sexta-feira, dezembro 3, 2021

Saab Naval

Destróieres da Marinha dos EUA vão receber mísseis hipersônicos

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Os EUA planejam adicionar armas hipersônicas a quase um quarto dos navios da frota da US Navy. O Conselheiro de Segurança Nacional, Robert O’Brien, disse a uma audiência no dia 21 de outubro que o serviço implantará novas armas hipersônicas em todos os 69 de seus destróieres de mísseis guiados.

A Marinha já está planejando adicionar os novos mísseis às novas versões do submarino de ataque com propulsão nuclear da classe Virginia.

O novo míssil, Conventional Prompt Strike (CPS), foi projetado para viajar em velocidades hipersônicas para atingir rapidamente ameaças emergentes. As velocidades hipersônicas são definidas como velocidades acima de Mach 5, ou 3.836 milhas por hora. O CPS usará um foguete impulsionador (booster) da Marinha dos EUA e um corpo planador (glider) de arma hipersônica desenvolvido em conjunto com o Exército dos EUA. Aqui está um vídeo de um teste bem-sucedido de março de 2020:

A Marinha há muito planejava adicionar o CPS aos novos submarinos da classe Virginia modificados para transportar cargas úteis adicionais, com o primeiro dos novos submarinos entrando em serviço em 2028. No início deste ano, a Câmara dos Representantes dos EUA planejou determinar a instalação desses nos destróieres da classe Zumwalt.

O’Brien disse que os novos mísseis irão primeiro nos Virginias, depois nos Zumwalts e, em seguida, em todos os destróieres de mísseis guiados da classe Arleigh Burke.

A Marinha planeja comprar oito submarinos da Virgínia capazes de transportar o CPS. A frota de destróieres da Marinha inclui um destróieres classe Zumwalt (três no total) e 68 destróieres classe Burke (aproximadamente 90 no total). Isso significa que, eventualmente, mais de um terço do tamanho atual da frota dos EUA (296 navios de guerra) carregará armas hipersônicas.

Não se sabe muito sobre o CPS. Embora o míssil seja considerado uma arma hipersônica, sua velocidade exata ainda é um segredo bem guardado. O Secretário do Exército gabou-se de que o teste do míssil de março de 2020 atingiu o alvo a menos de 15 centímetros do alvo, tornando-o extremamente preciso para uma arma tão rápida.

O Conventional Prompt Strike (CPS) de lançamento terrestre

O alcance do míssil também é secreto, mas a Union of Concerned Scientists estima que a arma de teste de maio de 2020 voou uma distância total de 2.485 milhas, embora tenha apontado que era a metade da distância originalmente prevista para a arma. O Pentágono disse que todas as armas hipersônicas em desenvolvimento carregarão ogivas convencionais. Não se sabe se o míssil pode rastrear alvos móveis, mas se puder, seria um míssil antinavio mortal.

O CPS é um sistema de arma de planagem de impulso, que usa um foguete de quase um metro de largura para impulsionar a arma para as partes superiores da atmosfera terrestre. Em vez de continuar na órbita baixa da Terra como uma ogiva de míssil balístico, o corpo planador antes de entrar no espaço lança seu nariz para baixo em direção ao alvo. O corpo planador então atinge o alvo em velocidades hipersônicas, diminuindo a quantidade de tempo que o defensor tem para derrubá-lo.

A grande questão sobre o CPS é como a Marinha encaixará a arma nos destróieres classe Burke. Os Burkes, amplamente considerados a espinha dorsal da frota de superfície, estão fortemente armados e não há muito espaço para novas armas. Cada destróier tem entre 90 e 96 silos de mísseis de lançamento vertical, mas os silos são muito pequenos para receber uma arma de quase um metro de diâmetro.

Uma possibilidade: talvez a Marinha instale silos maiores enquanto atualiza os Burkes mais antigos. O navio principal, o próprio Arleigh Burke, foi comissionado em 1991 e precisa ser aposentado ou reformado até 2026. Dito isso, pode não fazer sentido financeiro reformar os navios mais antigos.

