sexta-feira, abril 16, 2021

Saab Naval

Fogo continua a arder no USS Bonhomme Richard (LHD 6)

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O fogo no USS Bonhomme Richard (LHD-6) continuou a arder depois que o sol se pôs em San Diego e migrou para a superestrutura (ilha) do navio, com o passadiço envolto em chamas.

O fogo não deu trégua por 14 horas e outras grandes explosões também foram ouvidas.

Às 6h49, as equipes de combate a incêndios continuavam as operações a bordo do USS Bonhomme Richard (LHD 6), além das operações de combate por via aérea que começaram por meio de balde de água de helicóptero às 13h30 PST com dois helicópteros do Helicopter Sea Combat Squadron THREE.

Há 5 marinheiros internados em hospitais locais para observação. Todos estão em condições estáveis.

As operações de combate ao incêndio começaram ontem às 14h, a bordo do navio de ataque anfíbio.

- Advertisement -

60 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
60 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando Turatti

Se não for perda total, o que já deve ser… Provavelmente ainda seria mais barato pegar um Tarawa da reserva e botar na ativa.
Fico feliz de que até agora não tenhamos nenhum morto, espero que continue assim.

Dalton

Os 3 classe Tarawa na reserva se é que todos os 3 encontram-se ainda viáveis para recomissionamento já que o “status” atual não é divulgado e reclama-se muito que custam dinheiro que poderia ser empregado em outras coisas destinam-se a um programa para aumentar a força anfíbia em caso de crise. . Durante 10 anos a US Navy teve que se virar com 9 grandes navios de assalto anfíbio e nem por isso estendeu-se a vida do último da classe, descomissionado em 2015 ou se trouxe outro da reserva para se retornar a 10 e com a entrega do “Tripoli”… Read more »

Washington Menezes

Que noticia ruim, eles querendo aumentar o número de navios e agora isto.

Ramon

Lamentável esse comentário seu, independente de qual finalidade seja o navio se é militar ou civil, se é chinês, Russo, Americano eu não desejo esse tipo de coisa a ninguém, porque quem está dentro daqueles navios em muitos casos não tem nenhuma responsabilidade pelo oq acontece no mundo, são apenas homens e mulheres que seguem ordens e tem alguém esperando em casa que tem que viver na angustia de saber se aquela pessoa vai voltar viva ou não para seu lar.

Leandro Costa

Ramon, Fernando Turatti e eu discordamos de muitas coisas, mas pessoalmente não vi nada ofensivo que ele tenha escrito ali. O “espero que continue assim” eu interpretei como sendo o desejo dele de que não ocorram vítimas fatais.

Fernando Turatti

Leandro, eu acho que sei o que ocorreu: a edição excluiu um comentário comemorando a morte dos militares americanos, então o Ramon respondeu e a moderação excluiu o comentário respondido… Poderiam ter deixado algum aviso da moderação pra evitar esse tipo de coisa, mas de qualquer modo, quando aprovarem o meu comentário vai dar pra entender o rolê.

Alfredo Araujo

Pois é… rs
Boa.. tmb interpretei da mesma forma

Joao Moita Jr

Espero que não morra ninguém. O navio se substitui.

Cristiano

Já são quase 24 hs de fogo
Espero q nenhum bombeiro seja pego de surpresa por alguma explosão abaixo do convés

Dalton

Não é tão fácil assim João. Foi necessário 10 anos para se voltar a ter 10
grandes navios de assalto anfíbio o que ocorreu com a entrega do “Tripoli” em fevereiro último, que ainda levará 2 anos para sair em sua primeira missão e 10 não são considerados suficientes e agora caso o “BHR” não possa ser reparado só se voltará a ter 10 em fins de 2024 com a entrega do “Bougainville”.
.
O plano de ter 11 depende também de estender a vida do USS Wasp” de 35 para 40 anos, então descomissiona-lo em 2029.

Fernando Turatti

Amigos, sempre notei que alguns conseguem ter fotos no avatar, mas nunca encontrei onde fazer esse tipo de cadastro. Alguém saberia me dizer?

Joao Moita Jr

Entendido. Mas o que quiz dizer é que na situação em que se encontra esse desastre, não compensa perder um número de marinheiros e bombeiros para salvar o que resta. Talvez a única opção será rebocar para alto mar e deixar afundar, para manter a segurança e integridade do pessoal, instalações e outras embarcações. Chamamos isso de “Total Loss”

Dalton

Rebocar um navio em chamas que poderia afundar a qualquer
momento antes de alcançar uma área distante e dentro das normas não é uma opção.
.

