segunda-feira, março 1, 2021

Saab Naval

Brexit: Argentina quer debate sobre estatuto das Malvinas

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Las Malvinas son Argentinas

As ilhas Malvinas poderão voltar à s manchetes no âmbito do acordo comercial entre o Reino Unido e a União Europeia para o pós-Brexit do qual ficaram excluídos os Territórios Ultramarinos Britânicos.

A Comissão Europeia garantiu que a União reconhece a soberania britânica nestes territórios, mas os produtos exportados para a União poderão ter de pagar taxas aduaneiras suplementares.

Uma grande preocupação para as autoridades locais já que a economia das ilhas dependende em 90% da exportação de pescado para a Europa.

“O nosso pedido é muito simples: Apenas queremos continuar a negociar num formato que nos beneficie e beneficie a União Europeia. Por exemplo, a nossa exportação de lulas é apreciada em Itália, em França e em muitos outros países habituados a desfrutar das nossas lulas de alta qualidade, pelo que queremos manter essas oportunidades de forma fluida”, disse Teslyn Barkman, deputada da Assembleia Legislativa das Malvinas, em entrevista à euronews.

Argentina aumenta pressão diplomática

No ano passado, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, fez um périplo pela Europa, pedindo a exclusão das ilhas do acordo do Brexit já que esse país continua a reclamar a soberania sobre elas. A diplomacia argentina espera retomar as negociações sobre esta contenda centenária.

“Queremos ter o apoio de todos os países. Apoio em que sentido? No sentido de que haja negociações bilaterais com o Reino Unido. A Argentina não pede que todos os estados-membros concordem conosco, mas que o Reino Unido aceite debater o assunto. Não deveria ser possível ao fim de188 anos que haja uma parte da Argentina usurpada por um poder colonial”, explicou Daniel Fernando Filmus, secretário para as Malvinas, Antártida e Atlântico Sul no governo argentino.

O mais recente conflito militar foi em 1982, com vitória do exército britânico sobre o contigente argentino que tentou recuperar a soberania das ilhas.

Todos os países da União Europeia assinaram uma resolução das Nações Unidas para a descolonização das Malvinas, mas estiveram ao lado do Reino Unido nessa guerra, já que era um Estado-membro.

Portugal entre os ‘apoiantes’ da Argentina

Mas alguns analistas políticos, tais como Christian Ghymers, consideram que o Brexit criou novas oportunidades na relação do bloco com a Argentina: “A União Europeia terá de discutir sobre esta questão no futuro, o que não significa necessariamente que haverá uma posição comum”.

“O assunto não foi debatido durante as negociações do Brexit, embora saibamos que alguns países são favoráveis à Argentina, nomeadamente Itália, Espanha, Portugal, Suécia, Áustria e Grécia”, acrescentou o analista que preside ao Instituto Interdisciplinar para as Relações entre Europa, América Latina e Caraíbas, em Bruxelas.

A Argentina preside atualmente ao Mercosul, bloco de países da América do Sul (com Brasil, Uruguai e Paraguai) com o qual a União Europeia fez um acordo comercial em vias de ser ratificado.

As forças armadas britânicas levaram a cabo exercícios militares nas Malvinas já em janeiro, assinalando que o governo não está disposto a ceder território estrategicamente importante pela sua proximidade com a Antártica.

FONTE: Euronews

- Advertisement -

72 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
72 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Glasquis 7

Falklands, Malvinas não existem mais.

jandir

mais do que justo

Luís Henrique

É triste como uma rivalidade esportiva, vira uma rivalidade mais profunda, a ponto de brasileiros, sul americanos torcerem por um país colonialista, que esta a 14 mil km de distância e sempre teve colônias pelo mundo, utilizando sua poderosa marinha de guerra e força militar para subjugar outros países. Se dependesse de mim, o Brasil ajudaria a Argentina com força diplomática máxima, inclusive vetando produtos britânicos em toda América do Sul, vetando aeronaves e navios britânicos em toda América do Sul l, até devolverem as Malvinas para a Argentina. Também, ajudaria muito, se a Argentina e o Brasil, fizessem a… Read more »

Glasquis 7

Não torço pela Inglaterra, torço pela justiça e foi a Argentinada quem invadiu as ilhas enquanto estavam em negociações sobre as mesmas e foi aa argentina a que perdeu uma guerra por sua própria incompetência.

