Home Indústria de Defesa França encomenda 10 navios-patrulha oceânicos

França encomenda 10 navios-patrulha oceânicos

4265
108
Os novos Patrouilleur Oceániques vão substituir os avisos A69

A Direção-Geral de Armamento (DGA) em 23 de outubro de 2020 concedeu um acordo-quadro aos estaleiros Piriou, CMN e Socarenam para o estudo, desenvolvimento, construção e manutenção inicial em condição operacional (MCO) de dez navios-patrulha oceânicos (Patrouilleur Oceániques – PO) para a Marinha Francesa. O Naval Group é o arquiteto geral, responsável pelo design dos navios.

A produção dos POs ocorrerá entre 2022-2023. A lei de programação militar 2019-2025 prevê a entrega dos dois primeiros navios em 2025.

O projeto e a construção dos POs apoiarão entre 50 e 100 empregos altamente qualificados e não realocáveis ​​durante a fase de projeto, e entre 500 e 600 empregos por ano durante a fase de produção, tanto para os fabricantes selecionados quanto para seus muitos subcontratados na França.

Num contexto marcado pelo aumento do tráfego marítimo e pelo aumento das ameaças no mar, os POs realizarão apoios dissuasores, avaliação de situação autônoma em áreas de soberania ou interesse, escolta de unidades valiosas ou vulneráveis, evacuação de nacionais, soberania e protecção de interesses nacionais nas abordagens marítimas e ação do Estado no mar.

O objetivo do programa é ter embarcações de combate multi-missão, com melhor capacidade de consciência situacional do que as atualmente em serviço (com sistema de gerenciamento de combate, radar, sonar, links de dados táticos, sensores infravermelhos, helicóptero, drone, nova geração drone), uma capacidade de autodefesa contra ameaças assimétricas e sistemas de comunicação eficientes. O programa também incorpora uma meta geral de eficiência energética.

O programa Patrouilleur Oceániques permitirá a renovação completa dos barcos de patrulha estacionados na França metropolitana, incluindo os barcos de patrulha de alto mar (PHM) baseados em Brest e Toulon, e os barcos de patrulha de serviço público (PSP) baseados em Cherbourg. Os futuros POs retomarão todas as suas missões de defesa territorial e segurança marítima, com extensão de suas capacidades, em particular graças à capacidade de acomodar um drone ou um helicóptero.

A estratégia de aquisição escolhida é baseada em um acordo-quadro habilitado por vários contratos subsequentes. Atendendo à natureza das missões que serão atribuídas aos POs, pretende-se valorizar as competências industriais nacionais nas áreas do desenvolvimento, construção e equipamento naval. O programa terá duas fases: uma fase de concepção/desenvolvimento, que acaba de ser lançada, seguida de uma fase de produção.

O primeiro contrato, adjudicado ao Naval Group, diz respeito a uma análise de valor bem como às atividades de projeto que serão realizadas a um custo objetivo.

FONTE: Direção-Geral de Armamento – DGA

Subscribe
Notify of
guest
108 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Floriano Alves
1 mês atrás

Recentemetrw postei que o navio do momento é i patrulheiro oceânico. Dwevwruamos montar em dezenas. En diversos estaleirops. Estimei em 750 toneladas de peso, para o nosso caso. Artilharia de 40 mm. também como arma principal. Mampads como AA. Copiaram meu conceito.

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 mês atrás

Essa gente copia tudo que se posta no PN.

Americanos, turcos e anglicanos copiaram Mestre Carvalho.

Vai ter que postar em código…qual o nome da empresa que a MB Usa?

Bardini
Bardini
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 mês atrás

Cara, a França vem tentando fechar uma aquisição de novos Patrulhas faz anos e anos… Só com o Macron que isso aí saiu.
.
Tu não descobriu nenhum fogo, não.

Vovozao
Vovozao
Reply to  Bardini
1 mês atrás

24/11/2020 – terça-feira, btarde, Bardini, segundo a postagem os 2 primeiros deverão ser entregues em 2025, se bobear, lancaram 2 patruleiras antes que consigamos lancar a 1a. Fragueta, fica dificil tentarmos igualar; enquanto compramos no varejo, as outras nacoes compram no atacado, com grandes descontos, em futuro proximo saberemos o custo de cada patruleira.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 mês atrás

Eu conto ou você contam ?!

