terça-feira, abril 13, 2021

Saab Naval

FOTO: Fragata portuguesa NRP Bartolomeu Dias recebe novo mastro

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Por Victor Barreira (Twitter @Defence360)

Uma foto publicada recentemente pelo comandante da fragata belga BNS Leopold I (F930) mostra a fragata NRP Bartolomeu Dias (F333) da Marinha Portuguesa com um novo sistema de mastro. O navio português está sendo modernizado em Den Helder, na Holanda.

As fragatas da classe “Bartolomeu Dias” da Marinha Portuguesa serão equipadas com a solução Thales Vigile-D R-ESM.

O segundo navio NRP D. Francisco de Almeida (F334) seguirá a modernização em 2020-2021.

Os sistemas de armas Goalkeeper de 30 mm de defesa aproximada (CIWS) dos navios da Marinha Portuguesa serão revitalizados como parte do esforço de MLU.

- Advertisement -

55 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
55 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
MestreD'Avis

Muito bonito… mas e sensores nesse mastro? Holandeses e belgas fizeram o mesmo em 2010, agora quando estes já pensam nas substitutas, Portugal faz um “upgrade” para mais 20 anos

Fabio Araujo

Nesses 20 anos novas versões vão sendo feitas, até porque em 20 anos muita coisa evoluiu na Informática e na eletrônica e alguns dos componentes daquela época já saíram de linha e foram substituídos por componentes mais novos e poderosos. Então esses sensores são mais precisos e poderosos que os de 20 anos atrás.

MestreD'Avis

Ok, portanto tudo isso para concordar comigo que o upgrade está desfasado? Que uma fragata com 28 anos já deveria ter sofrido um upgrade e que se navegar até aos 45 como planeado vai estar totalmente obsoleta? Acho que não entendeu bem o meu comentário. Eu afrimo que o MLU deveria ter sido planeado anos atrás!

Elcimar

sempre o famoso “achismo” sera que tinha recurso anos atrás? sera que o cenário agora não mudou ?…eles estão fazendo o que podem,com o que tem.
 

MestreD'Avis

Que “achismo”? Pode indicar-me se sabe o plano de MLU das fragatas da Marinha Portuguesa? Sabe o orçamento da LPM do governo para a marinha?
Aqui nest blog todos fazem achismo, se o Elcimar não faz,é porque é um Comandante do Estado Maior ou Ministro da Defesa. Muita honra em o ter aqui

Hcosta

Acho que não percebeste o comentário. A questão é que em vez de se começar a procurar substitutos para estes navios vamos gastar dinheiro em constantes pequenas alterações para se manterem num estado mínimo de operacionalidade.
Esta alteração já devia ter sido feita há muito tempo e serve como desculpa para manter um navio que já tem 30 anos.

Peter nine nine

Mestre… Menos sim… “estes” , já pensavam na substituta em 2010,quando iniciaram os preparativos para a modernização, não é portanto coisa de agora pensarem na substituta. Aliás, também não é coisa de agora para a própria MP pensar, também, na substituta, nem assim poderia ser, pois seria sinónimos de ingestão. Dito isto, ambas as marinhas, a belga, a portuguesa e a holandesa, têm planos para substituir as ditas embarcações. Em Portugal, espera se iniciar preparativos para a substituição das Vasco da Gama dentro de 10 anos, em seguida as classe M. Sabemos nós que com preparativos, queremos dizer uns anos… Read more »

MestreD'Avis

Peter, como afirmou e bem, a MP tem planos para substituir as Vasco da Gama daqui a 10 anos. As Bartolomeu Dias estão planeadas para ser substituidas em 2035. Ambos sabemos que tudo isto vai ter atrasos. As VDG navegam sem qualquer upgrade desde 1990, compare com as MEKO Gregas e Turcas da mesma altura. Não falo das Australianas porque são mais recentes e muito melhor equipadas. Não nos podemos esquecer que o casco é igual para todas. Os Holandeses fizeram o MLU à primeira M em 2012, por isso estamos sim 10 anos atrasados, o que é “apenas” 1/4… Read more »

Peter nine-nine

Sim mas repare Mestre.   Não estamos 10 anos atrasados.   A primeira “M” foi recebida por Portugal em 2008 ou 2009 (não estou com muito tempo para pesquisar e relembrar com precisão), portanto iniciar a modernização em 2010 seria, por razões óbvias, impossível. Os navios portugueses eram também dos mais recentes da classe, dos últimos a serem construídos, tendo recebido upgrades ligeiros e extensas revisões aquando e pouco antes da aquisição. São, ainda, considerados navios de primeira linha ( apesar de que, como é óbvio, não mais se encontram na vanguarda tecnológica de coisa nenhuma), mesmo sem modernização, sendo… Read more »

Hcosta

Sabes que as Bartolomeu são quase da mesma idade que as MEKO?
Quando as recebemos em 2010 já tinham pelo menos 15 anos?