Tomcat4,2

Que bom que, ao menos pelas informações, não houveram vítimas fatais. Ver um monstro desse em chamas é realmente chocante e espantoso.

Cristiano

Quando um incêndio desses de grande proporções começa e termina
A estrutura do navio pode ser recuperada ou ele vai parar na sucata???

Carlos Gallani

Além da destempera do aço o que deve ser observado é a “eletrônica”, nos dias de hoje ela representa uma grande parcela do valor do navio!
Com o palpitometro ligado e vendo que o fogo saiu do ventre e seguiu até o topo da super estrutura meu veredito é PT!

Brunow

Com quase 24 horas sob incêndio, notícias de alguns minutos atrás, diz se que a Superestrutura entrou em colapso, é provável que o destino dele seja o mesmo do SSN-755.

Ricardo Bigliazzi

Fica o desejo que não haja morte, entre os marinheiros e as equipes de combate ao fogo. Como disse o João Moita Jr em outro post o navio se substitui.

Jorge Knoll

Navio já era. Virou sucata

Elcimar

conhecedor de incêndio a bordo agora é?…tudo ali pode ser trocado,dinheiro eles tem,tem seguro também se não sabe. difícil é quando abala a estrutura do casco. já passei por três incêndios a bordo,não é brincadeira não viu,o risco de se ficar presso é enorme nos compartimentos.a fumaça,o calor nos compartimentos,repare que tem rebocadores jogando água no casco por fora,justamente pra ajudar a resfriar as anteparas internas.

Wilson França

Nunca vou querer andar no mesmo barco que você.

Claudio

Não fala assim, vai que a SUCATA`S NAVY digo marinha do Brasil compra.

Last edited 9 meses atrás by Claudio
Pablo

Tem algum navio da MB que era da US Navy?

Cidadão

Parece aquelas fotos do Yorktown após atingido.

Marcelo R

O navio já era…virou uma churrasqueira e derreteu todo por dentro..deve virar alvo… O que é perturbador . A ineficiência da USNAVY…parece que todos se idiotizaram e sairam correndo para o cais e ficaram chorando e fazendo selfies , enquanto o navio se perdia…..O que precisava era de uma acao rapuda , de um ataque por equipas preparadas logo no início do evento. Com acoes de resfriamento de compartimentos e combate ao incendio…INCENDIO SE COMBATE POR DENTRO DO NAVIO…lamentável…

Dr. Mundico

Pois é, tenho certeza que qualquer marinheiro poderia entrar dentro no navio em chamas e apagar esse incêndio facinho, facinho….

Greg Dejean

The fire fighting equipment on board was not operational.Be careful who you call an idiot admiral.I also have been in marine fires.Your comment condeming the U.S. navy is despicable.I have seen mistakes made onboard marine vessels all over the world.I never ever condemed the crew.

Camaergoer

Olá Colegas. O que impressiona no vídeo é sair fumaça em todos os lugares. Em uma as fotos parece ter sido tirada dentro do hangar, com as luzes de emergência acesas e o salão todo cheio de fumaça. O que será que deu errada? Nem as portas antichama funcionaram?

Fernando XO

Camargo, a pior coisa a acontecer em um evento desses é não conter o fogo e fumaça ao compartimento afetado… isso afeta a capacidade da equipe reagir e acumula problemas ao invés de controlar e resolver a situação… pior dos mundos para o combate ao incêndio… abraço…

Camaergoer

Olá Fernando. Lembrei do acidente da P36, quando a equipe de brigadistas foi toda morta por uma segunda explosão.

Joao Moita Jr

Isso depende, Carmagoer. Vai haver inquérito, claro. Uma das primeiras, senão a primeira pergunta será: Who was on Fire Watch? Acho que aproximadamente 10% do meu tempo em caserna é fazendo isso. Ao Fire Watch Team lhes cabe o dever de estar alerta para incêndios e medidas para combater os mesmos, como a ativação de portas anti chamas, extintores, comunicação por rádio imediata pedindo ajuda e anunciando a localidade da emergência (a primeira ação). Qualquer vacilo de segundos pode significar a morte de todo mundo. Não digo que foi isso, mas muitas vezes peguei subordinados dormindo, ou procurando mulher no… Read more »

Last edited 9 meses atrás by Joao Moita Jr
Leandro Costa

Seja como for, acredito que cabeças irão rolar, mas pelo inquérito pode se aprender muito para que não ocorra novamente. Nem sempre funciona assim, mas que fique a lição. Só espero que ninguém morra para que se possa aprender com isso.

