Home Ciência e Tecnologia DARPA apresenta conceito de navio não tripulado para a US Navy

DARPA apresenta conceito de navio não tripulado para a US Navy

3254
41

Um projeto dentro da Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) tem o potencial de impulsionar as aspirações de navios de superfície não tripulados da Marinha dos EUA por uma década.

O esforço da DARPA de desenvolver um navio projetado desde a quilha para operar sem humanos, conhecido como “NOMARS” para “no mariners”, é um esforço separado da busca da US Navy de desenvolver uma família de grandes e médios navios de superfície não tripulados.

Mas os benefícios desse programa, se bem-sucedidos, podem ser um grande passo em frente para o conceito que a Marinha está desenvolvendo, disse Mike Leahy, chefe do Escritório de Tecnologia Tática da DARPA.

Atualmente, a Marinha dos está buscando uma embarcação de superfície não tripulada, grande e média, que pode executar missões de superfície como um meio de aumentar a potência naval agregada sem o custo de um destróier de US$ 2 bilhões, como o destróier da classe Arleigh Burke.

Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Galvão
Luiz Galvão
2 meses atrás

Em pouco tempo essa tecnologia estará pronta para entrar em serviço. É um caminho sem volta. A tendência de navios não tripulados e drones sub aquáticos é o futuro.

Já está em testes avençados na RN um drone submarino , que pode ser lancado de qualquer navio, e que irá fornecer quase em tempo real informações sobre as condições do mar , tais como temperatura, salinidade, correntes, etc, com o objetivo de melhor calibragem de sonares.

gordo
gordo
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Realmente é uma tendencia sem volta. É bem provável que vejamos uma força tarefa mista, com navios tripulados coordenando seus drones, serão relativamente autônomos e kamizes quando necessário.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  gordo
2 meses atrás

Oi Gordo,

Sim, uma FT mista também me parece o mais provável.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Em breve e não por muito tempo de humano mesmo, só a infantaria e no final só teremos oficiaisno comando a distância de drones terrestres, aéreos e navais.

Leonardo Cardeal
Leonardo Cardeal
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Total Annihilation

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Pois é, a MB junto com a UFRJ tinha um projeto de drone submarino nacional autônomo. Na Bahia tem uma empresa que está desenvolvendo um e por aí vai. Mas a MB resolveu abandonar o drone submarino para adquirir um Sueco. O bobo da corte do louco rei do norte sucateou a UFRJ e outras faculdades nacionais, e o MD não passa de um cabide de empregos para políticos e velhos oficiais. Que falta nos faz uma agência seria como a DARPA ou DRDO que além de centralizar a P&D nas FAAs para gerar equipamentos de uso comum, também centralize… Read more »

nonato
nonato
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Essa é a epidemia do corona vírus.
Diagnostico positivo.
Uso de palavras agressivas e sem nexo.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  nonato
2 meses atrás

Coitado do Nonato, outro “gado” para o rebanho do sonhado auto ditador “grande mestre/mito” kkkkk.

nonato
nonato
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

“Gado”. Resultado confirmado. Duas grandes pragas que assolam a humanidade são o estado islâmico (especialmente no Oriente médio, atualmente bastante enfraquecido) e o bolivarianismo (na América Latrina). Ambos são coisas ruins. Mas se alastram com rapidez. O estado islâmico trouxe jovens do conforto de suas casas nos Estados Unidos e Europa, para obedecer ordens de “líderes ” e matar pessoas de forma cruel. Ou se arriscar a morrer. O fanatismo os levou a fazer loucuras. Com o bolivarianismo é a mesma coisa. Continuam seguindo a seita. Fanáticos dia e noite repetindo os bordões encomendados pela cúpula da seita. Marketing provavelmente… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  nonato
1 mês atrás

Caro Nonato, se esqueceu de meu amado partido vermelho kkkkkk!
Não viaja meu caro!
Use seu cérebro por si mesmo, e não porque alguém mandou.

Esteves
Esteves
Reply to  nonato
2 meses atrás

Lenda…

Críticas devem ser dirigidas à fatos. Quando o falar mal ou as críticas são dirigidas às instituições ou às pessoas, diz a lenda, trata-se de projetar as próprias limitações e fraquezas.

