segunda-feira, maio 17, 2021

Saab Naval

Marinha Finlandesa lança torpedo de embarcação da classe ‘Hamina’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Na quarta-feira, 19 de agosto, a Marinha Finlandesa conduziu seu primeiro tiro de torpedo no Mar do Arquipélago com um torpedo TP45 emprestado da Försvarets Materialverk, FMV, Administração Sueca de Materiais de Defesa.

O disparo foi conduzido pela embarcação de ataque rápido Tornio. Esta foi a primeira vez que um torpedo foi lançado de uma embarcação de ataque rápido da classe “Hamina” e a primeira vez em décadas que a Marinha Finlandesa operou uma peça de armamento de torpedo.

– O objetivo do lançamento era verificar a capacidade do sistema de torpedo TP45 como parte da atualização das embarcações de ataque rápido da classe “Hamina”. O armamento testado melhorará significativamente a capacidade de guerra antissubmarino da Marinha e continuará sendo aprimorado com a introdução do novo TP47 em alguns anos, disse o Comandante da Marinha Finlandesa, Contra-Almirante Jori Harju.

– A capacidade de subsuperfície é uma parte essencial das operações navais modernas e, quando concluído, este projeto permitirá que a Marinha tenha poder de ataque contra alvos aéreos, de superfície e submarinos.

Sistema de torpedo moderno que pode operar no Mar Báltico

A Marinha Finlandesa fez um pedido à Saab para entregas de torpedos e sistemas de combate associados para a embarcação de ataque rápido da classe “Hamina” e futuras corvetas da classe “Pohjanmaa”. O Saab Lightweight Torpedo (TP47) sucedendo ao sistema TP45 atual será instalado nessas classes de embarcações.

O TP47 é um torpedo leve projetado especialmente para operações antissubmarino em águas litorâneas rasas. É eficaz também em águas azuis e contra vasos de superfície. Devido às suas características versáteis, é extremamente adequado para operar no ambiente operacional naval do Mar Báltico e da costa finlandesa, e representa a melhor tecnologia em guerra subaquática.

O sistema de torpedo TP47 será colocado em serviço em 2023. Até então, o TP45 estará em serviço. O projeto Torpedo é uma prova prática de quão bem o material e a cooperação de treinamento entre a Finlândia e a Suécia funcionam.

O Traficom e a Guarda de Fronteira apoiaram o exercício de lançamento do torpedo, suspendendo o tráfego marítimo na área de exercício durante os disparos.

FONTE: Marinha Finlandesa

- Advertisement -

63 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
63 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo

A Finlândia é considerado um país neutro, mas na realidade tem proximidade com a OTAN, já foi parte do Império Russo e da URSS até conseguirem a independência no Século XX, por isso a aproximação com a OTAN, no caso de um conflito OTAN vs Rússia vão estar bem no meio da confusão e mesmo que não entrem no conflito vão ter que estar preparados para muita briga.

Marcelo

a Finlandia nunca foi parte da URSS, na verdade venceu 2 guerras com ela, na 2a Guerra Mundial e nunca foi subjugada. Foi parte do Imperio Russo, isso sim.

Marcus Pedrinha

Desculpe, mas está errado, Marcelo. De fato, a Finlândia se declarou independente logo após a Revolução de Outubro, sendo, inclusive, o governo de Lênin o primeiro a reconhecer o novo Estado. Mas, tanto em 39-40 (“Guerra de Inverno”) quanto em 41-44 (“Guerra de Continuação”), a Finlândia, a despeito de um desempenho militar admirável e de um heroísmo raras vezes visto, perdeu a guerra. Inclusive cedeu território à URSS (principalmente Carélia, Salla e ilhas no Golfo da Finlândia no primeiro conflito e estas áreas mais Petsamo no segundo). Foi, assim, subjugada militarmente, embora a um custo alto para a União Soviética.

Marcelo

mas nunca foi absorvida em sua totalidade, o estado nao capitulou.

João Bustos Moreno Neto

Fiquem falando e vai que a Rússia resolve incorporar novamente, como a Criméia, ai quero ver quem irá contra. Kkkk

Hélio

Não foi a Rússia que perdeu, foi a URSS. Até a segunda guerra o exército vermelho era desorganizado e militarmente fraco por causa das interferências políticas. A URSS só foi organizar seu exército pra valer quando os alemães já avançaram em direção a Moscou.

