sábado, outubro 16, 2021

Saab Naval

Grécia assina MoU com o Naval Group e MBDA abrindo negociações para o fornecimento de fragatas FDI HN

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Em 28 de setembro, Nikólaos Panayotópoulos, o Ministro da Defesa grego, Pierre Eric Pommellet, CEO do Naval Group, e Eric Béranger, CEO da MBDA, assinaram um Memorando de Entendimento para abrir negociações para fornecer à Marinha Helênica (HN) três Fragatas de Defesa e Intervenção (FDI HN) e seu equipamento, bem como uma fragata adicional opcional.

As fragatas FDI HN serão construídas no estaleiro do Naval Group em Lorient, onde a segunda da série da Marinha Francesa acaba de entrar em produção.

A FDI HN será um ativo de poder e soberania para a Grécia. Com a FDI HN, a Marinha Helênica terá uma frota de superfície de última geração e alto desempenho.

Como fragata de primeira linha, a FDI HN é um compêndio das melhores tecnologias do Naval Group, Thales e MBDA, que fornecerá notavelmente os mísseis ASTER 30 B1 e Exocet MM40 Bloco 3C. Será totalmente interoperável com as frotas europeias e da OTAN.

A Grécia se tornará o segundo cliente desta fragata multimissão, elevando o número de unidades produzidas de cinco para a Marinha francesa para oito no total, mais uma como opção.

Sobre o Naval Group

O Naval Group é o líder europeu na defesa naval. O Naval Group usa seu extraordinário know-how, recursos industriais únicos e capacidade para organizar parcerias estratégicas inovadoras para atender às necessidades de seus clientes. Como integrador de sistemas e contratante principal, o grupo projeta, produz e dá suporte a submarinos e navios de superfície. Também presta serviços para estaleiros e bases navais. Atento à responsabilidade social corporativa, o Naval Group adere ao Pacto Global das Nações Unidas. O grupo registra receitas de 3,3 bilhões de euros e tem uma força de trabalho de 15.798 (dados de 2020).

Sobre a MBDA

A MBDA é o único grupo de defesa europeu capaz de projetar e produzir mísseis e sistemas de mísseis que correspondam a toda a gama de necessidades operacionais atuais e futuras das três forças armadas (terrestre, marítima e aérea). Com uma presença significativa em cinco países europeus e nos EUA, em 2020 a MBDA obteve uma receita de 3,6 bilhões de euros com uma carteira de pedidos de 16,6 bilhões de euros. Com mais de 90 clientes das forças armadas em todo o mundo, a MBDA é líder mundial em mísseis e sistemas de mísseis. No total, o grupo oferece uma gama de 45 sistemas de mísseis e produtos de contramedidas já em serviço operacional e mais de 15 outros atualmente em desenvolvimento. A MBDA é propriedade conjunta da Airbus (37,5%), BAE Systems (37,5%) e Leonardo (25%).

DIVULGAÇÃO: Naval Group

- Advertisement -

120 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
120 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Angelo

Olá a todos , gostei da hidrodinâmica da parte frontal ,não sei como vocês chamam a parte de baixo a frente.Em alta velocidade deve levantar um pouco e compensar o sonar , parece muito bom pra abrir caminho nas grandes ondas.

Alex Barreto Cypriano

Aqui, Angelo:
https://www.navygeneralboard.com/the-inverted-bow-and-warships/
Proas tipo Ram (esporão) ou invertidas não levantam em velocidade, elas afundam e carreiam água sobre o deque da proa. Nos Zumwalt se vê um spray varrendo sobre as AGS, que são enclausuradas.

Last edited 17 dias atrás by Alex Barreto Cypriano
Angelo

Valeu , muito obrigado!

Mk48

“Em alta velocidade deve levantar um pouco e compensar o sonar”
………
P rezado…….
..
Veja bem…….
.
Em “alta velocidade”, seja lá o que for, o sonar do navio fica surdo e mudo.
..
🙄🙄🙄🙄🙄

Angelo

Olá ,estava me referindo a parte da hidrodinâmica pois o alojamento do sonar fica um pouco abaixo da parte de baixo do casco que é muito importante ( fundamental ) mas traz um leve arrasto hidrodinâmico.
Quanto melhor for a hidrodinâmica menor consumo , possibilidade de velocidade final um pouco mais alta e menor custo.

Mk48

Prezado, o que você argumenta fazia sentido no tempo dos Garcias e dos Bicudos.
.
Hoje em dia os radomes dos sonares são muito compactos, praticamente não interferem no desempenho do navio, ok ? 😉

Hcosta

E vão atualizar as MEKO?

Vovozao

28/09/2021 – terça-feira, bdia, Hcosta, segundo informações nao havera atualizacao, sendo acordado a entrega da 1a. fragata ja em 2024/2025, ou seja com +- 30 meses na construcao, alem de 3 corvetas Gowind, tudo financiado a longo prazo. Ou seja França vendeu aviões, agora navios, lindo pacote. E talvez fique pronto antes da 1a. Tamandare.