Kemen
Kemen
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 mês atrás

Concordo, e poderia também optar-se por um 76 mm (Vulcano ou não), 2 metralhadoras .50 e um lançador simples Simbad RC.

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
1 mês atrás

Atlântico.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

A França tem dinheiro para fazer isso, faltava vontade política, mas parece que depois da pressão do Trump os europeus voltaram a investir mais em defesa!

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

A Marine Nationale sempre foi bem equipada e com alta disponibilidade operacional , os franceses não tem muita escolha visto que possuem um império para proteger.

Mantena
Mantena
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Qual Império?

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

A França, para além do SSN Suffrén em 2019 tem lançado practicamente uma FREMM por ano. O Exército substituiu as Famas pelas HK-416, está junto com a Alemanha a desenhar um novo MBT e tem 2 familias de blindados a entrar ao serviço desde 2018, o Griffon e o Jaguar. A Força Aérea recebeu desde 2014: cerca de uma duzia de A-400M, 4 C-130, 3 A330MRTT, só os Hércules foram importados. Ao mesmo tempo, os Rafale continuam a ser produzidos e actualizados. Entetanto, pelo menos 1 dos Triomphant navega pelo mar armado com 16 M51 SLBM introduzidos em 2010… Tudo… Read more »

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Alexandre Galante
1 mês atrás

Eu respeito a sua opiião, mas discordo totalmente, houve uma guinada na política de alguns países da OTAN, e foi graças ao Trump sim.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

O Trump não gostaria desse aumento dos gastos em defesa europeu já que eles estão investindo em técnologia e produção próprias. O problema do Trump não era o pouco gasto dos seus aliados e sim a diminuição de clientes externos ao produtos de defesa de ponta dos EUA. Nem todos que podiam comprar F-35 compraram por exemplo ou compraram nas quantidades que eles achavam.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

Isso é a sua opinião, ou vc tem alguma base pra falar isso? Se tiver poste aqui.

Tomcat4,2
1 mês atrás

E o nosso NapaOc BR hein ????
Nem o Napa 500 BR saiu ainda.

Rafael costa
Rafael costa
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Você prefere que MB continue recebendo submarinos ou quer navios de patrulha ?

Last edited 1 mês atrás by Rafael costa
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Rafael costa
1 mês atrás

Ahhh é…esquecí que não dá pra ter os dois…sabe como é, né, a folha de pagamento e de soldo não permite…tapa aqui, descobre alí…

Doug385
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

De novo essa conversa fiada de soldo. Claro que militar recebe soldo! É o trabalho deles. Você por acaso trabalharia de graça?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Doug385
1 mês atrás

Obviamente, milico receber soldo é normal. “Amor a pátria” não enche barriga de ninguem.
O que questiona é 80% da verba destinada a Defesa ser gasta com isso…

Eduardo
Eduardo
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

E aposentadorias com só 30 anos de serviço e pensões das mais variadas. Impagável…

Caio
Caio
Reply to  Eduardo
1 mês atrás

Fora viajens premiadas de 50 a 200 mil, quase 300 hotéis de trânsito( para as três forças), concursos com centenas de vagas todos os anos para oficiais, instalações imensas, que servem mais para festa do que outra coisa, realmente fica difícil sobrar dinheiro.

Last edited 1 mês atrás by Caio
Kemen
Kemen
Reply to  Caio
1 mês atrás

Você acusa? Prove!

Caio
Caio
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Procure qualquer oficina das nó forças que ele te informa. Eu tenho dois na família que acham desnecessário tudo isso, mas recebem.

Kemen
Kemen
Reply to  Caio
1 mês atrás

Pois que devolvam ou renunciem a tão maravilhosos presentes de “Papai Noel”, aqui só sendo um neném para acreditar nisso.

Kemen
Kemen
Reply to  Caio
1 mês atrás

E direito a uma viagem com a familia a uma base na Lua não?

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Kemen
Kemen
Reply to  Eduardo
1 mês atrás

E vc sabe que orgão quem paga ?

Kemen
Kemen
Reply to  Eduardo
1 mês atrás

??? Nos E.U.A.N. um militar pode se aposentar com 20 anos de serviço, no Reino Unido com 30 anos.__Os aposentados tem seguro saude e dental, emprestimos imobiliarios simplificados e subsidios para pagar a educação de dependentes.

