quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab Naval

Japão, EUA, Austrália e Reino Unido realizam o exercício Maritime Partnership Exercise (MPX)

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

De 15 a 18 de outubro as Marinhas do Japão, Estados Unidos, Austrália e Reino Unido realizaram o exercício Maritime Partnership Exercise (MPX) no Baía de Bengala.

O objetivo de exercício foi reforçar a cooperação em defesa e promover um “Indo-Pacífico Aberto e Livre”.

As unidades participantes foram as seguintes:

  • JMSDF: JS Kaga e JS Murasame;
  • USN: USS Carl Vinson, USS Lake Champlain, USS Stockdale, USS The Sullivans, USNS Yukon, aeronave P-8;
  • RAN: HMAS Ballarat;
  • RN: HMS Queen Elizabeth, HMS Defenser, HMS Richmond, RFA Fort Victoria, RFA Tidespring.

Foram realizados exercícios de defesa aérea, tiro real sobre alvo naval de superfície, reabastecimento no mar etc.

- Advertisement -

34 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
34 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João

Juntos são mais fortes. Contra essa coalizão a China não tem chance! A China me lembra o Japão em 1937. Acharam que poderiam socar o Tio Sam e sair livres. Acabaram como todos sabemos em 1945. Os ocidentais e indianos só precisam tirar o atraso tecnológico dos mísseis hipersônicos.

E o Brasil que nem 1942, desprevenido rsrsrs Tem coisas que não mudam.

Last edited 1 mês atrás by João
Slow

O Japão não tinha armas nucleares ..

Você acha que esses 4 aí vão fazer oque ?

Last edited 1 mês atrás by Slow
Guilherme Gabriel Lins

muito simples Slow: aqueles que não têm, construirão seus respectivos arsenais nucleares também!
a galera fecha os olhos para o fato de que a NECESSIDADE DITA AS AÇÕES! o que, de concreto, a China conseguiu ate agora foi jogar toda aquela região numa corrida armamentista. A tecnologia para o artefato e os mísseis pode crer que o Japão já possui, só não havia uma real necessidade, hoje temos uma China cada vez mais poderosa e desafiadora, e um abestalhado comandando o principal aliado, não dá mais para depender totalmente do apoio do tio Sam.

Slow

Japão não tem e nunca terá é um país derrotado que nem exército pode ter direito ..

China conseguiu levar uma corrida armamentista ? Ela está no seu quintal , quem foi la encher saco deles ? … Os EUA saindo da América do norte pra ir ali fazer oque ?

Agnelo

Prezado
Pesquise sobre as Forças de Autodefesa do Japão e se surpreenderá o quão “ter direito” eles tem.
Sds

Slow

Só forças de autodefesa e não um exército , inclusive só pode se envolver em conflitos armados se o país estiver sobre ataque ..

Joanderson

A china te lembra o Japão em qual sentido ?
Se juntar o eixo Alemanha Itália e Japão não tem o tamanho económico industrial demografico comercial e nem se quer territorial que a china tem hj. Em caso de guerra oq eu duvido muito devido a globalização do mundo e a dependência que os paises tem da china Ocidente so ganha se a Rússia ajudar e a china lutar em duas frentes.

João

Claro que não nobre amigo! A lembrança deve levar em conta o tempo e a proporção dos países. A comparação é referente ao expansionismo arrogante do Japão em 1937 e da China em 2021. Devemos lembrar ainda que ambos os países, em suas épocas, são dependentes de matéria prima externa. Em 1942, os EUA já eram considerados pelos japoneses uma potência decadente. Deu no que deu.

Rogerio

Não foram isso, a China já foram destruída na época 1900, invasão estrangeiros, guerra civil, guerra ópio, disputada dos generais, não tem como defender dos japonês, hj o mundo mudou..

nerudarruda

meu Deus,é cada um que aparece…

Rogerio

Vc é um grande professor contador da história..

João

Não preciso. Há farto material didático de boa qualidade disponível em livros e em conteúdo na internet. Basta ler.

José Carlos David

Ler é até fácil…interpretar é que são elas!

Thiago A.

Já no meu imaginário identifico a China com Império Otomano: estarrecedor, imponente, implacável… E do outro lado os modestos europeus , com suas cidade-estado como Venezia e Genova extremamente capazes sobre os mares juntos ao império espanhol … Acabou que o império Otomano não conseguiu acompanhar
os avanços da técnica dos europeus e nem a habilidade marítima, no obstante seus enormes recursos

Antoniokings

O Império Otomano conquistou Constantinopla, fato tão importante que deu início à Idade Moderna.
Além disso, os turcos chegaram à portas de Viena e até hoje mantêm parte da Europa como sua.
Mantiveram seu império por séculos e ainda foram capazes de impor derrotas significativas aos ingleses na 1ª G.M.

