Home Data Comemorativa Submarino NRP Tridente da Marinha Portuguesa completa 10 anos de serviço

Submarino NRP Tridente da Marinha Portuguesa completa 10 anos de serviço

4576
27
NRP Tridente
NRP Tridente

O submarino NRP Tridente da Marinha Portuguesa comemorou no dia 17 de junho, 10 anos ao serviço de Portugal.

Ao longo da sua primeira década o submarino Tridente navegou quase 17.000 horas, 13.000 das quais em imersão, perfazendo 811 dias de navegação e 1.653 dias de missão. Percorreu mais de 87.450 milhas náuticas, o que se traduz em cerca de 4 voltas ao mundo.

O Tridente foi o primeiro submarino português a realizar a travessia do Atlântico Norte no âmbito de um exercício na costa leste dos Estados Unidos da América, para certificação do seu sistema de lançamento de mísseis antinavio Sub Harpoon.

Parabéns à atual e anteriores guarnições por esta primeira década de missões cumpridas.

NRP Tridente
Subscribe
Notify of
guest
27 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alexandre Esteves
Alexandre Esteves
1 mês atrás

Bom dia.

Já há algum planejamento para o PMG do Tridente?

Dalton
Dalton
Reply to  Alexandre Esteves
1 mês atrás

Pelo que li o primeiro “PMG” para o “Trident” já foi executado na Alemanha enquanto o outro submarino “Arpão” estaria passando pelo seu primeiro “PMG”
no momento em Portugal.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Dalton
1 mês atrás

Correcto Dalton. Não tenhoa certeza sobre os prazos do “Arpão” mas a ideia foi capacitar a equipa técnica na Alemanha para fazerem as manutenções em Portugal. Essa equipa está certificada pela construtora para fazer a mesma coisa em todos os U-209, U-214 semelhantes, possibilitando a outras marinhas fazerem o serviço em Lisboa me vez de navegar até à Alemanha

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Na Wiki consta como sendo um u-209, mas olhando me parece um u-212.

Dalton
Dalton
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Na verdade um “214”que é a versão de exportação do “212”, mas, foi adotado a classificação “209 PN” para efeito de competição entre os fabricantes selecionados, ou algo parecido.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

É uma história complicada… Não é nem um nem outro, é um U-214 mas por razões “politicas” durante o concurso de aquisição foi denominado U209-PN

Jorge Lee
Jorge Lee
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Se o pessoal tiver memória boa, o Brasil chegou a escolher o U-214 para substituir os U-209 (isso antes do PROSUB). Depois de um MD francófilo e uma escolha pelo desenvolvimento do Sub Nuclear, descartaram os alemães e abraçamos os franceses do Naval Group e cá estamos com Scorpéne-modBR e no futuro o Álvaro Alberto.

Na verdade o U214 é um 209 com algumas características do U212, que é um submarino de porte menor.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Jorge Lee
1 mês atrás

O 214 partilha bem mais características com o 212 do que com os 209.
Bem,de certa forma, ambos são a evolução do último referido, mas facto é, o 212 e 214 são submarinos semelhantes.

Camargoer
Reply to  Jorge Lee
1 mês atrás

Caro Jorge. Há uma entrevista meio antiga com o comandante da força de submarinos da MB (deve ter uns 4 anos) na qual o repórter pergunta se a mudança de submarinos de origem alemã para franceses iria encarecer a logística de manutenção. A resposta do oficial da MB foi que o 214 e o 209 são tão diferentes no projeto e equipamentos que o impacto seria o mesmo para a MB adotar o modelo alemão ou o modelo francês.

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer…. boa forma de explicar o Jorge o que eu não tive paciência para.

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Propulsão AIP.

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Tudo mundo usando AIP.
Ou o Mundo está errado, ou o Brasil.

Wilson
Wilson
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Nenhum dos dois está errado.
Tudo depende do desempenho que você quer e do quanto está disposto a pagar por isso.

