sábado, fevereiro 27, 2021

Saab Naval

EUA aprovam venda de kits de torpedos Mk.54 ao Brasil

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

WASHINGTON — O Departamento de Estado tomou a decisão de aprovar uma possível Venda Militar Estrangeira (FMS) ao Governo do Brasil de torpedos leves MK.54 e equipamentos relacionados por um custo estimado de US$ 70 milhões. A Defense Security Cooperation Agency entregou hoje a certificação exigida notificando o Congresso desta possível venda.

O Governo do Brasil solicitou a compra de vinte e dois (22) kits de conversão MK.54 – para converter torpedos MK.46 Mod 5 A (S) em torpedos leves MK.54 Mod 0.

Também estão incluídos contêineres de torpedo, Torpedos de exercício recuperáveis ​​(REXTORP) com contêineres, Fleet Exercise Section (FES) e tanques de combustível, acessórios de lançamento aéreo para asa rotativa, peças sobressalentes de torpedo, propelente, faixas de suspensão de montagem, baterias térmicas, treinamento, publicações, suporte e equipamento de teste, engenharia do governo dos EUA e de contratados, serviços de suporte técnico e logístico e outros elementos relacionados de logística e suporte de programa. O valor total estimado é de US$ 70 milhões.

SH-16 Seahawk
SH-16 Seahawk

Esta venda proposta apoiará os objetivos de política externa e segurança nacional dos Estados Unidos, melhorando a segurança de um importante parceiro regional que é uma força importante para a estabilidade política e o progresso econômico na América do Sul.

O governo do Brasil pretende utilizar torpedos leves MK.54 em suas aeronaves Sikorsky S-70B “Seahawk” e navios de superfície.

A proposta de venda deste equipamento e suporte não alterará o equilíbrio militar básico da região.

O contratado principal será o Raytheon Integrated Defense System, Portsmouth, RI. Não há acordos de compensação conhecidos propostos em relação a essa venda potencial.

A implementação desta proposta de venda não exigirá cessão de longo prazo de qualquer governo dos EUA ou representantes contratados adicionais para o Brasil; no entanto, os serviços técnicos e de engenharia do governo dos EUA podem ser necessários provisoriamente para treinamento e assistência técnica.

Não haverá impacto adverso sobre a prontidão da defesa dos EUA como resultado desta venda proposta.

Este aviso de venda potencial é exigido por lei. A descrição e o valor em dólares são para a maior quantidade estimada e valor em dólares com base nos requisitos iniciais. O valor real em dólares será menor dependendo dos requisitos finais, autoridade orçamentária e acordo(s) de venda assinado(s), se e quando concluído.

FONTE: Defense Security Cooperation Agency

- Advertisement -

125 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
125 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esteves

Não pode esquecer de publicar.

“A proposta de venda deste equipamento e suporte não alterará o equilíbrio militar básico da região.”

Básico.

Last edited 2 meses atrás by Esteves
DOUGLAS TARGINO

Claro, esse valor deve ser o mínimo do mínimo que temos que ter. Levando também em consideração a baixa quantidade de meios navais e aéreos que a marinha tem, não adiantaria comprar 100 unidades, por exemplo.

Esteves

Sim.

Básico. Precisa publicar toda vez que assina ou realiza compras militares.

Não alterará o equilíbrio…

Se o país avaliar/perceber ameaças irá tomar todas as precauções para “manter o equilíbrio regional”?

Bem…historicamente olhando para outras regiões do mundo há que ser caminhante noturno.

Foi pensando assim que enfiamos a Invap em Iperó?

LUCAS GOUVEA PEREIRA

Índia obteve 32 torpedos leves Mk 54 All-Up-Round e equipamentos associados, peças, treinamento e suporte logístico por um custo estimado de $ 86 milhões por meio do programa de Vendas Militares Estrangeiras do governo dos EUA

Aguiar Silva

Sim! Demonstra que nunca fomos aliados dos EUA. Quem dizer que os EUA são os nossos aliados é mal caráter! Eles nunca nos venderam material de ponta, e quando vende, é exportado para outros países para o Brasil não deter força na região.

Esteves

Lutamos ao lado deles. Junto a eles. Combatemos os mesmos inimigos na segunda guerra e nos anos 1960/70. Temos acordos.

Sim. Somos aliados.

Wilson Junior

Sim, combatemos ao lado deles e temos acordos, mas a “Guerra da Lagosta” e, mais recentemente, os bloqueios à venda de equipamentos modernos mostrou que os EUA não são aliados confiáveis, se é que podem ser chamados de aliados.

