Home Aviação Naval Esquadrão VF-1 participa das Operações Ágata e Verde Brasil II

Esquadrão VF-1 participa das Operações Ágata e Verde Brasil II

2742
77

Desde o dia 19 de outubro, o 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque (EsqdVF-1) participa das Operações “Ágata” e “Verde Brasil II”, que acontecem na região norte do País.

Para o cumprimento das missões, foi necessário locomover todo material de manutenção, aeronaves e tripulação para as dependências do 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (EsqdHU-41), em Belém (PA), marcando o primeiro desdobramento, com essa dimensão, do EsqdVF-1 para a região norte.

Durante a missão, estão sendo realizadas ações de esclarecimento nas Águas Jurisdicionais Brasileiras até o Oiapoque (PA), além de busca por ilícitos ambientais por meio do monitoramento realizado pelo radar das aeronaves modernizadas.

Em complemento, serão realizadas operações e ações de guerra naval, envolvendo defesa aérea da força naval, interceptação e ataque a alvos de superfície em proveito do adestramento dos navios da Esquadra e Aviadores Navais do EsqdVF-1.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
77 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 mês atrás

Olá novamente Senhores!

Pelo menos valeu pela faina e a aquisição de experiência no translado de longa distância.

Quem sabe tenhamos no futuro a médio prazo, ao menos baseado em terra, caça mais capazes.

Parabéns a minha querida e Gloriosa Marinha de Guerra do Brasil!!!

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
Reply to  Claudio Moreno
1 mês atrás

Com certeza teremos um novo porta-aviões operacional antes de 2040 e ouso dizer, equipados com F-35B ;;; esperar pra ver

Jodreski
Jodreski
Reply to  Entusiasta Militar
30 dias atrás

E que mais? Uns 3 subs nucleares da classe Virgínia sendo operado pela MB?? Caramba amigo… tomara que vc esteja certo e minha ironia seja totalmente descabida!

Eduardo
Eduardo
1 mês atrás

” …Para o cumprimento das missões, foi necessário locomover todo material de manutenção, aeronaves e tripulação para as dependências do 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (EsqdHU-41), em Belém (PA)… ”

Vergonha! Um custo absurdo em translado para 2 aviões de caça ficarem fazendo operação de patrulha e dando alguns tiros de metralhadora.

Essa é a nossa Marinha!! Sem noção, tá chegando muito fácil o dinheiro por lá pelo visto.

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Eduardo
1 mês atrás

Terminar dois patrulhas de 500 toneladas demora anos, agora ficar torrando grana com esses lixos voadores tem….

Renan
Renan
Reply to  Eduardo
1 mês atrás

Olha eu discordo, em caso de conflito é necessário ter a capacidade logística treinada, e isso é de grande valia em um combate.

Quanto a crítica as aeronaves, seria prudente se tivéssemos outra, como não temos é melhor isso do que nada.

Pode ser pouco mais é alguma coisa. Contra alguns países vizinhos estás aeronaves pode se sobressair. Então ela cumpre sua missão.

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Renan
1 mês atrás

Vizinhos ? Esquece conflito com vizinho, até porque AL deve ser o lugar mais fraco militarmente do mundo, fica atrás da América do Norte, da Ásia, do Oriente médio, da Europa, de alguns países da África e agora na marinha somos mais fracos que a Austrália no hemisfério Sul.
América do Sul Não serve de parâmetro

Jef2019
Jef2019
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
1 mês atrás

Ola amigo sinceramente nossa maior ameaça é quanto a Amazônia…a ameaça vem da França e até de nosso grande irmão ao norte dependendo do processo eleitoral naquele país. E essas ameaças só estão acontecendo porque o pensamento é apenas quanto a america do sul…nossos inimigos não representan ameaça…nem mesmo a venezuela…eles não nos atacarao, a nao ser que sejam atacados

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Jef2019
30 dias atrás

Exatamente, pensar em América do Sul é continuar tendo uma marinha sucateada e com “caças” subsonicos da década de 60.
O único operador de A4 no mundo atual 🤣🤣🤣