A Marinha também quer mais silos na frota, e silos hipersônicos maiores terão o custo de silos menores, capazes de transportar uma gama mais ampla de armas ofensivas e defensivas. Ou, como escreve o Defense News, a Marinha poderia desenvolver uma versão menor do CPS que pudesse caber nos silos existentes.

FONTE: Popular Mechanics

- Advertisement -

95 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
95 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos

nessas horas eu lembro do 14-X cadê essse treco?

Carlos Campos

tinha lançamento dele esse ano, mas depois a FAB não falou mais nada.

MMerlin

Porque a plataforma que seria utilizada, o vs-50, teve mudanças no cronograma e possivelmente efetuará o lançamento em 2024, devido a atrasos da Avibras.
Uma vergonha.

Carlos Campos

Cara que merd@, deviam tá comendo o rab@ deles para ser lançado no máximo ano que vem. e achava que ia ser lançado VSB30

MMerlin

Sim.
Chega a ser bizarro a falta de comprometimento de todos os governos que passaram com o programa espacial. Isto deveria ser um projeto de Estado, sinceramente, próximo ao PROSUB ou FX-2.
Lembro que em 2017 tinha visto uma notícia que o IAE estava se preparando para o lançamento em 2018.

Esteves The Block Man

Eu não sabia que isso existia. Somos bons com projetos&planos.

0E080C72-D5CD-4E95-9CB4-BD4871D056E7.jpeg
Bosco

“Seus destroires de mísseis “teleguiados”.” Sem querer ser preciosista mas já o sendo, a bem da verdade a USN não opera mais nenhum missil teleguiado há décadas. Todos os seus mísseis são autoguiados. Entendo que o termo “teleguiado” é quase que sinônimo de missil guiado, mas pelo nível da trilogia e de seus comentaristas os termos técnicos devem ser os mais precisos possíveis.

Bosco

Os únicos mísseis teleguiados no arsenal americano nos dias de hoje são o TOW e o Patriot PAC 2. Ambos não adotados pela USN

Esteves The Block Man

Bosco,

Teleguiado.

Guiado a distância. Mas a distância está limitada pelo horizonte ou por vetores que ampliem esse horizonte. Teríamos marinheiros controlando a tragédia. Quantos marinheiros poderiam fazer ou quantos marinheiros precisam estar dedicados ao sistema guiando mísseis teleguiados?

Autoguiado.

Existe um sistema que controla a tragédia. Esse sistema está instalado no míssil. O míssil procura pelo russo ideal safando-se das contra medidas disparadas pelo alvo.

Como se determina a quantidade de mísseis por alvo/ameaça? Vai disparando até o sucesso?

tragédia = trajetória…se acertar, vira uma tragédia
russo ideal = inimigo intimo

peter nine nine

gostei dos termos…

Caio

Arrisco que os EUA vão preferir adaptar os silos dos Burkes a desenvolverem um míssil menor, demandaria principalmente tempo e na corrida armamentista com a China, tempo vale mais que dinheiro.

Defensor da liberdade

Ué míssil hipersônico não era bravata russa?

Esteves The Block Man

Era. Até todo mundo ter.

Virou super trunfo…ou bafo.

Carlos

Igual o MANSUP ………#Só que Não
😭😭😭😭😭

Last edited 1 ano atrás by Carlos
Juarez

A bravata russa está em afirmar que tais mísseis de procedência russa são hipersonicos e altamente manobraveis,mad como o Bosco já repetiu aqui “n” vezes,hipervelocidade e manobrabilidade combinados só rompendo as leis da física.
Evidente que alguns iluminados seguidores da seita “plug and play” acreditam nisto acreditam também em gnomos e duendes

