quinta-feira, maio 26, 2022

Saab Naval

‘Operação de reunificação pela força com Taiwan será resolvida em questão de horas’, diz editor do Global Times

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

By Hu Xijin*

Assim que o continente chinês entrar em guerra para libertar a ilha de Taiwan e o Exército de Libertação Popular (PLA) lançar uma operação de reunificação total pela força, acredito que isso será resolvido em questão de horas. Nunca haverá uma resistência efetiva dos militares de Taiwan, nem haverá assistência real dos Estados Unidos e seus aliados.

Os militares de Taiwan divulgaram recentemente um relatório prevendo as três etapas do PLA para realizar uma reunificação pela força e também mencionaram as “três principais fraquezas” do PLA. As três etapas são: completar o cerco de Taiwan e envolver-se em guerra psicológica, bombardeio de saturação e operações de desembarque. Já as “três principais fraquezas” referem-se à deficiência do PLA em veículos de transporte marítimo, a incapacidade de acompanhar a logística e os suprimentos e ter que dividir suas forças para evitar a intervenção dos EUA e do Japão.

Eu próprio servi como soldado e acompanho a situação no Estreito de Taiwan há muito tempo. As pessoas podem dizer imediatamente que o relatório dos militares de Taiwan está alinhado com a propaganda da autoridade do Partido Progressista Democrático (DPP). Não está apenas causando tristeza e ódio ao continente chinês, mas também enviando um sinal às forças internacionais, incluindo os EUA e o Japão, para aumentar o senso de urgência nos aliados dos EUA para “defenderem Taiwan”, instando-os a fornecer mais apoio e assistência aos militares de Taiwan.

É claro que os militares de Taiwan são vulneráveis. O continente desenvolveu uma vantagem militar esmagadora. Assim que a reunificação pela força for implementada, os militares de Taiwan não serão capazes de prever nosso ato. O ataque militar do continente estará além de sua imaginação devido ao tamanho e equipamento das forças armadas de Taiwan.

A guerra de alta intensidade mais recente do mundo ocorreu durante o ataque dos militares dos EUA ao regime de Saddam no Iraque em 2003, e 18 anos se passaram. Durante este período, a evolução da tecnologia militar e da doutrina está se acelerando. O desenvolvimento de equipamentos não tripulados por si só é inimaginável. Além disso, as tecnologias da China, como veículos aéreos não tripulados, estão na vanguarda mundial.

A vontade do continente de lutar até o fim no Estreito de Taiwan, de fato, impressionou os Estados Unidos”. Agora, a situação no Estreito de Taiwan está se tornando tensa e o risco de conflito militar está aumentando seriamente. Mas os EUA expressaram repetidamente seu apoio à “autodefesa” das autoridades de Taiwan. Os possíveis custos da intervenção dos EUA tornaram-se insuportáveis ​​devido à melhoria geral das capacidades militares do continente, especialmente sua dissuasão nuclear. A intervenção no Estreito de Taiwan está se tornando cada vez mais difícil como uma opção prática para os EUA.

Assim que a operação de reunificação pela força no continente começar, as capacidades básicas dos militares de Taiwan serão rapidamente destruídas e há pouca esperança de que os reforços cheguem. Quem continuar a resistir será eliminado. A vontade geral dos militares de Taiwan está fadada a entrar em colapso acentuado e as tropas de Taiwan se renderão de forma organizada. Naquela época, as principais figuras da autoridade separatista do DPP se renderão ou serão “decapitadas” imediatamente. Poucos indivíduos podem escapar da ilha por acaso.

É impossível para os militares de Taiwan travarem uma guerra prolongada. Visitei Taiwan em 2003 e sinto profundamente que a ilha não é um lugar a ser defendido com firmeza durante a guerra. Naquela época, perguntei a um membro aposentado das Forças Armadas de Taiwan por quanto tempo achava que as Forças Armadas de Taiwan poderiam defender a ilha depois de atacada. Ele respondeu que talvez dezenas de horas. Ao longo de todos esses anos, o fosso militar entre o continente e Taiwan aumentou fundamentalmente. Rejeitar a reunificação por meios militares só pode ser um slogan político. Lutar até o fim não é de forma alguma a verdadeira vontade dos militares de Taiwan.

Portanto, se o DPP e as forças separatistas de Taiwan querem sobreviver, eles não devem, por ignorância, levar a situação a um estágio em que o continente lance uma reunificação pela força. Caso contrário, todos eles se sacrificarão e se tornarão bucha de canhão.

*O autor é editor-chefe do Global Times.

Artes mostram em sequencia como seria a operação de reunificação de Taiwan (autoria de JeffHolly)

- Advertisement -

177 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
177 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esteves

Cadê o Matheus com aquele general mexicano, ops, chinês afirmando que guerras são provocadas pelos norte-americanos para realizar o fluxo/contrafluxo do dólar?

Matheus S

Kkkkkkkkkk

Tá pegando no meu pé mesmo.

Rola ai pra baixo.

Nilo

Não há desistência, a uma persistente guerra psicólogica, de informação, diplomática e econômica. A questão é, sem dúvida, o que será a China para o mundo após a conquista de Taiwan.

Ramon

Provavelmente o mundo vai fazer o mesmo de sempre, umas cartas de repúdio, vamos ver uns porta aviões no pacífico, palavra de impacto, algumas sansões, mas ninguém vai enviar um único soldado para a guerra e depois vão fazer vista grossa em uns dois três anos e esquecer que Taiwan existiu, capitalismo quer saber de dinheiro e o que eu estou vendo ultimamente não importa muito de onde ele vem, se realmente a China for se tornar a principal potência do mundo no outro dia os grandes conglomerados econômicos vão mudar suas matizes pra Pequim, pois esse povo não importa… Read more »

marcus

Acho que essa vitoria deveria sair caro para China, perdas no continente, os navios chegando para desembarcar tropas é misseis sendo lançados contra o continente, se possível nucleares.
Será que a perda de milhares de vidas no continente, compensará a tomada de Taiwan? Vai dar uma desestabilizada no regime Chinês. ..

