quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab Naval

Acidente com o Navio-Veleiro Cisne Branco da Marinha do Brasil no Equador

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Navio-Veleiro Cisne Branco da Marinha do Brasil sofreu um acidente no Equador hoje quando, ao sair do porto, colidiu com uma ponte em Guayaquil devido à forte corrente no local.

Um dos rebocadores que estavam auxiliando a manobra acabou adernando e emborcando.

A Marinha do Equador divulgou a nota abaixo dizendo que devido ao acidente, protocolos de emergência foram ativados.

Não houve feridos.

Atualizaremos esta notícia à medida que novas informações sejam disponibilizadas.

Assista abaixo a dois dos vídeos do acidente que foram compartilhados nas redes sociais.

- Advertisement -

105 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
105 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo

Aqueles rebocadores não deveriam evitar o acidente? Calcularam mal a força da correnteza do rio?

Enzo Magno Donato Vernille

Em teoria sim, mas acho que a corrente deveria estar tão forte que nem ele deu conta

Sergio Faria Brito

Rebocador antigo, pequeno e fraco, a correnteza era contrária ao vento e muito mais forte.

Bananeiro

Símbolo do que são as FFAA brasileiras

Submarino nuclear na mão desses ineptos?
Bomba atomica pra general pavão?

Brasil é um catadão de gente brigando por acesso às benesses de um Estado faraonico.

Alexandre Cardoso

Bem, para início de conversa, aquele porto não era brasileiro, os rebocadores eram do porto estrangeiro onde o Cisne Branco estava, o prático do porto talvez estivesse controlando a operação,… Não dá para generalizar, chamar todas as forças armadas de incompetentes por algo que ocorreu com uma unidade de umas das forças, em um outro País … e tu nem sabe a causa do acidente. Então pare de falar besteira, fica falando sobre o que não sabe e como se fosse um especialista!

Last edited 1 mês atrás by Alexandre Cardoso
Gilson

há vários fatores envolvidos na cena patética que vimos, mas o comandante do Cisne Branco ao tentar se justificar usando estes argumentos vai ouvir de seus superiores um jargão muito comum entre os militares: explica, mas não justifica. Não poderia ter acontecido e houve no mínimo imperícia ou imprudência do comandante.

Cristiano GR

Não, submarino nuclear e bomba atômica (com acento) é, somente, para teus seres superiores com mente e intelecto ultra avançados que os latinos ridículos nunca conseguiram sequer imaginar, sejam eles ocidentais ou orientais.
Por favor o teu complexo de vira-latas tá até latindo de tão desesperado para se mostrar inferior colonizado.

Last edited 1 mês atrás by Cristiano GR
Denise

Você sim e um imbecil !! Sem competência par julgar ou mesmo escrever algo .
A Marinha Brasileira é tão competente como as melhores .
Você algum dia ouviu falar em fatalidade ?

Teropode

Onde assino ?

Teropode

A total ausência de um cálculo de risco , não adianta culpar o prático e os rebocadores ,a tripulação tinha a obrigação de considerar os riscos , a turma dos panos quentes adora questionar a experiência de quem comenta , no entanto ignora que os experientes vivem fazendo caquinha nesta Marinha , que a cada mancada acaba servindo de exemplo de incompetencia na AL .

Mk48

‘Bananeiro’
.
Seu nick já ajuda muito para explicar as baboseiras que escreveu.
.
Um conselho : Continue a plantar bananas e esqueça sua ‘carreira’ de comentarista de assuntos navais.

Last edited 1 mês atrás by Mk48
Patriota antiamericano

Essa cena patética me lembrou da nossa marinha que conseguiu a proeza de afundar um submarino atracado!

Situação emblemática, que retrata bem que o desgoverno brasileiro já resulta em Forças Armadas igualmente desgovernadas (nesse caso um veleiro…rs).

Mais um capítulo de uma marinha sem navios e que só se importa com salário e navio velho pintado.

MB, vergonha mundial!

Mauricio Pacheco

Patriota como você sim, é uma vergonha mundial!

Mauricio Pacheco

o cara tem o codinome de “Bananeiro” e se acha na condição de criticar algo que não tem o mínimo de conhecimento!
As redes sociais deu voz a todo tipo de idiota!

José Carlos David

O navio devia estar sob o comando do Prático do porto.

Fabio Araujo

Ainda tem isso!

jota ká

Tem.
No Brasil, práticos e registradores imobiliários, são os concursos que propiciam as melhores remunerações.

