quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab Naval

Rússia ordena construção de novos submarinos nucleares, convencionais e navios de guerra

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Moscou ordenou a construção dos dois submarinos nucleares Dmitry Donskoy e Knyaz Potyomkin, armados com mísseis balísticos intercontinentais (SLBM)

Como parte do apoio ao amplo esforço de militarização do país, a Rússia ordenou na terça-feira (24/8) a construção de novos submarinos nucleares capazes de transportar mísseis balísticos intercontinentais e navios de guerra, enquanto as tensões continuavam intensificadas com o Ocidente.

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou a construção de submarinos nucleares com novas capacidades de combate, anunciando encomendas na exposição de armas, colocando publicamente encomendas de construção de dois navios de guerra, dois submarinos convencionais e dois submarinos nucleares armados com SLBM por meio de uma chamada de vídeo.

Moscou ordenou a construção dos dois submarinos nucleares Dmitry Donskoy e Knyaz Potyomkin armados com mísseis balísticos intercontinentais lançados de submarino (SLBM), dois grandes submarinos a diesel Project 636.3 com os nomes das cidades de Mozhaisk e Yakutsk e duas corvetas chamadas Grozny e Buyny.

O presidente russo também encomendou o novo míssil balístico lançado pelo ar (ALBM) hipersônico Kinzhal e o Sukhoi S-70 Okhotnik, um veículo pesado de combate aéreo não tripulado stealth (UCAV).

Em um esforço para armar sua frota subaquática com o armamento de combate mortal, Moscou também programou testes de mísseis hipersônicos de um submarino nuclear russo para o final deste mês. O impulso do Kremlin para revisar as forças navais russas ocorre no momento em que os laços entre Moscou e os EUA e seus aliados pioraram após a anexação ilegal da Crimeia da Ucrânia em 2014 e seu recente desdobramento militar, principalmente no leste da Ucrânia e na Crimeia.

Putin havia alertado anteriormente que sua marinha está pronta para o combate para realizar um “ataque inevitável” contra alvos inimigos se isso fosse do “interesse nacional” do país, semanas depois que um navio de guerra britânico entrou em águas disputadas perto da Crimeia.

“Continuaremos a mostrar a bandeira russa em áreas oceânicas estrategicamente importantes”, disse Putin enquanto Moscou buscava afirmar sua presença naval regular em pé de igualdade com a União Soviética da era da Guerra Fria com navios de várias classes e sistemas de armamento para suas forças navais.”

O Fórum Técnico-Militar Internacional Army 2021 de Moscou, uma exposição de guerra e armas com a presença de figuras de destaque, incluindo o rei Abdullah II da Jordânia, exibiu equipamentos e armamentos militares russos avançados para atrair compradores estrangeiros. Putin fez o pedido naval aos estaleiros de Severodvinsk, São Petersburgo e Komsomolsk-on-Amur.

FONTE: republicworld.com

- Advertisement -

66 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
66 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex

Quem pode, pode. Quem não pode olha a vitrine.

Marcos Nato

Opa! Olhar vitrine é conosco mesmo

Filipe

Na pratica a Rússia vai continuar a ter 10 SSBN Borei-A + 1 SSBN Borei , totalizando 11 navios SSBN, esses novos submarinos vão substituir os SSBN Delta-IV… A China não dorme e esta construindo 6 SSBN Type 096 Tang, estão em fase avançada de construção os últimos 2 SSBN Type 094 Jin, totalizando 8 SSBN Type 094 Jin, a China vai ter a maior frota de SSBN do mundo, totalizando 14 SSBNs, os EUA programaram 12 SSBN Columbia , a França terá 4 SSBN SNLG3 , o Reino Unido terá 4 SSBN Dreadnoguht e a India terá 3 SSBN… Read more »

Piassarollo

O que estamos vendo no geral, é uma lenta e gradual diminuição das plataformas submarinas especializadas. Com o desenvolvimento de melhores tecnologias e o aumento da disponibilidade. Isto se traduz, matematicamente em um maior número de navios operacionais. Hoje em dia está cada vez mais difícil manter grandes frotas de subs nucleares, pois os custos estão cada vez maiores. Outro dia li em um artigo, sobre a intenção da US Navy, de aumentar de sua frota nuclear dos atuais 60 para 70 navios. A que custo? É ver pra crer.

Luís Henrique

Li que a US Navy quer ampliar os Submarinos Nucleares de Ataque, de cerca de 50 para 70.