Peter nine-nine

Sim Hcosta…. Sei, temos cinco fragatas, de geração e capacidade semelhante.

MestreD'Avis

A minha primeira pergunta é como é que os vossos comentários são aprovados tão rapidamente? Eu perco a conversa porque os meus demoram horas..   O seguinte é sobre as fragatas. As M, com o upgrade igual ás Holandesas e Belgas ficam actualizadas por mais 10 anos, concordo. O problema é que as fontes parceem indicar que nem tudo vai ser igual. Aliás, se vocês virem com atenção o mastro da BD e da Leopold, verificam que faltam alguns sensores. Podem ainda ser instalados? Espero que sim, se for para manter alguma capacidade de primeira linha mas não estou esperançado…… Read more »

Peter nine nine

Mestre… Posto dessa forma concordo plenamente consigo. Aliás, nunca discordei que a situação não é a ideal. Há é certos pontos que postos de certa forma induzem em erro e má interpretação da parte de quem menos possa conhecer. Dos 16 mísseis, das VdG, 8 são Sea Sparrow… Os outros oito são Harpoon. A modernização que se encontra aprovada, está incluída num orçamento de 125 milhões de euros, que segundo entendo, apenas engloba as actualizações que permitam ao navio fazer uso de versões mais recentes do armamento que emprega, nomeadamente Harpoons actualizados e ESSM, mais modernos que os Seasparrow actualmente… Read more »

Vitor Silva

As fragatas BD são de 1994 e foram recebidas em 2ºmão em 2009/2010

rui mendes

As DZP não serão descomissionadas em 2030, isso é que era bom (mau para a Holanda e UE em geral), pois a DZP são fragatas das melhores do mundo, as que serão retiradas, são as Karel Doorman, que serão substituídas pelas 2 novas fragatas construídas pela Damen, em conjunto com mais 2 para a Bélgica. Quanto ás Karel Doorman (ou M Class), são fragatas estupendas, ainda bem que a MP as escolheu, em detrimento das Oliver Perry Class dos USA, que além de mísseis anti-aéreos obsoletos, são bastante feias, na minha opinião.Eu se fosse da Marinha Portuguesa, e sem poder… Read more »

MestreD'Avis

A Holanda estava a pensar inicialmente descomissionar as DZP entre 2030/2035. Mas com o atraso das novas M, vai fazer um MLU e começar a construir a substitutas apenas a partir de 2035 ou mais tarde.Não vejo como isso poderia ser mau para a Holanda se fossem subsituidas por novas fragatas e muito menos para a UE se Portugal ou a Grécia ficassem com 2 cada uma por exemplo. Seria até melhor. Portanto, o que sugere é ficar com as M holandesas quando forem retiradas em 2027/2030? Navios com 35 anos nessa altura? Para ficarmos com 6 fragatas a precisar… Read more »

Peter nine nine

O wave seria também a minha opção.
Ah um artigo resumido muito esclarecedor a respeito, mas o link encontra se inactivo.
Seja como for ah também muitos artigos a respeito no PN. Um navio bastante interessante sem dúvida,mas, existe no Reino unido quem não o queira desactivar.

Hcosta

Discordo em duas questões. Primeiro não sei se isto é um upgrade, como os Países Baixos e a Bélgica fizeram, ou um MLU básico para se fazer o indespensável.
Segundo as VdG deveriam ter feito um MLU há muito tempo e pelos vistos vão continuar assim até serem descartadas. Acho que do ponto de vista operacional deverão ser classificadas de patrulhas já que os seus sistemas estão obsoletos.
 