Dalton

Um tripulante de uma fragata francesa que estava no mar em 1963 me contou por e-mail como ele sentiu-se embaraçado com aquela situação…”guerra da lagosta” e foi exatamente isso um embaraço diplomático, nada que exigisse que os EUA enviassem o então novo em folha USS Enterprise para nos proteger do NAe francês. . Quando o Brasil não precisar de “aliados” ou encontrar outro mais adequado que os EUA, aí tudo bem, mas, gostemos ou não havia e ainda há “aliados” piores. . E que “equipamento moderno” é esse que os EUA bloquearam ? Ou melhor, que prejuízo causou ? .… Read more »

jose luiz esposito

Passaste a conhecer assuntos militares recentemente não ? Quantas vezes nos foi vetado compras de certos militares nos EUA, os F4 , seker de mísseis , e uma infinidade de equipamentos , esta tudo a disposição para conhecimento!

jose luiz esposito

certos equipamentos militares

Leandro Costa

Então, lembra-se de que a venda dos AIM-120 estava bloqueada exatamente pelo fato de que o Congresso Americano acreditou que alteraria o balanço de poder regional? As restrições evaporaram quando a Venezuela comprou os Sukhoi. Hoje podemos comprar qualquer tipo de míssil ar-ar do arsenal americano sem restrições. E esse papo de ‘manter o equilíbrio de forças regional’ é algo levado à sério pelo congresso americano. O governo pode querer fazer um monte de coisas por aqui, mas tem que passar pelo congresso. É uma democracia e as coisas funcionam assim. Até porque convenhamos, o Brasil não é lá um… Read more »

Kemen

Outra coisa dificil de acreditar é a Democracia norte americana, onde o voto de um cidadão de um estado não vale o mesmo que o voto de um cidadão de outro estado, valem os “delegados” de cada um, um pais com tanta tecnologia que ainda votam em papel, é ridiculo uma “pseudo democracia”. O melhor sistema democratico é o nosso, sufragio universal.

Leandro Costa

Então, só de falar que o ‘melhor sistema’ democrático, já é uma fala um tanto não-democrática e bastante arrogante, não? Cada país tem o seu próprio jeito de implementar sua democracia. Cada um percebe exatamente o quanto precisam fazer para se compensar algum fator ou outro para que o próprio povo pense que isso é uma maneira justa. Existe ainda muita desconfiança em relação ao voto totalmente eletrônico por lá e não os culpo por isso. Confio na lisura da votação feita por aqui, mas não critico quem não confia nisso. Cada um com seu cada um. No final das… Read more »

Jacinto

A mesma coisa acontece no Brasil. No senado, cada estado tem 3 senadores, independentemente de sua população. Na Câmara dos Deputados há mais equilíbrio, mas mesmo assim é desequilibrado. SP, MG e outros, são estados subrepresentados no Congresso Nacional.

Fernando

Nos EUA eles elegem juízes, xerifes, diversos cargos públicos que aqui ou tem um Barnabé que não quer fazer nada lá ou é outro idiota indicado pela quadrilha da vez no poder.

Acho que a democracia deles é melhor. Apesar do sistema de votação atrasado perto do voto eletrônico.

Caerthal

O Amapá têm os mesmos 3 senadores de São Paulo. Com relação ao número de deputados o numero mínimo é de 8 e o máximo de 70.

Anderson

O Amapá tem população menor que a região de Campinas e tem 03 senadores isso é uma lástima.

Caerthal

Comentário ridículo.

Paulo Lahr

Todo país presidenciavel eh estável durante o mandato do seu governante. Depois pode mudar drasticamente. Isso acontece até no hemisfério norte.

Leandro Costa

Na verdade, Paulo. Os EUA tem um histórico de política externa que variou sim bastante com o tempo, mas eles tem certos preceitos fundamentais em relação à seus valores que eles não mudam. Muito difícil que um governante americano simplesmente vá fazer um acordo de paz, cooperação e aliança com o Irã em detrimento de Israel, por exemplo. Na verdade isso é virtualmente impossível face aos inúmeros acordos que fizeram ao longo do tempo. Eles tem uma certa previsibilidade em sua política externa, mesmo quando entram bananas na presidencia como Obama ou Trump. Existem avanços previsíveis em determinadas áreas, etc.… Read more »

jose luiz esposito

Não nos interessa o que eles acreditam , ou somos ou não aliados? Hoje no Continente , os nossos vizinhos , irmãos e amigos , nos vêm como irmão maior , e sentem orgulho do Poderio Brasil no Continente , tenho amigos em quase todos os paises do Continente e comprovo isso, vi uma entrevista com militares peruanos , que afirmaram ser o Brasil , uma Potência Extra Continental, e por isso deve estar armado, até para dissuadir a um inimigo Extra Continental