Adolpho Pereira da

Não se trata de concurso, mas sim de PROVA DE QUALIFICAÇÃO, onde são selecionados os melhores. PRÁTICO NÃO É FUNCIONÁRIO PÚBLICO !!!

Tomcat4,2

Práticos são escolhidos a dedo, a responsabilidade é enorme e as consequências de seus erros podem custar milhões de dólares.

Piassarollo

Fábio, todos os grandes portos do mundo possuem o serviço de praticagem, onde o prático têm a responsabilidade de conduzir as embarcações de carga para entrarem e fazerem as manobras necessárias no porto. O prático possui o conhecimento das peculiaridades do local, correntes, profundidade, obstáculos naturais e artificiais, ventos , etc. Contudo tenho uma dúvida, se são embarcados ou não em navios de guerra. Abs

Carlos Crispim

E com certeza estava, o problema, salvo engano, não foi do prático e sim dos rebocadores que as autoridades portuárias destinaram para puxar o Cisne Branco, que é muito pesado, as correntes marinhas e o vento estavam super fortes, a direção não ajudava, mesmo assim, com rebocadores aquém do necessário, iniciaram a atracação, uma corda arrebentou, e o rebocadorzinho não deu conta e emborcou, não vejo como culpar a MB de nada. Talvez a única culpa foi ter ido lá…

Mk48

Olha só o prejuízo…..
.
Ou o prático fez m…. ou o rebocador fez m….. ou ambos fizeram m……
.
O capitão do navio também tem sua responsabilidade nessa história. Ele tem que avaliar o risco da manobra, sempre. E tem a palavra final.
.
Vamos aguardar.

Claudio Moraes

Mk 48 verdade, pior que isso aí foi uma manobra mal feita, vai dar um belo prejuízo, não tenho conhecimento de causa, sou leigo, mas que foi uma merda foi. Que bom que não houveram feridos.

Mk48

Claudio, exato !

Satyricon

MK, ao que parece, um dos rebocadores envolvidos emborcou durante a manobra, o que gerou o problema.
Confirmando-se esse fato, ou o conjunto de rebocadores era inadequado, ou as correntes locais foram subestimadas (para tal horário).
Uma put@ c@gada

Mk48

Satyricon,
.
Sim, lembrando que o Comandante dá a palavra final em qualquer manobra di seu navio.

Mauricio Pacheco

Se tiver o Prático a bordo, as ordens são do prático, assim como a responsabilidade por sinistros que vierem a acontecer!

Carlos Crispim

Na minha opinião o prático não tem culpa se designaram rebocadores fracos, ou é o prático que escolhe os rebocadores? Não sei dizer, quem souber…

Piassarollo

Amigo MK, em se tratando de navios de guerra, se não me engano não são embarcados os práticos. Me lembro de ler algo a respeito mas não tenho certeza. Se alguém puder compartilhar mais informações agradeceria. Abs

Manuel Pedro

Siempre pensé que el Comandante, aun cuando esté obligado a utilizar los servicios de un práctico, es el directo responsable de la conducción, maniobra y gobierno del buque, sin perjuicio de la responsabilidad que corresponde al práctico por su defectuoso asesoramiento. La autoridad del Comandante no se subroga a la del práctico”.

ALEXANDRE DE QUEIROZ VEIGA

Exato, o Prático auxilia o Comandante.

Mk48

Isso !

Mk48

Manuel
.
Perfeito.
.
Foi o que eu disse no meu comentário, com outras palavras.

Burgos

Caro Piassarollo Boa noite !!!
É norma internacional !!!
Embarca Prático em navios de guerra sim (tempo de paz).

Mk48

Isso !

Piassarollo

Burgos, obrigado pela resposta, abs

HLopes

Nos portos Portugueses, navio de guerra ou não, está sempre presente um piloto (pratico) do porto. Creio que é esta a norma em todos os países.

Piassarollo

HLopes, retirei um trecho da regulamentação NORMAM 12/2003 da Marinha do Brasil, que regula a atuação e obrigatoriedade do uso do serviço de praticagem no Brasil: “Contudo, existem exceções nas quais os navios não são obrigados a contratar o serviço de praticagem: quando se tratar de navio de guerra brasileiro e quando o comandante do navio possuir habilitação de prático naquela Zona de Praticagem específica. No que tange aos navios de guerra estrangeiros, a Marinha do Brasil adotou o critério da reciprocidade para facilidades aos navios de guerra e de estado estrangeiros não engajados em visita de caráter comercial.” Em… Read more »

HLopes

Piassarollo, em Portugal também é assim, os navios da Marinha Portuguesa não estão obrigados a contratar serviços de praticagem nessas mesmas condições.

