quinta-feira, janeiro 27, 2022

Saab Naval

Porta-aviões russo ‘Admiral Kuznetsov’ retomará os reparos em junho de 2022

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O porta-aviões pesado do Projeto 11435 Admiral Kuznetsov está planejado para ir para uma doca seca atualizada do 35º Estaleiro (uma afiliada do Estaleiro Zvyozdochka) em junho de 2022, uma fonte da indústria de defesa disse à agência TASS.

A data de entrega do navio será adiada para 2023, acrescentou a fonte.

“O Admiral Kuznetsov irá para a doca em junho do ano que vem. O navio será colocado nos picadeiros da nova doca para receber um sistema hélice-leme e passar por trabalhos de casco. Seus reparos serão concluídos no verão de 2023 e será entregue à Marinha no final do mesmo ano”.

Segundo a fonte, a doca modernizada poderá receber o navio até o final deste ano.

“Mas é mais seguro realizar esse procedimento tecnológico com tempo bom e quente e à luz do dia”, acrescentou a fonte.

Em junho de 2020, a United Shipbuilding Corporation (USC) assinou um contrato com a Orgenergostroy Company para a reconstrução e reequipamento da doca seca de duas seções para reparar o porta-aviões Admiral Kuznetsov.

Em 30 de outubro de 2018, a única grande doca flutuante PD-50 do Projeto 7454 afundou em Murmansk enquanto o Admiral Kuznetsov estava saindo dela. Não havia outras docas adequadas para o navio desse deslocamento no norte da Rússia.

Em seguida, decidiu-se pela construção de um dique estendido de câmara única com dimensões de 70 × 400 m, unindo as câmaras norte e sul do dique seco. Essas dimensões são necessárias para o reparo de doca do porta-aviões pesado. O novo dique seco terá capacidade para receber navios e embarcações russos de todos os projetos.

O Admiral Kuznetsov na doca flutuante PD-50

FONTE: TASS

- Advertisement -

36 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jodreski

Mais fácil aposentar essa sucata e ligar para os Chineses para comprar do Liaoning!

Henrique

Se a China tivesse chamado os Russos la na época que eles fizeram aquele rolo pra compra o Liaoning essa altura do campeonato a Russia ja teria um PA decente, como parte de um acordo pra ajudar os Chineses e a China teria cortado os 10 anos da reforma de um PA que na pratica não tem capacidade de combate e possivelmente e ja teria 2 ou 3 PA pronto…
.
Os dois teriam ganho pro desespero dos EUA que veria a principal arma diplomática deles ameaçada (ameaça do ponto de vista diplomático/propaganda não do que da pra afundar)

Last edited 2 meses atrás by Henrique
João Jorge

Rússia nunca teve interesse em reformar esse P.A devido o fato que ela tem em mente que na guerra naval o chekingmate do mar são os submarinos e as corvetas e destróies e com isso nunca deu a devida atenção a grande necessidade de ter um P.A ou vários de forma que eles pudessem mostrar uma rivalidade a Marinha americana que neste caso a Marinha dos EUA de longe mesmo é a maior força militar marítima que existe no mundo, mas eles com a venda dos dois outros P.A um para a Índia reformado e outro para china para artigo… Read more »

Zeus

Seria interessante levantar os custos desta insistência dos russos neste PA.
Diante de tantos contratempos, gastos inesperados e do tempo cada vez mais longo que demandará sua recuperação, talvez abandoná-lo de vez e investir num novo projeto seja mais vantajoso.

Os russos estão lançando pontualmente uma quantidade respeitável de meios de superfície e submarinos muito capazes. Então se não tem grana sobrando e não querem redirecionar algo para um PA novo, esta arma não é tão fundamental assim para sua estratégia de poder naval.

Cristiano de Aquino Campos

A estratégia naval Russa foi e será por muito tempo a arma submarina e escolta para apoio logístico. A Rússia não deu importância muito maior para os PA e desembarque anfíbio de longo alcance nem nos gloriosos tempos de união soviética.

Antoniokings

Porque não são tão úteis para eles.
Podem chegar ‘a pé’ a todos os cantos do Mundo que lhe interessam, ou seja Europa e Ásia.
Não precisam proteger rotas comercias, visto terem tudo que precisam em seu território ou em suas fronteiras.
E não estão ‘isolados’ em um continente do outro lado do Atlântico ou Pacífico.
Sem contar os eficientes meios navais que possuem.

Antoniokings

Por exemplo, podem atacar Japão , Coreia, Turquia, Israel e diversos outros alvos no O.M. e Europa partindo de seu território.
Considero esses países citados como inimigos ou potencialmente inimigos (quando a situação quando realmente apertar).

Lindolfo Sergio Rodrigues da Cunha

Bomba atômica serve para o quê

Régis

Humm, melhor o nosso almirantado da lagosta não ficar sabendo dessa notícia. Vai que aparece algum maluco querendo reativar o A-12 São Paulo.

