sábado, maio 15, 2021

Saab Naval

USV vetorou enxame de drones para atacar alvo de superfície durante o exercício UxS IBP 21

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Marinha dos EUA demonstrou que pode usar um enxame de drones (drone swarm) para destruir um alvo de superfície durante o problema de batalha integrado de sistemas não tripulados (UxS IBP) 21 recentemente concluído, conduzido na costa da Califórnia.

Oficiais divulgaram a notícia aos repórteres durante uma teleconferência em 26 de abril.

Um Navio de Superfície Não Tripulado (USV) detectou a localização do alvo de superfície usando seu sistema de Medidas de Suporte Eletrônico (ESM) a bordo e transmitiu as coordenadas para o comandante da guerra de superfície que então atacou o alvo com um enxame de drones.

- Advertisement -

42 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Augusto

Drones são a nova realidade e trazem uma esmagadora mudança de paradigmas no campo de batalhas, seja em terra, mas ou ar. Acorde enquanto há tempo, forças armadas do Brasil!

João Augusto

Estão ocupados tomando vacina escondido do presidente. Não vai dar.

Mk48

Pois é.
.
Outro dia saiu uma reportagem aqui no Naval informando que a MB criou o 1o Esquadrão de Esclarecimento com Drones, a fim de implantar a doutrina e evoluir no uso dessa nova tecnologia.
.
O que a maioria disse aqui ? Meteram o pau dizendo que era mais um cabide de emprego, que os drones comprados eram ruins, etc etc etc.
.
Realmente não dá para entender.
.
https://www.naval.com.br/blog/2021/04/07/marinha-do-brasil-cria-o-1o-esquadrao-de-aeronaves-remotamente-pilotadas-de-esclarecimento-2/

Last edited 14 dias atrás by Mk48
Guizmo

Espetáculo essa US NAVY! Está anos à frente

Teropode

Éhhh, pelo jeito recusaram o convite dos chineses para dançar ,🤔🤫 vão multiplicar suas forças utilizando robôs , assim compensam a desvantagem por possuírem menos material humano .

Antoniokings
Teropode

Bobagem , Israel parou de testar drones suicidas em 2007 , o Harop tá capinando pantsir a quase 6 anos na Síria , a China tá atrasada .

Antoniokings

Acho melhor Israel se preocupar com os mísseis o estão atingindo seu território vindos da Síria e Líbano.
O tal ‘Estilingue de David’ não está dando conta, não.

Teropode

É mesmo ? 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

Antoniokings
Guizmo

Hahahaha, pô Kings, fiz de propósito pra te cutucar e vc cai?

Antoniokings

Pior que caí.
kkkkkk

SDS

Willber Rodrigues

Mísseis de cruzeiro, mísseis hipersônicos, e agora, enxame de drones….
As defesas de ponto vão ter que trabalhar dobrado…

carvalho2008

as .50 vão voltar….kkk….ou mais de um MK-110 vai ser necessario….só estilhaçando a nuvem de drones para abate-los….somente artilharia de boca poderá fazer isto….

Willber Rodrigues

Acredito que o futuro das defesas de ponto é o laser + jammer.

Pedro Gilberto

Trocaria laser por maser nessa dupla

carvalho2008

O laser vai demorar muito ainda para mudar o cenario de batalha…. Sim, já existem canhões teoricamente funcionais, mas perceba que eles demoram ainda alguns segundos focados no alvo até conseguir queima-los….e num enxame ou saturação, voce tem de disparar igual a guerra nas estrelas, disparar como metralhadora para todos os lados em decimos de segundos… mesmo a artilharia de boca dos navios atuais não está preparada para isto. um Phalanx gasta bons segundos centrados em um unico alvo….tem de localizar, mirar, disparar , depois mirar noutro, e noutro….não dá tempo….tem de ter mais bocas…acho que o MK-110 tem boa… Read more »

Willber Rodrigues

“missil está fora de questão, pois seriam insuficientes, faltaria espaço e mais caros que os proprios alvos….”

Mas não é mais caro que o “alvo” que eles tem que proteger

carvalho2008

Mas não existe espaço para tantos misseis….é uma competição ingrata neste quesito….não há como…..