Leandro Costa

Em compensação já se viu muitos protestos no Paraguai, Bolívia e outros países, em que eles se ressentem do Brasil, inclusive queimando a bandeira Brasileira. Nunca me senti tão imperialista hehehehehe Então, como sempre, há pessoas e pessoas. Enquanto o Brasil não souber o que quer ser quando crescer, o Mundo vai nos enxergar como ‘instável,’ mas conveniente de se fazer alianças dependendo da situação. O que é normal. O Brasil que precisa se decidir. Não se pode confundir isso com um ‘país não-alinhado’ como India, por exemplo. Somos em cima do muro até para isso. Então precisamos ser pragmáticos.… Read more »

Helio val

Boa noite a todos!
Bloquear vendas os EUA bloqueiam de vários países.
Sempre vejo falarem que os EUA não são confiáveis, mais por acaso já parou pra pensar a visão que eles têm da gente?
Fomos governados por quase 2 décadas por um partido que tinha relações próximas com Rússia, Iran, Cuba, China e Venezuela.
Para eles nós também não somos confiáveis.
Além disso, o Brasil exportaria todos os produtos que desenvolve na área militar?
Saudações!

Leandro Costa

Exato… sem contar é que são esses países que QUEREM comprar. Eles simplesmente não são obrigados à vender.

Cristiano de Aquino Campos

Ele não conhece a história do próprio país e nem busca conhecer. Lembrai dos misseis anti-radar, do sistema INS e das nossas ultra-centrifugas de urânio que fomos obrigados a desenvolver pois nós proibiram de comprar mais ou mais modernas. Fizemos, tecnologia reversa da que nós venderam nos anos 50.

Allan Lemos

Os EUA não são “santos”, se é que existem, mas, não são nossos inimigos.

Pois é, os EUA apenas fazem o que qualquer país sério faz, que é cuidar dos próprios interesses. Só o Brasil ainda fica com essa de “X é um país irmão”, “Y é um país amigo”. Isso é de uma ingenuidade absurda.

Kemen

Poderiamos categorizar a politica norte americana (e somente a politica nada a ver com o que eu considero um amistoso povo em sua maioria) em relação à América Latina como de “Muy Amigos”.

Last edited 2 meses atrás by Kemen
Kemen

“nada que exigisse que os EUA enviassem o então novo em folha USS Enterprise para nos proteger do NAe francês”

De onde o colega retirou essa informação? Pelo que sei ninguém além do Brasil e da França se envolveram nisso,a França enviou o contratorpedeiro Tartu para proteger seus pescadores e foi a unica belonave da França que se manteve na área, mas depois desistiram vendo a nossa Marinha de Guerra se mobilizar. Visitas no periodo dos govêrnos militares de belonaves norte americanas, italianas e de outros paises foram frequentes, mas nada relacionado à “Disputa da pesca das Lagostas”.

http://www.naval.com.br/blog/2016/01/28/a-guerra-da-lagosta-e-suas-licoes/

Anton Leclaire

rachei o bico, essa descrição é uma piada, rrsrsrrsrsrs, mas valeu um dislike, se é que entendeu.

Paulo Lahr

Não são inimigos. Mas não são aliados. Fato.

Ghostcoscs

Aliados até os nossos interesses baterem com os dos Europeus… piada.

Canarinho

Voce quis dizer fomos chantageados a lutar com eles junto na segunda guerra. Para nao dizer obrigados. Voce por acaso nao sabia do plano de invasão dos estados unidos ao Brasil caso nao nos aliássemos a ele?

https://istoe.com.br/40070_INVASAO+PELO+NORDESTE/

Nos somos aliados deles ate onde interessa. alias esses dias mesmo saiu aqui na trilogia sobre os fortes indicios que ligam o assasinato do oficial Amarante pelo mossad com ajuda advinha de quem?

Esteves

Fatos. Somente fatos.

Houveram investimentos alemães e americanos no Brasil de Getúlio. Usinas, hospitais, indústrias, fábricas.

Daqui saíram cartas apaixonadas.

Combatemos lado a lado com americanos. Como aliados.

Ainda somos…até porque…os outros que poderiam ser não são muito melhores.

jose luiz esposito

Fica fácil resolver , faze-los se interessar em serem nossos aliados , até agora são todos MUY AMIIIGOOOSSS ! Amigos e aliados como os Europeus , não é necessário Inimigo, liderando a lista aFRANÇA o País de M… a Alemanha , Holanda, e outras desgraças de infelizes !

peter nine nine

Mas que porcaria de comentário é este

jose luiz esposito

Não gostaste , paciência, ! Os Europeus Ocidentais , excluindo os países Latinos menos a França, não são nossos amigos , até por inveja , creio que não os conheces ,eu os conheço muito bem , e também os países latinoamericanos, aqui todos são apaixonados por nós , tem um aí que postou que sabe que queimaram a nossa bandeira etc , realmente grupelhos saudosistas do que eles poderiam ter sido etc , fora disso os povos continentais , são apaixondos pelo Brasil , já os europeus que comentei acima , não , são invejosos , não valem M.. nenhuma!!