Bosco

Mísseis hipersonicos são apenas um novo tipo de arma como tantas outras que veio para preencher gaps detectados pelos usuarios (militares). Nada mais nada menos. Eles já estão em desenvolvimento há 20 anos. Bravata é dizer que eles condenarão os porta aviões à obsolescência ou que farão diferença na dissuasão nuclear. Os porta aviões sobreviverão a mais esse “assassino de porta aviões ” e os EUA não conseguem se defender das armas russas ora em operação e portanto, a dissuasão nuclear se mantém ainda robusta devido à doutrina MAD e não a nenhum sistema de armas específico nas mãos de… Read more »

Defensor da liberdade

Bosco não está lá para saber que parâmetros os russos usam para declarar a manobrabilidade do tal equipamento. Pode ser mais manobrável que o Blackbird por exemplo, dentro das limitações físicas que conhecemos.

Então chamar o equipamento do outro de bravata para mim é inveja, já que o paiseco do Bosco não produz nem alfinete, quem dirá um míssil hipersônico…

peter nine nine

Curiosidade, qual é o país do Bosco, DdL?

Defensor da liberdade

Brasil, ou bananil, ou bananalândia, qual deles você achar melhor

Astolfo

Então por que você está aqui enchendo o saco num site brasileiro? Um vira-lata como você deveria ir em sites estrangeiros falar suas besteiras lá! Pelo menos nos pouparia de ler tanto comentário com embasamento nulo.

leonardo

Todo mundo sabe que o Brasil é uma bosta isso é a realidade não adianta negar

Defensor da liberdade

Por que eu quero encher o saco, achou ruim? Venha dar jeito.

nonato

Defensor do. comunismo isso sim.

Victor Filipe

Falou muito, mas atrás do computador é facil mesmo

Astolfo

“Mais manobrável que o Blackbird”… você sabia que o raio das curvas que o Blackbird fazia em velocidade elevada era literalmente do tamanho de países? Você realmente acha que um míssil hipersônico também é hipermanobrável? O equipamento não é bravata, mas a sua narrativa é, porque você não entende nada de física ou de engenharia pra falar uma besteira dessas. “Pode ser mais manobrável”… como cansa ler os seus comentários! Ah sim, e o Brasil fabrica muito mais que alfinetes. Pode não ter um parque industrial robusto como o de superpotências, mas certamente não é tão pouco industrializado quanto você,… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Astolfo
Defensor da liberdade

Releia meu comentário, está dando chilique por nada, eu disse que os russos não divulgaram que parâmetros eles utilizaram para dizer que o míssil é super manobrável, para julgamentos antecipados.

Sobre física eu só preciso entender o que é a gravidade e só, o resto é completamente dispensável, pois o que enche meu bucho hoje foi conseguido em cima apenas de somar, dividir, subtrair e multiplicar na HP12C. Então o resto que se dane.

Last edited 1 ano atrás by Defensor da liberdade
Flanker

A gravidade basta?!?!?! Nesse caso em questão a aerodinâmica não tem importância?!?!?!? Ah, tá
…….

Last edited 1 ano atrás by Flanker
Defensor da liberdade

Vou ter que desenhar mesmo é?

Tô dizendo que não sei pic@s de nada de física, só que a gravidade existe, mas não vou chamar de bravata a tal manobrabilidade dos mísseis russos sem um parâmetro divulgado por eles. Fim de papo!

Flanker

Então não escreve porcaria….se não sabe nada além do que é gravidade, fica quieto……e se tá a fim de encher o saco, vai encher o de outros…..mas, ignorância é assim mesmo…e vc vai continuar enchendo o saco….

Flanker

O Brasil não tem essa capacidade mesmo…..MAS, isso não quer dizer que o que o Bosco escreveu não é verdade! NÃO são coisas excludentes! O mundo real não é dicotômico!