Piassarollo

Obrigado HLopes

ALEXANDRE DE QUEIROZ VEIGA

Em Situações normais, O Pratico embarca mesmo em naves militares, uma vez que são eles que possuem o conhecimento técnico e conhecem as particularidades específicas do local, bem como dos rebocadores disponíveis. Pelo que pouco QUE se pode ver, os rebocadores foram insuficientes para posicionar corretamente o Cisne Branco e vencer a força da corrente, que posicionado da forma que estava, atravessado, o Cisne Branco ofereceu resistência muito maior que a capacidade de tração dos rebocadores. Certamente foi uma sucessão de fatores que levou a a esse inforntunio…Que pena.

Rodrigo

Na verdade os práticos também embarcam em navios de guerra. Mas todos tem sua parcela de responsabilidade. Provavelmente vários fatores influenciaram o acidente, nunca é algo isolado. Provavelmente a marinha fará uma investigação para apurar os fatos

Mauricio Pacheco

Nem precisa a Marinha investigar, o “comentarista” Bananeiro já chegou a conclusão que foi culpa da tripulação do Cisne Branco!
Cada uma que temos que ler!

Mk48

Caro Piassa,
.
Creio que o amigo Burgos já te respondeu.
.
Abs

Sergio Faria Brito

Muito provávelmente o Cisne Branco possuí um bom seguro.

Marcos

A responsabilidade é totalmente dos equatorianos.

Guizmo

Opa, já temos aqui a conclusao. Nem precisa inquerito, obrigado por nos poupar tempo e dinheiro

Cristiano GR

kkkkk

jota ká

Um inquérito deverá investigar o acidente.
Não é possível tirar conclusões a milhares de quilometros de distância, com base em vídeos do youtube.

Piassarollo

Exatamente!

Manuel Pedro

 En mi país al menos, son obligaciones del práctico: a) Embarcarse a bordo del buque que debe pilotear y permanecer en él hasta la salida de su zona de practicaje, o hasta que sea amarrado o fondeado en el lugar asignado; b) Sugerir la ruta y las maniobras necesarias para la debida y segura conducción del buque; c) Asesorar al capitán en todo cuanto le sea requerido a los efectos de la navegación, ruta, gobierno, maniobra y seguridad de buque en su zona; d) Dar directamente órdenes referentes a la conducción y maniobra, cuando sea autorizado por el capitán y… Read more »

Carlos Crispim

Sim, perfeito, mas é o prático que escolhe quais rebocadores serão usados na manobra?

Celso Gibbs

Em qualquer manobra a última palavra é sempre de seu comandante.

Vovozao

18/10/2021 – segunda-feira, bnoite, quais serão as consequências, arcaremos com o restauro ou tudo será bancado pela marinha do Ecuador??? Como foram tratados acidentes com navios de outras nações, ja que está sobre o comando de praticos do pais amigo.

Joli Le Chat

Felizmente não houve feridos.

Agora é torcer para que inspecionem a ponte e o pilar, de maneira que o dano causado pelo impacto não se torne uma catástrofe daqui a algum tempo.

Rafael Damasceno

Só entendi o cara falando ” que cagada ” agora de quem foi não deu pra entender.

V Polo

Ele diz que a passarela está mal posicionada e critica os autores da obra.

Joli Le Chat

Uma curiosidade:

Este foi um evento do tipo Black Swan com o Cisne Branco.

GFC_RJ

Que c…ada, Bo..do! La c…ha de la lora!!!

Fabio Araujo
Last edited 1 mês atrás by Fabio Araujo
Carlos Barreto

Lamentable,muy triste por este accidente,no se trata de acusaciones,fue un accidente y hay que solucionar y reparar y nada mas de eso se trata.-

Mayuan

Faço coro com o local: que cagada!

Salomon

É triste, e também é vergonhoso para um buque que serve para representar o Brasil. Falar agora é fácil, depois que aconteceu, mas não daria para passar um cabo pelo través de BB para o outro rebocador?
Sem dúvida haverão danos estruturais ao navio, a conferir.
Vergonha. Alguém vai ser pendurado no lais da verga.

