quarta-feira, julho 28, 2021

Saab Naval

Submarinos brasileiros para a Indonésia

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Submarinos classe Tupi na Base Almirante Castro e Silva (BACS) em Mocanguê, Niterói - RJ
Submarinos classe Tupi (IKL-209) na Base Almirante Castro e Silva (BACS) em Mocanguê, Niterói – RJ – Foto: Alexandre Galante

Marinha da Indonésia se candidata a ficar com dois Type 209/1400 da Marinha do Brasil

Por Roberto Lopes*

A Marinha da Indonésia se encontra em um estágio avançado de negociações com a Marinha do Brasil, para ficar com dois dos quatro submarinos IKL-209 pertencentes à Força de Submarinos (ForSub), que estão sendo disponibilizados para o mercado internacional, em função da ampla renovação da flotilha de submersíveis brasileiros.

Os indonésios operam dois navios Tipo 209/1300, comissionados na metade inicial dos anos de 2000, e outros três, Tipo 209/1400, construídos pelo grupo sul-coreano Daewoo sob licença da empresa alemã Thyssen.

De acordo com a ONG americana “Nuclear Threat Iniative”, o mais moderno desses barcos 1400 – 405 Alugoro –, lançado ao mar em 11 de abril de 2019, ainda está para ser formalmente comissionado pela Força Naval Indonésia, o que está previsto para acontecer este ano.

Segundo apurou o Poder Naval com uma fonte do Comando da Marinha, em Brasília, reforça o interesse do Governo de Jacarta pelos navios brasileiros, o fato de os almirantes do país asiático encararem positivamente a possibilidade de se manterem na operação de submarinos com a tecnologia alemã, como são os da ForSub, atracados na Base Almirante Castro e Silva, da Baía de Guanabara.

Apesar disso, em 2006, a respeitada agência de notícias “France Press” informou que os indonésios consideravam adquirir uma dúzia de novos submarinos da Rússia (que vendeu seis ao Vietnã), Coreia do Sul ou China.

Mais recentemente, em outubro de 2012, o anuário “Jane’s World Navies” informou que o Plano Estratégico de Defesa da Indonésia para o ano de 2024, defende que a Indonésia se equipe com, pelo menos, dez submarinos.

Três submarinos da classe Tupi operando juntos

Polônia

O assunto da venda dos 209 brasileiros foi levantado, com exclusividade, pelo Poder Naval, quatro anos atrás.

Aquela época este blog apurou que, durante um evento na Europa, o almirante Bento Albuquerque, então diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, oferecera os navios brasileiros à Esquadra da Polônia, e a verdade é que essa negociação até hoje não se encerrou.

Os poloneses operam um submarino russo classe Kilo e dois Tipo Kobben (antiquados IKL-205), de menos de 500 toneladas. Os 209 do Brasil, com deslocamento de aproximadamente 1.440 toneladas em imersão, se adequariam bem às necessidades da Força Naval da Polônia Marinha Polonesa no Mar Báltico.

À época em que Albuquerque empreendeu sua gestão, os militares poloneses pareceram seduzidos pela possibilidade de obterem ao menos dois submarinos modernos construídos ali mesmo na Europa – mas o preço desse investimento acabou se revelando um empecilho relevante.

Finalmente, além de Indonésia e Polônia, a Marinha do Brasil lida com o interesse da Armada Argentina pelos 209 da ForSub.

Estudos argentinos estimam em seis, o número ideal de submarinos para a sua Esquadra, mas vozes menos otimistas têm ido à mídia “aceitando” um mínimo de quatro unidades.

No Ministério da Defesa, em Brasília, o que se imagina é que o Governo Argentino consiga reunir recursos para comprar ao menos um IKL-209, cujo preço possa ficar – com a modernização a ser feita no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro – no patamar dos 70 milhões de dólares.

Hoje, os estaleiros argentinos estão deficientemente equipados para lidar com a reforma de um submarino. Não obstante isso, dentro da Armada vizinha, há quem defenda (usando, aliás, como exemplo, o próprio Brasil) um esforço no sentido de a Argentina se capacitar para construir os seus próprios submarinos.

Submarino Tupi
Submarino Tupi – S30 – Foto: Alexandre Galante

‘Homem-Chave’

A novidade, nesse assunto, é o surgimento de um ambiente propício à cessão, aos argentinos, de um submarino usado do Brasil.

Contribuiu para essa aproximação, a recente viagem do Secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República – e ex-comandante do 1º Distrito Naval (também ex-chefe de Comunicação Social da Marinha) –, Almirante de Esquadra Flávio Augusto Viana da Rocha, a Buenos Aires.

Ex-encarregado do setor de Assuntos Internacionais do Estado-Maior da Armada, e amigo pessoal do Presidente Jair Bolsonaro – a quem conheceu quando atuou como chefe da Assessoria Parlamentar da Marinha na Câmara dos Deputados –, Rocha, na metade final de janeiro, passou 48 horas em território argentino.

O jornal “El Clarín” chamou-o de “homem-chave do governo brasileiro”, mas o conjunto de suas reuniões foi relacionado, somente, a uma possível venda de blindados brasileiros Iveco Guarani ao Exército argentino, além do fornecimento, pelo Brasil, de medicamentos para o tratamento da covid e de comércio de trigo.

Um possível reequipamento da Marinha Argentina, com submarinos do Brasil – algo que já frequentou as páginas dos jornais argentinos nos anos de 2017 e 2018 – foi solenemente ignorado.

Submarino Tapajó – S33

Peru

O Poder Naval apurou que, no Comando da Marinha, existe a expectativa da visita de duas delegações navais: uma da Argentina, nas próximas semanas, e outra da Indonésia, ainda no correr deste semestre.

Na pauta, o assunto dos submarinos, claro.

Resta, finalmente, dizer uma palavra sobre o apregoado interesse da Marinha peruana em dois IKLs brasileiros.

O assunto desaqueceu em razão de uma perda de interesse dos próprios peruanos. Mas a verdade é que algumas altas patentes navais brasileiras suspiraram aliviadas. Havia o temor de que essa venda para o Peru causasse desconforto no relacionamento da Marinha do Brasil com as Forças congêneres do Chile e do Equador – países que já foram à guerra com a Nação Peruana, e mantém com ela, até hoje, litígios e desconfianças mais ou menos acobertadas.

