sábado, fevereiro 27, 2021

Saab Naval

Fragata russa Admiral Gorshkov lançará salva de mísseis Tsirkon em 2021

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A fragata Admiral Gorshkov, do projeto 22350, da Frota do Norte até o final de 2021 realizará o primeiro lançamento de uma salva de mísseis hipersônicos Tsirkon, segundo fonte do complexo industrial militar russo.

Conforme relatado pelo Ministério da Defesa da Rússia, em 2020 a fragata realizou três lançamentos do Tsirkon, sendo que dois deles foram contra alvos marítimos e um contra alvo terrestre, contudo, em todos os lançamentos apenas um míssil foi lançado.

De acordo com o planejamento de teste do complexo de mísseis, até o final de 2021, a primeira salva de mísseis Tsirkon será realizada da fragata Admiral Gorshkov. Os mísseis serão lançados do navio em intervalos de segundos”, afirmou.

Míssil hipersônico Tsirkon 3M22 (SS-N-33)

A salva de mísseis “é projetada para garantir não apenas o teste, como também para avaliar as capacidades do complexo de controle do armamento da embarcação, principalmente executando tarefas de ataque simultâneo em massa contra alvos marítimos e terrestres”.

Além disso, os lançamentos focarão em contramedidas eletrônicas, já que o Tsirkon possui um sistema de guiagem anti-jamming.

O armamento é o primeiro míssil hipersônico de lançamento naval no mundo. Com alcance máximo de até mil quilômetros, o Tsirkon pode atingir velocidade máxima de Mach 9.

Após o fim do ciclo de testes de 2020 a 2021, Tsirkon deve ser entregue em 2022 à Marinha russa. Enquanto isso, uma versão de lançamento terrestre do míssil está em desenvolvimento.

FONTE: Sputnik News

- Advertisement -

102 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
102 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Cicero Pazeir

O mundo não subsistirá sem a Rússia como uma das potências militar global

Mgtow

Sim, Russia (e agora China) são necessarias como contraponto.
Caso o contrario o tio sam e seus asseclas do ocidente escravizam e passa o trator em tudo.Foi roubando, escravizando e surrupiando riquezas alheias que hoje eles oferecem um bem estar social a seus cidadãos. Bem estar social adquirido com muito sangue e sofrimento de sociedades exploradas e destruidas.
Por isso me animo sempre que vejo a Russia colocar em cena mais um dos seus brinquedinhos que de alguma forma serve para barrar o impeto dos saqueadores.

Last edited 1 mês atrás by Mgtow
Cícero Pazeir

Você está certíssimo amigo

Cristiano de Aquino Campos

E didicil ser diferente, a pirâmide social, tambem vale para as nações. Quem esta no topo, o esta por cima dos demais.
O problema, no mundo como aqui no brasil, e a pirâmide ter uma ponta finuinha e uma base muito larga.

Cícero Pazeir

Com certeza

Edmundo

De verdade, eu realmente me esforço para entender um comentário desses, até me pergunto será que não vejo algo. Vamos pegar apenas dois exemplos,Japão e Coréia,duas nações que o EUA ocupou,tem presença até hoje.Pós guerra Coreia,o EUA chegou a investir o PIB do país(coreia) em desenvolvimento, no Japão transferiu até tecnologia na área da agricultura.E o interessante que todos esses países são competidores do EUA hoje,só vermos o caso da apple e samsung,ford e toyota. Para qual lado as pessoas fugiam no caso do muro de berlim?Mesmo que se diga que era para fazer propaganda,não muda a realidade que a… Read more »

Teropode

Não se espante , nem ele acredita na bobagem que escreve .

Kemen

“Qual o problema de tomar coca cola?Usar facebook?Usar um celular da apple?

Eu também não vejo problema algum, em tomar Vodka, Whisky, Conhaque, Coca Cola, Pepsi, Guarana, Tubaina ou nossos inumeros sucos tropicais, usar Smartphone da Huawei, Apple, Samsung, Motorola, desde que seja da escolha do consumidor. Se o consumidor quer, que tome ou use.

Também não vejo problema algum em tomar a vacina que for, se realmente tiver eficiência comprovada.

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Mgtow

Fez todas essas “benesses” no Japão depois de torrar quase 200 mil japoneses com um ataque terrorista com armas nucleares? Ta “sertu”.

Wilson Look

Diga-me, qual opção existia que leva-se o Japão a rendição por um custo menor de vidas?

Eu desconheço qualquer alternativa.