Leandro Costa

Xenofobia mandou um abraço! LOL

jose luiz esposito

O que é XENOFOBIA pras ti ? Certamente escutas o Galo Cantar , mas sem saber onde , não é ??? A Xenofobia é deles coisa fina !

Leandro Costa

Acho que você precisa rever seus conceitos, na verdade.

Wilson Look

E mesmo assim que saiu ganhando foi o Brasil, CSN(que começou a ser construída antes de 1942), AMRJ(que foi completado com assistência americana), e venda de material militar o suficiente para modernizar as Forças Armadas do Brasil, entre outras coisas.

O plano de invasão existia, mas desconheço totalmente a menção dele como forma de chantagem, ou mesmo a menção dele em qualquer reunião diplomática. Já era sabido que mesmo neutro o Brasil pendia para os aliados, tendo inclusive parado de vender produtos para os países do eixo.

Esteves

Ganhando…ganhando…ganhamos a Inês atrás da horta.

Recebemos investimentos dos dois lados.

Cristiano de Aquino Campos

O arsenal de marinha já existia. O que os EUA fizeram foi o mesmo que a alemanha deve fazer por contrato das tamandares, modernizar. Mesmo sendo aliados nossos, termos uma usina ciderurgica, minério de ferro a balde e um arsenal modernizado por eles, não fomos usados no esforço de guerra para construir nem 1% dos navios que eles fabricavam para os demais aliados.

Wilson Look

O que existia era o velho Arsenal, o então AMIC, mesmo preconizado no programa de 1906, vinha se arrastando e nunca ficava pronto, o que os americanos fizeram foi muito mais que uma modernização foi uma remodelação total do AMIC, e isso ainda durante os anos 30, sendo uma conquista da Missão Naval Americana, a mesma que conseguiu os diagramas da classe Mahan.

Agora comparar a quantidade de navios construídos por eles nesse período e a capacidade não só do Arsenal mas do Brasil é loucura, ninguém nessa época tinha como se comparar realmente a capacidade industrial americana.

Leandro Costa

Canarinho, então… não fomos obrigados à absolutamente nada. Vá estudar História porque os EUA inicialmente não queriam nem que a FEB fosse para o Teatro de Operações. Ao mesmo tempo, houve sim um forte clamor popular para que declarássemos guerra. Imagina só… até a UNE foi fazer baderna nas ruas do Rio de Janeiro exigindo uma declaração de Guerra à Alemanha.

jose luiz esposito

Quem deve estudar História , és tu , quem não nos queria em Combate na Europa eram os Ingleses, com Churchil demonstrando sua contrariedade ; Roosevelt , que era realmente nosso amigo , nos Impôs na Itália e, ao final , Churchil , fez quastão de um Elogio pessoal a nossa tropa ok , a tua História esta para Estoria .

Leandro Costa

Então, vou corrigir. Você não precisa rever apenas seus conceitos. Precisa rever suas fontes 😉

Foxtrot

Kkkkkk aliados não se sabotam caro Esteves.
Na melhor das hipóteses temos relações de interesses comuns.
A relação Brasil Estados Unidos/ Europa está mais para relação Senhor/Escravo do que aliados.
Nos dão o que querem dar, e nos deixão ter o que querem que tenhamos.
Simples assim!

Esteves

Raça diferente. Língua bastante diferente. Princípios distintos. Distância entre matos.

Mas nossas cervejas são melhores.

Marcelo Baptista

naaao, a cerveja alemão é muuuuiito melhor.

jose luiz esposito

Os EUA são sempre colocados como Inimigos , mas a Verdade , os nossos maiores Inimigos estão na Europa Ocidental , nos países não Latinis , mais a França , que é uma verdadeiro país de M…!

Henrique

Eles nunca nos chamam por ”aliado”. Isso já é um bom indicativo. Não quiseram nos vender os F-4 Phantom e a décadas nos espionam; são ”parceiros” se muito.

Esteves

Aliados dos americanos.

Mesma fe. Mesma origem racial. Nunca ter sido agredido por eles.

Ingleses e seus derivados, suecos e Vikings, franceses e basta.

O resto é no fio da faca.