Submarino Type 209/1400 visto em corte


* É jornalista graduado em Gestão e Planejamento de Defesa pelo Centro de Estudos de Defesa Hemisférica da Universidade de Defesa Nacional dos EUA. Especialista em diplomacia e assuntos militares da América do Sul. Autor de uma dezena de livros, entre eles “O código das profundezas”, sobre a atuação dos submarinos argentinos na Guerra das Malvinas e “As Garras do Cisne”, sobre os planos de reequipamento da Marinha do Brasil após a descoberta do Pré-Sal.

- Advertisement -

161 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
161 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando Turatti

E há quem creia em segundo lote de scorpene… E há quem creia no subnuc…
O que fizeram com dinheiro público no PROSUB era caso pra ser considerado traição à pátria.

Zorann

Mas tem improbidade mesmo.

Furacão 2000

Não entendi! O que a venda de dois “209” tem a ver com possíveis lotes adicionais de scorpene? Ou o “Alvaro Alberto”???

Acho que você está confundindo as coisas!

Veiga 104

Perfeito Furacão 2000. Eu também não entendi o que o ” comentário ” tem a ver com a matéria.

Cristiano de Aquino Campos

Estamos vendendo esses submarinos por não ter dinheiro para mante-los operando junto com os novos. Más ao mesmo tempo, queremos um novo lote de submarinos e um submarino nuclear. Ambas as coisas são muito caras. Entendeu agora.

Capa Preta

Perfeito. E este lote e acabou. Estamos em recessão prolongada e que vai durar até final da década, acabamos de nós endividar em 100%
Do PIB nesta pandemia, não duvido nada se nao colocaremos a venda até um ou dois destes sub novos ainda no final desta década. Ou manteremos a esquadra de submarinos planejada no número atual em operação ou a vida boa dos oficiais da marinha, os dois não dá.

Last edited 5 meses atrás by Capa Preta
Mondelo

Se o problema e dinheiro, porque não cortamos o nosso efetivo pela metade. E melhor ter submarino navegando, do que ter milico no quartel arrumando serviço para fazer.

Slow

Concordo totalmente 330 mil pintando paredes e enchendo cu de leite condensado e churrasquinho afinal 1,8 bi pra alimentar esses cara ? Obvio q n foi só pra alimentos tem muito roubo ai porem são palavras do “ Minto “

Mauricio Pacheco

É tanta ignorância que dá até medo!

elcimar menassa

com esse seu nível de palavras e ofensas aqui com o trabalhador, e digno de respeito que o são. já fez seu ato politico e já diz qual sua bandeira.
admirado como os moderadores desse site deixam tal palavriado aqui

elcimar menassa

e mais um mote de desempregados pra melhorar seu ego….vai cuidar do seu trabalho e pare de desejar desemprego para os brasileiros. porque não luta pra cortar privilégios nos poderes públicos que la sim devia ter corte. pregam uma marinha forte e com mais meios,ao mesmo tempo pedem aqui diminuição do efetivo. vai entender os “entendidos né”

Luiz dias

Mais do que Nao ter dinheiro pra mantê-los, porque no Brasil quando queremos sempre aparece , são as modernizações necessárias e se temos um projeto novo, nada melhor e devemos fazer novos extras até pelo menos 8 convencionais e 2 nucleares, por outro lado os Ikl-209 tem que serem vendidos agora antes de seem obsoletos e ter mais interessados

Last edited 5 meses atrás by Luiz dias
JOAO

Sério!? E vamos depender dos submarinos Franceses. Os mesmos Franceses que vivem de olho grande na Amazônia. Vamos vender equipamento ainda novo. O Brasil não é para amadores.

Marcelo Andrade

João, não confunda os franceses com o imbecil do Macron. Este Projeto é entre os países, o macron daqui a pouco, com a batata dele assando , vai embora nas próximas eleições.

Jadson Cabral

o Macron vai embora, mas você acha que o próximo presidente francês não vai defender os interesses da França? Diferente da gente o francês tem projeto de Estado, sabe bem a diferença entre estado e Governo e defende os interesses nacionais.
Além do mais, o Macron é o que mais mostra beligerância, mas ele não é o único líder europeu que ameaça os interesses do brasil não (o que faz com que o comentário do João tbm não tenha muito sentido. Alemães tbm não são flor que se cheire).

Cristiano GR

Nenhum país é flor que se cheire. Inclusive o Brasil tem muitos inimigos internos, seja por pensarem no próprio umbigo ou por defender uma ideologia que valoriza a bandeira de um partido em vez da bandeira nacional. A melhor garantia de soberania é a independência tecnológica e isso o Brasil começou a conquistar por 2 vezes no campo de submarinos, na primeira não deu continuidade e parou com os investimentos, agora nessa penso que não pode faltar investimento e uma das formas de garantir isso e também a aquisição de mais meios é a diminuição do quadro de pessoal, tem… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Cristiano GR
Pedro Tavares Nicodemos Filho

Conheço uma das filhas de um sargento do exército que era quase nossa vizinha(Morava na esquina do quarteirão ao lado.). Foi inventar de ser professora, porque eram 3 irmãs e 2 irmãos, e embora eles não entrassem nessa partilha, a pensão não ia dar para nada. Ela é altamente depressiva, tem bipolariza, e é revoltada com a profissão, já chegou a se internar por vontade própria, sofre de efeito sanfona por causa da depressão(As vezes emagrece demais, as vezes engorda demais.). Eu também sofro de depressão, e esquizofrenia paranoide, e o que me salvou foi retornar aos estudos, o que… Read more »

Adriano Madureira

Políticos de plantão só fazem cagada, basta lembrar da dor de cabeça que Hollande deu a DCNS(agora Naval) ao se meter nos contratos da classe mistral, só não saiu no prejuízo porque os Sauditas compraram e deram os navios ao Egito, acho que nem os russos que não receberam os LHDs saíram no prejuízo…

Se não me engano, ou a pressão foi da UE ou de Washington…

Mondelo

Mas a população francesa que é “politicamente correta” apoia esse tipo de devaneio dele, então temos que nos preocupar mesmo com os franceses. Graças a Deus que não compramos também os Rafale, nada contra o caça (que é um baita caça), mas não da pra confiar nos franceses.

