quinta-feira, maio 13, 2021

Saab Naval

Contrato concedido para os helicópteros MH-60R Seahawk da Marinha da Coreia do Sul

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Em 12 de abril de 2021, a Lockheed Martin Corp. recebeu um contrato de Vendas Militares Estrangeiras (FMS) de US$ 447 milhões para a produção e entrega de doze helicópteros MH-60R Seahawk para a Marinha da República da Coreia (RoKN).

Espera-se que todo o trabalho seja concluído em dezembro de 2024. Em dezembro de 2020, a Administração do Programa de Aquisição de Defesa da Coreia do Sul informou que o Seahawk havia sido escolhido. O helicóptero feito nos EUA foi preferido em relação ao Leonardo AW159 Wildcat.

A venda do MH-60R Seahawk melhorará a capacidade da Coreia do Sul de enfrentar as ameaças atuais e futuras com capacidades de guerra anti-superfície (ASuW) e aumentará a interoperabilidade com as forças navais dos EUA.

Em fevereiro de 2020, o então presidente dos EUA Donald Trump instou o governo sul-coreano a dar preferência aos helicópteros feitos nos Estados Unidos em relação aos do Reino Unido.

- Advertisement -

24 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mk48

Sou fã do Lynxs, mas esse Seahawk é um verdadeiro “bombril”.

Pau pra toda obra.

Maurício.

“O helicóptero feito nos EUA foi preferido em relação ao Leonardo AW159 Wildcat.”
Foi preferido por livre e espontânea pressão americana, mas se a CS aceita a ajuda financeira americana, tem mais é que aceitar o Seahawk, que por mais que seja um excelente helicóptero, não é um Lynx, o que, de fato, seria a escolha coreana.
Depois vem um pessoal e fala que X aeronave é melhor que Y apenas por ter vendido mais, mas não colocam na balança esse tipo de pressão.

Flanker

Quanto á pressão dos EUA, eu não tenho dúvida. O Seahawk não é um Wildcat…..assim como o Wildcat não é um Seahawk. O wildcat conta com sonar?

Maurício.

Flanker, assim como um Tiger não é um Apache, você entendeu o que eu quis dizer, o lynx sempre foi um helicóptero naval melhor que o derivado do Blackhawk, e sim, o wildcat conta com sonar.

Flanker

O Lynx ou o Wildcat são umas excelentes máquinas….mas, o Seahawk tem maior capacidade de carga e, pelo próprio tamanho, tem maior estabilidade em voo pairado com tempo ruim. E são aeronaves de categorias/tamanhos diferentes.

Maurício.

Flanker, o Seahawk também é uma excelente aeronave…mas, foi superado pelo Wildcat de acordo com os testes coreanos.
https://www.naval.com.br/blog/2021/02/04/coreia-do-sul-desiste-do-segundo-lote-de-aw159-devido-a-pressao-dos-eua/
No mais, é como eu já expliquei antes, ele fica entre o excelente/pesadão Merlin e o versátil Lynx/Wildcat, nem tão bom contra submarinos como o Merlin, nem tão bom contra alvos de superfície como o Wildcat.

Flanker

Ele ter sido superado pelo Wildcat na Coréia do Sul, quer dizer exatamente isso….que o Wildcat atendia melhor o que os COREANOS queriam para uma função específica dentro da marinha coreana. Mas, é isso……cada um com sua opinião.

Maurício.

Flanker, ué, mas a matéria está falando justamente da Coreia do Sul, e para os coreanos, o Wildcat foi superior ao Seahawk, e isso é um fato, eu fico com a opinião dos coreanos, mas claro, cada um tem a sua.

Flanker

Sim…mas, foi exatamente o que eu disse. Para os coreanos, o AW159 foi o melhor. Em outras competições que vierem a acontecer entre ambas, pode ser que o Seahawk seja escolhido como o melhor. Enfim, toca em frente.

Maurício.
Dalton

No meu modo de ver, são plataformas diferentes. O “Seahawk” pesa totalmente carregado umas10 toneladas enquanto o “Wildcat” umas 6 toneladas.
.
O “Seahawk” é mais capaz que o “Wildcat” na guerra anti submarina e seu equivalente na função é o “Merlin” enquanto o “Wildcat” é mais capaz contra alvos na superfície.

Maurício.

Dalton, eu colocaria o Seahawk entre o Merlin e o Wildcat, sendo o Wildcat o mais versátil entre eles, mais leve, pode “caber” em mais navios e é mais rápido e manobrável, o Merlin é o peso pesado, o mais capaz contra submarinos, mas é pesadão e só “cabe” em navios grandes, o Seahawk fica entre eles.

Dalton

Eu já penso Maurício que um não exclui o outro. Ser versátil não significa que ele seja o ideal por exemplo para guerra A/S, então, pode ser que isso tenha pesado na decisão sul coreana.

Maurício.

Dalton, se você pode escolher ambos os modelos e tem dinheiro para manter ambos, tudo bem, um complementa o outro, mas no caso específico da Coreia do Sul, acho que o que pesou mais, que foi um fator determinante, foi a pressão americana, inclusive, tem matéria sobre aqui no naval.

Dalton

O que li, Mauricio é que os EUA ofereceram uma proposta irrecusável através do “FMS” algo que outros competidores não puderam oferecer,
então, mais do que “pressão”, “business” e no fim das contas a marinha sul coreana terá dois ótimos modelos de helicópteros e acredito recursos para operar ambos.

Maurício.

Dalton, pode ser, até porque, pressão e business estão sempre ligadas uma na outra, ainda mais nesse meio, quem pode mais, chora menos.

Cleber

Poderia ter sido aquele pais com a maior Marinha de Terra do mundo.

Thiago A.

Será que a MB opera ainda alguns
Seahawks ? Aquelas 6 aeronaves na Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia… Eu sei não, sabes informar ?
E os super cougars onde estão?

Flanker

O 6 SH-16 foram entregues há tempos e toda vez que o Atlântico e/ou o Bahia vão para o mar, levam algumas unidades desse helicóptero. Quanto ao UH-15 e -15A, pelo que sei, foram entregues até agora ao redor de 10/11 unidades à MB, faltando os AH-15B.

Marcelo Mendonça

Estão operativos, vi um em voo em janeiro.

Paulo Sollo

A única coisa na qual o tramp foi bem sucedido foi em vendas militares.
Torceu o pescoço dos aliados, principalmente dos árabes, e conseguiu bastante.

Dod

Esses furos do lado, são para as sonoboias?

Alexandre Galante

Sim, são para sonoboias.

Dalton

Como curiosidade, os 2 helicópteros da foto, pertencem ao esquadrão HSM 77 que faz parte da Ala Aérea 5, baseada no Japão e as unidades do esquadrão são distribuídas entre o USS Ronald Reagan e demais navios que o acompanhem em missão.

- Publicidade -

Reportagens especiais

NPaOc ‘Amazonas’ chega ao Rio de Janeiro

Chegou ontem ao Rio de Janeiro o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) Amazonas (P120). Ele fundeou na Baía de Guanabara, onde recebeu...
- Advertisement -