Cristiano de Aquino Campos

Ate onde sei, os americanos são derivados dos ingleses e nós dos portugueses. Quanto a fé, se se refete ao cristianismo, os Russos tambem são cristãos e quanto a agressão, tambem nunca fomos agredidos pelos Russos, Chineses e Suecos.
Quanto a origem racial, nos temos o componente indigena no nosso DNA, eles não. A missigenaçào no Brasil e maior que nós EUA.

jose luiz esposito

ESPIONAR todos o Fazem ! Com a Esquerda que temos , ela entrega o jogo de Graça !

Cristiano de Aquino Campos

A direita tambem, aja visto comprarmos concientimente, equipamento de criptografia, grampeados.

Alexandre Cardoso

EUA, são aliados somente dos próprio interesses.

MMerlin

Amigo, o mundo não é apenas dividido entre coxinha e mortadela, bolsonaristas e lulistas. É necessário largar mão de polarizar tudo e classificar sempre entre aliado e não aliado, entre preto e branco. O mundo é bem mais complexo e existem milhões de tons de cinza. E não existe esta de países aliados (apenas casos específicos como a OTAN e aliados preferencias que possui suas limitações), o que existem são interesses, subdivididos em milhares de segmentos. Nosso projeto de bomba atômica tinha apoio do Iraque, em troca de repasse de conhecimento, como mostrado em recente notícia no Forte, mas que… Read more »

Last edited 2 meses atrás by MMerlin
jose

amigo, você é que esta com uma visão equivocada de políica. polarização é oposição de ideias, e é o normal da democracia. esse historia de centro é papo-furado da direita cheirosinha, ventindo pele de cordeiro, inventada pela mídia oligarquica desse pais. você apenas esta repetindo a opinião de algum formador de opinião. esses 50 tons de cinza também não existem em políica externa. a arábia saudita é um monarquia absolutista abjeta, mas é aliado prime ++ da terra da liberdade. você não ouve um ops! de washigton sobre as violações gritantes de direitos humanos cometidos pelo reino. a gente não… Read more »

Leandro Costa

Polarização não significa pluralidade de ideias, que seria o ideal. Polarização extrema, que é o que está acontecendo nos dias de hoje, é extremamente prejudicial. Esse papo de centro não é papinho furado. É fato, e é quando se encontram bases comuns à que se possa seguir adiante com qualquer tipo de planejamento conjunto que possa viabilizar um caminho de longo prazo.

nonato

Maduro agradece seu empenho

nonato

Décadas de doutrinamento…

Agressor's

Nesse caso pra achincalhar com o desenvolvimento do torpedo pesado nacional.

Entusiasta Militar

‘Quem dizer que os EUA são os nossos aliados é mal caráter!’

Quem você pensa que é pra chamar de mal caráter quem pensa diferente de você … Acorda pra vida

Que saber, O meninão, vai comer sua bolachinha com nuttela e deixa os Adultos debaterem assuntos de Adultos de forma civilizada …

Kemen

Me recordo que negaram vender partes necessarias para desenvolver nossos misseis, alegando serem materiais estratégicos.

Cristiano de Aquino Campos

E triste más falou a verdade. Lembro do programa FX, quando se aventouo porquê dos EUA não oferecerem o F-35. A resposta foi que não precisamos, tal compra por menor que fosse, iria desequilibrar a balança estratégica da região. Em resumo, só iria rolar, quando outro pais da região tivesse um caça de 5 geraçãom

Juarez

Tu tens algum documento oficial do DOD negando a venda do F 35 ao Brasil??? Não, porque: Porque tu assim como outros aqui, não sabe que nao sabe. Durante o governo “nunca abria vistu” o senhor Nelson Jobim, a época travestido de guerreiro de selva no auto do seu ego disse a toda boca que o “F 35 era demais para a FAB” na frente do Brigadeira Saito, do EMA, do do Comgar e de todos que lá estavam. Portanto, apesar da tua afirmativa tirada sabe Deus da ond, no mundo real nós nunca pedimos está autorização. Para o teu… Read more »

Marcos

Todo documento do DSCA tem esse trecho em específico “The proposed sale of this equipment and support will not alter the basic military balance in the region.”

Sei que a vontade de latir é mais alto…

Esteves

Sim.

Faz parte de toda venda militar. Por que aqui seria diferente?

A cara de pau de quem vende…é enorme.

Jef2020

Ola amigo…engraçado que na minha leitura foi exatamente a mesma coisa que me chamou a atenção…sempre foi assim e continuará sendo enquanto não possuirmos independência tecnologica em defesa…nos mantém sob controle como os donos de pets os mantem com coleira e guia retratil até 3 m…

Esteves

Por óbvio.

Kemen

“A proposta de venda deste equipamento e suporte não alterará o equilíbrio militar básico da região.”

