terça-feira, setembro 28, 2021

Saab Naval

Baixa do serviço ativo da fragata Greenhalgh – F46

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A fragata Greenhalgh – F46, da Marinha do Brasil, dará baixa do serviço ativo em breve. A cerimônia de mostra de desarmamento deverá ocorrer no próximo dia 10 de agosto.

A fragata Greenhalgh – F46, ex-HMS Broadsword – F88, é o quarto navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem ao Guarda-Marinha João Guilherme Greenhalgh, morto na Batalha Naval de Riachuelo. Foi construída pelo estaleiro Yarrow Shipbuilders Ltd., em Scotstoun, Glasgow, na Escócia.

A fragata HMS Broadsword foi a líder da classe Type 22 Batch 1 de quatro navios da Royal Navy e participou de combates na Guerra das Malvinas, atuando como “goleiro” na proteção dos navios-aeródromo com seu sistema de mísseis Seawolf, contra a ameaça de mísseis Exocet argentinos.

O contrato de compra da Greenhalgh, de suas três irmãs e três varredores classe River, num valor de aproximadamente US$ 170 milhões (£ 100 milhões) foi assinado entre o Governo Brasileiro e o Ministério da Defesa Britânico em 18 de novembro de 1994, com as transferências ocorrendo a medida que foram dando baixa da Royal Navy.

  • F Greenhalgh (F46) – ex-HMS Broadsword (F88)
  • F Dodsworth (F47) – ex-HMS Brilliant (F90) (baixa do serviço ativo em 2003)
  • F Bosísio (F48) – ex-HMS Brazen (F91) (baixa do serviço ativo em 2015)
  • F Rademaker (F49) – ex-HMS Battleaxe (F89)

A Greenhalgh foi incorporada à Marinha do Brasil em 30 de junho de 1995, em cerimônia realizada em Plymouth, Inglaterra. Naquela ocasião, assumiu o comando, o Capitão-de-Mar-e-Guerra João Carlos Alves da Silva.

Para saber mais sobre a fragata Greenhalgh – F 46, ex-HMS Broadsword – F88, acesse a página dedicada no NGBNavios de Guerra Brasileiros, clicando aqui.

Idade dos navios escolta da Marinha do Brasil

- Advertisement -

244 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
244 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Fernando

Jesus, acabou a MB

Blind Mans Bluff

Pessima administracao. Priorizaram as beneces e se esqueram do material.

Allan Lemos

A MB acabou junto com o Império. O que temos hoje é uma guarda costeira de luxo(e demasiadamente custosa).

Camargoer

Olá Allan. Ontem fiz um levantamento na página da MB de todos os navios e submarinos listados. Em seguida, busquei a tripulação de cada navio (não achei o número de alguns, mas fiz uma estimativa usando os navios similares). Arredondando para cima, a MB precisa de 8 mil militares para preencher todas as tripulações. Considerando a necessidade de pessoal de apoio em terra, da parte de pesquisa, de ensino, saúde, manutenção, cheguei a uma necessidade de 30 mil militares. Somando uma divisão de fuzileiros, chega-se a 50 mil. A MB tem hoje 75 mil. Outro ponto que precisa ser revisto… Read more »

Ageu Rodrigues

Bom dia, esse seu levantamento poderia servir de base para uma publicação no site, fazendo par com aquela que mostra o quantitativo de navios da MB. Abraços!

Camargoer.

Olá Ageu. Posso completar a tabela e enviar para o Galante publicar. Obrigado pela sugestão.

Leandro Costa

Apoio totalmente essa ideia e vou gostar bastante de ler isso.

Toni

As FFAAs do Brasil precisam de meios para suprir o efetivo humano que ficou ocioso. De meios e efetivos grandes, proporcionais ao tamanho do nosso território. Não é fácil desempregar. O que precisa ser cortado são as regalias de políticos, juízes e, principalmente, o “Fundão”. Esses custam muito caro e não servem para nada.

Jorge Knoll

As FFAAs do Brasil estão na contramão da história. Enquanto outros países fizeram seu dever de casa, enxugando suas forças militares, e priorizando a capacidade de atualizar, e modernizar, nós que temos hoje mais de 92% do orçamento militares comprometidos com a Folha de Pagamento, no momento da Reforma da Previdências, que setores civis e públicos deram sua contribuição, foi UMA VERGONHA O QUE SE VIU CONGRESSO NACIONAL, O LOBBY que os militares fizeram, junto aos congressistas, quer no Senado e Câmara dos Deputados, capitaneados pelo Executivo Federal, em vez de efetuar cortes, e fazer os militares pagar pedágios para… Read more »

Nonato

Você lembra quem aumentou o efetivo de 50 para 80 mil?

Camargoer.

Olá Nonato. Creio que quem sicutou o aumento do efetivo deve ter sido a própria MB.

Mk48

Qualquer aumento de efetivo ou qualquer despesa da MB , ou de qualquer Força, precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional E pelo PR de plantão, por força de Lei.
.
Então, cobre do seu deputado senador ou presidente , a conta do que você e vários outros ignorantes no assunto , cobram e imputam as Forças indevidamente.
.

Last edited 1 mês atrás by Mk48
Teropode

Bobagem , são demandas requeridas pela força , o congresso não obriga as forças armadas a adquirir pessoal e inchar o quadro , si fazem lobby para manter as mordomias .

Mk48

Apriveitando mais essa “pérola” sua , vou te dizer o que ja estava para ser dito há muito tempo : Para de escrever besteira. Para de se meter em assuntos que você não conhece.
.
Entendeu ? Posso desenhar se vcoce tiver alguma dificuldade.

Teropode

Que pena que vc tem este sentimento tão marginal , muitos postaram a mesma verdade que eu disse e vc não teve esta reação de superioridade 😂😂😂😂

Renato de Almeida

Vou no popular.
As FAs viraram um cabidão de empregos.
Tem tanta gente nas FAs que o Presidia..do Planalto os deslocou para o governo.
Cansei de dar sugestões em canais militares como conseguirem recursos pelos próprios meios para se manter e investir em projetos de defesa.
Mas no final o que percebi, é que é mais cômodo para os milicos só jogar no colo dos políticos a sua inércia irritante.
Afinal, o soldo no final do mês está garantido.

