quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab Naval

Cormoran 21: Grande exercício anfíbio francês com dois LHDs e 25 helicópteros

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Marinha e o Exército da França conduziram um exercício anfíbio combinado de grande escala chamado Cormoran 21. O objetivo foi treinar ambas as forças em um cenário de combate de alta intensidade representativo do que os militares franceses podem enfrentar amanhã.

Dois LHDs da classe Mistral, um destróier de Defesa Aérea classe “Horizon”, uma fragata FREMM, 25 helicópteros e 1.500 militares participaram da Cormoran 21.

De 27 de setembro e até 15 de outubro de 2021, um grande Grupo Anfíbio com foco em elevação vertical (designação francesa: Groupe naval aéromobile ou GNAM) conduziu o exercício de projeção de poder Cormoran 21 no Mediterrâneo.

Quase 1.500 militares da Marinha e do Exército da França estiveram envolvidos neste exercício de alta intensidade. Pela primeira vez, um GNAM composto por dois LHDs classe Mistral: Tonnerre e Mistral foi desdobrado, com dois grupos de helicópteros (de 3 unidades: 1º, 3º e 5º regimento de helicópteros de combate RHC), bem como um grupo de combate anfíbio e dois navios de escolta.

Durante a noite de 7 a 8 de outubro, 10 helicópteros do GNAM realizaram uma primeira incursão do mar, como parte da prontidão operacional para combates de alta intensidade: 3 Tiger, 4 Caiman, 2 Puma e um helicóptero Gazelle participaram desta primeira incursão noturna, uma ação de projeção de força realizada de uma maneira tão fluida quanto discreta. Foi conduzida em escuridão total e sem transmissão de rádio, em um ambiente costeiro que o cenário tornou particularmente hostil.

Os helicópteros foram designados para posicionar duas equipes do grupo de engajamento anfíbio na área-alvo. Este grupo foi então encarregado de fornecer informações sobre o inimigo.

Ao mesmo tempo, o destróier de defesa aérea Forbin e a fragata multimissão Provence forneceram proteção próxima ao Grupo-Tarefa 471.01 contra ameaças aéreas, enquanto estavam prontos para conduzir uma missão de apoio de fogo costeiro. No início daquele dia, as escoltas mantiveram com sucesso unidades navais opostas fora do alcance do GNAM, ajudando a garantir a discrição da força-tarefa e a liberdade de ação dos dois LHDs.

Após 10 dias de integração e treinamento, o sucesso desta primeira incursão ilustra a capacidade do GNAM de operar em condições particularmente exigentes.

De acordo com a Marinha Francesa, o exercício Cormoran 21 permitiu que unidades das duas Forças treinem na projeção de cerca de duas dezenas de helicópteros de combate de dois LHDs, realizando diversas ações noturnas de projeção de força, desde o mar até objetivos terrestres, em uma configuração de alta intensidade.

Permitiu também que a Marinha e o Exército da França fortaleçam sua interoperabilidade integrando os equipamentos de nova geração do programa SCORPION, que devem permitir vencer um adversário de poder equivalente.

FONTE: Naval News

- Advertisement -

6 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rafael Damasceno

Que inveja desta marinha! É a capacidade de transporte de helicópteros ainda não estava completa , esses dois porta helicópteros podem levar quase 40 aeronaves.

Leonardo Gross

Sim Rafael eles poderiam levar 40 helicópteros, mas diminuiria muito a capacidade de transporte de veículos nos LHD’s. Cada navio da classe Mistral possue dois hangares, um leve apenas para helicópteros e outro pesado que pode ser usado tanto pra transportar veículos como aeronaves.

Pablo

Nao sei se o número reduzido de helicopteros pode ter sido pela quantidade de militares.

JOSÉ CARLOS

Me pergunto quando vamos vê helicóptero de ataque e apoio terrestre e exercícios assim na MB explorando o potencial ao máximo…

Renato Carvalho

A ironia é que os Mistrais egípcios são mais bem equipados com Apaches e Ka-52

Antonio

Até hj não entendi pq aquela aquisição de helicopteros Cobra, dos Marines, não foi pra frente, ou ao menos estudada mais afundo. 8 aparelhos pra nossa MB faria uma grande diferença!

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Naval Group lança o ‘Duguay-Trouin’, segundo submarino nuclear de ataque tipo ‘Barracuda’

O Naval Group lançou o segundo submarino nuclear de ataque (SSN) do tipo Barracuda para a Marinha Francesa (Marine...
- Advertisement -