Eduardo
Eduardo
Reply to  Renan
1 mês atrás

Tu tá de palhaçada, só pode! Ou és algum marinheiro fanático. Me explica da onde que dar tiros de canhões “dog fight anos 60” e atirar bombas burras na água (porque vão errar tudo) é se sobressair em confito. Uma .50 num pesqueiro qualquer briga de igual pra igual com um LIXO desses dos anos 60!! “É melhor isso do que nada”, mais uma vez pergunto: é brincadeira né? Porque isso não serve pra absolutamente NADA em um TO qualquer. è um alvo aéreo isso sim. Suicídio para os pilotos, coitados. Na prática, se em conflito, nem decolariam, até porque… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Eduardo
30 dias atrás

Pelo que sei, esses caças podem transportar e lançar bombas guiadas a laser e satelites, assim co os A-29. Lembrar que qualquer aeronave hoje em dia, pode transportar esse tipo de armamento.
Inclusive, temos a nosa guiada por satelite e INS, que nem de cabo de ligação com a aeronave precisa. Tem alcance de 25km e para guerra assimétrica esta muito bom.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
30 dias atrás

Se tiver integração sim qualquer aeronave pode, até uma comercial adaptada. Eles não tem a integração, só tiros de canhão e bombas burras, (provavelmente vencidas) lançadas a esmo no mar. Ponto.

Jodreski
Jodreski
Reply to  Renan
30 dias atrás

Na minha opinião o grande erro do brasileiro é esse: e olhar apenas para nossos vizinhos sul-americanos como possíveis inimigos, se um dia o Brasil enfrentar um conflito com outro país, será por recursos naturais que possuímos, e pode ter certeza.. nosso inimigo vai vir pelo mar e de nada se assemelhação aos nossos vizinhos de 3º mundo!

Gutex
Gutex
Reply to  Eduardo
30 dias atrás

Calma que ainda tem os Traders chegando para se juntarem a brincadeirinha de aviaozinhum dos nossos queridos almirantes…

ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
Reply to  Eduardo
28 dias atrás

É preciso treinar sempre. Se equipamento que temos, paciência. Agora, qual seria a sugestão? Esperar chegar algo novo para aprender do “zero” ou aproveitar o que temos e manter a tropa adestrada e preparada para operar o que vier? Me parece óbvia a resposta, não?

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

Às vezes, um charuto é só um charuto, mas é tão legal o amálgama paranóico…
No Forças de Defesa do YT foi publicado hoje velho vídeo de um superhornet decolando de uma base brasileira. No começo desse ano, no Poder Naval, publicou-se noticia sobre a possível compra de oportunidade de Hornets do Kuweit e superhornets da USNavy, paralela à descontinuidade dos trabalhos nos Skyhawk. E vendo as notícias sobre os A-4 modernizados cuspindo fogo e participando de exercicios, disparou o alarme… Mas eu sou doido, então: pega nada!

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Treinar é sempre muito bom…

Obs.: Será que o Kings irá aparecer agora para achincalhar o nosso treinamento? Estou até agora (sentado) esperando ele aparecer no post dos hiper misseis chineses nas traineiras bolivarianas.

Jef2019
Jef2019
1 mês atrás

Olha depois da modernização a que as aeronaves foram submetidos para mesmo assim continuarem a usar bombas burras ai sinceramente não entendo mais nada.. ainda necessitam sobrevoar o alvo para combate-los…nem mesmo os exocet integrados…isso no cenario atual é simpleamente suicidio…gastaram grana com modernizacao mais o peincipal em termo de armamento nao houve evolução… portanto ou equipam o esquadrao com vetores capazes de lançarem armamentos inteligentes (F18, gripen NG naval, gripen C, etc) ou entao continuem usando helis + penguim/exocet que seriam mais preocupantes para uma forca inimiga…desativa o esquadrao AF e investe na aquisicao de meios de defesa aerea… Read more »

Eduardo
Eduardo
Reply to  Jef2019
1 mês atrás

Perfeito!

