chile, logo veio Argentina, depois o Chile libertou o Peru e deu início à emancipação do Alto Peru (o que hoje é a Bolívia) A Venezuela,o Equador e a fase final da Bolívia foram libertadas por Simon Bolívar e assim por diante. A coroa espanhola foi expulsa da região. Jamais legou territórios. Espanha voltaria a tentar o controle da região em 1865 numa guerra na qual as forças unidas de Chile e Peru, com a ajuda da Bolívia… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Para os mongolóides que não sabem colocar frases em contexto, é interessante notar que a descoberta de petróleo na região das Falklands ocorreu já no século XXI, ou seja, aproximadamente vinte anos ou mais depois do que a Guerra das Falklands e portanto em NADA influenciou a decisão Argentina ou o pleito Argentino em relação às ilhas. As ilhas podem ter sido primeiro avistadas pelos portugueses, foram definitivamente avistadas depois disso pelos espanhóis, mas foram os franceses os primeiros à colonizarem as ilhas. O Reino Unido não usou qualquer referendo para ‘tomar’ as ilhas. Eles usaram o referendo para CONSOLIDAR… Read more »

Glasquis7
Visitante

Leandro, as Ilhas controlam o Cape Hornes. Junto ao Estreito de Magalhães, que está na mesma região, são a única conexão natural entre o Pacífico e o Atlântico. Mais que política ou riqueza, essas ilhas tem importância militar.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Glasquis
Esta esquecendo o Canal de Beagle.
Sds

Glasquis7
Visitante

O Canal do Beagle é território Argentino e Chileno, A Inglaterra não tem controle nenhum sobre esa área. Na verdade, nem sobre o Estreito de Magalhães pois ambos são território soberano. Nem se quisesse a Inglaterra teria algum controle sobre eles.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Sim.
Mas o Cabo Horn e o Estreito de magalhães naõ são os únicos locais de passagem.

Glasquis7
Visitante

Qual outro existe?

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

200 anos… Sendo assim o apoio dado às guerrilhas em África é ilegal e todo o colonizador europeu que por lá andou quer os territórios de volta 🤷‍♂️😅… Tou a brincar apenas, mas…

Seja como for, partilho da mesma opinião, de jeito nenhum estão reunidas as condições para que a Argentina possa, de maneira sólida, alegar a jurisdição sobre as Malvinas,pelos mais diversos motivos. A população é inglesa, a cultura é inglesa, o controlo é inglês e, por isso, não estão reunidas nenhumas condições legais para reivindicar o território.

Glasquis7
Visitante

Nunca foram e nunca serão. A argentina reclama a nacionalidade das ilhas por que a estão frente a suas costas mas, essas costas passaram a mão argentinas definitivamente em 1881, muito depois da emancipação argentina.

MÁRIO FILHO
Visitante

Antonio Renato o que você é do Renato A. Cançado e do Tiago A . Cançado .

Lucas Schmitt
Visitante

“E lá vamos nós”

Sagaz
Visitante
Sagaz

Seria como confrontamos a Alemanha e alegar que a taça de 2014 é nossa, após o 7 x 1.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Vou te falar, os caras não conseguem travar uma guerra nem contra eles mesmo, imagina com a Inglaterra? Isso é só para dificultar as coisas para eles! Embora o governo atual não deve investir mais do que os salários dos soltados!

Paulo
Visitante
Paulo

Pelo visto querem apanhar novamente dos britânicos.

Cadu
Visitante
Cadu

Dessa vez os britânicos nem vão precisar fazer força. Rs.

Renan
Visitante
Renan

Espero que o desembarque anfíbio desta fez seja a nado

Alexandre
Visitante
Alexandre

Que cara mais burro, quer mesmo enfrentar o Reino Unido??? Vai se arrepender Fernandez!!!

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Como están las cosas en las Fuerzas Armadas argentinas, ¡los soldados tendrán que luchar con palos y piedras!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Talvez melhores que na britânicas que têm que lutar contra o coronavirus.

rui mendes
Visitante
rui mendes

Ao menos ajudam os seus cidadãos e empresas, já outros deixam os mais desprotegidos abandonados. A Europa vai perder muito pobre,mas tudo faz para ajudar os seus. O PIB com mais anos ou menos anos de crise financeira, se recupera, a vida não. Espero mesmo que a América do Sul e a África, não tenham que enfrentar o que a Europa e a América do Norte tem enfrentado e o que ainda vão enfrentar.

Teropode
Visitante

Um pouco de respeito as vitimas do covid-19 faria bem até a vc .

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Alexandre, a simples menção de que a Argentina ainda reinvindica as Ilhas Falklands não quer dizer que o país quer ir à guerra. É direito deles reinvindicar, para isso existem as vias diplomáticas e os tribunais internacionais. Há pouco tempo, o Chile perdeu uma causa para o Peru sobre uma faixa de mar. Não deu bola para a decisão, mas perdeu!

Glasquis7
Visitante

Deu bola sim, entregou um triangulo marinho bem inferior ao que o Peru pleiteava mas entregou sim.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Eles não falaram em enfrentar militarmente o Reino Unido. Até porque eles não tem a menor condição de fazerem isso. Mas eles permanecem publicamente reinvidicando a soberania das ilhas por uma questão de costume legal. No momento em que pararem de fazer isso, eles deixam de ter, legalmente em relação ao Direito Internacional, qualquer tipo de chance de reaver as ilhas, seja por qual meio que for. Por isso que não se pode dizer que, de jure, a soberania Inglesa sobre as ilhas é incontestável, exatamente porque a Argentina a está contestando. Isso acima é o que está acontecendo. Minha… Read more »

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Deixa eles pedirem apoio à Rússia ou à China para você ver se eles não terão condições plenas de enfrentarem esse Reino de M%$#. Não dou 5 anos de preparação, com ajuda dos russos, para eles poderem chutar o traseiro gordo britânico.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Cinco anos? Só com ajuda irrestrita dos Russos e Chineses, ou seja, bilhões e bilhões de dólares não apenas investidos, mas DOADOS aos Argentinos para que isso seja possível. E em CINCO anos, treinamento deficitário. Você acha mesmo que não seria perceptível quando do início dessas doações? Sério mesmo? Pare de usar alucinógenos porque isso não tem a MENOR possibilidade de êxito mesmo se tentassem.