Piassarollo

Exato, obrigado pela correção

sj1

Banânia terá 98 Centauros até 20… 38!

Frederico Boumann

A pergunta que não quer calar… E Banânia… Quantos SSBN’s construirá?

Pedro Gilberto

Na verdade, a Marinha Russa possui 3 SSBN Borei e 1 SSBN Borei-A,
Estão em construção / testes outras 4 unidades do Borei-A que, acrescidas dessas 2 unidades novas somam 6 unidades a serem incorporadas nos próximos anos. Assim o total de subs previstos nesse classe até o momento são de 10 unidades (3 SSBN Borei e 7 SSBN Borei-A).

TheNavigator

Uma pequena correcção Filipe. A Rússia vai ter 7 BoreiA + 3 Borei. Abraços

Bruno

E o Brasil?

Hcosta

Não percebi. Foram 2 submarinos nucleares, 2 convencionais e 2 corvetas?
No texto diz 6 navios de guerra e 2 subs com icbm.

Alexandre Galante

Corrigimos, são 2 SSBN, 2 SSK e duas corvetas. Obrigado!

Antoniokings

A Rússia está aumentando muito as encomendas de armas.
Tanques, aviões, submarinos, autopropulsados Koalitsiya e etc.
O Urso está se preparando.

Hcosta

Ou estará a substituir os equipamentos com mais de 50 anos?

Por encomendar isso não significa que está a aumentar.
E com os custos de operação maiores até pode significar uma redução.

Last edited 3 meses atrás by Hcosta
EduardoSP

Deveriam se preparar para a redução da população que ocorrerá nas próximas décadas.

Inimigo do Estado

O que isso muda? Tamanho de população não interfere na geração de riqueza de um país, mas sim sua capacidade de usar de maneira eficiente seus recursos.

MestreD'Avis

Humm???? Como assim?
Não interfere na geração de riqueza? Acha que 20M de pessoas na população activa a pagar impostos é o mesmo que 30M??

Inimigo do Estado

Depende de como os 20M utilizam seus recursos. A Alemanha é menor que Minas Gerais e é mais rica que o Brasil inteiro. E eles só tem 80 milhões de habitantes.

Adriano Madureira

Eles estão se renovando, a meta deles é ter a disposição 70% de navios novos em sua marinha…

fewoz

E a Rússia ainda pensa que é potência mundial…

Piassarollo

E não é???

fewoz

Ela não tem grande relevância fora do campo militar. O mais importante hoje (e sempre) é o poder econômico de um país. Por isso digo que, de forma geral, ela é, no máximo, uma potência regional. Apenas EUA e China têm alcance global.

Antoniokings

Europeus vão depender muito da Rússia na questão da Energia.
De quebra, vai colapsar a Ucrânia

lhttps://oilprice.com/Energy/Energy-General/Nord-Stream-2-Could-Crush-European-Natural-Gas-Prices.html

Daí o desespero americano em tentar provocar os russos e impedir a finalização do NordStream2.

Hcosta

Mais uma vez, os Europeus não.
Os alemães e não é por falta de oferta. É pelo preço baixo. Há mais gasodutos e países produtores de gás natural.
O “desespero” dos Americanos é ter menos um mercado para vender o seu gás.

Agressor's

Sua influência sobre outras nações através da ideologia se estende até aos eua e europa hoje…Não é só através de uma força militar ou econômica que se conquista o domínio…A colonização cultural e ideológica são os principais instrumentos utilizados hoje pelas potências dominantes pra conquistar a influência e o poder sobre as nações mais fracas…

Last edited 3 meses atrás by Agressor's
Hcosta

Quantos países estão sobre a alçada da Rússia?
“Colonização cultural e ideológica”…
A Rússia já não é a potência que foi, desde 1989. E quantos países decidiram, desde 89, voltarem a serem comunistas?
Enquanto for somente uma potência militar dificilmente conseguirá voltar a ser uma superpotência.

Last edited 3 meses atrás by Hcosta
Paulo Araujo

Então, a Rússia é um país comunista???!!!
Isso é novo para mim.
Daqui a pouco dirão que até a China, com seus milionários, é comunista.

Hcosta

Também acho que não apesar de isso depender como se interpreta e de como o regime se define mas presumo que seja essa a colonização cultural a que o comentário se refere.

sj1

Um Irão nuclear será o grande divisor de águas.