Antonio Palhares

E o indígena aqui. Da terra dos caramurus.
Continua achando que a China vai retomar a ilha que lhe pertenceu sem dar um tiro.
Quem vai se opor de fato ?

francisco

A China não aguenta uma semana de guerra contra os USA. Em caso de guerra, vai faltar sapos e minhocas para eles comerem.

J R

e quem vai lançar mísseis nucleares contra a China? Os EUA? Sob o risco de uma retaliação? Infelizmente vai ser outra Criméia…

Agressor's

Que diga o Tibete. A realidade é que a única defesa possível para Taiwan seria se a mesma tivesse armas nucleares. Mas ainda tem gente que acredita ingenuamente que as potências ocidentais como os eua sairão ao socorro de Taiwan no caso de uma invasão…Os eua não dá conta nem da Coreia do Norte, vai dar de Rússia e China?… Taiwan poderia contactar a China e entrarem num acordo! Num acordo amigável onde tenho certeza que a China aceitaria e terminaria essa questão chata que pode envolver vários países e muitas pessoas morrerem então porque se na verdade Taiwan é… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Agressor's
Agressor's

Quem tiver o controle da economia dominará também a política, esse é um
fato que mesmo o maior patriotismo não consegue impedir. A China já
ultrapassou o PIB estadunidense só vendendo máscaras e tecnologia 5G. A
China chegou onde está porque os donos das maiores fortunas do mundo
assim o quiseram e investiram lá. Quem criou esta cobra foi o próprio
Estados Unidos, transferindo seu parque produtivo para a China por pura
conveniência, para obter lucros cada vez maiores, visto o custo de
produção…

PACRF

Os EUA, seus aliados e o “mundo” foram obrigados a “engolir” caladinhos a volta do Taliban ao poder no Afeganistão, que é “nada” se comparado à China, tanto do ponto de vista militar, quanto do ponto de vista econômico. Pergunta: vão fazer o quê quando a China retomar parte de seu próprio território? Acho que a melhor saída para Taiwan é negociar diretamente com a China uma saída honrosa, antes que seja tarde demais.

gordo

Como as pessoas querem uma invasão e parecem ignorar uma série de contextos. O primeiro e talvez mais gritante é o fato de os EUA não reconhecerem Taiwan apesar de juras de amor. Qual o risco que a ilha oferece para a China a ponto de instigar uma invasão ? Acho que nenhum. Por que a China iria se aventurar militarmente contra uma ilha fortemente defendida se vai ter Ela via econômica?. A situação diplomática da ilha é pior que a 30 anos atrás e com avanço econômico Chinês tende a piorar mais. A pressão militar chinesa é só pra… Read more »

Hcosta

Foram os EUA que aguentaram a Formosa como independente.

E Formosa é um país, proporcionalmente, mais rico que a China. Não precisa de começar a construir porta aviões mas tem folga financeira para melhorar em muito as suas capacidades. E em caso de conflito deixa de haver as restrições nas compras militares que a China impõe informalmente.

André Macedo

Proporção não ganha guerra quando é esmagada pro números, isso é viagem pura.

Hcosta

Mas quebrar economicamente também fica difícil…
Não vão tentar se equiparar à China mas fazer com que seja inviável uma invasão.
Neste caso é reforçar a defesa AA, Acar e outras armas leves e difíceis de controlar.
E serão usadas antes e depois da invasão.

Matheus S

“Enquanto ocidentais adoram xadrez em que as peças vão se aniquilando e sobram duas ou três os Chineses jogam Go. No Go se começa com um tabuleiro vazio e os territórios vão sendo ocupados. O problema é que ocidentais insistem em engessar outras culturas em seus moldes.” É a mentalidade ocidental típica de aplicar sua própria moralidade estreita às relações internacionais. Por isso saem cometendo erros atrás de erros. Vou fazer um complemento sobre o Go e como isso se aplica a política externa chinesa, já que por si só, algumas pessoas podem não corresponder de que tais ações chinesas… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Matheus S
Esteves

Esteves vai refletir sobre.

Lembro da saída norte-americana do TPP e, logo depois, das consequências que você abordou.

Vamos assistir a série.

James chaves da silva

E essa estratégia chinesa começa a se reproduzir aqui do lado, na Argentina. Em especial com o previsto fornecimento de caças. O permanente embargo EUA/Reino Unido (sem discutir o mérito) obriga a Argentina a buscar novas fontes. E a China está pronta, de braços abertos, para ocupar esse espaço.

Matheus S

Correto. Bela abordagem.

O RU está exercendo pressão no SCS(Sea China South). E mantém embargo contra a Argentina. A China foi lá e está emplacando com a Argentina, ocupando esse espaço.

Qual foi a abordagem chinesa, além de ocupar esse espaço?

Exercer pressão nas Malvinas/Falklands através da Argentina. Isso é Go em sua essência.

Com isso o RU exerce pressão no SCS e os chineses aqui na ilha britânica através da Argentina.

Reinaldo Deprera

Blá blá blá … Ocupar espaços e, quando for ver, tá cercada de bandido…

É melhor os chineses não lerem seus comentários e aprenderem Comunicações, Marketing e a jogar xadrez .

Save Ferris!

Matheus S

Kkkkk
Está tudo bem contigo?

Antonio Palhares

Reinaldo Deprera
Não vejo porque os Chineses mudarem se é isto que está dando certo para eles.

Augusto L

Muito boa análise só que pensar somente como o xadrez ou pensar somente como go não é uma visão de estratégia boa.

A melhor forma seria potencializar forças para suprimir fraquezas e reduzir ameaças que potencializam fraquezas. SWOT básica.

Por exemplo o que a China fará se os EUA simplesmente usarem sua força naval para bloquear o acesso ao indo pacífico ? A BRI não é uma garantia contra.

No mais a própria BRI no início somente tinha o objetivo de reduzir custos de transporte do oeste chinês os conectando ao resto da Ásia depois que virou uma jogada geopolítica.

