Home Marinhas de Guerra Colômbia recebe corveta da Coreia do Sul, a ARC Almirante Tono

Colômbia recebe corveta da Coreia do Sul, a ARC Almirante Tono

5274
44

Em cerimônia realizada na Base Naval de Jinhae, na Coreia do Sul, a Marinha da Colômbia (ARC) recebeu oficialmente a corveta ARC Almirante Tono, transferida pela Marinha da Coreia.

Os eventos aconteceram no marco do 70º aniversário da Guerra da Coreia, da qual a Colômbia participou com um componente naval, sob o mandato das Nações Unidas.

A corveta (CM-56) partirá no dia 3 de outubro com destino à Base Naval ARC Bolívar, onde está prevista sua chegada no final de novembro.

A embarcação será desdobrada pela ARC nas águas do Mar do Caribe, desenvolvendo operações de controle e vigilância marítima, bem como antinarcóticos e operações de busca e resgate.

A corveta é uma unidade classe “Po Hang”, segunda unidade que a Coreia do Sul doa para a Colômbia após a transferência da atual ARC Nariño, uma corveta classe “Donghae” com 1.200 toneladas de deslocamento, comprimento de 78,1 metros, boca de 10 metros, autonomia de 4.000 milhas náuticas, tripulação de 95 pessoas, velocidade máxima de 32 nós, orientação para a guerra antissuperfície que foi incorporada em 2013.

A ARC Almirante Tono, era a Iksan PCC-768, em serviço na Marinha da Coreia do Sul,  lançada em 24 de março de 1987 e descomissionada em 31 de dezembro de 2018.

A classe “Po Hang” é um projeto posterior à classe “Donghae”, desloca 1.220 toneladas métricas em plena carga, tem um comprimento de 88,30 metros, boca de 10 metros, calado de 2,9 metros, propulsão CODOG (uma turbina GE LM2500 e dois motores a diesel MTU ), velocidade máxima de 32 nós, sistema de combate WSA-423, sonar de casco AN/SQS-58, dois canhões OTO Melara de 76 mm e dois lançadores duplos de mísseis antinavio.

Iksan PCC-768
Subscribe
Notify of
guest
44 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

Dois canhões 76mm? Nesse ponto as Tamandarés estão melhor armadas optando por um só canhão e uma maior capacidade de mísseis!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Daqui que entreguem essas 4 fragatas Tamandaré….

O ideal seriam 20 Fragatas..

Samuel Castro
Samuel Castro
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Não entendi o motivo da comparação. Esses navios pesam 1/3 das Tamandarés.

Zorann
Zorann
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Tem de pensar se a marinha tera os miseis em quantidade.

carvalho2008
carvalho2008
3 meses atrás

Foi uma desta classe que foi afundada por um torpedo de um mini sub classe Sang-O não?
comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
3 meses atrás

comment image

WELLINGTON RODRIGO SOARES
3 meses atrás

Falando em corveta, não custava muito nossa marinha comprar mais um canhão oto de 76mm para nossa Barroso. Não querer modernizar a nível de uma Tamandaré OK, mas esse canhão iria agregar em muito, principalmente na defesa antiaérea que é bem crítica para Barroso.

Last edited 3 meses atrás by WELLINGTON RODRIGO SOARES
Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
3 meses atrás

O ideal com certeza seria modernizar a barroso no mesmo nível das tamandares e nada menos que isso

Carlos Campos
Carlos Campos
3 meses atrás

Gente o Caiafa disse que possivelmente os Oto Melara que vem para as Tamandarés, podem não usar resfriamento a água, o que tira desempenho dos canhões, alguém sabe mais sobre isso?

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

O que eu sei é que os requisitos estabelecidos pela MB pedem que os canhões usem resfriamento a ar, aparentemente por serem mais baratos de manter.
Agora sobre o desempenho teríamos que comparar essas versões, eu não faço ideia da diferença de desempenho entre eles.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Wilson Look
3 meses atrás

não dá pra esperar que uma versão resfriada a ar tenha o mesmo desempenho de uma resfriada a água. Se isso fosse possível a Oto Melara não teria desenvolvido um sistema mais custoso.
Bem típico da MB comprar um sistema de ponta mais capado pq o orçamento não dá.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Jadson Cabral
3 meses atrás

Pois é, aposto que as tamandarés que foram escolhidas em detrimento da outras por teoricamente levar 32 missesi seaceptor, não terá mais que 16 em uso. Ou seja a mesma quantidade das outras concorrêntes.
Porquê voces acham que fuzeram questão do canhão bofors mk4 de 40mm quando nós projetos horiginais de todas concorrêntes só tinham o canhão principal como arma de tubo anti-aéreo?