Adriano RA

É por isso que acredito ser um erro a substituição dos ciws phalanx. Tenho a impressão de que é a melhor forma de responder a essas ameaças, por enquanto. Outras soluções precisam ser desenvolvidas….

Victor Filipe

Eles podem usar esses navios menores e mais baratos para avançar a frente da força e sondando a região para transmitir os dados para o CSG.

Alem de aeronaves de vigilância e etc. (A vantagem do navio sendo de que ele pode ficar na região por muito mais tempo do que qualquer aeronave)

O ataque com enxame de drones pode ser realizado em conjunto com outros vetores saturando qualquer defesa existente.

carcara_br

Quanto maior a capacidade de cada drone realizar a tarefa sem interferência humana, mais perigosos eles se tornam para as defesas, por exemplo neste ataque, até que ponto da cadeia seria viável tentar interferir eletronicamente nos equipamentos pra impedir o lançamento do enxame, eu duvido muito que, uma vez alimentados com as coordenadas, seja possível impedir o ataque apenas interferindo na comunicação entre o enxame e o comandante.
Se isso é uma capacidade exclusiva americana eu já não apostaria tanto, vimos um país relativamente pequeno utilizando drones de forma muito eficiente já, fora tantos outros exemplos no oriente médio.

Last edited 16 dias atrás by carcara_br
nonato

Sobre coordenadas é possível interferir no GPS também.

Henrique de Freitas

O sistema GNSS global hoje, conta com 4 grandes grupos:
GPS – US
Galileu – Europa
BeiBou – China
Glonass – Russo

Todos com bandas civis e militares, fora isso existem varios sistemas redundantes que podem facilmente dar uma precisão de 2cm em um raio de 70 a 100Km mesmo sem qualquer tipo de sinal GNSS vindo de satélites.

Não será nada fácil lidar com essa ameaça. Sem dúvida é um game changer.

Abrs

Henrique de Freitas

BeiDou …desculpe

Garcia

Pois é, a ameaça dos drones estão aí, mas só assusta pra quem não está preparado pra enfrentá-los… Enquanto a capacidade de poder atacar usando enxame de drones são desenvolvidos e testados, meios de combater tais ameaças também. Países como EUA e Japão, por exemplo, tem desenvolvido tecnologia de armas de micro-ondas e lasers pra abater enxames de drones, caramba! Detalhe, um canhão de laser pode ter dificuldade em se defender de ataques de vários drones (já que precisam apontar pra um alvo de cada vez), mas um sistema de micro-ondas não tem esse problema, pois emitem ondas eletromagnéticos como… Read more »

Last edited 16 dias atrás by Garcia
Paulo Sollo

Os chinos também tem desenvolvido isto, inclusive no último conflito fronteiriço entre eles e a Índia, tropas indianas disseram que foram expostas a um artefato deste e em 15 minutos estavam vomitando e abandonaram o local rastejando porque não conseguiam ficar de pé.
Os chinos disseram que usaram feixes de baixa intensidade com o objetivo de causar apenas mal estar.

Last edited 15 dias atrás by Paulo Sollo
Paulo Sollo

Lembrei-me dos iranianos lançando-se como malucos naquelas lanchas equipadas com lança foguetes e como podem substituir isto por enxames de drones navais e aéreos.

O advento dos drones de ataque fará com que até países com baixo orçamento possam ser dotados de uma força de ataque perigosa.

Zorann

São enxame de drones, mísseis de cruzeiro, mísseis hipersônicos….tudo em ataques de saturação. Qual a utilidade das Tamandarés em cenários que se tornam cada vez mais complexos? Contra Marinhas bem armadas elas são inúteis, tanto pela sua quantidade, como por não possuirmos meios para dar suporte a elas. Se for para fazer frente ás Marinhas da nossa região, que são igualmente mal armadas como nós, igualmente incapazes de dar suporte aos seus navios…., precisamos das armas do primeiro paragrafo, somadas a monitoramento por satélite, aeronaves de patrulha, aeronaves de alto desempenho baseadas no continente, armas muito mais eficazes, com muito… Read more »

Marcos 10

Por isso que somos mais inteligentes que os outros. Já sabendo dessas novas tecnologias, nossa elite politica e militar simplesmente tomou medidas extremas: sem navios, esses sistema de enxames de nada serve.
Não contavam com nossa astucia!

