terça-feira, novembro 30, 2021

Saab Naval

Quando um E-2C Hawkeye foi abatido por um F/A-18 Hornet

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

 

Em 8 de julho de 1991, uma aeronave de alerta antecipado e controle Grumman E-2C Hawkeye – pertencente ao esquadrão VAW-122 Steeljaws embarcado no porta-aviões USS Forrestal (CV 59) da Marinha dos EUA – decolou para mais uma missão de monitoramento de rotina no Leste do Mar Mediterrâneo.

O avião voava a leste do Mar Mediterrâneo, quando um incêndio irrompeu na nacele do motor turboélice Allison T-56-A427, do lado direito da aeronave.

Os sistemas de supressão de incêndio a bordo da aeronave não foram capazes de extinguir o fogo. Com poucas opções disponíveis e com a tripulação do Hawkeye em grave perigo, uma decisão teve que ser tomada rapidamente.

O Hawkeye carregava uma equipe de cinco militares, piloto e copiloto, mais três operadores/controladores de sistemas. Sabendo que a aeronave não era recuperável, o comandante ordenou que a tripulação saltasse de paraquedas.

Mas o E-2C continuou voando.

Para evitar que o avião pudesse seguir para uma área povoada antes de cair, um caça McDonnell Douglas F/A-18C Hornet do esquadrão VFA-132 Privateers foi acionado para derrubá-lo.

O Hornet usou o canhão Vulcan de 20 mm e o E-2C caiu a aproximadamente 40 milhas a sudeste do Chipre.

Todos os cinco tripulantes foram resgatados sem ferimentos significativos pelos helicópteros Sikorsky SH-3H Sea King do esquadrão HS-15 Red Lions do Forrestal e pelo cruzador de mísseis guiados USS Yorktown (CG-48) da classe “Ticonderoga”.

Sikorsky SH-3H Sea King do esquadrão HS-15 Red Lions

FONTE: www.avgeekery.com

- Advertisement -

22 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mayuan

Inveja desse piloto. Deve ser divertido poder fazer isso sem matar ninguém ou tomar um processo.

Rawicz

E foi com requintes de crueldade…. Foi de Vulcan, nada de missel. Deve ter dar uns tiros, mais um pouco, depois, mais um pouco, mais um pouco rs

Só pelo gostinho

Ricardo Bigliazzi

Mais barato que qualquer missil.

DOUGLAS TARGINO

Marinha: achou ruim!
Piloto que abateu: quero mais!

Fabio Araujo

Deve ter sido interessante ver um F-18 com uma pintura de um E-2 abatido.

Rodrigo LD

Aqui o pessoal morre e não abandona o equipamento. Se ficar vivo responde IPM e passa o resto da vida pagando. Abraço,camaradas.

Marcelo Andrade

De onde você tirou essa informação?

OSEIAS

Que historia mais loca

Rodrigo Maçolla

Realmente historia Maluca, mais este E-2C Hawkeye, na época devia valer um monte de verdinhas…. principalmente pelos equipamentos a bordo e radar……. Mais o que importa é a vida humana….. Agora que o Piloto  F/A-18 Hornet deve ter se divertido é inegável

Fernando Turatti

Provavelmente é mais barato comprar um E-2C novo do que treinar mais 5 tripulantes enquanto paga por décadas uma pensão integral devido a morte em serviço, então nem é uma escolha “vida vs dinheiro” de verdade, é dinheiro vs dinheiro.

Luiz Lopes

O caça F/A-18C Hornet não é da BOEING ?

Dalton

Na época 1991 a McDonnel Douglas que projetou o “Hornet” ainda não havia sido absorvida pela Boeing.

Helio Eduardo

A Boeing comprou a McDonnell Douglas, acho que nos anos de 1990. O F15 era dela também, se não me engano.

Tiago Silva

Seria interessante saber o serial deste F/A-18C e se o mesmo leva a marca de um E-2C na fuselagem, e se ainda esta operacional também ou em um museu.

Teropode

Lembrei de um caso ocorrido com um Mig27 soviético , ele voou sem piloto pra dentro da Europa , foi escoltado por um longo tempo , não abateram o mig , deixaram ele secar , no fim desta imbecilidade europeia ele caiu sobre uma casa matando um jovem agricultor . Por que não abateram o Mig já que ele sobrevoou horas sobre áreas totalmente desabitadas ?

Last edited 1 ano atrás by Teropode
Ramon Grigio

Faltou capacidade de decisão ou queriam recolher algum equipamento que sobrevivesse a queda…

Teropode

E um pobre coitado pagou com a vida .

José de Arimatéia

Neste caso qual é a instrução?

Mira na bunda e descarrega!!!

warbirds fan mode on:

Helio Eduardo

Eu gastaria mais umas duas rajadas curtas em outras partes antes de alvejar a nacele…. Seria rápido demais – e sem graça – acertar um motor em um alvo que não vai reagir ou manobrar, então….

Se bem que, qual seria a melhor opção? Explodir o alvo nas alturas, e garantir que seus pedaços estariam espalhados pelo mar, ou arriscar uma queda com grande parte da fuselagem ainda inteira, quando um eventual esforço de recuperação de partes sensíveis seria facilitado pela pequena área de busca?

JuggerBR

Que horas foi esse ‘evento’? De dia ou de noite? Qual seria a rota do avião ‘autônomo’? Que área habitada ele tinha como ‘alvo’ potencial?

Dalton

O USS Forrestal estava operando no Mediterrâneo Oriental e a preocupação maior era com áreas habitadas do Chipre e Síria mas também navios e embarcações, então o E-2C foi abatido em plena luz do dia pelo canhão.

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Reator nuclear pode tornar Brasil autossuficiente em radiofármacos

Empreendimento reduzirá riscos de desabastecimento e custos dos medicamentos, além de ampliar o acesso dos brasileiros à medicina nuclear São...
- Advertisement -