Home Estratégia Marinha global da China de olho no controle do mar até 2030,...

Marinha global da China de olho no controle do mar até 2030, superioridade em 2049

10674
193
Marinha Chinesa em demonstração de força

A Marinha do PLA até 2030 consistirá em uma força de superfície de mais de 450 navios e uma força submarina se aproximando de 110 submarinos, um aumento de quase 10% em relação à estimativa de 2015. Ainda pode ser uma estimativa baixa

Por Capitão James E. Fanell*

Em junho de 2018, eu estava a bordo da fragata de mísseis guiados Binzhou da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (Marinha do PLA ou PLA Navy) em Kiel, Alemanha — nunca me foi mais claro do que naquele momento que Pequim tem a vontade nacional de dominar os mares.

A Binzhou estava no mar havia dois meses e meio, patrulhando as águas do Golfo de Áden, como parte da força-tarefa naval antipirataria da China. Atracado entre navios de guerra alemães, britânicos e norte-americanos, a Binzhou se destacou por sua aparência imaculada. Tripulantes, oficiais do navio e praças exalavam confiança e preparação para zarpar… para o mar onde pareciam pertencer. Isso contrastou fortemente com minhas lembranças de uma visita de 2004 a bordo do destróier Luhu em Qingdao, bem como de muitas visitas subseqüentes a bordo de navios de guerra chineses ao longo dos 15 anos seguintes.

A visita à Binzhou, naquele porto a meio mundo distante da China, cristalizou-me que, no curto espaço de uma década e meia, testemunhei a transformação da Marinha do PLA de uma tímida força de navios litorâneos em um força naval global onde seus navios e tripulações eram marinheiros tão à vontade, confiantes e capazes quanto seus colegas alemães, britânicos, americanos e indianos.

Fragata Binzhou, Type 054A, em Kiel – Alemanha

Meia década atrás, a sabedoria convencional sustentava que os líderes da República Popular da China (RPC) estavam focados apenas em “preocupações domésticas” de sobrevivência do regime. Nós estávamos errados. Em retrospectiva, agora está claro que a RPC estava construindo uma força naval destinada a navegar e, eventualmente, dominar os sete mares.

Após 20 anos de transformação, a Marinha do PLA opera em todo o mundo, do Báltico ao Pacífico Sul e do Ártico à Antártica. A construção naval da China continua inabalável, a fim de apoiar o conjunto crescente de missões da Marinha do PLA para cumprir o “sonho da China” de rejuvenescimento e restauração nacional.

Navios chineses operando com navios da Marinha do Brasil em 2013 – Foto: Alexandre Galante

Em 2015, avaliei que haveria “uma expansão maciça no tamanho da Marinha do PLA” para o período de 2015 a 2030. Embora essa avaliação permaneça essencialmente no caminho certo, há um impedimento no ambiente estratégico que pode barrar a estratégia marítima da RPC – a administração do governo Donald Trump. O governo atual desafiou as hipóteses de 40 anos sobre como lidar com a RPC. Sua decisão definitiva de tratar a RPC como um concorrente estratégico, especialmente se combinada com o aprofundamento das parcerias com nossos aliados, pode ser a única chance de impedir que a RPC se torne a potência militar e naval global dominante ao longo das próximas três décadas.

Força-Tarefa da Marinha do PLA operando no Golfo de Áden

A expansão naval da RPC já está bem avançada. Desde 2008, a Marinha do PLA enviou 35 forças-tarefa de escolta naval pelo Oceano Índico e para o Golfo de Áden, e os navios da Marinha do PLA visitaram mais de 60 países. De acordo com o US Navy War College China Maritime Studies Institute, esses destacamentos da força-tarefa de escolta naval forneceram à Marinha do PLA um “treinamento naval insubstituível” e catalisaram “o desenvolvimento de conjuntos de habilidades navais geralmente consideradas como garantidas, mas absolutamente críticas para operações de longa distância”.

Type 001A
Segundo porta-aviões chinês, de construção local

No verão de 2018, o PLA Daily anunciou que a Marinha Chinesa não está mais preocupada com a escassez de navios de guerra. Não apenas foram construídos mais navios de guerra, mas as qualidades também foram aprimoradas, transformando a Marinha Chinesa de uma marinha de águas verdes em uma robusta marinha de águas azuis. Eles não estão construindo esses navios para permanecer no porto ou mesmo para permanecer no leste da Ásia. Eles estão no quintal da Índia há mais de uma década.

Talvez nenhuma plataforma tenha recebido mais atenção do que o programa de porta-aviões da Marinha do PLA. Há uma década, os planejadores navais chineses sabiam que “o problema de uma tonelagem agregada relativamente pequena de navios de guerra deve ser resolvido, a fim de aumentar a capacidade da marinha de enfrentar hegemonias navais no mundo”.

Atualmente, a Marinha do PLA tem dois porta-aviões operacionais e um terceiro em construção. O número de porta-aviões que a RPC construirá é um tópico de grande discussão na imprensa da RPC. Dada a propensão da RPC por ser a “maior” ou a “número um”, acredito que a RPC está determinada a construir mais porta-aviões do que os EUA, apesar de afirmarem que precisam de apenas seis. Espero pelo menos dez porta-aviões até 2049. E com esse número, o povo da Índia deve esperar ver grupos de ataque de porta-aviões da Marinha da PLA operando no Oceano Índico nos próximos 1-3 anos.

Porta-aviões Liaoning e seu grupo aéreo

Outra faceta é a dramática expansão do PLA Marine Corps para 100.000 militares — um aumento de dez vezes do seu Corpo de Fuzileiros Navais há apenas alguns anos. Os informes indicam que algumas dessas novas forças do PLA Marine Corps serão enviadas para Gwadar, Paquistão ou sua nova base da Marinha do PLA em Djibuti.

O crescimento do pessoal do PLA Marine Corps é necessário para acompanhar o crescente número de navios de guerra anfíbios grandes e sofisticados que a China adquiriu e tem a intenção de construir a curto prazo.

Marines chineses em treinamento

Por exemplo, a Marinha do PLA possui 59 navios de guerra anfíbios, incluindo os grandes e modernos navios de desembarque doca Type 071 da classe Yuzhao (LPD), perfeitamente adaptadas para uma campanha anfíbia nas ilhas, pois “podem transportar até quatro veículos de colchão de ar”, bem como “quatro ou mais helicópteros, além de veículos blindados e tropas”.

Type 071

Não contente com a classe “Yuzhao”, a China começou a construir uma nova geração de porta-helicópteros de assalto anfíbio Type 075 (LHA) da classe “Yushen” que fortalecerão a Marinha, uma vez que desempenha um papel mais dominante na projeção do poder da RPC no exterior. Os oficiais da Marinha Indiana podem esperar ver grupos de ataque expedicionários da Marinha do PLA e do PLA Marine Corps patrulhando no Oceano Índico nesta década.

Porta-helicópteros Type 075

Em relação aos submarinos da Marinha do PLA, entre 2006 e 2013, as operações submarinas da Marinha do PLA expandiram-se para o Sul da China e os Mares das Filipinas e tornaram-se um padrão de atividade normalizado. Desde 2013, os submarinos da PLA Navy realizam desdobramentos regulares no Oceano Índico e podem ser esperados como os olhos e ouvidos para futuras operações de porta-aviões da Marinha PLA e operações de grupos de expedição no Oceano Índico.

Quanto ao número de submarinos da Marinha do PLA que podem ser esperados no futuro, dado o aumento da produção esperado de uma nova instalação de produção em Huludao, a RPC poderá lançar até dois SSNs e um SSBN anualmente, o que significa que a Marinha do PLA poderia ter até 24 SSNs e 14 SSBNs até 2030. Estes são SSBNs que certamente terão mísseis apontados para os Estados Unidos, mas também para a Índia. E embora alguns possam zombar dessa estimativa, lembre-se que, há uma década, existiam dúvidas semelhantes para a produção de destróieres chineses.

Como resultado da trajetória dos últimos 20 anos na construção naval da RPC, o desejo e a capacidade expressos da RPC de continuar a aumentar seus gastos na construção naval naval, as vantagens de custo que sua indústria de construção naval desfruta em comparação com os estaleiros navais estrangeiros, e os construtores navais chineses continuaram a tendência de domínio técnico autóctone de projetos complexos e integração de sistemas, avalio que a Marinha do PLA ultrapassará o número combinado de navios de guerra da Marinha dos EUA e da Índia a partir de 2030.

Destróier Type 055 visto por bombordo
Type 055 visto por boreste

Especificamente, avalio que a Marinha do PLA até 2030 consistirá em uma força de superfície de mais de 450 navios e uma força submarina se aproximando de 110 submarinos, um aumento de quase 10% em relação à minha estimativa de 2015. Ainda pode ser uma estimativa baixa. A característica mais notável de nossas avaliações da China é que todos os nossos erros de julgamento foram na mesma direção — subestimando o aumento da China em agressividade e capacidade militar — se encaixam perfeitamente na definição de erro sistemático. As previsões mais precisas da Marinha do PLA são derivadas de uma observação profunda e consistente do que a Marinha do PLA está realmente construindo e onde seus navios e submarinos estão realmente operando.

Então, o que o futuro reserva para a Marinha do PLA nos mares longínquos? Todos os indicadores apontam para uma presença naval global, primeiro no Oceano Índico e depois além. Um futuro semelhante ao que o mundo testemunhou nos mares do sul e leste da China na última década, quando as forças Marinha do PLA intimidaram os países mais fracos a cumprir os ditames de Pequim.

