Home Indústria de Defesa Israel testa míssil antinavio de última geração, afirma a IDF

Israel testa míssil antinavio de última geração, afirma a IDF

4508
52
Míssil Gabriel V

A Marinha de Israel e um departamento do Ministério da Defesa testaram com sucesso um sistema de armas mar-mar desenvolvido pela Israel Aircraft Industries para garantir a superioridade naval no futuro, anunciou um porta-voz do IDF na sexta-feira.

A Marinha de Israel e a Administração para o Desenvolvimento de Armas e Infraestrutura Tecnológica (ADWTI) realizaram uma série de testes planejados com antecedência para testar a competência do sistema de mísseis mar-mar.

O novo sistema de mísseis tem um alcance mais longo e capacidades de ataque mais precisas, maior flexibilidade ofensiva e capacidade de combater melhor as ameaças mais avançadas.

Os testes prepararam o sistema para uso operacional pela Marinha de Israel, e esses mísseis serão integrados ao sistema de mísseis existente nos próximos meses.

Como parte dos testes que foram completados com sucesso, um míssil foi disparado contra um barco-alvo projetado para simular um alvo inimigo.

FONTE: Haaretz

Subscribe
Notify of
guest
52 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
29 dias atrás

Uau! Que “paulada”.

sagaz
sagaz
Reply to  Cinturão de Orion
29 dias atrás

Quando aparece algo novo:

Se Israel divulga 1, é porque deve ter uns 20. Se o Irã divulga 1, é porque faltou material para fazer mais maquete.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  sagaz
29 dias atrás

e tbm quando israel divulga é pq secretamente já tem algo bem mais superior

MARCIO MESSIAS SOARES
MARCIO MESSIAS SOARES
Reply to  sagaz
28 dias atrás

O Ali Baba atrasou a entrega de papel alumínio e papel machê kkkk

Tupinambá
Tupinambá
29 dias atrás

Se não me engano a Israel Aircraft Industries é uma empresa estatal que tem planos de ser privatizada.

FighterBR
FighterBR
29 dias atrás

Que tirambaço

Fabio Araujo
Fabio Araujo
29 dias atrás

Desde que perdeu o navio Eilat em 1967 para um míssil disparado por dois barcos lança-mísseis egípcios os israelenses entenderam a importância deste tipo de arma e se esforçaram para produzi-las.

Pedro Bó
Pedro Bó
29 dias atrás

Curioso que Israel não seguiu a nova tendência ocidental de misseis com perfil stealth, como o LRASM e o NSM.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Pedro Bó
28 dias atrás

Tenho dúvidas se estes mísseis tem o RCS tão reduzido assim, em comparação com a configuração convencional do Exocet, Gabriel, RB-15, especialmente com relação ao NSM.

gordo
gordo
Reply to  Marcelo
28 dias atrás

O que você fala não é algo improvável, e se levarmos em conta que Israel não é nenhum noob em equipamento militar essa hipótese fica bem mais forte.

rommelqe
Reply to  Marcelo
28 dias atrás

Caro Marcelo: não esquecer que o RCS não depende “apenas” da geometria. Quais são os materiais da ogiva (que pela sua forma conica ja representa uma geometria bem furtiva) por exemplo? E os componentes internos? Abs

bjj
bjj
Reply to  Pedro Bó
28 dias atrás

Acho que isso ocorre porque a furtividade vai “perdendo efeito” conforme a distância do radar diminui. Com isso, considerando que estes mísseis têm um perfil de voo rente ao mar, independente do valor do RCS eles só seriam detectados a 20/25 km em virtude do horizonte radar. Nesta distância não importa muito se um míssil tem 1 ou 0,1 de RCS, um radar decente o detectará de igual forma. A furtividade ganha valor em mísseis antinavio quando o objetivo é atacar frotas muito bem defendidas, onde este tipo de arma teria de furar uma rede de radares de alerta aéreo… Read more »

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  bjj
28 dias atrás

Ué. Será detectado da mesma forma como vc havia explicado. Então a furtividade para míssil anti navio não vale de nada. [[