Luís Henrique

Exatamente.
Li que a modernização das Meko custaria cerca de 1 bi de euros, e os franceses ofereceram 3 Corvetas Gowind 2500 por cerca de 350 mi de euros cada. E convenceram os gregos com uma entrega super rápida. As 3 FDI serão construídas na França e pretendem entregar 2 em 2025 e 1 em 2026.
No lugar da modernização das Meko, receberão 3 Gowind novas de fábrica.
Show.

Cristiano de Aquino Campos

E porquê a forma de comprar material de defesa deles e diferente da nossa. Se fosse aqui, exigiriamodificação do projeto e construção no pais mesmo de uma pequena quantidade. Assim levamos mais tempo e gastos mais para ter navios. Esses gregos são amadores.

Luís Henrique

Essa é fácil de responder. Eles reduziram o orçamento militar pela metade depois da crise de 2008. Eles possuem um vizinho muito maior, mais rico, com vantagens no poder militar e conflitos sobre territórios. Eles precisam se armar com urgência e precisam do apoio de um país forte. Estão fazendo isso com a França, uma potência militar e nuclear que esta fornecendo equipamentos modernos e o seu apoio diplomático e militar, caso precise. Já, nós, somos um país enorme, com vizinhos bem menores e não temos problemas com ninguém. Nossa necessidade não é tão urgente. Então, vale muito mais gerar… Read more »

Mercenário

Luís Henrique,

O motivo está claro, trata-se de uma decisão política, que envolve o apoio diplomático francês:
“This is definitely a political decision, not one taken by the Greek navy,” Karaiosifidis said.

https://www.politico.eu/article/france-greece-make-defense-deal-following-loss-sub-contract-us-australia-ships/

PACRF

Muito bonito o design dessa fragata.

Nonato

Também gostei.
A maioria dos navios de guerra ou são feios ou não são bonitos.
Essa chama atenção.
Linhas mais limpas e modernas…

Angelo

Pergunto aos amigos o que seria esses circulos na lateral do casco e um maior a frente?
Em se tratando de um projeto com conceito Stealth seriam sensores?

Alexandre Galante

São portas para saída dos cabos de atracação quando o navio está no porto.

Last edited 17 dias atrás by Alexandre Galante
Angelo

Obrigado Galante!

Mauricio Akira Okumura

Será que com este contrato as type 23 podem ser vendidas para o Brasil?

Camargoer.

Caro Maurício. Supondo um ano para a assinatura do contrato, outro ano para iniciar a construção do primeiro navio e três anos para a construção de cada navio, o último navio entregará em operação na Grécia em 2028… Praticamente ao mesmo tempo da quarta FCT. Faz mais sentido a MB exercer a opção das duas FCT adicionais para serem entregues em 2029 e 2030.

Teropode

Sim ,não eh hora de perder o foco e caso pinte algo extraordinário tipo o Atlântico o Brasil compra na oportunidade , sem prejuízo para os projetos puros , incluindo os Submarinos .

Glasquis 7

Tenho entendido que serão disponibilizadas pra Grécia sem custo. Uma doação “sem interesse”.

Mas se forem colocadas a venda, vai ter muita gente se estapeando para conseguir pelo menos uma.

Zeus

O Naval Group é o estaleiro mais bem sucedido da Europa, e também o mais sólido financeiramente. Tivesse ganho a concorrência das Tamandaré, a coisa andaria muito mais rápido pois a Gowind 3000 já tem o deslocamento requerido pela MB, ao contrário da mirabolice de Meko 100 que vão esticar. Além disso, expandir a parceria com o N. Group para além dos Scorpène poderia render bons frutos neste momento em que os francos deverão buscar estabelecer novas parcerias estratégicas. Há apenas dois problemas no Brasil: a verdadeira falta de interesse dos comandantes da MB numa real expansão das capacidades locais… Read more »

Last edited 17 dias atrás by Zeus
Esteves

Sobre isso disseram que não se colocam todos os ovos em um balaio. Como assinaram submarinos com os franceses decidiram assinar as Tamandarés com os alemães.

Provável…deixaram alguns Almirantes que prefeririam os IKL, saudosos e…na primeira oportunidade que tiveram retomaram os negócios com os alemães. Essas fragatas FDI deslocam mais de 4 mil toneladas. Vão dizer que o mar helênico tem Titan e aqui tem Leviathan, que a proa invertida é moda lá mas não é cá.

Mais natural seria firmar posição com uma aliança com a França. Bem mais natural. Sem falar que o Naval é um negócio ativo.

Last edited 17 dias atrás by Esteves
Camargoer.