O que acha disto?

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Caio
Caio
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Um país rico,bem armado e com uma população com qualidade de vida pode se dar a esse luxo, nós podemos?

Kemen
Kemen
Reply to  Caio
1 mês atrás

A sim, mas na opinião da maioria devemos ter poderosas Fragatas, Submarinos nucleares, produção de misseis, como eles , ou seja mas nos rendimentos dos profissionais das F.A.´s não podemos ser iguais a eles (e não somos só ver o que ganham lá), mas nos meios devemos ser iguais a eles! Isso é hilário.

Kemen
Kemen
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Esse valor é falso e se espalha como um cancêr!

http://www.portaltransparencia.gov.br/orgaos/52131-comando-da-marinha

Kemen
Kemen
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Um Comodoro Britanico na ativa recebe mais de 68.000,00 reais por mes, imagine um Vice Almirante ou Almirante britanico.

Comodoro da Marinha Real corresponde a Contra Almirante na MB, que na ativa tem um salario de 12.490,00.

O que o colega acha disto?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Ok, já que você está sendo o “homem dos dados”…
Me fala aí quantos almirsntes ( ou o equivalente ) tem na RN e na MB, vai….

Vovozao
Vovozao
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

25/11/2020 – quarta-feira, bdia, Willber, hoje segundo informacoes a MB, possui 9 almirantes na ativa com a designação de Almirante de Esquadra, a pergunta é: cadê a “”esquadra””

Kemen
Kemen
Reply to  Vovozao
1 mês atrás

O colega não conhece o que é uma Marinha de Guerra, acha que Almirante só manda em navio, só que para os navios navegarem é preciso algumas coisinhas mais que o colega desconhece, vá aprender um pouco mais sobre a organização das Marinhas de Guerra, todas elas.

https://www.marinha.mil.br/relacao-de-autoridades-1

Kemen
Kemen
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Veja você, vai ver como tem muitos mais Almirantes, Vice Almirantes, Comodoros e oficiais da Marinha que no Brasil. __ Escrever opinião é uma coisa e um direito de todos, mas afirmar inverdades querendo denegrir nossa Marinha cheia de glórias provadas no passado, de Barroso, de Tamandaré, de Marcilio Dias e muitos outros, é FAKE.

Alang
Alang
Reply to  Kemen
1 mês atrás

O câncer das nossas FFAAs chama se oficialato.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Alang
1 mês atrás

O oficialato das nossas FFAA é um câncer maligno em metástase avançada. Mas na Marinha consegue ser muito pior do que nas outras forças. A maioria absoluta do oficialato da MB tá pouco se lixando pra disponibilidade da frota, renovação dos meios, compra de novos navios, etc. O que a maioria dos oficiais da MB sonha para própria carreira é um cargo de “oficial de terra” no Rio de Janeiro. Pra poder morar no Leblon ou na Barra da Tijuca, prestar expediente em alguma sala refrigerada numa das bases da MB na capital fluminense, correr no calçadão de Copacabana no… Read more »

Alang
Alang
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Sem dúvida.

Kemen
Kemen
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

“Descentralizar bases pelos outros estados da nação. E com a missão de Guarda Costeira e Guarda Portuária, incluindo o serviço de “Detran dos mares” sendo feito por outro órgão específico.”__ E você reclama que tem oficiais demais e propõe a criação de mais oficiais que seriam necessarios numa Guarda Costeira separada da Marinha?__ O colega já houviu falar mesmo que remotamente em GANHO de ESCALA? E a Guarda Costeira teria direito ao FGTS e ao PIS/PASEP ou seria como na MB sem ter essas benesses? “O triste é saber que nunca vai mudar. Pois tá cheio de tubarão nadando nesse… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Espera aí. Tú colocou o soldo de um comodoro britânico ( que, obviamente, recebe em Libras ) em Reais, sendo que, nesse momento, uma Libra = 7 Reais? E depois faz a comparação com o soldo de um almirante BR, que recebe em Reais? Tudo isso pra “fazer parecer” que o Comodoro britànico é milionário, e que nossos honrados almirantes recebem pouco? É isso mesmo? Mas vou te ajudar: Salário de almirante BR convertido em Libras: 1.748,00 Salário de Comodoro em Reais, convertido em Libras: 9.518,00. E não é porque nossos almirantes passam fome ( coitadinhos… ) e moram de… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Volta pra escola colega, no RGS ou PR não tem escola?__ Tu não tem a minima idéia do que é câmbio, e a sua influência nos preços e consequentemente no poder aquisitivo. Não prestei concurso na Marinha porque na área civil ganharia muito mais e muitos pensam assim, estaria ganhando hoje 7.490,00 reais e depois de 30 anos de trabalho ganharia 8.245,00, quase a metade do que se paga na área civil a um especialista, sem a possibilidade de cursar doutorado ou mestrado e sujeito a morrer num confronto ou guerra. Contra Almirante MB = RS 12.490,00 ao mes Comodoro… Read more »