Submarinos chineses: em primeiro plano o SSBN Type 094

Dada a trajetória de construção operacional e naval da Marinha do PLA, a força econômica geral da RPC, a longa experiência de uma década da Marinha do PLA operando em mares longínquos e seu histórico estabelecido de intimidação dos vizinhos a perder seus direitos do estado costeiro para a China, também podemos avaliar que a RPC está a caminho de conseguir o controle do mar nos bens marítimos globais já em 2030, e potencialmente até a superioridade do mar em 2049, e usará seu poder para expandir os interesses da China à custa de outros. Uma Marinha do PLA global ameaçará cada vez mais os EUA, a Índia e os interesses aliados no exterior, aumentando, não diminuindo o risco de uma guerra de grandes potências.

Planejamento de construção da PLA Navy até 2030. Clique na imagem para ampliar

É popular dizer que o conflito com a China não é inevitável. Claro que não é. No entanto, a probabilidade de conflito não será eliminada por platitudes e um engajamento mais irrestrito. A melhor opção para evitar conflitos futuros é que os EUA e a Índia adotem um esforço combinado para aprimorar significativamente toda a nossa abordagem governamental para fortalecer e integrar nossas capacidades militares para enfrentar o mau comportamento da RPC, especialmente no mar.

Oficiais da Marinha do PLA em uma fragata Type 054A durante a PASSEX de 2013 com navios da Marinha do Brasil. Foto: Alexandre Galante

*O capitão James E. Fanell (aposentado) foi diretor de operações de inteligência e informação da frota do Pacífico dos EUA

FONTE: Guarding India

Subscribe
Notify of
guest
193 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio Palhares
Antonio Palhares
4 meses atrás

Estão se preparando para serem um grande jogador no contexto mundial.
E estão conseguindo. Ainda não se sabe ainda se para bem ou mal. Acho que nossa MB deve crescer muito para garantir a soberania em nosso mar territorial.

PACRF
PACRF
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Prezado Antônio Palhares, essa estória de para o “bem” ou para o “mal” depende da visão de cada um. Em cenários de fortes interesses econômicos e militares, a estratégia de propaganda adotada por cada ator “transforma” países do “bem” em países do “mal” e vice-versa. A China está “apenas” defendendo seus interesses e, provavelmente, deve se considerar um ator do “bem”. Anote: enquanto ela não tiver supremacia militar no Mar da China, não sossegará, pois é uma área vital para seus interesses econômicos.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  PACRF
4 meses atrás

PACRF.
Com certeza.
O bom e o mal depende de quem vê.
Eu me referi ao nosso país.

Chevalier
Chevalier
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Depende de quem vê? Tem genocídio do bem agora? Vc falaria isso de Hitler? A Chinazista tem até campo de concentração.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  PACRF
4 meses atrás

“PACRF”, não restam dúvidas, do jeito que a China vem agindo é para o mal. Guardado as devidas proporções, muito parecido com o que o Japão fazia com com eles e outros países da região antes da Segunda Guerra. Infelizmente, foi preciso uma penosa guerra aeronaval e duas bombas atômicas para fazer os japoneses entenderem que estavam errados. E agora, como convencer os chineses que estão errados?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Karl Bonfim
4 meses atrás

Só que a China ao contrário do Japão, esta muito mais industrializado, conectado comercialmente com o resto do mundo e tem armas nucleares.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
4 meses atrás

Esqueçam o cenário da década de 40. Não haverá conflito entre as superpotencias. É como jogar “joga da velha”… não haverá vencedor nunca.

Rprosa
Rprosa
Reply to  Karl Bonfim
4 meses atrás

Caro Karl Bonfim, os EUA navegarem e imporem sua vontade em todos os mares do mundo esta bom, os EUA tomarem e administrarem ilhas a milhares de quilometros da sua costa e nelas construírem bases militares destinadas a espionar ou aumentar o tempo de permanência de suas embarcações em alto mar tambem esta ok, os EUA usarem de sua descomunal força militar para oprimir, intervir e fazer prevalecer sua vontade sobre a de outros povos e países, tambem, esta ok, os EUA usarem sua força econômica para prevalecer sua vontade como no caso da Lei Caatsa, tambem esta ok, agora… Read more »

Sagaz
Sagaz
Reply to  Rprosa
4 meses atrás

O sujeito dentro da liberdade que o mundo ocidental proporciona defender uma tirania que oprime e censura tudo que é contrário ao PCC…. Isso que pode até ser “imparcialidade”, mas é no mínimo incoerente!

Ronaldo Antonio Ribeiro
Ronaldo Antonio Ribeiro
Reply to  Rprosa
4 meses atrás

Analise a liberdade que Pequim e EUA dão ao seu proprio povo, agora imagina qual democracia a China imporia ao resto do mundo? gostou? acho que não.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  PACRF
4 meses atrás

Quanto ao Mar da China, a estratégia me parece ser a de uma concentração de forças navais tão avassaladora que a China conseguirá tudo o que quer sem que uma única bala seja disparada. Algo parecido com a anexação da Áustria e Sudetos (Tchecoslováquia) pela Alemanha pouco antes da segunda guerra.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Adriano RA
4 meses atrás

A História ensina e nos dá lição valiosas. Pois mais poderosos que foram os alemães e japoneses, seus super preparados exércitos, seus ases imbatíveis, super encouraçados, suas “infindáveis matilhas de submarinos”, ultra modernos tanques, os geniais generais e ousados almirantes, nada, mas nada disso adiantou. Esse também será é o destino da China, pelos mesmos motivos, o mundo livre sempre vence…

Renato Carvalho
Reply to  Karl Bonfim
4 meses atrás

A grande diferença é que a China tem por volta de 400 ogivas nucleares e os meios de entrega-las, isso muda um pouco a perspectiva..

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Renato Carvalho
4 meses atrás

Postei um comentário ontem a tarde discorrendo um pouco sobre o oque acho que está ocorrendo com toda essas movimentação, conflitos mundo afora… Até agora o EDITOR não liberou!

francisco
francisco
Reply to  Renato Carvalho
4 meses atrás

Não muda em nada, pois o risco que corre o pau corre o machado. USA, Inglaterra, França e outros países também tem ogivas nucleares.
O chinês é um povo chorão que não aguenta o tranco. Eles dominaram e oprimiram a Asia até que os japoneses resolveram dar um basta e acabaram com a valentia dos chineses nas guerras sino-japonesas.
Hoje a China é livre graças aos USA que derrotaram o Japão.

Anderson
Anderson
Reply to  francisco
4 meses atrás

Não muda nada, só não tivemos uma terceira guerra mundial porque hoje todas as grandes potências possuem armas de destruição em massa, a única coisa que impede os EUA de usar a sua máquina de guerra convencional, que é a mais poderosa do mundo, contra a china e a Rússia, é a certeza de um revide nuclear massivo, e bem sabemos, que em uma troca nuclear entre esses titãs nucleares, não haverá vencedores.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Anderson
4 meses atrás

O mundo precisa de “exemplos ruins” para as novas gerações não sucumbirem perante idéias ao contrário de ideais. EUA precisa de Rússia e China ditatoriais, o Brasil precisa da Venezuela ditatorial e da Argentina populista falida. Quando o filho do vizinho é um fracassado, fica mais fácil mostrar ao próprio filho o que não fazer na vida…

Conan
Conan
Reply to  francisco
4 meses atrás

Isso é verdade, inclusive lutaram juntos e foram aliados mas estranhamente parece que tem gente que não gosta de ouvir isso.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Conan
4 meses atrás

Assim como a Rússia, que derrotou a poderosa Wehrmacht. 9 de cada 10 alemães caíram no Leste europeu. Mas hoje, muitos recebem sua educação de Steven Spielberg e acreditam que o Soldado Ryan foi o responsável.

Last edited 4 meses atrás by Joao Moita Jr
Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Joao Moita Jr
4 meses atrás

Pois é Joao Moita Jr.;
mas italianos, franceses, belgicanos, holandeses, noruegueses, gregos, tunisianos, líbios e até mesmo russos (Comboios de Murmansk) e muitos mais, pelo mundo, agradecem aos soldados Ryans que estão em diversos campos santos mundo afora. Aliás, alemães também agradecem, por terem sido livrados dos russos.
Como diria o grande filósofo brasileiro: “O que é a natureza humana!” Z. Trindade

Daniel Nascimento
Daniel Nascimento
Reply to  Renato Carvalho
4 meses atrás

Não vejo isso como grande vantagem, várias outras nações do mundo também possuem e a China não cometeria a loucura de usá-las contra quem quer que fosse, pois isso abriria precedente para um ataque nuclear em seu território, tem um outro ponto também muito importante, para a China conseguir manter uma força assim vai precisar de grana, muita grana, e pra isso precisa que sua economia cresça e cresça muito, será que vai conseguir? Só o tempo dirá.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Renato Carvalho
4 meses atrás

Então para que uma super marinha???

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Sei que no Brasil é difícil entender esse conceito, mas… Para ter soberania!!!

LUIZ GOMES MOREIRA
Reply to  Karl Bonfim
2 meses atrás

Tadinho. Os EUA são a fina flor da EXPLORAÇÃO DOS AMIGOS ceguinhos.

Ricardo
Ricardo
Reply to  PACRF
4 meses atrás

Apenas defendendo seus interesses ?
Reivindicando todo o mar dpoSul da China
E invadidndo zonas de exploracao economocas restritas de outros países?
Acho que nao!
Os chineses tem o sentimento de que sao a mais antiga e maior civilizacao do mundo, e oro conta disso acham bo direito de reinvindicar o qie bem entendem.
Se a China assumir o controle global, sentiremos saudades da epoca em que os USA dominavam o globo.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Ricardo
4 meses atrás

O maior problema não é a China, mas o famigerado Partido Comunista, que oprime o seu povo, esse e seu maior calcanhar Aquiles, no dia em que povo se cançar de toda essa opressão, o jogo vai mudar…

Esteves
Esteves
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Esforço combinado.