Luiz dias

As alianças militares brasileiras são mais fortes do que os comandos presidenciais destes países , como a forte aliança com a marinha americana, Argentina e francesa …is pensamentos presidenciais não são compartilhados por nossos aliados

Pedro Tavares Nicodemos Filho

Me desculpe, mas novos os IKL-209 da MARINHA DO BRASIL não são tão atuais assim: são incapazes de lançar mísseis e os nossos SCORPENE BR = CLASSE RIACHUELO lançam até 8 mísseis EXOCET(Não me recordo o modelo.), e 18 torpedos de última geração, e esses torpedos até os IKL-209(Que lançam 2 torpedos a menos: 16 torpedos.) poderiam lançar, pois foi comprado um conjunto de KITs nos USA para atualização dos torpedos dos antigos submarinos, mas não lembro quem os forneceu. Por mim eu iria preferir os TORPEDOS ITALIANOS BLACK SHARK, pois eles podem mudar de curso em meio à sua… Read more »

Kemen

Mais uma bola de cristal, visão futuristica de um adivinhador propagandista e posicionado, adivinhar com quem se alinha não é dificil, mais um do grupo que cria extremos. O que precisamos é união, não polarizações extremas, UNIÃO em prol do Brasil, unidade que talvez apenas as VERDADEIRAS forças armadas consigam, não esse sargentão politiqueiro maluco que quase foi expulso do exército.

Last edited 5 meses atrás by Kemen
Cristiano de Aquino Campos

Sério que só agora você percebeu isso?

Pedro Tavares Nicodemos Filho

Essa frase, “O Brasil não é para amadores” é do maestro Tom Jobim, um dos pais da Bossa Nova, e olhe … isso transcende a música maravilhosa dele!

pedro2505@gmail.com, Fortaleza, Sábado, 13.02.2021.

Esteves

Ele estava em Cuba.

Kemen

KKKKK, quem não apoia é comunista, essa já é velha pra caramba. Tem muita coisa entre o céu e a terra diferente de ou apóia ou é comunista, nem a eletrecidade tem dois polos, positivo ou negativo tem o NEUTRO também. kkkkk.

Não ele fez uma turnée, Russia, China, Cuba, Venezuela, Vietnã, kkkkkkk

Marcelo Andrade

Não entendi o que tem a ver o …. com as calças! O Prosub está andando, o Subnuc tb. o dinheiro gasto para um PMG ou mdernização de 2 subs Tupi pode ser melhor aproveitado no projeto. Não estamos trocando 6 por meia dúzia! Tem gente que gosta de complicar!!

Jadson Cabral

Eu vou desenhar pra você. Se a gente não consegue modernizar e manter dois submarinos com uma boa vida útil pela frente ainda, nós não vamos ter dinheiro pra contratar mais um lote de Scorpene e muito menos para construir e operar submarino nuclear. Parece até que não conhece o Brasil… Se isso não fosse verdade a MB não estaria desesperada buscando uma solução para não dar trabalho para o estaleiro e não perder toda a mão de obra qualificada enquanto não começam o subnuc, que ainda vai demorar pelo menos uma década pra sair. Se a MB pudesse comprar… Read more »

Piassarollo

Eu não diria mais um lote, mas pelo menos mais um scorpene, exatamente para poder manter o estaleiro e a mão de obra, até o começo da construção do tão sonhado subnuc

Fernando Turatti

um só não basta… São várias etapas de construção e, até a chegada da última etapa e lançamento, já teriam desbandado os primeiros. Novamente: se a marinha quisesse e tivesse foco, teríamos hoje, COM MUITO MENOS gastos, um projeto de melhoramento dos Type 209(como o Tikuna) e lançamento na cadência mínima. com os ~9 bilhões de dólares do PROSUB dava pra lançar 30 type 209. Sendo realista, podíamos lançar que fossem 10, numa cadência bem baixinha de modo que quando o último tivesse entrando em operação, o primeiro estaria dando baixa. Poderíamos com isso ter uma indústria local… Mas não.… Read more »

Leandro Costa

30 Type 209? LOL!

Usando tecnologia de 30 anos atrás também, né? Heheheheh

Fernando Turatti

Olha, o Egito recebeu type 209 novinho em folha em 2020…
E honestamente, você sabe que dá pra atualizar os meios e ir melhorando, como é o caso do Tikuna em relação ao Tupi. São parecidos, não iguais.

angelo bigalli

 “em função da ampla renovação da flotilha” : quem lê até acredita….

Gelson

“em função da ampla renovação da flotilha” .Também fiquei por aqui. Em que mundo esse pessoal vive, afinal? E, como comentou muito bem o colega Fernando Veiria (abaixo), a grana dessa venda vai se perder no bolo todo. Lastimável!

Last edited 5 meses atrás by Gelson
Fernando Veiria

Bancando ao advogado do Diabo aqui, ao menos os quatro Scorpene serão realidade, e a flotilha de submarinos da Marinha hoje é de 5 unidades, 4 Tupi e o Tikuna. Uma vez que você coloca 4 submarinos novos, você está renovando 80% da flotilha, então o termo é correto.

Eu sei, por esse raciocínio as Tamandarés também serão uma ampla renovação da flotilha de escoltas, o que também está correto. Não culpe a língua, culpe os poucos meios.

Marcelo Andrade

Graças a Deus, alguém sério por aqui!!! To contigo meu irmão!! somos poucos hoje por aqui!!! Criticar somente por criticar é muito fácil!!!

Piassarollo

Exatamente! Mal ou bem estamos construindo uma força submarina moderna

Luis Marcello

Boa tarde ! Realmente o nível está baixo mesmo ..Deve ser daquela geração .. “cristal” a geração perdida mesmo ! Saudações

Marcelo Andrade

Então o que são aquelas coisas entregues, lançadas e sendo constrídas em Itaguaí? Trens?