Luiz Floriano Alves
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Parece quwe não se entende tronai. Bom humor também é aplicável aqui. Copio os mestres.

Kemen
Kemen
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

A lenga lenga de sempre. Ninguém trabalha de graça, até parece que os salarios da Marinha são fortunas, compare o que recebem os oficiais e marinheiros de outras Marinhas e compare com o que é pago na MB… É só converter as Libras esterlinas em reais na tabela do endereço abaixo, essa é a verdade.__ Sugestão, faça um concurso na MB, seja aprovado e diga que abre mão do seu salario!

Detalhe: Comodoro é o nivel hierarquico abaixo de Almirante e Vice Almirante.

http://www.armedforces.co.uk/royalnavypayscales.php#.X72Axc1KjIV

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Jesus Cristo…
NINGUEM aqui ta reclamando de milico receber soldo. Ninguem. Todo mundo aqui sabe que ninguem trabalha de graça.
O que se questiona é gastar 80% da verba do Min. da Defesa com soldo, pensão e aposentadoria de militares, o que não permite que as FA’s façam programas de modernização ou de P&D.
Aprenda a interpretar texto, antes de dar ataque de pelanca na internet.

Kemen
Kemen
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

O MINDEF não gasta nada com pensões!__ Aprende tu primeiro o que é correto antes de escrever asneiras.

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Não, não gasta…
Apenas passa esse gasto pro INSS, mas vamos ignorar que são os militares quem menos contribui, e ao mesmo tempo os que mais oneram o INSS…
Mas curiosamente, foram os militares os menos prejudicados com a Reforma da Previdencia…
Ainda tá passando pano pra milico aqui?

Alang
Alang
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Passando pano?

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Saída fraquinha essa sua. Todo mundo sabe que não dá para comparar salários utilizando só a taxa de câmbio.
Mas veja lá nos EUA qual percentual do salário o militar leva para a reserva.
Aqui se aposentam com 50 anos ou menos, levam 100% do salário, não tem contribuição para aposentadoria, só para pensões e plano de saúde, e por aí vai.
Não é surpresa termos uma despesa com inativos e pensionistas enorme em relação ao gasto com ativos.

Kemen
Kemen
Reply to  EduardoSP
1 mês atrás

As despesas dos pensionistas da MB não afetam o orçamento da Marinha, outra besteira que se andou escrevendo aqui, os aposentados das F.A.´s estão a cargo do INSS._ Tem contribuição para o INSS sim. Se levam 100% do salario é porque na ativa ganharam pouco e não puderam acumular patrimônio como nas F.A.´s Americanas ou Britanicas.__ Aliás um detalhe, os militares Americanos e Britânicos tem aposentadorias com 100% sim, os familiares daqueles que morreram em serviço ou os que foram incapacitados para o serviço e nesses paises não são poucos.__Os militares sem percalços desses paises não recebem 100% porque em… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Kemen
Kemen
Reply to  EduardoSP
1 mês atrás

A… não dá para comparar?__ Compare com o que ganha um civil lá então, vai ter uma surpresa e saber porque a carreira militar lá é muito procurada.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Rafael costa
1 mês atrás

Sou totalmente contra a MB avançar de embarcações superiores as Tamandarés antes da construção de pelo menos 6, pensando baixo.
Mas deixar de pensar em NP’s de 500 ou entre 1500 e 2000 toneladas não dá.
Custo bem inferior, principalmente o primeiro, que conseguimos com um pouco de empenho, produzi-lo quase que 100% nacionalmente.