Matheus S

Eu abordei movimentos geopolíticos, você está abordando ações militares. Embora os analistas militares frequentemente façam referência às suas crenças díspares sobre a possibilidade de um bloqueio, não existe consenso em torno de sua viabilidade estratégica ou operacional. Os poucos estudos realizados são perspicazes e estimulantemente criativos, mas são limitados em seu escopo ou detalhes.  Até o momento, ninguém realizou um exame público abrangente das perspectivas de um bloqueio, apesar das implicações marcantes de tal estudo para o equilíbrio militar da Ásia-Pacífico, a dissuasão e estabilidade regionais e a estratégia militar americana. Embora um bloqueio pudesse exercer uma pressão debilitante sobre a… Read more »

Matheus S

O BRI sempre foi uma jogada geopolítica. Está no próprio esboço da página que é incentivar a conectividade dos países inseridos na iniciativa e sempre foi uma iniciativa para o lado oeste, a China simplesmente escolheu ignorar o TPP(lado leste da China) e focar no BRI para evitar um enfrentamento econômico e geopolítico direto com os EUA, isso é muito claro quando se analisa no mapa.

Augusto L

Não ele nem sempre foi

Augusto L

Só passou a ser depois de da chegada do Xi jinxing ao poder e a criação da rota marítima.

Augusto L

Antes era somente rotas terrestres ligando o oeste chinês a Ásia Central, para reduzir custos.

Augusto L

Matheus militar e geopolítico estão interligados não há estratégia militar e geopolítica separada nem econômica. Os países que adotam por exemplo uma visão somente econômica tende a não ter uma boa estratégia geopolítica, por isso que o realismo político tem o mantra “carrot and sticks”. Quanto a sua análise do bloqueio você falou falou para explicar uma coisa simples mas que no mundo real não há validade estratégica. 1 – Os EUA é o país menos integrado ao comércio mundial portanto não depende dele, se eles quiserem bloquear a China eles vão fazer não adianta o que o mundo queira… Read more »

Matheus S

Um bloqueio naval está muito longe de ser uma abordagem simples, sequer há uma análise detalhada sobre bloqueio naval e até hoje, apenas um almirante levantou essa possibilidade. Os EUA é o segundo maior país do mundo mais integrado ao comércio, é ainda o maior importador mundial do mundo e o segundo exportador. Um bloqueio naval atingiria os EUA como qualquer outro país, e os EUA não vão bloquear todos os navios, isso é impossível, algum trânsito marítimo e é isso que permitiria soluções alternativas para o bloqueio. E não, os EUA não podem fazer mais o que quiser, sem… Read more »

Augusto L

3 coisas Mateus trade intensive, a importância em % da troca na economia geral e com que os EUA mais faz trocas. 1 – Os EUA tem um trade intensive de 20% considerado muito baixo a China por exemplo beira os 40%. 2 – Se você pegar a composição do PIB americano vera que a relação importação/exportação é negativa o que move a economia americana é o consumo com cerca de 70% da composição do PIB. Em termos de recursos e transporte os EUA é o país mais privilegiado do mundo tem todos mais a maior rede de rios navegáveis.… Read more »

Hcosta

Resumindo: A diferença em capacidades é tão grande que nem vale a pena resistir.
Não me parece que seja assim tão fácil.
Bom exemplo de propaganda.

Thiago A.

Alguns analistas apontam justamente isso: guerra psicologica.
A China quer transmitir uma imagem avassaladora, apavorante e de um destino inelutavel, para que os próprios taiwaneses avaliem a resistência um ato insano e inútil… Querem construir uma situação onde Taiwan ( acreditando no isolamento e no destino inelutavel ) irá abrir uma negociação estilo Hong Kong : um país, dois sistemas ( todos sabem como acaba essa promessa de 2 sistemas ) .

Hcosta

Mas é um grande risco para a China. A sua reputação de uma força benigna já começa a ser difícil de aceitar.
Com uma invasão da Formosa aí não restarão dúvidas e a desculpa perfeita para imporem sanções.

Red Pill - 红色药丸

Como se sanciona um colosso como a China ?!? Tio Sam fez birra com a Índia que é bem menor e depois teve que colocar o rabo entre as pernas…

Paulo Araujo

Nós somos os Borgs.
Resistir é inútil!

Desculpe, não resisti.

Adriano Madureira

Off-Topic:

Berger: I’ll accept a smaller Marine Corps to make light amphibs happen.

Fonte:

https://www.defensenews.com/naval/2021/12/08/berger-ill-accept-a-smaller-marine-corps-to-make-light-amphibs-happen/

Jacinto

Até porque, com os ATGM´s atuais, é viável um desembarque anfíbio nos moldes para os quais os fuzileiros navais existem? Imagine uma frota de desembarque chegando e os defensores armados com Javelins (EUA) ou Kornets (russos) ou mesmo ATGM´s mais antigos… seria um massacre.

Matheus S

Um dos pontos destacados dessa mudança de doutrina do USMC é justamente a agilidade de combate e ação em uma futura Op Anf, isso retarda a reação inimiga, mesmo que mínima. Sem falar que os “navios conectores” terão autodefesa incluindo defesa antiaérea e os veículos anfíbios – ACV Phase 2 – serão mais rápidos quando estiver em deslocamento no mar, precisamente 2x mais rápidos do que os atuais AAA. E uma ForTarAnf nunca estará sem apoio aéreo. Eles nunca vão efetivamente atravessar o mar sem o apoio aéreo para eliminar os defensores na praia, sem esse apoio, as chances de… Read more »

Augusto L

Jacinto e Mateus o problema és ué uma grande força é mais detectável e como o Matheus disse agilidade é uma questão. Com uma força menor você pode escolher melhor a hora e o como vc quer engajar mas te limita a alvos menores como ilhas.

Por isso que acredito que o USMC ainda vai manter uma força reserva de invasão maior. Provavelmente vão precisar da ajuda do exército com o tanques mas com o US Army se dedicando menos a Europe e OM deve ser viável.