Olá Esteves. No programa FCT, foi escolhido o consórcio consistindo do modelo do navio, do preço e dos parceiros nacionais. Acho que dizer que “escolheram os alemães” porque não eram franceses pode ser uma simplificação. Acredito que a participação da Embraer e da Atech pesaram a favor também

Pedro

Lobby você quer dizer, tomara que se reflita em tecnologia e empregos técnicos gerados aqui.

Abraço.

Camargoer.

Olá Pedro. Lobby todos fizeram. Todos fazem. Lembro do lobby agressivo da Dassault no FX e do muito mais agressivo da Boeing no FX2. Lembro do lobby da Sukhoi para entrar no FX2 depois de encerrado o prazo. Lembro do lobby dos italianos no ProSuper. Lembro da Raytheon mudando o resultado do Sivam. Lembro dos franceses condicionando a ajuda ao SBN á escolha do Scorpene.

Esteves

Normal.

Esteves

A Embraer tem seus problemas a resolver. O maior como em toda empresa, é alargar o caixa. Vender. Ainda que o Vale do Paraíba e suas 3 mil empresas, o ITA, a FAB, representem uma ilha de inovação industrial, não parece haver relação entre um fabricante de aviões e um estaleiro. Podem emprestar. Se vão usar massa de pastel no strudel…

Acredito no que contaram. Navio de guerra bom é italiano e alemão. O italiano não ficou no Bafo. O alemão é desejo antigo. O francês levou contrato de submarino.

Deram pro alemão. Após anos. E anos.

Mk48

Olá , prezado Esteves.
.
“Provável…deixaram alguns Almirantes que prefeririam os IKL, saudosos e…na primeira oportunidade que tiveram retomaram os negócios com os alemães. ”
.
Beleza.
.
Tem como comprovar a afirmação ?
.
Nao me leve a mal, mas muita coisa é postada aqui sem nenhum fundamento.
.
Agradeço a compreensão.

Esteves

Provas…como provas de mar ou sabatinas?

Lembro das notícias sobre a consulta feita após o empate no BAFO. Navio de guerra é italiano ou alemão. Como não havia italiano no BAFO…

Esteves jogou. Antes de ganhar perdeu montes de figurinhas no BAFO.

Deixa de ser cara de pau…oçe quer mesmo é esculachar o Esteves. Fica dando voltinhas. Morde logo e para de assoprar.

Mk48

Não amigo. Não quero esculachar você. . Ocorre que você opina sobre um monte de coisa que não sabe, vai no google e copia e cola. . Quando o comentario é tecnico, você some. Quando é um assunto generalista, escreve e fica bostejando um monte. E tome deslike. . Depois te enchem de deslike, vc fica P@to e vem descontar em mim. 🤔🤔🤔🤔🤔 . Veja bem, quando não dominar assunto, não escreva. Leia e aprenda com quem sabe. Não digo por mim, que nunca me arvorei de entendido em nada aqui, mas vejo que você escreve umas coisas que coincidentemente… Read more »

Last edited 17 dias atrás by Mk48
Esteves

Jovem,

Se tu encontrar opinião do Esteves colada do Google ou de qualquer outro, bota aí. Passa vontade não. Pode procurar.

Comentário técnico deixo pra você que tem mais de 20 anos de MB e mais de 10 anos de PN.

É deselegante afirmar que fulano falou isso ou aquilo. A afirmação sobre a escolha da escola alemã está nas postagens do PN. Esteves somente não esquece.

Pega mais leve com teus escritos. Quantidade de deslikes…é cada uma..cada uma que o Esteves le.

Mk48

Ok.
.
Só quero deixar bem claro que não procuro me indispor com você nem com ninguem aqui.
.
Irei sim contrapor o que você ou qualquer outro que escreva algo que eu considere errado, mas dentro da civilidade e da educação.
.
Abs.

Mk48

Olá Zeus.
.
Não esqueça da Fincantieri.

Thiago A.

Verdade MK, as soluções da Fincantieri foram repetidamente escolhidas e endossadas pelos primos franceses, cujo ciúme e ego é proverbial.
Do ponto de vista estritamente miliar acredito que a receita do NAVAL GROUP è maior, mas no considerando todas as atividades a Fincantieri é bem maior, é o primeiro construtor naval europeu.
Não por nada os franceses montaram aquela choradeira ( puxaram na briga até os alemães rs) toda quando a Fincantieri comprou Chantiers de l’Atlantique.

Mk48

Bom dia Thiago.
.
Exatamente.
.
Uma curiosidade sobre a Fincantieri : Alem de todos os projetos militares em andamento (pesquisando aqui no Naval vi que são muitos), eles abriram uma filial na China. Brevemente veremos navios de cruzeiro made in China e com a larga expertise da Fincantieri neste segmento.
.
Abs!