Last edited 3 meses atrás by Cristiano de Aquino Campos
VLADEMIR BALTAZAR
VLADEMIR BALTAZAR
3 meses atrás

É ISSO AÍ BRASIL…PARA NÓS NÃO SERVE PARA OUTROS SIM…ENQUANTO ISSO VAMOS DE TAMANDARÉ SEM TER UMA ESQUADRA ATRAS……SE NÃO TIVERMOS CRISE FINANCEIRA PARA SUSPENDER A FABRICAÇÃO……

celio andrade
celio andrade
Reply to  VLADEMIR BALTAZAR
3 meses atrás

VDD

Ricardo
Ricardo
3 meses atrás

Dois canhões de 76mm e dois lançadores duplos de misseis num navio de 1.200 toneladas. Corveta com peso de navio de patrulha e armamento de fragata.

glasquis 7
Reply to  Ricardo
3 meses atrás

Pensei o mesmo. Não na comparação com \fragata mas que é um naviuzinho bem armado… E de graça.

nonato
nonato
Reply to  Ricardo
3 meses atrás

Sempre defendi isso. Muito armamento. Não adianta deslocar 3, 5, 10 mil toneladas e levar um mero canhão principal.. 4 mísseis antinavio com 70 km de alcance… Enquanto corvetas russas, de 700 ton, levam mísseis de cruzeiro com 2.500 km de alcance… Para mim, em primeiro lugar são os armamentos. O resto vem depois. Não adianta ter autonomia para dar a volta ao mundo e não ter armamentos em qualidade e número. Para mim, o mínimo seriam 8 mísseis antinavio, uns 60 mísseis antiaereos com no mínimo 50 km de alcance, quem sabe 100… Uns 10 torpedos e um sistema… Read more »

sergio ribamar ferreira
3 meses atrás

Acredito que estão mobiliando a sua armada como podem. Parabéns a Colômbia.

glasquis 7
Reply to  sergio ribamar ferreira
3 meses atrás

Se não me engano com estas seriam 4 Corvetas. Eles tem 4 Fragatas 6 ou 7 Subs, 3 OPV 80, 4 outros NaPaOc. e um bom número de Patrulheiros de Costa.

Dalton
Dalton
Reply to  glasquis 7
3 meses atrás

A Colombia tem dois “velhos” submarinos “209/1200” com mais de 40 anos que já estão no fim de vida se é que ainda estão ativos e recentemente adquiriu 2 ainda menores, “206” de segunda mão para substituir 2 mini submarinos de fabricação italiana de 70 toneladas.
.
Os demais não passam de “tactical chariot” basicamente lanchas que podem submergir parcialmente.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Dalton
3 meses atrás

sub de 70 toneladas??? Sabia nem que era possível

ted
ted
Reply to  Jadson Cabral
3 meses atrás

são chamados de submarinos de bolso

glasquis 7
Reply to  Dalton
3 meses atrás

De fato, a nomenclatura é “LS” Lancha Submergível.

Dalton
Dalton
Reply to  glasquis 7
3 meses atrás

Embora pareçam mais com torpedos tripulados para duas pessoas e podem ser transportados externamente por submarinos ou como também era feito, pelos 2 mini submarinos já retirados de serviço.

Glasquis7
Reply to  Dalton
3 meses atrás

Esses “torpedos tripulados” pesam 70 Ton?

Dalton
Dalton
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Não Glasquis…os de 70 toneladas, submersos, são os 2 mini submarinos que já foram retirados de serviço.
.
Os “torpedos tripulados” se não me falha a memória estão na faixa de de umas duas toneladas.

Glasquis7
Reply to  Dalton
3 meses atrás

Certo mas eles tem, além dos “torpedos tripulados” 7 Lanchas Submergíveis.

Dalton
Dalton
Reply to  Glasquis7
3 meses atrás

Não, Glasquis…os “torpedos tripulados” e as “lanchas” são sinônimos. Parecem torpedos tripulados, mas, adotou-se o nome de “lanchas
submergíveis” .