Pedro

Bom dia. Quando falei que a realidade dos drones e demais vetores autônomos, quase fui crucificado, sim, o futuro é semi-autônomo e mais a frente, totalmente autônomo e tomando as próprias decisões baseadas em algoritmos.

O país que não dispuser desta tecnologia própria, vai ficar fadado a comprar no mercado externo com possibilidade de 100% de eventuais “hackeamentos” amigos (como aconteceu com a Argentina nas Malvinas?) .

Obs: aguardando os robôs da Boston dynamics para a ocupação massiva a lá filme do novo RoboCop.

sergio

No primeiro dia tudo parou de funcionar, celulares, internet, energia.
No segundo dia veio o panico, saques, revolta civil.
No terceiro dia, o mundo estava em guerra.
No quarto dia, bilhões estavam mortos.
Nos meses seguintes milhões ainda morreriam, e então eles começaram a aparecer
(eles, eles quem?)
As maquinas.

Fernando Veiria

Aí as máquinas desenvolvem uma máquina com capacidade de viagem temporal que pode voltar ao passado e acabar com a resistência humana antes que ela comece, matando a mãe do comandante da resistência antes que ela tenha o bebê.

A premissa é fantástica, acho que daria um ótimo filme.

Flanker

Hehehe…boa

Caio

Para os papéis de vigilância e combate os drones se mostram cada vez mais úteis e ainda baratos, comparados a aeronaves tripuladas. As nossas forças armadas precisam correr para abraçar essa tecnologia, antes que o bonde passe.

Last edited 15 dias atrás by Caio
carvalho2008

É o que eu já havia preconizado ha mais de 15 anos anos atrás.

Projetos complexos, enormes e caros serão atropelados pela própria tecnologia.

A fina nata da tecnologia militar na velocidade de hoje, é atropelada em 5 anos pela tecnologia até mesmo de cunho comercial, tamanha a velocidade de crescimento de programas e processadores.

Um país que se focar nisto, terá vantagem competitiva e será capaz até de promover o enfrentamento com competidores maiores usando guerra assimetrica tecnologica.

carvalho2008

Em 2014 eu havia composto um exercício imaginativo, sobre como tentar quebrar uma defesa robusta utilizando conceitos de baixo custo. Existe uma discrepância de fato sobre a forma de como abordar a guerra naval e ela era baseada em:

  • Projeção aérea usando Fragatas anfíbias de 4 mil a 9 mil ton;
  • Drones anfíbios recuperáveis;
  • Emprego contra Hélis, Aviação de baixa velocidade e alvos em Terra;
  • Emprego contra navios focando sua pele de sensores (Desnecessário afundar);
  • Operação de saturação, usando foguetes guiados a laser,
  • Designação de alvos por laser usando um designador na cabeça do FOG MPM

comment image

carvalho2008

comment image
Pegando carona do MQ apenas como licença artistica de conceito:

  • 64 foguetes 70 mm guiados a laser
  • 01 FOG MPM guiado por fibra e designador laser montado no local da ogiva
Teropode

Isto não decola .

carvalho2008

Os foguetes 70 mm tem corpo de 3,5 m afim de possuir alcance estendido. Os drones são lançados e operados de forma remota; Chegando a próximo a área de operação 70km-100km, lançam o FOG MPM; O FOG MPM via fibra otica (1ou2 unid) fazem a busca do alvo; Localizando o alvo, faz o Track e o Drone dispara a saturação de foguetes; Os foguetes se dirigem a área provavel do primeiro track; O FOG MPM realiza um segundo track e a partir daí, mantem o feixe para ajustar a direção dos foguetes que já estão em curso; Os foguetes chegam… Read more »

carvalho2008

Algemiro Pinheiro

Mas temos Bodoques!!

- Publicidade -

Reportagens especiais

Poder Naval entrevista Stefan Jock, da fabricante alemã de radares Hensoldt

Head of Domain Sales da empresa alemã fala sobre os equipamentos, tecnologia e perspectivas de mercado Por Alexandre Galante PODER NAVAL...
- Advertisement -