Peter nine-nine

Hcosta   Isto é um up-grade. As Vasco da Gama sofreram ligeiras actualizações ao longo dos anos. Actualmente as três fragatas já se encontram equipadas com novos sistemas de comunicações e de controlo. Com a já assegurada modernização das fragatas desta classe encontra-se incluídas as seguintes, possíveis, alterações: Montagem de novos mísseis ESSM(Evolved Sea Sparrow Missile); Modernização do sistema CWIS Phalanx, ou em opção, um sistema RAM/SEARAM, com a mesma função mas utilizando mísseis; (considere apenas a modernização do phalanx já instalado, porque a segunda opção parece meio impossível); Novos mísseis Harpoon – com sistema de navegação por GPS, e possibilidade de ataque… Read more »

Hcosta

Deves referir que tiraste estas informações da Wikipedia e em nada contraria o que eu disse. Compraram o mínimo obrigatório que foi o sistema de comunicações e, pelo que me parece, cancelaram o MLU, algo bastante discutido e criticado em muitos locais. Pelo vistos não sou o único que não sei. Passa pelo fórum de defesa em vez da Wikipédia. Se as VdG não têm sistemas de combate actualizados e por isso não podem ser um navio de 1ra linha que função resta? Os navios também podem ser classificados pela sua função e se só podem fazer patrulha então são… Read more »

Peter nine-nine

Amigo, lá porque eu retirei 3 trechos de texto da wiki, apenas significa que sabendo eu da fiabilidade do que foi escrito, facilitei o processo de resposta. A modernização NÃO FOI CANCELADA. Se, fizesse o que a mim me a aconselha a fazer (consultar fontes, etc), que já agora, faço, e muito, saberia que a modernização das Vasco da Gama está novamente aprovada, sobre revisão da Lei de Programação Militar.
 

Peter nine-nine

Mais, reforço que não conheço nenhum Navio Patrulha Oceânico comum, cuja capacidade bélica seja comparável à da fragata referida. Por mais, os que conheço que contem com armamento menos comum para navios do tipo, contam na mesma com cascos cuja fragilidade os limita a conflitos de muito baixa intensidade, ou a conflito nenhum, o que mais uma vez os posiciona como não comparáveis a uma fragata da classe Vasco da Gama.   Mais, conforme os parâmetros da OTAN/NATO, a classe Vasco da Gama, sem a modernização, permanece classificada como apta a conflitos de média intensidade e média-baixa intensidade. Não fosse… Read more »

Hcosta

120 milhões a dividir por 3 fragatas, e vamos ver se será feito, não dá para nada de relevante (radares, motores, etc). Isso é mais para se perceber a categoria de políticos que temos do que a vontade da Marinha.   Afirmar que os sistemas obsoletos foram substituídos ao longo dos anos dá a ideia que fizeram um MLU, algo que não é verdade. O que discordo é fazerem um MLU quando se deveria estarem a serem substituídas e a ideia que passa que são navios de 1ra linha. Se fizerem agora o MLU vão ser substituídas com 45 anos?… Read more »

Peter nine-nine

Considero ainda, que para sua melhor compreensão do(s) ponto(s) que estou a tentar esclarecer, talvez devesse consultar o diálogo entre mim e o mestre, assim como com o Dilbert, em matéria anterior, onde numa das minhas respostas, poderá inclusive observar que não me limito apenas a informação disponível na wiki, mas também a informação proveniente da própria entidade em discussão:   Bom dia Eduardo. A marinha portuguesa não pode, por força de lei (Lei de Programação Militar) adquirir outro navio de reabastecimento antes de 2027:   https://www.dn.pt/poder/marinha-perde-unico-reabastecedor-navio-berrio-vai-ser-ja-abatido-11761983.html   4 -1    Responder   Peter nine nine     Reply to … Read more »

MestreD'Avis

Hcosta, obrigado por este esclarecimento. As suas fontes parecem ser as mesmas que as minhas e se formos pela wikipedia ou pelo site da Marinha, o nosso LPD está a chegar desde 2002 e os NPO parecem Arleigh Burkes. Se o “mandar abaixo” era para mim por criticar o estado da marinha, tudo bem,aceito. Parece que uma cultura de apontar os defeitos e ter alguma exigência para com os meios que os nossos marinheiros levam para o mar é mandar abaixo.   Querer um planeamento atempado e meios modernos para a Marinha que defende a 20º maior EEZ no mundo… Read more »

Peter nine nine

Mestre, com mandar abaixo, estava a falar para o Hcosta. Você está a colocar pontos que são de facto relevantes, dignos de observação e acompanhados de natureza factual. A forma como o Costa está a expor as suas ideias indica-me a mim que ele está completamente fora da realidade em que vivemos, assim como muitos outros países que não se podem dar a certos luxos. Em certa ocasião, o mesmo indica que não devíamos estar a actualizar as BD ou VDG, mas sim comprar-mos novos navios. Isto é impensável se considerar-mos que as BD foram adquiridas em 2008, obviamente com… Read more »