ScudB

Quem falou que perdeu? Se foram alcançadas as metas (e mais ate) como podemos falar que a USSR perdeu? Teve baixas severas. A primeira parte da guerra foi um desastre total. Mas no final das contas a Linha de Mannerheim caiu e as partes dela foram expostos como peças dos museus de Leningrado e Moscou.
E olha , com essa lógica pode falar que a USSR perdeu a guerra contra Alemanha tb ja que morreram mais soviéticos que alemães..
Nas 4 guerras soviético-finlandesas a Finlândia so fez perder as terras , povo e moral.
Um grande abraço!

rui mendes

Por alguma coisa a Finlândia é da UE, os Russos não se atrevem, nem a tentar.
Há um discurso do Macron, que diz, que as forças de dissuasão nucleares Francesas, são um garante da soberania Francesa mas também da UE.

ScudB

Errado..Completamente errado! Pode voltar para as aulas.
Finlândia perdeu 80% de produção de celulose , perdeu territórios super valiosos , perdeu canal Saimaa , perdeu boa parte da Karelia junto com povo , perdeu 1/5 de geração de energia..
Basicamente a USSR conseguiu beeeem mais que exigia antes dessa “terceira” guerra que militarmente perdeu mas estrategicamente ganhou e ganhou muita coisa coisa. Praticamente recuperou os territórios que recebeu pelo Tratado de Nystad de 1721 (na ocasião – o Pedro Grande acabou com a Suécia).
Um grande abraço!

Gabriel BR

A Finlândia sabe o que é ser vizinho da Rússia.

ScudB

Lógico! Cada final da semana um alcotur para St.Petersburgo!
Quer ver um finlandês feliz – vai a tarde de domingo para fronteira que liga a Russia com Finlândia! Essa quantidade de gente bêbada (sorrindo) carregada pelos motoristas e amigos Vc nunca vera em nenhuma parte do mundo!
Afinal , “a Finlândia sabe o que é ser vizinho da Rússia“!

Top Gun Sea

Enquanto a MB pensa em hangar para helicópteros até para lanchas… A Finlândia está armando os seus pequenos navios patrulhas de 250 ton com torpedos que mais parece uma corveta compacta e bem armada.

Carvalho2008

O mar deles é curto recortado

Quando dizemos este mantra, a melhor metafora seria voce imaginar uma bateria costeira em que voce acaba decidindo que seria bom negocio voce dar mobilidade a ela, fazendo locomover, avançar, recuar, esconder nos morros, atras de ilhas e penhascos….

O nosso mar é totalmente aberto…somos famosos pelas praias mais extensas e compridas do mundo, poucos penhascos, recortes e ilhas…ou seja, saiu pro mar, pode ser vista de longe…e longe é outro problema…longe quer dizer alcance e varios dias de mar…por isto aqui os barcos tem de ser maiores…

filipe

As embarcações no Atlântico Sul exigem estruturas de Heli-Porto e Hangar e com todas as condições logísticas para a manutenção das aeronaves , além de navios com calado maior, as condições do nosso mar aberto são extremas.

Francisco

excelente explicação!!!!

rommelqe

Prezado Carvalho: vc conhece Angra dos Reis? A baia da Guanabara? A lagoa dos patos? Maricá? Foz do riacho chamado Amazonas? São Luiz, capital do Maranhão? São Salvador? A base da MB na Bahia? Etc, etc, etc, ……

Olha, nosso litoral tem de tudo, inclusive parte dele é “totalmente aberto” (na Ilha de Iguape, lado leste) e “totalmente recortado” (lado oeste da mesma ilha)….notar um outro exemplo: a base da MB chamada Itaguai…..é em mar aberto?
Abraços (sou seu fã hein, AUTOCAD, SOLID EDGE, CATIÁ etc…)

rommelqe

Ih, antes que mesu amigos catarinenses me peguem no pé e depois de morar muitos anos em Florianópolis: vá conhecer a praia de Canavieiras e compara com as praia Brava (desta se voce for no rumo oeste – leste chega diretamente na Africa….)

Carvalho2008

Conheço Mestre…argentino pra burro…rzrzrz…tem mais argentino em Canavieiras que Buenos Aires…rzrzrzrz…foi lá e na praia de Moçambique que provei a melhor sequencia de camarão….hum… coisa boa…

rommelqe

Exatamente.! Abraços

ALLAN

Um coisa é fato, com um oceano tão vasto a frente, não se compra navio para patrulhar a costa, se patrulha o mar, principalmente quando vc tem um dos 5 maiores zonas exclusivas marítimas do mundo, ter qualquer tipo de meio hiper-armado pra ele ficar na costa nao vale o investimento.

