sábado, fevereiro 27, 2021

Saab Naval

Rússia revela novo projeto de porta-aviões

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Concepção em 3D do UMK Varan

O Nevsky Design Bureau (PKB) da Rússia desenvolveu dois novos projetos de navios universais, o navio marítimo universal (UMK) denominado Varan e um novo navio de desembarque universal (UDC).

O UMK Varan é um complexo de transporte de aeronaves, caracterizado por um alto grau de automação e a possibilidade de utilização de sistemas robóticos. Espera-se que seja capaz de transportar 24 aeronaves polivalentes, 6 helicópteros e até 20 UAVs, disse a Nevsky em um livreto lançado por ocasião de seu 90º aniversário.

O deslocamento do navio será de cerca de 45.000 toneladas, com um comprimento de cerca de 250 metros boca de 65 metros, calado de 9 metros. O Varan será capaz de atingir velocidades de até 26 nós.

O deslocamento de outro novo navio projetado pelo PKB, o navio de desembarque universal (UDC) é de cerca de 30.000 toneladas. O comprimento do UDC atinge cerca de 220 metros, a boca é de 42 metros e o calado é de 7 metros. O navio é capaz de desenvolver uma velocidade de cerca de 24 nós. Existem sete locais de pouso de helicópteros no convés de voo.

O atual porta-aviões da Rússia, Almirante Kuznetsov, que sofreu um acidente com guindaste e um incêndio letal no estaleiro, fará os testes no mar até 2022.

O Nevsky PKB é um dos maiores desenvolvedores de navios da Rússia e comemorou 90 anos no dia 18 de janeiro.

- Advertisement -

135 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
135 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Allan Lemos

Visual bem futurista.

Teropode

Interessante projeto , linhas elegantes , a Rússia poderia adquirir alguns F35B , certamente Oi congresso americano aprovaria .

Antoniokings

Claro que aprovaria.
Só para enterrar as finanças russas, né?

Evgeniy (RF).

Seria melhor se você contasse seu dinheiro. Isso é mais útil.

Antoniokings

Ou se vc comentasse sofre o seu carro em vez de porta-aviões russo, né?
Cada coisa.

Veiga 104

Verdade. Só estranhei uma única pista pra decolagem e pouso.

carvalho2008

Repare que são duas catapultas na imagem.

A segunda catapulta de fato está no meio da pista em angulo de pouso, mas a primeira ( que está paralela a segunda, está encoberta pela posição da imagem pela ponte de comando. Esta primeira catapulta de decolagem está livre.

Entusiasta Militar

E como eu sempre digo, os equipamentos russos são os melhores projetos e o Brasil devia fazer mais negócios nessa área de defesa com a Rússia.
Os equipamentos dos eua são muito caros e passível de embargo.

Ja os equipamentos chineses como dizem, são copias baratas e de baixa qualidade

Barak MX para o Brasil

Pequeno e letal.

Leandro Costa

Extremamente prematuro dizer isso com uma descrição tão vaga.

Yuri Dogkove

Pow, Leandro, é apenas um projeto, como muitos que a Rússia tem! Nem dá pra dizer se sairá do papel ou não!

Last edited 1 mês atrás by Yuri Dogkove
Nascimento

Verdade! Os estaleiros russos desenham muitas maquetes de navios conceitos. Um exemplo claro são as maquetes do Destroyer Project 21956 e o projeto da Concern Morforinsystem-Agat

Pr 21956:comment imagecomment image

Concern Morforinsystem-Agat:comment image
comment image

Last edited 1 mês atrás by Nascimento
Evgeniy (RF).

O 21956 nunca foi além dos modelos e não foi realmente projetado.
A segunda foto da preocupação da Agat é o design da localização das instalações de radar e é pequena. O próprio modelo é um SKR 1154 convertido.

Nascimento

”O 21956 nunca foi além dos modelos e não foi realmente projetado.”

