quinta-feira, janeiro 27, 2022

Saab Naval

Navio-Aeródromo Multipropósito Atlântico alcança a marca de 2.000 mil pousos a bordo

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico”, o Capitânia da Esquadra, alcançou a expressiva marca de 2.000 pousos em seu convoo, durante a comissão “ADEREX-Aeronaval/2021”.

O feito foi alcançado em pouso de aproximação controlada noturna pela aeronave pertencente ao 2º Esquadrão de Helicópteros e Emprego Geral (EsqdHU-2).

Após dois anos e nove meses de incorporação à Marinha do Brasil, pode-se destacar diversas conquistas operativas obtidas por meio desses 2.000 mil pousos, dentre elas, o ressurgimento da aviação embarcada em navios aeródromos na Força Naval e a homologação do navio para operações aéreas noturnas com utilização do Óculos de Visão Noturna (OVN).

A interoperabilidade com aeronaves de outras Forças Armadas e o incremento na atividade de controle aéreo de interceptação, também contribuíram para novas capacidades operativas para a Esquadra.

FONTE: Marinha do Brasil

- Advertisement -

55 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
55 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ednardo curisco

excelente aquisição

Tomcat4,2

Este ta ralando bonito, aquisição magnífica feita pela MB.

Faver

belo navio. Só por curiosidade, quais são os helicópteros específicos que a Marinha designou para o navio? Sea Hawk? Super Lynx? Cougar ou Esquilo? Há algum dedicado para ASW, ASuW? As notas técnicas dizem que o Atlântico comporta 18 aeronaves.

Bardini

A MB usa nele o que bem entender, dependendo da situação. Não tem nada amarrado a ele.

Phillipe Blower

Na MB os helicópteros não são subordinados a navios específicos e sim aos esquadrões e embarcam dependendo da missão. Exemplo: Se o Atlântico operar nucleando uma FT antisubmarina, vai operar com os Seahawk, se for para uma operação anfíbia ou de apoio humanitária, vai ter mais EC 225 (ou sei lá como chamam esse troço… acho ridículo cada força ter seu nome e designação)… e por aí vai…

O lance legal que estão fazendo agora é aproveitar que o equipamento é o mesmo e capacitar os helis da FAB e EB também. Aumenta a flexibilidade e integração.

Cristiano de Aquino Campos

Na verdade, 18 aeronaves sendo 12 no hangar e 6 no convoo. Agora operação continua e em longa distâncias, só 12 aeronaves pois e a capacidade máxima do hangar.

Last edited 10 meses atrás by Cristiano de Aquino Campos
Matheus

Só falta um desse aqui.
comment image

Roberto

Verdade amigo. É uma grande lacuna do PHM Atlântico, além da falta de uma defesa antiaérea mais eficaz.

Thiago A.

Na minha compreensão seria bem mais valioso ( nos colocaria realmente em outro patamar na região) e prioritário evoluir e incorporar capacidade antinavio no AV-TM300, a defesa antiaérea poderá ser suprida pelas Tamandaré.

Thiago A.

O PHM com os H225M tá de bom tamanho.

Bardini

Falta é isso aqui, que está a 139 anos atrasado:comment image
.
Helicóptero de ataque falta é dentro do Exército, que se tivesse, consequentemente poderia operar embarcado nesse navio, como faziam no UK integrando operações entre Marinha e Exército e economizando recursos.

Last edited 10 meses atrás by Bardini
Pablo

Antes de comprar esse tipo de helicóptero, a marinha trm coisas mais imortante, como a troca dos esquilos por exemplo, que tem mil vezes mais utilidade que um de ataque!

Last edited 10 meses atrás by Pablo
Marcos Cooper

Não sendo esse…

SmokingSnake 🐍

Se é Navio-Aeródromo então cade os aviões??

JuggerBR

aeródromo
substantivo masculinoAERONÁUTICA

  1. 1.
  2. espaço delimitado, ger. em terra, provido de relativa infraestrutura para o pouso e decolagem de aeronaves destinadas ao transporte de passageiros ou de cargas diversas.
  3. 2.
  4. POR EXTENSÃO
  5. qualquer superfície que possa eventualmente servir para pouso e decolagem de aeronaves.

aeronave
substantivo feminino

  1. AERONÁUTICA
  2. qualquer aparelho capaz de se sustentar e se conduzir no ar e que tem como função transportar pessoas e/ou objetos.

Onde tem ‘avião’ nestas definições?

Bardini

Baseado no teu blábláblá Aureliano, todos os Navios com Convoo são definidos como “NAe”.

JuggerBR

Quem denominou o Atlântico de Aeródromo foi a Marinha. Se os demais navios forem designados iguais, então sua afirmação estará certa.