A inteligência americana considera que a melhor estratégia para enfrentar os desafios é o esforço combinado com a India, naquela região.

Em outras regiões como o Mediterrâneo pode ser combinar com italianos, gregos, sauditas.

Nós aqui com nossos navios dos anos passados, nossa tecnologia óssea, nosso pensamento camaronês e nossos governantes apatetados…terrível isso, deveríamos também pensar em alianças e negócios combinados como o PROSUB e as Tamandarés.

Mas…no modelo indiano. Aprendendo.

O Bem e o Mal é filme italiano dos anos 1960. Andam juntos, atiram em qualquer um e escapam do julgamento.

Last edited 4 meses atrás by Esteves
OCIMAR
OCIMAR
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

CARA….ESQUECE NOSSA “BRIOSA” MB. APENAS OS E.U É QUE PODEM BATER DE FRENTE COM A CHINA. PODEM COMEÇAR A FAZER ISSO “ARMANDO” ÍNDIA E LIBERANDO O JAPÃO PARA CONSTRUIR ARMAMENTOS MAIS……….. “PERIGOSOS”.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  OCIMAR
4 meses atrás

OCIMAR
A nossa briosa deve ser equipada para cuidar do nosso mar territorial.
Bater de frente com uma potência eficaz, determinada e rica.
Fica realmente fora de propósito. O comportamento dos nossos governantes nos fez perder todas chances de sermos desenvolvidos e respeitados.

Lyw
Lyw
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

O comportamento dos nossos governantes é compatível com o comportamento do nosso povo!

O que torna o que dissestes ainda mais verdadeiro: “Bater de frente com uma potência eficaz, determinada e rica.
Fica realmente fora de propósito.”

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Para o mal, quem fala dos EUA e do UK, já podem falar da China também

MARLOS BARCELOS DOS SANTOS
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

O problema da China é que não produz petróleo em grande quantidade. Essas frotas navais precisam de combustível. Numa eventual guerra, pode-se fazer um bloqueio naval no índico, impedindo a China de ter combustível pra sua marinha. Game over. Marinha chinesa não sairá dos portos. Daí a necessidade dos EUA se aliarem a índia e da China em dominado índico.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  MARLOS BARCELOS DOS SANTOS
4 meses atrás

Petróleo, comida e também precisarão de gigantescos armazéns para estocar a produção para poderem vender depois do “conflito”. Aliás, para quem venderiam depois de um “conflito”?

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Acho que devemos continuar muito amigo dos chineses, quem sabe assim eles não venderiam uns 6 type 55 a preço de ocasião….

Baldur
Baldur
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Estão construindo uma frota de guerra de peso para o BEM deles, o que faz MAL para a hegemonia americana nos mares do mundo e para a segurança das potências regionais nos mares orientais.

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  Baldur
4 meses atrás

Comentario objetivo, simples, curto, perdoe as redundâncias, mas comentario perfeito.

PACRF
PACRF
4 meses atrás

Guerra Fria versão 2.0. A versão anterior foi contra a antiga União Soviética, agora é contra a China, razão pela qual a mesma continua se armando freneticamente. A China é a “bola da vez”, por uma razão muito simples: mais do que uma ameaça militar, a China se transformou numa ameaça à hegemonia econômica norte-americana. Os EUA tem que escolher um país para o papel de “inimigo/vilão”, senão a “guerra fria” não tem graça. É inesquecível a “justificativa” para a invasão do “inimigo/vilão” Iraque e a deposição de Saddam Hussein: armas de destruição em massa, que nunca foram encontradas.

Dalton
Dalton
Reply to  PACRF
4 meses atrás

Todo mundo, inclusive alemães e franceses acreditavam que Saddam tinha armas de destruição em massa e os britânicos foram até mais enfáticos.
.
Parece que Saddam mentiu sobre isso até para intimidar os iranianos e
acabou pagando o preço.

Esteves
Esteves
Reply to  Dalton
4 meses atrás

Talvez não tenha mentido. As armas não foram encontradas. Só isso.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Ainda que não as tivesse ele as queria ter.
Imagina ele ( ou kadafi, ou outro ditador árabe) com bombas atômicas… Nana nina NÃO.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Prezado Esteves
É uma “tecla q bato”.
Indícios e histórico q comprovavam.
Inclusive, e principalmente, a postura de Saddan.
Com os EUA por meses avisando e preparando a invasão, foi tempo de sobra pra ocultar/se livrar do q tinha.
Sds

Roger
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Na verdade (que eu me lembre), parte das acusações foram baseadas em um informante iraquiano, que apesar de ser bem convincente se mostrou um tremendo mentiroso. Saiu em todas as mídias na época…

O informante estava apenas interessado em conseguir asilo (e/ou alguma recompensa) em troca de informações. Ele falou/confirmou o que as agências de inteligência queriam ouvir… E como não haviam outros informantes in loco para verificar todas as informações, eles se basearam apenas em fotos de satélite para confirmar a veracidade e acabaram comprando a ideia do desinformante…

Ainda não sei se essa história também é verdade…

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
4 meses atrás

Em resumo.

O enredo é o mesmo.

Apenas será mudado o ator como dominante no mundo.

Daí ei pergunto.
Não fosse a China, seria algum outro para ocupar ambiciosamente o primeiro lugar como maior potência econômica e militar.

Egito
Roma
Inglaterra
Como alguns exemplos de ex grandes potências dominantes no mundo, caíram.

E isso se dá desde quando mundo é mundo.

george gratz
george gratz
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
4 meses atrás

Naquela epoca a INTELIGENZIA” não estudava história nem via cenários multiplos com toda antecedência. Os EUA dão enorme valor ao estudo histórico, economico e estratégico.

737-800RJ
737-800RJ
4 meses atrás

Alguém duvida que este crescimento visa a continuação da política expansionista chinesa de maneira ainda mais agressiva? Repito: americanos e russos não são e nunca foram santos. Mas os chineses são diferentes, pois não possuem pudores e nenhum constrangimento social em passar por cima de qualquer formalidade; isso é um traço visível até em seu povo. Espero que as pessoas percebam isso e enxerguem o quão negativo será um mundo “liderado” pelos chineses… E que a MB faça sua parte tendo uma mínima capacidade de defesa e negação do mar a essa gente nas próximas décadas.

Esteves
Esteves
Reply to  737-800RJ
4 meses atrás

600 navios. 600. Tira dois bota um são 400 navios.

Não dá pra negar o mar contra uma força desse tamanho.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Uma força desse tamanho com interesses globais não se concentrará totalmente no Atlântico Sul. Precisamos construir uma força grande também. Não tão grande pois não temos como competir com a China no momento uma vez que eles produzem 8x mais que a gente. Mas grande p suficiente para garantir Pesadas baixas e um custo muito alto em equipamentos e vidas. Isso garantirá a segurança do Brasil, pois será melhor negociar conosco do que tentar nos sobrepujar. Agora, se continuarmos com essa incompetência das últimas décadas, aí tanto a China como outras potências militares podem considerar que os riscos de uma… Read more »

sergio ribamar ferreira
Reply to  Luís Henrique
4 meses atrás

Concordo com o Sr. Luís Trindade

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  737-800RJ
4 meses atrás

Meu caro, tire os EUA desse saco de gatos.
Os americanos nunca promoveram um genocídio de seu próprio povo.

XFF
XFF
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Os índios do Norte americano foram só tira gosto então, né? Além disso várias guerras que travaram pelo mundo como Nicarágua,Vietnã,Afeganistão Iraque, Síria e outras guerras, no qual tiom sam cometeu vários genocídios pelo mundo.
O Tribunal de Haia começou a investigar genocídios cometido no Afeganistão e logo os investigadores foram sancionados por tio sam. È mole investigar os outros…..

Marcelo
Marcelo
Reply to  XFF
4 meses atrás

Na verdade ! Os apaches e sius eram os verdadeiros donos da terra

Andre A. Mondelo
Andre A. Mondelo
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

Então qual e a solução? Todo mundo volta para a Europa e devolve a terra para eles?

Conan
Conan
Reply to  XFF
4 meses atrás

Os índios americanos vão muito bem obrigado.Donos de cassinos, muitas terras e milionários.

Caio
Caio
Reply to  Conan
4 meses atrás

E qual a relação disso com o que fizeram com eles no passado?

José Carlos David
José Carlos David
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Tenho minhas dúvidas. Os índios americanos foram varridos do mapa no século XIX, inclusive com o uso do Exército dos Estados Unidos. Quem não lembra do Sétimo Regimento de Cavalaria contra os povos indígenas nos filmes de faroeste? General Custer e Búfalo Bill, grandes matadores de índios!

Conan
Conan
Reply to  José Carlos David
4 meses atrás

Ao que eu saiba Custer e a sétima cavalaria foram dizimados em combate.