Justo é que sejam Inglesas.

Kemen

Dificil entender. Mas invadir as Malvinas que eram territorio da Argentina não foi o que a Grã Bretanha fez para tomar posse das ilhas anos antes?

Glasquis 7

As Falklands são uma reivindicação territorial de ambas nações há muito tempo mas, os eventos que desencadearam a guerra foram provocados pela Argentina num período em que se negociava a soberania delas de forma pacífica.

A Argentina quis cantar de galo e voltou depenada. Nem o TIAR pode invocar por causa dos seus próprios atos. Além disso, Argentina se encontrava no início de um processo expansionista bélico que ameaçava outras nações no continente.

A invasão inglesa ocorre séculos antes, quando a ONU não regia as relações internacionais sobre soberania.

Marcos Cooper

NÃO! As ilhas pertenciam à Espanha. Por volta de 1831,com a independência da Província ds Prata,uma pequena guarnição argentina foi expulsa da ilha pela Inglaterra. Buenos Aires não herdaria nada de Madri.

Fabio Araujo

Não é bem assim as duas primeiras colônias nas Ilhas foram uma francesa na Malvina Oriental e outra inglesa na Malvina Ocidental nos anos 1700, os franceses passaram sua colônia para os espanhóis, um tempo depois os espanhóis invadiram a colônia inglesa e os expulsaram, mas quando a notícia chegou na Europa a coroa espanhola mandou devolverem a colônia aos ingleses e reconheceu o direito deles a metade das ilhas, no começo dos anos 1800 os ingleses saíram da ilha mas deixaram uma placa reivindicando o território, depois da independência os argentinos ocuparam tudo e mais tarde os ingleses voltaram… Read more »

Marcos Cooper

os kelpers querem pertencer à coroa. Fim de papo.

mendonça

nãããããão , os primeiros habitantes das malvinas foram os franceses ,a espanha reclamou , alegaram que os territórios eram deles ,então o rei frances devolveu á espanha ,que não imaginava que o outro lado das ilhas estava ocupada por ingleses ,que ,sem fazer acordo algum ,simplesmente partiram ,só que , os espanhois perdeu o interesse pelo arquipélogo ,pois achavam muito frio , a comida era só peixe ,não fazia calor … etc. cederam aos argentinos que acabara de se tornar independente . logo no inicio a maioria não deu muita bola pra as malvinas , somente o pessoal de buenos… Read more »

Flanker

Qual rivalidade esportiva?? Brasil e Argentina? Tu pensa que as diferenças entre os dois países se devem ao futebol??

Glasquis 7

Entenda que o primeiro passo pra dominar um território é, dominar ou persuadir o seu povo a querer ser. Isto é, para ter as ilhas, primeiro tem que convencer os Kelper a serem argentinos…

Essa eu quero ver.

Luís Henrique

Se invadissem Fernando de Noronha, expulsassem os brasileiros que lá estão. Enviassem navios com britânicos, construíssem uma cidade.
E após décadas, utilizassem da mesma estratégia, perguntando aos britânicos que lá estão há décadas se querem ser governador pelo Reino Unido ou pelo Brasil, qual seria o resultado?
E melhor, o senhor concordaria com isso? Com a autodeterminação dos povos em uma ilha colonizada ?

Glasquis 7

A invasão foi da Argentina, não da Inglaterra. Só com isso seu argumento vai por terra.

https://operamundi.uol.com.br/historia/3495/hoje-na-historia-1982-forcas-armadas-argentinas-invadem-as-ilhas-malvinas

Wilson Look

E esse caso?
https://operamundi.uol.com.br/historia/26345/hoje-na-historia-1833-navio-britanico-chega-as-ilhas-malvinas-para-restabelecer-soberania

Quem estava exercendo soberania nas ilhas era as Províncias Unidas do Rio da Prata, acho que já se chamavam de Confederação Argentina em 1833.