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

E a OTAN? Fica aonde nesse seu raciocínio?

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

OTAN é aquele poder que a Turquia demonstrou contra a Síria? você sabia que a Turquia é o segundo maior e melhor exército da OTAN, atrás apenas dos EUA? ou talvez você esteja se referindo ao poder que a OTAN demonstrou contra a Rússia naquela exército georgiano, treinado no Afeganistão, durante a Guerra da Geórgia de 2008? ou o poder que os EUA demonstraram quando foram atacados pelo Irã, na vingança da morte do general Soleimani? ou o poder que a Arábia Saudita demonstra contra os houties? Equipamento ocidental é altamente tecnológico e caro, mas ineficaz em combate. Ele serve… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Repito….vai te tratar…..tanto ódio assim faz mal para o fígado ….kkkkkk

Tulio Rossetto
Visitante
Tulio Rossetto

Meu Deus, você precisa de tratamento. Pena que agora os leitos de UTI estão em falta.

Jonatan
Visitante
Jonatan

Nem se eles fossem treinados por 100 anos por Rússia e China eles teriam chance contra o RU! São duas potências dependentes de números, que no passado perderam guerras para Finlândia e Vietnã por isso! Além do mais potências não ensinam todas suas técnicas de combate para aliados, mesmo os mais próximos! Vá lamber bota de comunista em outro fórum! Aqui não é seu lugar!

Rafael Coimbra
Visitante
Rafael Coimbra

kkkkkk É linda a inocência. Continue assim 100mick… e quando fizer uns 12 13 anos já será a hora de amadurecer

Flanker
Visitante
Flanker

Kkkkkkk…..vai te tratar, d.o.e.n.t.e!!

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

E o plebiscito dos habitantes das Falkland, que decidiram em ficar com o Reino Unido, não vale em termos de direito internacional?
Se for levado para uma corte internacional de justiça, a Argentina não tem a menor chance de ganhar a disputa.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Releia o texto acima e encontre a parte que diz “Autodeterminação dos povos.”

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Perfeita colocação Leandro, agora é que não tem conversa mesmo!

Leonardo Costa da Fonte
Visitante

Uma pequena correção. A Argentina nunca irá “reaver” as ilhas porque as ilhas nunca foram dela. As ilhas são inglesas muito antes da Argentina se tornar um país.
Agora de um povo que acredita que vai controlar inflação com congelamento de preços, pode se esperar qualquer coisa.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

É ‘reaver’ porque eles tomaram as ilhas durante uns meses lá por 1982. Mas concordo que nunca foram Argentinas, claro.

Cadu
Visitante
Cadu

De fato, seu argumentos são bons. E é por aí, acredito também que é uma forma de desviar os assuntos para os problemas internos da Argentina. Assim como o caso dos “fundos abutres”, hoje “nossos hermanos” é uma nação falida e muito empobrecida. E entra governo e sai gorverno, não conseguem arrumar a economia.

Pedro Tavares Nicodemos Filho
Visitante
Pedro Tavares Nicodemos Filho

Historicamente as ilhas pertenciam à ESPANHA e passaram às mãos da ARGENTINA. Que a ARGENTINA só pode contestar esse direito legalmente, é notório, porque militarmente e economicamente está acabada. ALBERTO FERNANDEZ só fez repetir esse anseio nacional como um mantra para tirar os holofotes de si mesmo e de sua vice, CRISTINA KIRCHNER, cuja volta ao poder em momento recente significou o sumiço de cada dólar e euro no país, uma queda brutal na bolsa de valores, evasão de empresas multinacionais e de capitais estrangeiros, em outras palavras, defender a posse das MALVINAS é como um véu para a situação… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Auto determinação dos povos é um engodo para fazerem p que bem entendem. O Brasil tem 13,8 % do território nacional reservado para indígenas. Eles são brasileiros, mas também são indígenas. Se eles fizerem um referendum querendo deixar de fazer parte do Brasil e passar a ser um país próprio, ou pertencer à alguma potência como EUA ou Inglaterra ou França. O Sr. Aceitaria e nós perderemos 13,8% do nosso território, a maior parte na riquíssima Amazônia??? Ou o Sr. Diria que todos os brasileiros devem votar, não somente quem vive lá na tribo indígena. Existem cidades americanas que estão… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Existe sim, e é um conceito bem interessante, é válido e levado à sério pelo Mundo inteiro. Claro, que se for lido por idiotas, a interpretação vai ser idiota também, o que infelizmente é muito comum. Para você ter uma ideia de como isso é levado à sério, é uma preocupação que as FFAA do Brasil tem em relação à leis e terras relacionadas aos indígenas, exatamente pelo que você declarou. Existem vários outros fatores que influenciam isso tudo e que invalidam essa reinvidicação. O fato de aderirem às leis BRASILEIRAS, terem documentos que os classificam como cidadãos BRASILEIROS, é… Read more »

Silva
Visitante
Silva

” Pela história, pela geografia, pelo direito, pelo sentimento e pelos nossos que caíram e ex-combatentes. Hoje, como em cada 02 de abril, reivindicamos a nossa soberania e dizemos, como sempre: Malvinas Argentinas!” ” Esse presidente argentino, assim como a sua vice, não passam de dois palhaços ignorantes, fazendo politicagem medíocre e barata. É a velha tática, de desviar a atenção da população do país, dos problemas mais sérios que eles não conseguem resolver e dar uma solução. As declarações desses dois embustes não tem qualquer fundamento. Pela história, a Argentina não tem qualquer direito sobre as ilhas FALKLANDS. Os… Read more »

Glasquis7
Visitante

A reivindicação das Ilhas, como sendo Malvinas Argentinas, é uma obrigação constitucional. Todo governo argentino deve por obrigação, reclamar a soberania das ilhas. Queira ou não.