Foi exatamente isso que eu disse, fazem maquetes e conceitos, apenas. Porém a nomenclatura é que se acha na internet é ”Project 21956” mas isso não significa que eu afirmei em nenhum momento que o Estado russo autorizou o investimento em um desses navios conceito.

Cristiano de Aquino Campos

Sim, más ate que esse projeto esta mais modesto e realista em relação aos anteriores.

Leandro Costa

Então… qual parte de eu dizer que é extremamente prematuro dizer que esse navio é pequeno e letal que vocês não entenderam?

Rui Chapéu

Legal demais!

É impressão minha ou o navio é inclinado? Para não precisar de Ski-jump?

Pena que se algum dia sair do papel, vai ser daqui uns 20-30 anos e olha lá…

Fernando Turatti

Não sei se é uma ideia muito boa fazer uma inclinação, uma vez que isso reduziria consideravelmente a aceleração inicial.

Funcionario da Comlurb

Você é ao menos engenheiro para dizer isso ?

Fernando Turatti

Amigo, isso é LITERALMENTE física do ensino fundamental.
Não precisa de nenhum doutorado para entender a aceleração gravitacional.

Éder

Não…

Cristiano de Aquino Campos

Então, acho que não. Afinal, a aeronave não terá perda de potência como acontece ao elevar-se de forma abrupta como no projeto anterior.

Carvalho2008

Impressão sua em face do ângulo do desenho.

Ele tem duas catapultas visiveis

Cristiano de Aquino Campos

Não são catapultas, são linhas de direção. Todos os PA tem e sempre tiveram, ate os com skyjamp e só olhar as fotos por ai.
Os PA que tem catapulta, tem no final dessa linha de direção que no caso acompanha a catapulta, tem uma queda em ângulo descedente para a trava da catapulta não danificar o caça após seu lançamento. O PA Russo não tem isso.

carvalho2008

Mestre Cristiano, você refere-se aquilo que chamam de trampolim de ângulo negativo nas catapultas a vapor, mas seu papel é apenas uma extensão da corrida.

Veja que nas Emals ele sequer existe. Vide foto do USS Ford:comment image

Cristiano de Aquino Campos

Acho que sim. Solução interessante.

Pablo

Nao e inclinado, é possível ver duas catapultas sobre os números.

carvalho2008

kd a foto do outro uai?

carvalho2008

este Universal não lembra nada não gente….?

Marcelo

me lembra o Charles de Gaulle, com a ilha à frente e o deslocamento por volta de 40000 ton.

Marcelo Bardo

Esse design bem clean ficou super bacana. Achei muito bonito. E bem diferente do que habitualmente eles faziam, sem ski-jump. Gostei.

Leandro Costa

Parece um ferry boat grande. Com 24 nós, as catapultas vão ser bem necessárias.

João Adaime

Projeto inovador. Linhas limpas. Até a ilha, bem na frente, possui perfil que lhe confere boa furtividade.
Aparentemente possui duas catapultas, mas fiquei com dúvida quanto à de estibordo (boreste), pois parece estar muito junto dos helicópteros ao redor da ilha.
Se este for o conceito final, não terá nenhuma autodefesa. Estranho.
Acredito que seja mesmo apenas um esboço.

Dalton

Procurando alguma informação adicional sobre esse conceito , encontrei por exemplo que falta uma chaminé na “ilha” já que não se trataria de um navio de propulsão nuclear e as mudanças que seriam necessárias para se introduzir uma chaminé em uma “ilha” tão próxima da proa. . Um bonito desenho, mas, ainda segundo o que li, pouco funcional e tratando-se apenas de um conceito preliminar, a imaginação correndo solta. . E falando em imaginação o desenho me trouxe a lembrança de outro conceito que foi divulgado aqui no Brasil pela revista quinzenal “Vrumm”, que os com 50 ou mais anos… Read more »

Rui Chapéu

Nae hovercraft ia ser o bichão heim! eaiohaoiehaeoi

carvalho2008

Nos meus desenhos já passei por este dilema tambem. Voce não pode avançar muito a ponte por conta da posição do motor e a exaustão da chaminé. Não adianta pensar muito ter duas ilhas como no CVF Britanico porque ai voce precisa alargar mais ainda o conves, o que fica dificil para uma meta de apenas 45 mil ton.

carvalho2008

Quem tem mais e 50 lembra….é este aqui Mestre Dalton?comment image

Dalton

Exato Mestre ,essa imagem estava na capa desse exemplar que não consegui guardar. A que tenho tem na capa a sonda “Viking” e na contracapa uma bela foto do submarino Humaitá S 20.