Matheus S

Alguns pontos: Com relação aos navios anfíbios leves, isso está promovendo a mudança para operações mais distribuídas com unidades menores e mais numeradas. Dito isso, entenda que atualmente, o USMC não tem a capacidade para implantar um MEF inteiro por mar. Talvez uma parte do III MEF em Okinawa seja mais fácil, pois é um pouco menor. Acho que só é possível reunindo literalmente os ARGs atualmente embarcados pelos sete MEUs das costas leste e oeste. Para entender a Expeditionary Advance Base Operations (EABO), o conceito de manobra deve abranger toda a força combinada nas enormes extensões do teatro Indo-Pacífico. Essa força… Read more »

Allan Lemos

Não há dúvida que Taiwan perderia uma guerra contra a RPC, mas achar que seria fácil não passa de wishful thinking. Essa ideia de que não haveria resistência por parte dos militares e/ou do povo não se sustenta. Após décadas de convivência com os ideais democráticos, eles não aceitarão passivamente viver sob a ditadura do PCC. De todo modo, é bem provável que a campanha pela unificação torne-se uma vitória pírrica.

Matheus S

“Após décadas de convivência com os ideais democráticos, eles não aceitarão passivamente viver sob a ditadura do PCC.” Os afegãos tiveram duas décadas de convivência com “ideais democráticos”, e aceitaram passivamente viver sob a ditadura do Talibã. Aliás, os próprios militares fugiram, você que não deve ter acompanhado a derrocada ocidental no Afeganistão não deve ter visto a coluna de veículos militares cruzando a ponte para o Uzbequistão, com centenas de soldados da força militar nacional, uma cena lamentável. Essas afirmações ainda precisam de corroboração e não vejo em nenhum lugar essa obstinação de se defenderem contra a invasão chinesa,… Read more »

Allan Lemos

Mas que comparação esdrúxula kkkk. Sério que você está comparando a bagunça que o Afeganistão sempre foi com um país de primeiro mundo como Taiwan? Faça-me o favor.

Se você quer ver a obstinação deles, é só ver o estado das suas forças armadas.

Last edited 5 meses atrás by Allan Lemos
Matheus S

O que tem haver a situação política e econômica de um país quando se compara uma obstinação em se defender de invasores? Só para constar como exemplo, quando os japoneses invadiram a China, os comunistas e os nacionalistas estavam lutando entre si, mas a instabilidade política não foi um impedimento de uma propensão de ambos os lados assumirem a posição de defensores contra o inimigo externo. No Afeganistão, mesmo com a instabilidade política, o povo e os próprios militares já estavam adaptados com os ideais democráticos e isso não impediu que eles não exercessem uma defesa maior em tornar sua… Read more »

Allan Lemos

Tem tudo a ver. Há uma correlação entre Brasil/brasileiros e EUA/americanos ou RU/britânicos ou Suécia/suecos e etc. Mas essa noção de patriotismo é inexistente no Afeganistão. Os afegãos não enxergam o Afeganistão da mesma forma que o americano enxerga os EUA. Essa ideia de Pátria e identidade nacional jamais foi construída lá. Quando todos os clãs se uniram para expulsar os soviéticos, não fizeram isso para defender a bandeira afegã. Fizeram simplesmente porque tinham um inimigo em comum e também porque não queriam ver soldados soviéticos invadindo as suas casas e pegando as suas mulheres. Taiwan é um caso completamente… Read more »

Matheus S

Vamos deixar de lado as opiniões e vamos abordar os fatos. As pesquisas de opinião mostram que os entre 60% a 70% dos taiwaneses estão dispostos a irem a guerra se ocorrer uma invasão da China. De acordo com a pesquisa publicada da Taiwan Foundation for Democracy(TFD), foram encontrados os seguintes dados: – 36% das pessoas disseram que definitivamente irão a guerra – 28,3% deveriam ir a guerra – 16,2% disseram que não irão a guerra – 12,1% disseram que não iriam de jeito nenhum – 7,4% não têm opinião  A pesquisa publicada que foi noticiada como uma vitória por… Read more »

WSilva

Taiwan não tem doutrina militar, é tipo o juvenil que tem uma coleção de armas em casa, não conhece a história delas, mal sabe usar, mal conhece as armas, não treina, nunca usou em situação real mas acima de tudo, Taiwan não tem liderança e vontade de lutar, o objetivo do governo atual de Taiwan sequer é apoiado pela população. Vamos lembrar que a população de Taiwan(maioria) não quer independência da ilha como o DPP prega e assim provocar uma guerra com a China, também não quer uma reunificação com a China, o que a população da ilha quer é… Read more »

Allan Lemos

Tá, e a China já usou as armas dela? Qual a experiência de combate moderno ela tem? Já invadiu alguma coisa antes? Já construiu uma cabeça de ponte? Tem experiência em manter e defender as linhas de suprimento?

O que vale para um vale para o outro, amigo. O único país que tem uma experiência sólida em invasão atualmente é os EUA, o resto tudo é “juvenil”.

WSilva

”Tá, e a China já usou as armas dela? Qual a experiência de combate moderno ela tem?” Já invadiu alguma coisa antes? Já construiu uma cabeça de ponte? Tem experiência em manter e defender as linhas de suprimento?” Não é de hoje que a China se prepara para uma reunificação pela força, o avanço da marinha chinesa não é somente para domínio do mar do sul da China, é também para enforcar Taiwan. ”O único país que tem uma experiência sólida em invasão atualmente é os EUA” Experiência contra países nanicos e quebrados e ainda ainda correram dos criadores de… Read more »

Allan Lemos

Treino é treino, jogo é jogo. Se os EUA já precisaram fazer um esforço logístico hercúleo para invadir um país “nanico e quebrado”, você acha que será fácil para a China, um país inexperiente em assalto anfíbio, invadir uma nação bem preparada militarmente? Fala sério. Para de sonhar. Quanto as vantagens estarem do lado da China, se você realmente acha isso, precisa estudar história militar. Segundo Clausewitz, campanhas defensivas são a forma mais forte de guerra. E como eu já disse dezenas de vezes por aqui, quem acredita que a China realmente invadirá Taiwan, é ingênuo. Isso não vai acontecer… Read more »