Glasquis7
Visitante

Eu queria entender esses seres que negativaram o comentário, negativaram o que?

J R
Visitante
J R

Eles tinham todo direito até 1982, quando perderam a guerra, bizonhamente perderam a chance, deveriam ter tentado durante a II guerra quando a Inglaterra estava afundada na luta contra a Alemanha, agora é letra morta…

Glasquis7
Visitante

JR
direito é uma coisa, reivindicação é outra.
Depois da derrota nas Falklands, a Argentina instituiu a obrigação de que todo governo argentino, seja ele qual for, deve reivindicar a pose das ilhas. Se tem ou não direito, já é outra coisa.

è como a Bolívia, também instituiu a obrigação de reclamo pelo mar. O Chile já ganhou em guerra, diplomacia e até na HAYA mas eles colocaram na sua constituição que tem que reclamar uma saída ao mar e assim o fazem, mesmo tendo perdido o direito.

Caio
Visitante
Caio

Tá querendo matar outros 649 buchas? A América latina é a terra da piada pronta e não só o Brasil.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Podem sonhar, o sonho é de graça, pois isso dificilmente vai ocorrer, os cidadãos que moram lá se consideram britânicos, a Grã Bretanha não vai abrir mão da Malvinas de bom grado e a Argentina não tem poderio militar para peitar a Grã Bretanha e tomar a força o território!

Adriano alves da Silva
Visitante

Coitados dos Argentinos. Kkkkk

Marcos10
Visitante
Marcos10

Pela história… Pela história não, até porque ficaram pouco tempo;
pela geografia… Também não. Se assim fosse não poderíamos reconhecer a soberania francesa sobre a Guiana, ou a enorme quantidade de ilhas pelo Mundo e que estão sob domínio de diversos países, distantes, muito distantes;
pelo direito… Não há sequer um reconhecimento internacional;
pelo sentimento e pelos nossos que caíram e ex-combatentes. Podiam começar libertando os inúmeros militares presos, afinal os mesmos que sumiram com milhares durante o regime militar foram os que determinaram a invasão das ilhas.

Mano Jô
Visitante
Mano Jô

Acho hilário como mencionam a Cristina Kischner como Cristina Fernández.

Será que ela está com vergonha do sobrenome?

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Acho que sim, essa mulher não tem curriculum, tem ficha corrida.

Anfibio
Visitante

Na situacao atual era mais jogo para os Argentinos tornarem cidadaos das Falklands e sairem da eterna pindaiba…

MCruel
Visitante
MCruel

Pensei na mesma coisa… arranja um trampo na ilha, se muda e pede cidadania inglesa… Nem sei se é possível !!

Gabriel
Visitante
Gabriel

Para tentar invadir as ilhas agora, só usando “paus e pedras”, que foi o que restou depois de mais de 30 anos de degradação das suas Forças Armadas.

É também muita cara de pau do atual Governo fazer esse tipo de “reivindicação”, depois de anos sucateado os militares do país.

FERNANDO MACHADO LEMOS
Visitante

Uma coisa que nunca entendi em relação as Malvinas é que: se eles sempre desejaram ter de volta as ilhas, por que não aproveitaram a 1ª e 2ª Guerras Mundiais para retomar as ilhas, pois provavelmente a Inglaterra não teria condições de recuperá-las.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Fernando, muito pelo contrário. As Falklands, durante a Primeira Guerra Mundial era uma estação de reabastecimento de carvão, inclusive ocorrendo uma batalha importante por lá. Na Segunda Guerra Mundial também era uma base importante. Portanto a prontidão dos meios britânicos na região estava bem alta, assim como os meios navais para operações na área.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Nas duas guerras mundias houve presença da Marinha Inglesa nas Malvinas, que tinha na Ilha uma importante base de apoio, inclusive em 1914 houve uma batalha naval conhecida como Batalha das Ilhas Malvinas em que os alemães tentaram atacar a base de reabastecimento de carvão da marinha inglesa na Ilha e em 1939 as forças navais britânicas que participaram da Batalha do Rio da Prata contra o Admiral Graf Spee estavam sediadas na base de base Port Stanley.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Sim, os cruzadores Ajax, Achilles e o Exerter, se não me engano o nome deste último!

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Aí os britânicos simplesmente retomariam as ilhas, antes ou depois da derrota da Alemanha.

Eles mobilizaram mais de 10.000 homens em 1942 para invadir e tomar Madagascar da França Vichy, imaginem um território deles.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Rapaz do jeito que a Argentina estava de namoro com os nazistas então poderia ser, mas que aguentassem os EUA e UK numa guerra

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Esquerdista é tudo picareta mesmo kkk.
Agora deram para elogiar os soldados caídos na ação da ” ditadura” Argentina, que eles tanto odeiam. Ou seja, o que for útil para a narrativa eles aproveitam na maior cara de pau.
Estou na torcida para que levem outra surra e aprendam a respeitar a decisão soberana do povo das ilhas que em 11 de marco de 2013 decidiram por esmagadora maioria de 98,8% que permaneceriam sob a bandeira britânica.