SmokingSnake 🐍

Acontece que aeronave inclui avião também e não apenas helicóptero

Caerthal

Geração Paulo Freire detected.

JuggerBR

Aeronave inclui tudo o que voa, isso não significa que tem que ter avião embarcado. Até pipa já qualifica o Atlântico como aerodromo.

Felipe Augusto Batista

Os aviões estão aqui, só falta pagar, você empresta uns trocados?

images - 2021-03-25T160245.072.jpeg
Fernando Martins

Nada contra os Linx’s mas acredito que a MB deveria adquirir a plataforma NH-90, o melhor Heli ASW da história e de quebra ajudaria a manter o padrão NATO para nossas atividades no Atlântico Sul. Ninguém tem algo parecido, imaginem quando tivermos todos os subs disponíveis. Outro nível.

Bardini

Os Lynx modernizados não são dedicados a missão ASW.
.
Quem faz ASW na MB hoje, são os S-70B.
.
Não faz sentido nenhum deixar de comprar mais Seahawk, para comprar uma aeronave equivalente, como o NH90.
.
E o NH90 não é e nunca foi “o melhor Heli ASW da história”, nem dentro das próprias marinhas da Europa… Na Europa, o bichão do ASW é o Merlin.

Fernando Martins

Poderia então explicar a aquisição recente de 31 NH’s pela Marinha alemã?https://www.defenseworld.net/news/28402/Germany_to_Acquire_31_NH90_Sea_Tiger_Helicopters_from_NHIndustries

Ou de 23 desses helicópteros pela Marinha da Espanha em 2018? E em relação à ASW, em comparação com os NH-90, coitado do Merlin…

Bueno

a Marinha alemã opera  S-70B ?

Bardini

Opera Lynx. Por isso ele falou dos Lynx.

Bardini

Cara, tu ao menos sabe de onde vem o “NH” da designação dessa aeronave? . Pq tu acha que Itália, Alemanha, França, Espanha e outros europeus usam essas aeronaves? . “NHIndustries” é uma Joint Venture, entre Leonardo, Airbus e Fokker. Isso foi criado para reunir dentro da Europa, condições e demanda para desenvolver e construir um helicóptero para rivalizar com Seahawk/Black Hawk. Demanda aliada a protecionismo visando gerar empregos na Europa. Simples assim. . Seria muuuito estranho alemães e espanhóis não comprarem NH90. Ou não??? . “E em relação à ASW, em comparação com os NH-90, coitado do Merlin…” .… Read more »

Alfredo Araujo

Ahhhh… vc está pedindo para o jogador de super-trunfo pesquisar algo ?
Inadmissível !

Fernando Martins

Pare de querer fazer oposição nos comentários, Bardini. Vai parecer obsessão. Leia a matéria sugerida no link e tente descobrir o nome do helicóptero que será substituído pelos 31 NH’s (é justamente a plataforma que eu estava mencionando por estar ultrapassada, ou seja, os Linx’s). Ninguém tinha falado dos Merlin. Se você quiser eu te dou uma ajuda com o idioma. Apenas não venha com argumentar baseado em especificações. Quem já trabalhou em uma base da guarda costeira norueguesa ajudando na operação desses helicópteros (não, eu nunca trabalhei ali, mas minha namorada sim), sabe que os NH’s são o faz-tudo… Read more »

Last edited 10 meses atrás by Fernando Martins
Bardini

NH90 da Noruega, hahahahaha!!!
.
Cara. Te cuida com o que essa tua namorada fala, ehm, ahahahahah!!!
.
A Noruega selecionou o NH90 em 2001. Queriam 14 aeronaves e ainda não receberam todas elas, duas décadas depois…
E a intenção láaaaa atrás, eram 14 + 10, para esses próximos 10 substituírem os SeaKing e fazer SAR. Advinha o que é que os Noruegueses tiveram de comprar para substituir o Seaking, por conta dos trocentos problemas do NH90?
.
Pois é:comment image

Fernando Martins

https://www.flightglobal.com/helicopters/norway-persists-with-nh90-helicopters-for-coastguard-missions/129560.article

Tá por fora garoto. Eu não vou mandar fotinho pra provar nada pra vc, millenial-contestatório. Vai jogar vídeo game.

Bardini

Tu ao menos leu o que tu postou?
.
Acho que não 😉
.
Mas enfim. Se tu quer achar grandes coisa um helicóptero cheio de problemas, selecionado em 2001 e que só vai estar “full” operacional em 2025 (e olhe lá), quem sou eu pra te demover disso aí…
.
E no final das contas, a MB vai ficar beeem longe desse joça voadora mesmo, então fica a fotinho de algo que opera:comment image

Last edited 10 meses atrás by Bardini
Flanker

Meu caro, sem querer entrar no embate de vcs dois, mas todos os operadores do NH90 tem problemas com ele. Procure que vc vai achar. E o AW 101 é muito mais helicóptero que ele, sim.