WSilva

”invadir uma nação bem preparada militarmente?” Taiwan não está bem preparada militarmente, isso é delírio, não há como uma ilha a menos de 200km do continente se preparar contra a segunda maior potência do planeta. Taiwan sequer tem experiência ou faz treinamentos contra uma invasão pois não há como saber o nível de força a China aplicará para reunificar a ilha, se Taiwan considerar o pior cenário, a ilha será completamente devastada e não existe causa/razão que fará a população da ilha escolher a extinção ao invés de um acordo com a China continental. ”Se os EUA já precisaram fazer… Read more »

100nick-Elã

Já, em 1950 enfrentando os EUA na Guerra da Coreia. Tem gente viva ainda que viveu e viu esse momento.

Matheus S

Cabe um complemento aqui. O Ministério da Defesa de Taiwan tem 215.000 cargos ativos, dos quais 188.000 são soldados e o restante são funcionários civis. Apenas 153.000 dessas posições são normalmente preenchidas – apenas 81% do pessoal que os militares deveriam ter. Os taiwaneses não têm intenção de construir uma dissuasão confiável. Se estivessem, não teriam encerrado seu sistema de recrutamento anterior – que costumava ser como o da Coréia do Sul. Mas as mudanças de 2017 reduziram o período de recrutamento para apenas quatro meses. A maioria dos convocados serve ainda menos, já que até duas semanas podem ser deduzidas se tiverem concluído as… Read more »

Augusto L

É um assunto complicado mais eu não acredito muito que capacidade equivale se a motivação de ser defender e nem que riqueza necessariamente se traduza a motivação também .

o que o Matheus falou faz até sentido, apesar de ele não citar mísseis terra-mar que serão aí o ponto mais importante da defesa e são muito difíceis de de destruir antecipadamente, mas a parte construtivista do Allan também é muito relevante. Mesmo assim.

No mais acho se o dragão invadir Taiwan eles estará comendo um porco espinho, não será a coisa mais agradável e a pós invasão será muito dolorosa.

carcara_br

Tawian é um artificialidade a tendência natural é ser reintegrada. Pra manter o status atual vão ter que realizar muito trabalho, gastar muita energia.
Militarmente só gente muito iludida pra achar que tawian isolada tem alguma chance.

Esteves

A energia e o trabalho serão gastos por quem deseja mudar o status atual. Manter o que existe custa o que está custando hoje: obrigar a China a empregar seus esforços de guerra na reintegração de Taiwan.

Descontados os chiliques do Hu Xijin.

carcara_br

O comércio chines é tão volumoso que a construção de uma força armada capaz de garantir segurança a todos os interesses,principalmente no contexto de ameaça americana, vai inevitavelmente torna um esforço de ataque a ilha um objetivo secundário e de menor valor. Assim enquanto a expansão de gastos militares chinesa cresce num ritmo lento, mas suficiente pra garantir uma vantagem esmagadora. A ilha é simplesmente incapaz de acompanhar, é como se o uruguai resolvesse entrar numa corrida armamemtista com o brasil, não dá. Pra além do aspecto bélico a china cont. também é um gigante economico, cultural e diplomático, numa… Read more »

Esteves

Logo,

É uma questão de quanto custa manter X quanto custaria perder outro território ocidentalizado.

Bye Ucrânia.

Nilo

Esses esforços, de reintegração de Taiwan em recursos financeiros focados em tecnologia não só belica para superar as adversidades,,, tem tido resultados excepcionais, na qualidade de bem estar da população, gerando riqueza.

Last edited 5 meses atrás by Nilo
Jacinto

Faz mais de 120 anos que a China continental não controla Taiwan. De 1890 a 1945 Taiwan era uma colônia japonesa e depois disso foi o refúgio do Chiang Kai Shek (que foi educado em uma escola de Toquio) e mesmo antes de 1890 a China continental tinha controle de fato de menos de 50% do território de Taipei. Hoje, até a escrita taiwanesa é diferente da China continental e culturalmente, qualquer um que pise em Taiwan e na China continental percebe a enorme diferença cultural que existe entre um lugar e outro.

carcara_br

Algumas coisas são resolvidas pela natureza, não adianta chorarcomment image

carcara_br

comment image

Jacinto

Assim como nas Faklands?

carcara_br

Quis dizer malvinas?

Jacinto

Este é o ponto. Pelo seu argumento deveria ser Malvinas, mas quem vive lá, e quem governa lá a chama de Falklands.

carcara_br

Está faltando só a argentina ser uma potência, a ilha ter uma população de sobrenome tradicionais no continente sul americano, predominantemente de falantes castelhano e está uns 200 km de grandes centros populacionais argentinos, ai teríamos algo análogo. Como dizem, a argentina ainda não morreu, respira por aparelhos, e a história ainda não acabou. Vai que o RU seja o próximo europeu testar o “gigante com pés de barros” uma janela de oportunidade pode surgir…
Nunca se sabe né.

Last edited 5 meses atrás by carcara_br
Allan Lemos

Kkkkkkkkkk agora percebo que tu és um piadista. É mais fácil o Paraguai mandar uma missão tripulada a Marte e trazer os astronautas de volta do que a Argentina voltar a ter a soberania sobre as Falklands.

“Argentina potência” kkkkk agora conta aquela do joãozinho.

WSilva

”Kkkkkkkkkk agora percebo que tu és um piadista. É mais fácil o Paraguai mandar uma missão tripulada a Marte e trazer os astronautas de volta do que a Argentina voltar a ter a soberania sobre as Falklands.”

Me estranha muito você zombar dos irmãos argentinos, sul americanos ao defender os imperialistas da elite anglo-saxã.