Sequim
Visitante
Sequim

O pessoal da direita é que é honesto né, meu caro bolsominion. Veja o caso de um certo presidente que garantiu que o coronavírus era só uma gripezinha e que foi candidamente desmentido pela realidade, ora a realidade.

rui mendes
Visitante
rui mendes

Verdade, mas ninguém fala sobre isso, os habituais defensores dele, fazem para passar por cima disso.

Flanker
Visitante
Flanker

Os bolsominions serem seguidores de um descerebrado não torna a esquerda, em especial a brasileira, exemplo algum de honestidade e ética……não são coisas excludentes……

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Exatamente Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro!
Eles são os únicos honestos; que não fazem conchavos e que lutam pelo povo!

Alex
Visitante
Alex

O mesmo erro o Brasil comete em não desenvolver melhor as infraestruturas e capacidades de suas ilhas mais distantes. Sofremos pra manter a operação de resgate ao Airbus por nossa pista de Fernando de Noronha por não suportar aeronaves de maior porte e maior frequência de pousos e decolagens.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Alex, Trindade e Martins Vaz esquece, são muito montanhosas e pequenas. Fernando de Noronha tem um boa pista. O problema não era aviões de longo alcance pois os C-130 vasculharam o mar. O problema foi a falta de um Por-Helicópteros como o AtLantico na época, pois o Airbus caiu no limite de nossa responsabilidade de SAR, meio do caminho para Dakar.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

por mim fernando de Noronha seria um território federal e só militares na ilha, ótimo ponto para elint e sigint, além de ações na áfrica e europa

J R
Visitante
J R

ia virar resort para políticos e “amigos do rei” como a base da Bahia, melhor do jeito que esta gerando e renda e dando emprego para setor do turismo.

Luiz Otavio Lemos
Visitante
Luiz Otavio Lemos

O Brasil interveio na guerra, na época era o Presidente Figueiredo, havia a possibilidade da Grã Bretanha usar mísseis atômicos contra a Argentina, todos viram que os primeiros a se deslocarem foram os submarinos. Os ingleses foram surpreendidos pela audácia argentina, com tropas, aviação e meios navais inferiores aos ingleses. O batalhão Gurka teve pena dos soldados argentinos deixados à própria sorte, sem logística, sem alimento e morrendo no frio, soldados jovens de serviço militar obrigatório. Vidas perdidas por uma ditadura sanguinária.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Foram submarinos de ataque e não SSBN’s.

Luiz Otavio Lemos
Visitante
Luiz Otavio Lemos

É o que a mídia noticiou. Você acredita em tudo que se posta?

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Seria bem idiota deslocar SSBN’s para um local onde simplesmente não vão acrescentar qualquer capacidade extra aos SSN’s dentro do contexto do conflito e ainda seriam retirados de onde realmente fariam falta. Algo como… sei lá… contexto da Guerra Fria e se contrapor à URSS e tal… Mas se você é burro e acha que o fato de 2 + 2 ser igual à quatro é apenas uma manobra midiática para convencer o Mundo que o número real da soma não é 22, o problema não é meu. Use o 22 com orgulho, mas aguente a chacota.

Glasquis7
Visitante

Amigo, isso é lenda. Jamais um país poderia usar armamento nuclear numa zona do planeta em que as armas nucleares não existem como contra parte.

Luiz Galvão
Visitante
Luiz Galvão

Glasquis7,
De onde você tirou essa idéia absurda ?

Glasquis7
Visitante

Luiz, absurdo é acreditar que que Inglaterra usaria armas nucleares contra uma nação que não tem esse tipo de armamento. O uso da força se justifica por sua similaridade. É uma guerra Simétrica. Leia a Convenção de Genebra. Usar uma arma nuclear contra território argentino sem ter a sua população ameaçada (os Kelper não eram considerados 100% ingleses naquela época) seria pedir um crime.

William
Visitante
William

A unica vez que empregaram armas nucleares foi de um pais que tinha contra outro que não tinha…Isso dito é bastante obvio tbm que a Inglaterra não usaria uma bomba nuclear neste caso

glasquis7
Visitante

Mas nessa época, não se sabia o que era uma arma nuclear nem estava regulamentado o seu uso.
America do Sul pertence ao tratado de não proliferação de armas nucleares, pegaria muito mal, nessa conjuntura, usar uma arma dessas contra um país que aderiu ao tratado.

Osvaldo Marcilio Junior
Visitante

Tão procurando “pelo em ovo” kkkkkkkkkkk

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

Os F-35B vão entrar em “treinamento real” logo.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Não mesmo, apenas os Typhon que estão na normalmente dão conta do recado.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Contra o que? Hahahahah

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Históricamente, los hermanos no tienen derecho sobre las Malvinas, entre las ocupaciones de ida y vuelta de la isla en los últimos siglos, los ingleses tienen más derechos. Incluyendo el uso del capion …

Luiz Floriano Alves
Visitante

Olhando o mapa mundi veremos que as Malvinas se acham bem distantes da costa Argentina. But,…. o Brasil que adota,k com unhas e dentes,k a teoria do direito por confrontação, no caso da Antártica terá que aceitar esse mesmo principio para as Malvinas que confrontam com a costa da Argentina..