Antoniokings

Se juntar os quatro, nem chega peto da metade da população da China.
Nem da produção industrial chinesa.
Sem chances.

Diego

Diz isso porque ignora a presença dos almirantes indianos que estavam a bordo do porta aviões Carl Vinson, se for considerar a população indiana, a aliança ultrapassaria tranquilamente a população chinesa, isso é um fato. É verdade que a produção industrial chinesa é maior, mas e daí? A história está cheia de exemplos pra negar essa conversa fiada de que a vantagem da produção industrial daria certeza de vitória militar, vide o exemplo do Japão, que em 1895, mesmo tendo uma produção industrial, população e uma Força Armada menor, conseguiu dar uma surra nos chineses, obrigando posteriormente a assinatura do… Read more »

Antoniokings

A preocupação da Índia é o Paquistão.
Não dá nem para ‘o cheiro’ com a China.
Aliás. a notícia publicada hoje é que o Paquistão está instalando diversas baterias de mísseis HQ-9P na fronteira indiana.
Esse mísseis podem alcançar os aviões indianos bem dentro do território inimigo.

Nonato

População?
Será briga de pau e pedra?
Produção industrial que só sobrevive porque o ocidente não tomou uma atitude e aínda compra da china…

Slow

E nem vai tomar afinal é dinheiro que entra China ja vende mais pra Europa do q os EUA..

Antoniokings

Não população e base industrial para armar milhões e milhões de soldados.

WSilva

Só o fato de precisa juntar 4 contra 1 já mostra o colosso que é a China. rs

Paulo

Peraí vou ligar pro almirante americano pra falar pra ele que assim não vale por que tem um brazuka aqui que não aceita.

Luiz Trindade

Mano… Tá todo mundo mostrando músculos como se fosse um campeonato de fisiculturismo!

Luiz Guilherme Di Calaça

Imagina Reino Unido, EUA e Austrália que lutaram juntos contra o império japonês irem treinar e ver a Bandeira do Sol Nascente tremulando.

Augusto

Vídeo da Sputnik Brasil, reportando que a China tem construído uma Royal Navy a cada 4 anos: https://youtu.be/B67XUW6p5Ks

Luís Henrique

Em algumas áreas a marinha chinesa está em um ritmo ainda maior do que o de 1 Royal Navy a cada 4 anos. Por exemplo: esse ano (2021) a China já comissionou 5 Destroyers type 052D e +1 é esperado que seja comissionado até o final do ano, totalizando 6. O Reino Unido possui um total de 6 Destroyers type 45. Em relação à Destroyers, a China está construindo 1 Royal Navy em apenas 1 ano. rss. Na verdade, está fazendo mais que isso, pois, além dos 6 Type 052D, a China também comissionou 2 type 055 e existe a… Read more »

Luís Henrique

Os chineses já possuem 40 Destroyers e esse número deve aumentar para 49 no ano que vem.

Dalton

Aparentemente a principal foto da matéria com o E-2D, 4 Super Hornets, 2 F-35C e 2 F-35B e os navios abaixo foi batida por um dos CMV-22B do USS Carl Vinson já que a sexta foto mostra um voando na frente dos demais aviões.

Heinz Guderian

Que foto espetacular a primeira.
Baita força naval.

Romão

O pessoal se esquece que a juventude das potências envolvidas não está nem um pouco disposta a lutar em uma guerra do mar da China, principalmente depois da mecha que levaram dos barbudinhos do patriarcado Pashtum. Comparem, historicamente, as vezes em que o Ocidente se bateu contra o Oriente, nos últimos 50 anos, e saiu vitorioso…

Adriano Madureira

E falando em Royal navy: “Royal Navy destroyer HMS Diamond suffers another fault during mission with HMS Queen Elizabeth”.[A BILLION pound Royal Navy warship deployed to bodyguard Britain’s new aircraft carrier HMS Queen Elizabeth is stuck in port again following another ‘technical issue’]. A HMS Diamond foi forçada a encurtar suas participações para comemorar o 50º aniversário dos Cinco Acordos de Defesa de Energia (FPDA) em Cingapura, depois de ser atingida por outra falha na segunda-feira. O problema fez com que o contratorpedeiro Type 45 de Portsmouth perdesse o último dia de um Exercício Bersama Gold, um jogo de guerra… Read more »

angelo bigalli

Poderio misto de respeito; bela a foto de capa da reportagem….

Pablo Maroka

Baita imagi by Craque neto

De resto, sintam a democracia chegando!

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Reator nuclear pode tornar Brasil autossuficiente em radiofármacos

Empreendimento reduzirá riscos de desabastecimento e custos dos medicamentos, além de ampliar o acesso dos brasileiros à medicina nuclear São...
- Advertisement -