MestreD'Avis

É uma mensagem dificil de passar aqui nos comentários mas que é perfeitamente verdade. E o mais engraçado é que a China aprendeu a lição da Russia. Enquanto tiver centenas de misseis nucleares, a Russia será uma super potencia militar capaz de se impor pelo medo. Mas apenas isso! Não vemos filmes russos, não comemos comida russa, não compramos computadores russos A China sabe o alcance disso e investiu tremendamente na influencia cultural e de “soft power”. Comemos comida chinesa, compramos Xiaomi e Huawei e vemos séries e filmes chineses. Não chegam ao patamar da influencia de Hollywood mas sabem… Read more »

Ricardo

A Rússia tem entre 25-30% de todos os recursos naturais da Terra é sem esses recursos você não faz nem uma caneta. Um país com essa quantidade absurda de recursos naturais nunca será irrelevante.

Hcosta

Será? Qual é a fonte?
E ainda há muito sitio por explorar…

Dam

Então o que os russos estão fazendo na Síria, Venezuela, Cazaquistão; Tadjiquistão; Quirguistão; e Armênia, e no Ártico e na Estação Espacial?

Luís Henrique

Não é. É uma super-potência militar. Potência é o Reino Unido, a França. A Rússia está em outra categoria, ao lado de EUA e mais recentemente da China.

Renato Carvalho

A Rússia não tem capacidade expedicionária, não tem uma marinha global, não passa disso mesmo, uma potência regional, conforme-se.

Fabricio Lustosa

A Síria ao certo é “logo alí”…

Vitor

Com certeza meu amigo, a Rússia não tem porta aviões para se projetar, não tem mísseis balísticos intercontinentais, não financia países aliados, não intervém sistematicamente na Síria, não tem bases militares naquele país inclusive, não possui o maior arsenal nuclear e nem o maior número de blindados do planeta. Você está certo, a Rússia é uma potência regional. Gênio.

Hcosta

Tudo isso que falou a França e o RU também fazem.
Quantas intervenções militares, relevantes em termos de meios, os Russos fazem a mais de 500 km da sua fronteira?
Quantas iniciativas a Rússia teve para fazer algo ao nível dos EUA e China? África, América do Sul, Sudeste Asiático, etc…
Acho que formalmente a Rússia é uma superpotência, baseado no poder militar, mas na prática, nas relações internacionais, é uma potência. Não consegue acompanhar os EUA e a China mas a França e o RU conseguem um equivalente ou maior destaque do que a Rússia nos assuntos internacionais.

Luís Henrique

A China fez o que de tão relevante?
Os EUA sim, participaram de vários conflitos nos últimos anos. Participar de guerras e conflitos é uma coisa, possuir capacidade é outra. Só porque a Rússia não vive em guerra longe de casa, não significa nada. Aliás, quando sua casa é gigantesca, a maioria dos conflitos acabam acontecendo “perto” de casa.
A Rússia acessa toda a Europa, Ásia, América do Norte e Oriente Médio, em suas fronteiras terrestres e marítimas.

Hcosta

A China está a gastar dinheiro em projetos em todo o mundo e algo tão evidente que nem pensei que houvesse dúvidas. Mais uma vez não precisa de usar as forças armadas para ter influência. Que lógica é essa de capacidade e que frase sem sentido. Vai dizer que a Rússia terá maior capacidade de intervir militarmente do que a China e os EUA ou até mesmo do que o RU e França? Pelo menos o porta aviões Britânico chegou ao Pacífico, o Russo nem no Mediterrâneo conseguiu operar. E a Rússia tem acesso livre em todas as suas fronteiras?… Read more »

Antoniokings

Todos os lugares importantes para a Rússia, ela pode ir a pé.

Luís Henrique

1) A Rússia é o maior país do mundo, de longe, tendo quase o Dobro do tamanho do 2o colocado. Possui fronteira com 16 países, se estendendo por toda a Ásia e também na Europa. Aliás, possui fronteira marítima com os EUA na América do Norte. Ou seja, consegue projetar poder em toda a Ásia e em toda a Europa, sem precisar de uma marinha. Por isso decidiu ser uma potência terrestre. 2) Mesmo assim, a marinha russa esta entre as 3 mais poderosas, sem sombra de dúvidas. Eles possuem presença permanente no Oceano Ártico, no Pacífico, no mar Cáspio,… Read more »

wagner

Luis Henrique, meus parabéns. Coloquei seu comentário no meu grupo. Parabéns mesmo.