WELLINGTON RODRIGO SOARES
1 mês atrás

Alguém sabe se haverá algum lançamento de míssil antinavio a partir dos AF1?
No post anterior deu pra ver que as metralhadoras funcionam, seria bom ver o lançamento dos Harpoon e Exocet por esse caça NAVAL 🤣

Jef2019
Jef2019
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
1 mês atrás

Na modernizacao nao foi integrado esse tipo de armamento inteligente…continua com bombas burras

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Jef2019
1 mês atrás

Só estou sendo irônico sobre nosso caça NAVAL. Só tem que combinar com os inimigos que não pode usar armas antiaérea e deixar o máximo possível os navios parados, aí facilita para as granadas 🤣🤣🤣

Last edited 1 mês atrás by WELLINGTON RODRIGO SOARES
Jef2019
Jef2019
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
1 mês atrás

Ah ok….verdade…ou é estrategia…ai seria estrategia do milenio

Flanker
Flanker
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
1 mês atrás

Meu caro, não são metralhadoras. São canhões de 20 mm. E não há nenhum tipo de míssil antinavio integrado aos AF-1M.

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Eu sei que essas porcarias não usam mísseis. Canhão ou metralhadora, na guerra de hoje uma aeronave dessa não serve pra nada. Suicídio empregar isso em um conflito com alguma marinha que tenha uma fragata com defesa antiaérea.
Mas é para manter a doutrina, a tal doutrina…..E nossos patrulhas 500 ton a 1p anos em fabricação 🤣🤣🤣

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Flanker
30 dias atrás

Flanker, é só uma questão de terminologia e tradição nas classificações de armamento. Há mais ou menos 130 anos, quando metralhadoras começaram a fazer parte efetiva dos armamentos navais, o calibre dos modelos mais comuns era 25mm. Por isso até hoje armas automáticas até esse calibre, na Marinha, são classificadas de metralharoras, e acima disso são canhões. A FAB, que surgiu nos anos 40, já chamava armas de 20mm de canhões.

Last edited 30 dias atrás by Fernando "Nunão" De Martini
WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Alexandre Galante
1 mês atrás

Como está bem explicado na matéria, não se sabe se esse míssil foi integrado ao caça, até porque ninguém viu nenhum teste e até onde temos informações temos 10 Harpoon para os P3.
Apenas com o uso de míssil Antinavio justificaria continuar com esses caças, porque se ficar só no canhão e bombas burras melhor nem decolar em um combate.

Jef2019
Jef2019
Reply to  Alexandre Galante
1 mês atrás

Obrigado…Tai a informação que buscava…se de fato ocorreu a integração do harpoon e por motivo de sigilo ou qualquer outro não foi divulgado retiro todas as minhas criticas..pois so achava que nao tinha sentido um processo de modernização sem melhoria no pacote de armas

Jef2019
Jef2019
1 mês atrás

Olha apesar do excelente radar que equipa os AF1 modernizados, para atuar com metralhadoras e bombas burras, poderiam pegar alguns A29 da FAB ou adquirir da embraer…seria mais economico sem alterar muito o resultado final

Zézinho
Zézinho
1 mês atrás

Muito bem. Recado dado!

Sincero
Sincero
1 mês atrás

Oiapoque fica no Amapá.

Flanker
Flanker
Reply to  Sincero
1 mês atrás

Exatamente….e o texto foi escrito pela MB! Pode isso??

Bardini
Bardini
1 mês atrás

O Esquadrão VF-1 está sendo “modernizado” em conjunto com as aeronaves que estão recebendo, mas aparentemente, quase ninguém entendeu esse ponto chave. . Muitos sugerem que a MB deve possuir caças com capacidade de ataque naval mesmo que sendo baseados em terra, pois bem, se você apoia essa linha de pensamento, tenha em mente que: . Ao custo de praticamente uma única unidade de um caça moderno, a MB está adquirindo capacidades presentes em um caça de 4 geração para estes poucos A-4 e gerando um estoque de peças com os desativados. . Percebam a quantidade de exercícios em que… Read more »

Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Vc bebeu o que ?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Funcionario da Comlurb
1 mês atrás

Ele bebeu água com gás. O raciocínio dele está corretíssimo. Pelo menos, o VF-1 é capaz de sair de São Pedro D´Aldeia. Deslocar também faz parte das capacidades de qualquer UAE, e, Belém, é BEM LONGE… Vou voar pra lá na sexta.

Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Rinaldo, Ok, bebeu água com gás, agora, sinceramente , esse VF1 é capaz do quê se for necessário cumprir sua função ? Os caras si gastam querosene, o que de fato são capazes de fazer com esse equipamento hoje ????

Flanker
Flanker
Reply to  Funcionario da Comlurb
1 mês atrás

É capaz de fazer o que o Bardini escreveu…..

Teropode
Reply to  Funcionario da Comlurb
30 dias atrás

De que adianta vc ter SU30 e não dominar estratégias de emprego ? Doutrina caral*** ! Qual a dificuldade em entender este arroz com ovo ? Tá de sacanagem ….

Leonel Testa
Leonel Testa
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Se o A4 realmente receber os harpoons sera um bom aviao de ataque sim alem do que plataforma pra treinamento para um futuro Gripen naval

Jef2019
Jef2019
Reply to  Leonel Testa
1 mês atrás

Se isso realmente aconteceu concordo plenamente contigo

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Rinaldo Nery
30 dias atrás

Só tem que combinar com os inimigos que ele só voa, para não ser abatido nos traslados durante uma guerra atual 😒

Renan
Renan
Reply to  Funcionario da Comlurb
1 mês atrás

Como a MB irá calcular os gastos de um deslocamento para um lugar do território nacional se ela nunca fez antes? Como ela em caso de necessidades irá escolher sua rota, se ela nunca treinou? Como o piloto se comporta em um ambiente dentro do seu país que nunca voou naquela região? Uma vantagem do defensor é conhece seu território. Eu prefiro gasta 10 milhões em treinamento de 50 militares do que deixar os 50 engordando sem fazer nada. Acredito que este treinamento não chegou a todo este valor mas é só uma extrapolação. Outra questão é o clima lá… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Funcionario da Comlurb
30 dias atrás

Discuta os argumentos, sem ataques infantis à pessoa. Você provavelmente é capaz disso.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Perfeito Bardini, concordo plenamente….o problema é que a galera é extremamente imediatista e acredita que as coisas acontecem da noite para o dia…e não é esta realidade….

Johan
Johan
Reply to  Plinio Jr
1 mês atrás

Os “caças” foram adquiridos em 1998! A modernização há alguns anos. Portanto, não há nada de imediatismo por parte das críticas.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Johan
1 mês atrás

Sim é imediatismo, a aquisição é de 1998, mas a modernização coloca estes vetores em outro patamar e termos de atuação, e tudo tem que recomeçar….e a modernização foi feita a conta gotas, mas somente agora vem disponibilizando vetores para uso…

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Plinio Jr
30 dias atrás

“Coloca esses vetores em outro patamar” ????
Que patamar é esse ?
Essa porcaria não lança nem um míssil antinavio. Na atualidade não tem serventia nenhuma combate contra um navio moderno ou outro caça.

Jef2019
Jef2019
Reply to  Johan
1 mês atrás

Exatamente

Velame
Velame
Reply to  Bardini
1 mês atrás

É isso ai. Faça o melhor que puder, com o que tiver onde estiver! Parabéns aos Guerreiros do VF 1.

Renan
Renan
Reply to  Velame
1 mês atrás

Em último caso podem ser heróis se jogando contra navios como os japoneses, não duvido.

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Velame
30 dias atrás

Em um conflito real esses “caças” não iriam nem decolar, seria suicídio.

Velame
Velame
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
30 dias atrás

Decolariam sim! E se tivessem que morrer estariam apenas cumprindo o juramento que todo militar faz: “… cuja honra, integridade e instituições defenderei com o sacrificio da própria vida.”