Wilson Marcos Santos
Visitante

As situações propostas por você (Argentinas/Falklands e Brasil/Antártica) não podem servir de analogia entre si. O Brasil faz parte de um pacto internacional de Pesquisa Científica sobre a Antárctica em que todo e qualquer país do mundo que estabelecesse base científica no continente até um certo ano (não me recordo qual) teria o direito de ocupação e pesquisa científica de parte do continente.
Salvo engando, inexiste existe este pacto para as Falklands.
Destaque-se que a Rússia e a Austrália, que também estão distantes da Antárctica, possuem bases de pesquisa científica
no local.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Se eu fosse a embaixada britânica reposnderia com um link:

https://en.m.wikipedia.org/wiki/List_of_active_Royal_Navy_ships

Manock
Visitante
Manock

Pra nós, brasileiros, quanto mais distante as forças da OTAN estiverem do Atlântico Sul melhor; assim como as forças de qualquer outra potência militar. Então, melhor que as ilhas sejam Argentinas.

Simples assim.

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

A OTAN tem uma base aérea naval bem no meio do caminho entre o Brasil e a África na Ilha de Ascensão, a Ilha pertence a Inglaterra e tem uma base aérea conjunta dos EUA e Inglaterra!

Doug385
Visitante

É só os argentinos pegarem de volta.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

seria bom, mas e a França? com a Guinana eles são nossos vizinhos, lá é terra sem lei, aqui do norte da pra ir lá garimpar ou comprar ouro, ter menores de idade como acompanhante e Merdon não fala nada. por mim e o Brasil devia apoiar a independencia da Guiana, nem que seja para um cachorro governar, menos os Franceses

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Senhores, vamos fazer uma vaquinha e comprar as Malvinas.
Acredito que pela continha de 1 bilhão, vossa majestade nos venda.
Embora eu ache que aquela merda não vale 10 mil.

Glasquis7
Visitante

Aquela merda que segundo vc não vale 10 mil, é um ponto estratégico na passagem entre o Atlântico e tem petróleo.

Zé Rato
Visitante
Zé Rato

Eu sou português europeu, obviamente provenho de um contexto social e cultural diferente do brasileiro, mas não consigo compreender como há tanto comentador por aqui a apoiar as acções do regime militar argentino daquela altura? Fazendo uma análise fria, aquele regime era uma ameaça à paz na América do Sul, era uma ameaça à própria segurança nacional do estado brasileiro, pois tinha planos para invadir o sul do Brasil no futuro e até vos foi útil que o Reino Unido tenha neutralizado a sua força militar. Uma possível vitória da Argentina contra o Reino Unido só iria fortalecer o regime… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Vejo do mesmo jeito, não confio nos Argentinos, naquela época o que valia para mim é o principio de de um país não americano atacar o continente, o que abriria risco de precedente para outro país tentar a sorte por aqui, de resto os Argentinos mereceram, e aliás a américa do sul é tranquila mas todos se odeiam.

Silva
Visitante
Silva

Acertou em cheio nas suas ponderações, irmão Luso! Acontece que muitos brasileiros, adoram serem as meretrizes de ditadores hispânicos e serem subalternos de países hispânicos fracassados e hostis ao Brasil, que não possuem absolutamente nada de bom a oferecerem ao nosso país, como a Argentina, Cuba e Venezuela. Chega a me dar asco quando leio ou ouço brasileiros chamando os argentinos de “hermanos”, como se o Brasil dividisse com eles, laços históricos e culturais que nos unissem. A única coisa que o Brasil divide com a Argentina, são as fronteiras ao sul e nada mais. O único país no mundo,… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

2.

KMjH
Visitante
KMjH

Amigo português, é algo fácil de compreender, mas muito triste: MUITOS brasileiros odeiam o Brasil! Se as coisas no país não são como a conveniência imediata dessa gente dita, a regra é: terra arrasada. Veja nosso quadro político atual. Somos desinformados por professores desde que pisamos na escola, lá, apesar do heroísmo e tamanhas contribuições do povo português somos ensinados que Portugal é a raiz de nossos problemas (mesmo a bandeira nacional teve sua história reescrita pra apagar os laços com o Império). Na escola e na TV somos ensinados que nossos pais são as causas de nossos problemas, a… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

2,

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Bom dia e bom domingo de Ramos a todos. Excelente seu comentário KMjH, assim como os de Silva e Carlos Campos. Se me permitem complementá-los, a história da colonização do Brasil por Portugal sempre foi subestimada. Os portugueses, desde que avançaram a Oeste da linha de Tordesilhas, expandiram nosso território em quase 50%, delimitando e consolidando novas fronteiras com os países limítrofes. Rechaçaram invasores franceses e holandeses. Entre vários ciclos econômicos, introduziram aqui, pela primeira vez, a cultura da cana de açúcar em larga escala, que veio a substituir na Europa o açúcar de beterraba, com grandes lucros para os… Read more »

Mercenário
Visitante
Mercenário

Bom comentário, Adriano.

Permitam-me complementar um comentário do Silva.

Nós sulistas, pelo menos a maioria, não temos os argentinos como “hermanos”. Muitas escaramuças na fronteira já ocorreram ao longo dos séculos de colonização, principalmente.

E, definitivamente, eles não gostam de nós brasileiros.

Dalton
Visitante
Dalton

Seu comentário Mercenário me fez recordar algo que havia esquecido. . No fim da década de 1980 visitei o campo de batalha do Little Big Horn em Montana e em uma cidade próxima o guia me disse que queria apresentar-me a um estudante argentino que fazia intercâmbio. . Ao descer do carro o argentino veio em minha direção sorridente talvez imaginando que eu fosse europeu, mas, ao saber que eu era brasileiro mudou completamente de atitude e afastou-se, causando um mal estar. . Eventualmente conheci argentinos que me trataram muito bem, afinal, não se deve julgar uma população inteira por… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Na verdade foi no fim da década de 1990 que viajei para lá,
o dinheiro andava mais curto na década de 1980.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

onde assino?

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante

Argentinos, sendo argentinos…

Somente isto.

