Home Conflitos em andamento Fragatas turcas travam radar de direção de tiro em navio francês

Fragatas turcas travam radar de direção de tiro em navio francês

11625
36
TCG Gaziantep (F490) em Cartagena, 2010
Fragata OHP da Marinha da Turquia

França tacha intervenção turca como ‘extremamente agressiva’ contra missão da OTAN visando armas da Líbia

O Ministério da Defesa da França denunciou na quarta-feira uma intervenção “extremamente agressiva” das fragatas turcas contra um navio da Marinha Francesa que participa de uma missão da OTAN no Mediterrâneo. A Turquia, no entanto, negou as alegações.

Os marinheiros franceses estavam tentando controlar uma carga sob suspeita de que estava levando armas para a Líbia — proibida sob um embargo da ONU.

As fragatas turcas acionaram o radar e miraram três vezes, sugerindo que um ataque de míssil era iminente, disse o Ministério da Defesa da França.

“Este é um ato extremamente agressivo que é inaceitável por um aliado contra um navio da OTAN”, disse à AFP uma autoridade do Ministério da Defesa francês, que não queria ser identificado.

“Consideramos isso extremamente grave”, acrescentou o funcionário. “Não podemos aceitar que um aliado se comporte dessa maneira, que faça isso contra um navio da OTAN, sob o comando da OTAN, cumprindo uma missão da OTAN”.

Em uma declaração forte na quarta-feira, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da França, Agnès von der Mühll, acusou a Marinha da Turquia de agir de maneira “hostil e agressiva” com seus aliados da OTAN para impedir que imponham o embargo de armas da ONU à Líbia. As violações, acrescentou, foram os principais obstáculos para alcançar a paz e a estabilidade na nação do norte da África.

A divulgação do incidente, ocorrida há algumas semanas, ocorreu quando os ministros da Defesa da OTAN mantiveram conversas por videoconferência na quarta-feira.

Turquia nega alegação francesa

A Turquia negou a alegação de que sua marinha assediou um navio de guerra francês em uma missão da OTAN, chamando-a de “completamente falsa”.

Um oficial militar turco disse à Reuters que o navio de guerra francês não estabeleceu comunicação com o navio turco durante o incidente.

“A Turquia está cumprindo suas obrigações como aliada hoje, como sempre”, disse a autoridade. “Nos entristeceu que o assunto tenha chegado a esse estágio”.

As tensões entre os membros da OTAN, França e Turquia, aumentaram recentemente devido a suas políticas rivais na guerra civil da Líbia.

A Turquia apoia o Governo de Acordo Nacional (GNA), reconhecido pela ONU, em Trípoli, liderado por Fayez al-Sarraj. A França, apesar das negações em público, há muito é suspeita de favorecer o comandante rebelde Khalifa Haftar e seu próprio Exército Nacional da Líbia (LNA), sediado no leste da Líbia.

O apoio turco tem sido fundamental para o GNA em impedir um ataque de 14 meses a Trípoli pelas forças de Haftar. Essa ofensiva chegou ao fim no início deste mês, quando o GNA conseguiu recuperar todo o oeste da Líbia.

Nesta semana, Ancara condenou as críticas “inaceitáveis” da França por seus carregamentos de armas e combatentes para o GNA. Paris considera as remessas uma “violação direta” do embargo da ONU.

“Essas ondas de barcos entre a Turquia e Misrata, às vezes escoltadas pelas fragatas turcas, não estão contribuindo para qualquer desescalonamento”, disse o funcionário do ministério francês na quarta-feira.

Autoridades turcas fazem visita surpresa à Líbia

Altas autoridades turcas fizeram uma visita surpresa a Trípoli para se encontrar com os membros do GNA na quarta-feira, incluindo o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, o ministro das Finanças, Berat Albayrak, e o chefe da inteligência Hakan Fidan.

É a delegação mais importante a visitar o país desde que Haftar lançou sua ofensiva em Trípoli em abril de 2019.

As autoridades turcas discutiram os “últimos desenvolvimentos da crise” com o líder da GNA al-Sarraj e os “esforços internacionais para resolvê-la”, informou o GNA em comunicado.

A visita também foi uma oportunidade para discutir “o retorno de empresas turcas” ao país, informou a GNA.

Antes de 2011, as empresas de construção turcas tinham assegurado uma grande fatia do mercado líbio, mas os projetos foram abandonados com a derrubada do líder líbio Muammar Gaddafi.