Montenegro

A bravata Russa é um negócio sério, veja que eles afirmam que foram os primeiros a colocar um satélite no espaço, o primeiro homem também. Coisa de louco, afirmam que estão entre as maiores potências militares do planeta, só ultrapassados em poder militar pelos EUA, coisa de bravateiro mesmo. Afinal, deve ter um monte de Países com mais tecnologias que eles para fabricar excelentes submarinos nucleares e convencionais, estações espaciais, rede de satélites , sistemas de defesa aérea e outras tantas tecnologias. Devo ficar plug and play no Bosco e em vc Juarez, que são os maiores cientistas Brasileiros, detentores… Read more »

Bosco

Vc tem dificuldades em interpretação de texto e muito provavelmente não conseguiria entender uma tese de doutorado redigida por mim a respeito da tecnologia hipersonica.

Defensor da liberdade

Onde eu encontro essa sua tese de doutorado, Bosco, por gentileza?

Flanker

Aerodinâmica, atrito, e força G…………por mais tecnologia que os russos possuam……e possuem, mesmo……..essa tecnologia não é maior que essas forças que citei……e fazer hiper velocidade e alta manobrabilidade interagirem com o que citei……até provém em contrário, eu tenho sérias dúvidas sobre essa capacidade!

Bosco

Pergunta pro montenegro

Montenegro

No site do wikipédia ele encontra facilmente, do mesmo modo que vc.

Montenegro

A fonte dele é o Wikipédia. rsrsrsrs
Já imaginou? um Bosco qualquer do Brasil, querendo ensinar ciência aos Russos !

Montenegro

Certamente eu não entenderia uma tese de Doutorado sua, porque vc não tem nível para isso, seria uma dessas teses de doutorado pago que qualquer mané se habilita a fazer depois de uma boa revisão de literatura e usando o control c/control v tão em moda no momento. Vc pensa que é o tal, mas não passa de um leitor de wikipédia . Seus comentários não valem nada diante da realidade científica Russa, Chinesa e até da coreia do norte. Vc e esse Juarez querem dar uma de entendidos em tudo, falam com ar professoral de MBTs, aviões, misseis ,… Read more »

Bosco

Monte,
Vc deveria experimentar a Wikipédia em vez de ficar só vendo site pornô. Nada contra! Até eu gosto de uma sacanagenzinha de vez em quando, mas viciar em sexo solitario dá nisso. Quando sai pra desopilar um pouco acaba jogando suas frustrações masturbatorias no primeiro blogue que encontra.
Tenta ficar sem entrar em sites pornô 15 dias e depois me conta como vc tá.
No aguardo e… melhoras.

Montenegro

E vc Bosco, deveria deixar de dar viagra para os caras jovens, esperando por uma visita deles no entardecer, não fica bem na sua idade!
Respeite pelo menos seus cabelos brancos, pois tenho visto respostas escrotas de sua parte para algumas pessoas que comentam aqui. Mas comigo, senil escroto não se cria, vai tomar uma por trás para não esquecer os modos educados de convivência.

Bosco

Ingratidão! É só o que me vem à mente. Depois de querer o seu bem e te dar bons conselhos (aprender a interpretar textos, frequentar mais a Wiki, deixar um pouco os sites pornográficos, reduzir a masturbação…) você vem com essas ofensas homofobicas insinuando que meus garotos precisam de viagra . Feio! Muito feio!

Flanker

Kkkkk kkkkk….2 x 0!!!

Flanker

Cara, quem começou com grosseria aqui foi tu….e homofobia é crime…..segue os conselhos do Bosco e dá um tempo para o onanismo…..kkkkkkkkk…….

Flanker

Kkkkkkkkkkkkk…muito boa!!

MestreD'Avis

Curioso para ver como vão alterar o VLS Mk 41 para lançar esse missil. Para exemplificar, o Tomahawk, SM-3 e SM-6 têm á volta de 50cm de diâmetro.
Um silo capaz de carregar esse missil vai implicar substituir todo o conjunto de células e diminuir a capacidade total. O MK57 nos Zumwalt pode acomodar canisters de misseis até 70cm de diâmetro por isso terá que ser alterado também

Bosco

Mestre, pode ser que os americanos adotem um lançador independente, como eram os primeiros lançadores do Tomahawk.