Zeus

Bem lembrado! Inclusive levando em consideração o argumento do Aukus, de que se uniram porque tem raízes afins, apesar de que, segundo o censo dos EUA, os alemães foram os mais numerosos imigrantes, mas os ingleses chegara antes e estabeleceram a língua e a identificação, a imigração européia ao Brasil foi predominante latina, com grande destaque para o italianos, e a cultura da Itália está fortemente entranhada no Brasil. Seria bem lógico se parcerias militares tivessem sido fechadas com a Itália ao longo dos tempos, apesar da questão da 2ª Guerra. As qualidades e capacidades dos meios navais, aéreos e… Read more »

Mk48

Tmj !!!
.
x2!!!!!
.
Abs!

Esteves

Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Volkswagen, Mercedes Benz, Audi, BMW, DKV, Telefunken, Igreja Luterana, ThyssenKrupp, ZF, Opel via GM, BASF, Siemens, Hoecht, Bayer, Bar do Alemão em Itú…

Centenas de investimentos alemães no Brasil. Muitos deram certo. Alguns não como a fábrica da Mercedes em MG vendida a chineses.

Nos anos getulianos…as cartas amississimas enviadas a Roosevelt e Hitler ficaram famosas.

A Alemanha e sua Krupp são parte da história da metalurgia mundial. Na verdade…o berço.

Last edited 17 dias atrás by Esteves
Zeus

Prezado! A Fiat está no Brasil a bem mais tempo e existem também uma grande quantidade de empresas italianas atuando em áreas diversas a longa data, inclusive militar como sabemos. Os italianos foram os maiores pioneiros, alavancando a economia do país, principalmente a partir de SP. E felizmente para nosso deleite, para cada restaurante alemão, existem pelo menos 100 restaurantes da magnífica culinária italiana em todo o Brasil! Nada contra chucrutes e salsichões, mas em se tratando de culinária européia, Itália, França e Portugal são inigualáveis! E sobre Getúlio, sim, os políticos e militares brasileiros adotaram um estranho viés ideológico.… Read more »

Esteves

Zeus, A Fiat chegou no Brasil em 1971. Começou a operar em 1976. A Mercedes começou em 1957. O Hospital Oswaldo Cruz em 1897. O Bar do Alemão em Itú ficou famoso pela parmigiana…um prato 100% brasileiro. Acho que a Krupp produzia mais que a Itália. Procurei no Google sem ofender o Mk48, mas não encontrei. Esteves pedalou bici italiana. Excepcional, inovadora, excelente. Design sem igual. Mas eles não tem volume e perderam as fábricas para a Giant na China. Sem disputas sobre quem faz mais. Toda a Europa contribuiu enormemente para o desenvolvimento do nosso país. Esse distanciamento italiano… Read more »

Mk48

Ótimo comentário Esteves.
.
Apesar de terem acontecido em tempo mais longínquo, acrescentaria na sua lista as novidades e inovações trazidas por Mauricio de Nassau, Holandês, durante o periodo que governaram Pernambuco. A influencia e o legado dos holandeses ainda hoje são muito presentes por lá.

Camargoer.

Caro Zeus. A maior comunidade NIkkei fora do Japão está no Brasil, e a comunidade brasileira no Japão é uma das maiores. A comunidade libanesa no Brasil é maior que no próprio Líbano. O Brasil recebeu 1/3 dos escravos africanos transferidos para o continente americano. A comunidade espanhola é gigantesca. A comunidade portuguesa é gigantesca. A comunidade polaca é gigantesca. A comunidade judaica é gigantesca. A comunidade de cristão novos é gigantesca… sei lá.

Zeus

Prezado Camargo!
Você está correto porém, fora os povos africanos, nenhuma destas outras comunidades estabeleceu o mesmo nível de destaque cultural no Brasil que a italiana.
E nenhuma teve importância tão grande em alavancar a indústria e comercio nos primórdios.

Além disso brasileiros e italianos tem características de gostos e comportamento muito parecidas, e diferentes destes outros povos, o que contribui para estabelecer uma ligação mais forte. A “química” funciona melhor, isto é fato!

Hcosta

E a comunidade Portuguesa não conta?

Esteves

Ora pois.

Mercenário

HCosta,

Eu iria dizer a mesma coisa. A maior comunidade e a maior afinidade é com Portugal, de longe.

O outro forista aí vem dizer que a comunidade italiana tem o maior destaque cultural. Por favor..

Zeus

Prezado, o objetivo central de minhas considerações está focado na possibilidade de parcerias com a muito diversa, desenvolvida e excelente indústria militar italiana.
Portugal não tem isto.

E dentro deste âmbito de parceria militar, a grande afinidade que existe de fato com a Itália seria muito benéfica e impulsionadora.

E de fato a cultura italiana é tremendamente mais disseminada no Brasil que a portuguesa.
Podes constatar isto em inúmeros exemplos.