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Paulo Lahr
28 dias atrás

Não noa 30km finais, ate porquê a essa distância a maioria dos navios tambem tem sensores infravermelhos que fazem a detecção. A vantagem dos misseis furtivos e a mesma do caças e bombardeitos, não ser detectado a longa distância reduzindo uma possivel reação do inimigo.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  bjj
28 dias atrás

Exatamente, por isso a nova tendência por misseia hipersônicos. Quando chegam nos 30Km finais, quanto mais rápido for, menor o tempo de reação ou sua eficácia.
Desenvolveram laser más não estava em vista esse tipo de ameaça quando começaram a ser desenvolvidas. E meio dificil uma arma que usa calor, destruir outra que foi projetado para suportar o calir pelo seu deslocamento.
Quem viver verá.

rommelqe
Reply to  bjj
28 dias atrás

Caro bjj: nem tanto ao mar nem tanto à terra, consideremos o ar. As defesas de ponto do navio tais como um goalkiper da vida ou um 76mm italiano de uma Tamandare precisam sim de traquear os misseis dos quais tenta se defender; estamos falando de distâncias da ordem de 5 km.
Normalmente no mínimo são lançados dois misseis, direcionados um por estimbordo e outro por bombordo. Se alguem lançar um dummy de um lado e toda a artlharia gasta sua mnição nele o que vai ocorrer do outro lado?

Kemen
Kemen
Reply to  rommelqe
26 dias atrás

Normalmente no mínimo são lançados dois misseis, direcionados um por estimbordo e outro por bombordo.”

De um mesmo navio?__ Queria saber qual é esse missil que na fase final adota uma rota diferente do outro missil lançado simultâneamente.___ Sempre pode existir um missil diferente e desconhecido…

Fernando Antonio de Faria Soares
29 dias atrás

Aos 36 seg parece que o míssil atinge o barco pela popa! Em todos vídeos que vi até hoje, sempre esses testes tem como alvo os costados dos navios, com áreas alvos muito maiores do que a poupa.

cwb
cwb
Reply to  Fernando Antonio de Faria Soares
28 dias atrás

Interessante sua observação,a questão é se o míssil foi programado para fazer isso,se foi ele é muito preciso pois o buscador pegou uma seção menor do navio.Se não me engano é uma parte mais vulnerável numa belonave.O míssil sueco Rbs 015 (acho que é esse) tem capacidade parecida.

rommelqe
Reply to  Fernando Antonio de Faria Soares
28 dias atrás

Caro Fernando: também me chamou a atenção o fato de ter sido direcionado para a popa na direção longitudinal do navio. . Veja que a popa não só representa uma area menor (o que não seria um problema em si, basta comparar com um missel AA BVR cujo alvo alem de ser muito menor é muito mais rápido, certo?) mas o principal é que ali estão os sistemas de manobra do inimigo (lemes…) e os propulsores. Alvejar uma lateral é muito mais importante quando se trata de um torpedo, cuja carga de explosivos é muito maior e velocidade muito menor;… Read more »

Junior
Junior
29 dias atrás

O sultão ficou com ciúmes e respondeu quase no mesmo dia, todo mundo fabricando os seus misseis antinavio

FighterBR
FighterBR
Reply to  Junior
29 dias atrás

E aparentemente errou o alvo?

Junior
Junior
Reply to  FighterBR
29 dias atrás

Estranho, eles cortarem antes de atingir o alvo, da outra vez eles acertaram e mostraram o vídeo até final

Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
Reply to  FighterBR
29 dias atrás

Realmente dá essa impressão.

Rogerio
Rogerio
Reply to  FighterBR
28 dias atrás

Pelo menos desta vez não errou o alvo, ou se errou, deram um jeito de mudar na edição do vídeo. Gostei da musiquinha. Os muçulmanos quando fazem alguma coisa, divulgam em tom nacionalístico. Acho que assistem muito filme do Rambo.

Wellington
Wellington
Reply to  FighterBR
28 dias atrás

não tinha ogiva.

rommelqe
Reply to  Junior
28 dias atrás

Não dá para subestimar os iranianos e, muito menos, os turcos.

Antoniokings
Antoniokings
28 dias atrás

Está atrasado.
O Irã anunciou o dele antes.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Antoniokings
28 dias atrás

é pq o do irã é de isopor um material facil de se achar ainda por lá !