Hcosta

Primeiro não distorces o que eu disse. Concordo plenamente como o que o mestre d’ Ávis disse e o meu comentário não foi muito diferente. Estamos atrasados nos MLU (mid life upgrade) ou não? Temos 5 fragatas da mesma geração e agora com 30 anos vamos fazer o MLU a todas? A minha ideia era ter menos fragatas e comprar 2 mais modernas, usadas ou não. Idealmente, e repito mais uma vez, era ter feito um verdadeiro MLU há dez, ou mais, anos atrás. Agora quando vamos ter uma nova classe de fragatas?   Que valor é esse de 2… Read more »

Peter nine nine

As nossas M têm 26 anos. As nossas Meko têm 29 anos. Portanto, as primeiras não têm 30,as segundas só agora lá estão a chegar. Nunca disse que tinham 20 anos. Nunca discordei que a situação não é a ideal, apenas discordo que a situação não seja aceitável. Discordo também com a forma como apresenta o que considera ser motivo para a sua incredulidade. Não, não me refiro às Arleigh Burke, porque esses navios custam 1800 milhões de dólares por navio. Refiro me ao custo de 5 escoltas se considerar mos custos unitários a rondar os 300 e os 500… Read more »

MestreD'Avis

Só discordo com reduzir o numero de fragatas. Uma das vantagens de navios mais modernos é que possuem guarnições geralmente inferiores ajudando a resolver um pouco a falta de recursos humanos. Menos 20 homens por guarnição é importante. Tal como outros pormenores por vezes esquecidos, um navio como motores novos e que gaste menos combustível acaba por ser bem mais económico de operar. Mas estes custos passam ao lado da maioria das pessoas, tal como os custos regulares de manutenção. As peças de substituição vão sendo cada vez mais difíceis de obter, os fornecedores não vão manter uma linha de… Read more »

Peter nine-nine

Sim, que a procura por uma classe substituta é necessária, isso nenhum de nós os três discordou. Mas existem formas de dizer as coisas sem rotular navios de irrelevantes, quando de facto são relevantes, apresentando-se como plataformas cuja utilidade ainda não foi completamente explorada. Ambas as classes são bons navios, bons projectos, de boa origem e de boa capacidade. É facto que, em especial as vdg, deviam ter sido já modernizadas, sim, mas rotula-las de navios patrulha apenas, porque tudo nelas é obsoleto (não é verdade), é passar o limiar da ignorância.   Sim o meu receio é mesmo que,… Read more »

Hcosta

Diz lá quantos países operam BD ou VdG sem terem feito um MLU? O que foi feito foram remendos ou actualizar software sem mudar o hardware. Como fizeram com os sonares que de repente passaram a ser muito bons. Quanto tempo demorou a Bélgica a fazer o MLU das M depois de as terem comprado na mesma altura? Num cenário de guerra as VdG têm condições para estarem na 1a linha de combate? E mais uma vez o plano da Marinha era por as VdG a fazerem patrulha ou combate à pirataria.   Espero que se for feito um MLU… Read more »

MestreD'Avis

Continuo sem perceber o atraso nos meus comentários comparado com a rapidez de outras respostas. Os moderadores não gostam de mim!   Peter, por vezes penso que escreve textos muito longos para disfarçar algumas trocas de raciocínio. O seu preciosismo de dizer que o Hcosta estava errado quando disse que os navios tinham 30 anos para depois dizer que sim, as 5 fragatas têm entre 26 e 29 anos. A mais antiga, a VdG foi lançada em 89 e comissionada em 91, portanto se contarmos do lançamento até já tem 31. Estes preciosismo não acrescentam nada à discussão. Temos 5… Read more »

Peter nine-nine

“Continuo sem perceber o atraso nos meus comentários comparado com a rapidez de outras respostas. Os moderadores não gostam de mim!”   -a moderação dos meus comentários também tem demorado mais que o habitual.   “Peter, por vezes penso que escreve textos muito longos para disfarçar algumas trocas de raciocínio. O seu preciosismo de dizer que o Hcosta estava errado quando disse que os navios tinham 30 anos para depois dizer que sim, as 5 fragatas têm entre 26 e 29 anos. A mais antiga, a VdG foi lançada em 89 e comissionada em 91, portanto se contarmos do lançamento… Read more »