Um Nae com tal velocidade não poderia manter a maioria das aeronaves no convés impossibilitando reabastecimento e rearmamento tornando as operações aéreas mais demoradas o que iria contra a doutrina da Us Navy que sempre manteve a maior parte das aeronaves no convés de voo.
.
Mas, não deixa de ser bonito !

carvalho2008

realmente eu fico imaginando uma tripulação de convés tentando se movimentar com vento de 120 km/h…

Marcelo

essa ilustração é usada no tabuleiro do War II original !

carvalho2008

Ohhh saudade….como era feliz….eu era craque nele, mas preferia o War I…..

Uma vez, descobri que todos os meus amigos tinham combinado de me destruir independente da carta objetivo original e daí é que ficariam jogando entre eles….sacanagem….

as partidas demoravam umas 6 horas fácil….

Marcelo

vdd! bons tempos. Eu ainda tenho esse War II original

Cristiano de Aquino Campos

Talvez, tenham seguido os últimos projetos e colocado a chamine, próximo da linha da água, ou á baixo dela.

Leandro Costa

Desde quando esses são ‘os últimos projetos?’ Ou serve coisa de mais de 90 anos de idade?

Jotapê

Será que não seria possível uma descarga “molhada”? Próxima a linha d’água.

Dalton

Não, tratando-se de um navio tão grande. Até pensei nos NAes japoneses que possuíam uma “ilha” extremamente pequena e as chaminés eram dispostas abaixo do convés de voo na horizontal, como nos 6 NAes que atacaram Pearl Harbor, mas, os próprios japoneses chegaram a conclusão que o ideal seria ter uma “ilha” bem maior para acomodar pessoal necessário e também a chaminé e mais alta para instalação de radares, etc e isso foi introduzido em 1942 com o NAe Junyo.
.

carvalho2008

Já pensei em fazer isto nos meus desenhos, mas acho que a turbulencia do ar quente iria subir e atrapalhar….

Uma solução que já vi prometida por uma empresa, seria ter um casco com centenas de furinhos em que o escape faria bolhas de ar provocando supercavitação e reduzindo um percentual relevante de atrito do casco com a agua, mas parece complexo e arriscado….

Wellington Góes

Então… Nada funcional…

Evgeniy (RF).

Este é apenas mais um conceito do departamento de genéricos.
Existem muitos deles.

EParro

Dalton,
Pois é! Uns migrando a “ilha” à ré (o quanto mais melhor); outros projetando a “ilha” à vante. A França, com De Gaulle, à vante, pretende um “Macron” à ré. Ah, o RU, na dúvida, fez duas “ilhas”! Talvez uma síndrome: ora Falklands ora Malvinas. Vai entender?
Saudações

Dalton

Cada caso é um caso EParro. Para a US Navy a regra é operar um grande número de aeronaves a maioria das quais estacionada no convés de voo e uma boa capacidade de reabastecer e rearmar as mesmas rapidamente então, uma “ilha” pequena o que é conseguido pois há muito espaço abaixo do convés de voo e que tornou-se ainda menor com a ausência de uma chaminé a torna menos intrusiva. . No caso do “CDG” a “ilha” é bem maior que nos NAes da US Navy, mesmo não tendo uma chaminé, pois há menos espaço abaixo do convés de… Read more »

smichtt

Tirou do baú. Lembro que o anúncio do primeiro número foi feito na tv e mostrava um P-40.