Flanker

O tempo passa e tu continua sendo um grosseiro e mal educado! Já teve posts apagados e não entendeu. Como assim “se meter em assuntos que vc não entende”? Aqui é um lugar aberto em que às pessoas podem colocar suas opiniões. Se tu não é capaz de entender isso, talvez vc é que não devesse estar aqui.

Salim

Ferradura nova amaciando. Royal Navy 36 mil e 8 mil fuzileiros. Australia 15 mil homens.

Nonato

Negativo.
A turma da megalomania, do trem bala não foram os militares.
Nenhum centavo de despesa entraria no orçamento sem a iniciativa da presidência da República.
Vide aumento que os militares sempre querem e nunca saem.
Dizer diferente é ser ingênuo ou achar que os demais o são…

ELIAS ERRERO VARGAS

Precisamos ligar o alerta que para manter mordomias a esquadra deve esta flutuando, PORÉM, das nove belonaves sete superam 40 anos de serviço e a maresia apressa o ferrugem e provavelmente em futuro breve estaremos furando o casco com a ponta dos dedos. Precisamos de navios novos, de preferência de primeira mão, fabricados aqui, através de uma politica nova como a que está emergindo no PROSUB

Camargoer.

Olá Mk48. Geralmente, as demandas de pessoal nos órgãos públicos é determinada pelos próprios órgãos. São listados os serviços, a demanda da sociedade, o pessoal existente e a necessidade de contratação. Essa é a lógica do setor público. Nenhum órgão terá o número de servidores ampliada por determinação superior. A demanda vem de baixo.

Mk48

A demanda vem de baixo, mas só se concretiza se quem estivervem cima aprovar.

Teropode

Então o congresso recebe a demanda para reduzir os gastos com leite condensado 🤔, ignora o pedido e obriga os marujos a continuarem desperdiçando recursos 🤔, faz sentido isto ,! Vc tem razão 🤭

Mk48

Tenho razão mesmo.
.
Essa história do leite condensado já foi explicada aqui centenas de vezes, mas você não entende. Aí quando eu digo que para você entender algum assunto é preciso desenhar, você fica todo nervosinho.
.
Outra vez : Se informe antes de escrever seus “comentários.

José Fabiano da Rosa Conceição

Não confunda opinião política com estratégia de Defesa Nacional, não confunda projetos de Governo, com projetos de Estado… manter uma Marinha operativa custa caro, mais caro ainda é negligênciá-la como fator de dissuasão. Ao Sul estamos com uma base Chinesa em solo Argentino, ao Norte temos a Venezuela trazendo instabilidade com a Guiana, e fazendo exercícios com os Russos, no mar uma multidão de barcos pesqueiros avançam como uma praga que consome tudo pelo caminho, apoiada por navios de escolta Chineses… trabalhamos com o melhor capital da nação, que é o nosso pessoal, os militares que guarnecem os navios da… Read more »

Camargoer

Olá Ml48. Sim. A lógica do setor público é esta. A demanda vem dos órgãos públicos junto com uma justificativa. Esta demanda passa pelo gabinete do ministro. È ele quem autoriza a demanda solicitada. Só então segue para a Casa Civil que irá elaborar a proposta de lei para ser aprovada pelo Congresso. retornando para o Gabinete da Presidência para ser sancionada. As três forças é que determinam o tamanho do efetivo que julgam necessário. Então entramos no debate necessário. Qual é o tamanho mínimo do efetivo das forças armadas em tempo de paz? Enquanto a FAB e a MB… Read more »

curioso1960

O Brasil deveria seguir o bom exemplo da Austrália.
A extensão territorial da Austrália é 7.713.364 quilômetros quadrados, um pouco menor que o Brasil, e o efetivo total das forças armadas e 81 mil militares em tempo integral.
As 3 forças estão extremamente bem equipadas e continuam investindo em novas tecnologias.

Leandro Costa

Curioso, a Austrália pode se dar à esse luxo, até porque eles tem alianças fortes, então é esperado que operem em forças de coalizão, ao passo em que o Brasil segue sozinho e tem que planejar para seguir sozinho.

Flanker

Então, a MB tem sua parcela de culpa no aumento do efetivo. Vc mesmo acabou de admitir.

Lucas Schmitt

Beleza, o ministério da defesa tá errado em aceitar o aumento de pessoal, mas a MB não tem culpa por ter pedido tal aumento? Tá tentando defender o indefensável…

Amaury

Rapaz…então o aumento do efetivo foi contra a vontade dos comandantes militares? Então a culpa da calamitosa situação é dos civis? Os militares continuam “puros” e não tem nada a ver com isso? Tá “SERTO”!!!
Vai ser “lambe botas” assim lá em Quitaúna…

Flanker

Congresso e Executivo não decidem, do nada, aumentar efetivo sem uma provocação por parte da Força.

Fernando Vidal

Não é assim. O orçamento é construído a partir da base de cada órgão da ADM pública. O que o governo faz é priorizar esse ou aquele setor. E definir diretrizes e programas prioritários… No final o exercício é de cortar e dividir recursos escassos. Já participei da elaboração de Orçamento Plurianual e sei como funciona.

AMX

Totalmente certo!

Nonato

Negativo.
Quem falou em criar uma segunda frota?
Não se faz nada que aumente gastos sem a decisão do executivo do Brasil Putenphia…

Nonato

Você lembra quem aumentou o número de “tiros de guerra ” para servir de formação de jovens carentes?
Você lembra quem colocou o exército para construir estradas e levar carro pipa?
O exército serve para combater o inimigo interno…

Teropode

Bobagem , não coloque todas ações num mesmo quadrado .

Brandão

A arma de Engenharia do EB sempre construiu estradas, ferrovias, barragens…faz parte de seu emprego em tempos de paz, não tem como associar isso com quem “mandou” fazer. Além disso, ajuda a manter o nível de adestramento da tropa e colabora com a integração e desenvolvimento nacional.

Nonato

Sim.
E o atual presidente está fazendo isso.
Inclusive há compra de tratores e caminhões para isso.
Mas depois os “antimilitares” querem colocar tudo isso como gastos dos generais.
Construir MAIS estradas pode implicar uma necessidade maior de pessoal.