Agnelo

Com os “olhos” no céu, e mísseis assim nas naves…. vai ser difícil chegar perto….

Pablo Maroka

Estou emocionado com tamanho poderio!

Kemen

Ainda vai demorar. Os Estados Unidos e a Russia sairão na frente, agora todas as outras Marinhas terão belonaves com misseis defasados, isso é a tecnologia que a cada ano apresenta novidades.__ Os misseis supersônicos sempre foram questionados quanto a sua precisão, mas pelo que disseram estes tem apresentado precisão aceitavel… será?__ Com o tempo veremos.__ Outro detalhe é por quanto tempo esses misseis serão considerados armas estratégicas, ou seja, não tem para mais ninguém.

peter nine nine

Kemen, a implementação de mísseis hipersónicos em nenhuma maneira tornam obsoletos outros tipos de mísseis actualmente em uso.

Um ponto da matéria é precisamente esse. O que irá definir a gestão de precioso espaço para a implementação desta nova capacidade, mediante o espaço ocupado por correntes capacidades, igualmente vitais.

Last edited 1 ano atrás by peter nine nine
Alan Correia

Só eu que n tenho tanta empolgação com esta notícia? P mim arma tem q ser testada em combate, n abriria mão dos meus Tomahawk, na verdade nem iria querer esses misseis no meu destróier, sou mais meus Tomahawk.

Bosco

Alan,
Os EUA quer usar esse tipo de arma contra, por exemplo, os lançadores de mísseis DF21D e DF26 chineses, que em tese poderiam atingir os porta aviões americanos, antes deles dispararem. Resta saber como os americanos pretendem fazer isso.
É uma tarefa tão difícil quanto os chineses atingirem os porta aviões americanos com seus mísseis DF21D, mas se um pode, o outro também conseguirá.

Last edited 1 ano atrás by joseboscojr
Alan Correia

Bosco,
Obrigado pela explicação, sempre de grande valia seus comentários.

Matheus S

A versão AShBM do DF-26 está em desenvolvimento. O único AShBM disponível hoje no PLA é o DF-21D. A razão do DF-26 AShBM é aumentar o alcance dos mísseis para o nível intermediário, e tal alcance pode incluir navios americanos alocados no Oriente Médio, se os mísseis fossem lançados do extremo-oeste do país ou mesmo ter a capacidade de atingir todo o mar até a Segunda Cadeia de Ilhas partindo território adentro da China, o que tornaria mais difícil as coisas para os americanos se realmente os mísseis hipersônicos forem empregados com essa finalidade.

Bosco

Alan,
Um alvo de tempo crítico típico foi quando na década de 90 os americanos souberam pela inteligência que Bin Laden estaria em um determinado prédio no Sudão (salvo engano) num determinado momento. Com a demora da chegada dos Tomahawks subsonicos quando os misseis chegaram o Bin já havia saído.

sj1

Há quem diga que com o advento desses mísseis modernos os PAs serão somente utilizados em conflitos assimétricos daqui pra frente, pois o risco de um desses orgulhos nacionais ser atingido com perda de tripulação e GE é altíssimo. Particularmente eu creio que a mais de 1200 Km da costa não seja possível empregá-los devido ao alcance das aeronaves embarcadas.

Last edited 1 ano atrás by sj1
Bosco

Sj1 O fato do missil antinavio ser hipersonico acrescenta pouco ao ja vasto arsenal antinavio russo que conta com mísseis mach 4.5, que já são muito bons. Claro, um missil hipersonico será uma nova arma que os americanos terão que lidar o que representa mais uma variável, no caso, mais um fator complicador para a defesa. Por esse ponto de vistas os russos estão de parabéns . Independente da velocidade do missil, do seu alcance, da sua discrição, da altitude em que voa, do tamanho da sua ogiva, da sua manobrabilidade e da sua capacidade de ECM, ainda assim os… Read more »

sj1

Esqueceu tbm os balísticos anti-navio da China, tvz disparados em saturaçao, a partir do sossego de terra firme. Estes aliás acho que são o principal perigo hoje.