Tupinamba

Dá tempo de mudar esse desenho e fazer um ao menos que seja bonitinho ?

Pablo Maroka

A tradição precisa ser mantida.

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Isso o que eu defendo tanto para os Estados Unidos como no futuro, para o Brasil: unidades de médio porte de propulsão convencional, cheias de aviões e de drones bem modernos, capazes de lançar mísseis e bombas sobre navios inimigos.
Os EUA poderiam construir uma frota numerosa de porta aviões mais simples e menores que os PA nucleares, frota essa para servir de apoio aos PA principais .
No caso do Brasil, eu defendo que o navio aeródromo Atlântico seja dotado com muitos drones Tupan-300, de pouso e decolagem verticais.

Claudio

Mais um brasileiro com complexo de vira latas, “ain taduzunido pudia fazer e depois u braziu ” os caras forçam a barra

leonidas

Parece bem mais factível.
Tomara que dê tudo certo e que possam colocar eles em produção.
A Rússia é uma grande nação e é sempre bom ver uma nação ciente de suas obrigações em relação a sua defesa!

Nascimento

Acho esse conceito muito mais bonito e realista para as necessidades russas.

https://sites.wrk.ru/sites/ru/ra/radikal/s001/i195/1103/a1/576315229dc5.png

Last edited 1 mês atrás by Nascimento
Roberto

Acho q eles poderiam fazer mais estilo o kuznetsov corrigindo os erros de projeto e fazendo ele CATOBAR (a vapor)… e talvez até nuclear

foda que a Russia precisa pra ontem de um estaleiro tradicional (tipo onde foi feito o Queen Elizabeth e o Nimitz) pra fazer isso. depender só de dique flutuante já deveria ter sido previsto como um erro grave por eles lá em 1991

carvalho2008

Navio Aerodromo Universal, veja que é um tipo bem mais simples….não é para ser custoso na compra e operação…foco no custo por metro quadrado de um caça é diferente do custo por metro quadrado de um UAV

EParro

Carvalho2008;
“GP aircraft carrier”? O conceito (de simples e não custoso) lembra os porta-aviões de escolta, americanos, da II Guerra Mundial.
Saudações

carvalho2008

A tecnologia permite estes avanços e fusões de conceitos tal como os que estamos começando a ver mais recentemente. Eu ja falava disto a 10 ou 15 anos. LHAs e LHD´s passarão a ter convés em angulo e cabos de parada. Serão pequenos Nae auxiliares (ironico chamar algo de 40 mil ton de pequeno) dos Nae principais. Mas o interesante que ao tempo que serão auxiliares para quem tem Super Carriers, tornarão-se alternativas para países menores como seus navios principais. Os melhores caças de primeira linha possuiam um Thrust Wheight de 0,8 na decada de 70. Os novos giram em… Read more »

carvalho2008

comment image

Rodrigo

Mais uma maquete russa…

Defensor da liberdade

Ultimamente eles puseram várias maquetes na linha de produção, inclusive o Poseidon e o Kinzhal, que muitos aqui chamavam de bravatas…

Bosco

Excelente designe para tempos de pandemia. O navio já vem com uma providencial máscara.

Carvalho2008

Nossa Mestre Bosco, fiquei encafifado com a piada e tava procurando a mascara ate agora….mas achei e não é que parece mesmo? Fiquei preocupado, se eu precisar fazer um psicotecnico acho que vou bombar pois demorei para ver…rzrzrz

Bosco

rsss

Claudio

Em resumo um porta drones

Caio César

Parece algo mais realista dentro das possibilidades deles do que o shtorm

Antonio Renato Cançado

O projeto é inovador e bem futurista, vamos ver se funciona…

Defensor da liberdade

Engorda mais um pouco o bicho e faz como os Kievs, põe uns lançadores verticais de Zircons, Kalibrs e uns S-350. Fica um cruzador de aeronaves.

Pablo Maroka

Troço feio, tradição russa.