Overandout

Que lástima… É um lindo navio, ainda bem que houveram apenas danos materiais.

Tal qual num acidente de trânsito acho que sai mais vantajoso cada um pagar o seu. Se o dono do outro encrespar a coisa eu tenho um advogado bem bom e barateiro pra indicar pra MB kkkkk

Gerson

Impressionante, sem palavras pra tamanha trapalhada!

Mario José

PQP…que mer…😥😥😥

willhorv

Eu tive a impressão, que houve pane no rebocador que estava a estibordo….perdeu potência de imediato.

Burgos

Com certeza deve abrir inquérito na Capitania/Agência da Marinha Equatoriana !!!
Vai “pegar” pra geral aí !!!
Patrão do rebocador – imperícia
Prático – erro na manobra
Comte do Navio – assumiu o risco de atracar e provavelmente havia fortes alterações climáticas que contribuía para o acidente/incidente, como ventos com rajadas fortes, correntes fortes da maré e etc.
Aguardemos o resultado.

Last edited 1 mês atrás by Burgos
Mk48

Exatamente amigo Burgos.
.
O capitão é o responsável pelo seu navio, especialmente em manobras de atracação e desatracação, as mais propensas a dar me……a

Fabio Araujo
Fabio Araujo

Outra foto

FCBhjeWUUAUfaBw.jpeg
João Cândido Vive

QUE VERGONHA!!!
Esse é o retrato da nossa marinha mostrado ao mundo, temos um governo dito militarista que não investe nas forças armadas, só devoram nosso erário com seus salários e aposentadorias. Oremos.

Jackson

A responsabilidade recai sobre o comando. Cabeças hão de rolar!!

EduardoSP

Será? Do que temos visto, tenho minhas dúvidas sobre as capacidades técnica, organizacional e disciplinar das ffaa.

Burgos

Detalhe: Nessa última imagem da matéria vcs podem observar que houve um esforço por parte do Comando do Navio “largando o ferro” para tentar evitar que o navio venha a chocar-se com a Ponte.
Infelizmente não havendo sucesso, pois o Ferro não “unhou” no fundo do canal !!!😥

Bardini

Tiveram sorte que o pé da ponte segurou a proa…

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Allan Lemos

Acidentes acontecem, o que importa é que não houve feridos. Espero que não tenha havido danos muito graves na embarcação.

Jadson Cabral

Quebrou o primeiro mastro, o que por si só já é um estrago e tanto. Espero que os danos não se estendam ao casco.

Carlos Gallani

Vi um vídeo que mostra o acidente um pouco antes do impacto na ponte, não vi ressolho nenhum por parte do Cisne Branco que deveria estar com toda máquina tentando manobrar!
Talvez tenha ficado “not under control” e o cabo do rebocador grande tenha rompido com a força da corrente!
Vamos aguardar maiores detalhes, ênfase que estou apenas conjeturando e felizmente ninguém se feriu, um estaiamento daquele caindo poderia ter fatiado alguém!

Otto Rodrigues

Isso aí! Não vamos precipitar comentários desairosos. Vamos ver a apuração dos fatos, inclusive pela Marinha do Equador para que não haja dúvidas, omissões, etc. Contem-me tudo e não me escondam nada, porém, prático a bordo, mesmo em navio de guerra, eu que fui embarcado. sei que pode e deve haver.

Aldovar

Por lei tinha que ter um prático a bordo. Decisões erradas, rebocadores inadequados muito fracos. O capitão tem que ser responsabilizado.

Carlos Crispim

Mas foi o capitão que escolheu os rebocadores??????

Tomcat4,2

Trágico mas, ao menos não houveram vítimas.

angelo bigalli

Qta imperícia…..inacreditável.

Carlos Crispim
Cristiano GR

Achei muito interessante a reação dos militares dentro do veleiro, parecem nem dar bola para o que está ocorrendo. Não dá para ver muito bem, mas talvez estivessem todos se segurando e apenas esperando a m…, mas mesmo assim eles parecem nem olhar para os mastros, enfim, não parecia estarem nervosos.