Matheus Santiago

Quando esses navios entram na soldagem de recondicionamento é comum, os aspersores e outros sistemas automatizados de combate de incêndio serem desativados para reparos, revisões e atualizações e os compartimentos serem abertos.

Se tivesse sido um incêndio desse porte no mar, a história seria totalmente diferente.

FERNANDO

Puxa, mas, será que tem perda de todo o navio.

????

O casca do navio não é de madeira, e nem de outro material inflamável.

Sei lá, surreal.

Eu acho que não vai morrer ninguém, pois o alarme foi dado com antecedência, well, espero.

Fabio Araujo

Acho que vai ser perda total muitas horas de incêndio, e ainda não se sabe quantas mais ainda vai ter.

Oráculo

Isso é o que pode se chamar de uma “M” gigantesca.

Só uma dúvida aos amigos.

O grupo aéreo do navio, helicópteros e aviões, fica embarcado quando o navio está atracado?

Se a resposta for positiva, o prejuízo da US Navy é gigantesco.

Esse “bicho” aí carrega meia dúzia de Sea Harrier e uns 30 helis de tudo quanto é tipo.

Marcos Andrey

Como esta é a “casa” dele suas aeronaves não permanecem a bordo.

Fabio Araujo

Eu creio que com tantas horas de incêndio é salvar o que der dos equipamentos a bordo e levar o casco para servir de alvo num exercício.

Carlos Eduardo

O fogo aparente ter atingido grande parte do navio. Acredito que o custo de recuperação será inviável, ate porque ao que tudo indica, toda parte eletrônica realmente importante se perdeu.

pereiraadriano

Alguém sabe informar se essa revitalização,estava a cargo da Marinha Americana ou de alguma empresa privada?

Dr. Mundico

Geralmente a Marinha Americana contrata empresas privadas para reformas ou atualizações.

Esteves

“Navy officials said Monday morning that the fire ravaging the amphibious assault ship Bonhomme Richard for a second day has reached temperatures as high as 1,000 degrees, and it is still burning in various portions of the ship.”

Vários focos.

Sabotagem?

Fernando XO

Esteves, o navio está com diversos focos de incêndio exatamente porque o foco inicial não foi debelado rapidamente… a temperatura aumenta, o resfriamento dos compartimentos adjacentes não deve ter dado conta, daí essa situação, provavelmente… abraço…

ersn

imagina o inferno que devia ser os porta avioes atingidos por bombas na SGM,tendo que combater incendios internos e externos,o resto da tripulação tendo que manter o navio em condiçoes de combate alem de manter operaçoes aereas e de defesa antiaerea enquanto dezenas de homens queimavam em outras areas do navio.

Fabio Araujo

A FARS agência de notícia iraniana ligada as IRGC’s postou um vídeo insinuando essa possibilidade, mas esse pessoal as vezes tenta assumir um acidente como se fosse um atentado.
https://twitter.com/FaghihiRohollah/status/1282776090864476163

Dr. Mundico

Bem, não sou perito na área, mas suponho que 14 horas de incêndio (e algumas explosões) inutilizem em definitivo qualquer estrutura metálica, ainda mais uma embarcação. Esse deve virar recife…

Dr. Mundico

Conforme acabo de ler num site americano, o almirante Philip Sobeck declarou que apenas 2 decks separam o fogo dos tanques principais da nave, que contem quase 1 milhão de galões de combustível, algo em torno de 4,5 milhões de litros.
E a temperatura interna da nave é avaliada em torno de 1.000 graus (C ou F, não sei)
É melhor sair de perto…

Last edited 9 meses atrás by Dr. Mundico
Ersn

Quando um grande navio vai para manutenção os tanques e paios não são esvaziados ?tipo ,ninguém entrega o carro na oficina de tanque cheio não é?

Last edited 9 meses atrás by Ersn
Farroupilha

O navio estava carregado de material para uso na manutenção e reformas. Ou seja, tem muito material para queimar.