Carvalho2008

Os amigos devem atentar para o seguinte: a) Ele não é “ O Porta Aviões “… e sim “Um Porta Aviões Universal”, geral, multitarefa. Não é um especializado e sim um multitarefa tal como a expressão “Universal” conduz a entender. b) Um genérico de 45 mil ton , 260 metros, propulsão convencional, sem uma grande superestrutura/ilha, pois o mesmo não tem um papel central de tanto peso como um CTOL ortodoxo. c) Um modelo de baixo custo aparente para que seja viável possuir mais de uma unidade e que sua força resida no emprego auxiliar ou em grupo com mais… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Mestre Carvalho, Varan significa monitor, não a tela mas o auxiliar (de ensino ou do professor).

carvalho2008

Pois então, a denominação “universal” já dava a pista…se o nome Varan significa isto, então não há dúvidas….é um Nae Universal Auxiliar….pau para toda obra….

Hilton

A Engepron ao menos poderia fazer ao menos um projeto de um porta aviões, ao menos para os almirantes ficarem em devaneios… Pois creio que devem ter adquirido algum conhecimento com o Minas Gerais e com o São Paulo

Bardini

E tome maquete, kkkkk…

Defensor da liberdade

E teu país, faz o quê? Ah, um monte de concurso público…

Cristiano de Aquino Campos

Interessante, não possue catapulta e não possui rampa de lançamento em ângulo abrupto em relação ao convez. Ou não possui a rampa ou todo o convez esta em ângulo levemente crescente.
São navios de porte médio, mais viaveis econômica e técnicente de serem construidos em um número ate maior se fossem navios mais pesados.

carvalho2008

tem sim catapulta mestre…..veja a linha cinza na bequilha no caça….são duas paralelas….

Cristiano de Aquino Campos

E para sinalisar, todos os PA tem, ate os que usam rampa. A diferença nos de CATOBAR e no final desse linha quer uma pequena rampa em ângulo descedente para a trava da catapulta libetar o caça sem danificar a mesma.

Jotapê

Se for pra reproduzir maquete ou projeto que não sai do papel. O CPN (Centro de Projetos Navais) da Marinha está cheio também.

Mgtow

Belissima concepção. Espero que saia do papel.

Mgtow

Olá amigos editores?
Alguma noticia do navio patrulha da guarda costeira americana bisbilhotando nossas aguas com as bençãos do parvo que está na presidência?

Flanker

Que piada um comentário desses………esse navio pediu permissão para navegar nas nossas águas, ao contrário de outros, ultimamente muitos chineses que pescam em nossas águas sem permissão alguma.

Bosco

Não dá pra falar que foi doutrinado por um professor comxnixta maxonhxiro porque pode ser o próprio.

Theo Gatos

Você precisa falar com o gênero neutro poxa!!! Senão ofende o floquinho de neve!!! Hahahahahaha
.
Sds

Leandro Costa

Bisbilhotando? Heheheheh

Wellington Góes

Projeto pouco ou nada funcional para um NAe CATOBAR, ou mesmo STOBAR…
Sem adentrar demais em detalhes:
– Ilha pequena demais para comandar o navio e as operações aéreas ao mesmo tempo;
– Convôo de pouso com quase nada de ângulo (importante para uma aproximação e arremetidas mais seguras), avançando sobre a pista dedicada para decolagem das aeronaves (só poderão decolar, se não houver alguém pousando e vice versa);
– Sem catapultas (para CATOBAR), ou Skyjump (para STOBAR).
Enfim, serve para exercício de design, daquilo que não se deve fazer, quando o assunto é Navio Aeródromo…

carvalho2008

Atentai Ohhh Nestre Wellington ao termo “Porta Aviões Universal”…. O termo é exato…universal, geral, multitarefa, generico, ou seja, não é um especializado…é um baixo custo de 45 mil apesar das duas catapultas…..parece ser bem convencional e focado em um baixo custo do metro quadrado por aeronave embarcada, uma vez que parece focar em drones…apesar de poder levar aeronaves ou caças tambem…. Ele se parece muito com os Nae genericos de 45 mil ton que tenho desenhado a anos….ao menos, é o que parece….foco na simplicidade…..talvez para extrair a maxima de que ter apenas uma unidade não seja o caminho e… Read more »

carvalho2008

comment image

carvalho2008

foi isto o que o chineses perceberam e começaram agora a bolar o projeto do lhd type 076

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

Um BPE alongado e mais largo de 270 metros e umas 40 mil ton. versionado para a fusão do conceito Stobar nele.