Hcosta

1- Como consegue projetar poder em toda a Europa e em toda a Ásia? Vai passar por cima dos países? Pode ameaçar com ICBM´s, bombardeiros e outros mas não tem garantida uma rota para projetar esse poder. E é uma potência terrestre porque tem uma grande fronteira terrestre para defender, talvez algo que também acontece no Brasil. 2- Não, não significa porque são portos de águas frias e congelados uma parte do tempo ou são portos em que têm de passar por vários países e estreitos para chegar ao mar alto. Os portos em que tem alguma liberdade é no… Read more »

Vitor

Amigo, você está certo, em partes. Sim a Rússia não projeta poder militar tal como os EUA, até pela sua localização geográfica, uma vez que não possui largos litorais igual outros países do mundo, então sim, é mais “difícil” da sua Marinha sair para alto mar. Comparar Rússia com EUA é um tanto quanto equivocado, já que no mundo os americanos estão ilhados por dois oceanos, logo eles precisam que sua espinha dorsal seja baseada em meios aeronavais, diferentemente da Rússia que possui uma extensão enorme de terra, tendo que se basear muito em Exército e ICBM, daí surgem a… Read more »

Hcosta

É apenas uma questão de semântica.
Para mim superpotência significa um domínio sobre a economia e militar. E o domínio económico é muito mais forte do que o militar.
E a projeção de poder pode ser feita de várias formas e uma delas é através de aliados extra OTAN. A geografia e a escala da Rússia dá para os dois lados.
E o exemplo da Coreia do Norte e outros. É uma potência? Possui um grande exército mas é irrelevante em termos económico.

Antonio Palhares

Hcosta.
No seu entender os Estados Unidos estão mantendo o mesmo poder ou perdendo poder no planeta terra ?
E quais países que estão crescendo ?

Piassarollo

Ao que parece, a classe Lada não obteve o sucesso desejado como sucessor da classe killo. Os subs killo se mostraram muito eficientes no serviço e estão operacionais em várias marinhas do mundo. Inclusive sua versão mais antiga ainda é operada. Como curiosidades já foram cogitados para serem adquiridos pela marinha argentina, e ao que parece, dois fatores podem ter sido o ponto negativo. O preço um tanto além das possibilidades dos Hermanos, e a problemática assistência técnica russa.

Inimigo do Estado

“Achavam que eu estava na pior” Rússia, 2021.

Hcosta

Como se o problema da Rússia fossem os gastos militares….

Antoniokings

Pois é, Inimigo.

É o conhecido mundo paralelo que alguns vivem.

SDS

Paulo

Inclusive você?

Walter

Pouco tempo atrás a Rússia fez acordo com a Venezuela de abertura irrestrita dos seus portos para qualquer tipo de embarcações militares dos dois países.

Dalton

O atual “Dmitry Donskoy” único remanescente da classe 941 ou “Typhoon” pela OTAN, os maiores submarinos já construídos foi usado para testar o míssil “Bulava”, mas, não atua mais na função original e sim como um “SSN” deverá ser descartado em 2025/2026 liberando o nome para o futuro “Borei “.
.
Felizmente há planos para transformar em museu um dos submarinos da classe já descartados.

Bruno w

Na verdade segundo o anunciado, é transformar o próprio Dmitry Donskoy em museu, após o esgotamento de seu reator que deva ocorrer entre 4-5 anos.
Os dois que estão na reseva -Severstal (TK-20) e Arkhangelsk (TK-17) que nunca passaram por modernização irão ser reciclados.

Dalton

Grato Bruno, ainda tinha na cabeça uma matéria de dois anos atrás do “HI Sutton” mencionando que seria preservado o TK-17 ou o TK-20 já que o “Donskoy” permaneceria em serviço até 2026 para só então iniciar o longo processo de remoção do reator entre outras coisas para a conversão em museu.
.
Faria até mais sentido aproveitar um dos dois já descartados permitindo que o museu fosse inaugurado antes, então, se não ocorrer alguma situação que impeça a conversão deverá ser mesmo o Donskoy” a ser preservado.

wagner

A Marinha Russa está em plena atividade de reconstrução, com muitos novos navios, submarinos e, importante infra-estrutura. ocorreram alguns problemas, alguns atrasos, mas as coisas estão se ajeitando. Neste ano, por exemplo, vários navios importantes voltaram a ativa após anos de reparos, principalmente no Mar Negro. Esqueçam a Era Yeltsin, isso já acabou. A Marinha Russa é extremamente poderosa e sim, tem plena capacidade de projeção de poder, onde quiser. ” aaai mas os USA…” , poxa, esqueçam os USA !!! A Rússia tem seus próprios parâmetros sobre projeção de poder. Duvido que alguém do Pentágono subestime a Rússia e… Read more »

Célio Pessanha

O que não entendo é como pode sobrar tanto dinheiro na Rússia pra construir tantos equipamentos bélicos enquanto no Brasil só adquirem sucatas de outros países, principalmente a Marinha.