Camargoer

Caro Nonato. Os TG se tornaram obsoletos. O local para a formação de jovens são as escolas técnicas dos Institutos Federais. A ajuda para as famílias carentes é por meio do bolsa-família. O serviço de transporte de água poderia ser transferido para as prefeituras sem problema. Hoje é feito pelo EB porque ele tem efetivo disponível para esta tarefa. Quando o efetivo do EB for reduzido de 250 mil para 125 mil e não tiver mais pessoal ocioso, o serviço pode ser transferido para as prefeituras. Sobre os batalhões de engenharia, eles são equipados e disponíveis. Se não forem empregados… Read more »

Nonato

Concordo com uma redução de 20%.
Pelo menos de início.
Mas não adianta reduzir e o orçamento reduzir.
O congresso é mestre em arranjar despesas.

Nonato

Concordo com redação de efetivo para comprar equipamentos de qualidade.
Isso se o congresso não desviar para outros fins.
Defesa antiaérea e antimisseis balísticos deveriam ser prioridade comprando equipamentos israelenses e indianos.
Deveríamos ter bons radares e mísseis.
Encher nosso litoral com escuta acústica para evitar submarinos.

Thor

Nessa conta “de padaria” (sem críticas) considerou as atribuições inerentes à Autoridade Marítima? Gostemos ou não, são impostas por lei…

Palpiteiro

Alguém pois na lei. Alguém pode tirar da lei. O MD pode encaminhar uma proposta de alteração da lei. É só querer.

Camargoer

Olá Thor. Fiz a seguinte conta. Considerando as tripulações de todos os navios listados na página da MB, seriam 8 mil militares. Considerando que para cada militar embarcado seja necessário outro em terra, seriam outros 8 mil (o que inclui as autoridades marítimas). Considerando os serviços de manutenção, pesquisa, saúde e educação, seriam outros 10 mi. E por fim, uma divisão de fuzileiros, mais 20 mi. Arredondando para cima, são 50 mil.

Zorann

Corta da conta os Fuzileiros. Isto ai deveria ser com o EB.

Camargoer

Caro Zorann. Pensando nas força armadas como um todo, tanto faz se o CFN estiverem no EB ou na MB. Por outro lado, o EB tem um modelo anacrônico de dispersão de tropa. Se transferir o CFN para o EB, será o seu fim.

Leonardo Rodrigues

Belíssimo trabalho de pesquisa e dedução. Parabéns pela coragem e coerência.

Teropode

Há um corporativismo criminoso nas FAs , mais ascentuado na Marinha , mas falar disso desperta alvoroço na caserna .

Flávio Rodrigues

Paisano! Acha que é tudo redondo igual mundo da Alice. Cálculos e mais cálculos. Junto com o recalque.

Teropode

Eu não teria tanta certeza .

Flanker

Recalque do que??????????

Leonardo Guerreiro

Sempre me causa asco, a forma como alguns militares se referem a civis que comentam sobre assuntos militares. Vcs se acham deuses, acima da sociedade e que as pessoas devem se contém a pagar calado seus soldos? Tenha hombridade e sem reclamar, instrua as pessoas, pois foram elas que bancaram e bancam coquetéis dos oficiais e material de limpeza para faxinas feitas no serviço DESMILITAR. Na ladroagem do PT, militar ficou caladinho, mas quando o contribuinte fala sobre assuntos militares, aí fere o ego dos cabide de emprego das forças DESARMADAS. Militar é tão inteligente que compraram o sucata São… Read more »

Carlos Campos

mas viu a parte ribeirinha também?

Camargoer

Olá Carlos. Listei todos os barcos que estão na página da MB, incluindo os de assistência hospitalar, patrulhas, rebocadores, etc. Até a “Caboclo” foi contabilizada.

Eudásio

Como assim até a Cv Caboclo? é um dos mais importantes navios do 2 distrito naval. E não é toda a marinha que está inchada de pessoal não, é a parte de apoio terrestre que está inchada. vários navios da marinha atualmente diminuíram suas tabelas mestras, principalmente no quadro de execução (Cb/Mn) por falta de pessoal especializado (lembrando que os MN que guarnecem navios são, infelizmente, somente de carreira) vide a diminuição nos concursos para praças (de 2000 vagas para 750 ao longo dos anos). Falta caixa para investimento, e não é um investimento de curto prazo, que os políticos… Read more »

Marcelo Baptista

Mas Eudasio, é exatamente esta a discussao. Obvio que é uma conta simples, considerar 1 operativo embarcado para 1 operativo em terra para suporte. Se estao diminuido as tripulacoes e aumentando o pessoal em terra, é exatamente isto que tem que ser reavaliado.
Ninguem aqui quer ofender quem trabalha, mas temos o direito de perguntar.
Se tem gente sobrando, isto precisa sim ser discutido, somos todos os interessados, quem paga impostos, quem trabalha embarcado, quem trabalha em terra, todos.

Camargoer

Caro Eudásio. Eu disse que incluí todos os navios listados na página da MB, inclusive a Cabloco, única em sua classe. Eu teria errado se a tivesse excluído. Minha conclusão é que, considerando os atuais meios disponíveis, da necessidade de pessoal de apoio em terra, da pesquisa, manutenção, ensino e fuzileiros, a MB poderia ter um efetivo de 50~55 mil tropas. Hoje tem 75~80 mil.

Neto

Bacana Camargoer.
.
Eu colocaria mais uns ~5K de alistamento militar.

Camargoer

Olá Neto. Obrigado pela sugestão. Os jovens que prestam serviço militar já estão contabilizados nas funções. Mesmo incluindo-os, o efetivo iria par 55 mil. A estimativa continua na mesma escala. A maior parte dos 90 mil jovens estão no EB.

Sou patriota mas não sou cego

Camargoer, fazendo uma conta de padeiro com base em teus números, podemos fazer a seguinte estimativa de economia com a redução de efetivo de 10mil na marinha: por baixo economizaria cerca de 10 mil Reais por militar, contabilizando salário , aposentadoria, saúde, alimentação, transporte, uniformes e equipamentos pessoais, infra-estrutura/alojamento. Cerca de 100 milhões de Reais por mês, 1,2 Bi por ano. Em 10 anos são 12 bilhões que poderiam ser destinados a novos equipamentos, atualizações e manutenção. Ninguém duvida do empenho das nossas forças armadas, mas está bem evidente a necessidade de melhorar a gestão, como de resto para o… Read more »

Maurízio Souza e Souza

O EB consome devido à capilaridade. Ademais, precisamos da nossa reserva mobilizável. Mas defendo também um incremento dos investimentos na FAB e MB.