Eu quero ver você digitar esse monte de K aí quando esses canalhas imperialistas tomar controle da nossa Amazônia…

Se é que você se importa com o Brasil…

Allan Lemos

Caro WSilva, eu me importo tanto com o Brasil que defendo com unhas e dentes a construção de bombas atômicas e defenderei isso até o dia que eu der o meu último suspiro. Quanto aos argentinos, é muito engraçado ver brasileiros os chamando de “irmãos” enquanto que eles sempre se autointitularam “europeus” e nos chamaram de “macaquitos”. Jamais ouvi um argentino chamar os brasileiros de “irmãos”, então eu diria que essa relação é bem unilateral e patética. De todo modo, por quê eu não defenderia a elite anglo-saxã? Países de primeiro mundo, povo de primeiro mundo. E no caso do… Read more »

WSilva

”De todo modo, por quê eu não defenderia a elite anglo-saxã?”

Sua única serventia para a elite anglo-saxã é ser bucha de canhão ou trabalhar lavando privada.

Não fique ofendido, quando eu digo ”sua serventia” eu na verdade estou falando sobre todos nós sul americanos. E fique tranquilo, pois eles também nos chamam de macacos. rs

”Países de primeiro mundo, povo de primeiro mundo.”

Claro, explorando e matando meio mundo. Roubarão e matarão você também para se manter como ”primeiro mundo”. rs

Cuidado com o que deseja meu caro.

Allan Lemos

É um equivoco separar o mundo entre heróis e vilões como se fosse um filme da Marvel. Em geopolítica, não há países bons e maus, apenas nações defendendo os próprios interesses. Todos os países já mataram e exploraram. É preciso levar em consideraço o contexto histórico e temporal. É errado condená-los retroativamente por atos de 500 anos atrás. Mas se mesmo assim ainda quiser exigir uma punição ao UK por ter explorado a África, também exiga uma punição a Noruega por ter matado os anglo-saxões, e também a Itália por ter matado os gauleses, e a França por ter matado… Read more »

Flanker

Que amontoado de chavões e devaneios …..barbaridade….vcs precisam de tratamento psicológico!

Andre Macedo

Falklands é claramente uma palavta estrangeira, se se preocupa tanto com nome deveria chamar de “Falquelândia”, mas você não chama Alemanha de Deutschland ou a Grécia de Hellas, certo?

Flanker

O nome não é Falklands? Quer que seja Malvinas? Te alista nas Forças Armadas argentinas quando eles forem invadir as ilhas de novo.

Allan Lemos

Malvinas? O que é isso? É de comer? Se se refere à ilha que fica a 1500 da costa argentina, saiba que os britânicos a chamaram de Falklands, não de Malvinas e a bandeira com a cara da Sua Majestade está fincada lá.

Flanker

Não. É Falklands, mesmo. Não é território britânico? Querem que seja Malvinas. Vão lá, de novo, e tentem reconquistar, mais uma vez.

carcara_br

Se fosse um povo ameaçado pela existência da china continental, o grosso da densidade demográfica se localizaria do outro lado da ilha, seja pelas montanhas, seja pelo povo, Taiwan está fadado a partilhar do destino chinês.

Last edited 5 meses atrás by carcara_br
Jacinto

A densidade demográfica de Taiwan é dada pelo relevo. A parte oriental de Taiwan, voltada para o oceano, tem planícies muito curtas, não chega a ter 10km de largura entre o mar e a cadeia montanhosa que divide a ilha – e esta cadeia de montanhas é íngreme e elevada. As montanhas de Taiwan são mais altas do que qualquer montanha no Bras com mais de 200 picos com mais de 3.000 m (para comparar, o Brasil não tem nenhuma montanha com mais de 3000m). Em largas extensões da parte Oriental de Taiwan as montanhas acabam diretamente no mar como… Read more »

imagem_2021-12-14_232107.png
carcara_br

A densidade demográfica de Taiwan é dada pelo relevo, sim praticamente empurra Taiwan pra China, também do ponto de vista comercial e dos recursos. Numa distribuição assim não há como manter um estado conflituoso por muito tempo, a influencia se dá ao longo de décadas, séculos…

Jacinto

Está assim há 120 anos…

Nascimento

”Se fosse um povo ameaçado pela existência da china continental, o grosso da densidade demográfica se localizaria do outro lado da ilha, seja pelas montanhas, seja pelo povo, Taiwan está fadado a partilhar do destino chinês.”

Você quer que o povo viva na Montanha, em penhasco, é isso mesmo produção? Meu deus.

carcara_br

Produção, está difícil, eu ainda ressaltei o aspecto montanhoso no comentário. Estou dizendo que se a situação geográfica fosse invertida Tawian teria muito mais chances de se isolar da influência chinesa, essa natureza cruel nem pra ajudar espelhando a ilha…

Esteves

Do outro lado é penhasco e abismo.

72B5FA8D-B277-4193-8E61-2C7EE94E1265.jpeg
carcara_br

Sim esteves, comércio e integração ou penhasco e abismo e durma com isto.

WSilva

”De 1890 a 1945 Taiwan era uma colônia japonesa” De novo a palavrinha bonita(colônia) que inventaram para ”invasão”. rs ”Hoje, até a escrita taiwanesa é diferente da China continental e culturalmente” Qual escrita taiwanesa? Você quer dizer a escrita dos índios que representam apenas 2% da população de Taiwan? 96% da população de Taiwan é formada por chinês Han, a cultura é chinesa e o idioma oficial é chinês mandarim, a escrita é chinês tradicional. ”qualquer um que pise em Taiwan e na China continental percebe a enorme diferença cultural que existe entre um lugar e outro. ” Nenhuma diferença,… Read more »