MGNVS

Reformar o Kuznetsov é igual consertar carro velho, arruma um problema surgem dez. Melhor eles venderem o Kuznetsov para a India ou entao aposentar ele. E os russos podem comprar os cascos de novos porta-avioes dos chineses para depois de prontos so implementarem os sistemas. Os dois países sairiam ganhando, as empresas da China vendendo a estrutura e as empresas da Russia fornecendo o armamento e a tecnologia embarcada.

Carlos Gallani

Tem que ver se India quer essa bomba, isso cheira mais Alang do que marinha de guerra!

Grifon Eagle

Talvez se a Rússia transformasse este Porta-Aviões em um Navio-Museu, poderia arrecadar uma boa grana.

fewoz

Mesmo sendo um mero Navio-Museu, manter um monstro desse não é nada barato. Iria ter apenas prejuízo, na verdade…

Adriano Madureira

O Kusnetsov e sua novela ainda vai longe pelo visto…Mas se os russos ainda apostam nele e sua importância para a defesa, que invistam grana.

Adriano Madureira

Acho que os russos deveriam procurar o contato da China Shipbuilding Industry Company para fazer uma customização no Kusnetsov…

comment image

Heinz Guderian

Pra que? Os russos possuem gente capaz para tal tarefa.

João Vitor

Ou seja, ainda há tempo de mudar de ideia e largar essa geringonça por aí mesmo, qualquer dia esse troço pega fogo outra vez.

Paulo

Que tranqueira velha é essa.

André Luís

Pessoal, é o seguinte: os russos não tem conhecimento pronto (estão adqurindo know-how), não tem espaço (vão ter só no final deste ano), e não tem corpo técnico (estão todos ocupados com vários navios em construção) para construírem hoje, um novo PA. O Kuznetsov servirá de TREINAMENTO tanto para a equipe operacional, quanto para a equipe TÉCNICA DE CONSTRUÇÃO. A Rússia está investindo em DOIS navios de assalto anfíbio universal, algo que eles nunca tiveram. Estes dois navios prometem deslocar 40/45 mil tons. E eles lançaram recentemente um projeto/ideia de PA com capacidade de deslocamento de 45 mil tons, muito… Read more »

Guilherme Lins

é engraçado como tentam argumentar contra a falta de capacidade técnica russa em relação aos porta-aviões e similares com “não faz parte da estratégia naval russa”. A Rússia sabe muito bem o valor dos porta-aviões! no passado construiu a classe kiev, evoluiu para a classe do kuznetzov (construiu 2) e tinha desenvolvido o projeto 1143 Ulyanovsk, um porta-aviões muito próximo da classe Nirmitz! simplesmente quebraram antes de construir! e hj os russos fazem o impossível para tentar manter o único porta-aviões que possuem, diante da atual incapacidade de construir um novo, lembrem-se que a Russia teve que encomendar aos franceses… Read more »

100nick-Elã

Simples: porta-aviões só servem para projetar poder. Por exemplo, se a Rússia quiser invadir e anexar o Brasil, precisaria de porta-aviões. Você tem que adequar o que vc precisa em termos de defesa, ataque, objetivos. A Rússia não tem intenção de invadir e nem anexar ninguém, mas se precisar atacar alguém faria isso com mísseis. Pronto. Porta-aviões são um desperdício de dinheiro, visto que não atende aos seus objetivos. A URSS criou alguém mais para arregimentar países do Terceiro Mundo à sua esfera de influência do que por necessidade de defesa. Mas o que eu disse é demais para sua… Read more »

EduardoSP

“A Rússia não tem intenção de invadir e nem anexar ninguém, mas se precisar atacar alguém faria isso com mísseis”
A Ucrânia e a Geórgia que o digam!

Antoniokings

Mas, a questão aqui é a necessidade de porta-aviões. Se a Rússia precisar invadir a Ucrânia ou a Geórgia, vai por terra. Se quiser invadir a Turquia, vai por terra. Se quiserem chegar à Arábia Saudita, podem abrir passagem ou pedir uma ‘licencinha’ aos aliados vizinhos e chegará lá. Até a Coreia do Sul podem atacar, pedindo um obséquio à amiga Coreia do Norte. Contra o Japão, Hokkaido está a um palmo de seu território. Porta-aviões não são necessários para o esquema militar russo. Como disse o 100nick, se quiserem atacar longe, possuem mísseis que são os melhores do Mundo.… Read more »

Hcosta

Quanto dinheiro já gastaram neste PA mesmo antes do acidente?
Não pretendem desenvolver PA por vários motivos e até se percebe pela limitação de portos em águas quentes. Mas isso não impede de continuarem a gastarem dinheiro neste PA. Qual será a razão? Propaganda, orgulho, etc…?
Mas têm de trabalhar melhor os seus argumentos. Quando são os EUA ou outra democracia a primeira coisa que faz é criticar, que são corruptos, estão atrasados tecnologicamente, não precisam, etc….
Quando é a Rússia, na mesma situação, desvia o assunto.