Mondelo

Bota renovação nisso, compramos até um porta-aviões (que não opera aviões, mas isso e de menos), super “fragatas” poderosíssimas e sem contar nossos 80.000 homens na força (que não tem navio para navegar, mas isso e de menos também) e um super submarino nuclear que já temos uns 30 anos de desenvolvimento.

Gelson

Sem entrar em maiores discussões só gostaria de dizer que não é o nível das discussões que está baixo mas sim a cegueira de alguns é que está muito alta. Acordem, por favor!
O tempo está aí para confirmar a mazela que é a MB. Mas, se tem quem acha que está correto…muito bem! Parabéns!

Fernando Veiria

Interessante o Brasil vender esses submarinos. Ao invés de ficarem em intermináveis PMGs, vão passar a fazer aquilo que foram feitos. E o Brasil ganha a oportunidade dupla: de fazer caixa e de finalmente ocupar o AMRJ com alguma atividade que não será interrompida (tomara), pois o cliente vai pagar pelo PMG e vai querer receber no prazo.

O dinheiro da venda vai cair no tesouro nacional e vai se perder em benesses para políticos, mas poderia resolver o problema da ociosidade no novíssimo estaleiro de Itaguaí ajudando a encomendar mais dois S-BR.

Fernando Turatti

Se nossa marinha ligasse pra continuidade, teríamos hoje mais type 209 e não scorpenes.
Se nossa marinha tivesse agora dinheiro pra comprar algo, comprariam fragatas novas, uma vez que mesmo com as 4 fraguetas encomendadas, a frota de superfície ainda será incomparavelmente pior do que a submarina.

Carlos Crispim

Nossa marinha vive de passado, aprenderam a lição do sub HMS Conqueror que fechou o mar para Argentina na guerra das Malvinas e os almirantes colocaram na cabeça que queriam um subnuc. Da mesma forma compraram A4 Skyhawks, por que a Argentina também tinha e os lançou contra a frota inglesa com relativo sucesso, a gente segue os passos dos outros, não haveria problema nisso se não fosse o atraso, demoraram muito, hoje os A-4 são obsoletos e o subnuc, quando o Brasil tiver um, se tiver, as outras nações estarão com outros equipamentos mais interessantes, estamos sempre 10 passos… Read more »

Fernando Turatti

E pra piorar, aprendem as lições erradas. Se a Argentina tivesse submarinos convencionais funcionando com decência, já seria uma guerra total e completamente diferente.
Ou mantém esse efetivo colossal ou paga subnuc, os dois ao mesmo tempo é coisa de quem, COM CERTEZA, é mentalmente insano.

Joao Moita Jr

O Brasil sempre tentando “aprender” as lições de 40 anos atrás. Lamentavelmente, isso significa que em 40 anos a pauta será o que se estuda hoje. E como se esse atraso não bastasse, o judiciário mais caro do mundo e os politicos mais corruptos do planeta, como uma gigante nuvem de gafanhotos, devoram até o último centavo.

Gelson

Muito bom o teu comentário, João! Por aqui rola o “Projeto Estratégico Lesma Lerda”. Sempre!

Sagaz

Judiciário, executivo, legislativo e também o clero das FA, bem como a “função social” de se ter recrutas para capinar, pintar, desfilar…

Mondelo

“função social” essa foi boa Sagaz, kkkkkk

miguel Felicio

Dez passos atrás mais pelo menos 50 anos, porém as lagostas, os vinhos e outras coisinhas mais nos finais de tarde, SÃO DE HOJE.

Fernando Veiria

Discordo. Os vinhos são de 50 anos atrás. Afinal, apenas o melhor para o generalato

Teropode

A intenção de ter um Subnucle é anterior a guerra das Falklands .

Agnelo

Prezado
Vc tem certeza absoluta q a culpa é da Marinha?

Esteves

Não.

Fernando Turatti

Tenho sim. A marinha mantém um efetivo maior do que consegue ou precisa, uma vez que não irão guerrear com snorkels e pés de pato. A marinha aceitou o PROSUB. A marinha, justamente por ser a força mais deslumbrada e “fácil de levar”, foi a menos prudente e terminou por enfiar o Brasil em um projeto ridículo como o subnuc, ao passo em que NÃO TINHA MAIS FORÇA DE SUPERFÍCIE, além de ser incapaz de bancar os meios submarinos já adquiridos e bastante recentes ainda. A FAB podia ter aceitado o Rafale do Lula, que o mesmo CHEGOU A ANUNCIAR… Read more »

Esteves

Pois é. Mas não tem dinheiro. Se o Esteves tivesse tava morando na Ilhabela.

Marcelo Andrade

Amigo,os alemães não tem esperiencia com subsnuc, os Scorpenes são muito mais modernos que os IKLs. Mesmo lançando 1 sub por ano, tem gente que não está satisfeita!!

Esteves

O dinheiro cai no BC. O BC repassa ao orçamento da MB. Não vão conseguir muito por 2 submarinos velhos.

Ricardo

Quem repassa o dinheiro não é o BC, mas a Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

Esteves

Aqui dentro. Dinheiro que sai e dinheiro que entra, sai e entra pelo BC.

O Tesouro é somente a contabilidade. Quando a MB comprou o Atlântico, a grana, contabilmente, saiu das compensações dos hidrocarbonetos. Uma conta do Tesouro. O BC vai receber, entregar os dólares para a conta da reserva cambial e creditar o Tesouro em moeda nacional.

Piassarollo

Exato!

Allan Lemos

Vou torcer para que os submarinos sejam vendidos à Indonésia, mas não à Argentina, é temerário ajudá-los nesse aspecto. De todo modo, espero que uma possível venda dos IKLs abra espaço no caixa para um segundo lote do Riachuelo, já que 4 submarinos são claramente insuficientes para patrulhar toda a nossa costa – considerando que o SN Álvaro Alberto provavelmente passará mais tempo fazendo testes e treinamento do que em efetiva operação – e também para evitar que a linha de produção dos Riachuelo fique ociosa.

Ivan herrera

Eu também ,já que vão se desfazer de pelo menos 2 que seja para indonésia, argentinos não são confiáveis, são arrogantes se tiverem em cima de uma canoa com um Ak47 acham que estão com um destróier kkk

Ted

Vende pra quem quiser comprar. Menos pros argies. Lembra dos dois cruzadores comprados da Inglaterra que eles empregarão no conflito .