Dalton
Dalton
Reply to  José Carlos David
4 meses atrás

José…além do meu interesse por navios de guerra, Custer , Cavalo Doido e as guerras índias absorvem muito do meu tempo tendo inclusive visitado o local onde Custer e parte da Sétima foi aniquilada e posso dizer com propriedade que os filmes de Hollywood estão bem distantes da verdade. . Custer passou mais tempo jogando e perdendo no poquer nos 10 anos a frente da Sétima que “matando índios” e no fim das contas perdeu mais homens do que matou e mesmo denunciou a corrupção que havia nas reservas índias. . Como curiosidade, o capitão Benteen que não gostava do… Read more »

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  Dalton
4 meses atrás

É Mestre Dalton, o pessoal ainda acha que todo índio é bonzinho, de coração puro e que vive em perfeita harmonia com a natureza….tanto lá como cá, os indígenas foram romantizados para que o “homem branco” fosse considerado um invasor malvado…. Praticamente nenhum de nós estaríamos aqui se não fossem os Europeus colonizarem as Américas.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Roberto Bozzo
4 meses atrás

Pois é! Marajoras (se ainda existisse algum) poderiam confirmar. Ah, parece que os Tupis não permitiram.

Andre A. Mondelo
Andre A. Mondelo
Reply to  José Carlos David
4 meses atrás

Será que se não fosse o contrario os povos indígenas não teriam feito a mesma coisa com os Europeus? Será que eles viviam em paz e em harmonia antes da chegada de Colombo?

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Concordo, mas me refiro a coisas do tipo MK Ultra, Operação Northwoods, Operação Tuskegee, Operação Paperclip, Poisoning St. Louis (Operation LAC) e muitas outras coisas absurdas feitas por lá… Sou conservador e admiro alguns princípios americanos, mas não vou ficar passando a mão na cabeça deles e fingindo que essas coisas não existiram.

Canarinho
Canarinho
Reply to  737-800RJ
4 meses atrás

Assim e a historia. Imperios vão e vem. Porque seria diferente agora? Mas o pior e essa parte aqui, ”Mas os chineses são diferentes, pois não possuem pudores e nenhum constrangimento social em passar por cima de qualquer formalidade…” Falou, falou e no final não disse nada. Seja mais claro. O que significa isso? Qual formalidade voce se refere? Aquela que acredita ser a certa, ou aquela convencionada (diga-se de passagem, imposta) por um grupo de países do grupo de bolinha que ate entao tinham o poder concentrado nas maos, ou entao a ideal a ser buscada? Como se nao… Read more »

Conan
Conan
Reply to  Canarinho
4 meses atrás

Gosto muito do povo chines, morei algum tempo por la e os achei mais simpáticos e amigáveis que os japoneses no trato para com os estrangeiros mas o PC chines é outra historia. Quando o bafo do dragão estiver assoprando no seu cangote eu garanto, com 100% de certeza que seu discurso ira mudar.

PACRF
PACRF
Reply to  737-800RJ
4 meses atrás

Os norte-americanos também não possuem “pudores e nenhum constrangimento” quando seus interesses econômicos e militares estão em jogo. É só lembrar das bombas atômicas sobre o Japão e das bombas de napalm sobre o Vietnã. O que está em disputa é a supremacia econômica e militar do mundo, portanto nenhum dos dois principais atores (EUA e China) têm pudor ou constrangimento para atingir seus objetivos.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

E o pior é que esses caras tem muita tradição e experiencia comprovada em combate nos últimos 70 anos…

SQN

Roger
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Na verdade tem um pouco, bem pouco…

Em terra os chineses perderam feio para os vietnamitas, mas mais tarde os vietnamitas entraram em confronto com chineses no mar e perderam as ilhas Paracel, isso por quase não terem uma marinha para fazer frente aos chineses. Isso configuraria um ganho de experiência? Ou seria como chutar (ou comer) um cachorro morto?

paulinho
Reply to  Roger
4 meses atrás

A guerra sino-vietnamita em 1979. https://en.m.wikipedia.org/wiki/Sino-Vietnamese_War O Vietnã tem mais baixas. (57.000 soldados vietnamitas regulares morreram. 70.000 milicianos morreram. 1636 pessoas foram capturadas). O exército chinês (26.000 mortos. 37.000 feridos) Leia atentamente a descrição da Wikipedia sobre a guerra sino-vietnamita.

Last edited 4 meses atrás by paulinho
paulinho
Reply to  Roger
4 meses atrás

1974 Batalha naval da China e do Vietnã Xisha (regime sul-vietnamita). A China venceu a guerra. https://en.m.wikipedia.org/wiki/Battle_of_the_Paracel_Islands. A guerra de 1988 entre a China e o Vietnã pela ilha. A China também venceu. https://en.m.wikipedia.org/wiki/Johnson_South_Reef_Skirmish

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

SQS

Esqueceu da Guerra da Coreia, na qual a China escurraçou os EUA, que ficaram tão com medinho que ameaçaram usar armas nucleares? A China saiu dizendo que os EUA são um tigre de papel, ainda por cima.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

Escorraçou os EUA, kkkkkkkkkkkk

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

Rever por favor a historia do conflito.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Sim tem pouca experiencia e tradição comprovada em combate nos ultimos 70 anos……Só deram uma surra bem dada nos EUA e seus cupinchas na guerra da Coreia. E isso sem falar que eram uma força de camponeses praticamente. Agora com a profissionalização…..

Agnelo
Agnelo
Reply to  Mgtow
4 meses atrás

Não entendi….
Apoiaram a CN pra conquistar a CS.
Não conseguiram…. perderam 10 x mais homens q os EUA…
Ganharam?
No maaaaaaaaximo, empataram e estavam no quintal de casa….

Mgtow
Mgtow
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

Pra conquistar a CS não. Pra arrancar esses carniceiros ocidentais que estavam covardemente massacrando a população civil dentro do territorio norte-coreano.
Por que não vai estudar para fazer um debate leal ao inves de querer incessantemente alimentar seus desejos ideologicos? Não percebe que isto está adoecendo o Brasil. A realidade é imutavel

paulinho
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

A China venceu a Guerra da Coréia. Os Estados Unidos ocuparam todo o território coreano no início de 1951. O exército dos EUA exterminou quase todas as tropas norte-coreanas. Depois que o exército chinês interveio na Guerra da Coréia. O exército americano foi derrotado por todo o caminho. Até retornou à Coréia do Sul. A China já ocupou Seul, capital da Coréia do Sul. A China expulsou os americanos da Coréia do Norte. Em 1953, os Estados Unidos perderam todos os frutos da vitória na Coréia do Norte. Os Estados Unidos são sem dúvida o perdedor da Guerra da Coréia!

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  paulinho
4 meses atrás

Os Chineses sacrificaram quase um milhão de homens para conseguir um EMPATE com os americanos. enquanto os americanos tiveram menos de 50 mil baixas.

paulinho
Reply to  Victor Filipe
4 meses atrás

Kkk, quem lhe disse que 1 milhão de pessoas morreram no exército chinês? Você verificou os registros detalhados da Guerra da Coréia? https://en.m.wikipedia.org/wiki/Korean_War O exército chinês matou cerca de 200.000. O exército chinês está atrasado devido a armas. Mais pessoas ficaram feridas. Mais de 100.000 tropas americanas foram mortas e feridas. Muitos outros coreanos também morreram. Muitas pessoas morreram no exército das Nações Unidas. (Grã-Bretanha, França, Canadá, Austrália, Turquia e outras tropas também têm muitas pessoas). Você deve verificar a descrição da Wikipedia sobre a Guerra da Coréia!

André Amorim Mondelo
André Amorim Mondelo
Reply to  paulinho
4 meses atrás

Paulinho, recomendo uma leitura mais apurada sobre o conflito. Muitos artigos da wikipedia possuem fontes questionáveis. Yalu de Jorg Friedrich e um livro muito bom, que aborda os primeiros anos da guerra fria. O Autor foca bastante na Guerra da Coreia.

André Amorim Mondelo
André Amorim Mondelo
Reply to  paulinho
4 meses atrás

Como a China venceu a Guerra da Coréia, se a guerra ainda não terminou oficialmente? E se a China venceu a guerra que a Coreia do Norte começou afim de anexar a Coreia do Sul, por que ainda existem dois países na península?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Mgtow
4 meses atrás

Recomendo leitura mais profunda sobre o que aconteceu no conflito.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
4 meses atrás

Um planejamento bem ousado que tem provocado a reação de outros países na região que estão buscando melhorar suas marinhas, fora essa reação local outras marinhas de projeção mundial também acordaram para a necessidade de se reforçar para fazer frente.

Alison Lene
4 meses atrás

Discordo de algumas estimativas, mas é um texto interessante.

Esteves
Esteves
Reply to  Alison Lene
4 meses atrás

É um estudo estratégico. Está resumido. Deve haver outros mais ou menos impactantes.

Se um dia encontrarmos provas ou entrarmos em contato com alienígenas aqui na Terra…teremos problemas. Eles estarão aqui…e nós não estaremos lá. O que fazer a partir dessa realidade?

A China com mais de 600 navios de guerra estará em todos os mares. Quem estará lá?

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Alison Lene
4 meses atrás

Numa coisa o Capitão Fanell está certo:
Apavorar os congressistas americanos.

Esteves
Esteves
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Ajuda a conseguir grana.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Veja a diferença RADICAL de comunicação com a imprensa e a sociedade:
Militares americanos: Estamos cheios de inimigos por todo lado.
Militares brasileiros: Não temos inimigos.

Last edited 4 meses atrás by Farroupilha
sergio ribamar ferreira
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Concordo com o Sr. farroupilha. Isso ajuda em nosso atraso e na nossa força de dissuasão. Como fazer entender à sociedade que nosso país carece de uma de uma Indústria de defesa e de forças armadas adequadas, equipadas e modernas frente aos conflitos que por ventura poderão ocorrer. Um país desenvolvido é o que se necessita. Desenvolvido na sua totalidade. Não precisa ser super potência. apenas desenvolvido. Grande abraço

george gratz
george gratz
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Exato, esta técnica é utilizada desde o Século XIX pela Royal Navy para aumentar sua esquadra rsrsrsrs. Vários artigos, e inclusive alguns contos e livros, a la Tom Clancy existiram a partir desta época. Tinham até periodos históricos chamados de “Russian Naval Scare (1877-8) French Naval scare (fim dos anos 1880s) e vários outros, cada um brindado com novas divisões de navios de batalha.. Rule Brittannia, Brittannia rule the waves
!

