segunda-feira, agosto 15, 2022

Saab Naval

Marinha do Brasil recebe quarto helicóptero AH-11B Wild Lynx

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

No dia 26 de janeiro, o 1° Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque (EsqdHA-1) recebeu mais uma das aeronaves Wild Lynx, designadas na Marinha como AH-11B, modernizadas pela empresa Leonardo Helicopters. A chegada da aeronave marca a quarta entrega de um total de oito helicópteros, o que, além de ampliar a capacidade operacional do Esquadrão, visa equipar os Navios da Esquadra Brasileira.

O contrato de modernização das aeronaves AH-11A contempla a instalação dos motores CTS-800-4N, aumentando desempenho e reduzindo limitações; a atualização do painel de instrumentos para “Full Glass Cockpit”, compatível com os Óculos de Visão Noturna (OVN); a atualização de sistemas táticos e de navegação; além da substituição do equipamento de Medidas de Apoio à Guerra Eletrônica (MAGE-RWR).

A partir da presente data, a aeronave iniciará a fase de montagem, seguida de voos de aceitação final e, por fim, a incorporação ao setor Operativo da Marinha do Brasil, ampliando o horizonte operacional como futura aeronave orgânica das Fragatas Classe Tamandaré.

AH-11B Super Lynx
O primeiro AH-11B Super Lynx, N-4004, voou pela primeira vez em 21 de junho de 2018

FONTE: Comando da Força Aeronaval

- Advertisement -

14 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

A Marinha comprou mísseis Spike ER para equipar o AH-11B Super Lynx

Flanker

Comprou? Tem a fonte dessa notícia?

samuka

lembro de ter visto isso em site concorrente tb…

Nilson

Bem, essa notícia diz que o Spike foi selecionado. Não diz que foi adquirido. Tomara que compremos mesmo, mas ainda não é notícia de compra.

Bosco

Uma pena se foi o Spike ER. Seu alcance é curto (8 km) e coloca o helicóptero dentro do alcance da maioria dos sistemas de defesa de ponto.
Já melhora se for o ER II, que teve o alcance dobrado (16 km) .
O ideal seria o Spike NLOS (25 km).

Ivan herrera

Equipar as Tamandarés? Vai demorar um bocado ainda hein ?

Alex Barreto Cypriano

Off topic: a USN já procura substitutos pros Seahawks Romeo e Sierra e pros drones Firescouts B/C, já pro começo de 2030. Época ruim pra uma mudança assim, com a China bufando no cangote.

Junior

Já eu vejo de outra forma, ele estão adiantando a procura por meios mais modernos que estes que estão sendo usados, que por sinal, já são bem modernos se formos comparar com o que as outras nações tem.

Dalton

Se levar em conta que em média duas décadas se passam entre “procurar um substituto” e de fato coloca-lo em serviço em quantidades significativas, já que a substituição ocorre gradualmente e nesse caso se estenderá pela década de 2040 está dentro da normalidade.

Luís Pereira

Os yankees escorregam de vez em quando, mas pajelança sistemática é uma característica nossa!
Normalmente as coisas são feitas com muito planejamento por lá!

Osvaldo Marcilio Junior

Quando as “Fragatas Classe Tamandaré” estiverem prontas, o “Wild Lynx” com certeza ja estará obsoleto ou no Museu!!

Jorge Knoll

“Fragatas”, não passam de “corvetas”, o projeto diz tudo;
Não é mudando a designação que vai determinar as funções que se destina. Mas, sim seu armamento e o que o campo que ela vai operar.

Luiz Trindade

É o melhor esquadrão de aviação da Marinha de Guerra do Brasil. Sempre com as garras afiadas…

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Estônia e Finlândia integrarão sistemas de mísseis antinavio costeiros

A Finlândia e a Estônia integrarão sua defesa antinavio costeira, o que permitirá aos países fechar o Golfo da...
Parceiro

- Advertisement -