Gus Talking
Gus Talking
Reply to  Wilson
1 mês atrás

Wilson, acho que não é isso não, o Brasil olha pra trás, enquanto outros olham pra frente.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Gus Talking
1 mês atrás

Caro Gus. O domínio da propulsão nuclear demanda três tecnologias. 1) enriquecimento do combustível. 2) projeto, construção e opetração de um reator nuclear. 3) projeto e construção do submarino, lembrando que o acesso a essas tecnologias é difícil e a aquisição de submarinos com propulsão nuclear é limitado. Por outro lado, a propulsão baseada em AIP demanda duas tecnologias. 1) o projeto e a construção de células a combustível e 2) o projeto/construção de submarinos, sendo que a aquisição destes submarinos com esse tipo de tecnologia é disponível. Portanto, a escolha da melhor opção depende das tecnologias (e recursos disponíveis)… Read more »

Wilson
Wilson
Reply to  Gus Talking
1 mês atrás

Gus, os sistemas AIP, não passam de uma tentativa de aumentar o tempo de permanência em imersão de submarinos convencionais isso tendo todas as limitações de desempenho que um sub convencional tem, principalmente na velocidade que é restrita a uns 2 ou 3 nós em imersão para ter o maior tempo possível em imersão. Já um sub nuclear, só vem para a superfície se precisar, ele pode passar meses em imersão e em velocidades muito mais altas, podendo ser superiores a 20 nós. Eu discordo totalmente dessa afirmação de que o Brasil olha para trás, em 1914 quanto o encouraçado… Read more »

Heli
Heli
Reply to  Wilson
1 mês atrás

5 nós é a velocidade economica submerso, mas que pode navegar a mais isso em caso de emergência

Wilson
Wilson
Reply to  Heli
1 mês atrás

Só que ai você reduz o tempo em que pode permanecer submerso, um submarino convencional com AIP ficaria apenas algumas horas submerso se navegasse a 20 nós, essa é a diferença mais marcante entre um convencional e um nuclear.

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Estou ficando velho rsrsrsrsrsrs

Nunes-Neto
Nunes-Neto
1 mês atrás

Acho muito legal os nomes que a marinha de Portugal deu a esses dois submarinos (Tridente e Arpão) duas armas de caça aquática!

Dalton
Dalton
Reply to  Nunes-Neto
1 mês atrás

Com eles quebrou-se a tradição de batizar submarinos com nomes de criaturas marinhas, estabelecido em 1913 com a incorporação do “Espadarte” de fabricação italiana.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

E esse foi o primeiro submarino português a atravessar o Atlântico. Acho que dois submarinos não é suficiente, o mínimo deveria ser três pois com três sempre pode ter um em patrulha, um em manutenção ou revisão, mesmo as mais simples, e outro em prontidão.

Carlos Bernardo
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

estava previsto a compra de três submarinos, mas o que Portugal pagou por dois, dava para comprar 4 Scorpene, todos devem se recordar do caso Ferrostaal, companhia que foi condenada na Alemanha, por corrupção ativa por um tribunal que proibiu o envio das provas para que Portugal podesse julgar, ou seja em Portugal todos são santos e ninguém foi condenado por corrupção (propinas), A comprar no futuro não deve ser alemão.

Peter nine-nine
Peter nine-nine
Reply to  Carlos Bernardo
1 mês atrás

Amigo…. 1000 milhões de euros não chega para adquirir 4 Scorpenes, eu acho. Posso estar errado…. mas o preço de um Scorpene chega a qualquer coisa como 400 e tal milhões de dólares, os 214 igual. Note que o contracto português, apesar da corrupção, incluiu muito do trabalho feito até agora. Por fim, o valor pago por portugal foi de 880 milhões de euros, 440 milhões por cada, o que se encaixa dentro dos valores expectáveis para a aquisição deste tipo de arma, considerado as especificidades e natureza do financiamento e contrato. O caso de corrupção por trás da aquisição,… Read more »

Carlos Bernardo
1 mês atrás

Só para quem não saiba na fila de baixo da foto da tripulação está uma pessoa portuguesa nascida em França e que é casada e mãe de uma criança e que é a primeira submarinista da Marinha Portuguesa e que faz parte de uma tripulação que já venceu disputas com outros submarinos durante exercícios navais. Orgulho pela igualdade de género nas Forças Armadas Portuguesas.

Dalton
Dalton
Reply to  Carlos Bernardo
1 mês atrás

Obrigado, fiz uma pesquisa e descobri o nome da submarinista: Noemie Freire
que deve estar agora com 32 anos.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 mês atrás

Galera… Kd o Ozawa heim… Tou sentindo falta de seus comentários no blog…