Carvalho2008

Mestre Rommelque, trata-se de uma combinatoria de mar recortado com mar apertado, ou seja, vc se esconde, põe o nariz de fora, mira e dispara e se esconde de novo. Veja, do outro lado do mar ja é terra em media uns 200 km… Aqui, mesmo que haja uma baía, o mar é aberto por demais, visada vai parar na África… se voce sai para patrulhar a achar o adversário, ficou longe do abrigo do litoral recortado… entende? Nestes litorais de origem de onde elas operam, elas operam como se fossem baterias costeiras, mas que se locomovem no mar…eis a… Read more »

Daniel Ricardo Alves

É impressionante o poder de fogo que as Hamina e as Visby possuem. Um verdadeiro exemplo de como mesmo marinhas pequenas podem ser perigosas. Me pergunto se, em caso de necessidade, as Amazonas podem receber tanto armamento quanto essas pequenas embarcações.

Farroupilha

As amazonas são simples, finalidade para patrulha de delitos e não para guerra.
Não se agrega armamentos (poderosos mas de dezenas de milhões) em uma embarcação que seria rapidamente afundada.

Classe amazonas é grande, mesmo sendo só para patrulha, para poder acomodar bastante mantimentos, pessoal numeroso para manutenção, refeitório, vigilância etc, tudo isso para sair em patrulhas prolongadas e distantes do litoral.
Ou seja, seu tamanho não é para armamento, é para persistência no oceano.

Carvalho2008

Para afundar tem de acertar…

Não acho isto não mestre… um missil num navio de 3 mil ton leva ele pro saco… se for de 1 mil ton vixe Maria!!! Se for de 500 ton ou menos voce pode entupir com mil compartimentarizações que uma única detonação num barco tão pequeno leva tudo…

ALLAN

A Classe Amazonas (ou Classe River na Royal Navy) possuem uma segunda versão com maior poder de fogo, devido a natureza da missão desses navios a Marinha, decidi-o manter os navios na 1 versão.

Last edited 8 meses atrás by ALLAN
Gabriel BR

Eu sou fã da Hamina, da Visby e da Skjold MAS nosso mar é muito aberto e o pre-sal demanda grande autonomia de nossos navios. Talvez um navio como Skjold seja interessante para missões especificas e mais próximas a costa…

Karl Bonfim

Também sou fã da Hamina, mas eu acho ela inadequada para operar em oceanos e em mares abertos, seria mais adequada para operar nas bacias amazônicas e do rio Paraguai.

rommelqe

Só continuando e sem pensar muito: baia de São Francisco em Sta Catarina (entrada para aquele “pequeno” estaleiro, entre vários outros que tem neste mesmo local e de onde vc pode ver o aeroporto de Navegantes _ cujo nome não é porque havia Gripens voando ali há seculos atras) chamado Oceana, Porto de São Sebastião (um dos maiores terminais da Petrobras), Baia de Paranaguá (onde há varios estaleiros também e um pequeno porto também chamado de Paranagua) …. de fato o Brasil só tem costas ao mar aberto!!!!!!!

Carvalho2008

Mestre, é como falei no seu outro post…mar recortado+mar apertado… Aqui voce pode ate ter baías…mas vai visar em que lado quando colocar o nariz de fora? Lá até a costa adversaria fica uns 200 km de distância máxima… aqui não… qual a diferença???? É que lá esta embarcação que nada mais é que uma bateria costeira móvel, saia e volta e tem um quadrante pequeno de visada, alcance… aqui não, o quadrante é enorme…ou melhor muitos quadrantes e se o barco se agastar de seus esconderijos para tentar rastrear ou encontrar alvos mais distantes, não tem como se esconder… Read more »

rommelqe

Prezado Carvalho2008: o Cabral veio de Portugal até aqui como?

Carvalho2008

Naufragando navios..o que chegou, chegou…

Carvalho2008

Acho que temos espaço para missileiras ou missileiros aqui…

Para resolver o problema do mar aberto revela-las ao adversário, joga elas para debaixo d’agua…como um submersivel…não precisa ser um ssk autentico, apenas mergulhar uns poucos metros para chegar perto e manter-se invisível…é impossível promover guerra anti submarina perto da costa….