Glasquis 7

É, quando queremos validar os nossos argumentos, olhamos a história do jeito que queremos e como nos convém. “Podemos afirmar que um dos pilares da discussão a respeito das ilhas Falklands/Malvinas esteja justamente neste ponto. A comunidade científica ainda não sabe ao certo quem descobriu primeiro as ilhas. A Argentina alega que foram os espanhóis e destes herdaram os arquipélagos logo após sua independência entre 1810-1818. Outro fator que para os Argentinos determina a posse das ilhas é a localização geográfica, pois os arquipélagos estão muito mais próximos de seu território. Já o Reino Unido afirma que as ilhas foram… Read more »

Wilson Look

Acredito que a questão que mais se aproxima, seria a de Trindade e Martin Vaz, no caso a ilha de Trindade chegou até a ser uma nação independente, curiosamente a ilha era desabitada foi um norte americano que se declarou rei ao saber que a ilha era desabitada, mas ninguém reconheceu, os ingleses então reclamaram soberania sobre a ilha de Trindade, mas a diplomacia brasileira com apoio português conseguiu assegurar a soberania brasileira, hoje tem uma base da marinha na ilha.

Se quiser conhecer mais é só pesquisar sobre o Principado de Trinidad.

Last edited 1 mês atrás by Wilson Look
Kemen

O problema não é de descobrimento das ilhas, o que foi colocado pela Grã Bretanha o que também é discutivel quem as descobriu realmente. Afinal se Colombo descobriu a America, esta deveria ser só dos espanhois? Não é certamente uma justificativa. O que poderia justificar a reivindicação da Argentina seria a ocupação pela Royal Navy das ilhas, após a independência da Argentina, expulsando seus moradores argentinos e seu governador, ou seja, não existiu um tratado ou acôrdo entre os paises após a ocupação pela Grã Bretanha das ilhas Malvinas. Somente reivindicando a sua devolução a Argentina não vai conseguir nada,… Read more »

Alison

Que argumento tosco… Se não foram os Espanhois que descobriam, com certeza ingleses é que não fora amigo… Acorda…

Glasquis 7

Que argumento tosco… “

Assim sem argumentação, não tem muito valor.

Fabio Araujo

A Inglaterra foi reestabelecer a soberania, para você reestabelecer algo é que você já teve,nesse caso a soberania no passado e por algum motivo foi perdida essa soberania foi perdida e foram reestabelecer!

Teropode

Hummmm,, sujeito 100 argumentos , talento nato pra falar besteira , ler um pouco não faz mal.

Kemen

População britanica que foi deslocada para as Malvinas, após a expulsão pelos militares britanicos dos argentinos e seu governador.
A situação chega a ser bastante complicada, eu acho que pelas resoluções da ONU não se chegara a lugar nenhum, afinal a Grã Bretanha ainda faz parte de um grupo de potências nucleares e não esta muito afeita a discutir sobre o asunto pois assume uma posição de força, como sempre fez.

http://www.staff.city.ac.uk/p.willetts/SAC/UN/UN-LIST.HTM

Glasquis 7

O fato de ser potência nuclear não afeta esta questão. O que afeta é aa invasão militar argentina e a reação militar inglesa. A guerra, é o que legitima a soberania Inglesa. Foi a Argentina a que apelou pra força e não teve peito pra se garantir. oi Argentina que decidiu seguir esse caminho não a Inglaterra e por isso nenhum país questiona a posição inglesa.

Glasquis 7

Na época meu, na época ninguém questionou.

Agora, até o Chile apoia o direito a Argentina reivindicar mas na época ninguém questionou.

Vc é meio trump é? fica bravinho só por que alguém não concorda.

Carlito

A Argentina nunca foi um aliado histórico do Brasil. Pode apostar que se for do interesse argentino, eles não pensariam duas vezes em se virar contra nós. Nem as regras do Mercosul eles respeitam. Ao longo dos últimos anos assistimos várias vezes os “hermanos” tomando decisões unilaterais. Futebol é o menor dos problemas entre as duas nações. E quanto às Falklands, as ilhas são britânicas e ponto. Não é problema nosso, nunca foi, e se Deus quiser, jamais será.