E tem quem escreva que o Brasil deveria comprar F-35. Sera que se isso fosse viável os nossos aliados aprovariam?
O Congresso dos E.U.A.N. talvez opinase que poderia alterar o equilibrio militar, mas para mim ter F-35 ou não daria na mesma, só mais uma fonte de problemas e uma total dependência do aliado nesse equipamento.

Esteves

Sabe minuta de contrato?

Tá sempre pronto. É só trocar os dados de quem chegou por último.

Grozelha Vitaminada Milani

São esses torpedos que irão equipar os tão aguardados F-18, Sea Harrier ou AV-8B e V-22 Osprey ou F-35B no Atlântico e no Bahia da Marinha?

A goiabeira pira … vai chover DESLIKES

Fabio Araujo

Pode não ser muito, mas ajuda! E depois compramos mais!

Zorann

22 kits para atualizar 22 torpedos… Só temos 22 torpedos para os S-70. Temos poucos S-70 e pouquissimos torpedos.

Zorann

Só completando… é tudo de faz de conta. É só pra dizer que tem e parecer que sabe usar. Se precisar de verdade, não tem. Mediocres em tudo

jose luiz esposito

Enquanto tivermos o Judiciário que temos , e a seguir os Políticos que temos , Defesa será a última prioridade , em primeiro Lugar o Bolso de Juízes e Políticos , suas Famílias e Quadrilhas ! O Boca sabe de que falo .

Allan Lemos

Não, não é o Judiciário que é o problema, ou os políticos, mas sim o povo, se ele é corrupto, então é claro que juízes e políticos também serão.

Leandro Costa

Nossa, finalmente algo em que concordamos.

Jacinto

Olha, o orçamento da defesa é o quarto maior do Governo Federal…

Luiz Floriano Alves

Toca fazer engenharia reversa e criar “genéricos” nacionais. Não podemos contar com fornecedor estrangeiro. Seja o qual for. Tio Sam já demonstrou, nas Malvinas, que tem amigos e “mais amigos”.

sergio ribamar ferreira

Concordo com o Sr. Luiz Floriano Alves. Já devíamos estar com isso há tempos. Na surdina. na calada da noite. país que tem o mínimo de indústria de defesa faz isso. Aqui a lei dos 10%. grande abraço.

Carvalho2008

O problema é fazer projeto nacional e comprar apenas os mesmos 22…

Nilson

Por outro lado, no cenário do Atlântico Sul há quantos submarinos a serem afundados num hipotético conflito? 4, 6?? Não vale contar americanos, europeus, chineses e russos, se tivermos que confrontar um desses países teremos que reformular tudo, e contar com outro deles como aliado.

Marujo

Pelo que entendi, 22 torpedos para as escoltas, Linx e Sea Hawk. Até para dissuasão e pouco.

Marujo

Galante, 22 é o número total de MK-046 que a MB tem? Se for, tem alguma coisa de muito errado.

sergio ribamar ferreira

É! Grande abraço.

Mahan

Equilibrio? Do Brasil com quem? Só se for com EUA, Russia, Índia e china. Esperamos que o sr. Biden apenas estivesse buscando votos. A parceria Brasil-EUA é chave para a paz mundial. O governo, população políticos e militares precisam se convencer disto.

Esteves

Isso é coisa antiga. Biden não tem nada com isso. Compras corriqueiras que devem ter passado pelo Senado americano.

Eu acho que a paz mundial não sabe aonde fica o Brasil.

Welington S.

Eu pensava como você algum tempo atrás, mas hoje vendo essa questão da Amazônia… não sei não. Viu que a Alemanha, mais uma vez, falou sobre a Amazônia? A AL está virando um barril de pólvora. A AL agora é a bola da vez – sendo mais específico, o Brasil.

Esteves

Antigo isso. Americanos tentaram com a Fordlandia nos anos 1920. Recente. Nos anos 2000 não sei bem porque voltou. Diziam que plantávamos cana para produção de biocombustíveis na Amazônia. Eles não sabem aonde fica. Sabem que tem mato, cobra e índio. Aquela mulher que morreu…Anita Roddick…escreveu Meu Jeito de Fazer Negócios em 2000…o livro teve um certo impacto na Europa porque ela comandava um pequeno império de cosméticos chamado The Body Shop que acabou vendido. Aquela mulher mostrou a Amazônia. Extrativista. Abandonada. Vivendo de sementes caídas. Ela mostrou que negócios se sustentam em ambientes primitivominimalistaambientalistaconservacionistas…respeitando-se culturas fragilizadas pelo isolamento. A… Read more »