José Luiz

Se o pessoal desse uma olhada como esta o mar hoje 19h00 aqui no litoral de sp., com a frente frua que entrou. O pessoal veria que infelizmente no sul do país não é favoravel para este tipo de embarcação. Não conheço as águas da região Norte talvez lá na região da Ilha do Marajó seja maus favorável. No sul não dá.

2Hard4U

Muito boas para as condições de mar locais, sendo totalmente fora de questão para emprego no Atlântico Sul.

rommelqe

Não concordo. Cada missão (ou grupos de missões) em TOs distintos podem e devem exigir diferentes conceitos. Nâo precisamos aprofundar muito, pois, por exemplo, trinta Scorpenes não substituem trinta Fragatas, e um Bahia não é um navio oceanográfico. No final o fato é o seguinte: precisamos sim de embarcações apropriadas para faixas litorâneas, com deslocamentos na faixa de 500 a 750 toneladas tanto quanto precisamos de patrulhas oceanicas na faixa das 1000 a 1500 t , de Fragatas Tamandares e assim sucessivamente. Agora com o valor de uma Fragata podemos produzir cinco VISBYs, por exemplo. Com uma fragata podemos produzie… Read more »

Carvalho2008

Mestre Rommelque,

Dim concordo que temos de ter missileiros. Sao baratos e muito agressivos. Apenas acho que os nossos precisam ter algum recurso que permita manter sua discrição tal como as ilhas e fiordes de seu local de origem propiciam. Entao aqui, voce precisa ter uma Hamina ou Virby que se esconda abaixo da lamina d’agua quando necessario. Dar a elas a capacidade submersivel mesmo que limitada, proveria um equipamento terrivel de ser combatido na faixa litoranea

Edson Parro

Quem diria! “Le Flottiglie MAS”  fazendo escola?

Esteves

Pois sim.

Em guerra vale o que se consegue. Tem missão pra cumprir, tem danos pra infringir ao inimigo, tem invasor pra matar, tem casa pra voltar.

É pra enfrentar corveta russa. Presta pra deter aqueles hovercrafts enormes que os russos usam pra projetar poder.

Lanchão pra guerra. Várias marinhas usaram.

Pra cá não presta. Aqui tem que ser navio grande pra levar uma turma grande porque o mar é grande.

Queria ver se tivesse que enfrentar inimigo com esses Gurupi e esses Amazonas.

1C148A01-3FCD-4B75-A4DC-F487905515E3.jpeg
Carvalho2008

Por isto que digo e repito

Navio patrulha grande nem que seja oco

Se esta oco, priorize seus sistemas de combate pelo elemento destacável aéreo , drones ou helis. Assim, os sistemas ofensivos ficam destacáveis… qualquer elemento aéreo que seja é desequilibrante

Quando for atuar contra pesqueiro voce não precisa levar

Quando o bicho pegar e for uma guerra, helis com exocet, Penguin, etc podem compor a maior parte do sistema de combate ofensivo

Carvalho2008

E helis nunca é demais…

rommelqe

Prezado, concordo, os helis são fundamentais e custam menos do que dois canhoes…. Também quero ratificar/acrescentar que há baias muito estratégicas no litoral brasileiro que possuem similaridades com, por exemplo, o da Finlândia e com largas extensões de mar muito pouco agitado. ; ja nas costas oeste da Suécia e da Noruega, vc encontra mares muito mais “bravos” ( é só embarcar de Götemburg e ir para Bergen pra ver o que é o mar do norte), o que não é nenhum impecilho pra uma maravilhosa Visby ou uma MCMV (mesmo considerando dotada com uma propulsão VOITH – SCHNEIDER). Portanto… Read more »

Carvalho2008

A minha missileira stealth seria isto aqui…mistura um Gadhir com uma Hamina…
https://youtu.be/6Giv9qG1dI0

rommelqe

Muito legal.Alguns destes conceitos são realizáveis. No caso das embarcações dotadas de hidroplanos, por exemplo, concordo que ha que operarem em águas calmas (litoral marron) pois estes elementos trabalham como esquis e no contato aço/água há formação de camada supercavitante (exemplo aerobarcos na baia da Guanabara).Abraços

Carvalho2008

Ele tem mais de três formas de navegação:

Velocidade alta com hidroesquis

Semi alta com vela e corpo acima da superficie

Velocidade com apenas a vela na superficie

Velocidade de esnorqueal

Submersa

Carvalho2008

comment image

Carvalho2008

comment image

Carvalho2008

comment image

Carvalho2008

comment image

Abner

off topic:

A China apreendeu equipamentos filipinos de pesca a apenas 230 km da costa das Filipinas(dentro da zona econômica exclusiva)
https://globalnation.inquirer.net/190332/ph-protests-chinas-illegal-confiscation-of-filipino-fishermens-payaos-in-scarborough

Last edited 8 meses atrás by Abner
Gabriel BR

Os chineses são terríveis como nuvens de gafanhotos e só respeitam a autoridade do canhão.