Jef2019
Jef2019
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Ola amigo…interessante seu ponto de vista…tras a discussão o aspecto de preparo operacional a um custo bem inferior do que se fosse com vetores mais midernos…ok deste ponto de vista considero otimo…como tb considero otimo o radar que ele utiluza, inclusive bem superior aos do nossos f5m…porem volto a perguntar.. se hj fossemos envolvidos em um combate eles teriam poder de dissuasão com bombas burras? Só não consigo entender isso. Porque se investe na modernização de um caça e a cereja do bolo que seria a integração de armamento nao se faz? Em 1982 a argentina ja utilizou com sucesso… Read more »

luiz blower
luiz blower
Reply to  Jef2019
1 mês atrás

Invertendo o raciocínio fica fácil de explicar: se tivéssemos um Rafale ou Su-34 neste minuto, com um míssil antinavio supersônico mas não tivéssemos capacidade operacional (que só se adquire com treinamento) no momento do combate, faria alguma diferença? Seriam inúteis da mesma forma. Equipamento se resolve com dinheiro, treinamento e doutrina só com dinheiro e TEMPO. Então faz sentido, uma vez que não temos nenhuma ameaça imediata ou mesmo em médio prazo, focar os recursos sempre finitos no treinamento. Estou bem longe de ser um defensor da manutenção dos A-4, ok? Acho que uma aviação de esclarecimento e patrulha faria… Read more »

Jef2019
Jef2019
Reply to  luiz blower
1 mês atrás

Ola amigo…nao se questiona a importancia do treinamento…isso compreendo e é justificado…o que questiono é porque na modernização nao se investiu na maior prioridade que seria aumentar a letalidade do vetor…integração de novos armamentos e radar seriam as prioridades absolutas…as demais coisas na sequencia…quando vc fala em gastos seria tao mais custoso integrar um equipamento que ate ja faz parte do acervo da MB (exocet)? Ja para doutrina e treinamento não seria possível sem a modernizacao? Ou usar vetores nacionais e de menor custo operacional?

Bardini
Bardini
Reply to  Jef2019
1 mês atrás

Eu não vejo com bons olhos gastar “alguns milhões” de dólares para adquirir e integrar um míssil antinavio para essas aeronaves. . Penso que esses “alguns milhões” de dólares poderiam ser bem melhores aplicados em outras aquisições, focando em outras capacidades para essas aeronaves. . Em ordem de importância, eu penso que seguiria algo nesta linha: Adquirir dois pods Litening Adquirir algumas dezenas de kits de guiagem para bombas (GPS/INS e Laser) Adquirir duas dúzias de mísseis Python 5 Adquirir umas duas dúzias de mísseis Maverick . Isso aí pra mim, seria o basicão, que permitiria fazer de “tudo um… Read more »

Jef2019
Jef2019
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Ola amigo…seria apenas integrar porque o ezocet ja faz parte do acervo…será que seria tao mais caro assim? Essa é a questao? O fato de impor ao inimigo um rezpeoto de poder ser atacado rapidamente a varias milhas de distancia nao justificaria o investimento?

Renan
Renan
Reply to  Jef2019
1 mês atrás

Acredito que a modernização atrasou muito por dificuldade financeira, aí a MB reduziu para economizar e apenas pensa em manter doutrina e trocar os meios assim que possível.
Mas também acredito que se vier a ter um míssil integrado será um mansup versão aérea.

Flanker
Flanker
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Concordo com o que vc escreveu. Eu só compraria umas duas dúzias de AGM-65 Maverick…..útil para ataque naval e terrestre. Acho que esse míssil já é integrado ao A-4….só precisaria integrá-lo aos novos sistemas da aeronave.
.

Renan
Renan
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Perfeito

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Bardini
30 dias atrás

Belo texto. Resumindo, em um combate real esses “caças” ficariam estacionados na base porque não tem condição nenhuma de combate na atualidade. Mas vamos aguardar o próximo caça da MB e porque não um porta aviões? 🤔 Na minha opinião é torrar grana com esses aviões, temos urgências muito maiores na marinha, que como tudo indica, deveria focar nos seus meios de superfície e submarinos. Não digo 4 Tamandarés e 4 scorpenes, mas retomar a produção em série dos patrulhas de 500 toneladas, tornar viável um projeto de patrulha oceanico, colocar sistemas CIWS no PHM, trocar os tanques SK105 dos… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  WELLINGTON RODRIGO SOARES
30 dias atrás

Esses caças TEM capacidade de emprego em combate.