Carlos Ravara

Existiria, mas Hokkaido ficaria com Stalin.

Dalton

Se a guerra tivesse durado mais uns poucos meses sem o bombardeio atômico , os convencionais teriam continuado, vidas aliadas continuariam sendo ceifadas onde os japoneses ainda resistiam e o inverno rigoroso de 1945 teria causado mais sofrimento aos civis. . Para soviéticos que já ocupavam a parte norte das ilhas Sacalinas foi relativamente fácil ocupar o restante, mas, mesmo o Japão exaurido como estava pelos bombardeios e bloqueio naval não teria sido fácil invadir Hokkaido. . No fim a combinação das armas atômicas e a declaração de guerra pelos soviéticos pôs fim a decisão radical de continuar lutando inclusive… Read more »

Zorann

Isto não muda o fato de ter sido um ataque com arma de destruição em massa. Uma covardia, independente do lado envolvido.

Wilson Look

Todas as possibilidades, para levar o Japão a rendição poderiam ser consideradas covardia.
O pior é que de todas elas as armas nucleares eram justamente as que implicavam no menor numero de mortes.

Grande parte desse cenário, cai no fato dos lideres japoneses estarem dispostos a sacrificar quantas vidas fossem necessárias para tentar levar os EUA a aceitar uma rendição condicional do Japão, conseguindo assim manter os territórios ainda sobre controle japonês.

Dalton

Zorann…o bombardeio a Tóquio em março causou até mais mortes. No fim a radiação ceifou mais vidas depois, algo que não era compreendido totalmente na época, mas, no fim das contas, não faz diferença se a morte ocorre por uma bomba atômica ou por uma incendiária. . O Japão não queria render-se os EUA estavam perigosamente no limite de suas capacidades e uma invasão seria catastrófica basta ler sobre Iwo Jima e Okinawa em 1945 e multiplicar n vezes para se tentar compreender a invasão inicial projetada para novembro. . Não foi “covardia” e sim que um único avião e… Read more »

Jodreski

Concordo com vc e complemento que havia a necessidade de mostrar ao mundo uma arma que só os EUA possuíam e consolidar de vez a hegemonia militar americana (título que eles detém até então). . Usá-la naquele momento poderia forçar a rendição do Japão e poupar a vida de muitos americanos e de japoneses, vale lembrar que as invasões das ilhas japonesas trouxeram muitas baixas aos americanos, os japoneses se entocavam e lutavam até o último homem. Claro que a proporção de soldados americanos mortos vs soldados japoneses mortos era totalmente desproporcional, mas o avanço americano custou a vida de… Read more »

Wilson Look

As estimativas mais otimistas, indicavam que na operação para ocupar o Japão morreriam pelo menos uns 500 mil soldados aliados e ao menos de 1 a 2 milhões de japoneses.

E isso que os aliados desconheciam totalmente as novas armas que o Japão já estava fabricando como uma bazuca, tanques melhores e aviões a jato.

Alison

Esquece de dizer vida “americanas”… Nao vi custo menor no Japão…

Wilson Look

Um desembarque custaria, pelos mais otimistas, pelo menos 1 milhão de vidas japonesas, manter a campanha de bombardeiros, que já tinha matado perto de 1 milhão de japoneses, mataria mais milhões, um bloqueio naval teria um custo mínimo de ao menos 500 mil japoneses.

Todas essas alternativas prolongariam a guerra até pelo menos 1947.

Se conhece uma alternativa que levaria o Japão a aceitar uma rendição incondicional, e que termina-se a guerra em 1945, por um custo menor do que as 180 mil pessoas mortas, na hora, gostaria que compartilha-se, pois eu desconheço.

Pedro Tavares Nicodemos Filho

Eu entendo que de história você é muito fraquinho. O Japão não estava disposto a se render facilmente, tanto é que os ATAQUES SUICIDAS KAMIKASES eram a prova disso.

KAMIKASE = TEMPESTADE PROVIDENCIAL.

pedro2505@gmail.com, Domingo, 10.01.2021.

Fernando Turatti

Esse tipo de comentário me faz querer processar meus alfabetizadores.
Poucas coisas são mais absurdas do que chamar um ataque a bomba, num país que COMEÇOU uma guerra contigo de “ataque terrorista”.
Honestamente, os japoneses deram SORTE dos EUA serem amigáveis e quererem ter no Japão um futuro aliado, pois caso contrário, a primeira bomba podia atingir Tóquio.