Camargoer

Caro Maurício. A capilaridade é consequência do modelo (anacrônico) que o EB adotou. Desde a II Guerra ficou claro que a infantaria necessidade de superioridade aérea, e desde a Guerra do Golfo que uma infantaria melhor equipada tecnologicamente é superior a um exército fortemente armado. A partir do momento que o EB adotar um modelo moderno, com tropas treinadas e bem equipada e com alta mobilidade, a capilaridade perde sentido e o efetivo poderá ser reduzido. O MinDef precisa priorizar os gastos com a FAB e com a MB que serão as primeiras a entrarem em combate contra uma ameaça… Read more »

Sou patriota mas não sou cego

Camargoer, ótimo comentário. Seria excelente uma publicação com tabela comparativa entre diferentes marinhas, comparando os custos médios, número de embarcações e média de pessoal por embarcação. Quando comparo com a marinha britânica, por exemplo, que possui menor área para monitorar mas muito maior capacidade e projeção de força, fica evidente o elevado quantitativo da marinha e seus custos. Certamente sobra pouco para adquirir equipamentos mais modernos com uma fatia tão grande do orçamento sendo gasta com pessoal, aposentadorias e clubes à beira-mar…

Fernando Vidal

Concordo em parte, sobretudo na questão de priorizar a FAB e a MB, contudo como temos uma fronteira terrestre enorme com países que embora mantenhamos boas relações, são em muitos casos países com estabilidade relativa e bases para crimes transnacionais, obriga ainda o exercito a manter um contingente grande. Por outro lado ele poderia reduzir a sua estrutura de apoio, como hospitais, rede escolar, manutenção e repassar isso para a atividade civil do estado, ou terceirizar esses serviços, fortalecendo a base de serviços e equipamentos de defesa… só por exemplo, no Brasil temos unidade militar produzindo peças de morteiros, enquanto… Read more »

Kemen

Camargoer, fuzileiros tem por finalidade principal atuar inicialmente em desembarque em “terras distantes” em ambientes hostis abrindo caminho para o desembarque posterior de tropas regulares do exército . Se não tivermos uma Marinha com meios de superficie fortes, a finalidade dos fuzileiros entre outras fica comprometida. Nos seu calculo considerou ausências por doença ou acidentes ? Considerou dentistas, médicos e enfermeiros que atuam em apoio as populações ribeirinhas. Considerou a “perda em escala” pela distribuição do pessoal da Marinha pelo pais inteiro ? Considerou os peridos de trabalho além mar da Marinha e seus direitos de folga ? Precisamos conhecer… Read more »

Foxtrot

Olá Camargoer. Só pode estar de brincadeira amigo, mais pessoal para uma força militar com folha de pagamento hiper inflada. O que a MB precisa e de navios mais automatizados, que funcionem com tripulação mínima em tempos de paz, reduzindo assim o número de pessoal. Precisa diminuir o número de oficiais e suas regalias, investir mais em P&D nacional e depender menos de importações etc etc etc. Se esqueceu do caso CCT ? Onde a MB exigia dos construtores absurdos como número de tripulantes grande para essa classe de navio e regalias como camarote vip para o alto comando da… Read more »

Renato de Almeida

Camargoer, Muitos serviços das FAs poderiam ser executados por empresas privadas. Isso diminuiria e muito os custos em pessoal das FAs. O problema é que nossas FAs gastam como se estivessem em estado de guerra permanente em tempos de paz. Lógico que isso irá gerar um custo absurdo aos cofres do governo. Vi uma exposição de um presidenciável mostrando em números o abismo a deformação de gastos que poderiam ser suprimidos se as FAs tivessem de fato ingressado em gestão de economia de século XXI. Com o atual modelo de gestão econômico ou as FAs gastam com pessoal, ou gastam… Read more »

PACRF

Discordo. Não temos sequer uma guarda costeira, pois a pesca ilegal (nacional e internacional) e o contrabando em nossas águas territoriais, ocorrem sem constragimentos.

Eudásio

A guarda costeira brasileira são os grupamentos de patrulha naval dos distritos navais, com seus navios patrulha. sugiro buscar por apreensões realizadas pelos navios do norte/nordeste e salvamentos realizados nos últimos anos, antes de soltar opiniões levianas.

Vovozao

03/08/2021 – Terça-feira, btarde, João Fernando, não acabou nada, a MB comprou 3 (tres) raptor 680, para substituir as fragatas que deram/darão baixas. Infelizmente mesmo que não queiramos somos obrigados a criticar; cada dia menos navios de escolta, ótimas oportunidades perdidas de compras de oportunidades, e, tudo continua como se tudo estivesse perfeito. Acho isso uma VERGONHA.

EZEQUIEL DE BARROS BORGES DA SILVA

Desse Jeito o Brasil vai se devender com Canoas… Caramba, compra pelos menos uns tapa buraco para preencher os Vazios!

DOUGLAS TARGINO

Do jeito que vai, vamos chegar em 2025 com umas 03 unidades e se não vim mais nada, acabou marinha (a marinha de guerra na realidade acabou faz tempo)!
Esse pais é uma vergonha!!

Moriah

Saudades da Broadsword…. A primeira vez que eu a vi, lembrei-me de uma revista dos anos 80 sobre as Falklands. Bom, estava em minha moto no Ferryboat do Guarujá quando a inglesa passou de frente. Show! Como disse Tom Clancy, essa sim tem um estilo de fragata e não a FFG7…

Mk48

Acharia muito bom se algum grupo de veteranos ingleses da Guerra das Malvinas conseguisse comprar e preservar esse navio.