Seu Zé

Você deve ser britânico 🤣 pela tamanha paixão demonstrada aos ingleses. E antes que vc fale m.. , não sou argentino e nem tampouco os admiro. Quanto aos argentinos terem invadido aquelas ilhas e terem perdido a guerra e consequentemente a reconquista pelas armas das Malvinas, não existe nenhuma relação entre tais fatos (afirmar categoricamente que aquelas ilhas são definitivamente inglesas porque estes venceram militarmente os argentinos……nada à ver). Quanto à derrota militar argentina; está bem claro que se deveu a incompetência, às trapalhadas, burrices e loucuras cometidas por aquele bando de “generais” golpistas e incompetentes, sustentados pelo erário público… Read more »

Carlito

Prezado amigo, não, não sou britânico, embora eu tenha passado por ótimos momentos por lá. Definitivamente Londres é um dos lugares mais bacanas do mundo, ainda que Buenos Aires tenha lá seu charme. Ainda assim, não há nada em meu comentário que demonstre qualquer paixão ou torcida por um dos lados da contenda. As ilhas são de posse britânica, e isso é fato. Se existe alguma disputa envolvendo tais pedaços de terra, isso é um problema de quem está reinvidicando-as. Não tem essa de hermanos latinos. Cada um que cuide de seus interesses. O Brasil já possui problemas demais para… Read more »

Helio Silva

Disse tudo!
Parece até inveja, sei lá…
Saudações

Kemen

E na guerra do Paraguai não foi?

Victor Filipe

A participação da Argentina não chegou a 25% da atuação Brasileira. quem carregou o piano na Guerra foram as Forças Imperiais Paraguai e Argentina só ficaram do lado dando gritos de incentivos.

Carlito

As relações entre as nações são determinadas por interesses, e não por amizade. A Guerra do Paraguai foi um momento em que Brasil e Argentina tiveram um interesse em comum. Mas já que citou um fato ocorrido no Século XIX, pesquise também todos os demais conflitos em que o Brasil se envolveu, e note que em grande parte deles a Argentina esteve no lado oposto. Pesquise também quais eram os planos argentinos para a América do Sul caso a Alemanha tivesse vencido a Segunda Grande Guerra.

Carlos Campos

Os dois tontos desistiram de ter armas nucleares, agora um teve supostamente seu território roubado o outro está sendo pressionado pela histeria ambientalista…. quanto ao Brasil vetar produtos ingleses discordo, a Argentina que se vire, ela não era santa, queria invadir o Chile e depois ia sobrar para o Brasil.

Satyricon

Prezado, independente da distância de um ou outro governo, há um princípio indelével em jogo, que é o direto à Auto-determinação dos povos. Já houve um plebiscito na ilha e, por esmagadora maioria, seus habitantes escolheram ser britânicos. O são a quase um século, e continuarão sendo.
Não há como reverter isso, a não ser expulsando-os ou dominando-os militarmente.
O resto é devaneio…

Helio Silva

Bem lembrado! E veja que coisa: falam nas Falklands como se outros países ainda não tivessem suas fronteiras de além-mar, como França, EUA. Olha a disputa na Ásia.
Rússia, Japão, China e indonésia reinvidicam Ilhas próximas.
Quem comprou suas brigas que resolva. Por que a Argentina não pede pra sua fiel escudeira, a China, intervir?
Saudações!

Agressor's

O mundo está mudando a passos largos e somos apenas espectadores da história…Pobre América Latina…Presa a incompetência e pela corrupção de seus governos…O mundo é um teatro e somos as marionetes…

Matheus S

“Se dependesse de mim, o Brasil ajudaria a Argentina com força diplomática máxima, inclusive vetando produtos britânicos em toda América do Sul, vetando aeronaves e navios britânicos em toda América do Sul l, até devolverem as Malvinas para a Argentina. Também, ajudaria muito, se a Argentina e o Brasil, fizessem a lição de casa e investissem de 2 à 3% do PIB nas forças armadas, reduzissem gastos previdenciário e possuíssem forças aéreas e navais poderosas e de acordo com o tamanho econômico dos nossos países.” Se dependesse de mim também, ajudaríamos a Argentina a retomar as Malvinas dos ingleses, pois… Read more »

Jefferson

Acorda, existem seres humanos lá…isso não é vídeo game. O território argentino é enorme, assim como a pobreza argentina, eles que cuidem do que tem, precisa de gestao urgente. Deixe os britânicos em paz nas ilhas deles, não se rouba territórios e força povos a serem de outros.
Imagine eu ir na sua casa e arrancar a sua família de lá, sem qualquer forma de diálogo e defesa. Estamos em 2021…acordem!