Alison

O problema e quando vc obriga seus “aliados” a comprarem seus produtos sem ter direito a comprar dos concorrentes se assim o quiser… O problema é quando vc financia golpes de estado quando um governante não segue seus interesses comerciais com a desculpa de restabelecer a democracia… O problema é quando vc impede paises de comercializarem com outros pra impor sua vontade, sob ameaça de excluirem eles do sistema de pagamentos SWIFT… O problema é quando vc invade paises com a desculpa de “proteger suas riquezas” como na Síria… O problema é quando vc inventa armas quimicas ou de destruição… Read more »

Vinícius

EUA também ocupou o Iraque e o Vietnã. E depois esses países viraram potências né kkkkkkkkkkkkk

Teropode

Quanto cinismo dizer uma bobagem tão grande , acusando ( corretamente ) o ocidente destas atrocidades e ao mesmo tempo aplicando a técnica de amnésia seletiva , ignorando que russos fizeram isto com seus vizinhos recentemente e em séculos passados pilhou as terras do leste , já a China ; praticou isto por milênios .Um pouco de honestidade ao comentar não te causaria cólicas .

Renato Carvalho

Alemanha, Japão, Itália, França, são paises pauperrimos escravizados pelo malvado tio Sam,
Não podemos esquecer tbm a miserável Coreia do sul, viva as livres e ricas nações apoiadas pela magnífica ideologia, Coreia do Norte, Venezuela, Cuba, Argentina, etc, paises de inigualável bem estar social.

Daniel

Os países que vc citou como exemplo são antigos imperialistas que usufruem até hoje das benesses conquistadas com a exploração de suas respectivas colônias, mesmo assim hoje não são sequer a sombra do que eram depois de se submeter ao Tio Sam, já os países que usou como contraponto excetuando a Argentina que não sei de onde tirou que é um país comunista estão todos sob embargo dos USA e das referidas potencias não podendo vender ou comprar de ninguém, esse sistema é tão poderoso que mesmo as nações discordantes não ousam desafia-lo sob pena de serem alvo das mesmas… Read more »

Edmundo

Após a segunda guerra mundial, todos esses países começaram a partir do zero, infraestrutura e capital humano totalmente destroçados.Sendo assim,se não fosse ajuda americana,não seriam nem a sombra do que são hoje.Não digo que os EUA fizeram isso por serem bonzinhos,mas como falei anteriormente, a troca é simples desenvolvimento por consumo. Esse negócio de ahh os embargos são os culpados é balela,pois a vertente política desse países, hoje embargados, já dominou metade do planeta e fracassaram sumariamente. Nunca vai existir um mundo multipolar,sempre vai existir a superpotencia,somente cabe a nós nos tornamos essa potencia ou apoiar a menos pior,sabendo disso… Read more »

Daniel

Primeiro, uma única superpotência dominando o mundo é coisa inédita na história sempre ouve um contraponto a uma potencia que dominasse uma certa área do planeta, então é falso a afirmativa de que sempre haverá uma única superpotência segundo, é verdade que a experiência socialista fracassou mas existe N motivos para isso mas não significa que o socialismo não é aplicável ao mundo real é apenas algo novo que precisa ser refinado e adaptado as diferentes culturas que desejem implementa-lo, os soviéticos realmente perderam a guerra fria mas partiram dessa disputa em uma condição de grande desvantagem, a parte do… Read more »

Bosco

Daniel, Socialismo marxista é inerentemente instável, antihumano, antinatural e antidemocrático. O comunismo utópico é uma… utopia. Que só serve de apela emocional para os ingênuos. O comunismo real (controle total e absoluto da sociedade e eliminação do individual em proveito do coletivo/Estado/Partido) é um pesadelo. Um verdadeiro filme de horror. O socialismo democrático é uma falácia. A social democracia é a menos pior, mas vai acabar sucumbindo e desmoronando por dentro, sem falar que os lobos com pele de cordeiro estarão à espreita para apressar o processo. Sinto muito meu amigo, mas fora da liberdade ampla, total e irrestrita e… Read more »

André Amorim Mondelo

Daniel, mas segundo os marxitas a revolução socialista não deveria ter acontecido justamente nesses países mais desenvolvidos (Europa Ocidental) ao invés da atrasada Europa Oriental? Pois o socialismo não deveria ser um evolução da sociedade humana? Por que será que a revolução aconteceu justamente na parte mais atrasada da Europa?

André Amorim Mondelo

Só para constar, a Europa Ocidental também ficou arrasada depois da Segunda Guerra. Japão e Coreia do Sul também.