Thrash Metal
Thrash Metal
Reply to  MMerlin
1 mês atrás

Quando resolverem construir alguns OPV´s, o mais sensato seria investir em um projeto que possa ser adaptado de acordo com o orçamento. Você pode usa-lo como um simples patrulha e depois equipa-lo, de acordo com orçamento e as necessidades do momento, para combate. Não pode ser muito pequeno, até pq temos águas agitadas (escala Douglas do Estado do Mar no mínimo 5) para patrulhar, e precisamos de autonomia (mar territorial extenso). Esse projeto modular MEKO ® A-100 Patrol Corvette, é um exemplo. Deslocamento na classe de 2.200 toneladas   Permite a aquisição do navio em uma configuração básica e muito econômica para… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Thrash Metal
sergio ribamar ferreira
Reply to  Thrash Metal
1 mês atrás

Seria muito bom. Concordo cm Sr.Thrash Metal. Infelizmente aqui tudo é a contrário. projetos apenas para quatro , cinco embarcações e não se evolui.

Tomcat4,2
Reply to  Rafael costa
1 mês atrás

Então vamos patrulhar a costa e policiar pesqueiros com submarinos né, aí havendo infrações é só lançar um torpedo, a MB não é só de guerra não muchacho e já deveria saber da carência de navios patrulha que perdura a anos e anos. Cada uma que parece duas viu!!!

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Daqui a trinta anos esses navios serão desativados e nós iremos comprá-los, sem que nesse período tenhamos produzido absolutamente nada.
Não se trata apenas de produzir armamento, se trata de desenvolver novas tecnologias, gerar empregos, bons empregos.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

concordo com Sr. Marcos.10 Temos de começar de um ponto e evoluir desenvolvendo novas tecnologias mas na MB ,principalmente,. tudo para no meio do caminho.

Parabellum
Parabellum
1 mês atrás

Será que tiveram algum problema com a classe L’Adroit ?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Parabellum
1 mês atrás

Acho que não ! nesse caso penso que os franceses precisarão de mais autonomia.

Tomcat
Tomcat
1 mês atrás

10 de uma vez?!?!?! França, sua fanfarrona, vai matar os patrulheiros do PN do coração…

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Tomcat
1 mês atrás

E vão entregar tudo em uns 3 anos , é um trabalho simples para um estaleiro de alto padrão como Naval Group.

Kemen
Kemen
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

O Naval Group é quem vai fazer o projeto, os estaleiros construtores serão o Piriou, CMN e Socarenam, falta ver o que eles aceitarão ou terão condições de cada um deles fazer.

Kemen
Kemen
Reply to  Tomcat
1 mês atrás

Alguns, se não todos, vão substituir patrulheiros de alto mar atuais que estão em fim de vida útil e superados, a França também tem uma Guarda Costeira para seu litoral.

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
1 mês atrás

A doutrina da MB contempla projeção de poder, negação do mar e o uso do poder naval.

Navio Patrulha não presta. Temos alguns. Mas não tem sido o foco.

Vamos de Lá. Labgene e lamúrias.

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
1 mês atrás

Se.

Se esse mimimi, esse enhenhem, esse tititi de 80% não acabar…o Esteves vai acender vela preta pro participante.

Que chatice.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  Esteves The Block Man
1 mês atrás

Fora o povo que reclama do tempo de construção das fragatas classe Tamandaré; em qualquer assunto tem isso “vai ficar pronto antes das fraguetas”….a postagem é sobre subs ? Fala-se das fragatas…. É sobre ICBMS ? Fala-se sobre as fragatas…. Que chatice…..

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
Reply to  Roberto Bozzo
1 mês atrás

Fixação 
Seus olhos no retrato 
Fixação 
Minha assombração 
Fixação 
Fantasmas no meu quarto 
Fixação 
I want to be fragata…

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

É uma configuração formidável e esteticamente muito bom como quase tudo que o Naval Group fabrica. Alguém tem noticias da licitação do navio polar da MB?