Resumindo, quem mete o pau fala com o espelho. Acontece com quase todos. Principalmente quando usamos o famoso superficialismo de ler para retirar e colar, no pensamento, o fato pensado e expressado por outros. Perde o senso prático da lógica. Fica ácido e usando um termo já em desuso…líquido.

É a vida.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Esteves
2 meses atrás

Blá blá blá , não estou nem aí kkkk !

Ferreras
Ferreras
2 meses atrás

A médio prazo os custos (construção e operacionais) tendem a cair drasticamente comparado a um meio com mesma capacidade tripulado.

Diego
Diego
Reply to  Ferreras
2 meses atrás

Sim, diminui a tripulação pra controlar o navio, os mantimentos, o navio ganha espaço para novas coisas

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

Drones aéreos, terrestres ou navais sempre vão ter o risco de sofrerem interferência, podem ser bons meios para algumas missões, mas não tem como deixar tudo na mão deles no futuro!

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Existe a opção de tornar o Drone autônomo com o desenvolvimento de inteligencia artificial. Assim fica bem mais difícil assumir o controle dele. de qualquer forma sistemas assim tem varias contra medidas defensivas.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Victor Filipe
2 meses atrás

Eu não me sinto a vontade com uma inteligência artificial decidindo se pode ou não apertar o gatilho! Só me vem a cabeça os vários filmes de ficção científica onde robôs e/ou inteligência artificial se voltam contra os seus criadores.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Eu não vou dizer que discordo de você, mas acho que os chefes militares não se importam muito com isso, eles buscam qualquer coisa para ter vantagem e duvido que vão deixar de usar IA

Victor Filipe
Victor Filipe
2 meses atrás

esse modelo 3D é feio igual briga de foice…

filipe
filipe
2 meses atrás

Esse é o futuro, os drones dotados de inteligência artificial, dai a razão da US Navy não querer gastar bilhões em grandes CVNs ou Destroyers, basta um navio minúsculo fortemente armado para destruir uma grande embarcação e a par da Russia com o Poseidon, esses serão os novos combatentes do campo de batalha naval.

Dalton
Dalton
Reply to  filipe
2 meses atrás

Só se for um futuro muito, mas, muito distante, por enquanto a US Navy quer aumentar o número de pequenos combatentes tripulados, na forma de “LCSs” e fragatas e diminuir o número de grandes combatentes ao longo das próximas décadas que continuarão vendo grandes navios tripulados que são necessários também para missões que não envolvam combates.
.
A comparação com o “poseidon” não procede, pois trata-se de uma arma nuclear inviável para missões corriqueiras então a comparação deve ser feita com navios similares que russos e outros desenvolverão também.

Esteves
Esteves
Reply to  Dalton
2 meses atrás

E bota distante, Mestre Dalton.

Um futuro beemmm distante.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Dalton
2 meses atrás

Eu acho que não é uma questão de futuro distante ou próximo, mas sim de quando a tecnologia estiver disponível.

Esteves
Esteves
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

20 anos?

“. Inovação incremental é a mudança em produtos ou serviços existentes. Em geral, a inovação incremental provoca uma resposta rápida dos concorrentes.

. Inovação radical é aquela que produz mudanças drásticas no mercado de um produto ou serviço — ou que dá origem a um mercado totalmente novo.”

Farão. A China copiará. Mais do que copiar, será interessante para os capitais americanos e europeus investirem em indústrias revolucionárias que produzem margens e receitas maiores…na China.

O mundo está cada vez mais cara de pau.

Dalton
Dalton
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

O que está distante Luiz é o dia de quando serão maioria ou terão maior importância do que navios tripulados

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Dalton
2 meses atrás

Oi Dalton,

Você está certo, mas é certo que essa substituição vai ser feita. Tudo depende da tecnologia dispo nível. Ex: Os drones bombardeiros que existem hoje. O cara sentado lá no Pentágono pilota um drone armado numa missão no Iraque. Vai acontecer o mesmo no ambiente naval.