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Bardini
30 dias atrás

Muito bem colocado, Bardini. Sempre fui crítico da modernização completa do A-4 ao tempo em que ele era apenas um tampão de transição até novos caças capazes de operar no NAe São Paulo. Pra mim, uma atualização mais simples seria suficiente. Mas como o São Paulo e possibilidade de caças embarcados melhores já era há um bom tempo, minha justificativa para modernização mais simples também não se sustenta, e no fim das contas o padrão de avionicos e sensores inatalado se presta bem melhor à realidade do esquadrão e seus possíveis caminhos para o futuro – que podem muito bem… Read more »

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Bardini
28 dias atrás

Bardini, bem colocado… É o simples “fazer limonada com os limões que tem”…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
1 mês atrás

Esse hangar era o hangar do 1°/8° GAV, que está agora em Natal.

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Rinaldo Nery
28 dias atrás

Sim… Estive algumas vezes por ai…

Nunes-Neto
Nunes-Neto
1 mês atrás

Belém é perto,longe pra mim é apartir de 8 horas de voo, Belém -RJ é ali na esquina….

Gabriel
Gabriel
1 mês atrás

Fazer o melhor com o que se tem, enquanto não se tem algo melhor.

WELLINGTON RODRIGO SOARES
Reply to  Gabriel
30 dias atrás

1998………..

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Estão usando os VF-1 para jogar água sobre os incêndios?
Cada coisa viu.
Só no Brasil mesmo!
E o mais impressionante e a “capacidade” de nosso presidente em criar nomes para suas políticas.
Brasil isso, Brasil aquilo, ele já deve estar ficando limitado em suas opções kkkkk.

Zeca
Zeca
1 mês atrás

Sem VF-1, sem passeio, as praias do nordeste são lindas.

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Zeca
30 dias atrás

Belém fica no Nordeste?

Flight_Falcon
Flight_Falcon
1 mês atrás

Nessas e outras que acabo concordando que cada um tem que fazer aquilo é que é sua atividade fim.
FAB tem que voar
MB navegar
EB patrulhar e cuidar das fronteiras terrestres.

Se cada um dedicar ao fim que foi criado, deve sobrar um pouco mais de dinheiro e usar melhor seus meios.

O que falta da atividade fim do outro em sua força, conversar e desenvolver a doutrina na outra força, como ataque anti navio com misseis ar-mar, a FAB desenvolver, ao inves da MB ter aeronave para isso que não tem como operar. E assim vai.

MadMax666
MadMax666
30 dias atrás

Se botar um Creedence pra tocar, o piloto ja acha que esta pousando em Da Nang

Last edited 30 dias atrás by MadMax666
Leonardo M.
Leonardo M.
30 dias atrás

Poxa custa o presidento de extrema direita ligar para seu amo e pedir uns 8 Harriers usados?
Huhaeahue

Ou compre 8 F-35B e financia em 12 anos
Poderia até manter uns 4 A-4 só para treinamento(menor custo hora/voo) mas tinha que ter uns 8 F-35B e depois faz planejamento para um Porta avioes estilo japones/LHD americano.

Flight_Falcon
Flight_Falcon
Reply to  Leonardo M.
30 dias atrás

Leonardo
Discordo em vc por um motivo.
Ter avião para defender o que? A frota nem navega direito.
Deixa a FAB fazer o serviço, se não faz ainda a contento, ter meios para isso e a MB deixa a sua atividade fim, com aviação orgânica de asas rotativas para compor equipagens de seus navios. Somente isso.
Caças, reabastecedores etc, a FAB toca esse problema.
Como não temos recursos para investimento, vamos aproveitar o pouco que temos.
Abçs