Marcos Cooper

Fala besteira não. ..

Willber Rodrigues

Como diz a matéria, pra um navio que foi incorporado a pouco mais de 2 anos, é muita coisa. Mostra que a MB não tem dó de usar esse navio.
Muito bom. É assim que se faz.

Bardini

O NAe São Paulo rodou muito nos seus primeiros anos de MB. Até aí, isso não diz nada.

Nilson

Mas entendo que só de não ter tubulação de vapor para explodir, o Atlântico será muito mais útil do que o São Paulo.

Willber Rodrigues

Mas, por ter sido projetado sobre um navio “civil”, isso não tornaria mais fácil a manutenção e de encontrar peças de reposição?

Bardini

É muito mais fácil levantar isso aí e por pra rodar, do que um NAe São Paulo. É um navio muito mais simples…
.
Agora, tu já viu a desgraça completa que é a MB fazendo PMG dos seus navios?

João Fernando

Motor a pistão né, mais fácil se manter

Willber Rodrigues

Se um navio desse, feito com base um navio civil pra ser de fácil operação/manutenção, e que mal tem 30 anos, já corre o risco de ficar sem peças de reposição, como a MB se vira com as Niteróis?

Zorann

A maioria navega com restrições, com equipamentos de enfeite (já que não funcionam mais)….e quando o problema é urgente, depenam alguma que está parada.

Edson

Hoje ele é um porta helicópteros, amanhã um porta drones, só não vai ser um porta aviões, afinal os aviões de pouso vertical o Brasil não possuí.

Thiago A.

Olá Mk, é algo inusitado mas promissor, quem recentemente declarou que pretende implementar essa solução é a indústria de defesa turca. Depois que a possibilidade de adquirir o F-35b foi descartada cogita-se transformar o LHD Anadolu em “drone carrier”. Um desafio e tanto, ainda mais para quem não tem experiência de aviação embarcada.
Sucesso para eles, poderia abrir uma opção à mais para nós também.

Thiago A.

Eu que agradeço por abordar o tema, a intenção era endossar sua afirmação que os drones são o futuro e realmente são, muitas marinhas estão avaliando esse caminho. A nossa pode/deveria já pegar o embalo.
Abs

MLobo

Acho que tem um erro no título da matéria. Lá está escrito “2.000 mil”, isso significa 2.000.000 (2.000 x 1.000)!!!
Acho que ainda não deu tempo de pousar tanto assim no barquinho.

Helio Mello

Não entendi a quantidade. São 2000 mil (dois mil milhares, ou seja, dois milhões) ou 2000 (dois mil)?

João Fernando

Já virou o velocímetro

Flanker

No título está assim, mas se vc ler o primeiro parágrafo do texto, vai eliminar sua dúvida. Mas, se pensar um pouquinho, vai perceber que o número só pode ser 2 mil. Se fossem 2 milhões, dividido por 2 anos e 9 meses (33 meses), daria um total de 60606 pousos por mês ou 2020 pousos por dia!!! Isso se ele tivesse operado todos os dias durante esses 33 meses! Não pode, né?

Last edited 10 meses atrás by Flanker
Rogério Loureiro Dhierio

O falcão da Avibras teria condições de pousar e levantar vôo deste navio?

Thiago A.

Não vou afirmar de maneira categórica que seja impossível, pois nem tenho todo esses conhecimento, mas até agora só a US Navy com seu X-47B conseguiu demonstrar essa façanha. Os turcos também desejam operação UCAVs embarcados.

Arrais Amador

Dormindo com o inimigo: Vice da Câmara critica Orçamento do Ministério da Defesa e defende que as próprias FFAA lutem para reduzir seus orçamentos: “As próprias Forças Armadas deveriam se levantar contra isso. Após todos os brasileiros estarem protegidos do covid e o país voltar a alguma normalidade econômica, aí sim podemos falar em comprar submarino nuclear ou aviões caças. É só uma questão de prioridades”. R7.

vice.JPG
Bardini

Não foi só ele…

Flanker

Mas, apesar da reclamação, o orçamento da Defesa foi aprovado como foi apresentado.

Canarinho

Alguem saberia dizer quais os meios defesa antiaérea presente atualmente no atlântico?

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Construção da primeira fragata classe ‘Tamandaré’ deve começar em setembro

Em 20 de janeiro, na parte da manhã, como parte da Operação “ASPIRANTEX/2022”, o Comandante de Operações Navais, Almirante...
- Advertisement -