Fernando

Desmatar a Amazônia seria um tiro no pé do próprio país. Mesmo que nenhum outro país se indisponha contra o Brasil por isso, o país no longo prazo iria entrar pelo cano: 1) O solo da Amazônia é pobre. Plantar ali rende duas ou três safras boas no máximo. Depois até pra pasto fica ruim; 2) Devastando a Amazônia toda aquela região sofrerá um processo irreversível de desertificação. Já reparou que a Amazônia fica na mesma latitude do Saara? Pois é… 3) Pior, sem Amazônia e suas árvores transpirando bilhões de litros d’água os rios voadores secam. Isso quer dizer… Read more »

Leandro Costa

Perfeito, Fernando. E só para complementar algumas coisas para proveito de todos, preservar não significa que não pode explorar, não pode integrar com rodovia, ferrovia, portos e aeroportos. Só que tem que ser bem feito, tem que ser sustentável. Essa modinha de ‘sustentável’ é bom. Pode implicar em negócios e agregação de valor à tudo que for feito por aqui e que o resto do Mundo vai ter que engolir, afinal de contas são eles que estão insistindo nisso e nós teimamos em não aderir à esse ‘compliance.’ Sem devaneios, sem extremismos, sem nada disso. Apenas fazer as coisas direitas,… Read more »

Fernando

Concordo em tudo com você. Só o potencial turístico que a Amazônia oferece já paga boa parte dessa conta. É preciso entender que os inimigos do país são madeireiros, garimpeiros e pecuaristas ilegais. E eles não geram absolutamente nada de bom para o país pois o que arrecadam dificilmente vira impostos ou bons investimentos. Se tivéssemos um ministro do meio ambiente poderíamos ter uma política voltada ao desenvolvimento sustentável, exploração de recursos com reflorestamento, garimpo sustentável… Mas parece que o governo sonha com outra Serra Pelada. Com relação as hidrelétricas, concordo mais uma vez. Nossa matriz hoje depende muito das… Read more »

Leandro Costa

Exatamente. E antigamente havia o papo de o tal do ‘pequeno reator nuclear’ para geração de energia espalhados pelos locais mais distantes do país. Por si só essa frase ‘locais mais distantes do país’ já deveria ser algo visto com nojo por qualquer governo. Temos potencial para integrar o país inteiro e temos que ter uma matriz energética condizente com isso para podermos oferecer energia abundante e barata para a população e empresários. Pega toda essa galera de madereiros, garimpeiros e pecuaristas ilegais e bota todo mundo para fazer cursinho gratuito mesmo sobre as suas próprias atividades, legaliza todo mundo… Read more »

Agnelo

Prezado Calma A maior ameaça aos países europeus e EUA ainda é o terrorismo transnacional. Com o tamanho do Brasil, tríplice fronteira, comunidade árabe no Brasil etc, vc não acha q falta de apoio nosso dificulta sobremaneira o CT deles? Tem muuuuita peça na mesa. Muita coisa é piti. Lembre… no episódio Snowden, todo mundo foi verificado como espionado. O q houve? Só grito. Os países europeus condenaram a invasão do Iraque e não apoiaram com tropas…. porém…… enviaram efetivos pro Afeganistão, liberando militares americanos pro Iraque…. ou seja….. relações político-militares esquizofrênicas…. Temos de ter cuidado? Lógico, mas a sangria… Read more »

Marcos

EUA aprovou a venda (em um único contrato) de 84 F-15 novos para a Arábia Saudita, 1000 mísseis e 4 mil bombas guiadas e mais de 10 mil bombas para treinamento, 400 mísseis Harpoon, 600 AGM-88, 600 mil munições (20 mm) No final do documento tem o trecho padrão “não afeta o equilíbrio” Link para quem quiser conferir: https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/saudi-arabia-f-15sa-aircraft Mas tem que ter um brasileiro pra querer desqualificar qualquer compra do Brasil. Nada é suficiente, tudo é lixo. Esse site é excelente, porém, o nível dos comentaristas está cada dia pior! Comecem a cobrar para comentar, é um filtro excelente… Read more »

Talisson

Sem querer mudar de assunto, ainda bem que os sauditas não sabem usar isso tudo…

Dalton

Os sauditas não morrem de amores pelo Irã que a propósito tem um arsenal invejável principalmente na forma de mísseis balísticos de alcance intermediário, então, essa compra e eventual apoio dos EUA
certamente contribui para um equilíbrio na região.
.
Qualquer crítica do governo dos EUA aos sauditas não traria bem nenhum como não trouxe por exemplo as críticas que o então presidente Obama fez ao governo filipino que imediatamente inclinou-se em direção a China.
.
Pragmatismo é a chave.

Esteves

Árabes e persas estão unidos pelo Islã.

Mas…na mesa de negócios a conversa e outra.