Mercenário

Zeus,

Pois cite os exemplos da “tremendamente mais disseminada” cultura italiana, que a tornam predominante em relação à herança cultural lusa, na sua visão.

E em nenhum momento anterior você havia citado que estava falando da suposta predominância cultural somente no âmbito militar. Pareceu bem claro que estava falando da alegada influência a nível de formação da cultura brasileira, o que, na minha visão, é um equívoco.

Do ponto de vista militar, vale dizer que Portugal adquiriu o KC 390 da Embraer.

Last edited 16 dias atrás by Mercenário
Teropode

Ele se referia a Argentina !

Zeus

Prezado! Além da atuação da OGMA, nos últimos tempos várias parcerias de alto nível entre empresas brasileiras e portuguesas vêm acontecendo, principalmente na área de tecnologias. E isto tem ocorrido naturalmente devido a afinidades lingüísticas e outras.

Sou da opinião de que o Brasil deveria buscar prioritariamente o máximo de parcerias com Portugal, Itália, França, Espanha e países da A.Latina e África.
Obviamente também com outros que tenham algo benéfico a oferecer, como a parceria em curso com a Rosatom da Rússia e claro, com a nova superpotência China, que está despejando investimentos bilionários em vários países, além da Índia.

Antoniokings

Prezado Zeus.

Parece que a França e Macron não engoliram a ‘facada nas costas’ que receberam dos EUA.

O presidente da França, Emmanuel Macron, saudou um novo acordo para vender caças Rafale e três novas fragatas, e possivelmente uma quarta, para a Grécia, dizendo que é um “audacioso primeiro passo para a autonomia estratégica europeia”.

Em outras palavras, estão p. da vida com os EUA.

reuters.com/world/europe/greece-buys-three-new-french-frigates-boost-european-defence-2021-09-28/

Piassarollo

Caro Deus, baita comentário, abs

Piassarollo

esse corretor é um saco, caro Zeus, ótimo comentário . Abs

Zeus

Gracias!

Mk48

Na verdade, retificando minha resposta anterior, existe a NAVIRIS, que é a Joint-Venture entre o Naval Group e a Fincantieri.

Luís Henrique

As grandes mídias conseguiram manipular tanto que muitos estão ansioso para a volta do maior ladrão da história do Brasil.

Sequim

Tá falando do atual presidente? Esse não ganha nem mais pra síndico. Fica tranquilo.

Carlos Campos

não daquele que cuja o partid@ fez um rombo que quase quebrou a maior empresa do país, chamo ele carinhosamente de molusco.

Camargoer.

Caro Carlos. Eu não consigo chamar o atual presidente de nenhum apelido carinhoso. Assim, prefiro fazer referência ao cargo.

Antoniokings

Ja – ir
Ja – foi
Ja – era.

kkkkkk

Slow

Quem fez isso foi a lava jato e inclusive moro foi treinado nos EUA , alem disso Moro foi pros EUA ser sócio da empresa que faz a recuperação da empresa que ele ajudou quebrar aqui no Brasil .

( confuso mas é isso )

Camargoer.

Olá Slow. De fato, nenhum partido atuou na Petrobras. Alguns diretores cometeram crimes contra a empresa, beneficiando prestadores de serviço contratados pela Petrobras, como empreiteiras, estaleiros e outros prestadores de serviço. De modo geral, o prejuízo causado pela operação lavajato na economia foi um desastre. Segundo um relatório da FIESP, em 2015, o PIB teve uma redução de R$ 150 bilhões devido a suspensão de atividade econômica provocada pela lavajato, a qual atingiu muitos setores além da Petrobras, incluindo grandes obras de engenharia na área de energia. A tal “multa” de R$ 2 bilhoes que o MPF de Curitiba queira… Read more »

Slow

Cujo partido fez um rombo que levou o Brasil ser 6 economia .. caraca acho que prefiro ser roubado pq até agora situação só piora e Brasil só cai , alem de sermos chacota mundial .

Antoniokings

Para qualquer reclamação, você poderá fazê-la pessoalmente lá no Planalto a partir de janeiro de 2023.

Zeus

Prezado, para mim o atual e o antigo são dois lados da mesma podre moeda. Um à esquerda, outro à direita, e ambos de mãos dadas com o centrão.
Pobre país cuja maioria dos eleitores não é capaz de sair do ralo da polarização. Será sempre mais do mesmo!

Camargoer.

Caro Zeus. Tratar de modo equivalente a esquerda e a direita é um equívoco que nenhum dos lados concorda. A polarização eleitoral é tão natural quanto a ideia de levar os dois mais votados para o segundo turno. Regimes parlamentaristas se organizam em governo e oposição. A alternativa a polarização seria o regime de partido único.

Carlos Campos

os franceses queriam nosso dinheiro, então eles que precisam se aproximar da gente, apesar da Alemanha encher o saco, a Merkel não fica postano bobagens sobre o Brasil nas redes sociais, fora que antes com o molusco a França já se mostrou não confiável, com outros países também.