Last edited 1 ano atrás by sj1
Cristiano de Aquino Campos

Engraçado como certas dúvidas que diminuem esse tipo de arma quando e Russo ou Chinês, somem quando ela e Americana.
Tipo, o missil a essa velocidade não manobra, não encherga o alvo, e inútil, tanto faz se é missil hipersônico de cruzeiro ou um missil balistico que voa em velocidade hipersônica.

Marcos R

A questão é que eles não afirmaram quite podem atingir alvos em movimento, logo não são as mesmas bravatas… Ninguém afirmou que mísseis hipersonicos não conseguem atingir alvos estáticos.

Esteves The Block Man

Uma afirmação lógica.

Quanto mais rápido, mais difícil manobrar. Maldita Terra redonda.

Alan Correia

Esse míssil hipersonico está me parecendo um belo de um abacaxi, n acredito que este míssil possa ser útil pelo menos no momento.

Bosco

Há um ditado que diz que “o diabo está nos detalhes” . Esse ditado serve tanto para as diferenças conceituais da tecnologia hipersonica entre russos e americanos como para a interpretação de textos ou comentários que vc por ventura tenha lido a respeito do tema. Muitas das vezes nos somos a nossa fonte de conflito e não o outro.

Helio Eduardo

É simple, os EUA não divulgam como feito nacional: (i) apertar cada parafuso do novo míssil (ii) pintar a bandeira na carenagem do novo missil (iii) batizar e rebatizar 500 vezes a mesma versão do novo missil (iv) alardear 500 vezes o fim da era dos porta aviões (até porque ninguem possui tantosx como eles) (v) mostrar 300 vezes o teste do motor e nenhum de vôo (vi) anunciar todos os dias, na imprensa oficial, o “vazamento” “acidental” de fotos e videos (sempre de baixíssima qualidade) de segredos militares capazes de obliterar o Tio Sam.. etc. Ou seja, eles, simplesmente,… Read more »

Esteves The Block Man

Não sei quem é iluminado ou quem é apagado.

Prof. Olexiy Shynkarenko
Engenharia Aeroespacial UNB

Em 2014, Prof. Olexiy pediu 2 anos para apresentar uma pesquisa sobre a manobrabilidade de mísseis supersônicos. No Brasil.

Se foi adiante, morreu em alguma gaveta.

Para quem acredita em ET e acha que esses objetos voadores ultramanobraveis que avistam são obras de marcianos, não é porque ainda não foi feito que é impossível fazer.

Disse o Esteves.

Bosco

Os EUA querem armas hipersonicas convencionais para atingir alvos de ” tempo crítico”, cuja janela de engajamento se mede em minutos e não em horas, como nos caso dos alvos dos misseis cruise subsonicos . Tal capacidade exige um alto nível de consciência situacional bem dentro do território inimigo. Os EUA ainda tem que nos mostrar como pretendem alcançar isso de forma consistente. Os mísseis são apenas parte do sistema e devo dizer que é a menos complicada . Sem dúvida eles esperam usar drones stealths , satelites de reconhecimento, bombardeiro B21, SR72, caças F35, caças 6G, etc.

Last edited 1 ano atrás by joseboscojr
Bosco

Já a Rússia quer armas hipersonicos (missil Zircon) para penetrar as defesas americanas. No mar, penetrar na defesa provida pelos porta aviões combinada com o sistema Aegis dos escoltas.
*Os russos têm que nos dizer como pretendem fazer isso funcionar.
Em terra, os russos querem usar armas nucleares hipersonicas para penetrar no “escudo antimissil” instalado na Europa e nos EUA, e para isso pretendem usar o Kinzhal e o Avangard.
Essa segunda intenção não há dúvidas que conseguirão, mesmo porque já o conseguem com as armas ora em uso

Evgeniy (RF).