Wes

Não entendo muito sobre rebocagem de navios, principalmente militares, porém não deveriam ter militares brasileiros coordenando a operação? Apenas dois rebocadores um grande e adequado a função outro pequeno tanto que embocou e no vídeo deixa claro que se não é um dos tripulantes do barco soltar o cabo antes de embocar poderia ter se tornado uma tragédia e depois o mini rebocador ainda tenta empurrar o navio que poderia gerar outro acidente, a narração deixa claro que é uma sequência grande de erros, mas felizmente ninguém se feriu e tomara que os danos nessa importante embarcação brasileira seja apenas… Read more »

Carlos Crispim

Quem manda nessa hora é o prático. A corda do rebocador maior arrebentou (era subdimensionada para as forças desenvolvidas ou estava podre) e o rebocadorzinho ainda tentou segurar mas não aguentou e emborcou. O resto é bazófia.

Sergio Faria Brito

Como cidadão brasileiro e amigo da Marinha do Brasil lamento o incidente, esperando que nosso belíssimo “tall ship” seja recuperado ao seu costumeiro esplendor para continuar a formar bons marinheiros e a bem representar nosso país nos eventos internacionais.

MarcosGurja

Chegaram a soltar os ferros?

Carlos Crispim

Pois é, era uma idéia boa.

Pablo Assuncion

obras-vivas pintadas em azul……………… de onde a MB tirou essa tinta? Lamentável o acidente, sinto muito angústia, não sei pesar quem seja culpado.

Carlos Eduardo Oliveira

A culpa é do prático ou do rebocador.
Ou de ambos.

SmokingSnake 🐍

Tinham que esquecerem esse veleiro que não tem utilidade nenhuma em uma guerra e investirem em meios que vão ter alguma utilidade.

Mauricio Pacheco

Valei-me minha Nossa Senhora!

Carlos Crispim

kkkkk

mario

Era mais facil o navio ir sozinho com seus propios motores do que esses rebocadores fracos o guiar…

ednardo curisco

pelo que vi…
a) a ponte levadiça estava erguida, para passagem do Cisne Branco.é relativamente bem estreito
b) o rebocador esta auxiliando nosso navio na manobra, que é bem difícil, mesmo para navios a motor. Certamente a manobra foi auxiliada por prático do porto, o que é normalíssimo
c) algo deu errado e a correnteza, fortíssima, levou nosso navio a bater na ponte

Hipolito Brrandao nina

Apesar dos comentarios criticos e contrarios, parece mesmo uma tremenda barbeiragem.

JACUBÃO

IAFN Complicado.
CMG Marcos André, um Militar exemplar.
Maquinista de mão cheia, tudo será esclarecido e torcemos que não pegue nada para a tripulação do CISNE BRANCO.
“Salve a invicta Marinha e Tamandaré”

Burgos

Faaaala Jacubão !!!
Burgão na parada !!!
Taí pelo RS ainda ?! 👍⚓️🇧🇷

Jonathan Pôrto

Cabeçaa tem que rolar

William

Li alguns comentários e vi que tem pessoas aqui que só querem criticar e não tem o mínimo de conhecimento das Leis Marítimas Internacionais, pessoas que querem defender a MB, más também sem conhecer as Leis e pessoas que sobem o que estão falando. Na verdade quando um navio estrangeiro (Militar ou Civil) adentra ou sai das águas interiores de um Pais, eles são obrigados a embarcar um funcionário do porto visitado (PRÁTICO), para que esse assuma a manobra do navio, pois em teoria, ele conhece melhor o porto e sua características (Não que o comandante não possa intervir para… Read more »

Alex Barreto Cypriano

O veleiro escola equatoriano en-passant aprisionou uma embarcação do narcotráfico ao largo da Colômbia. O veleiro escola brasileiro abalrrou uma ponte no Equador. Mas juram de mãos postas que a façanha brasileira é que tomou fama internacional.

Last edited 1 mês atrás by Alex Barreto Cypriano
Gottlieb

O veleiro “Cisne Branco” sofreu um acidente no porto da Guaiaquil, Equador.O navio tem três mastros, 76 metros de comprimento, boca de 10,5 metros e calado de 4,8 metros. Também possui um motor diesel de 1.000 HP com o qual pode atingir 11 nós. O Rio Guayas tem uma profundidade muito variável com as marés e que oscila entre 5 a 12 metros. O veleiro só pode entrar ou sair deste porto quando a maré alta invade o estuário e eleva o nível do Rio Guayas. Qualquer navio para entrar e sair deste porto precisa de um piloto prático local.… Read more »

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Reator nuclear pode tornar Brasil autossuficiente em radiofármacos

Empreendimento reduzirá riscos de desabastecimento e custos dos medicamentos, além de ampliar o acesso dos brasileiros à medicina nuclear São...
- Advertisement -