Cristiano GR

Para que que o Brasil precisa se aproximar de um presidente pica fumo francês? Que falou mal do país, das pessoas e que tem más intenções?

Cristiano de Aquino Campos

Amigo me desculpe más você esta falando demais. Esta maluco?
Sem a modificação de projeto e nacionalização de uma encomenda pequena, teríamos escoltas mais rápido e barato do quê teremos. Esta querendo atrapalhar o esquema dos almirantes?

groosp

A venda veio acompanhada de um acordo de defesa entre a França e a Grécia. Esse acordo tem um poder dissuasório maior que qualquer fragata ou Rafale.

Já que a compra de armamentos tem por objetivo dissuadir a Turquia, a escolha foi acertada.

Matheus S

Com certeza.

Após o ano de 1974, você encontraria muito poucos gregos que acreditavam que a Guerra Fria provavelmente iria esquentar ou que a Grécia enfrentaria qualquer perigo externo importante além da Turquia, caso enfrentasse algum. Então, a OTAN ou melhor, um outro membro da OTAN seria o agressor, nesse caso, a Turquia.

Hcosta

Acho que a UE também tem um acordo de defesa mútuo.
Se a Turquia atacar a Grécia, a OTAN pode não intervir mas a UE pode.
Esse acordo de defesa é mais económico do que político.

Marujo

Será que as Lá Fayette não modernizados foram incluídas no negócio?

Dalton

As duas que não serão modernizadas, recebendo revitalizações mais modestas mesmo assim cumprirão 30 anos de serviço conforme noticiado com a “Surcouf” incorporada em 1997 a ser retirada em 2027 e a Guepratte” incorporada em 2001 a ser retirada em 2031.

Matheus S

Provavelmente, não. O contrato era composto por 3 partes. O que foi anunciado hoje(€3 bilhões) é apenas para a parte 1 – o fornecimento de 3-4 fragatas de defesa aérea. O restante do orçamento foi para cobrir as partes 2 e 3 que ainda estão em negociação: A parte 2 é a solução provisória, que está se transformando na compra de novas fragatas leves construídas (Gowind da NG e Sigma de Damen foram as principais candidatas) como não havia nenhuma boa fragata usada imediatamente disponível no mercado Parte 3 é a modernização das 4 fragatas Meko 200(Hydra) existentes, que provavelmente será… Read more »

Mk48

Sem entrar em considerações técnicas , eita navio feio !

Alexandre Galante

Realmente, navio bonito era esse aqui:
comment image

Mk48

Ganhou o meu “like” !
.
As Niterói são lindas, até hoje !

Last edited 17 dias atrás by Mk48
Esteves

Saudade não tem idade…

José

Permita.me discordar mas fragata bonita é esta
comment image

Piassarollo

Aí não vale, as Niterois são navios lindissimos.

Burgos

Ao elo que nos une , “Urso”

Miguel Carvalho

As Meko tem provas dadas e comprovadas. Já vem de uma evolução com mais de 20 anos, e já mostrou o que vale em várias marinhas do mundo. Grécia, Portugal ,Austrália e Rurquia são apenas alguns exemplos de marinhas que as usam, além da própria Alemanha que usa modelos mais antigos, mas que deram origem ás Meko. Além disso, as Tamandaré, estão mais próximas de serem Meko 200 do que Meko 100. O Brasil fez uma ótima ao escolher as Meko. Navio de guerra, ou é Britânico, Americano, Alemão ou Holandês. As FDI, são um projeto que acabou de sair… Read more »

ROT

Os britânicos iam doar umas Type 23 para os Gregos na perspectiva de vender alguns navios novos, será que rola ainda?

Antoniokings

Acho que os europeus não estão muito contentes com as últimas atitudes dos britânicos, não.

Mk48

No estado em que essas T23 se encontram, estão mais para presente “para” grego, não presente de grego.

Hcosta

Era se escolhessem as type 31. A França ofereceu as Gowind.

Davi Pinheiro

Para mim, uma das mais bonitas fragatas da atualidade. Especialmente se comparada à PPA italiana.

Hcosta

Posto dessa forma… Haverá navio mais feio do que essas PPA’s?
Na minha opinião as MEKO A-200 ou as A-100 são as mais bonitas.

Thiago A.

Gosto não se discute e o design das Thaon Di Revel è realmente inusitado. Por outro lado o conceito das PPA é bem mais interessante e audaz, podendo cobrir um leque de tarefas muito mais amplo. É pau pra toda obra. De simples Corveta ou OPV para operações de proteção civil e guarda costeira a escolta de primeira linha com uma velocidade maxima de 31 nós !

IMG_20160702_085517_zpsqvvypanj (1).jpg
Thiago A.