*Os russos têm que nos dizer como pretendem fazer isso funcionar.

Os russos não precisam explicar absolutamente nada. Os Estados Unidos têm sua própria inteligência, então deixe-a funcionar. Se a inteligência americana, dados seus “sucessos”, geralmente já é capaz de funcionar.

Bosco

” os russos não precisam explicar absolutamente nada”.
Com certeza!” Na verdade nem precisariam dizer que armas estao desenvolvendo ou já operacionais, mas de modo estranho dizem e as alardeiam , mas não mostram sequer uma foto.
Os russos não precisam explicar absolutamente nada e eu não preciso acreditar em absolutamente nada que eles não explicam.

Helio Eduardo

Acabei de dizer isso logo “acima”… Isso pode ser chamado de “bravata” ou propaganda, depende de quanto se é simpático ou não à causa.

Só não concordo sobre nada ser mostrado pois, de tempos em tempos, “vazam” fotos e videos “secretos”, na Riussia e na China, das armas que vão obliterar o Tio Sam…

Evgeniy (RF).

E isso não é uma questão de fé, é uma questão de análise, dados os dados disponíveis. A propósito, existem alguns deles.

Esteves The Block Man

Janela de engajamento medida em minutos. Mísseis disparados da terra. Depois que um 8X8 dispara, precisa ficar imóvel para recarregar. Depois que disparou não adianta destruir…estará vazio. Então…haveria que vigiar a movimentação dos 8X8 para lançar os mísseis antes que eles (8X8) disparassem. Seria um cenário de guerra total com mísseis enfrentando mísseis. Mísseis disparados de navios em movimento. Mais difícil de engajar. Ainda assim, mesmo após os disparos vai precisar incapacitar/afundar o navio que pode, mesmo tendo disparado todos os mísseis, seguir na guerra anti-submarina. 2 alvos. Os lançadores. Os próprios mísseis. Para calcular…vai precisar de tudo isso que… Read more »

Nostra

Advanced observation satellites with dual sensors in both optical and RF and stratospheric UAVs / airships / aerial assets.

Dalton

Mais fácil falar do que fazer. Já foi anunciado que todos os 28 primeiros “Burkes” serão retirados de serviço com 35 anos o que significa que depois de 2026, em média 4 serão retirados a cada ano até 2034. . Os Burkes IIA e III deverão permanecer em serviço por 40 anos assim como os 3 “Zumwalt” então para de fato se ter mais de um terço da frota dotada de unidades capazes de embarcar o novo míssil, incluindo submarinos só mesmo com um novo grande combatente que efetivamente venha a substituir os “Ticonderogas” e aumentar o número de Burkes… Read more »

Montenegro

Comentário inteligente e racional, parabéns!

Bosco

Faço minhas as palavras do Montenegro.
*aliás, bem diferente dos seus, né Monte??? Você em vez de copiar o exemplo do Dalton usa o espaço pra criticar comentários dos outros e fazer piadinhas.

Montenegro

O isolamento social está lhe fazendo mal Bosco. Acho que vc endoidou de vez, ou a idade está lhe roubando o mínimo do discernimento!

Bosco

Homofobia e etarismo num mesmo indivíduo. Uau!

Esteves The Block Man

Mestre Dalton,

E as fragatas Ficantieri? Podem embarcar os mísseis? Serão 10 + ….

Dalton

Apesar de relativamente grandes as futuras fragatas ainda serão menores que um “Burke” e serão consideradas na US Navy como “pequenos combatentes” e como tal não se espera delas muita coisa além do já planejado, inclusive serão equipadas com o mesmo tipo de silos verticais que equipa os “Burkes”.

Bispo

Os Russos alegam que o desvio maximo de seus “hiper’s” é de no máximo 50cm apos centenas de km percorridos….os EUA dizem que o deles é 15cm … na pratica ..só pela energia cinética dos hiper …who cares !!!!