Guilherme Lins

É incrível como afirmar a verdade (sim, os russos sabem muito bem o grande valor dos porta-aviões mas atualmente não possuem capacidade técnica para isso) é o mesmo que dar um murro no olho de alguns aqui. Se os porta-aviões não possuem serventia na doutrina russa, por que estavam a desenvolver seus grandes exemplares e construíram 2 classe kuznetzov? E a pergunta que demonstra o quanto teu comentário está afastado do mundo real: se a Rússia possui capacidade técnica de construir os porta-helicópteros, por qual motivo geopolítico o Vladimir Putin deixaria de fortalecer a indústria naval russa e investir nas… Read more »

Hcosta

A Rússia, neste momento, não tem mais intenção de invadir ou anexar outro país. A não ser que a Bielorrússia passa de uma ditadura para uma democracia. Esta sua teoria está ao nível de que a Rússia não produz blindados modernos porque não quer chatear os Europeus. Eu ainda tenho algum respeito pela capacidade militar Russa mas quem ler os seus comentários só pode tirar a conclusão de que a Russa é impotente. Faz um trabalho melhor a denegrir a Rússia do que alguns alucinados que aparecem. Leia o que escreve, compreenda as razões e não tente encontrar justificações para… Read more »

Antoniokings

Por que será que a URSS/ Rússia tinha/tem uma quantidade gigantesca de tanques, blindados e canhões (certamente os melhores do Mundo) e não têm tantos navios e muito menos porta-aviões?
Por que será que o antigo Pacto de Varsóvia tinha uma quantidade colossal de aviões de guerra e relativamente poucos navios?
Será que a doutrina deles era atacar e dominar seus inimigos por terra?
Será?

Hcosta

Porque não tem portos de águas quentes seguros e uma das razões para investirem em submarinos.

Mas deve ter-se enganado no comentário. Eu não falei na Marinha.

Antoniokings

Então!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não é do interesse deles ter porta-aviões. Ademais, com as modernas armas de ataque a esses navios, tornam-se menos necessários. Com a palavra, os americanos. Porta-aviões dos EUA não estão preparados para atingir alvos costeiros da Rússia e China, diz jornal Rússia possui armas capazes de manter os porta-aviões dos EUA a uma distância da costa suficiente para que esses navios não sejam capazes de atingir alvos terrestres, disse Jerry Hendrix, capitão aposentado da Marinha norte-americana. “China e Rússia desenvolveram armamentos que impedem o inimigo de alcançar uma determinada área, e que provavelmente manterão os porta-aviões [dos EUA] a… Read more »

Hcosta

Tudo o que falou está errado até porque não se consegue uma cobertura radar em toda a área. E que cenário é este?

Mas já ouviu falar de misseis de cruzeiro? E reabastecimento em voo? Submarinos? Etc…

100nick-Elã

Eu nunca disse que a Rússia não produz blindados modernos porque não quer chatear os europeus, você que interpretou errado, seja de propósito para denegrir ou porque tem problemas de interpretação de texto mesmo.

Renan

É fico imaginando o tempo que está embarcação está parada as equipes operacional está toda enferrujada, gerará com certeza muitos acidente quando volta a operação.
Pois não é fácil manter a doutrina sem os meios.

Teropode

É por isso que a MB acerta em manter seus caçadores voando e fazendo intercâmbio , porque ter os meios é apenas a metade da história !

Teropode

Acho pouco tempo para manutenção , dizem que o casco está ótimo , portanto seria mais lógico fazerem uma manutenção completa , trocando além da propulsão todo equipamento eletrônico , instalando também novas defesas de ponto , nova matriz energética e já pensarem no Cheque mate naval ( oque seria muito bom ) , espero que não se apressem e que façam um novo PA nesta carcaça …….

Moyses Lago

Rússia não precisa de Porta Aviões, seu país é do tamanho de um continente podendo dispor de armas dos dois lados do mundo. Ter um Porta aviões deste tamanho é uma questão de ego, mostrar para os outros que pode, por isso não querem um novo mas manter um ícone da guerra fria como forma de status. Com os mísseis hipersonicos a necessidade de enviar aviões ficou mais reduzida ainda já que os mísseis são disparados a longa distância e já está operando em corvetas, submarinos e Aviões bombardeiros. Além de que faz parte da estratégia da Rússia não jogar… Read more »

fewoz

Deveriam é buscar ter forças mais enxutas, reduzir gastos militares desnecessários, se aproximar do Ocidente e investir mais em sua infraestrutura e empresas de alta tecnologia, que ainda têm grande potencial, visto o altíssimo número de engenheiros formados naquele país. Mas a megalomania do Putin não deixa… Ainda se acham gigantes…

Encontramos alguma semelhança (mas de nível mais baixo, claro) num certo “gigante” da América Latina…

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Construção da primeira fragata classe ‘Tamandaré’ deve começar em setembro

Em 20 de janeiro, na parte da manhã, como parte da Operação “ASPIRANTEX/2022”, o Comandante de Operações Navais, Almirante...
- Advertisement -