Fernando Veiria

Que conflito? Argentina em guerra contra o Brasil? Por que?

Meu medo de vender para Argentina é de tomar calote, não de haver um conflito entre os dois países.

Se isso viesse a acontecer, era só a gente abrir as comportas de Itaipu e pronto.

Esteves

Pronto. Não ia acontecer nada.

Ted

Guerra das Malvinas brother

Fernando Veiria

Desculpe, você usou o verbo no futuro “empregarão”.

Contra o Brasil a possibilidade de um conflito é praticamente nula.

Zorann

Torcer pra ser vendido? Nós precisando de submarinos e a Marinha querendo vender os nossos?

Evitar ociosidade? Um Riachuelo custa mais 1.3 bi de dólares. Estão vendendo IKL por 70 milhões. Isto não paga nem a tinta de um Riachuelo.

A única coisa que vender IKL demonstra, é que não teremos novos submarinos contratados. Se não conseguem manter os que já temos, a ponto de pretenderem vender, onde você imagina que caberia um novo Riachuelo? Simplesmente não cabe.

Allan Lemos

Até parece que esse dinheiro todo é pago à vista, não viaja.

Rudi

Para as outras marinhas serve , para nossa não….não temos navios, mas a MB é poderosa em marinheiros!

Leonel Testa

Pelo que sei os Riachuelos custam 500 milhoes de dolares

Esteves

Ele fez a conta do PROSUB. Base+ICN+reator+4+1…7 bilhões de euros.

Fernando Turatti

é possível que, mesmo descontando o valor da base, ainda custe um pouco mais para o Brasil por conta da baixa cadência e blablabla. O número de 1,2b tá errado mas mesmo em relação a 500mi, 70mi não mudam nada.

Leonardo M.

Que eu saiba um Riachuelo novo é na faixa dos U$500 milhões

Andrigo

Varios interessados, o problema é passar aos argentinos e nunca mais ver o $$$

Welington S.

Argentina não está conseguindo nem manter os A-4 voando vão manter submarino? Vender para a Argentina seria desperdício.

Victor Filipe

Eu sou um dos que acredita que a baixa desses dois Type 209 não seria problema… Caso fosse acompanhada pela adição de mais 2 Scorpene.

Tem que ser muito inocente pra acreditar que o número atual de submarinos consegue cuidar da nossa costa.

Esteves

A conta é do que é possível manter. Manter operativo. Com tripulação aprestada. Fazer conta pelo tamanho do mar….bota mais uns 12 submarinos.

Vovozao

02/02/2021 – terça-feira, bdia, é com imensa tristeza que leio esta informação (sobre a possivel venda), se repararmos, hoje (2021), a MB, sofre uma violenta redução de meios navais (seja pela antiguidade de seus meios, ou seja (talvez) possivel venda); entretanto neste meio tempo vimos uma expansao exponencial do efetivo militar), com novos concursos sendo realizados. Diminuimos os meios e aumentamos o efetivo, esta conta nao bate.

Caio

Divido com você o sentimento. Onde já se viu quem mal tem dente querer dividir a dentadura. Só no Brasil.
Se a crise continuar iremos parar nesses quatro submarinos e ainda gastando com essa viagem de subnuc, e o pessoal ainda quer vender os mais velhos? O custo de upgrade ou manutenção é tão alto assim?

Esteves

O efetivo tem ficado abaixo do limite legal. A MB não diminuiu os meios. Eles estão do mesmo tamanho. Obsoletos…mas do mesmo tamanho.

Vovozao

02/02/2021 – terça-feira, bdia, Esteves, duas respostas a vc: o limite legal,é uma conta feita conjuntamente MD, MB e os deputados e alguns senadores, entretanto, não quer dizer que tenha que ser atingido este limite legal, diga-me se voce não acha demasiado os numeros da MB, existem oficiais e subalternos que irão para a reserva sem NUNCA terem praticado como homem do mar, e sim homem de gabinete; quanto aos meios navais, não continuam os mesmos, so como exemplo…. portaavioes, fragatas, navios de desembarque de tropas, e basta que voce veja os anuarios da MB (meios disponiveis), veras a redução,… Read more »

Esteves

Sabe de quem…sabe de quem? A culpa é nossa. Quem engoliu a história de % para saúde e educação na Constituição? Sabe como consertar? Com atividade econômica. Com renda. Com emprego. Com trabalho. O governador fechou o CDHU. Desde os anos de Getúlio…vichi…Esteves tem assistido a queda e a derrocada dos programas habitacionais. Não há renda no país. Inadimplência altíssima. Quer ir viver na Espanha? Eles aceitam aposentados e pensionistas. Renda individual de 5 mil euros. Fica na fila por 2 anos até chegar a resposta. Vai levar dependentes? Renda de 4 mil euros por dependente. Se for com a… Read more »

Alex Barreto Cypriano

E olha, o que não faltou neste país foi conjunto habitacional financiado por empresas, institutos de aposentadorias e pensões, depois por bancos de financiamento habitacional até o horror pirata do minha casa minha vida e estatuto das cidades. O Brasil virou uma massa falida à espera de leilão… Triste, a gente, no âmbito da habitação social, não deveu nada em esforço e inteligência quando comparados com aqueles dispendidos na europa do entre guerras.

Esteves

Minha Casa Minha Vida.

45% de inadimplência. 450 mil contratos pendurados.

CDHU. Depende da cidade. Aqui 25%. No estado, 40% de inadimplência.

Valor da prestação…em média 200 reais.

Alex Barreto Cypriano

Que lástima. Mas tem coisa pior, opino: é o pobre ter aprendido a pensar como capitalista. Trata o imóvel como um investimento: apos obter a casa, muda-se (pra outro em local melhor) e aluga, vira rentier. Os dirigentes do MTST e similares, sob o abrigo do estatuto das cidades, cobram ‘aluguel’ dos ‘invasores’. Por algo que não é desses dirigentes. E quando o imóvel queima e desaba, o terreno retorna ao mercado fundiário; como não poderiam querer melhor os donos reais do imóvel e do terreno…
Mas aqui é pra assuntos navais – desculpe a digressão…

Last edited 5 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
joão Fernando

Não entendi nada de nada. Bom é em Cuba?