Agnelo

Prezado…. não estão, não….

Jacinto

São vertentes diferentes do islamismo; em geral, os persas são shiitas e os árabes sunitas.

Esteves
Henrique

O ”equilíbrio” se refere ao entorno do país, levando em consideração o entorno dos sauditas, essa compra realmente não afeta porque todo mundo lá está armado até os dentes, já aqui na América latina seria uma hecatombe.

Esteves

Vichi.

Se compra meia dúzia à mais iam espernear, protestar…capaz do Maradona voltar pra reclamar.

Ramon

Um assunto off Topic a PF vai comprar barcos blindados e outros barcos mas colocaram requisitos que não são preenchidos por empresas nacionais, cara fico puto com isso pq o país tem produtos de qualidade mas colocam certas coisas só para eliminar as empresas nacionais.
https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/12/licitacao-de-r-327-mi-em-lanchas-para-pf-favorece-estrangeiros.shtml

Esteves

Se…comprarem dos americanos será consequência da venda dos torpedos?

Se…comprarem dos franceses serão offsets dos Scorpenes?

Marujo

Transparência e incentivo à industria nacional não fazem mal.

Esteves

Somente para manter o equilíbrio.

Não vão brincar com essas coisas.

https://youtu.be/DGjX28uCo_0

Foxtrot

E por falar em torpedos, como anda ou se anda o programa do Torpedo nacional em escala reduzida (acredito ser um torpedo leve) e o torpedo pesado nacional ??

Nilson

Não se ouve falar mais nisso. O projeto de munição que está andando é o Mansup. Acho que não dá para fazer mais do que isso, infelizmente…

Bosco

Foxtrot,
O torpedo nacional não anda… nada. Literalmente! Nadica de nada!

Lobo

Não custa sempre lembrar. Paises não tem amigos, tem interesses. Tendo isso em mente, se deve construir as alianças mais amplas e favoráveis possíveis.

Yuri Dogkove

Pra que mais torpedos se o que eles querem é champanhe, lagosta e caviar?

Luiz Floriano Alves

Para exercicio podemos fazer um torpedo nacional. Adaptando um poloto automático Sperry num sistema pneumático de guiagem. Sem carga bélica o artefato fica muito simples.

Entusiasta Militar

Pelo que eu entendi, seria 22 kits e cada kit serve para um torpedo MK46 apenas, isso significativa que temos poucos torpedos desse modelo mas também temos só 08 SH60 na marinha mesmo, então tá ótimo

Last edited 2 meses atrás by Entusiasta Militar
Marujo

Temos apenas seis SH-60. O governo americano autorizou a venda de mais três, mas não foram adquiridos.

Mensageiro

Quem acha que os EUA nunca nos fará mal pesquise sobre a tentativa do vice presidente americano Al Gore de invadir a Amazônia em dezembro de 1992. No youtube está: ” o dia que a força aerea e o exército brasileiro impediram invasão militar dos EUA na Amazônia.
https://youtu.be/MFJAYbgb2Uo

Leandro Costa

Piada pronta, sinceramente.

Esteves

Tolice.

Satyricon

Eu não entendo
Recentemente 2 submarinos relativamente novos foram para a reserva, por falta de verba para seus PMG. A alegação de falta de verba é tal, que supostamente, tais submarinos seriam revendidos, para se fazer dinheiro para a reforma dos demais 3 IKL.
E agora há dinheiro pra se gastar 70 milhões de doletas na recauchutagem de torpedos. Tudo bem, os sh-16 precisam de dentes, mas será que um submarino não constitui um instrumento de dissuasão melhor que um helicóptero?
É uma questão de prioridades, só isso.
Deve haver alguma lógica nisso, mas confesso que me escapa…

Alexandre

22 kis para modernizar torpedos mk46 e elevar para o padrão mk54 por 70 milhões de dólares, o mesmo que o Chile pagou pelas duas fragatas OHP da Austrália! Vejam isso, quando eu falei que essas fragatas eram desdentadas e estavam mais moídas que carne de segunda, alguns falaram que não. Mas observem que 70 milhões só paga alguns torpedos, imagine o preço para comprar mais de 120 mísseis entre ESSM e SM 2, fora o casco do navio com radares , diretores de tiro, etc… Certamente não foi um bom negócio, e muito em breve veremos a baixa disponibilidade… Read more »

gerson carvalho

E la vem mais um monte de espelhos, pentes e apitos….

- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Relembre a entrevista com um comandante de submarino da Marinha do Brasil

Há cerca de 20 anos o Poder Naval Online entrevistou, por meio do colaborador Bruno Fagundes, um comandante de...
- Advertisement -
- Advertisement -