Mayuan

Não. É imbecilidade mesmo.

Wellington Góes

Aí Gisus…. Rsrsrsrs 1 – Não existe país amigo, todos, em grau diferente, já fizeram das suas; 2 – Rússia e China, também, já escravizaram e surrupiaram, então sem essa de “Os EUA são os vilões do mundo”… Sem esse maniqueísmos esdrúxulo, por favor; 3 – Sim, o poderio russo e chinês realmente são importantes para o equilíbrio de poder, nisso concordamos… A hegemonia de um, nunca é beneficia ao coletivo… Um conselho… O mundo não gira em torno de bonzinhos e mauzinhos, mas de interesses… O que importa é ter suas próprias condições de defender os seus, bem como… Read more »

Rafael costa

Inovação constante é a chave

Pablo Maroka

Um video em baixa resolução, isso é bom assim não causa grande impacto visual pela sua feira.

Bosco

Para atacar um CSG eu acho válido a tecnologia hipersônica já que quanto mais rápido em menos tempo se atravessa a bolha defensiva formada pelos caças e AEWs.
Já em relação à fugir das defesas individuais dos navios não sou tão otimista.

RPiletti

Bosco, como se daria a orientação deste míssil, caso lançado a uns 600km do alvo?

Vinicius Momesso

É possivel um míssil voar a velocidades subsonicas e se tornar hipersonico proximo do alvo?

Last edited 1 mês atrás by Vinicius Momesso
Pedro Gilberto

Os russos tem uma versão anti-navio do Kalibr que tem esse perfil misto subsônico a maior parte da trajetória e no trecho final supersônico a Mach 2.9

Bosco

Os russos têm um míssil antinavio que é subsônico de modo a incrementar o alcance e a discrição e quando próximo ao navio alvo implementa uma velocidade supersônica de Mach 2.9. É o 3M54K (e 3M54T).

Kemen

É ao contrario, (após lançamento) subsônico – hipersônico – subsônico (objetivo).

Kemen

Ainda existe a possibilidade da fase final ser baixa mas supersônica, com baixa probabilidade de acerto. Não existe INS ou SEEKER hoje, que consiga acionar o o servcorrigir a trajetória de um missil com velocidade hipersônica na fase final, com a necessaria rapidez para que o servomecanismo (sistema mecânico) corrija a trajetória do missil, para ter a precisão necessaria para acertar o alvo. Quanto maior a velocidade, mais dificil é a correção (mecânica) da trajetória na fase final. Velocidade final. -subsônica, alta probabilidade de acerto. -supersônica, baixa probabilidade de acerto. -hipersônica, possibilidade de acerto praticamente nula. Por isso para alvos… Read more »

Bosco

RP, Quanto mais rápido um míssil mais precisa tem que ser a solução de tiro, já que reduz o tempo hábil para o míssil manobrar. Sem falar que a manobra em alta velocidade é bem reduzida. Mesmo presumindo um míssil com velocidade constante de Mach 10 (3,4 km/s) um míssil a 600 km de distância levaria uns 200 segundos (mais de 3 minutos) para atingir o alvo. Nesse meio tempo um alvo a 50 km/h se afastaria da posição inicial cerca de 3 km. Talvez não precise nem de atualização de meio curso via data link. É difícil uma plataforma… Read more »

Evgeniy (RF).

Naturalmente, a velocidade do foguete abaixo será menor do que na seção de cruzeiro. Mas a velocidade do míssil no alvo ainda será maior do que a velocidade do míssil interceptor. Este é o ponto principal.

A designação de alvos é realizada, incluindo o radar Podsolnukh além do horizonte. Na verdade, desde 21631 os lançamentos do Onyx foram.

Kemen

O Sea Ceptor das nossas Tamandaré chegam a mach 3, sem considerar o sistema de combate, acho dificil uma Tamandaré não conseguir fazer a interceptação, tendo em vista que o missil quando estivesse próximo de uma Tamandaré não estaria mais em velocidade hipersônica.

Brummbär

“Fato é que ele será “visível” a grandes distâncias do navio alvo”
Você acaba de refutar sua afirmação anterior, afinal de contas o mesmo plasma que prejudica o radar do zircon, tornaria ele invisível aos radares inimigos.