MestreD'Avis

“Não são poucas as Marinhas parceiras a operar navios da mesma geração, fazer uma listagem iria recorrer a um trabalho de pesquisa, no momento por mim indesejado, em ordem a apresentar informação minimamente confirmada e actualizada.” Eu ajudo! Os Belgas e os Gregos. Com sorte os Turcos, mas estes têm outros meios.   Quanto a detalhes. Diz com toda a razão que as Meko Gregas usam ESSM desde 2008 certo? ESSM esse disparado de 16 VLS Mk48 que podem ter até um máximo de 32 misseis ao contrário dos 8 nos Mk29 das VdG. E os dois radares de controlo… Read more »

Peter nine-nine

“Eu ajudo! Os Belgas e os Gregos. Com sorte os Turcos, mas estes têm outros meios.”   -Não era esse tipo de listagem que me referia.   “Quanto a detalhes. Diz com toda a razão que as Meko Gregas usam ESSM desde 2008 certo? ESSM esse disparado de 16 VLS Mk48 que podem ter até um máximo de 32 misseis ao contrário dos 8 nos Mk29 das VdG. E os dois radares de controlo de tiro, apesar de semelhantes, permitem que sigam 2 alvos em simultâneo, o que não deixa de ser o dobro… Outra coisa, pedir ESSM para as… Read more »

Hcosta

Vamos recapitular. Devemos fazer um MLU a todas as fragatas para operarem por mais 15 ou até vinte anos com consequências para o seu custo de operação/manutenção? Ou devemos começar a procurar ou, na minha opinião, entrar num novo projecto de fragatas (novas M, 31, etc..)? Acho que será uma coisa ou outra e quanto mais dinheiro gastarmos em alterações, e ainda não estou convencido que será feito um verdadeiro MLU mas apenas uma actualização de alguns sistemas de armamento, mais tarde receberemos umas fragatas, novas ou usadas. Do meu ponto de vista ou temos 5 fragatas, com 30 anos,… Read more »

Peter nine-nine

Não tenho muito tempo de momento para continuar este diálogo Hcosta. Acredito que estamos todos muito mais esclarecidos e moderados na nossa maneira de expressar a situação da Marinha e das fragatas, o que é bom.   Por exemplo, este último comentário seu, é muito mais assertivo e razoável do que o seu comentário inicial, não concorda?   Acho que o MLU deve ser feito, não estamos a falar de muito dinheiro para mais 10 anos de operação. Note ainda que desde o início mostrei saber que as VdG não são mais navios de primeira linha e que as BD,… Read more »

rui mendes

Nem mais.

Peter nine-nine

😉

Vitor Silva

Não diria 20 anos , mas sim até 2035, as fragatas são sistemas muito caros e á que as operacionalizar enquanto tiverem valor militar.

Top Gun Sea

Enquanto isso a fragata Defensora está com o seu PMG meia boca fazendo década e ninguém sabe quando vai estar operacional. A MB é uma vergonha.

Gus Talking

É a pior das 3 forças, aliás, nem a FAB se salva, a única coisa que funciona direitinho é o GTE, que leva os políticos para passear diariamente. A melhorzinha das 3 é o EB com es aquisições via FMS a conta-gotas e vai se reequipando paulatinamente. Quando chegarem os Abrams, M198 e Super-cobras aí o bicho vai pegar, será disparada a melhor do cone sul.

Paulotd

MB é uma piada, é a força que mais rasga dinheiro do contribuinte.

Discordo que a FAB, seja desorganizada, pelo contrário, acho ela a melhor gerida das três. É a única que terá um vetor de ponta, investiu certo na modernização dos F-5, comprou os C-295, C-105, fuzil HK, super tucanos dando show.

Enquanto o EB usa um monte de coisa usada e obsoleta, não tem defesa AA de médio alcance, leopardo 1 quase ninguém mais usa, fuzil Ia-2 é questionável.

Last edited 10 meses atrás by Paulotd
Lu Feliphe

As três Forças estão buscando se modernizar com novos equipamentos, eu não diria que o Exército Brasileiro utiliza coisas obsoletas, pois isso significa que os equipamentos não estão em capacidade operacional o que é completamente diferente, nossos Leopards podem ser antigos porém estão modernizados, o Exército iniciou estudos de se adquirir ou desenvolver veículos blindados tanto VBIs como Carro de combates.
O Fuzil ia 2 ainda está em fase de evolução, ou seja não podemos fazer julgamentos precipitados sobre ele.