Alexandre
Alexandre
4 meses atrás

Com os EUA, duvido que dominem os mares, terão que derrotar os norte-americanos primeiro.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Alexandre
4 meses atrás

A gloriosa marinha americana não será intimidada por vilões tão sordidos!

Jean Jardino
4 meses atrás

Quantidade nao eh sinônimo de qualidade, temos que ver se o produto chines presta. o produto ocidental, sabemos que presta a décadas….

fewoz
fewoz
Reply to  Jean Jardino
4 meses atrás

Hoje em dia todo mundo elogia os produtos japoneses, mas houve uma época onde tambêm eram considerados de baixa qualidade.

Aqui mesmo na Trilogia você já percebe que o número de pessoas que continua a falar “solta pecinha” é cada vez menor.

A indústria chinesa já produz muita coisa de qualidade, mas obviamente você deve saber escolher e isso acontece em qualquer país…

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  fewoz
4 meses atrás

Solta pecinha pra caramba, veja a história dos blindados Norinco no exército argentino, deveriam ter sido enviados ao Haiti mas nem saíram do quartel.

Houve o caso de radares vendidos ao Equador que foram devolvidos, eles simplesmente não funcionavam.

Renato Carvalho
Reply to  Jean Jardino
4 meses atrás

Vc não leu o texto?? O militar americano visitou a nave chinesa, viu com os próprios olhos e fez a análise, qual parte vc não entendeu? Ou nunca ouviu falar da moderna industria chinesa, seus celulares que competem com Iphones pelo mundo, seu avançado programa espacial, acorda, os caras aprenderam a fazer as coisas, copiando, espionando, enviando seus jovens para as melhores universidades do mundo, enfim, pare de choramingar e aceita que eles vieram pra briga, se vão ganhar é outra história, mas a verdade é que já falam grosso com a maior força militar que ja existiu na história,… Read more »

naval762
naval762
4 meses atrás

Até 2030 muita coisa pode acontecer e ainda temos muita água pra empurrar.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
FABIO MAX MARSCHNER MAYER
4 meses atrás

Se eles usarem essa fantástica força militar para endossarem as ações ilegais de seus pesqueiros pelo mundo afora, as marinhas de países como Brasil, Argentina, Austrália, África do Sul e demais países com zonas marítimas relevantes terão um sério problema a enfrentar.

fewoz
fewoz
Reply to  FABIO MAX MARSCHNER MAYER
4 meses atrás

Amigo coxa-branca, Fabio, o mais óbvio é que nenhum destes países, sozinhos ou mesmo em conjunto, conseguirá conter os chineses. A única solução seria aumentar drasticamente o investimento militar, e visto que, por inúmeras razões, sejam elas financeiras ou mesmo governamentais (a vantagem de uma ditadura é que tudo é resolvido muito mais rápido), tenho certeza que nada mudará. Resta a solução de uma OTAN “alargada”, no caso uma União Ocidental. Sinceramente, não vejo outra ideia no horizonte. O negócio é “rezar” por alguma aliança maior entre Índia, Japão e EUA. A Austrália pouco tem a oferecer. Europa já tem… Read more »

Last edited 4 meses atrás by fewoz
Davi
Davi
Reply to  fewoz
4 meses atrás

Eu não acho que a Austrália tem pouco a oferecer.
É um país forte militarmente se comparado ao tamanho da população.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Davi
4 meses atrás

Os franceses falaram que falta estrutura para transferir tecnologia de construção de submarinos no país. Por isso! Só a partir de 2032.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

Ok

fewoz
fewoz
Reply to  fewoz
4 meses atrás

Durante o longo tempo que a Austrália demorar para construir estes 12 submarinos, a China provavelmente já terá construído uns 120. Para as 9 fragatas, a China terá 90. A Austrália não possui grande população (em última instância, sabemos que quantidade é tão importante quanto qualidade) nem uma indústria avançada. Quem dirá militar. Em termos gerais, não é exagero dizer que é um Brasil que deu certo, devido à dependência de recursos minerais. O elogio que você faz à Austrália é pertinente, mas é mais voltado para quando comparamos com o Brasil. É difícil comparar um país de quase 30… Read more »

Last edited 4 meses atrás by fewoz
Victor Filipe
Victor Filipe
4 meses atrás

Deve se considerar com muita atenção esse numero. muitos se deixam levar pela quantidade e se surpreendem, mas nenhuma Marinha do mundo consegue se inflar (nos dias de hoje) com mais de 400 navios de grande porte. 71 desses 450 serão corvetas type 056… são corvetas pequenas, (na verdade são menores do que o navio de patrulha oceânica classe amazonas) são navios leves, pouco armados e fáceis de construir. Quando o tamanho dos navios cresce sua quantidade a ser construída diminui… das fragatas Type 054A de 4 mil tons (full) “apenas” 30 foram feitas. (23 para a china e o… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Victor Filipe
4 meses atrás

Caro Victor as 30 Fragatas Type054A estão na China, além de mais 2 Type054 totalizando 32 Fragatas. O contrato para a Tailândia foi cancelado e as 4 para o Paquistão ainda estão em construção. 30 Fragatas pode parecer pouco, mas repare em 2 coisas: 1) o período temporal que essas 30 Fragatas foram comissionadas. 2) os Destroyers e as Corvetas que foram comissionadas, além das 30 Fragatas. Em 10 anos (2008 à 2018) a China construiu 30 Type 054A. Média de 3 Fragatas por Ano. Em 5 anos (2014 à 2019) a China construiu 12 Destroyers Type 052D. Média de… Read more »

Matheus S.
Matheus S.
Reply to  Victor Filipe
4 meses atrás

Realmente, os 450 navios não são todos de grande parte em que podem operar em águas azuis. Mas conforme em matéria anterior eu disse: O contra-almirante aposentado da USN Michael A. McDevitt fez uma estimativa que considero bem interessante, o PLAN teria 270 navios com capacidade de águas azuis até 2035. Os próximos 15 anos serão 140 navios de água azuis lançados para aumentar a contagem dos navios e alguns para substituir os antigos, esse mix incluirá de 5 a 6 NAe em 15 anos. Além dos 270 navios com capacidade de águas azuis, terão em média 160 navios menores… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Matheus S.
Alexandre Pessoa
4 meses atrás

“veículos de colhão de ar” EPA! :O

Tomcat
Tomcat
4 meses atrás

Quando a MB abriu o processo de aquisição de novos navios, quis muito que a China oferecesse a Type 054. Tem reportagem aqui mesmo no PN que estimava o valor delas na casa de uns 350 milhões de dólares. Seria um custo benefício imbatível. Pena que nem entraram na concorrência.

Tomcat
Tomcat
4 meses atrás

Só um adendo: belíssimas fotos!

Esteves
Esteves
4 meses atrás

Eles (chineses) precisam alimentar 1,4 bilhões de pessoas. Os oceanos cobrem de 70% a 75% do planeta. Mas…produzem menos de 5% da comida. “Os principais produtores mundiais de peixes e produtos relacionados são os países asiáticos, com destaque para liderança da China em quase todos os segmentos. Com base nos sistemas atuais de produção, com a mesma quantidade de ração é possível produzir até sete vezes mais carne por meio da criação de peixes. A China percebeu a grande oportunidade que existia para aumentar a produção de proteína animal de forma competitiva, passando a liderar a rápida expansão da atividade… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Esteves
Marcelo
Marcelo
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Amigo! Na hora que o pau cume. Serão vietcong misturado com camicaze. Segura a onda!

Gino Piva
Gino Piva
4 meses atrás

De que adianta uma Marinha desse tamanho e forças militares capazes, se não conseguem nem retomar uma província considerada “rebelde”?
China pode se achar a bam bam bam, mas não é não, primeiro vão ter que desbancar EUA, Inglaterra, Russia e por aí vai…Deus me livre de um mundo liderado por um país comunista. Tô fora!

Augusto L
Augusto L
4 meses atrás

Essa é mais uma das projeções feita para aumentar orçamento. Qualquer um que conhece na economia sobre MPF ou TPF sabe que a economia chinesa n vai crescer a ritmo que cresce hj nem em 2030. Só para terem ideia, a media de idade da China sera superior a dos EUA e Europa em 2040, deve ser por isso que eles são obcecados em IA. Provavelmente a China ira atingir seu pico de aumento poder militar em 2030, depois dessa data o aparato vai ser tão grande quanto para manter que o acréscimo vai diminuir bastante. Mas eu concordo que… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Augusto L
4 meses atrás

Caro Augusto, os chineses não precisam aumentar o ritmo de produção para atingirem essas estimativas. Bastam manter a produção atual. Os gastos com custeio estão subindo e continuarão subindo à medida que a frota aumenta e navios maiores e mais complexos substituem navios menores. Porém o PIB chinês continuará crescendo, ainda que em um ritmo menor, e os chineses ainda possuem muita margem para aumentar o orçamento, uma vez que investem “somente” 2% do PIB contra 3,4% dos EUA e 4% da Rússia. Portanto, acredito ser bem possível essa gigantesca frota em 2030 sim. Entre no site imf.org veja as… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Luís Henrique
4 meses atrás

Sem contar que o orçamento militar americano é largamente financiado por emissão de dívida que não se sabe até onde se pode sustentar.
Salientamos que nos últimos meses o Governo americano vem se financiando com emissão pura e simples de dólares, o que não é bom sinal para eles.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Luís Henrique
4 meses atrás

Luis, o ritmo é grande porque primeiro a economia chinesa cresce a 6%, isso não é pra sempre, na verdade já em meados da década de 2030 eles terão uma taxa de crescimento menor 2% já que sua população esta envelhecendo, não é só eles, mas o mundo tudo, EUA também, mas a China tem envelhecido mais rápido, tanto que a idade media da população deles sera maior. É segundo, que quando a frota deles chegar ao patamar de 450 navios, terão que dividir o dinheiro de compras em desenvolvimento e manutenção, como é nos EUA. Naturalmente esse bum não… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Augusto L
4 meses atrás

PWC. Uma das Big Four.