Bosco

Brummbar, Eu não afirmei nada. São apenas conjecturas advindas não de achismos meu oriundas de sonhos bélicos e sim de alguma leitura. Se for como você diz então o míssil não serve pra nada já que se não é visto , também não vê. O que eu disse foi: “por conta do possível plasma que pode prejudicar o radar”. Note o termo “pode”. Este é um site de discussão e infelizmente, se após 15 anos de desenvolvimento os russos sequer têm uma foto dele para nos mostrar, gera especulação da parte dos interessados. Eu como não sou engenheiro ou físico… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bosco
Defensor da liberdade

Data link manda lembranças. Era assim que os Migs 1.44 saberiam a posição de seus inimigos com seus escudos de plasma.

Bosco

valo = valho

Helio Eduardo

Bem lembrado Bosco! Um míssil hipersônico é um imenso desafio tecnológioco.

Sabendo de sua presença no TO, o adversário certamente tentará monitorar lançamentos da espécie.

Eu pergunto: um artefato hipersônico deve ser facilmente rastreável pelo calor, não? Tendo ele que subir rapidamente para sua altitude de cruzeiro e voando ele tão rápido, deve ter uma senhora assinatura térmica, não?

Brummbär

“se após 15 anos de desenvolvimento os russos sequer têm uma foto dele para nos mostrar” Já existe vídeos do lançamento do mesmo: https://youtu.be/KGyrf4wRXSk “Eu não afirmei nada” Será mesmo? “Fato é que ele será “visível” a grandes distâncias do navio alvo…” Não faz o menor sentido você, em um mesmo comentário, dizer que o plasma pode prejudicar o radar, e logo em seguida AFIRMAR que um radar inimigo detectaria o zircon a longas distâncias. “Só de curiosidade, ogivas de reentrada de mísseis balísticos se movendo a bem mais de Mach 10 não causam problema ao radar do míssil interceptador.”… Read more »

Bosco

Brummbar, O próprio vídeo que você indicou duvida da veracidade dele. Não há diferença do lançamento do alegado Zircon com o lançamento de um P800 Oniks. – E eu me referi a fotos. Cadê? – “O que me leva a perguntar o porque de você ainda questionar a eficácia de um possível seeker, so zircon, utilizando radar?” Os mísseis interceptadores como por exemplo o PAC-3 está a Mach 5 ou 6. O Zircon é dito chegar a Mach 10. E eu não questiono a eficácia do seeker. Só não sei como funciona. Se funcionar com ele a Mach 10 ,… Read more »

100nick-Elã

Bosco, dorme tranquilo! isso é só um blefe dos russos, esse míssil não tem vantagem altuma e não altera em nada o equilíbrio de poder em alto mar, como afirmam os especialistas russos. Tudo continuará como dantes, no quartel de Abrantes. Ademais, a tecnologia russa já se mostrou pífia, um exemplo é aqueles carros da marca Lada, horríveis. Isso é a tecnologia russa, inferior. Perde para qualquer equipamento ocidental, como produzidos por EUA, Alemanha, França, Coreia do Sul, Japão. Os americanos desenvolvem uma tecnologia muito, muito superior. Eles gastam muito mais que os russos. Venceram a Guerra-fria pelo seu poderio… Read more »

Bosco

100,
Me desculpe mas não li o que escreveu. Parei no “dorme tranquilo”. Pra você é tudo preto no branco e você entende do jeito que quiser os meus comentários. Se eles não te agradam, só lamento!

Brummbär

Zircon e oniks compartilham o mesmo VLS , logo terão as mesmas limitações no design, diâmetro, comprimento e etc…
E na minha opinião um video mostrando p armamento em funcionamento é muiti melhor que uma simples imagem.

Cícero Pazeir

Orientação por satélite Glonas 100% Russo sem interferência do sistema de posicionamento global dos americanos

Yuri Dogkove

Mísseis hipersônicos são tão “ruins” que o EUA tá louco tentando desenvolver um e até agora não conseguiu… FIM!

Bosco

Interpretação de texto não é bem a sua especialidade né Yuri?

Yuri Dogkove

Calma, a verdade não dói tanto assim…

Kemen

Uma sugestão interpretar com calma o texto. Muita calma, as vezes a mão vai mais rápido, eu sei. Misseis hipersônicos são um avanço sim, chegam mais rápido ao objetivo, pela sua velocidade de cruzeiro. Na fase final dependem dos seus meios de busca (tipo de missil) remotos ou próprios, ajustes na sua direção em relação ao alvo só podem ser mais efetivas em menores velocidades, não hipersônicas. Interceptar esse missil no seu percurso de cruzeiro pode ser muito dificil, principalmente se tiver pequenos desvios de percurso, entretanto na fase final, onde tem de diminuir sua velocidade, a probabilidade de intercepta-lo… Read more »

Yuri Dogkove

Tem notícias das Tamandaré?