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

Aqui as hipóteses de um grande BPE Espanhol alongado de 270 metros stobar bem como cascos mercantes de dupla função que poderiam possuir kits de instalação stobar ou apenas operar como porta helicoptero e anfibio. O essencial é ter os kits ( Sistema SATS), elevadores organicos e espaço organico para combustivel de aviação….mas este espaço de combustivel não é complexo nem um pouco…

carvalho2008

E este, é o novo projeto da China para o LHA Type 076…coincidencias? ou fusão de conceitos? lógica é lógica….comment image

carvalho2008

São até mais ambiciosos pois parecem pretender implementar emals nele…

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

carvalho2008

comment image

Cristiano de Aquino Campos

A sua descrição de um PA dedicado esta correta, porem o projeto Russo e de um PA multi-função. Como não operam mais caças de decolagem vertical, desenvolveram um projeto para aviões de decolagem convencional.
Acredito que será mais para dar apoio a operações especiais ou táticas que não precisam de decolagem e pouso frenético como num PA dedicado de alta capacidade como os EUA.

carvalho2008

comment image

Aéreo

Embora seja apenas um conceito, com várias modificações necessárias ainda. A ideia de um porta aviões de menor porte, com propulsão convencional, CATOBAR – que permita tirar o máximo de aeronaves que já não são projetadas originalmente para operarem embarcadas – com níveis de automação que torne a tripulação menor (a exemplo do que os russos já fazem com submarinos), é a única opção viável para a Rússia ter uma aviação embarcada. Projetos de 90.000 toneladas e nucleares, para a econômica russa é puro delírio. Um porta aviões russo também não seria necessariamente para uma guerra total contra a OTAN,… Read more »

Edésio Mendes Ferreira

Sem a rampa? Interessante.

Cristiano de Aquino Campos

Eu acho que todo o convez esta em ãngulo leve, para ser uma imensa catapulta.

EParro

Pois é! Rússia projetando novíssimo “porta-aviões”, França iniciando projeto, Coréia do Sul iniciando programa, China fazendo, Reino Unido, estreando logo dois. Esses caras não sabem que existe um tal de míssil super-hiper-mega-extrasônico, matador de porta-aviões?

Bosco

Eparro,
Eu vivo pregando para os escorpiões do deserto sobre a tal da kill chain anti porta-aviões e nunca serviu de nada mas hoje vi um artigo no TheDrive bem interessante. Uma pena que os fanáticos antiocidentais não leem essas coisas mas só as notas de rodapé de mídias como o Sputnikenews e não raro acusam a mim de ser fanboy ispecialista da wikipedia por dizer o óbvio.
https://www.thedrive.com/the-war-zone/38773/irans-missiles-landing-within-100-miles-of-a-u-s-carrier-group-is-provocative-but-not-much-else

EParro

Pois é Bosco, exatamente!

“…o míssil deve ser capaz de receber atualizações de médio curso através de plataformas de segmentação de terceiros, como navios, aeronaves ou satélites…” 

Parece-me uma tarefa bem complexa, considerando a rapidez em que isso precisará ocorrer para o míssil corrigir seu destino; além da precisão na localização do alvo. E tem sempre a “vontade do alvo” em se esquivar (contramedidas eletrônicas, leme, reação ao ataque, etc.).
Saudações

Helio Silva

Que projeto bonito.
A Rússia é bem pé no chão. Nada de projetos faraônicos e que queimam dinheiro.
Nada de 100.000 toneladas…
Vai de 45.000 e aposta tudo no recheio, que provavelmente já está maduro e corre menos riscos, como classe Ford e os britânicos.
Tão de parabéns

Renato

Quem sai primeiro do papel?
As fragatas Tamandaré ou essas do projeto russo?
Façam suas apostas…

Leandro Costa

Nesse caso? Não tem nem comparação. As Tamandaré com certeza.