Roberto

Se o Peru perdeu interesse aquele rolo da Makassar class meio que deu esfriada tb então.

Ainda assim tem que achar um substituído pro Navio Escola Brasil

***

Opa, acabei de ver aqui que a Marinha da Indonésia também opera essa Classe (4 navios com media de ~10 anos)… ainda tem uma chance de “Troco na Troca” ai kkkkkkk

Last edited 5 meses atrás by Roberto
Esteves

Makassar foi conversinha.

Alan

Que yo sepa Peru no quizp continuar con la compra porque para los estandares de ma Marina Peruana iba a ser mucho mas caro modernizarlos.

Pedro Tavares Nicodemos Filho

Entonces, que la ARMADA PERUANA compre los submarinos convencionales nuevos … se tiver plata para eso … un único S-BR CLASSE RIACHUELO custa $500,000,000.00 y esos no tuvieran los dados de construcción vendidos por un funcionario corrupto de la EX-DCNS, actual NAVAL, que vendió mas de 500 páginas de informacción clasificada y eso fue publicado en un jornal de AUSTRÁLIA. Los INDIANOS y FRANCESES deven estar locos con eso, pois ellos tienen los SCORPENE. Los CLASSE RIACHUELO poden quedar 70 dias fuera de un porto, y un ESCORPENE solo puede quedar 50 dias fuera de un porto, és 40% inferior… Read more »

Satyricon

Quem sabe a MB não dê uma nova olhada no mercado de usados para substituir o NE Brasil, assim como o fez com os rebocadores de alto mar e navio de socorro submarino.
Tá sobrando navio relativamente novo pelo mundo, que atenderia essa função com louvor ( e precinho camarada)

Saldanha da Gama

“A novidade, nesse assunto, é o surgimento de um ambiente propício à cessão, aos argentinos, de um submarino usado do Brasil.” Isso é sério mesmo? A Marinha desmantelada e ainda vão ceder digrátis?

Gelson

Parece que os hermanos vão precisar mesmo. Acabaram de negar o acesso do USCG Stone ao porto de Buenos Aires.

Gelson

Não que vá resolver…

Saldanha da Gama

Gelson , bom dia!!! Por que somente nós agimos desta forma? Doamos nosso almoço e ficamos até sem a sobremesa…. Aquela famosa frase que não somos um país sério, fica mais oportuna a medida que o tempo passa…Eu não confio nos argies, para mim, é o escorpião naquela estória do elefante…. Abraços

Esteves

História.

William Duarte

O Saldanha fala de um conto, uma narrativa popular, desta forma é estória e não história

Esteves

Hoje tudo é história.

Teropode

E pensar que eles ajudaram roubar o Uruguai do Brasil ,que se danem ….

Richard Stallman

De novo essa história? Nunca foi do Brasil, o povo lá nunca se viu como Brasileiro, nem português falava.

Jorge Knoll

Os subs 209/2014, interessam a outras marinhas, a nossa, os descartam, quando seria mais interessante atualizá-los, e continuarem a prestar serviço ao Brasil, que tem 8.500km de litoral.

guilardo pedro cardoso pedrosa

Não resta dúvidas que somos um país riquíssimo. Os nossos atuais subs não servem mais para nós, entretanto servirão para outros países. Nessa toada é melhor vender todos, ficar sem subs e esperar pelos que estão sendo construídos. Da mesma forma, é dar baixa em toda a esquadra e ficar esperando as novas corvetas, que eles promoveram à fragatas. Enquanto os demais países do mundo colocaram os pés no chão, os nossos almirantes querem ser brigadeiros, pois já estão voando há muito tempo. Acho eu que deveriam intervir no alto comando, pois todas as vezes que se reúne só saem… Read more »

Fernando C. Vidoto

Cara, estamos mal. Até Singapura que é uma cidade tem f15 Eagle e nòs de f5 Tiger.

Brasil mto mal administrado

Mondelo

guilardo seu comentário foi quase perfeito. Precisa mudar o porta helicóptero para NAe, você está desatualizado.

Sds.

Guilardo Pedrosa.

😁😁

Guilardo Pedrosa.

Kkkkkl

Gabriel Oliveira

Sinceramente só acredito vendo

Esteves

Roberto Lopes contou. Vende na AL, vende para a Polônia, vende para a Indonésia. Vamos esperar para ver o que acontecerá, se acontecerá e com quem será. A escolha dos Scorpenes é assunto exposto. Parece fratura. O presidente na época decidiu. A MB tem mando. Quem manda na MB é o presidente. Ponto. Sem o dinheiro do contrato com os franceses não estaríamos na etapa que estamos do Labgene. Não haveria ICN. Nem a base de submarinos. Nem aquela prensa ótima de 57 toneladas. Outro contrato com os franceses…no momento atual? Duvido. Duvido também que os franceses façam a entrega… Read more »

Ivan herrera

O tikuna tá em reparo sabe se lá até quando, a marinha vai acaba vendendo os 4 IKL e ficar apenas com os 4 scorpene.

Junior

O negócio com a Polônia não foi para frente porque eles escolheram os submarinos que os Suecos ofereceram

guest

“fornecimento de medicamentos para o tratamento de covid” hahahahaha

tão tentando desovar cloroquina na argentina, é isso? meu deus do céu, que vergonha

Maurício Veiga

Vergonha nacional!!! O Almirantado só no gozo e na alegria é muita farra e pouco patriotismo, torço para que este negócio seja vetado, chega de mordomia…

Zorann

Péssima noticia. Estão se vendendo barato demais. 70 milhões de dólares por um submarino modernizado?

Se a Indonésia precisa de 10 submarinos, nós precisamos só de 4?

A Marinha é inútil demais. Não conseguir adequar seu próprio orçamento para atender nossas prioridades básicas em defesa, prova esta inutilidade.

Que vergonha.