Burgos

Bom dia MK !!!
Triste isso !!!😞
Acredito que a bola da vez pela tabela descrita deve ser a F 42 pq a F 41 ficou quase 10 anos parada e agora que ela tá voltando ao ciclo operativo.
Se continuar nesse ritmo acredito que a MB vai precisar de uma aquisição “tampão”🤷‍♂️🇧🇷⚓️

Mk48

Bom dia Burgos.
.
Poxa, nem fala, também estou super triste.😞😞

Vovozao

03/08/2021 – terça-feira, btarde, mestre MK, infelizmente, não gosto de criticar, contudo, vejo (como entusiasta) uma serie de erros nas administrações da MB, tivemos varias oportunidades de compras de ocasiao…. inclusive por ultimo das ADELAIDE’s, (não sabemos se houve ou não contato), porém, todos no comando da MB, antes e atualmente, sabiam que iria acontecer, hoje como falo, temos determinados meios navais, somente ocupando espaço, ja que nao possuem condições de navegabilidade; ultimo comandante que conseguiu tirar dinheiro das pedras (congresso) foi o almte LEAL, e, agora não adianta mais chorar pelo leite derramado. Passou, nada disponivel (caso haja din… Read more »

Mk48

Mestre Vovozao, bom dia.
.
A MB cometeu e comete erros sim, e a sua crítica eu acho que é muito válida.
.
Críticas válidas são críticas embasadas em fatos verídicos.
.
Perfeito seu comentário.
.
O que a maioria aqui faz é só tacar pedra na MB como se fosse a Geni, só por querer depreciar a Instituição de forma gratuita.
.
Grande abraço.

Leandro Costa

Eu concordo. Fiquei triste quanto não conseguiram salvar o Mingão.

Mk48

Oi Leandro.
.
Pois é…….
.
Duro foi ver o Minas sendo rebocado , indo embora de vez, ao vivo e a cores num fim de tarde.

Leandro Costa

Sim, também fui uma infeliz testemunha lá do Gragoatá. Meses depois vi as fotos lá de Alang. Foi duro…

FabioB

Interessante como as pessoas ainda se surpreendem com esse tipo de informação, já que a baixa já estava programada. A Marinha está colhendo hoje frutos de um planejamento que não foi executado, de 10/15 anos atrás, quando se pensava/planejava/tinham expectativa que seriam adquiridas Fragatas de 6000 toneladas. Em outros momentos da história da Marinha, em situações parecidas, quando o planejamento entrava em choque com a realidade e pensamento de Defesa do Brasil, sempre havia a possibilidade da “compra de oportunidade”, de meios usados, para mascarar a situação. No atual momento, parece, que até o uso desse artifício também está descartado,… Read more »

Satyricon

FábioB, vc está corretíssimo quando menciona os planejamentos que não se tornaram realidade na MB, mas permita-me acrescentar os que (pasmem) tornaram-se sim reais, e contribuíram sobremaneira à atual situação. Um exemplo fantástico são os cinquentenários S2 turbo Traders, que sequer foram recebidos ainda. É um exemplo crasso de planejamento mal feito (ou feito nas coxas mesmo).
Portanto, a maior culpada pela penúria da MB, é ela própria.
E segurem seus chapéus, pois vem aí o SNBR!
Segue o cortejo…

EduardoSP

Se existem projetos competindo por recursos escassos, vão para frente os que atendem aos interesses do momento.

Piassarollo

Fábio, não se trata de surpresa, mas um misto de tristeza e saudosismo. Quem gosta realmente de navios e mais ainda para aqueles que serviram a bordo, a baixa de um navio causa estes sentimentos. Aumentada pelo fato de que não haverá um substituto. Ficam as lembranças das operações, das fainas, das amizades forjadas nas dificuldades. A baixa de um navio, significa sua morte. Que tenha um fim digno e que seja afundado treinando novas tripulações. Abs

Mk48

Piassa,
.
Você traduziu com perfeição o nosso sentimento.
.
Abs.

Teropode

Muitos sentirão saudades do caviar , leite condensado e vinhos .

Luiz

Essa média de 36 anos, apesar de matematicamente correta, não espelha a média real da idade dos nossos navios de escolta, a maioria próximo aos 41 anos ( 7 navios de 9) , uma vez que a corveta Julio de Noronha e Barros, bem mais novos, acabam mascarando a realidade puxando a média para baixo.

TeoB

Bom dia, obrigado a F46 e as tripulações pelos serviços prestados. a tabelinha de idade de navios ali é tensa né, apenas duas corvetas com menos de 40 anos… e já esta na hora de um PMG na barroso, enfim torço por tempos melhores na MB, acho que caberia uma reestruturação da força, a verdade é que a sobrecarregada com tarefas que não são inerentes a uma marinha de guerra! acho que uma guarda costeira tiraria um peso da MB ´´ah mas dai ia retirar orçamentos e deixar a MB mais pobre´´ quem conhece de gestão sabe que isso é… Read more »

Palpiteiro

Como ficou o indicador Almirantes/Navios ativos? Corta 2% das despesas de pessoal todo ano que resolve.

Mk48

Acho que empatou com o indicador lacradores/nao sabem do que estao falando

Jacinto

Olha é só comparar com a Marinha dos EUA. Lá há 9 almirantes de 4 estrelas no serviço ativo. Na nossa MB são, igualmente, 9 almirantes de 4 estrelas. Como as capacidades das respectivas marinhas são quase iguais, acredito que está tudo certo.

Amaury

Uai…a Suprema Corte deles têm 9 membros. A nossa tem 11! Chupa USA!!! Nóis é Porreta!

Marcelo Baptista

Para vc ver como esta tudo inxado.

Tomcat4,2

Penúria total por total falta de planejamento, trágico !!!

Roberto Santos

Uma tal “alta administração naval”, recheada de Almirantes que só pensam no próprio bolso, esquecendo os juramentos feitos. Nada de novo, afinal somos brasileiros, desorganizados e sem o sentido de povo.

Zorann

Essa daí mal navegava. Já tinha até esquecido dela.

Marcos

Em qualquer país sério isso seria um escândalo! A frota de superfície praticamente acabou. O que mais me incomoda é ver alguns jornalistas “especializados” em suas zonas de conforto. Não fazem críticas com medo de perder a boquinha com um oficial que vez ou outra envia convites para “exclusivas”.

Não existe jornalismo independente. Não vejo uma matéria dura contra essa situação. É lamentável. A trilogia ainda é a única que tem coragem de apontar os problemas.