KMjH
Visitante
KMjH

Se quisessem arranjar problema mesmo podiam pôr em prática seu apoio a Maduro…. só papo de argentino mesmo… falam pra um público interno cada vez mais bestializado
E é com essa gente que o Brasil insiste em amarrar o burro… não é a toa que somos quem somos e estamos onde estamos, o problema somos nós, assim como o problema da Argentina é o argentino

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

E por qual motivo o Macri não foi reeleito na Argentina, hein?

carvalho2008
Membro
carvalho2008

Ja escrevi sobre isto e farei novamente. O retorno do populismo na america latina não foi afastado. A Argentina enveredou-se novamente nestes caminhos tortuosos e com uma crise imensa. Os conflitos globais no mar do Sul da China podem fomentar uma parceria logistica e militar dos Chineses para com os argentinos, afim de drenar qualquer impulso que os britanicos tenham em auxiliar os americanos proximo ao seu quintal. Se Chineses financiarem armas aos argentinos, os britanicos terão de gastar mais ainda nas ilhas e desviar mais navios para lá nas Malvinas, os chineses achariam bem melhor os ingleses gastaram seus… Read more »

Glasquis7
Visitante

Só existe populismo de esquerda?

carvalho2008
Membro
carvalho2008

Veja que interessante…e o maior motivo para deixar-se as brigas de torcida de lado….

Extrema direita…decisões centralizadas, ou seja o Estado decide…

Extrema esquerda….decisões centralizadas, ou seja o Estado decide…

Amigo, o lazarento e infeliz pilantra, apenas escolhe o caminho mais a mão e confortavel para seu intento….se for de esquerdismo…ele vai…se for de direitismo…ele vai…

Tudo igual, se no final voce sempre acaba num governo ditatorial…só muda se o dito cujo virou a esquina pela direita ou esquerda como caminho para ardilosamente chegar onde queria…

E a boiada vai…tanto de um quanto de outro…sem nem perceber…mas o som do berrante é sempre igual…

Glasquis7
Visitante

Exato meu caro, nada a mais pra se acrescentar.

Esteves
Visitante
Esteves

Depois do corona, o mundo será redesenhado. Vai sobrar navio de guerra? “Se houver uma recessão, ninguém vai pagar sequer meio centavo e a forma de sair da recessão é por meio de muito investimento estatal.” A Argentina precisa reestruturar US$ 100 bilhões em dívida soberana com credores, incluindo parte de um crédito de US$ 57 bilhões que o FMI deu ao país em 2018. A inflação na Argentina passou de 50% em 2019. Argentinos e brasileiros sabem o que acontece quando há inflação de dois dígitos. Desabastecimento, descontrole sobre custos e preços, racionamento, confiscos, pânico, quebradeira geral e, claro,… Read more »

Pangloss
Visitante
Pangloss

Se Alberto Fernández fez 61 anos no dia em que a Guerra das Malvinas completou 39 anos de seu início, então ele tinha 23 anos à época do conflito.
Gostaria de saber se ele combateu nas ilhas.
Porque essa valentia retórica em seu discurso não me convenceu.

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Pangloss
Meu, você já viu um socialista na linha de frente? Parece que eles gostam mesmo é de ficar bem, lá na retaguarda, falando em tácticas e só orientando e instigando os idealistas a irem correndo enfrentarem os canhões.

Sequim
Visitante
Sequim

Tipo os jovens soldados americanos no Vietnã? Não sabia que Lindon Johnson, presidente dos EUA à época era socialista. Vivendo e desaprendendo com os bolsominions.

pangloss
Visitante
pangloss

Edson, é pior ainda: eles ficam torcendo pelo pior, para chegar ao poder e escravizar o povo. Exatamente como em 1917, na Rússia.

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Pois é pangloss!
Fico impressionado em vê-los “atuando”, através daquele “gramscismo” atávico escancarado, como se as informações disponíveis fossem controladas ao bel prazer deles.
Ele são os detentores da verdade absoluta!
Os mais honestos; os que não fazem conchavos e os únicos que lutam pelo povo.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Hoje a Argentina está com um orçamento militar ridículo. Com equipamentos obsoletos, etc. Mas a Argentina é a 2a maior economia com PIB cerca de 30% maior que o da Colômbia, o DOBRO do PIB do Chile e quase o Triplo do PIB da Venezuela. Portanto, caso o governo argentino resolva investir nas forças armadas, eles podem dispor de um arsenal equivalente ao Dobro do que o Chile possui, isso investindo relativamente Pouco, como faz o Chile e a maioria dos países sul-americanos. Caso a Argentina resolva mudar a doutrina e fechar alianças estratégicas com a Rússia e a China,… Read more »

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

“Portanto, caso o governo argentino resolva investir nas forças armadas, eles podem dispor de um arsenal equivalente ao Dobro do que o Chile possui”
Pra isso acontecer, eles precisariam de:
Dinheiro.
O que é justamente o que eles não tem no momento. Na AL, a Argentina só perde pra Venezuela como o país mais quebrado do continente.
E mesmo se eles tivessem grana, duvido MUITO que a sociedade argentina, que ainda guarda muita mágoa dos seus militares ( o motivos disso vocês já sabem ) iria aprovar isso.

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Se apertarem demais a china em seu mar regional, ela rapidinho arruma dinheiro e armas para equipar os argentinos…no minimo os ingleses teriam mais problemas para dar apoio aos americanos E teriam de dividir seus navios

Glasquis7
Visitante

“Hoje a Argentina está com um orçamento militar ridículo.”

Como assim? O orçamento militar argentino é similar ao do Chile.