Cícero Pazeir

Tem sim, esses peixes Tamandaré estão todos dentro d’água e depois de fritos no óleo são muito gostosos Yuri Dog

Yuri Dogkove

Tô falando sério Cícero…

Cícero Pazeir

Eu sei amigo, desculpa a brincadeira meu brother 🤝

Melky Cavalcante

Aos entendedores
Qual a assinatura radar desse míssil?
Qual distância ele estaria do alvo quando fosse detectado e
qual o tempo de reação de uma força como, por exemplo, o UK Carrier Strike Group?
E a Mach 9 o quanto prejudicaria a assinatura infravermelha do míssil na sua eficácia ?

Bosco

Melky, Sou um entusiasta como você mas minha impressão é esta: A distância em que o Zircon será detectado é diretamente proporcional ao RCS do míssil já que ele não é sea-skimming e portanto a circunferência da Terra não o esconde abaixo do horizonte radar. Outros fatores que podem denunciá-lo é a sua assinatura térmica extremamente alta e caso adote um seeker radar ativo (o mais provável) , a sua emissão de RF. Se ele tiver um RCS semelhante a um Harpoon ou um Exocet (provavelmente é maior) que é na faixa de 0,1 m², ele seria detectado pelo sistema… Read more »

Luís Henrique

Bosco, eu também não sei, mas já li que uma das dificuldades está relacionada à extrema alta altitude que o missil opera. Algumas fontes sugerem que o SM-2 possui dificuldades em superar 25 mil metros de altitude e o SM-6 de ultrapassar 35 mil metros de altitude. Portanto, “parece” que o Tsirkon poderia operar Acima de 35 mil metros, o que restringiria à Us Navy a pagar uma fortuna e disparar 1 ou 2 SM-3 para “tentar” abater o Tsirkon. Outra questão é que tanto SM-2 como SM-6 voam em velocidades inferiores a 5.000 km/h, e o Tsirkon, segundo algumas… Read more »

Bosco

Luis, Mesmo que o Zircon voe na fase de cruzeiro acima do alcance vertical máximo dos mísseis SM-2 e SM-6 ainda assim ele teria que mergulhar contra o alvo na fase terminal e aí entraria no envelope dos mísseis defensivos referidos. Seria uma interceptação à “queima roupa” (50 km de distância??), mas ainda assim seria possível e com os mísseis sup-ar ainda sob força propulsiva, ou seja, com máxima manobrabilidade. Em relação à manobrabilidade do míssil, pelo ponto de vista do navio alvo ela ocorre bidimensionalmente (nos eixos x e y), já que o míssil avança frontalmente. Mesmo que ela… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bosco
Vinicius Momesso

“…prefiro a inteligência e furtividade dos novos mísseis ocidentais do que a brutalidade dos mísseis russos.”
A Rússia rompeu com esse dogma soviético de brutalide total(salvo raras exceções) já um bom tempo. Eu digo que hoje a mesma tem uma cabeça “mais ocidental”, desde de a concepção até o design exterior.

Dalton

E também tem a questão de quantas fragatas serão realmente construídas, quantas serão destinadas a cada uma das frotas, quantas estarão certificadas a qualquer tempo, ou seja, há todo um aspecto “menos glorioso” que afeta todas as marinhas.

Nascimento

Exatamente.  A construção desses navios foi adiada devido a problemas com o abastecimento do motor. Os primeiros navios têm turbinas a gás ucranianas. No entanto, após a agressão militar russa em 2014, os ucranianos se recusaram a fornecer tecnologia militar à Rússia. Em 2014, alguns navios do Almirante Grigorovich não tinham motores. Eles devem ser equipados com motores russos alternativos, mas não podem ser concluídos antes de 2019-2020. Algumas fontes relatam que o financiamento, destinado à conclusão da construção dessas fragatas, foi alocado para outros projetos do Ministério da Defesa da Rússia. Portanto, no momento, o futuro dos navios de guerra subsequentes é incerto. O que… Read more »