Estiveram enfiados nas fraudes contábeis da Petrobras.

Demitiram 600 colaboradores no Brasil agora em julho.

A China. 2 de cada 3 dólares e 4 de cada 5 euros vão parar na China. Enquanto o governo chinês garantir 5 X o retorno do investimento não haverá paraíso que se compare.

1 bilhão e 400 milhões de habitantes. Mercado de consumo de mais de 600/700 milhões de chineses.

Nada se compara.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Esteves volto a afirmar o que determina crescimento é pmf/tpf.

É pra voce saber os EUA recebem mais FDI que a China, na verdade os países de moeda forte, todos eles recebem mais.
Alem de esses países serem mais inovadores que a China. Não que ela n tenha feito um bom trabalho nessa área de inovação.

Quanto ao crescimento de novo pmf/tpf, a população está envelhecendo a mão de obra vai diminuir com isso o crescimento estagnar, por isso há ênfase rem IA.

Esteves
Esteves
Reply to  Augusto L
4 meses atrás

Veremos.

Quem aposta nos liberais e nas desonerações pode ter uma surpresa nessas apostas que a economia chinesa irá desacelerar, que o governo chinês vai tirar o pé.

Tudo lá é grande.

A venda de carros caiu 50% no Brasil. Média diária de 10 mil para 5 mil.

50% do mercado é venda direta sustentada por frotistas como governos, negócios e autônomos.

O Brasil está entre os 4 ou 5 que mais recebem FDI. Metade da China. Recebendo o dobro do Investimento Direto X Brasil, a China faz 7 X mais PIB.

Eficiência.

Matheus S.
Matheus S.
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Uma economia em franco crescimento econômico no momento e com bancos tendo problemas de liquidez para não ficar insolventes e o governo chinês injetando dinheiro nos bancos não é uma economia saudável. Eles detém enormes problemas de solvência bancária e imobiliária e se um desses setores cair, a China irá estagnar como o Japão ou enfrentará uma situação muito pior. O dinheiro dos chineses estão em imóveis e o setor bancário é o intermediário, se um quebrar, o outro irá junto. Pode ter certeza disso. No final, não importa o quão grande possam ser, nada resiste a deturpação da teoria… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Caro Esteves, mas a China tem marco regulatório de Saneamento Básico?
PIB gigante para uma Marinha gigante, mas e para o resto? O mercado de consumo será mesmo de 700 milhões de chineses? e os outros 700 milhões consomem o quê?. Aliás, consumo do que? Daquilo que eles produzem? Bem espero que, em breve, consumam muito queijo do Brasil.
País enorme, população enorme, PIB enorme, mas pobreza enorme, desigualdade enorme. Ainda estou cético.


Matheus S.
Matheus S.
Reply to  Augusto L
4 meses atrás

Não importa se a mão de obra diminuir, o que importa é a produtividade. Os chineses irão perseguir essa produtividade até onde conseguirem, e o fato é que ainda existe uma superpopulação nos campos que poderão ir para os centros urbanos e melhorar a produtividade. Na verdade, se eu não me engano são 400 milhões ainda nos campos trabalhando com agropecuária tanto para subsistência quanto para comercialização, e se 300 milhões saírem dos campos e irem para a área urbana irão aumentar a mão de obra e com isso há ainda mais espaço para o crescimento econômico quase que por… Read more »

Fernando XO
Fernando XO
4 meses atrás

Em complemento ao artigo, recomendo o livro “Sea Power – the history and geopolitics of the world’s oceans” do Adm. Stavridis… abraço a todos…

Antoniokings
Antoniokings
4 meses atrás

Pelo ritmo acelerado de incorporações militares aliadas a um sólido crescimento economico, a supremacia chinesa chegará bem antes.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
4 meses atrás

Há quanto tempo se ouvindo dos analistas militares ocidentais, especialmente os norte-americanos para prestar atenção na China e suas Forças Armadas?!? Agora vai ter que se jogar um xadrez, não ocidente e nem chinês e sim “vulcano” da Série Star Trek para conte-los!

fewoz
fewoz
Reply to  Luiz Trindade
4 meses atrás

Exato, mas quem criou esse monstro? Os mesmos que agora têm medo dele.

carvalho2008
carvalho2008
4 meses atrás

Naquilo que possa ameaçar interesses no Atlantico Sul, desde as costas africanas a paises limitrofes aliados a Chineses que possam eventualmente desejando desagregar conquistar terras produtivas ou fontes de recursos, parece-me quase inevitavel o pensamento de equipamentos assimetricos para nossa defesa.

Esteves
Esteves
Reply to  carvalho2008
4 meses atrás

É. Interesses no AS. Nós não temos. Outros talvez. Costas Africanas. Temos interesses. Outros também. Mas não temos empower para sustentar interesses além mar. Países vizinhos podem vir a ser ameaças. Equador, Bolívia e suas regiões autônomas podem cair para o bolso dos oportunistas. Embora a Venezuela…siga aos trancos. Todo vizinho tem vocação para. Fontes de água doce como nossos aquíferos são importantes e estratégicas. Mas…permitimos a exploração sem freios e sem noção dessas reservas por indústrias, prefeituras e até condomínios. Antes da assimetria deveríamos pensar em trazer de volta o Império. Esse troço de República, Poderes, Burocracias… A RF… Read more »

filipe
filipe
4 meses atrás

Mas a classe SSBN Columbia é de 12 unidades , não de 11 conforme o mapa desenhado, na prática os EUA terão 12 SSBNs Columbia e 10 NAEs Gerald Ford, os EUA continuaram a ter a supremacia aero-naval até 2050.

Pavan
Pavan
4 meses atrás

E nós… Nós vamos pagando pensões gordas a todas as forças e qdo precisamos investir o dinheiro sempre está escasso… É melhor depender dos EUA infelizmente ou felizmente, pois nada irá mudar nos próximos sabe se lá qtos anos…

Esteves
Esteves
Reply to  Pavan
4 meses atrás

Essas despesas são despesas de todos os estatutários e dos regimes mistos. Pensões gordas mesmos, mas bem gordas, são as pensões do Judiciário e do Legislativo. Consertar isso não dá. Passa uma boiada no buraco da agulha mas não passa qualquer reforma sobre equivalência entre os 3 regimes previdenciários. Direitos, dizem. Aqui…a Câmara derrubou a redução dos salários dos vereadores…embora as empresas sigam reduzindo para não demitir. E até para demitir falta grana. 50% das pequenas empresas desistiram de procurar por crédito. Cresceu em disparada a agiotagem. Nas 50% das pequenas empresas que insistiram procurando por crédito…18% delas conseguiram. Alcançaram… Read more »

Mattos
Mattos
4 meses atrás

Estaremos mal nas mãos desse povo.

Jagderband#44
Jagderband#44
4 meses atrás

Lá pelo meio dos anos 80 devem ter esquecido de ler Confúcio.

sub urbano
sub urbano
4 meses atrás

Estou lendo um livro de Robert A. Heinlein – “Revolta na Lua” ou “The Moon is a Harsh Mistress” escrito em 1966, onde ele cita que em 2075 uma das 3 colônias na Lua pertence a China, sendo a China a maior potência mundial tendo ocupado a maioria dos países do pacífico, bem como australia, Nova Zelandia e pedaços da Russia e uma parte do litoral oriental da Africa. Imagino que quando foi escrito, em plena ditadura de Mao, não era nada plausível. No livro a China é um país de Capitalismo Liberal, sua colônia idem. As pessoas do que… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  sub urbano
4 meses atrás

Lembro quando garoto, assistindo aos filmes originais de Robocop e BladeRunner…achava fantasioso demais um absurdo daqueles tao caricato, o de ja se viu? bairros em que o poder público não entra???milicias em guerra urbana aberta contra policias e levando a melhor? Policia em greve e policia privada??!?? Imagina que exagero!!!

E BladeRunner?!! Um mundo falando chines!!!?? Que exagero!!!

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

37 anos atras…

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Sério? Faz tanto tempo assim?

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Rzrz o tempo passa mestre, BladeRunner foi de 1982 e Robocop de 1987
…..o que era exagero caricato, virou realidade….38 anos ….

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Hutger Hauer.

A cena em que ele solta a pomba…depois da luta contra o Harrison Ford…ele soca o prego na parede.

Jura que passaram 38 anos?

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Sim meu caro Esteves!
Lá se foram 38 anos, parecido com lágrimas na chuva!

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

https://youtu.be/ZVD28yXOZtE

Putz…38 anos. Perdi o sono.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Kkkkkkk é Mestres, estamos ficando velhos……

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Roberto Bozzo
4 meses atrás

Pois é…lembrando do Rutger Hauer…grande ator…acho que não foi bem aproveitado por Hollywood…tem um filme muito bom dele intitulado “A Nação do Medo”…uma realidade alternativa em que a Alemanha nazista teria ganho a guerra…e ele é um oficial que acaba descobrindo os podres que foram encobertos….