Esteves

Mestre Carvalho Padre Quevedo dos Mares,

Esteves concorda com Mestre Rommelqe.

Muitas marinhas usaram lanchas rápidas para bater e correr. Usam ainda.

Parece coisa de Ratos do Deserto do Mar. Comandos na água.

Aqui…o Esteves não foi entendido. Aqui tem que ter Patrulha grande porque a turma é grande com o motivo do mar grande. O ex presidente acrescentou 15 mil marinheiros. Pra proteger o pré-sal. E levar a turma…mas a turma nem tem navio.

Pra defender e missionar em patrulha vai de Gurupi e Amazonas.

Mestre Carvalho,

Quem tem medo de Gurupí? De Amazonas?

Da Hamina…

Last edited 8 meses atrás by Esteves
Gabriel BR

As amazonas servem para policiamento perfeitamente , o que precisamos é marcar presença…nosso desafio é coibir atividade ilícitas, realizar missões ambientais e busca e salvamento. Não precisamos de navios muito armados e pesados para o dia-a-dia. E quando precisamos usaremos pontualmente.

Esteves

Polícia. Está escrito Marinha do Brasil. Polícia não está escrito. Marcar presença. Só pra marcar presença manda barco de fibra. Compósito. Madeira. O desafio é coibir, realizar e buscar. E salvar. Isso é missão do Greenpeace. Coibindo a pesca, realizando e salvando baleias. Chamando ajuda aos universitários… “Não faz sentido o uso desse tipo de navio para patrulha, seja no mar, seja nos rios. Isso porque, devido à potência maior dos motores, o consumo é mais elevado… Navio precisa ser econômico? …e devido ao pesado armamento, que respondem por boa parte do espaço e da reserva de estabilidade, sobram menos… Read more »

rommelqe

Mestre Esteves: claro que concordo contigo. Esse raciocínio de que a MB so pode/deve operar navios de grande porte não faz sentido. O pior é que acabamos não atendendo nenhum dos nosso possíveis TOs.

Sempre me lembro de um caso contado por um grande amigp (naval, trabalhou na VEROLME na Holanda e na construção de vários de navios/embarcações no Brasil) a respeito de nossas fronteiras fluviais onde eramos obrigados a apresentar passaporte dentro das fronteiras brasileiras….

Carvalho2008

Mestre, são embarcações sensacionais, mas como disse, um papel quase como bateria de costa movel.

Veja o mar onde ela opera, pequeno estreitissimo…entende?
comment image
O pais marron a direita é a russia e o verde é a Finlandia…veja que é im golfo…

Carvalho2008

A Finlandia é o pais em vermelho. Este é o lar das pequenas missileiras. Veja que um missil pode or de costa a costa…fronteiras muito proximas
comment image

Carvalho2008

Uma Amazonas apesar de não ter hangar, tem convés de pouso.

Um SeaHawk SH60 ou Lynx armado com o míssil Penguin, alcançaria a Hamina e a Hamina não alcançaria a Amazonas…

comment image#overlay-context=node/1140

Carvalho2008

Um único lynx da MB pode levar 4 misseis Sea Skua
comment image

Carvalho2008

comment image

Carvalho2008

Por mais armas que uma missileira possua, a capacidade de alcance de um heli embarcado mesmo num navio mais simples desequilibra muito.

carvalho2008

comment image

Carvalho2008

Para mar aberto, as missileiras podem voltar, mas para ser stealth e não ficarem a descoberto, elas devem conseguir mergulhar. Não precisa ser um submarino, apenas a capacidade de se esconder abaixo da agua.
https://m.youtube.com/watch?v=W5IHGfaUNa4

Carvalho2008

comment image

- Publicidade -

Reportagens especiais

Visita ao USS ‘Nitze’ durante a UNITAS 52

Estivemos no dia 28 de abril a bordo do destróier americano USS Nitze da classe "Arleigh Burke" Flight IIA,...
- Advertisement -