Luís Henrique

Sim. Concordo que não existe missil que terá 100% de sucesso contra qualquer defesa. Mas se a interceptação por SM-2, SM-6 ou ESSM for a “queima roupa”, da para prever que será uma tarefa difícil e muito arriscada. Pois o Tsirkon poderá estar muito próximo de 10.000 km/h. Imagine lidar com um ataque de saturação com vários Tsirkon chegando ao mesmo tempo? É um pesadelo para qualquer navio. Concordo que o mais difícil seria conseguir a solução de tiro. Mesmo com misseis hipersonicos não é fácil atacar uma ft americana. E para penetrar na bolha os russos teriam que usar… Read more »

Bosco

Sem dúvida. Ninguém disse que seria fácil.
Eu de minha parte , em que pese a desconfiança na alegada invulnerabilidade dos mísseis hipersônicos, já acho difícil para um CSG fugir das ameaças ora em operação como as que você citou. O Zircon ao meu ver irá acrescentar mais uma variável e complicar a defesa.

José

Fica ativo!
Nem pessoal no Pentágono têm essas informações.
Acha que alguém aqui vai ter???

Bosco

Então pede pro Galante fechar a Trilogia ou fechar a área de discussão. Coloca a matéria só pra gente ler.

Funcionario da Comlurb

Bosco, boa tarde. Com todo o respeito que tenho por você, Acho que você errou na mão no comentário acima. Veja bem : Você é um dos pouquíssimos que comentam aqui que de fato entendem do assunto. Ocorre que a maioria dos que escrevem aqui não conhecem p*****ra nenhuma , mas mesmo assim, querem escrever alguma coisa. Resultado : Fogem do assunto da matéria e caem na mesmice de comparações com o Brasil, EUA x China , EUA x Rússia, Bolsonaro, Almirantes barrigudos , politica , etc. Por favor: Não caia nessas armadilhas. Queremos os seus conhecimentos tecnicos. Acho que… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Funcionario da Comlurb
José

Não, gosto das excelentes e confiáveis informações que você passa.
Deixa todos verem também.

Mgtow

A velha e boa brutalidade russa.

Welington S.

Na opinião de vocês a guerra é pior aonde? No mar, no ar ou na terra? Em minha opinião fico com a do ar. A do ar para mim é a mais terrível das mortes.

Adriano RA

Não sei se entendi sua pergunta….mas como claustrofóbico, acho que o pior mesmo é o fundo do mar. Baita respeito pelos submarinistas.

Welington S.

Você respondeu de acordo com minha pergunta. É isso mesmo. Para mim a guerra aérea é a pior, mas como você citou a questão dos submarinos, realmente, parece ser a pior de todas. Na guerra aérea, se você leva um míssil, você explode na hora, ou dependendo do combate você é danificado. É possível fugir do combate? Eu acredito que o piloto não deixaria você voltar à base… a não ser que ele te desse misericórdia e o deixasse voltar. Agora no mar, submarino, realmente é mais tenso. Se você é torpedeado, você explode e afunda. Além disso, você morre… Read more »

carvalho2008

No Mar….superficie ou submerso…a morte é lenta….é o pior…e o resgate dos mais improvaveis….

Rene Dos Reis

Sei não pelo menos no ar e mar o sofrimento pode termina de forma rápida talvez , um exemplo , imagina oque passaram aqueles soldados alemães que foram cercados em Stalingrado sendo dizimados aos poucos por fogo inimigo, fome , Frio, doenças, munições indo pro saco dentro do território inimigo e sabendo que a cada dia a linha de frente ia ficando cada vez mais longe, a guerra e uma tragédia de qualquer jeito.

Nascimento

Gosto dessa classe, é bem armada e completa para o seu tamanho. Pode executar ataques de longo alcance contra alvos de superfície, conduzir guerra anti-submarina, realizar missões de escolta e ser implantada em uma variedade de situações que uma classe de fragata geral não seria capaz de cumprir. Talves com a entrada das novas FREMMs americanas, elas tenham um adversário digno, pois as demais fragatas europeias que eu conheço não são tão completas quanto esta, pois estão focadas em tarefas específicas, como a guerra antiaérea ou a guerra anti-submarina. As Gorshkovs possuem 16 células para Kalibr-NK (alcance de 2.500 km),… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Nascimento
Walter

Esse míssil pode alternar sua velocidade e inclusive voar próximo da superfície do mar tornado-se praticamente impossível sua localização e ao aproximar do alvo acelerar sua velocidade .

Defensor da liberdade

Pouco a pouco as “bravatas” russas vão saindo do papel, e calando a boca de seus detratores.

Doug385

Enquanto isso, uma versão de lançamento terrestre do míssil está em desenvolvimento.”