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  horatio nelson
27 dias atrás

A refinaria saudita e a base americana do Iraque discordam desses isopores.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Defensor da liberdade
27 dias atrás

pode ter sido tecnologia russa ou chinesa…

sergio ribamar ferreira
28 dias atrás

Excelente!

Cleber
Cleber
28 dias atrás

E o Mansup ? Kkkk

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Cleber
28 dias atrás

Está perto de ser finalizado.

Desc
Desc
Reply to  Cleber
28 dias atrás

KD??

Rafael costa
Rafael costa
Reply to  Desc
28 dias atrás

O Mansup está perto de ser finalizado !!

Emmanuel
Emmanuel
28 dias atrás

O Hamas não curtiu.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Emmanuel
28 dias atrás

Não sabia que o Hamas tinha Marinha.
Ademais, soa estranha essa notícia, visto que Israel tem uma diminuta Marinha, seu litoral é exíguo, não tem projeção naval e seus inimigos podem alcançá-lo facilmente por terra.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Antoniokings
28 dias atrás

Mano, sua ignorância vai além das fronteiras.
Já ouviu falar em ironia?

Kemen
Kemen
Reply to  Antoniokings
26 dias atrás

A marinha de Israel não tem atuação em grandes distãncias, por isso dispõe de belonaves de menor porte, como corvetas e navios de patrulha armados com misseis, geralmente com boa velocidade e muito bem armadas, além disso tem 6 submarinos. Não se engane colega, sua Marinha tem capacidade para proteger o pequeno litoral do pais, e enfrentar qualquer navio de maior porte pois atua junto com os radares de terra e aéreos. 

Last edited 26 dias atrás by Kemen
Rene Dos Reis
28 dias atrás

Que petardo!, mas a minha torcida e para o nosso.

Tupinambá
Tupinambá
28 dias atrás

Pelo menos o Iran desenvolve alguma coisa dentro de suas possibilidades e enfrentando forte embargo comercial. Israel recebe ajuda de 4 bilhoes ao ano, isso oficialmente. E o Brasil, faz o que ?

Tupinambá
Tupinambá
Reply to  Tupinambá
28 dias atrás

Ajuda dos EUA, digo.

Gabriel BR
Gabriel BR
28 dias atrás

Israel é um dos melhores amigos que o Brasil pode ter

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Gabriel BR
28 dias atrás

concerteza….imagina o eb com 500 merkava

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  horatio nelson
27 dias atrás

Ia consumir o orçamento todinho do EB e ainda iam ficar presos nos regimentos por questão de peso e dificuldade de transporte.
Se tem uma área da industria israelense que seria interessante o Brasil fazer parcerias seria satélites de observação, já que foguetes ngm transfere tecnologia, mísseis e aviônicos

Kemen
Kemen
Reply to  horatio nelson
26 dias atrás

IV

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
27 dias atrás

Desde quê misseis balisticos e de cruzeiro Iranianos, que eram fake, não funcionam, são defasados, atingiram alvos protegidos por Patriots americanos, sofisticados e infaliveis, eu não duvido e nem desdenho das capacidades do Iran.

Salim
Salim
27 dias atrás

O barco Israelense e menor que nossa OPV, embora atue mediterrâneo, porem e muito mais armado e capaz do que nossas Tamandares.

Salim
Salim
27 dias atrás

comment image

Salim
Salim
27 dias atrás
  • Principais características das corvetas SA’AR 6
  • Comprimento: aprox. 90 metros
  • Boca: 13 metros
  • Deslocamento de carga total: aprox. 1.900 toneladas
Kemen
Kemen
27 dias atrás

Nesse eu acredito.___ O pais tem grande experiência na produção de misseis, tem exportado muitos, pena que não temos dados de alguns detalhes desse, por exemplo:___ 1- A velocidade, que é bastante importante quando se trata de atingir um objetivo, é subsônico, supersônico ou hypersônico?___2- Que medidas de despistamento foram propiciadas no mesmo?___ 3- Qual o material e quantidade da cabeça explosiva ?___ 3- Qual o alcance?___ Qual(is) os sistemas de guiado remoto e detecção própria que possui?___4- Distancias a partir da qual atuam os sistemas de detecção?___ Shalom.