Bardini

A Força de Superfície já era e precisa ser reconstruída… mas fiquem tranquilos!!! Chega desse alarmismo vira-lara!!! Vamos ter um SNBR em troca, pra que coisa melhor que isso?
.
Enfim, relaxa aí. E segundo um tal de Filipi, o SNBR, que será inaugurado pelo Doria, nos dará vaga no conselho de segurança e colocará o Brasil em outro patamar. E depois disso, teremos um Porta Aviões igual ao CDG, só que convencional!

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Zorann

Entendo a necessidade de uma frota de superficie. Mas pra mim, você escolheu o inimigo errado. A culpa não é do SNBR e sim da má administração da Marinha, um monte de gastos inúteis e do enorme contingente que sugam 80% dos recursos.

Sei que a realidade não vai mudar. Uma reforma da previdência dos militares não vai acontecer e muito menos farão alguma redução de pessoal significativa.

Glasquis 7

Há anos que venho falando que o problema não está nos médios, nem no pessoal nem no orçamento. O problema é gestão mas, uns “DESLUMBRADOS” me criticam (e até me perseguem) por isso.

Esteves

Agora é crime. Você pode denunciar os perseguidores.

Ou oferecer uma garrafa de vinho argentino a eles. Da no mesmo.

Glasquis 7

Agora é crime. Você pode denunciar os perseguidores.”

Os mesmos 3 que negativaram eu negativaram vc. Vamos processar eles e a gente racha o Advogado!!!

KKK

Ou oferecer uma garrafa de vinho argentino a eles. Da no mesmo.”

Vinho argentino???… Ninguém merece.

KKK

Bardini

Sei que a realidade não vai mudar. Uma reforma da previdência dos militares não vai acontecer e muito menos farão alguma redução de pessoal significativa. . Se tu tens compreensão de que a realidade não vai mudar, sendo que realmente não vai, tu também sabe o estrago que está em curso, ao bancar um projeto fora da realidade, que além de representar um problema gravíssimo em sua construção, não poderá ser mantido, operado e muito menos adquirido em quantidade. . Ter planejamento para ter um SSN é maravilhoso, tão maravilhoso quanto ter Porta Aviões. Aliás, tudo o que se imaginava… Read more »

Zorann

Mas aí, porque a situação na Marinha não muda, porque a Marinha não quer nada com nada, eu vou cancelar submarino depois de gasto tanto dinheiro? Se o PROSUB não tivesse sido assinado (e não deveria ter sido assinado), nada garante que a situação seria diferente. iam gastar este dinheiro com algo inútil, possivelmente. Mas agora é tarde pra cancelar. Já se gastou uma fortuna com isto. Chega a ser imoral cancelar. O PROSUB não é fora da realidade. O que o torna fora da realidade é a má administração da Marinha Se a Marinha não jmudar, e acredito que… Read more »

Bardini

De que adianta ter bons submarinos e uma marinha de superfície capenga? Ninguém que entende o mais básico, decidiria em sã consciência desprezar um dos braços do poder naval. . Olha, eu não sei se tu percebeu o 2+2 dessa história toda, mas ainda precisamos bancar mais de 26 bilhões de reais no tocante ao ProSub. Sabe pra onde vai esse dinheiro? A maioria disso aí é para SNBR e sua infraestrutura, pq temos que se construir toda a parte cara da base, referente ao sistema nuclear desse meio. Falar que não dá pra cancelar ou modificar o contrato disso… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Palpiteiro

Corta 2% da despesa com pessoal todos os anos que dá pra manter essa linha de produção funcionando e muitas outras. Gera muito mais empregos, tecnologia, imposto, renda…… Orgulho.

Bardini

Cara… Todo mundo sabe que tem que passar um facão pesado nisso aí. A questão é: como, quando e onde? . O MD é comandado por um sindicalista de farda de primeira. O presidente é um líder sindical, que sempre se elegeu no voto desse pessoal e ele nutre essa base dia após dia. Vai cortar como? E se entra o nove dedos, ele vai ter coragem de mexer nesse vespeiro batendo de frente com essa classe, ainda mais nas condições de animosidade que se tem, onde a política entrou dentro do quartéis? Ou ele vai mandar mais agrado pra… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Carlos Campos

isso daria realmente uma força de subs poderosa e viável de manter. a Marinha acreditou no ParTido que ia ter SUBNUC, 6 fragatas multimissão, navios de apoio logístico e PA reformado. seria a 2 segunda mais poderosa da América e uma das mais mais do mundo

Enes

Considero também uma grande bobagem o SubNuc, tendo em vista além da construção, a manutenção extremamente custosa, o que vai causar aquela coisa do navio ficar anos parado esperando manutenção que nunca vem, essa fortuna realmente poderia ser empregada em pelo menos mais dois scorpenes e mais seis Tamandarés.

EduardoSP

Acho que vc foi no ponto. Coréia do Sul e Turquia fizeram isso. Contrataram a construção de um número maior de unidades a fim de criar alguma escala a fim de viabilizar uma indústria de submarinos. O Álvaro Alberto será o fim da MB. Simplesmente não há na estrutura orçamentária atual recursos para manter um submarino nuclear e sua estrutura de apoio. E sobre chegar ao ponto de não retorno no PROSUB, vale a máxima: insistir no erro não faz um acerto. O mesmo vale para os Trader. Contrato assinado há mais de 10 anos, não voaram até agora e… Read more »

Marcelo Baptista

Bardini, achei a ideia muito boa, trocar o SNBR por mais 4 SBR.
Eu pessoalmente, e por questoes de afinidade com o assunto, sempre apoiei o desenvolvimento do SNBR, mas levando em conta a atual situação e a visão turva nos proximos anos, acho que seria viavel uma renegociacao do contrato.
Talvez diminir o ritmo do SNBR, focando apenas no desenvolvimento em terra da parte Nuclear, para em um futuro menos nublado, realmente aplicar.
E o restante transferir para mais 2 ou 3 SBR.
Pelo menos teriamos uma força de Subs respeitavel.

Bardini

O RMB é infinitamente mais importante do que o SNBR. Poderiam desvincular isso aí, com um facão que redirecione para onde vai a grana.

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Marcelo Baptista

Pode ser Bardini, mas eu olho para o Reator do Sub como uma opção nacional as termoeletricas, para geração de energia. Mas eu precisaria pesquisar mais para melhorar minha opiniao.