Last edited 10 meses atrás by Lu Feliphe
Lu Feliphe

Não vai vir nenhum Abrams, imagine o custo da manutenção desses tanques, aliás ele é extremamente pesado.
Porém os canhões m 198 serão bem vindos já que é estratégico o Brasil por ser um grande territorio ter grandes quantidades de peças de artilharia é importante, os super cobras seriam interressantes mas teriam de ser modernizados com novos sensores, já que muitos tem tecnologias antigas.

Last edited 10 meses atrás by Lu Feliphe
Tomcat4,2

FAB desorganizada??? Chega a ser uma heresia vc escrever isso GUS, que o EB faz bonito com aquisições pontuais ,quando dá, via FMS(agora Abrams e Cobra,rs, não tem acompanhado muito sites e canais de temas militares não né) ok mas a FAB está se reestruturando totalmente, modernizando meios essenciais e adquirindo meios novinhos e no estado da arte. No caso do GTE, os militares da FAB cumprem ordens, não pegam deliberadamente as aeronaves e saem com a turma corrúpta(na sua maioria) e nada patriótica pra, nas suas palavras, “passear”.

Tomcat4,2

Na boa que haja devaneios na administração e tals de forças armadas mundo afora (na nossa visão ) mas há gente séria e há necessidades e “prioridades” e há recursos X para necessidades Y. Assim vejo com bons olhos a questão da matéria sobre a escolha feita pela MP e no caso da MB com tudo tudo está mirando, certo ou errado , no ProSub (que vai muito bem dentro do padrão brasileiro )ainda tem os Linx’s que estão sendo modernizados, possibilidade de compra de embarcações por oportunidade(o que acho difícil na atual conjuntura) e as Tamandaré’s (fora o novo… Read more »

Lu Feliphe

A Marinha Brasileira tenta se modernizar com os projetos seguindo dentro do orçamento atual.

Lu Feliphe

Analisando a Marinha Portuguesa essas atualizações são ótimas para manter o navio operativo por mais tempo, creio que agora basta os submarinos ficarem prontos e terem um navio reabastecedor, já ficariam com uma marinha em boa situação.

Paulotd

Não acho que o Prosub foi bem planejado. Foram megalomaníacos, para variar, MB sempre é assim. Não precisava de base gigante em Itaguaí para somente 4 ou 5 Subs. Não houve continuidade da classe Tikuna, pelo menos mais uma unidade poderia ter sido fabricada no AMRJ. Mudou-se, após decadas de investimento nos Ikl-209, da escola alemã, já dominada, para a Francesa, totalmente diferente. Não culpo totalmente a MB pq houve tbm intervenção política. Resultado: a verba secou, o mito do Brasil potencia não foi bem o que se pensou, a conta chegou, e faltou dinheiro para diversos programas, como o… Read more »

Last edited 10 meses atrás by Paulotd
Esteves

Separando um assunto do outro…   A literatura náutica e naval disponível conta que a MB seguia na evolução dos IKL. E que o reator nuclear seguia em outro programa desde os anos 1980 quando houve o comodato do IPEN a MB e a chegada da CNEN assumindo o programa e o submarino.   A Revista Veja naqueles anos publicou. Contou o torra torra de 1 bilhão não recordo se dólares ou moeda nativa.   Assim…esses programas seguiam como um Caravanserai.   O ex presidente fechou um pacote de 10 bilhões de euros com os franceses. 50 helicópteros + 4… Read more »

Esteves

Sobre o Arsenal..quem é de lá garante que de lá não sai mais nada.
 
A série publicada aqui sobre o PROSUB é uma jóia. Está disponível no buscador do PN.
 
Ajuda a entender o esforço e o empenho dos marinheiros.

Paulotd

Uma pena, pois lá tem capacidade, com uma reforma, de entregar mais Subs e navios de menor porte como a classe Macaé.

Esteves

O PROSUB tem culpa. O inchaço e as despesas obrigatórias tem mais.
 
Trocar nossos mastros e manter atualizados nossos meios depende do foco e dos objetivos que determinamos.
 
85% dos orçamentos públicos (pouco mais ou menos às vezes) são gastos de custeios.
 
A MP tem uma única missão. Cuidar do mar de Portugal.
 
Simples e efetivo.

Leopard

Muito bom

- Publicidade -

Guerra Antissubmarino

A foto que irritou os almirantes da Marinha dos EUA

Durante uma manobra no Caribe em 2007, um submarino alemão diesel-elétrico (U24) rompeu o anel defensivo em torno do...
- Publicidade -
- Advertisement -