Jacinto

W Silva, Quanto a escrita você esta absolutamente errado: Taiwan usa, como escrita, o mandarim tradicional, mas a China continental abandonou o uso do mandarim tradicional em meados do século passado. Atualmente a China usa o que é chamado de “mandarim simplificado“, sistema que eles adotaram oficialmente para facilitar a alfabetização de sua população que naquele momento era amplamente rural, pobre e analfabeta. Ou seja, como escrevi, Taiwan e China continental usam, hoje, sistemas escritos diferentes. Aliás, sobre a língua dos “índios” que representa apenas 2% da população, você também está errado. A língua nativa de Taiwan é chamada de… Read more »

imagem_2021-12-15_092448.png
WSilva

”China continental abandonou o uso do mandarim tradicional em meados do século passado.” Não existe mandarim tradicional, mandarim é um dialeto(parte falada) do idioma. O dialeto mandarim é oficial na China continental como também é em Taiwan assim como em Singapura juntamente com o inglês. ”Ou seja, como escrevi, Taiwan e China continental usam, hoje, sistemas escritos diferentes.” É o mesmo sistema de escrita baseado em caracteres CHINESES, além disso a simplificação dos caracteres chineses não é algo novo, inclusive existem caracteres mais antigos que os tradicionais usados na versão simplificada. Outra coisa, apenas 4% de todos os caracteres foram… Read more »

Jacinto

W Silva, 1) Quem usou a expressão “escrita é chinês tradicional” foi você. Acho que vc está se contradizendo tentando justificar seu enorme desconhecimento sobre Taiwan. A questão sobre as versões tradicionais e simplificadas do Mandarim são complexas, mas não há dúvidas de que os caracteres são diferentes. A diferença é visual, não é uma questão subjetiva e também numérica (porque a versão simplificada reduziu a quantidade de ideogramas). Abaixo você tem o mesmo ideograma, em sua versão tradicional e em sua versão simplificada: 漢 lhe parece igual a 汉? 2) Não tenho problema com matemática: 82% fala Hokkien e… Read more »

imagem_2021-12-15_125619.png
WSilva

Veja só o que você disse: ”Hoje, até a escrita taiwanesa é diferente da China continental” Não existe e nunca existiu escrita taiwanesa. Se você se refere a escrita taiwanesa dos índios aborígenes, esses nunca tiveram um sistema de escrita original, somente a parte oral do idioma(o dialeto). Se você se refere aos taiwaneses que na verdade são chineses, então o sistema de escrita é o chinês tradicional e o idioma falado é o chinês mandarim. Há dois tipos de sistemas de escrita chinês em uso hoje não só na China mas em toda a sinoesfera que engloba, toda a… Read more »

J-20

Eu tô adorando ver você falando um monte de baboseira do meu(?) povo e um bando de ocidentais que sequer colocaram o pé em um dos dois lados do estreito batendo palmas.

Allan Lemos

Artificialidade é o governo usurpador do PCC.

carcara_br

Apenas aceite o PCC ganhou, e conduziu a china com mais habilidade que os governos brasileiros, seja militar ou civil.
A republica da china perdeu aceite que dói menos

Allan Lemos

Perdeu? Ora, desde o fim da guerra a República da China vive como uma nação soberana de facto, enquanto que o PCC só fica no mimimi. Inclusive, meses atrás tropas especiais americanas estavam na ilha para treinar as forças de Taiwan, para o desespero do PCC.

Taiwan jamais viverá sob o comando do PCC, meu caro, não perca seu tempo sonhando com invasão.

WSilva

Taiwan pertence a China e será reunificado cedo ou tarde, Taiwan aceitará seu destino, não tenha duvidas em relação a isso.

Elias

“Assim que o continente chinês entrar em guerra para libertar a ilha de Taiwan e o Exército de Libertação Popular (PLA) lançar uma operação de reunificação total pela força,”
Libertar???

Claudio QUADROS

Vejo isso batalha da Inglaterra china boa propaganda .na hora vamos ver vontade lutar liberdade 23 milhões pessoas será maior do que gigante .

carvalho2008

De novo e aos fatos:

  • 10% da força de trabalho taiwanesa trabalha na China Continental….
  • 1 Milhão de empresarios Taiwaneses moram na China Continental.

Que Taiwanes irá lutar? O deputado e senador?

De fato, seria coisa de horas….a população não é tão separada assim quanto se pensa…opinião de politicos e jornalista é uma coisa, mas….quem responde sobre os numeros acima? O que o rico taiwanes foi fazer la na china continental, morando e comprando imoveis lá….o que 10% da força de trabalho taiwanesa vai trabalhar lá….? é gente pacas para uma população de uns 22 Milhões…

Matheus S

Eu também tenho a mesma pergunta que você, qual taiwanês vai lutar? Você tocou no assunto político aqui. A política interna taiwanesa sob o Partido Democrático Progressivo (DPP) de Tsai é tóxica, então não tenho certeza se eles podem concordar sobre quem é o inimigo – a aliança de oposição liderada pelo KMT ou a China sob Xi Jinping. Ou pode ser que o DPP seja seu pior inimigo. Olha aqui: https://www.reuters.com/article/us-taiwan-election/china-friendly-taiwan-mayor-beats-foxconns-gou-in-oppositions-presidential-primary-idUSKCN1UA04G O então líder do KMT, Ma Ying-jeou, que atuou como Presidente de Taiwan de 2008 a 2016, encontrou-se com Xi Jinping em 5 de novembro de 2015, em Cingapura,… Read more »

Jacinto

A forma como a China lidou com a questão de Hong Kong teve impactos profundos em Taiwan, na medida em que as garantias dadas pela China foram descumpridas. Acho que você precisa acrescer esta questão em suas reflexões sobre China e Taiwan.