Naval Cockpit

ff56e506-bf02-466a-a434-a3a22e6c6377oq3a0998-min.jpg
Adriano Madureira

Pelo jeito a Grécia está com um bom crédito na praça e com os franceses…

Adriano Madureira

Off-Topic: Enquanto isso, o negócio está pegando lá fora… Como é bom ter uma mídia “especializada” nesse país! Serbian troops on heightened alert at Kosovo borderGovernment in Belgrade accuses neighbouring Kosovo of ‘provocations’ by sending special police units to border. https://www.aljazeera.com/news/2021/9/26/serbian-troops-on-heightened-alert-at-kosovo-border NATO steps up patrols as Kosovo-Serbia tensions soar. https://www.france24.com/en/live-news/20210927-nato-steps-up-patrols-as-kosovo-serbia-tensions-soar Serbian Warplanes Circle Over Border Blockade In Kosovo. On September 26, MiG-29 fighter jets from the Serbian Air Force flew over Kosovo’s Jarinje border crossing where ethnic Serb protesters have been blocking the road with trucks for the past week. Members of the Serb minority in Kosovo are demonstrating against… Read more »

Luís Henrique

Foi divulgado que a França ofereceu 3 Corvetas Gowind 2500 no lugar da modernização das Meko gregas. A modernização das Meko gregas custaria cerca de 1 bi de euros, as Gowind foram oferecidas por cerca de 350 mi de euros cada, ou 1,050 bi de euros por 3. As FDI serão as 3 construídas na França, com entregas super rápidas. Algumas fontes falam em 2 FDI em 2024 e 1 em 2025. Outras fontes sugerem que a 1a fragata chegaria em 2024, e todas e seriam entregues até 2026. Esta entrega super rápida das FDI e o preço das Gowind,… Read more »

Last edited 17 dias atrás by Luís Henrique
Esteves

Mas…a Grécia não Estava quebrada?

Hcosta

Provavelmente foi isso que deu vantagem à França.
Mas tinha a ideia que havia a obrigatoriedade de construção local.

Luís Henrique

Uma 4a fragata poderá ser construída na Grécia. Ocorre que a França já esta produzindo as FDI para sua própria marinha, e a Grecia tem muita pressa.
Os franceses concordaram em cortar a fila, algumas unidades destinadas à França demorarão um pouquinho mais para dar uma preferência para a Grecia.
Até preparar um estaleiro grego e iniciar a construção, o prazo de entrega seria bem diferente.

Hcosta

Como é o caso das Tamandaré

Luís Henrique

U$ 5 Bilhões. Parece que este é o valor do acordo assinado para 3 Fragatas FDI + 3 Corvetas gowind.

Jean Jardino

Provavelmente a Grecia ira receber essas fragatas antes que a primeira Tamandare ir para o mar….do jeito que as coisas andam no Brasil.

Mk48

Pois é.
.
O dia que acabar esse negocio de brasileiro torcer contra o próprio País, assim, quem sabe, como você e o outro que mora nos EUA e também cospe no prato que já comeu, as coisas aqui comecem a andar nos trilhos.
.
Tenha mais consideração e patriotismo pelo País onde nasceu 😉😉

Last edited 16 dias atrás by Mk48
Esteves

Também acho parecido. Criticar já é chato mas é a vida.

Precisamos engrossar as fileiras da torcida a favor.

Camargoer.

Caro Jean. Podemos supor um ano e meio para assinarem os contratos e preparar o projeto executivo, acertar fornecedores, erc. Assim, o primeiro navio seria iniciado no primeiros trimestre de 2023. Considerando 3 anos para a construção, este primeiro navio seria entregue no primeiro trimestre de 2026. Geralmente, a cadência é de um navio por ano, o que levaria as entregas subsequentes em 2027 e 2028. No caso da FCT, as etapas de licitação, contrato e projeto executivo já foram realizadas. A primeira FCT começará no inicio de 2022, levando 3,5 anos para ficar pronta. Isso significa que ela será… Read more »

Esteves

Mestre bom de conta.

Parabéns.

Camargoer.

Obrigado Esteves.

Cristiano GR

Algo não está bem nessas compras da Grécia. Há uns 4 anos ou pouco mais falavam que a Grécia estava em grave crise financeira, que alguns países queriam afastá-la do bloco europeu para não gerar uma crise maior contaminando todos os países do Euro e que não sabiam o que fazer com a Grécia, que todos os recursos já haviam sido tomados e que não surtiam efeito e que não poderiam dar mais dinheiro aos gregos. E agora o que se vê é essas compras mirabolantes deles. Algo não está coerente. Ou a população é muito desinformada ou era tudo… Read more »

Hcosta

Pode não ser.
Em crise não significa que deixem de investir. Priorizaram os gastos militares.
Se fazem bem ou mal, não sei, mas talvez não tenham escolha…

Camargoer.