João Luiz Barreto Passos
João Luiz Barreto Passos
1 mês atrás

Chama a atenção o deslocamento (2000 ton.) planejado e o armamento principal (rapidefire de 40mm); penso ser desproprocional ou, existe algo que ainda não sabemos… Com certeza, por se tratar de um vaso em desenvolvimento, podemos esperar surpresas

Luiz Floriano Alves
Reply to  João Luiz Barreto Passos
1 mês atrás

O ideal seria se tivéssemos tres esquadras. Uma no Norte, Belém, uma no Centro, Tio. e uma no Sul. Rio Grande. Mas, a nossa realidade é outra. Temos que nos contentar com projetos caros e que se arrastam por fechadas, por falta de meios eobsolencia final. Vejam o caso da Barroso.

Paulo Sollo
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 mês atrás

Não tem lógica manter duas esquadras tão próximas, no RJ e no Sul e outra muito longe no Norte. A distância entre o porto do RJ e o do RS é de 755 milhas náuticas. Do RJ a Belém, 2.212 milhas náuticas, uma discrepância. A distância do porto do RJ ao de Salvador é de 745 milhas náuticas, portanto o RJ está a meio caminho entre Salvador e RS. Entre a Base Naval de Aratu em Salvador e Belém são 1.519 mn. Se Recife tivesse uma base naval seria o ponto ideal para uma divisão de cobertura mais equilibrada, mas… Read more »

Pedro
Pedro
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

E se fosse em Natal?

Moriah
Moriah
Reply to  João Luiz Barreto Passos
1 mês atrás

Também acho muito pouco apenas uma torre automática de 40 mm, mesmo que com 330 tiros por minuto ou mais. Esses navios vão para muito longe e nem mesmo canhões de 20 ou 25 mm de baixo ângulo aparece na proposta. perto dos A69 e mesmo dos Floreau´s fica devendo. As Amazonas são mais bem armadas. Edit: Vi na Jane´s, são 200 tiros por minuto e 140 cartuchos. Alcance de 4.000 m contra alvos aéreos e 2.500 m para superfície. Totalmente automático, servindo como CIWS. Podia ter um desse sobre o hangar e uma torre de 76 mm na proa.… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Moriah
Humberto Moreira
Humberto Moreira
1 mês atrás

Dois dos três principais membros europeus da OTAN se rearmam após as pressões de Donald Trump, mas com recursos locais apenas. Alemanha aprovou a compra de 38 novos Eurofighter Thyfoon e 31 helicópteros NH90 Sea Tiger (€7,7 bilhões de euros). A França com solução caseira para novos navios de patrulha + 12 Albatroz. Aparentemente as pressões do Sr. Trump fortaleceram a indústria bélica local.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Humberto Moreira
1 mês atrás

A França, para além do SSN Suffrén em 2019 tem lançado practicamente uma FREMM por ano. O Exército substituiu as Famas pelas HK-416, está junto com a Alemanha a desenhar um novo MBT e tem 2 familias de blindados a entrar ao serviço desde 2018, o Griffon e o Jaguar. A Força Aérea recebeu desde 2014: cerca de uma duzia de A-400M, 4 C-130, 3 A330MRTT, só os Hércules foram importados. Ao mesmo tempo, os Rafale continuam a ser produzidos e actualizados. Entetanto, pelo menos 1 dos Triomphant navega pelo mar armado com 16 M51 SLBM introduzidos em 2010… Tudo… Read more »

Zorann
Zorann
1 mês atrás

Era isso ai que a gente precisava: navios de patrulha oceánicos. Mas preferem torrar dinheiro em Tamanduás.

João Luiz Barreto Passos
João Luiz Barreto Passos
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Zorann, concordo contigo, que deveríamos ter investido em Patrulhas, após o lançamento da Corveta Barroso. Porém, como o governo não fez, não podemos ficar de mimimi. As Tamandarés são absolutamente necessárias, ante a baixa de toda frota de Fragatas da Classe Niterói, ponto. O PROSUB tem de continuar e ser finalizado, ponto. É o que podemos por ora.

Glasquis 7
1 mês atrás

É, e a gente construindo um por vez e se achando a última bolacha do pacote.
KKK

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
Reply to  Glasquis 7
1 mês atrás

Se França e Brasil não se igualam e não se comparam…porque a construção naval seria diferente?

glasquis 7
Reply to  Esteves The Block Man
1 mês atrás

Na verdade, eu não me referi ao Brasil.