Adriano Madureira

Durante o fórum EXÉRCITO 2021, o presidente da Rússia Vladimir Putin deu ordem para se iniciar a construção de navios para a Marinha da Rússia nos principais estaleiros do país.

Durante uma cerimônia solene em formato de videoconferência, o presidente russo declarou que até 2027 a porcentagem de navios modernos na Marinha do país deve atingir a meta de 70%.

Sem título.jpgzz.jpg
Hcosta

Também depende da definição de navios modernos e/ou modernizados, que é diferente de novos, mas é um grande esforço, muita coisa terá de ser substituída.

Adriano Madureira

HCosta, em 2020 a marinha russa introduziu quinze novos navios de guerra e navios de abastecimento que irão operar no Extremo Oriente

. Eles incluem a corveta Gremyashchy do projeto 20385, o submarino diesel-elétrico Pertropavlovsk – Kamchatsky do projeto 636.3, o caça-minas Yakov Balyaev do projeto 12700(Alexandrit-class), Lanchas de alta velocidade Raptor do projeto 03160, o rebocador marítimo Andrey Stepanov e dois barcos de resgate do projeto 23040.comment image
comment image
comment image
comment image
comment image
comment image
comment image

Adriano Madureira

Sim,há as modernizações como a do destroyer( ou contra-torpedeiro) classe Udaloy Marshal_Shaposhnikov que está sendo enviado a frota do pacífico. Foi adicionado novos sistemas de armas, não especificaram qual complexo estava instalado no navio, embora fosse amplamente conhecido que a modernização pretendia facilitar ao Marechal Shaposhnikov receber o complexo anti-navio Uran com mísseis X-35, lançadores universais para Onyx, Kalibr ou Mísseis de cruzeiro Tsirkon, os sistemas de controle de fogo Bagira para a artilharia da embarcação e o sistema eletrônico de supressão TK-25. A frota de superfície está sendo renovada. Receberá corvetas da classe Gremyashchy do projeto 20385,as corvetas Sovershenny e Gromky( Steregushchy-class… Read more »

Dalton

Permanece o fato de que a maioria dos combatentes de superfície da marinha russa tem 1000 toneladas ou menos pouco adequados para longas missões oceânicas e nem todos são pesadamente armados como as duas dúzias de corvetas das classe Grisha e Parchim além de muitos serem antigos de difícil manutenção. . Por outro lado como apontado por outros foristas a marinha russa não depende tanto de grandes combatentes de superfície, mas, seguramente gostaria de ter mais deles tanto que há planos de se esticar a vida de todos os 7 “Udaloy I” o primeiro dos quais já foi com sucesso… Read more »

André Luís

A construção da Gorshkov-M (ou Super Gorshkov) está prevista para ser iniciada em 2023, quando eles terminarem a ampliação de um estaleiro (acho q em Kaliningrado). Estão falando de 8000 a 9000 toneladas, e pretendem colocar nela a mesma capacidade de armamento dos cruzadores de mísseis Slava. O grande calcanhar de Aquiles da Rússia está na fabricação de motores, algo que parece q estão superando este nao. No mais, todas as 4 fragatas Gorshkov (2 lançadas em 2019 e 2 lançadas em 2020) estão previstas para virem armadas com 32 lançadores universais de mísseis (ao invés de 24 para as… Read more »

Wagner

Severnaya. a 22350M deve ter umas 7000 toneladas. O armamentos será os oniks, kalibr e Tzircon, nomes mesmos lançadores, estes em grande quantidade.

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Naval Group lança o ‘Duguay-Trouin’, segundo submarino nuclear de ataque tipo ‘Barracuda’

O Naval Group lançou o segundo submarino nuclear de ataque (SSN) do tipo Barracuda para a Marinha Francesa (Marine...
- Advertisement -