André Luís

Anotem: o novo porta-aviões russo será de 45 a 50 mil toneladas de deslocamento. Desistiram de brincar de URSS. E estão mais do que certos. Um navio de 45/50 mil toneladas é mais realista para as capacidades da construção naval russa. Vamos lembrar que, até o momento, a Rússia não tem uma área própria para a fabricação de uma embarcação de grandes porporções. Considerando também o início da construção de dois navios que, de acordo com eles, serão de 40 mil toneladas de deslocamento, somados à experiência que estão adquirindo na modernização do Kuznetsov (a experiência adquirida neste porta-aviões está… Read more »

100nick-Elã

O custo benefício de um porta-aviões simplesmente não vale a pena. Quero ver um porta-aviões americano se aproximar das costas russas ou mesmo chinesas. Agora, para proteger rotas comerciais neutras, atacar ou defender territórios neutros ou atacar países de terceiro mundo, tem sim sua utilidade, mas não dá para fazer isso por outros meios mais baratos e eficazes?

filipe

Acho que NAEs não é o forte da Rússia , deveriam se concentrar em submarinos, deixar os NAEs para os Americanos e Chineses.

Alex Barreto Cypriano

45 kton de navio aeródromo não é pouco (o USS Midway era um autentico CVA, mesmo que as aeronaves, depois, tenham ficado mais pesadas e demandassem maiores navios e catapultas mais potentes). Ilha é dispensável, juro por Deus – pra quê canopi em avião sem piloto? Mas quais aeronaves de asa fixa voariam a partir do UKM Varan? Talvez toda uma nova linhagem de UCAVs de alto desempenho e leves o suficiente pra serem acelerados por catapultas hidráulicas. Com essa largura, 65 metros, pra quê convés de pouso em ângulo? Faz duas (ou três) pistas paralelas, uma de pouso outra(s)… Read more »

Dalton

O “Midway” principalmente após sua última modernização iniciada em meados dos anos 1960, que o tornou bastante diferente dos outros dois da classe, com aumento da área do convés de voo, e duas longas catapultas tornou-se mais instável, então, ele não serve muito como exemplo. . Aparentemente esse conceito russo que não será construído a menos que seja modificado e tornado prático, embarcaria também aeronaves de asa fixa tripuladas ao menos é o que entendi então uma maior necessidade de convés em ângulo para que uma aeronave que eventualmente não “enganche” possa acelerar e decolar novamente enquanto a parte dianteira… Read more »

Dalton

Complementando Alex, o “Midway” teve seu deslocamento gradualmente aumentado após cada modernização que passou e ultrapassou as 60.000
toneladas quando totalmente carregado na década de 1970, quase 20.000 toneladas a mais de quando foi comissionado em 1945.

Marcelo-SP

Faz muito mais sentido que o devaneio de 90.000 toneladas apresentado em dezembro. Na época eu disse aqui. Melhor ter mais que um, mesmo menor, podendo espalhar esses recursos em mais pontos, do que ficar insistindo em coisas além do orçamento, apenas para satisfazer o ego de competir con China e EUA.