Glasquis7
Visitante

KKK novamente queria entender quem negativa.

rui mendes
Visitante
rui mendes

Por aí vês, que o PIB total de um país, não informa sobre a sua riqueza, mas só o tamanho da sua economia. Para veres a riqueza de um país, tens PIB total versus população, ou PIB per capita.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Sim. Mas para o poder militar o PIB total faz muito mais sentido.
O que difere é a Vontade Política. Caso o governo federal deseje possuir forças armadas poderosas e investir um percentual maior no orçamento militar, ele tomará medidas para tal.
A Índia possui baixo PIB per capita e é uma grande potência militar. Porque seu PIB total é grande e o governo investe 2,5% do PIB em Defesa.

Cavalli
Visitante
Cavalli

Não se esqueçam que a esquerda Argentina está com apoio dos chineses e os mesmos estão atiçando fogo no Brasil. O momento não é para risos, a China já está instalada na Agentina.

Sequim
Visitante
Sequim

Atiçando fogo no Brasil? Quem está fazendo isso é um presidente louco desvairado cujo (des)governo já acabou mas ainda esse energúmeno não foi avisado.

Glasquis7
Visitante

Por gentileza, onde ocorreu isso?

André Ribeiro de Paiva
Visitante

Divide a ilha igual ao Chipre resolvido o problemas.

Henrique
Visitante
Henrique

A incompetência e corrupção nos governos populistas argentinos sempre leva a uma direção de cortina de fumaça…. “Las Malvinas son Argentinas”..
Um país rico com 44 milhões de habitantes somente se encontrar numa permanente penúria desde a época do Menem é de lamentar.

Amaury
Visitante
Amaury

Há muita discussão por pouca coisa. O posicionamento do governo argentino é absolutamente normal e faz parte do jogo. TODO governante argentino reivindica a posse das ilhas, seja ele de direita, centro ou esquerda. É uma questão muito mais protocolar do que prática. A questão da Malvinas é unanimidade dentro da Argentina e seria estranho se não fosse. É uma situação parecida com o que vivem os turcos com relação a ilhas controladas pelos gregos, os ucranianos constelação a Criméia, os espanhóis com relação a Gibraltar, os japoneses com relação às Curilas, os bolivianos com sua saída para o Pacífico,… Read more »

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Dessa vez a Argentina está muito mais desarmada e a as Falklands muito mais armadas, tem Eurofighter Typhoon, Type 45, sistema anti aéreo e submarino nuclear baseados na ilha.

João Bosco
Visitante
João Bosco

A Argentina está quebrada, o Corona vírus está fazendo a festa por lá e as forças armadas do país praticamente não existem, principalmente a FAA, e o governo recém empossado já quer fazer besteiras e ainda arranjar mais encrenca.
Já tomaram um coro e agora querem outro? isso é masoquismo politico-militar , ao meu ver.

Glasquis7
Visitante

Está quebrada sim mas as ações do governo tem ajudado e muito a reduzir o contágio no país. A Argentina tem um número relativamente baixo de casos.

rui mendes
Visitante
rui mendes

*vai perder muito pib

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Seria necessários todo o poderio Naval da América do Sul em conjunto, para quem sabe; criar algum “desconforto” na Royal Navy.
Mas em menos de e semanas, a guerra estaria ganha pelos ingleses. Contra o poder britânico não se brinca.

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Dada a distância entre AS, Malvinas, RU, somada a disponibilidade imediata mais capacidade de mobilização de recuros/tropas, não seria essa “mamata” toda para Royal Navy.

Esteves
Visitante
Esteves

Eles aprenderam.

Ingleses não ousaram atacar o continente. Não ousarão fazê-lo.

Então…

Agnelo
Visitante
Agnelo

É notória uma “briga” de torcida.
O assunto é complexo.
Argentina entende q parte da colônia deveria ser dela, pois fazia parte da mesma administração colonial. Tem nexo, assim como Fernando de Noronha ficou com o Brasil.
Inglaterra entende q Espanha, com quem sempre disputou a ilha, a abandonou. Então a ocupou. NÃO HAVIA moradores permanentes na ilha.
Alguém consegue convencer a Inglaterra q uma ilha deve pertencer a um estado continental???
Fato é q a Argentina tem direito moral, pois eé inadmissível uma Colônia na atualidade.
Assim como, é inadmissível não atender à autodeterminação dos kelpers.
Complexo, não??

Esteves
Visitante
Esteves

Colônia é uma ocupação.

Território e território ultramarino fazem parte do país.

Esse assunto já era. Os argentinos que arrumem outro para se distrair.

GUPPY
Visitante
GUPPY

Sei que aqui é o PN e não o PA, mas a Argentina tem algum caça supersônico em serviço na sua Marinha ou Força Aérea? Nas Falklands tem.

Dalton
Visitante
Dalton

Oi Guppy…o “Super Étendard” é considerado supersônico em algumas fontes e quase super em outras, seja como for o punhado ainda existente é o que os argentinos tem de melhor.

GUPPY
Visitante
GUPPY

Pois é, prezado Admiral Dalton,
Os poucos SE da Armada e A-4 da FAA não são páreos para os Typhoons baseados nas ilhas.
Militarmente, sem chances para os argentinos hoje.
Forte abraço!

Flanker
Visitante
Flanker

Dalton, encontrei em algumas fontes a velocidade máxima do SE como sendo 1205 km/h….isso dá à ele um desempenho transônico…..no máximo uma velocidade supersônica em mergulho. Portanto, não, a Argentina não possui nenhum vetor supersônico desde a desativação de seus últimos Mirage III, Finger, Dagger.
Hoje, a Argentina possui uma meia-dúzia de Super Etendard e uma quantidade igual de A-4AR…..e uma quantidade pouco maior de jatos de treinamento/ataque leve Pampa, em suas várias versões.