Renan
Renan
1 mês atrás

10 navios de patrulha oceânica, que nota se dá para a França “dez”.

Parabéns a eles

Bardini
Bardini
Reply to  Renan
1 mês atrás

É muito mais que 10 Navios Patrulha. Tem os 04 Navios de Suporte Logístico, as 05 Fragatas de 4500t, os Submarinos Nucleares, luz verde pros estudos do próximo Porta Aviões, Aeronave de 5 geração com os alemães, Leopard 3 com os alemães, o programa Scorpion tá saindo redondo do papel, com vários veículos e modernizações acontecendo. Tem ainda a questão do H160, modernização de Tiger, mísseis MMP, mísseis de cruzeiro, compraram novos drones dos EAU, C-130J, tem um MALE maior sendo desenvolvido, Luz verde para Aeronave de Patrulha junto dos alemães, comprar nos E-2D Hawkeye, compraram novos Fuzis HK tip… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Renan
Renan
Reply to  Alexandre Galante
1 mês atrás

Impressionante, como Israel a metáfora que tamanho não é documento se prova olhando estes países.

sergio ribamar ferreira
Reply to  Alexandre Galante
1 mês atrás

De acordo com o Sr. Galante. Estamos bem atrasados.

Renan
Renan
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Acredito que a frança e Inglaterra estão se preparando para uma nova ordem mundial, ou para um novo período de colonização. A derrocada dos EUA eminente, eles estão iniciando a reforma de suas forças militares, a Inglaterra está subindo o investimento para 2,3% do PIB. A frança é um dos poucos países no mundo capaz de projetar tudo o que sua industria militar necessita. Ambos tem visão de colonizador. Se a China assumir as rédeas da humanidade, acredito que a nova era de colonização chegará. E estes dois países estão se preparando para isto. É apenas um ponto de vista.… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Renan
sergio ribamar ferreira
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Concordo com o Sr. Bardini. E não aceitam críticas.

FERNANDO
FERNANDO
1 mês atrás

Puxa, nestes países que dão certo.
Tudo é por TONELADA.
heheh
Parabéns para Napoleão!

Alang
Alang
1 mês atrás

Um país do tamanho da Bahia encomendando de cara 10 navios patrulha e o Brasil penando pra tentar construir uma fragata leve, alguma coisa tem de errada com o Brasil.
😕😕

João Carlos
João Carlos
Reply to  Alang
1 mês atrás

… e quarenta anos pra construir o reator do submarino… e ainda nem finalizou a MAQUETE… Alguem esta comendo a ultima bolacha do pacote… e comprando Iate.

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
Reply to  João Carlos
1 mês atrás

Esse prazo do reator não é culpa da MB.

O reator e os reatores poderiam estar em funcionamento se o Ipen não tivesse servido a tudo e a todos, menos cumprirem sua função. Construir reatores nucleares.

A MB levou dinheiro e determinação ao Ipen. A MB sofre com as mesmas sequelas que o Ipen sempre sofreu.

Interrupções.

Mas que o tempo dessa história esticou demais…sem dúvida.

Alang
Alang
Reply to  Esteves The Block Man
1 mês atrás

Preferem pagar milhares de oficiais pra não fazerem nada do que investir em meios navais.

Alang
Alang
Reply to  João Carlos
1 mês atrás

Exato.

Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
Reply to  Alang
1 mês atrás

Quatro. 4 fragatas. Nós não sabemos fazer. Aprender a fazer o primeiro navio levará 2 anos.

Alang
Alang
Reply to  Esteves The Block Man
1 mês atrás

Pois preferem pagar milhares de oficiais pra não fazerem nada do que investir em meios navais?

MMerlin
MMerlin
Reply to  Alang
1 mês atrás

Na verdade o pior é que estamos penando para concluir duas embarcações da classe Macaé! Chega a ser ridículo. Não entendo como dentro da MB existe estas dicotomias. Um projeto de alta complexibilidade bem gerenciado como o PROSUB e alguns projetos que não andam, outros rastejam e outros são cancelados.

O planejamento era mais de 20 NPa. Paramos no segundo! Independente do motivo, o projeto não deveria ter sido afetado. Enquanto isto, criminosos tem demonstrado a fragilidade do monitoramento da nossa costa.