Dalton
Dalton
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Se bem Luiz, que me parece haver um nicho maior de emprego para aeronaves não tripuladas do que para “grandes” navios não tripulados, como já vem acontecendo como o exemplo que você citou ou das futuras aeronaves não tripuladas de reabastecimento que deverão entrar em serviço nos próximos anos a bordo de NAes e que serão quase do tamanho de um “Hornet”, mas ainda assim infinitamente menores que um navio de 2000 toneladas. . Parece-me que os futuros grandes navios não tripulados, que virão sem dúvida serão mais limitados em virtude das grandes distâncias que precisarão percorrer, pela velocidade baixa… Read more »

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Dalton
2 meses atrás

Dalton,

Mais um ótimo comentário seu. Concordo 100%. Como relação ao DNA, estamos juntos! Rsrsrs.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  filipe
2 meses atrás

A diminuição do tamanho dos meios de superficie tambem esta na mira da Russia por questões econômicas tambem. No momento a ala dominante de almirantes Russos prefere corvetas e fragatas de ate 6000 T aos imensos destroyers e cruzadores. Claro que eles tem projetos de um super destroyer nuclear e um super PA, más e mais um jogo politico para a ala saudogista. Até os super-submarinos tendem a diminuir de tamanho em todo o mundo. Fazer mais com menos.

nonato
nonato
Reply to  filipe
1 mês atrás

Eu sempre defendi que navios deveriam levar muitos armamentos.
Não adianta dar a volta ao mundo com 4, 8 mísseis antinavio.
Gosto dessa sua ideia.
Navios “filhotes”, a serem despachados de navios maiores, mas cheios de mísseis até a tampa.

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
2 meses atrás

E parece baseado nas naves do star wars … sera que vira um R2D2 tambem ?

Esteves
Esteves
2 meses atrás

Uma hora aparece uma corveta. – É essa. É rápida. Tá no preço. Outra hora aparece uma lancha rápida. – Não pode deixar passar. Tem que comprar. Patrulha costeira ou pro mar…querem urgente. – Façam encomendas. No mínimo, 20. Projeção de poder é feita com marinheiros. Nunca vi projetar poder desembarcando centenas de exterminadores fotonicos. Contam histórias que o soldado do futuro usará armaduras ou esqueletos de titânio e fibra de carbono blindado com cerâmica. Um dos bons motivos que sustentam os planos e os programas como o PROSUB e o PROSUPER é a criação de mão de obra. BID… Read more »

Pedro
Pedro
2 meses atrás

Olhei de canto de olho e achei que era uma maquete de um Star Destroyer!

MGNVS
MGNVS
2 meses atrás

Estao anos atrasados.
O Darth Vader ja tem varios desses.

Rodrigo Martins Ferreira
2 meses atrás

Fazendo uma pergunta besta…

Um navio não tripulado não é facilmente abordado ?

nonato
nonato
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 meses atrás

Sim e não.
Na minha opinião, eles não estarão sozinhos nem ficarão tão distantes do navio controlador.
Seriam abordados por quem?
Pescadores, piratas ou navios de guerra?
Em tempo de guerra ou de paz?
É um meio valioso e de alta tecnologia e que não deveria dar tanta bobeira no meio de embarcações civis e barcos de pesca.

Teropode
2 meses atrás

A marinha de Israel ja possui barcos drones em operação , a USNAVY gai tentar reinventar a roda e este projeto vai custar muito caro.

Dalton
Dalton
Reply to  Teropode
2 meses atrás

A US Navy não está pensando em “barcos drones” nesse caso e sim em navios relativamente grandes de cerca de 90 metros de comprimento e umas boas 2.000 toneladas para complementar navios de superfície tripulados.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
2 meses atrás

E quando pensamos que a america esta para ser ultrapassada, aparece um desses projetos que a tecnologia parecem alienigenas.

Estou boquiaberto!

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
2 meses atrás

A DARPA pode apresentar o que quiser: ela é uma agitadora tecnológica. Já a USN sabe bem o que quer, basta olhar as projeções da estrutura da força, e ela não precisa de sugestões de nerds aventureiros que acrescentam pano à manga e metros à prosa.

Esteves
Esteves
Reply to  Alex Barreto Cypriano
2 meses atrás

Não são exatamente isso.

Estão e são fomentadores e fornecedores militares desde os anos 1950.

Lá, fazem a sustentação do negócio na pesquisa &tecnologia (universidades) e indústrias. Há várias BIDs.

Fica mais fácil tratar da inovação com quem domina a ciência.