Gerson
Gerson
3 meses atrás

Lembro bem que no governo Lula a Coreia ofereceu 10 dessa e a MB não quis… muito antiga, muitos canhões, sem convoo….

Rafael costa
Rafael costa
3 meses atrás

Como eles tem coragem de comprar uma corveta de 33 anos de uso ??

Marcos R
Marcos R
Reply to  Rafael costa
3 meses atrás

Leia a materia: “A corveta é uma unidade classe “Po Hang”, segunda unidade que a Coreia do Sul doa para a Colômbia”.

Jorge Knoll
Reply to  Rafael costa
3 meses atrás

importante ler e reler a matéria antes de opinar.

Nunes-Neto
Nunes-Neto
3 meses atrás

O desenho lembra as Nitérois

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
3 meses atrás

Mais veloz e mais armada que a Barroso!

Marcelo R
3 meses atrás

A Colômbia está fazendo a sua lição de casa com o que tem Hoje…. no mercado… ja que não é possível mandar construir navios … E o mercado de usados está extremamente escasso..
Com suas águas territoriais sendo invadidas por centenas da barcos chineses.. A Colômbia precisa de algum vetor para coibir isso…
Diferente de outros países que estão assistindo de terra suas águas territoriais sendo invadidas por centenas da barcos chineses sem poder fazer nada… ou ficam sonhando com as 4 corvetas TAMANDARES, que em algum filme de Steve Spielberg devem ficar prontas…

sergio ribamar ferreira
Reply to  Marcelo R
3 meses atrás

Concordo com o Sr Marcelo R

Glasquis7
Reply to  Marcelo R
3 meses atrás

A Colômbia tem a sua força mais centrada no Exercito. Lá, no combate em terra, o investimento é muito forte.

celio andrade
celio andrade
3 meses atrás

Foram oferecidas ao Brasil 10 dessas embarcações, a reforma do Arsenal de marinha e a construção de fragatas KDX.Eu, particularmente achava essa proposta muito boa, pq o arsenal seria modernizado, teríamos pelo menos mais 10 navios para a proteção do litoral e após fragatas modernas.

Vovozao
Vovozao
Reply to  celio andrade
3 meses atrás

04.10.2020 – domingo, bdia, C Andrade, isto foi passado, nossos comandantes, tem outra visão, por que receber 10 corvetas por doações da C do Sul, quando podemos adquirir 4 FCT, que nao sabemos quando e se irão ser construidas com essa crise de coronavirus, os alemaes so aguardando, pois, ja devem ter recebido o INICIAL para a construção, caso demore, so receberemos apos 2028 e ai teremos o que??? Resposta com os especialistas, pois as nossas escoltas so conseguiram chegar a 2028 se estiverem em um museu.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Vovozao
3 meses atrás

Boa tarde. Concordo com o VoVozão. Patrulhas, corvetas , submarinos convencionais, minagem e varredura, projetos em andamento. Licitação para corvetas já poderia começar independente da TKMS. só falta que o dinheiro saia sem o chamado mimimi e megalomania dos grandes da MB. Um assunto já batido nesse site. Parece que a MB vive em outro mundo paralelo. Colocar apenas culpa na política e fácil, porém as Forças Armadas deveriam mostrar pressão no congresso para obtenção de material bélico que necessitam. não observo isso. Observo uma tranquilidade um “deixa correr frouxo” sem limites . Grande abraço.

Luiz Floriano Alves
Reply to  sergio ribamar ferreira
3 meses atrás

Sempre criticam as aquisições de oportunidade. Quem já navegou sabe que ter um barco disponível é centenas de vezes melhor do que ter um projeto em andamento. Na América do Sul, o Brasil resolveu fazer diferente de Colômbia e Chile. Vamos nos engajar em um projeto de construção a “la Barroso”. A cada crise, tudo para e ficamos, literalmente, a ver navios. Dos outros, claro……..

Jorge Knoll
Reply to  Luiz Floriano Alves
3 meses atrás

Concordo plenamente: “MAIS VALE UM PÁSSARO NA MÃO, DO QUE 2 VOANDO”. É o que a Colômbia está fazendo.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
3 meses atrás

Rússia tá investindo muito em corvetas leves lançadoras de mísseis de cruzeiro e anti navios! Pra que um leão com dentes de leite quando se tem cinco hienas com dentes super afiados…

Last edited 3 meses atrás by Yuri Dogkove