Alang
Alang
Reply to  MMerlin
1 mês atrás

Se não houvesse tanta corrupção o Brasil seria uma potência de fato.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Alang
1 mês atrás

Não é só corrupção, são também problemas genéricos relacionados as áreas administrativas, gerenciais e, principalmente, de planejamento. Sem querer entrar novamente no mérito do comparativo entre setores estatal e privado, mas se, no segundo, uma empresa apresenta as falhas citadas, tende a falir e sumir do mercado. É a lei do mais forte. Sobrevive apenas as empresas competentes. Como isto não é possível, no setor estatal deveria ser exterminado o direito de estabilidade de emprego. Nas FA deve ser mantido mas com punições realmente efetivas, principalmente para o caso de gastos em projetos que posteriormente são cancelados ou que apresentam… Read more »

Kemen
Kemen
1 mês atrás

È assim que se mantem operativos os estaleiros de menor porte, fazendo pedidos e com o apoio do Naval Group.__ A França é um exemplo para a industria naval, mas é preciso ser uma das prioridades politicas do Estado.

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Esteves The Block Man
Esteves The Block Man
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Da uma olhada nas prioridades em 2020. Segurança pública, defesa, saúde, educação, inovação, cultura, ciência, tecnologia, indústria…nenhuma delas.

As prioridades definidas em janeiro foram burocracias, pautas, reformas, votações, emendas.

Mesmo assim…fora de pauta, a MB ganhou 9 bilhões. O dinheiro está na conta da Emgepron. A MB decidiu gastar com 4 navios para serem incorporados até 10 anos. Dez anos.

Dinheiro não aceita desaforo.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 mês atrás

País sério é assim, é igual criança em supermercado, saí só colocando coisa boa no carrinho, e é de muito kkkkkkkk

100nick-Elã
100nick-Elã
1 mês atrás

Quem quer apostar comigo que, em breve, ou seja, poucas décadas, esses navios-patrulha estarão navegando no Rio Amazonas, patrulhando esse pedaço internacional do mundo. Entendam como “internacional” algo que é de propriedade da Europa Ocidental, dos EUA, Japão, Austrália e Israel. Todos esses compartilharão as riquezas minerais, a maioria não descoberta, da Amazônia.

Vamos aceitar que dói menos.

Rico Zoho
Rico Zoho
1 mês atrás

Patrulhas de 2000 mil toneladas aqui se chamam corvetas.

100nick-Elã
100nick-Elã
1 mês atrás

Parem de colocar a culpa do sucateamento das nossas FFAA no soldo dos militares! Parem agora mesmo! O militar, como todo funcionário público, deve ganhar bem. Se o Brasil pode pagar uma fortuna para montar um time de futebol, como Flamengo, Corinthians, etc, pode e deve pagar bem o militar, aquele que vai arriscar sua vida para nos defender (ops, quero dizer, embora alguns arrisquem suas vidas para defender os interesses dos EUA, não do Brasil. Se o Brasil comprasse equipamento de origem russa ou chinesa – como faz a India – seríamos uma super-potência militar. Na impossibilidade de comprar… Read more »

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  100nick-Elã
1 mês atrás

Suponha que o país aloque, em média, 100 bilhões/ano para a função Defesa Nacional. O planejamento das forças armadas faz com que, ao longo do tempo, 80 bilhões/ano sejam gastos com pessoal ativo e inativo. Sobra quase nada para investimento e custeio.
De quem é a responsabilidade? Dos militares, que estruturaram o gasto, ou dos governos que não deram o orçamento que os militares acham que deveriam receber.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  100nick-Elã
1 mês atrás

Futebol tem mais valor que militar sim, pegar em arma qualquer um pode, jogar futebol igual Neymar, é 1 em 1 milhão. Lei da oferta e demanda em voga.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

Notável a confusão de conceito em torno do futuro bote: é pra patrulha ou combate? Sacre Bleu, nem projeto tem, e sendo confuso assim, ou não vai dar em nada ou vai dar em outra coisa… Deve ser cacoete de gente do mar tais inconsistências (problema ainda mais gritante quando vem da nação de Descartes…).

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
1 mês atrás

Enquanto isso, na Marinha de Terra…