Bardini

Se tu quer pesquisar mais sobre, pesquise sobre o RMB, já que ele é justamente essa parte voltada a atender a população e não apenas a MB.

Marcelo Baptista

Bem, vou checar, mas olhando rapidamente o site do IPEN, o RMB tem outra função a de analise estrutural e produção de radioisotopos e radiofarmacos.
Não sei se tem a capacidade de produzir energia, ja que teria que ter uma unidade geradora acoplada. E ainda nao ficou claro se sao tecnologias concordantes.
Mas tranquilo, vou xeretar mais para em algum outro post no futuro argumentar melhor. heheh.

Last edited 1 mês atrás by Marcelo Baptista
Allan Lemos

e muito menos farão alguma redução de pessoal significativa.

Há um tempo atrás, um dos três comandantes estava falando que as forças armadas não tinham pessoal suficiente. Então acho que é mais fácil o contingente aumentar nos próximos anos do que diminuir.

Mk48

Você tem fixação em denegrir o PROSUB e especificamente o SNBR. Juntando isso com seu sobrenome, só pode ser argentino ! 😂😂😂😳

Bardini

Essa foi sem dúvida nenhuma uma das maiores ofensas em todos esses anos… Mas se bem que não é grande novidade nessas discussões, onde querer uma Marinha melhor pode trazer como fruto ser taxado de traidor do Brasil, quando se defende com fervor um ponto de vista próprio e dentro de uma realidade que poderia existir, ao contrário dos ufanismos impraticáveis e discursos rasos que até as fontes oficias disseminam.
.
Vira-lata, traidor, keyboard warrior, americanófilo, ispecilzta, esquerdista, entreguista e… argentino.

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Teropode

Evite falar sobre o corporativismo criminoso que eles param com as ofensas ..

Henrique

As FFAA não são muito diferentes do judiciário nisso aí… a verdade é que o serviço público é uma casta que na maior parte das vezes só trabalha em benefício próprio.

Flanker

Corporativismo puro! Se consideram uma classe superior! Meios para operar?? Pra que?? Meu salário /soldo está lá, garantido, no final do mês….mesmo que em breve, não existam mais meios nos quais operar. E assim vai andando o cortejo fúnebre da MB…..

Mk48

Bardini, onde está o seu censo de humor ???😂😂😂😂

Teropode

E

Last edited 1 mês atrás by Teropode
Mk48

O Bardini , apesar das pesadas de mão que eke dá, conhece o que fala.
.
Você , …….. é medíocre. Não vale perder tempo contigo.

Eduardo

SNBR é burrice !!

Mk48

De onde voce surgiu com essa opinião tão abalizada?
.
Quem es tú cidadão ?

Eduardo

Sou alguém que dou valor ao meu dinheiro e aq de outrém. Alguém que sabe que esse SNBR vai passar meses atracado sem recursos para manutenção.Alguém que sabe que caberiam ao menos + 4 subs normais no lugar deste, algo bem mais efetivo e que aproveitaria melhor a construção do complexo naval. No nosso país e com os nossos parcos recursos é burrice sim. Enfim, sou uma pessoa diferente de ti, um milico louco e devaniado que torra dinheiro. Não a toa, vocês quebraram o país e quebraram agora a única coisa que administram, as Forças Armadas, seja EB, MB… Read more »

Zorann

Aí fica a pergunta: quantos navios de valor militar a Marinha tem? 3, 4, quantos? Pra um orçamento enorme, uma marinha de faz de conta.

Uma pena o orçamento de defesa não diminuir junto. Só vemos baixas de equipamentos e nada de diminuição de gasto com pessoal, muito pelo contrário. Eu enquanto contribuinte, me sinto roubado.

O pouco que se gastava na manutenção/operação desse navio, não vai reverter para outro navio…. vai sumir com outras despesas.

A6MZero

Realmente no caso das escoltas as principais estão com mais de 40 anos e com pouco ou nenhum valor militar (só servem pra empurrar água e fingir que servem pra criar doutrina). É triste ver o que a falta de uma administração eficiente está causando, quadros inchados, poucos equipamentos e gastos milionários em projetos que nunca saem das pranchetas ou param no inicio. O pior é que não existe um caminho fácil para corrigir isso e não há qualquer sinalização de que um dia vão buscar… A única solução que apresentam nas comissões do congresso é pedir mais dinheiro, insistir… Read more »

Zorann

Escolta só a Barroso que dá pra contar. Mas esta aí também em pouco tempo não vai valer mais nada. A modernização, nunca mais ouvi falar. Ela precisa e merece ser modernizada.

Flanker

A Barroso é a mais nova, mas assim como a Julio de Noronha, da classe antecessora da Barroso, nem mesmo um sistema de misseis antiaéreos de defesa de ponto possuem…

Eduardo

E, sendo usada até o osso, logo logo estará toda errada.

Carlos Eduardo Oliveira

Daqui a uns 6 anos, a Barroso vai ficar no mesmo estado que a Inhaúma estava.

EduardoSP

Menos uma. Como diria Juarez, o tempo é o senhor da razão.

Camargoer

Caro Eduardo. No caso da fragatas da MB, a razão é uma questão de idade. Caso sejam excluídas a V32 e a V34, a média dos navios é superior a 40 anos. Nada há de surpresa que estas fragatas (incluindo as Niteroi) sejam retiradas de serviço.

André Luis

Concordo, inclusive alguns navios fluviais também deveriam ser desativados, o custo operacional e de manutenção é enorme sobrará apenas as fragatas f41, f44 e f45 e a corveta v34 em relação a as escoltas.

Eudásio

eu discordo nessa parte dos navios fluviais, visto que a necessidade de renovação da esquadra é tão visível. Vários NaPaFlu e os classe Grajaú precisam de um valor praticamente ínfimo comparado com a manutenção de uma fragata de 40 anos de idade, independente se bem mantida ou não…

Teropode

Vc acompanha estas idas e vindas da MB , aí eu pergunto : É possível identificar o momento ( época talvez) em que a Marinha deixou ocorrer este Gap gigante entre ; baixas , incorporação e novas aquisições ? Em qual década perderam este controle ?

