sexta-feira, setembro 17, 2021

Saab Naval

Damen contrata Hamburg Ship Model Basin para novos testes da fragata F126

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Damen Shipyards Group e o Hamburg Ship Model Basin concluíram um contrato para uma extensa série de testes de modelos para o desenvolvimento hidrodinâmico das fragatas F126 para a Marinha Alemã

A Damen Naval e a Hamburg Ship Model Basin (HSVA) assinaram hoje o contrato de cooperação abrangente relacionado à otimização hidrodinâmica e à execução de uma extensa série de testes de modelo para as novas fragatas da classe 126 (F126).

O trabalho de otimização e os testes constituem parte do estágio inicial de desenvolvimento durante a fase de projeto do navio. Como parte desse processo, as propriedades do navio planejado serão testadas em condições reais. Como tal, um modelo em escala real da F126, medindo vários metros de comprimento, será visto pela primeira vez.

A pedido da Marinha Alemã, junto com seus parceiros Blohm + Voss e Thales, a Damen construirá um total de quatro fragatas classe 126 depois de ter sido nomeada a licitante vencedora em 2020 como parte de uma concorrência europeia que durou vários anos. O primeiro navio deverá ser entregue à Marinha Alemã em 2028, em Hamburgo. Os navios serão construídos na Alemanha e em Hamburgo, Kiel e Wolgast.

Ao nomear o HSVA, que possui uma longa história e proezas inovadoras impressionantes, a Damen será capaz de se basear exclusivamente na experiência alemã para testar o projeto do navio. Nos próximos meses, o navio modelo passará por uma ampla gama de testes em várias instalações da HSVA em Hamburgo.

Além dos testes para avaliar a resistência, a propulsão e a manobra do navio em águas calmas, a navegação do navio também será considerada, e atenção especial será dada para garantir um projeto de hélice de alta qualidade. Esta extensa série de testes é a única maneira de garantir que as altas demandas que serão colocadas nas fragatas em cenários da vida real sejam atendidas.

Os próximos testes serão o marco mais significativo até agora e um indicador do sucesso do desenvolvimento do navio até o momento. Mais de 100 funcionários da Damen têm trabalhado arduamente nos últimos meses no desenvolvimento do design e da funcionalidade do navio.

Após a conclusão do contrato, Hein van Ameijden, Diretor Administrativo da Damen Naval, disse: “Estou absolutamente entusiasmado que os testes do tanque nos fornecerão os primeiros resultados práticos em termos de desenvolvimento do navio. Fizemos um grande progresso, apesar da Covid-19. Nossos funcionários estão muito entusiasmados em trabalhar neste projeto. Gostaria, portanto, de aproveitar esta oportunidade para agradecer à nossa equipe e aos engenheiros do HSVA que agora farão testes extensivos conosco no primeiro modelo. ”

Outros trabalhos de desenvolvimento serão realizados e centenas de subsistemas serão integrados após o estágio de teste e simulação.

O HSVA e Damen já trabalharam juntos antes. O HSVA, por exemplo, já contribuiu com experiência para o grande projeto da Damen em relação ao novo Navio de Pesquisa e Abastecimento da Antártica RSV Nuyina para as autoridades ambientais australianas no que diz respeito a algumas das características de design de alta qualidade do navio.

Além de trabalharem juntas em vários outros projetos (incluindo novos ferries Damen), ambas as empresas fazem parte do projeto europeu de pesquisa marítima intitulado HOLISHIP (otimização holística do projeto e operação de NAVIO para o ciclo de vida). http://www.holiship.eu/

F126

Damen Shipyards Group
O Damen Shipyards Group está em operação há mais de noventa anos e oferece soluções marítimas em todo o mundo, por meio de design, construção naval, reparo naval e serviços relacionados. A Damen opera 36 estaleiros em 18 países e oferece emprego direto para mais de 13.000 pessoas.

Os valores da Damen são companheirismo, habilidade, empreendedorismo e administração. A empresa almeja ser o construtor naval mais sustentável do mundo, por meio da digitalização e padronização de seus produtos. As principais atividades da Damen são o projeto e a construção em série de navios inovadores, integrando diversos componentes e subsistemas em plataformas de alta qualidade. Essas atividades são apoiadas por uma rede mundial de vendas e serviços.

A Damen também atua na reparação e conversão de navios existentes e na venda e produção de componentes para a indústria marítima.