Esse ponto me chamou a atenção. Lá desenvolveram antes a versão naval para em seguida desenvolverem a versão terrestre. Isso mostra o compromisso dos russos com a projeção de poder para além mar.
Dá para fazer um análogo (guardadas as devidas proporções) ao desenvolvimento do nosso MTC-300 que seguiu justamente o caminho contrário, o que deixa claro a diferença de objetivos entre nós e eles.

Kemen

Nosso mundo precisa de equilibrios militares, dessa forma todos os paises que antigamente se julgavam senhores do mundo, pensarão um pouco antes de qualquer ação contra paises mais fracos militarmente. A Russia foi barrada na ansia de dominar a Ucrania novamente, os Estados Unidos foram barrados da vontade de se apoderar da Venezuela. Isso é importante, manter o equilibrio. Para um pais não se manter numa órbita ou em outra, é necessario fazer parte de uma organização militar, mesmo que ela tenha algum pais que ainda se julgue senhor do mundo. Uma das coisas que deveria ser mudada, é o… Read more »

Mgtow

Perfeito

Bosco

Mas um mundo com , digamos, três países fortes, quando um país “menor” for se alinhar com um deles será chamado por vocês de “vassalo”.

Andre

Eu nunca vi ninguém chamar o Paquistão, a Coreia do norte ou o Irã de vassalos da China…

Isso é exclusivo para os pobres vassalos americanos como o Japão, a Coreia do Sul, Israel, Austrália, Canadá….tenho até dó da população desses pobres países.

Kemen

O Paquistão e a Coréia do N são vassalos, já os terroristas são os vassalos dos aiatolás do Irã que se acha uma potencia (pobres coitados). O Japão e a Coréia do S. são vassalos.
Israel, Australia e Canada são aliados ocidentais.
O Vietnã é aliado oriental apesar das “picuinhas”.
A Suiça e a Suécia não são alinhados..
A Turquia é aliada ocidental OTAN, mas anda “meio no muro” por causa dos F-35.

Sei que tem um mundo de gente discordando, mas é minha opinião.

Kemen

Caro Bosco, no meu caso, denomino de “vassalo” ao pais que obedecendo ao alinhador diz amém para tudo, mesmo que prejudicando a si próprio, por exemplo a sua economia. Aliado é uma coisa bem distinta de vassalo, o interesse do alinhado deve sempre atentar ao que pode lhe prejudicar na área que fôr.

Andre

Eua foram barrados da vontade de se apoderar da Venezuela? Quando demonstraram essa vontade? Foram barrados por quem?

Sortear as cadeiras do conselho de segurança da ONU?

Kemen

Pelo apoio russo e chines, com seguidas visitas de navios dessas nações e venda de equipamentos militares. Ora vamos… o colega não sabe em que órbita esta a Venezuela? Também não sabe em que órbita esta a Ucrania?

ROT

Discussão sobre o projeto do armamento, filosofia de uso, parâmetros, capacidades, contramedidas? Agora discutir se EUA é bom ou mau, se a Rússia é isso ou aquilo e tem um que ainda fala e a China? E o vírus quem tem a vacina… Não tá valendo a pena ler os comentários mais, devia volta a bloquear como já fizeram no passado.
Parabéns pela matéria, muito interessante saber como anda o desenvolvendo deste armamento

Fernando

O míssil tem um alcance de 1000 km e atinge velocidade de Mach 9. Na conta de padaria, se o alvo está a 1000km do lançador em 7 minutos esse míssil atinge o alvo.

Em 7 minutos um navio se move muito pouco para fugir de um míssil desses, ele terá que estar em prontidão para acionar suas outras defesas porque senão, um abraço.

Last edited 1 mês atrás by Fernando
Hélio

Ué, mas não tinha um famoso fanboy americanista que dizia que esse míssil não existia?

Bosco

Tinha! Esse aqui:comment image

100nick-Elã

comment image

Last edited 1 mês atrás by 100nick-Elã
100nick-Elã

Contra esse aí, só mesmo ela, Natalia Poklónskaya

Kemen

Bosco, ai embaixo. Põe a Mulher Maravilha, bem melhor que essa coisa feia! kkkkkkk.

Last edited 1 mês atrás by Kemen
- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Dynamic Manta 2021: Forças da OTAN treinam para a guerra antissubmarino

De 22 de fevereiro a 5 de março de 2021, acontece, no Mar Jônico, o exercício antissubmarino (ASW) da...
- Advertisement -
- Advertisement -