Olá Cristiano. A crise grega começou em 2009, como resultado da crise financeira iniciada nos EUA pela falência do Leman Brothers. Naquele momento, a Grécia teve dificuldades para refinanciar seus títulos da dívida, obrigando o governo a elevar os seus juros para patamares de 30%. Na esteria da crise, houve uma queda de 25% do PIB e a taxa de desemprego cresceu para valores acima de 20%. A associação da queda do PIB e elevação dos juros, impactou as contas públicas elevando o déficit público. Naquele contexto, os bancos privados interromperam toda a renegociação dos títulos gregos. Por essa razão,… Read more »

Esteves

Depois da quebradeira grega assinaram vários acordos militares e econômicos com os gregos. Gasoduto, oleoduto, petroduto, pré-sal…

O que não falta na internet é link de acordo com a Grécia.

Aquela região tem interesses europeus…israelenses, turcos, chipriotas, franceses, ingleses, alemães, americanos, russos. Rotas de navegação, fronteiras, geopolíticas.

Um país nunca quebra quando há tantos interesses em jogo.

Last edited 16 dias atrás by Esteves
Camargoer.

Olá Esteves. De fato, o grande problema dos países é o acesso á moeda estrangeira para honrar os compromissos de curto prazo. No caso dos países da CE é mais complicado, porque nenhum deles emite euro. A crise de 2008 desestruturou o sistema financeiro internacional. Alguns países foram muito afetados, outros menos afetados. Vale lembrar que o Brasil tinha reservas altas que garantiram a manutenção do comércio exterior sem a necessidade de aportes do FMI. Além disso, o sistema de bancos públicos brasileiros foi capaz de bancar o sistema financeiro, porque na época os bancos privados cortaram todas as linhas… Read more »

Esteves

O grande problema dos países é o gasto público.

Chamou a atenção internacional o fato da Ângela Merkel após 5 ciclos de governo, deixar a política alemã sem receber benefícios tidos aqui como normais para um Executivo.

Motorista, moradia, aposentadoria especial, segurança, convênios, seguros, peru de natal…

Saiu como entrou. Com honra e glória. Na Alemanha.

Camargoer.

Olá Esteves. De fato. Há dois aspectos. O ético e o financeiro. O fato de um governante ter alguns privilégios é irrelevante para os gastos públicos, mas é fundamental para a percepção da população e do eleitorado sobre a condução ética do governo. No caso brasileiro, em função da enorme desigualdade social, há uma enorme demanda por serviços públicos essenciais para a população em saúde, segurança e educação. As demandas por infraestrutura são autofinanciáveis, mas a prestação de serviços nas áreas essenciais é essencialmente financiada a partir de impostos.

Esteves

Tancredo Neves.

— A função do homem público é dar exemplo.

Gasto social, investimentos públicos, atendimentos de demandas…ok. Despesa pública como vemos no Brasil não é irrelevante. É exorbitante. Comitivas, cartões corporativos, viagens da turma…é revoltante.

Na Alemanha não tem.

Cristiano GR

Depende. Se pega um governante corrupto de esquerda, aí ele e o partido enriquecem e a população que se “esgualepe” trabalhando e pagando imposto.

Esteves

Corrupção não tem cor.

Luís Henrique

Os contratos militares podem ser parcelados. 3 bi de euros pode ser muito dinheiro para uma pessoa, mas nao é muito para um país.
A Grecia aprovou cerca de 15 bi para fortalecer suas forças armadas diante da ameaça da Turquia. Não estão fazendo loucuras, são 3 Fragatas e possivelmente + 3 Corvetas. Os Rafale foram 24 unidades.
Loucura seria se tivessem adquirindo 240 Rafale e 30 Fragatas.

Nonato

Não consta do texto o deslocamento da fragrata.
Por falar nisso, qual a diferença para a Fremm?
Gostei que tem 8 mísseis antinavio.
Acho que é o mínimo para um navio de guerra decente.
Inclusive acho que o grande problema dos navios de guerra atuais é que a arma principal são os mísseis.
E a maioria dos navios leva poucos deles.
Ou seja, basta uma confronto, acabam os mísseis.
Aí, como é que fica???

Luís Henrique

4.500 toneladas de deslocamento. Mais leves que as FREMM que deslocam 6.000t.
Porém são fortemente armadas, mesmo poder de fogo que uma FREMM e possuem um radar mais moderno.

Hcosta

Refere-se aos misseis anti navio?
Dou mais importância aos VLS’s, a sua quantidade e o tipo de misseis que podem levar.
Por exemplo nas Tamandaré os VLS’s só podem levar os CAMM?

Last edited 15 dias atrás by Hcosta
- Publicidade -

Últimas Notícias

Japão lança o ‘Hakugei’, segundo submarino classe Taigei

O Japão lançou ao mar o segundo de uma nova classe de submarinos diesel-elétricos. O novo submarino, que foi batizado...
- Advertisement -