Kemen

Bom se ele tivesse invadido sua casa antes, e você agora arrancasse a familia dele de lá, não estaria tão errado assim.

Se os sem terra tivessem invadido sua fazenda 3 anos atrás e você fosse lá e a retomasse expulsando a todos, eu acho que estaria teoricamente no seu direito. Ou não?

Melhor seria recorrer à justiça.

Matheus S

Colocar em negrito para você entender: “Só que eu defendo que isso seja feito diplomaticamente, excluindo a possibilidade da retomada ser militarmente como tentaram fazer nos anos 80. Só que isso não irá acontecer, pois Argentina é um país falido e pelo que eu estou vendo, sempre será um país falido, e nesse caso, nunca os habitantes das Malvinas iriam querer ser incorporados pelos argentinos.

Saldanha da Gama

Meu caro, realmente os argentinos nos amam…..

Matheus S

E por causa disso, nunca poderemos extrair nada de bom deles?
É sério isso? Só por conta dos argentinos não gostarem dos brasileiros?

A maior vitória que poderemos extrair deles é a expulsão dos britânicos das Malvinas, isso abriria enorme possibilidade de os britânicos cederem outras ilhas no Atlântico Sul e assim acabaremos com qualquer influência de uma potência nuclear em nossa região marítima e aumentaríamos nossa influência regionalmente, principalmente com os países africanos do Atlântico.

MARCIO MESSIAS SOARES

vai fazer passeata então petista

Kemen

???

Kemen

Tendo em vista as resoluções da ONU, estou em sincronismo com o que o colega escreveu, mas no plano pacifico-econômico que realmente pode ter um forte impacto e forçar os britanicos a negociarem a respeito das MALVINAS. Qualquer iniciativa militar no cenario atual ou próximo estaria destinada ao fracasso e um endurecimento da posição britanica a respeito do asunto.

Kemen

Caro Luis Henrique, esses números ai embaixo se parecem com votos em papel, muito estranho não?

Marcos Cooper

Brasileiro envolve futebol em tudo. Nada a ver isso aí, simplesmente as Ilhas Falklands NUNCA PERTENCERAM À ARGENTINA! !

Adriano

O que o governo da Argentina quer com isso? Levar miséria, inflação e corrupção pro povo daquelas ilhas? Já não basta afundar um país que já foi o 9° mais rico do mundo, querem exportar suas mazelas também? Porque não deixam os habitantes daquelas ilhas viverem em paz? Ninguém lá quer ser governado pela corja de Buenos Aires.

Allan Lemos

Populismo. Qualquer governo que assumir irá usar a questão das Falklands para ganhar votos e fazer o povo se esquecer dos problemas econômicos e sociais, da mesma forma que os governos brasileiros sempre tentavam usar a Seleção Brasileira(na época em que ela era respeitada).

Barak MX para o Brasil

Esses países que apoiam a Argentina querem mesmo é vender seu equipamentos militares, mas não podem por conter peças britânicas. Acho que nem podemos vender o KC para a Argentina por causa disso.

Kemen

Não podem. Papai britânico não deixa. E agora a França quer que a U.E. não compre mais soja e derivados da soja brasileira

Alessandro

Pra variar a esquerda no governo argentino usando o bloco do Mercosul para seus interesses politiqueiros e ideológicos, por isso o Brasil precisa fazer o máximo possível de acordos comerciais bi-laterais e depender o menos possível desse bloco.

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
Teropode

O Brasil já passou da hora de pular fora deste circo , a união de miseráveis não produz nada de bom .

Alessandro

Assino embaixo

Augusto

Acordem, argentinos! Nunca houve Malvinas. O plano de invadir as Falklands foi costurado entre um gole e outro de scotch, por um sujeito embriagado.

Os únicos a pagarem o pato por aquela aventura irresponsável do Galtieri foram os jovens soldados argentinos mortos e suas famílias.

Luiz Trindade

Sério isso gente… A Argentina ainda acha que vai conseguir as Malvinas de volta?!? Mas rapaz… Tanta coisa mais importante no continente e os políticos dando foco para fora?!? Alguma similaridade com assuntos domésticos do Brasil não é mera coincidência!