Roberto

Mds MB contrata esse cara aqui… ele entende mais do assunto q vocês… tão perdendo um almirante de facebook aqui

kkkkkkkkk

Up The Irons

Roberto, se de repente fosse como na iniciativa privada, talvez desse certo. Se o currículo do Zorann fosse muito bom, seria contratado. Caso se mostrasse incompetente e não gerasse os resultados esperados, seria DEMITIDO e não viveria eternamente na MAMATA do dinheiro do pagador de impostos. Inclusive dando prejuízo aos cofres públicos até depois de bater as botas…

Zorann

Com uma Marinha dessas, quem precisa de inimigos? Ela mesma mesma nos sabota.

Onde já se viu vender nossa pouca capacidade de defesa no mar, devido a total incapacidade de adequar seu próprio orçamento para atender o que deveria ser prioridade.

E tem gente que ainda torce por Tamandarés…. Tem de rir. Jamais serão navios de guerra de verdade, pertencendo á uma Marinha de faz de conta.

Lastimável.

Fabio Araujo

Aproveita que tem vários interessados e em vez de vender dois vende quatro e pega o dinheiro e faz mais um Scorpene não vai dar para pagar tudo, mas dá para começar!!

Zé Luiz

Comentando o fato. Fica evidenciado pelas notícias que a MB não tem condições de operar os Scorpene junto com os Tupis, deste modo só restam duas alternativas vender ou dar baixa nos Tupi sem receber nada em troca. Houve um ruptura entre um programa de desenvolvimento firmado com a Alemanha para se iniciar um novo programa com os franceses. Interessante é que acompanhei o surgimento do programa com a Alemanha e o que se divulgava na época é semelhante ao que se divulga hoje construiriamos submarinos maiores até chegar o nuclear. Mas não deu muito certo. Quanto aos Scorpene fico… Read more »

Ivan herrera

Tem que piorar muiito pra acontecer um boicote desses , até mesmo por que até lá acredito eu que haverá troca de governo lá e cá .

Esteves

Com qualquer governo…se a França se negar a entregar o casco do nuclear…negou.

Ponto. Ficamos sem.

Ivan herrera

Eu estava me referindo aos subs convencionais o nuclear é uma incógnita.

Esteves

Esteves pensa assim também. Esteves colocou esse croissant pra assar lá atrás. Quer saber…seguindo a contabilidade do contrato…parece que gastaram uns 23 bilhões de reais. As obrigações de pagamento que já foram aditadas uma vez extendendo os prazos podem nos obrigar a pagar mais 23 bilhões? O contrato foi 7 ou quase isso com o aditamento. Sete vezes sete são 49 bilhões de reais. A MB tem esse dinheiro no orçamento? A MB pediu 7 para as Tamandarés. Ganhou 9. A MB tem mais 26 bilhões de reais para o PROSUB? 50 bilhões de reais por uma base, uma estatal,… Read more »

José Luiz

Existem alguns pontos que tenho dúvidas. Por exemplo os componentes franceses ( mastros, sistemas de combate, sonar etc) para o Alvaro Alberto já foram comprados e estão inclusos nesse valor.

Mondelo

Isso eu absurdo, e dinheiro demais para poder operar apenas 5 submarinos. Esse pais e uma vergonha mesmo.

Willber Rodrigues

Não sou contra a venda. Por mim, pode vender até pro Paraguai, desde que paguem, que o PMG deles seja feito AQUI, e que essa grana vire um novo Riachuelo. O que me deixa cabrero é saber que, provavelmente, vão vender por 70 milhões um sub que, lá atrás, a MB pagou o triplo, com o dinheiro do pagador de impostos BR, com a desculpa de ToT. E esse mesmo ToT foi jogado pela janela pra fazer um novo ToT, tambem a preço de ouro, sendo pago com o dinheiro do pagador de impostos. Durma-se com um barulho desses… E… Read more »

Andreo Tomaz

Por que a Indonésia, país de economia pujante e ascensão exponencial vai querer esses sucatões brasileiros?

Esteves

Chama-se custo x benefício. Um submarino novo custa uns 500/600 milhões de dólares. Eles já conhecem os IKL. Tem a logística. Se os submarinos após atualização seguirem operativos mais 10 anos…tá valendo.

Nilson

Forma mais rápida e viável economicamente de atingir a meta de 10 subs (por exemplo)

Piassarollo

Exatamente porque não são sucatas

DOUGLAS TARGINO

Só acho que deveria vim mais 4 subs novos e esses vendiam todos! Mas aqui o dinheiro some de um dia para o outro.

Esteves

Penso assim também. Minha grana some rapidinho.

Jeff black

Será que a venda não pode ser por uma tentativa utópica de padronizar a frota futuramente? Saudações, acompanho a muitos anos vocês, gosto demais!!! Parabéns pelo conteúdo e discucões galera!

Saulo

Só deveriam vender após o Brasil ter pelo menos oito ou nove submarinos da classe Riachuelo,pra compensar.

João Adaime

Caro Saulo
Este é o dilema.
Vender ou não vender, eis a questão.
Adianta esperar por oito ou nove Riachuelos, sabe-se lá quando ou nunca, se os IKL ficarão atracados sem manutenção este tempo todo?
E quando finalmente forem tentar vender, estarão enferrujados e seus maquinários e componentes cheios de teia de aranha?
Se a MB quer vendê-los agora, ela deve saber a resposta.
Abraço

Piassarollo

Penso da mesma forma, se tiver que vender que seja agora , não esperar virar sucata

José de Arimatéia
Alex Barreto Cypriano

A Indonésia vai levar vantagem: é só botar uns marinheiros do TimorLeste que nem vai precisar trocar as etiquetas a avisos fixos nos equipamentos dos U-209. Eiita, espera!…

carvalho2008

A Indonésia é um país que tem se revelado muito a serio no trato de suas forças.

Aos poucos, formou uma boa industria estatal (PT-PAL) de defesa. isto iniciou-se com a aquisição de muito material de 2a. mão mas que foi muito bem atualizado e mantido em reformas e atualizações.

Operam muito equipamento de vocação anfibia como o Arisgator, AAV.7, tem uns 4 Makassar ( dois deles construidos localmente) e alguns exportados. Usam o A29 e Sistemas Astros.

Será que existe alguma intenção de troca por um Makassar?

Dario

Uma dúvida: os 209 brasileiros estão equipados com sistemas de combate integrados da Lockheed Martin e torpedos Mk48 ADCAP mod6. Isso não é um complicador para a venda dos subs?