FONTE: FRANCE 24 com AFP e Reuters

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
5 meses atrás

Devia ser uma carga de armas turcas para o GNA, mas se a Turquia continuar a agir dessa forma ela vai perder qualquer tipo de apoio que possa ter na Europa e ainda vai atrapalhar ao GNA.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

A Rússia leva um monte de arma e mercenários para o outro lado, colocaram até um caça lá. Isso não passa de mentira da França já que eles são contra o GNA e apoiam o LNA, proíbem o envio de armas só para um lado.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  SmokingSnake 🐍
5 meses atrás

A Rússia tem como mandar tudo via aérea e ai passa no bloqueio marítimo, mas a Turquia tem que mandar parte do material por via marítima e nesse caso pode cair no bloqueio. Mas mesmo assim, Rússia, Turquia, Egito e EAU sempre que podem desrespeitam a resolução da ONU e estão mandando armas e mercenários para os seus aliados.

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Pq? A Turquia eh um dos poucos que esta apoiando um governo que eh o unico governo Libio reconhecido pela ONU. Os franceses que apoiam o outro lado…que no meu ponto de vista, eh o lado que deve vencer.

Tomcat4,2
5 meses atrás

A Turquia está pedindo, implorando pra levar um pau de qualquer nação e vai acabar levando e não demora.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Tomcat4,2
5 meses atrás

A Grécia só esta esperando um aliado para fazer isso.

Valter Sales
Valter Sales
Reply to  Fabio Araujo
5 meses atrás

Isso so vai facilitar a venda de armas francesas para a Grécia arqui-inimigos fa dos turcos, principalmente navios de guerra FREMM e alguns Rafale. O Marvin vai se dar bem nessa.

JBecker
JBecker
Reply to  Tomcat4,2
5 meses atrás

Se a Turquia tiver que enfrentar a Grécia e o Egito em duas frentes de batalha, apoiado indiretamente por França, Itália e EUA, negócio irá ficar feio pro Erdogan

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  JBecker
5 meses atrás

Turquia tiver que enfrentar a Grécia e o Egito em duas frentes de batalha, apoiado indiretamente por França, Itália e EUA??? Estilo Gallipoli? Kursk?? Normandy?? Sinto muito torcida, mas isso nunca acontecerá, pois lado nenhum está interessado em uma nova guerra mundial, especialmente em território europeu. Especialmente quando submarinos nucleares recheados de ICBMs passeiam invisíveis por costas alheias. Os enfrentamentos entre nações de grande porte continuarão no modelo Proxy War ao estilo Syria e Libia. Assim tanto a França como Inglaterra, Rússia, Estados unidos, China Israel e etc continuam lucrando trilhões e e jogando Risk, com as suas respectivas torcidas… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Joao Moita Jr
5 meses atrás

Concordo João, aqui a dezenas de milhares de milhas ficamos “torcendo” por um conflito, enquanto o Mundo trabalha para recuperar a economia (se fechando cada vez mais). Nesse nosso Mundão não há mais espaço para grandes guerras, as movimentações são colossais. Quem iria invadir a China? Quem iria invadir a Russia? Quem seria maluco de se embrenhar num avanço contra os países da OTAN? Quem desembarcaria na “Ilha” chamada EUA (cercada pelos Oceanos Pacifico, Atlântico, “Canada” e “México”?) Que sentido há nisso? Você está coberto de razão ao afirmar que tudo isso não passa de um grande comércio.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Joao Moita Jr
5 meses atrás

Você está sendo bastante negativado mas seu comentário está correto. Principalmente no expõem o que lucrativo é a manipulação social de países desestruturados na área e com nível educacional baixo.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Joao Moita Jr
5 meses atrás

Depois dessa pandemia. Que equivale uma guerra. Qual economia do mundo aguenta uma guerra de verdade? Que todo mundo sabe como começa e não sabe como termina ?
Principalmente considerando que todas economias são inter dependentes?

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Tomcat4,2
5 meses atrás

Caro Tomcat,

O problema é que a Turquia tem uma arma de destruição poderosa: 3,5MM de refugiados sírios que estão doidinhos pra soltar pra dentro da Europa.

Tomcat4,2
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

Mas em algum momento vai acabar passando, ainda mais, dos limites do aceitável com esta chantagem e tomando uma sova.

https://www.istoedinheiro.com.br/ue-prepara-nova-ajuda-de-e-500-milhoes-para-refugiados-na-turquia/

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Tomcat4,2
5 meses atrás

Parte do dinheiro termina sendo desviado para as forças armadas turcas.

Thiago
Thiago
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

Esses refugiados não seriam problema algum se só a UE, ONU, ONGs e especuladores picaretas como Soros … paracem de apoiar esses movimentos migratórios com políticas frouxas violando a soberania dos Estados da Europa. Militariza e cerra as fronteiras, acabou a chantagem. Quem está fora que procure percurso e vias legais para entrar na UE.