Tallguiese

Antes de mais nada o Reino Unido nos início dos anos 80 já estava discutindo repassar as ilhas para Argentina. Mas aí os militares passaram o carro na frente dos bois e afrontaram a rainha
Queriam o que? Os caras iam devolver na boa….

Helio Silva

Tens razão.
Agora, esses países da nossa região vivem procurando picuinha: a Venezuela comprando briga por Ezequibo, a Argentina pelas Falklands e ainda tem um que reivindica acesso ao mar cortando território do outro.
Só vivem procurando confusão.

Fernando Turatti

Os caras falam sobre “poderes coloniais” e “colonialismo” como se fossem os Mapuches(exterminados pelos argentinos) e não um monte de branquelo que se acha europeu no novo continente.

MARCIO MESSIAS SOARES

mais fácil o capeta virar santo, do que Sua Majestade entregar a ilha para estes inúteis e no mais, os moradores da ilha, já disseram que querem distancia dos inúteis argentinos, no mais choro é livre.

MARCIO MESSIAS SOARES

em tempo, os inúteis argentinos gostam de pagar de sofredores, mas é bom lembrar que foi o lugarejo que mais deu abrigo, empregos e moradias para os nazistas após a guerra, portanto vão catar latinha, coquinhos e fim de papo.

Kemen

He, he, he e nóis assim como o Paraguai também…

João das Botas

O que Mercosul tem a ver com as Falklands?

Tiago Gimenes

A Europa nos vê como colônia desde muito tempo, não sou simpatizante do governo Argentino, mas quanto menos os presença tiverem melhor, e se o povo da ilha quer manter a cidadania inglesa, que se mudem em massa para as ilhas britânicas simples assim.

Não podemos aceitar essa ideia de “povo local escolhe” como sendo determinante, imaginem se fizerem isso com os índios brasileiros a muito “encantados” com as ONGs internacionais?

Só precisa de uma desculpinha.

Last edited 1 mês atrás by Tiago Gimenes
Alang

A minha opinião é o seguinte, a Argentina entrou em um conflito com a Inglaterra, invadiram um território dela, PERDERAM, SE F💩💩💩💩💩💩!!!
Perderam a guerra, a moral e a chance de discutir um direito as ilhas.

Alison

O ser humano é interessante… Quer dizer que os colonos querem pertencer ao Reino Unido, mas não querem os pontos negativos de pertencer a eles… Ou seja, que continuar exportando e comprando sem tarifas alfandegárias…

Assim é bom demais… É um pct inteiro filho!

Kemen

Assunto resolvido, vamos acabar com essa disputa falei com o Ministro da Defesa e vamos invadir as ilhas, não tem pra ingleses nem pra argentinos. Serão nossas! kkkkkkkk

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Kemen

Conforme planejado para ter o contrõle das ilhas.

Vamos criar 3 empresas estatais, dando emprego para 2.936 Kelpers, homens e mulheres, mas terão de optar pela nacionalidade brasileira.

MALVMAR – encarregada de administrar e apoiar os assuntos da pesca.

SAUMALV – encarregada de administrar e apoiar os serviços de saúde.

PECMALV – encarregada de administrar e apoiar a criação de ovelhas.

Depois faremos um escrutinio para a população decidir se quer administração britânica ou brasileira.

parabellum

Se as Falklands fossem argentinas, também poderiam se transformar em base chinesa: https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/03/160318_china_base_patagonia_fn

AMX

A reclamação da Argentina é legítima. Pessoal não gosta de admitir, mas é. Eles tinham começado a povoá-las sem contestação de nenhum país e em 1833 o Reino Unido os expulsaram de lá. Desde então, nunca deixaram de reivindicá-las, se o tivessem deixado, seria outra história. Ora mais, ora menos, mas nunca deixaram de reivindicar. Isso é um grande argumento pra dizer que sua reclamação é legítima. No segundo governo Perón, houveram negociações secretas, por iniciativa do Reino Unido mesmo, de, aos poucos, passarem-nas para a Argentina, mas aí, ele foi deposto. Fazer piadas com a Argentina, todo brasileiro que… Read more »

- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Dynamic Manta 2021: Forças da OTAN treinam para a guerra antissubmarino

De 22 de fevereiro a 5 de março de 2021, acontece, no Mar Jônico, o exercício antissubmarino (ASW) da...
- Advertisement -
- Advertisement -