Cícero Pazeir

Porta aviões é motivo de gastar muito dinheiro, mas não é motivo para vencer uma guerra, guerra se vence é com uma série de mísseis nucleares de baixa e alta potência de velocidade hipertônicos

Cícero Pazeir

O único objetivo de um porta aviões é projetar poder, mas não é motivo de vencer uma guerra e se o inimigo estiver bem armado com uma série de mísseis diversificados hipertônicos esses porta aviões são todos destruídos em questão de minutos

Carvalho2008

Errado Mestre! Todo Nae independente do tipo tem as prioridades abaixo e na seguinte ordem, apenas variando o “peso de cada uma delas” no balanceamento do seu projeto: 1) Defesa aeronaval da esquadra; 2) Controle de área Marítima (superfície e submarina) 3) Projeção de Ataque de Superfície e Terrestre Fosse uma régua, mesmo um LPD, anfibio, STOVL, Stobar ou Catobar, variam em peso a cada uma das prioridades acima sendo porém, que sempre evoluem em prioridade de 01 a 03 nesta ordem, mas com pesos diferentes para cada modelo e projeto. Obvio somente vale aplicar a régua e “regra” quando… Read more »

Adriano Madureira

Os navios russos são interessantes,gostei desse da Nevskoye Design Bureau(NPKB),navio de desembarque “Cayman” …

comment image

Achei decente esse projeto de navio hidrofólio de passageiros do tipo Meteor Project 03580,que começará a ser produzido agora em 2021 pela Alekseyev Central Hydrofoil Design Bureau 
comment image

Mas de projetos russos que nunca nasceram,acho bonito os dos Trimarans Vessel Concept (SAR) apresentados para serem os futuros Litoral Combat Ship da Rússia (LCS)
comment image
comment image

Alguém aqui do grupo, que entende de engenharia naval,poderia me dizer qual é a vantagem de um navio de combate estilo Trimaran? Quais as vantagens de um conceito desses?

Last edited 1 mês atrás by Adriano Madureira
Nascimento

O LCS da classe Independence usa o design trimarã, ele oferece maior volume de carga útil utilizável por tonelada de deslocamento, um grande convés de vôo que facilita a operação quase simultânea de dois helicópteros Seahawk, capacidade de operar o H-53 e operações de vários veículos não tripulados. A maior estabilidade do casco do trimarã permite que operações de pouso e decolagem fossem realizadas em condições climáticas piores do que nos navios normais (monocascos). Sem contar a alta velocidade. As desvantagens são um alto custo e a falta de experiência pois existem poucos trimarãs nas marinhas mundo afora e menos… Read more »

Luiz Trindade

É impressão minha ou eles estão pensando em instalar CATOBAR eletromagnético?

Carvalho2008

Parece que sim

Adriano Madureira

Oque não falta aos russos são projetos exóticos,vejam esse conceito de Porta aviões – SemiCatamaran apresentado pelo Centro Científico de Krylov. O projeto adiciona espaço de convés de vôo do qual depende o número de aeronaves. Tal projeto nunca foi usado para porta-aviões.  Mas por que um projeto de catamarã em vez de um porta-aviões convencional ou de salto de esqui? “Os catamarãs oferecem as vantagens de um arrasto reduzido que permite aos catamarãs atingir velocidades impossíveis com um monocasco e / ou a opção de serem equipados com motores menos potentes e, portanto, menos caros”, afirma GlobalSecurity.org. “ Devido ao seu comprimento… Read more »

gerson carvalho

Acho que a MB devia comprar uns 4 desse modelo.

Peter nine nine

A própria concepção 3d está bastante crua, suspeito que, a ser construído, será ainda bastante diferente desse aí.

carvalho2008

comment image

Eduardo

Se ele tem 250mts, esse jato vai decolar em 70 mts? Sei não me pareceu fora de escala ou ao isso é apenas um conceito mesmo? Outra coisa, ele não tem chamine visível, logo seria o primeiro PA nuclear da Rússia, e a torre muito a frente no convés tem muitos detratores, especialmente no trabalho de aterrissagem de aeronaves.

Sei não, mas parece que não há aí um compromisso com a realidade, e sim uma questão estética.

Last edited 1 mês atrás by Eduardo
- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Dynamic Manta 2021: Forças da OTAN treinam para a guerra antissubmarino

De 22 de fevereiro a 5 de março de 2021, acontece, no Mar Jônico, o exercício antissubmarino (ASW) da...
- Advertisement -
- Advertisement -