Camargoer

Olá Teropode. Acho que a pessoa mais indicada para falar sobre o histórico da MB seria o Nunão, que literalmente é doutor neste assunto. Eu vejo cinco momentos importantes na história recente. As Niterói, as Inhaumas, os Tupis, os Scorpenes e as FCT. Os três primeiros tiveram sucesso em entregar os navios para a MB mas fracassaram pela descontinuidade. Os Scorpenes já sabemos que serão apenas quatro, porque a continuidade do ProSub são os submarinos nucleares. Espero que as FCT quebrem esse padrão e tenham continuidade. Seria melhor reduzir a cadência de fabricação (uma a cada dois ou três anos)… Read more »

Teropode

Valeu professor !

Henrique

Nessa última década e meia, as Niterói deveriam ter sido substituídas, não deveria haver mais nenhuma na força e as substitutas sendo entregues. Não fizeram isso, só foram encomendar as FCT agora recentemente, então é inevitável a lacuna.

Teropode

O ideal seria a entrega cadenciada como disse o Camargoer , evitando que os vasos cheguem no final de vida juntos . Racionalização …

EduardoSP

Sim Camargoer, surpresa nenhuma.
O que o tempo vai mostrar é que o caminho adotado pela MB levará à sua quase extinção como força naval.
Vai sobrar alguma coisa para “inglês ver”.
No final da década teremos operando os quatro submarinos, 2 CCT e a Barroso.
Se tiver alguma coisa a mais, será só para fazer número e justificar o pessoal em terra.

Franklin jr

Aqui no Nordeste tá cheio de jangada estocadas devido a pandemia , só faltando rearmá-las´´ e pronto. Garanto q embarcações e gente não vai faltar até mesmo pra ganhar um extrazinho. Quase parecido com os episódios dos pesqueiros chineses nos litorais de alguns países. Como dizia na musica da Cazuza´´ Brasil mostra tua cara… Triste nossa realidade, engravatados cheios de regalias ganhando muito e a grande massa sobrevivendo. Num mundo tão propenso a conflitos de interesses e com tanta riquezas desprotegidas é surreal ainda termos descasos que poem em cheque nossa soberania. Acham q temos poder dissuasivo e nada pode… Read more »

Carlos Campos

aqui no Amazonas tem bastante barco, só colocar lançador de MANSUP em cima e pronto

Teropode

Sem a capacidade de engajamento o barco não pode fazer muito , o Mansup precisa de uma “luz” .

Carlos Campos

outro navio com radar pode dar as coordenadas.

Teropode

É , faz sentido !

Guizmo

Não dá pra colocar o radar de direção de tiro e o reparo de Sea Wolf no Atlântico?

Guizmo

Nossa, que mal….

Willber Rodrigues

Eu fico imaginando o estado de prontidão e a funcionalidade dos equipamentos das esxoltas que a MB ainda possui…eu fico imaginando se esses navios realmente tem valor militar, se podem disparar e combater, ou se só conseguem navegar mesmo…

Mk48

Já que você pensa isdo tudo que falou, toparia servir de alvo no proximo exercício de tiro da MB ?
.
😂😂😂😂😂😂.
.
Fala aí !

Willber Rodrigues

Bom…
Se levarmos em consideração o último teste do MANSUP, e se quem estiver no comando for você, uma pessoa com ampla experiência de passador de pano, corporativista, bajulador, arrogante e desprovido de caráter…sim, eu aceitaria.
As chances de eu sair incólume no final do exercício seriam consideraveis. Não acho que sua larga experiência em manusear rodos e produtos de limpeza sirvam pra isso, mas você poderia tentar…

Claudio Pepe

A quantidade de pano que você tem passado nessa matéria é impressionante.

Torço pra você ser pago para fazer isso, porque se não…

Flanker

Se for um exercício de tiro antiaéreo com os navios da classe Greenhalgh ou com a Júlio de Noronha ou com a Barroso, dá pra ser alvo tranquilamente, pois os primeiros tem seus sistemas Seawolf inoperantes há um bom tempo e as duas corvetas sequer possuem mísseis antiaéreos.

Eduardo

Se navegar muito quebram, é só desfile.

Loló

O Brasil só tapa buraco, enquanto da baixa entra com a construção da classe Maracanã aí segura mais 40 anos da baixa e faz mais meia duzia

Senta Pua

E ainda querem construir apenas quatro Tamandarés, (se é que vai sair do papel tão já). O que passa na cabeça dessa administração? Acordem, ou logo estaremos sem nenhum meios de defesa marítima, se já não estamos!

Camargoer

Caro Sentapua. O contrato inicial é para a construção de quatro FCT e com opção de outras duas. Talvez fique apenas nas quatro. Talvez sejam seis. Talvez a MB assine outro contrato para outras. Considerando que a primeira FCT entrará em operação em 2025 e a quarta em 2028 e que o estaleiro precisa de 3,5 anos para construir um destes navios, a MB teria até 2025 para decidir pela construção das duas FCT adicionais e até 2027 para assinar um novo contrato para fragatas adicionais. A baixa da F46 estava prevista há anos. O PN publicou uma reportagem com… Read more »

A6MZero

Caro Camargoer considero muito otimista crer que o prazo de 2025 para entrada de operação será cumprido, o histórico está completamente desfavorável.

O que pode acontecer, é cada dia torna-se um futuro mais plausível, é um “apagão” chegando a um ponto onde as atuais escoltas não tem mais condições de navegar e as novas ainda não estão operacionais.

Sinto dizer mais a MB parece estar navegando em direção de um futuro cada vez mais sombrio.

Camargoer

Caro A6. O maior obstáculo para o cumprimento do cronograma seria a falta de recursos. Contudo, a Emgepron tem R$ 10 bilhões em caixa para custear estas quatro FCT.

A6MZero

Sim você tem toda razão quando diz que o obstáculo é a falta de recursos…

Mas sou bastante cético afinal mesmo que haja os recursos em caixa eles tem uma tendência alarmante e costumeira de sumirem, serem desviados para outros projetos (além de outros lugares) ou até mesmo ficar em caixa sem serem efetivamente empregados.

Vamos torcer que dessa vez seja um ponto fora da curva.

Diego

Esquece PROSUB, triste situação, não tem sentido pensar em submarino nuclear diante de um quadro desses

Camargoer