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  carvalho2008
4 meses atrás

Mestre Carvalho, não conhecia este filme dele….tenho Conquista Sangrenta em dvd (é, sou tiozinho também) e ainda quero comprar O feitiço de Aquila….. Vou procurar este pra assistir, agradeço a indicação.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  carvalho2008
4 meses atrás

carvalho2008;
pareceu-me muito bem sacado o enredo. A cara do personagem do “John Kennedy” – achei ótima!

Carvalho2008
Carvalho2008
4 meses atrás

Fazendo o link com a materia anterior do envio do Britanico CVF QE ao mar da China… Vocês lembram quando falei do perigo do ressurgimento do conflito das Malvinas?? Eles chineses precisam de comida. Argentina também é uma enorme produtora. O pre sal. Petrolifero se prolonga até lá E os ingleses querem explorar isto. A argentina não se livra de governos populistas e corre o risco de se venezuelar. Chineses tem grana e armas e ainda ingleses enchendo o saco deles no mar do china apoiando americanos….eles vao acabar inundando a argentina de grana e armas. Ja existem chineses e… Read more »

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Mestre Carvalho, já imaginei isso também…a Argentina tem grandes extensões de terra agriculturável e baixa população ( o estado de SP tem mais gente que na Argentina toda). É perfeitamente plausível imaginar uma “aproximação maior” de Pequim com Buenos Aires, “trocando” terras por rearmamento militar com produtos chineses com baixíssimo custo, além de subsidiados a perder de vista; assim a China garante grandes extensões de terras férteis para alimentar seu povo e, dando apoio as reivindicações argentinas nas Falklands, abre um flanco nos ingleses forçando-os a enviar mais equipamentos e tropas as ilhas; sabendo que isso forçaria ou a maiores… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Roberto Bozzo
4 meses atrás

Exato

Esteves
Esteves
Reply to  Roberto Bozzo
4 meses atrás

A Argentina não tem terras. Tem os pampas. 20% do território.

O restante é Andes, gelo, frio, montanhas. Tudo que a China têm.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Olha, não conheço toda a agricultura argentina, mas produzem pacas, carne, trigo, soja,.. fazem uns 30% do que fazemos com um territorio e população muito menor…sao grandes produtores de alimentos….

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Nos Pampas.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Carvalho2008
Realmente. Nos pampas.
Apesar de linda. A cordilheira não dá para ser explorada com agricultura. É muito inóspito.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

Com o devido respeito sr. Carvalho. A China está se preparando para emprestar dinheiro à Argentina. 20 bilhões de dólares senão me engano. Pagar os credores e tentar controlar a pandemia. Grande abraço. Esqueci a fonte. Desculpe.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  sergio ribamar ferreira
4 meses atrás

Isto ia acabar acontecendo, eles entram pelo lado mais fraco. Eu realmente acho esta hipótese extremamente plausível e de pleno acordo com um aumento de guerra fria.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  Carvalho2008
4 meses atrás

.folha.uol.com.br/colunas/nelsondesa/2020/06/china-passa-brasil-e-se-torna-maior-parceiro-comercial-da-argentina.shtml

A China está “comprando” a Argentina aos poucos…..transporte ferroviário, energia, soja….e já tem uma base na Patagônia argentina para “observação das estrelas”. Se isso se confirmar seria muito bom para nossas FFAA pois elas teriam os motivos para solicitar um reaparelhamento mais robusto.

francisco
francisco
4 meses atrás

A China pode até dominar os mares, inclusive o Atlântico Sul, entretanto o Brasil é um pais auto-suficiente (comida, energia e produtos de primeira necessidades) e sobreviveria a um cenário destes.
Agora, a China querer invadir nosso território seria outros cem. Até hoje nenhuma potência, conseguiu dominar esse grande Brasil (França, Inglaterra, Holanda, já tentaram e se fu.).
Portanto, é melhor os bichinhos ficarem só nos mares da Asia.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  francisco
4 meses atrás

Uai, e o Império Português foi o quê? Tudo bem que não exista dominação que dure para sempre, mas se considerar a relação de tamanho, de meios e principalmente da época, Portugal o fez com maestria, inclusive “passando a perna” várias vezes nos espanhóis.

Pedro
Pedro
4 meses atrás

Muito estranho este erro sistemático do ocidente em sempre menosprezar o aumento da musculatura da China, me parece claro, que por questões financeiras, o mundo ocidental fechou os olhos ao poder militar chinÊs, agora terão que correr atrás do prejuízo ou simplesmente ser engolido pelo gigante Chinês.

Marcelo R
Marcelo R
4 meses atrás

A China não esta se preparando para dominar o “seu” mar costeiro, está se preparando para “tomar o poder” em qualquer mar do mundo, sem contar com as bases navais que estão sendo construídas em vários países para a sua expansão, nunca na historia, uma força naval de um pais se expandiu numericamente tão rápido como a PLA Navy. Esse trabalho vem junto com a expansão do poder econômico da China. Faz parte disto tudo, transformar alguns países da America do Sul em um Fazendão Barato, onde serão extraídos alimentos, minérios e petróleo, tudo bem baratinho, alem de uma nova… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Marcelo R
4 meses atrás

Argentina,Ucrânia e alguns países da africa já arrendaram alguns hectares de suas terras para os chineses…

só não sei o brasil.

Esteves
Esteves
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

Aqui dizia-se vamos ao centro da cidade. Ao calçadão.

Agora é vamos no chinês.

Matheus
Matheus
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

Na minha cidade os chinas compraram uma grande frigorífico, que, aliás, possui várias unidades pelo RS.

Conan
Conan
4 meses atrás

Só me preocuparei com a China quando o orçamento militar dela ultrapassar o do Pentágono, Japão, Coreia do Sul, OTAN e Índia.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
4 meses atrás

O Brasil é o país do futuro, o Brasil é o país do futuro, o Brasil é o país do futuro…

GripenBR
GripenBR
4 meses atrás

China tá fazendo o dever de casa. É nosso maior parceiro econômico de longe, compra sozinha praticamente metade dos nossos principais produtos de exportação. Mais que o dobro do segundo os EUA. Nunca nos ameaçou em nenhuma questão. Não faz o menor sentido o Brasil eleger a China como principal inimigo externo. E se comportar como tal. Além disso, com 50% do orçamento comprometido com pagamento de inativos, “a preocupação maior dos militares brasileiros está ligada aos interesses corporativos. A nova lei de aposentadoria dos militares vai na contramão de tudo que é proposto no mundo. No mundo as aposentadorias… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
4 meses atrás

Vamos ver as noticias no final do ano em que se deve realizar as Manobras Malabar com as Marinhas da India, Australia, Japão e EUA. Vamos ver a gritaria dos chinas.

george gratz
george gratz
4 meses atrás

No dia em que o Japão atacou Pearl Harbor, ele perdeu 5,5 milhões de toneladas em navios mercantes neutros, aliados, e americanos que levavam recursos pra seu parque industrial, e simplesmente não trabalharam mais com eles.Este simples fato reduziu a MENOS da metade, os navios mercantes necessários ao esforço de guerra japones. O mesmo aconteceria com o corte de laços economicos com a China. Isto alem do fato de que, a mais de 10 anos a US Navy utiliza misseis anti-balisticos em navios de sua esquadra. Infelizmente a China não vai ser a nova potencia naval do pacifico, primeiro por… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  george gratz
4 meses atrás

Pode ser. Não entendo essa underdog como a Alemanha. A Alemanha ardia para sustentar suas colônias na África, urrava contra britânicos e franceses pela Europa e, contra o dólar e o socialismo ergueu o muro do nazi fascismo por procuração desde Portugal. Não vejo a China assim aprisionada. Mas…Roma caiu. O declínio do Império Romano. . Imigrações e invasões. Roma considerava os estrangeiros francos, normandos, suevos, bretões, povos bárbaros. . A crise econômica que custava lhufas para sustentar um império cada vez mais longe, escravos e imigrantes. . A inexistência de uma classe de consumo. . A queda do Império… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Caro Esteves;
mas Grécia e Roma tinham populações livres com bases democráticas…
Será que isto influencia alguma coisa?
Continuo cético!

Esteves
Esteves
Reply to  Edson Parro
4 meses atrás

Mais. Ou menos mais.

Romanos eram livres…livres para adotar e adorar o Imperador.

Gregos foram livres. Também…viviam ao ar livre e ao sexo. Ouvindo blá-blá-blá dos estoicos e filosofia dos platônicos.

Vidao.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Pois é! Exatamente por isso creio que foram longevos.
Regimes totalitários, quando se confrontam com regimes livres, tendem a contaminarem-se com o vírus da liberdade. Não sei como se diz “nós devemos discordar” em mandarim. Mas tenho certeza que deixaram de só pensar e já devem estar falando. Hong-Kong Livre!