Fernando Vieira
Reply to  Thiago
5 meses atrás

Todo conflito gera uma onda de refugiados não tem jeito. No geral é gente que morava lá e tentava ganhar a vida por lá e de repente perde tudo porque uma força rebelde resolveu que ali é território deles e você não pode mais ficar ali se não aceitar a lei deles. Quer ver onde tem refugiados? Rio de Janeiro. Se você não é aliado da facção criminosa que domina a comunidade pobre você é expulso. Suas propriedades ficam para os bandidos, sejam eles CV, TCJ, ADA ou milícia, são todos iguais. Essas pessoas acabam indo para casa de parentes… Read more »

Thiago
Thiago
Reply to  Fernando Vieira
5 meses atrás

Fernando, sigo o blog a anos, desde o programa FX da FAB, os meus erros gramaticais ou de sintaxe não denotam conotações políticas e sim apenas um pobre conhecimento do idioma de Camões devido ao meu percurso de vida, póis como expliquei várias vezes cresci e me criei fora do país. Não sou Bolsonarista, graças a Deus não tenho esse fetiche.

Fernando Vieira
Reply to  Thiago
5 meses atrás

Minhas sinceras desculpas então.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Thiago
5 meses atrás

Eu tenho o mesmo problema, Thiago. Aonde vives?

Thiago
Thiago
Reply to  Joao Moita Jr
5 meses atrás

Opa João , me desculpe li o comentário só agora. Vivi na Europa, cresci e me criei na Itália, depois fui trabalhar em outros países: Áustria, Alemanha, Suíça, Inglaterra…
Mas sempre passei férias no Brasil, devido a minha Mãe e a família dela ser de Recife, cidade que resido atualmente ja diversos meses, próximo a fazer um ano . Abraço

Thiago
Thiago
Reply to  Fernando Vieira
5 meses atrás

“Os países da UE trataram muito mal essa crise humanitária. Se todos tivessem se unido hoje eles não seriam moeda de troca e nem um problema. ” Amigo, indique uma região, país, um continente que acolheu mais refugiados e forneceu todas as benesses do sistema de assistência social europeu? Os EUA ? A Arábia Saudita? A China ? O Brasil ? A Europa está cheia, saturada ! Porque quando Trump grita que vai fazer o muro vocês aplaudem mas se for a Europa não pode ? Se a esquerda na Europa ta apanhando feio é por culpa desse desleixo e… Read more »

Ricardo
Ricardo
Reply to  Fernando Vieira
5 meses atrás

“discípulo do astrólogo”… espetacular modo irônico ligado.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Fernando Vieira
5 meses atrás

Você prefere passar a vergonha pela ignorância quanto ao seu próprio país no crédito ou no débito?

Mgtow
Mgtow
Reply to  GFC_RJ
5 meses atrás

A questão de refugiados da Siria não existe mais. Isso foi um problema no auge das tensões naquele pais de 2011 até a entrada dos russos por volta de 2016. A Russia estabilizou o pais e dessa forma não há mais essa massa de refugiados com vc mencionou no seu comentario

Callia
Callia
5 meses atrás

Devemos esperar a rendição francesa a qualquer momento .

Gabriel BR
Gabriel BR
5 meses atrás

A hipocrisia dos franceses não tem limites.

Kemen
Kemen
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Interesses economicos estão em jogo, a Libia não tem a minima infra estrutura, nem produção, petróleo e pequeno comercio. Cada um apoia o que lhe abrira depois o mercado para as suas empresas. “Briguinha de passarinho”, até agora a Turquia esta se saindo melhor, veremos com o tempo.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Nem a hipocrisia e ousadia dos turcos.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

General George S Patton resumiu is franceses da melhor forma que já houvi;
“Eu prefiro ter uma divisão alemã na minha frente, do que uma divisão francesa cuidando da minha retaguarda…”

Ricardo Barbosa
Ricardo Barbosa
5 meses atrás

A Turquia tá jogando um tudo ou nada contra vários jogadores de peso, sem ter farinha no saco pra isso.

Italo Souza
Italo Souza
5 meses atrás

Uma hora alguém vai acionar as câmaras de disparo, aí a situação vai ficar complicada.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
5 meses atrás

Gosto dos Franceses, podem relutar a lutar de vez em quando, mas não tem papas na língua.

No mês passado (o blog não cobriu isso) houve um incidente diplomático entre a França e a China, o Diplomata Chines na França começou a falar um monte de besteiras e a França se posicionou fortemente contra a atitude do desmiolado Diplomata.

É sempre bom não deixar passar a oportunidade de um “freio de arrumação” no quintal de casa.

rommelqe
5 meses atrás

Esse navio francês faz parte da UNIFIL? Está sob comando da MB? Certo?
Só para comentar que o Brasil está muito perto de se envolver nesse conflito…..

DarKnightBR
DarKnightBR
Reply to  rommelqe
5 meses atrás

Olá amigo ! Acho que você confundiu Líbia com Líbano… A matéria cita a Líbia ! A UNIFIL atua sobre o Líbano…

ednardo curisco
ednardo curisco
5 meses atrás

Turquia está criando treta com TODO mundo! Nunca vi! EUA, Rússia, Síria, França, Egito…