Hamburg Ship Model Basin (HSVA)
O Hamburg Ship Model Basin (HSVA) privado e independente é um provedor de serviços e centro de pesquisa globalmente ativo para hidrodinâmica marítima, aerodinâmica e tecnologia ártica. O principal negócio é o aconselhamento à indústria marítima utilizando hidrodinâmica experimental, abordagens numéricas e baseadas em dados, bem como medições de campo.

Com base nas contribuições pioneiras de seus cientistas e engenheiros, o HSVA desenvolveu uma compreensão detalhada dos problemas intrincados em seus campos de especialização. Estes cobrem os campos de resistência e propulsão, manutenção do mar, manobra, cavitação, forças do gelo, etc.

As principais instalações do HSVA compreendem um grande tanque de reboque, o grande túnel de hidrodinâmica e cavitação (HYKAT) e um grande tanque de gelo. Com seus dois geradores de ondas e um carro de manobra (CPMC), o grande tanque de reboque é uma das maiores instalações do mundo.

Projeto MKS 180, futura F126

Sobre o projeto F126
Em junho de 2020, o Escritório Federal Alemão de Equipamento Bundeswehr, Tecnologia da Informação e Suporte em Serviço (BAAINBw) e a Damen assinaram o contrato para o projeto e construção de quatro navios de combate multifuncionais MKS 180 para a Marinha Alemã. Em dezembro, o tipo de navio foi renomeado para Fragata Classe 126 (“F126”).

A Damen está cumprindo o pedido como contratante principal, juntamente com seus parceiros Blohm + Voss e Thales, e muitos fornecedores alemães. O projeto do navio será fornecido pela Damen na Holanda, a Thales é responsável pelo controle de armas e sistema de comando, e os quatro navios iniciais serão construídos em Blohm + Voss em Hamburgo, bem como em Wolgast e Kiel. O primeiro navio está programado para ser entregue à Marinha alemã em 2028.

DIVULGAÇÃO: Damen

- Advertisement -

9 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos

Coisa linda, até mais que a Type 26, <3 pelo visto os alemães não gostam de suas MEKO, já em 2028 vão ter um projeto totalmente novo.

Paulo Sollo

Pois é. Se era pra gastar muita grana com esta fantasia de ToT de matriz para filial, porque não partir para um projeto totalmente novo como várias marinhas do mundo estão fazendo, ao invés de uma MEKO 100 esticada? Um projeto comprovadamente bom mas que os alemães acham que deve dar lugar a algo novo.
Parece até uma necessidade de se manter sempre a um passo atrás.

Teropode

Até hoje não entendi esta fixação brasileiras por tot , parece uma patologia incurável e gravíssima para o Estado .

Esteves

A fantasia do TOT está na legislação. Um projeto novo não seria um projeto testado. Se a Marinha tem grana para investir e apostar em novidades assumindo os riscos dos fracassos, ok.

A Marinha não tem grana para bancar a mesa das novidades? Melhor fazer o que há.

No nosso caso houve o projeto CCT. Mas nenhum estaleiro que participou da nossa escolha mostrou interesse.

Vida que segue.

Oliveira

Negativo @Esteves…., o fato é que oferecer um projeto novo, onde os custos logísticos não foram dimensionados na real, além de impor penalidade no caso de perda de performance , para concorrer com projetos consagrados, já construidos, dos estaleiros nos remete ao conservadorismo…
Logo a aquisições de “prateleira”…

Esteves

Eles compararam. Os dinamarqueses mostram mais inovação.

Dalton

A marinha alemã está correndo atrás do prejuízo depois de ver o número de seus combatentes de superfície diminuir e não apenas haverá um aumento no número total de unidades, como no caso específico da “126”, esta será bem maior e capaz do que a classe que irá substituir a “123”.

Esteves

Dalton boa tarde,

Esse fato (diminuição dos combatentes) + a decisão de fazer com a Damen tem com uma, em tese, obsolescência da construção naval alemã?

rui mendes

vejam as meko A200 e as A400, e verão o excelente pojecto, que são as meko.
Os Argelinos tem as A200 e adoram.

- Publicidade -

Últimas Notícias

Austrália abandona acordo de submarinos de 56 bilhões de euros com o Naval Group francês

A Austrália decidiu abandonar o acordo de A$ 90 bilhões (€ 56 bilhões) de 12 submarinos convencionais com a...
- Advertisement -