Dalton
Visitante
Dalton

Oi Flanker…há fontes que sustentam uma velocidade máxima ao nível do mar e “limpo” superior a 1300 km/h, outras quase 1300, não especificando se “limpo” e a nível do mar, então na dúvida, escrevi dependendo da fonte, seja como for é o melhor que à Argentina tem.
abs

Flanker
Visitante
Flanker

Ok, Dalton. Eu não conheço nem tenho informação de nenhum caça supersônico que não seja equipado com pós-combustão em seus motores. E o SE não possui PC.

Kemen
Visitante
Kemen

A proposito, o covid 19 já chegou nas Malvinas? Quem sabe se não serve de ajuda aos argentinos na sua reivindicação, se sobrar alguem vivo tanto nas ilhas como no continente, até se conseguir fazer uma vacina contra esse flagelo de Deus.

Binho
Visitante
Binho

Acho curioso alguns comentários (acho que maioria), nunca foram na Argentina e despejam ódio neles.

Povo argentino principalmente do interior é legal demais, portenho é arrogante de natureza, mas país não se resume a BA.

Só queria dizer isso.

Luiz Floriano Alves
Visitante

Se esse regime esquerdista que se instalou na Argentina fizer aliança com a China a situação pode mudar. A China tem grande interesse em ampliar suas bases navais nos pontos estratégicos do globo. A base das Malvinas foi fundamental para GB controlar o acesso ao Pacifico na WWII. Negociantes eméritos, os Chineses podem fornecer armas de grande poder aos Argies, e colocar a GB no dilema de gastar dinheiro que não tem,k após o BREXIT. Basta cederem um submarino atômico e algumas esquadrilhas de bombardeiros e caças. Com munições e empréstimos. A médio prazo obterá a base das Malvinas. Será… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

À Argentina é livre para convidar os chineses a estabelecer uma base ou compartilhar uma base na Argentina continental para fragatas “056” e ter um submarino atômico “emprestado” não garante a devolução das ilhas, seria necessário, empregar este submarino e todas as outras “armas de grande poder” em uma guerra.
.
Quanto a “GB controlar o acesso ao Pacífico na WWII” a marinha alemã era pequena demais e todas as bases e possessões alemãs no Pacífico que poderiam apoiar unidades navais se foram com a derrota na guerra de 1914, então esse controle todo de acesso não era tão importante.

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Se isso fosse minimamente plausível, a China já teria fornecido aviões de caça, aviões navais, navios de superfície e demais materiai bélicos para a Argentina. Você acha mesmo que os chineses seriam burros de enfrentar m conflito longe do mar da China?

carvalho2008
Membro
carvalho2008

Eles não precisam enfrentar nada….como toda geopolitica de super potencias, eles pagariam para alguem enfrentar…

não faz muito tempo, sites Chineses fizeram a ameaça-brincadeira de fornecer armas aos argentinos quando ingleses enviaram uma task para o mar do sul da china…foi um recadinho em forma de charge…

carvalho2008
Membro
carvalho2008
carvalho2008
Membro
carvalho2008

comment image

Glasquis7
Visitante

Acho que está um pouco desatualizado.
A China já lançou um míssil desde um submarino navegando na frente das costas americanas só pra mostrar como seria difícil atacar o continente caso entrassem em combate.

Andromeda1016
Visitante
Andromeda1016

A quarentena não vai ser monótona ……

Dalton
Visitante
Dalton

Independente da condição argentina o melhor para os britânicos é continuar mantendo um bom número de militares “entrincheirados”na ilha que podem ser reforçados por via aérea, se necessário, campos minados, artilharia, 4 caças Typhoon, etc, como dissuasão, pois não seria possível montar uma força naval análoga à de 1982 para uma retomada. . Ter 2 NAes nem sempre garante que os 2 estarão disponíveis e levará ainda muitos anos para que se tenha um bom número de F-35Bs tanto que a primeira missão do HMS Queen Elizabeth ano que vem contará também com F-35Bs dos fuzileiros navais dos EUA para… Read more »

carvalho2008
Membro
carvalho2008

A questão mestre Dalton, é que uma argentina financiada e armada provoca um aumento de gastos e peso muito grande no orçamento britanico….uma hora até eles ficam de saco cheio…se bem que agora que se descobriu o pré sal se alonga até lá….provavelmente irão roer a corda por muito mais tempo….mas que vai ficando pesado fica….

Esteves
Visitante
Esteves

Da mesma forma que os juízes ficam de olho na realidade que passa fora dos tribunais, a realidade de hoje é crise. Argentina financiada e armada…os chineses teriam que comprar a dívida do governo argentino. 100 bilhões de dólares é muito dinheiro. A China deixar o Mar da China…quem pagaria essa conta? Supondo que os dois países pensam em aproveitar a crise atual para distrair o mundo sobre seus próprios desafios. Argentinos estão quebrados novamente. Chineses, ainda não se sabe o tamanho da tamancada que levarão dos investidores americanos e europeus. Essa história de pré-sal ainda? Anunciamos nosso pré-sal em… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Bom…acho que vai levar um bom tempo antes da Argentina tornar-se a maior potência militar da região armada pelos chineses e/ou relegar seu “status” de aliado extra OTAN dos EUA e/ou deixar-se “dominar” pelos “mui amigos”
chineses que tudo podem.

Mattos
Visitante
Mattos

Como sempre os argentinos não aprendem com a própria desgraça. Querem levar nova surra. E esquecem que eles mesmo estão destruindo as próprias forças armadas. Nao tem nem pro primeiro tiro.

Joao Moita Jr
Visitante

A Argentina só precisa se aliar ao Brasil, e problema resolto. A Inglaterra jamais se atreveria a mandar sequer uma fragata, tendo em vista o poder devastador da enorme e moderna Marinha Brasileira.