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Edson Parro
4 meses atrás

China: Mais de 5000 anos de revoluções internas = povo cheio de divisões. E ainda quer ser líder mundial, oprimindo historicamente sua sociedade, que péssimo exemplo… Sem condições. – Ainda, reparem a revolução cultural atual acontecendo na China… Se rendendo e de forma acelerada aos valores culturais ocidentais: Rock, vestuário, higienização, cinema (só falta colocarem um Leão igual ao da Metro Goldwyn Mayer em suas aberturas de créditos) etc. Quando para ser a líder mundial é o contrário que deveria acontecer, o mundo se rendendo a seus costumes e hábitos. – Enfim, o PCC está embarcando numa canoa furada ao… Read more »

filipe
filipe
Reply to  Farroupilha
4 meses atrás

Parece que a revolução do COVID 19 ainda não foi entendida por muitos, infelizmente os Chineses estão em ascensão e o mundo esta vendo como é que o domínio Chinês funciona, é como uma avalanche, os Chineses foi o povo que mais sofreu na 2GM , foram ameaçados de extinção pelo General MacArtur na Guerra da Coreia nos anos 50, mas mesmo assim ele foram contra as forças Americanas, se nos anos 50 eles não tiveram medo, e naquela altura ainda não tinham o que têm hoje, imagina agora ? Eles não fazem bluf , eles atacam mesmo, eles estão… Read more »

george gratz
george gratz
Reply to  Esteves
4 meses atrás

A posição GEOGRÁFICA transformou qualquer aventura alemã maritima e naval num sonho.Mas vamos chegar mais ao presente.. Se lembra das redes de sonar nos estreitos Groenlandia-Islândia-UK ? Aquilo monitorava a esquadra soviética, além de dar todas assinaturas de cada submarino. A cada passagem pela roleta, tinham que dar um “oi”.O caso da China geograficamente é pior. A China produz muito pouco alimento, e por acaso este chega lá por via marítima, passando através de possiveis “áreas hostis” no caso de um conflito.Ou seja, para não morrerem de fome eles teriam que ter uma força naval descomunal, capaz de levar a… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  george gratz
4 meses atrás

“Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a China produziu na safra 2016/17, 546 milhões de toneladas (Mt) de cereais (219 Mt de milho, 205 Mt de arroz e 122 Mt de trigo), além de 167 Mt de batatas (inglesa e doce), 162 Mt de vegetais, 146 Mt de melancia e de pepino, 129 Mt de cana de açúcar, totalizando cerca de 1,2 bilhões de toneladas de alimento. A China lidera a produção mundial de carnes com mais de 130 Mt e destaque para a carne suína (56,5 Mt) e a de peixes/crustáceos (55 Mt). O… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Parece-me Esteves, que mesmo com esses números enormes, face a “mais enorme” quantidade de bocas! Toda essa produção já é bastante insuficiente hoje!
Logo, a dependência alimentar parece-me com viés de alta, sem previsão de queda. Continuo torcendo pela importação de queijo brasileiro. E também continuo cético quanto a China.

Esteves
Esteves
4 meses atrás

Essa história de ausência do Estado e rei morto rei posto também apareceu no Vingador do Futuro, 1990 com o Arnold Schwarzenegger.

Esse modelo geocêntrico europeu de governos e feudos resistiu aos muçulmanos.

A China é outro desafio. Talvez o último.

fewoz
fewoz
Reply to  Esteves
4 meses atrás

Não se esqueça da Índia. Apesar de ainda ser fraca, quando sua economia estiver próxima à dos EUA, com certeza irão também impor sua visão de mundo. Até lá, muitos países, como a Indonésia já terão ultrapassado o Brasil, que continuará a dormir…

Esteves
Esteves
Reply to  fewoz
4 meses atrás

Sim…mas,

Gandhi escolheu outro caminho para os indianos.

filipe
filipe
Reply to  Esteves
4 meses atrás

A Índia é a maior democracia do mundo, a China é maior ditadura do mundo, e os EUA são a melhor democracia do mundo, o Brasil talvez a democracia com mais corrupção.

Jota Ká
Jota Ká
4 meses atrás

Ameriquétes Piram! 😂

Emmanuel
Emmanuel
4 meses atrás

O Brasil é submisso a política externa de uma grande potência, não há o que se negar quanto a isso. Fazemos o que nos mandam e isso já dura uns 500 anos. Mas, a pergunta é quem nós queremos navegando livremente em nossos mares nos protegendo, uma república democrática ou uma ditadura comunista?
A questão é bem simples já que ambas são perigosas. Entretanto, qual vai ser aquela que vai nos cercear de escolhas?
Eu acredito que fica bem claro, dia a dia, qual marinha deveria ser destruída num hipotético conflito global.

100nick-Elã
100nick-Elã
4 meses atrás

Dizem que o fantasma do timoneiro Mao Tsé–Tung resolveu passear pela sua cidade para saber tudo aconteceu depois de sua morte e o que estava acontecendo agora. Vejam o seu diálogo com seu guia atual, passeando pela Chiina: Mao: “As pessoas podem se alimentar?” Resposta: “Há tanta comido, que a maioria das pessoas se preocupam em fazer dieta”. Mao: “Ainda existem capitalistas?” Resposta: “Todos estão fazendo negócios no exterior agora!” Mao: “Produzimos mais aço que a Inglaterra?” Resposta: “Tangshan sozinho produz mais que a América”. Mao: “Vencemos o imperialismo social (como na ex-URSS)?” Resposta: “Eles mesmos se dissolveram!” Mao: “Nós… Read more »

Luiz Floriano Alves
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

A China tem uma história milenar. Esperou, com paciência, que a GB devolvesse Hong Kong. Agora, está de olho na ocupação de Taiwan, que chamam de província rebelde. Com essa marinha poderosa podem bloquear a ilha e esperar que se entreguem sem disparar um só tiro (figurado, claro..). As potencias aliadas ou apoiadoras de Taiwan não irão querer “pagar para ver”. Como, parafraseando, disse Bismark, sobre os Balcans: “eles não valem o calcanhar de um soldado Prussiano.” Traduzindo: se a perda é grande, não tem aliado que valha o sacrifício.

Esteves
Esteves
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

L’America.

42% do vestuário e 69% dos calçados vendidos nos Estados Unidos são fabricados na China, de acordo com a American Apparel and Footwear Association.

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

“…“E a minha Revolução Cultural?”

Resposta: “Está na América agora!”… ”

Inclusive num grande país da América do Sul. .. com um capetão timoneiro. 😊

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

Só faltou aquela pergunta/resposta sobre a falta de papel higiênico.

Esteves
Esteves
4 meses atrás

700 milhões é exagero.

A classe de consumo na China, a antiga classe média, está lá na casa dos 500 milhões de chineses.

Eles tem uma população economicamente ativa de 600 milhões ou 70% da população apta para trabalhar. Dar emprego a 600 milhões de pessoas é uma tarefa danada.

Uma ou várias BIDs autóctones ajuda. A obsolescência será a eterna inimiga. A expansão, tarefa obrigatória.

Não conheço nenhum guitarrista chinês como Steve Ray ou Steve Vai.

Vai que me acostumo a ouvir mantras chineses.

Omomomommmmmmmmm.

filipe
filipe
Reply to  Esteves
4 meses atrás

No final de tudo o Ocidente sempre venceu, o ocidente sempre teve inferioridade numérica, desde a Grécia e Roma, mas sempre compensou com inovação e disciplina, acredito que os EUA vão superar esse momento difícil e mostrar ao mundo quem realmente manda.

sub urbano
sub urbano
Reply to  filipe
4 meses atrás

“sempre venceu”… quase voltaram a idade da pedra pressionados pelos árabes na idade media. Na verdade o Ocidente esteve, no máximo, em pé de igualdade com a Asia até a Revolução Industrial. passaram alguns apuros nas Guerras Medicas, Invasões Mongóis, Expansão Arabe e Otomanas. Tanto que o pib da França era o mesmo da India (Mughal) e o da inglaterra era o mesmo que o da China Qing até a decada anterior da Revolução Industrial.

Wilson
Wilson
Reply to  sub urbano
4 meses atrás

Os portugueses discordam.

No século 16, já eram muito mais avançados tecnologicamente do que qualquer país asiático, ou qualquer outro do mundo.

_RR_
_RR_
4 meses atrás

Prezados, No que tange a Brasil… Primeiro de tudo: não haverá tempo hábil e nem recursos para constituir um poderio físico que seja capaz de opor diretamente qualquer um dos potenciais adversários do País. Ponto. Simples assim…. Logo, somente será viável a constituição de meios que possam oferecer impacto decisivo com a menor quantidade de recursos o possível. A cyber guerra se torna o campo preferencial para opor resistência, visto que aqui se pode igualar o poderio de qualquer nação, bastando “apenas” as mentes necessárias e o desenvolvimento de hardware e software capazes. Inteligencia/informação sempre haverá de suplantar o poderio… Read more »

Paulotd
Paulotd
Reply to  _RR_
4 meses atrás

Os Chineses são especialistas em engenharia reversa. Eles capturam armamentos e copiam mesmo, e a qualidade vem só aumentando com o passar do tempo. Mas no que eles mais se diferenciam é no alto investimento em RH. Eu que já estudei fora do Brasil conheço um pouco de como é a sociedade deles. Os muito ricos mandam seus filhos estudar no exterior, em geral universidades no Reino Unido, USA, Canada, Alemanha, França, etc… O governo também identifica alguns “gênios” na sociedade e manda pra fora com bolsas de estudos em áreas estratégicas. A maioria volta, mas alguns poucos ficam pelo… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Paulotd
Nico 88
4 meses atrás

E aquele produto baratinho que todo mundo compra da China? Continuem comprando. A China agradece. Ela só é isso devido as suas exportações. Colocam um câmbio artificialmente desvalorizado para facilitarem suas exportações. Energia barata (carvão mineral), Governo centralizador e comprometido com o desenvolvimento (Não essa conversa fiada de comunismo ou liberalismo) mão de obra barata (antes) e investimento em educação e tá aí o resultado. Claro não podemos esquecer da enorme ajuda dos países centrais ao permitirem que suas empresas retirassem indústrias dos seus países e se instalassem na China. Além é claro de comprar seus produtos. E como combater… Read more »