Funcionario da Comlurb

O sistema da LM só foi integrado a algumas unidades, temos que ver é se os dois subs que estão sendo negociados pertencem ao grupo que recebeu o sistema da LM.

pgusmao

Esses submarinos já foram “negociados” com tantos países, mas até agora continuam atracados no RJ.

Last edited 5 meses atrás by pgusmao
Greyjoy

Se todo mundo aqui fizer uma vaquinha, acho que conseguimos comprar um novo meio para a MB: uma canoa de alumínio.

Já seria um baita reforço.

sub urbano

Eu avisei que o Makassar dos Peruanos era um bom negócio KKKK se não venderem para a Indonésia só vai sobrar Argentina e Venezuela. Os dois ultimos são bem provaveis e a argentina já esta sendo sondada… é isso ou virar bolsa de madame como algum museu gerido por aspones políticos com salario de 30k por mês kkk Vcs merecem, vcs votaram nele! kkkk

Astolfo

O que? Argentina e Venezuela? Você é louco? Merecemos o que, cara pálida? Você vota num partido que assalta o país em centenas de bilhões de reais por uma década e meia e quer falar dos outros? Cada comentário seu é pior que o anterior. Parabéns!

Filipe Prestes

A Indonésia tb fabrica o Makassar sob licensa. Basta mudar de fornecedor e a troca seria mais ou menos a mesma se a MB de fato o quer como NE. Um tapa de luva de seda na cara del Pidú.

Foxtrot

Tsc tsc infelizmente o almirantado não desistiu desta burrice descomunal?
Só teria alguma valia essa ação se o Brasil já encomendasse mais um lote (4 unidades) dos SBR.
Ainda assim deveriam manter os Tupis, modernizando-os e transferindo para o nordeste, dando início assim a 2 esquadra.
Mas para FAAs que gastam fortunas em chicletes, paçoca e leite condensado dentre outros absurdos e de se esperar isso.

Gabriel BR

Penso que o melhor para a Marinha peruana seja a aquisição do S-80 PLUS da Navantia após o mesmo ter sido comissionado pela Armada Espanhola.

Rafael costa

E você acha que a MGP tem dinheiro para isso ?

Mondelo

Por que não mantemos esses submarinos em conjunto com os Scorpene. Se tem países interessados em sua compra, então eles devem ter bastante vida útil. Teríamos uma força submarina maior e mais temivel.
Ou será que a prioridade de nossas almirantes seja manter 80.000 marinheiros sem navio para embarcar?

Rico Zoho

A não ser que haja planos de um segundo lote de Scorpenes (ou quem sabe um lote do Shortfin Barracuda) eu acho que vender estes submarinos é burrice. É mandar para Itaguaí para serem modernizados. Resolve o problema do gap entre o fim do último Scorpene e o Alvaro Alberto e ainda teríamos uma frota de submarinos de respeito dentro do nosso entorno estratégico. 9 submarinos convencionais e um nuclear.

Renato

Brasil vendendo o almoço, para pegar a janta.
Brasil louco para virar uma Argentina.

Kemen

Vejamos o tema, de demagogias politicas estou cheio. A indonésia caminha para 10 submarinos ou ao menos é o que pretenderia ter, o que me impressiona é que nós poderiamos ter 10 submarinos, mas não queremos ou não podemos. A Argentina caso venha a adquirir um deles, não tem competência para reforma-lo, a ultima reforma feita deu no que deu, todos mortos infelizmente, é triste. Manutenção de submarino é coisa séria, não é como uma belonave que não requer tanta confiabilidade nas reformas. Muitas Marinhas demonstram interesse, mas comprar até agora nenhuma delas se decidiu ainda.

MATROSE

Se os indonésios quiserem um Nae também temos para vender. Já está devidamente despojado dos sistemas obrigatoriamente vinculados ao contrato com os franceses e tudo mais. Um alívio para o caixa da MB.

Kemen

As colocações de sempre. O que mais tem aqui é politica, pouco comentario militar e um acaba entrando nessa. Aos poucos leitores não participantes ou participantes que eventualmente me votaram (positivo ou negativo) agradeço. Ficarei uns tempos fora, até breve colegas.

CESAR ANTONIO FERREIRA

Lembro do Sr. Roberto Lopes vendendo os nossos IKL para a Argentina…

Agora, quer vendê-los para a Indonésia, Polônia, Peru e lógico… Para a Argentina (novamente). Faltarão submarinos: só temos cinco…

Mauricio Pacheco

Lendo os comentários de alguns, queria sugerir uma coleta de assinaturas para um projeto de lei, tirando o poder dos Almirantes e passando a administração da Marinha para os “comentaristas”, só tem especialista, em todos os setores!

Fernando Vidal

Qual outro pais mefiano como o Bradil vende submarinos semi-novos? Só no Brasil mesmo. Por outro lado nossos estrategistas das FFAA preferem manter intactas as suas redes de escolas de elite, hospitais e clinicas, condomínios, patrimônio gigantesco em imóveis incluindo ai2 algumas mansões em áreas nobres das capitais destinadas a alta oficialidade…. E isso sem falar num contingente bastante amplo para as necessidades do país…. Eita Brasil!

Luiz Trindade

Rapaz… Quanta gente interessada neh?!?

Professor

A Força de submarinos é o melhor e talvez único meio de dissuasão de um país mais pobre contra os mais poderosos. Nossas fragatas atuais, aliás, qualquer meio de superfície da MB hoje, não passa de alvo para as marinhas melhorzinhas sem contar aviação. Os mísseis que temos possuem alcance muito menor, nossos meios seriam postos fora de combate sem nem ver o que os atingiu. Os submarinos são a única arma que pode provocar respeito…Um sub norueguês convencional em manobra “afundou” um porta aviões classe Nimitz… Nosso foco deveria ser em subs, com os IKL e Scorpene, visto que… Read more »

- Publicidade -

Últimas Notícias

Forças Armadas dos EUA ‘falham miseravelmente’ em jogo de guerra para proteger Taiwan

Em uma batalha simulada por Taiwan, as forças dos EUA perderam o acesso à rede quase imediatamente. General Hyten...