Roosevelt da Silva

O que eu não entendi direito foi o fato chamarem o Corpo de Bombeiros local para o combate ao incêndio. E se fosse no mar como o USS Forrestal por exemplo? e se fosse num porta aviões ou submarino com seus reatores seria o mesmo procedimento?

Dalton

O “Forrestal” estava em missão, todos os sistemas de controle de danos funcionando e toda a tripulação a bordo para ajudar no combate ao incêndio iniciado no convés de voo.
.
O “BHR” encontra-se em manutenção, muitos sistemas não operacionais,
apenas uma pequena parte da tripulação estava a bordo e o incêndio iniciou-se nas profundezas do navio, mais difícil de ser alcançado.

ADRIANO MADUREIRA

É só chamar o seguro e está tudo pago…

Farroupilha

Têm quatro problemas (agravantes) neste incêndio:
1- Tanques de combustível que estão a dois decks do fogo.
2- O navio estava repleto de suplementos para a dita reforma.
3- Com a continuidade do fogo e da tentativa de apagá-lo corre-se o risco de colocar muita água para dentro dele, e sua flutuabilidade ficar comprometida.
4- O fogo pode levar dias.
.
Minha opinião de leigo: Deveriam combater o incêndio interno com muita espuma, gás carbônico ou e nitrogênio, e isolamento gradativo do maior número possível das áreas internas.

Dr. Mundico

Minha também leiga sugestão: rebocar o navio para lugar isolado e seguro e deixar queimar até torrar.
Se esse bicho explode, leva o porto e outros navios que estejam lá perto. Vai chover estilhaço a quilômetros.
Sem falar no desatre ecológico que vai ser um vazamento desses na costa da região.

Farroupilha

Pois é, baita prejú e abacaxi ambiental.
Quem se responsabiliza pela rebocada para longe, os bombeiros, a Marinha ou o Seguro (se é que navio de guerra tem seguro)?
Em todo caso, tentar ainda retirar todo o óleo e combustível armazenado deve ser mais prático no caís.

Matheus Santiago

O problema é que os detritos nos espaços que estão dificultando a luta contra o incêndio. Sem falar no fogo que está produzindo milhares de graus F de calor que destruíram a superestrutura. Para este tipo de incêndio nos LHDs, existem sistemas de supressão automatizados como o Halon, só que estes foram desativados no início da reforma – uma iniciativa comum quando há trabalhos de soldagem. Nenhuma soldagem estava acontecendo naquele momento, mas claramente algo aconteceu e que deve ser investigado. Nesse ponto, parece que eles estão concentrados em manter o casco intacto mais do que o salvamento. A água… Read more »

nonato

21:30.
O incêndio continua.
Imagens ao vivo de San Diego…
https://m.youtube.com/watch?v=q-xsCZE4RFU

Foxtrot

Não vão fazer piadinhas como fizeram no caso do Irã ?
Clube dos “fãs boys”, só a vida deles importam né!
Toda vida é importante e espero que em mais essa tragédia não se tenha perdido nenhum vida.

XFF

Lembrou bem, Foxtrot! Se fosse no Irã que isso tinha acontecido, muita gente pró tio sam estariam fazendo piadas, dizendo que eles não operar o navio e cheios de discurso ideológicos. Como é com tio sam, só vemos solidariedades e lamentações. – Só quero dizer que todas as vidas são importantes, independentes da nação , crenças e sistema político.
Espero que todos os tripulantes tenham saído ilesos!

ADRIANO MADUREIRA

comment image

Eu pensava que era só navio chines que pegava fogo ou soltava pecinha…
Ouvi e li muito isso quando o LHD type 075 pegou fogo.
comment image

Mas as pessoas tem memória seletiva,até parece que não acontecem sinistros nas marinhas ocidentais…

Em junho um Submarino francês Classe Rubis pegou fogo na doca seca,em dezembro de 2019 foi o Kuznetsov,que estava em reparos,o LSS vulcano pegou fogo em 2018 quando estava sendo concluído no estaleiro Mugiano de Fincantieri, em La Spezia.

Até nossa fragata Rademaker teve um principio de incêndio no porto de Itaguaí…

comment image

Merdas acontecem…

- Publicidade -

Guerra Antissubmarino

Almirante russo explica por que a OTAN não consegue detectar submarino russo no Mediterrâneo

O submarino russo Rostov-na-Donu do projeto 636.6, da Frota do Mar Negro, que desapareceu dos radares dos navios da...
- Publicidade -
- Advertisement -