Ok, os EUA terão hiper’s na marinha …mais quando, 2025 ??? … se demorarem muito, Rússia e China estarão na geração 3.0…

Bosco

Tudo ia bem na terra mágica da Trilogia até que um gnomo das trevas (sempre os mesmos) resolveu criar celeuma entre as criaturas do Reino encantado proferindo o infeliz comentário: “Ue missil hipersonico não é bravada russa”. Pronto! Bastou esse comentário esdrúxulo para enlamear todo o post. Eles são bons no que fazem!

Esteves The Block Man

Bosco, O retorno do Bosco foi comemorado. A internet, a casa do recorta/copia/cola, é a morada da vaidade. A poluição com opiniões motivadas ideologicamente ou politicamente (entendendo que políticas são públicas ou deveriam se estender aos públicos) também está presente nos comparativos do meu é menor ou maior que o teu. Tipo canhões. O debate pelo tamanho dos canhões encerrou-se quando Dr Fernando iluminou que canhões maiores perdem a capacidade de combate antiaéreo. Ganham no alcance e só. O site fica mais divertido quando comentários iluminativos e sinteticamente lógicos como aquela explicação que você postou sobre o alcance dos radares…contenta.… Read more »

Defensor da liberdade

Sim, não é a toa que causou rebuliço. Eu sou mesmo bom que no faço…

Velame

Tem remédio pra isso camarada. Só procurar um psiquiatra! Boa sorte!

Defensor da liberdade

Faz nem eu te dizer o que eu devo procurar…

Flanker

Pra que tanta violência….vai chupar uma das tuas mangas pra ver se fica mais calminho…kkkkkkkkkkk

Bosco

Sem dúvida! A mortadela tá em dia tem mais é que mostrar serviço. Só espero que não esteja usando o computador e o Wi-Fi da repartição.
O problema nem é tanto você mas sim os zé ruelas que caem na sua ĺábia e pegam a causa que você iniciou e colocam os deles na reta.

Defensor da liberdade

Mortadela, repartição, que papos são estes? É traumatizado igual ao outro milico lá do Forte, para já ir rotulando os outros assim? É para você que o outro aí de cima deveria recomendar um psiquiatra, está vendo sindicalistas em tudo o que é lugar….

A propósito eu gosto muito de mortadela, mas hoje posso comer algo mais refinado, como um pata negra. Até mais!

Jagdverband#44

Heheheh boa!

Andromeda1016

Assunto interessante. Pelo que tenho ouvido sobre o assunto existe diferenças entre os mísseis hipersônicos dos gringos com a dos chineses e dos russos. Em relação aos chineses a diferença reside na qualidade (obviamente falta isso nos chineses principalmente no radar e sensores que equipam os mesmos, assim como no motor) enquanto que em relação aos russos na quantidade (os russos não tem dinheiro para mandar fabricar esses mísseis à baciada com os gringos podem fazem). Os hipersônicos gringos serão controlados a distância por satélite, e dizem que em teste errou o alvo por meros 15cm. Os gringos desenvolveram estes… Read more »

ed75

Essa nossa letargia, procrastinação em relação à defesa nacional, até agora foi aceitável, mas analisando o cenário mundial que está se desenhando, se queremos ainda existir como nação e com 26 estados e 1 DF, precisamos começar a trabalhar sério… Acabou a brincadeira. Quando até “aliados” (sim, entre aspas), como EUA e França passam a nos ameaçar, algo precisa ser feito. Ou então deixa pra lá e entrega sem resistência mesmo.

Last edited 1 ano atrás by ed75
sj1

O Estado brasileiro aposta a defesa na guerrilha, um grande erro.

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Rússia envia lançadores de mísseis antinavio para perto das Ilhas Curilas reivindicadas pelo Japão

MOSCOU (AP) - Os militares russos desdobraram sistemas de mísseis de defesa costeira para as Ilhas Curilas, uma cadeia...
- Advertisement -