Matheus S

Quais garantias? Você sabe o que é o Consenso de 1992? Sabe o que representava para a relação bilateral China-Taiwan? Se o DPP provocar uma guerra, eles vão lutar sozinhos. O consenso de 1992 é um acordo sobre como os 2 lados podem discordar. Mas não, o DPP tem que falar mal, afirma que vai se retirar sem investir em capacidade militar real. Ou seja, eles(o DPP) querem acabar com qualquer possibilidade de laços pacíficos entre os lados. Eles querem guerra. Mas irão lutar sozinhos. O pessoal aqui não pode escolher a dedo(ou ideologicamente) seus fatos – você pode fingir… Read more »

Jacinto

Matheu Discordar é parte do processo democrático então a questão não é a existência de discordâncias. A questão é como lidar com discordância e a forma como a China preferiu lidar com a questão foi (literalmente) na base do porrete e no constrangimento judicial. Agora: se foi assim em Hong Kong, porque não seria assim em Taiwan? O fato é que uma parcela da população de Taiwan, que vai crescendo, olha para o que ocorreu em Hong Kong e não gosta do que vê. Abaixo está um gráfico que mostra a opinião dos taiwaneses sobre a questão da reunificação: no… Read more »

imagem_2021-12-16_102651.png
Matheus S

Discordar faz parte, mas o DPP ignora e procura incentivar ainda mais o embate entre Taiwan e a China continental. Aliás, você sabe que esse gráfico é incompleto e você não conseguirá me convencer com isso. O gráfico simplesmente não aborda o que pensam os outros 15,9%. Outra coisa, você sabe interpretar esse gráfico e nos informar por qual razão o índice daqueles que defendem a independência de Taiwan subiu a partir do final de 2019 e início de 2020 e caiu a partir de 2021? Eu sei a razão e Hong Kong não é o motivo. No gráfico demonstra… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Matheus S
Matheus S

A pesquisa mais detalhada.

Tondu202106.jpg
Jacinto

Não é a mesma pesquisa, já que os institutos são diferentes. Nesta situação, a questão é quais as perguntas que são colocadas. Mas elas mostram exatamente a mesma tendencia: crescimento de apoio ao projeto de independência, crescimento do apoio ao status quo, diminuição no apoio ao projeto de reunificação. Unificação ou independência imediata são os extremistas, felizmente minoritários, mas mesmo nestes extremos quem prefere a independência imediata é 4x os que preferem reunificação imediata. Crescimento significativo de quem prefere um processo que encaminhe à independência cuja participação na pesquisa duplicou. Uma reversão da tendencia de quem prefere um caminho que… Read more »

WSilva

Aqueles inconformados aqui que defendem Taiwan contra uma reunificação deveriam se alistar nas forças armadas de Taiwan e ter suas vidas ceifadas durante o combate, será até melhor para o Brasil pois muitos estorvos vão sumir do mapa sobrando mais os nacionalistas que realmente se importam com o Brasil e seu progresso.

Onde já se viu querer arriscar a excelente relação econômica Brasil-China por um pedaço de terra que o mundo inteiro sabe que é da China?

Matheus S

Espero que você possa se retratar nesse primeiro parágrafo, pois foi muito infeliz nessa declaração.

Carvalho2008

Para mim a coisa é exatamente assim:
– população em geral: não gostaria, mas não morreria por isto

– políticos de Taiwan,: perdem emprego e boquinha

– imprensa de Taiwan: não querem pois acabaria

Matheus S

Sim. Muitas coisas iriam mudar ali, principalmente com relação à mídia e política.

Last edited 5 meses atrás by Matheus S
carvalho2008

O que que politico fala, não se escreve…. Sobre a midia, por obvio é uma das partes mais interessadas em mobilizar e em escandalizar…por obvio, se o Partido de Pequim avançar, a midia de Taiwan iria se extinguir… mas não deixa de responder as perguntas que fiz…qual é o Tiwanes que iria lutar e abandonar seu status quo para entrar numa guerra?? O cara vê, testemunha e compartilha com o Chines de Pequim como o modo de vida lá está andando…carros novos, comutadores…5g, etc….ele está almoçando com eles, morando com eles,casando com eles, viajando para lá e cá…. Querer, ninguem… Read more »

WSilva

Se o bom e velho KMT de Chiang Kai Shek perdeu uma guerra civil sangrenta para o PLA sob a batuta do grande timoneiro Mao Ze Dong em 1949, imagine esse governo vassalo hoje de Taiwan(DPP) que é desprovido de qualquer nível de nacionalismo e ainda por cima liderado por uma mulher favoravel em inserir ideologias de genero na cultura chinesa da ilha? Acompanho o Hu Xijin já algum tempo, o que ele fala tem muito sentido. A determinação que a China terá para reunificar a ilha será monstruosa com ou sem interferência do ocidente. Não é simplesmente reunificar a… Read more »

Antoniokings

E li artigo, hoje, que a Ucrânia resistiria de 30 minutos a 1 hora a um ataque maciço russo.
Isso segundo um analista militar americano e alguns militares ucranianos.

Antoniokings

Segue o link:

southfront.org/us-expert-says-ukraine-can-hold-out-for-only-30-minutes-before-capitulating-to-russian-military/

João Fernando

Ué, esse negócio de gênero não é da esquerda? Então Taiwan é de esquerda? Pelo visto capaz da ilha querer ser anexada ao continente…

WSilva

Não existe direita e esquerda, ambos são apenas ferramenta de alienação das massas, dois braços que compartilham o mesmo corpo.

Carvalho2008

Corretíssimo…são apenas o caminho para chegar a cabeça, o resto é besteira

Carlos Campos

Chineses odeiam os esquerdistas ocidentais.

Slow

Esquerda e direita só serve pra dividir o país

Antoniokings

Porque, esquerdista ocidental, principalmente europeu e americano, via de regra, não são assim tão esquerdistas.
Como em Israel. Entra direita, sai direita. Entra esquerda, sai esquerda.
Todos continuam com a mesma política.
‘Para inglês ver’.

Jacinto

Essa conversa de “ideologia de gênero” não tem nenhum sentido na cultura chinesa tradicional que há muitos séculos admite identidades de gêneros muito mais fluídas do que o Ocidente. Muitos dos imperadores chineses eram abertamente bissexuais. A recriminação à homossexualidade na China (e no Japão, também) é o resultado da ocidentalização dos costumes da China e do Japão, já que na literatura antiga dos dois países há relatos de relacionamentos homossexuais ou bissexuais.

WSilva

Não seria possível haver 1,4 bilhão de chineses no planeta terra com uma sociedade e mentalidade bissexual. O Confucionismo entre outras coisa prega a família, família na visão do chinês é formada por um homem, uma mulher e seus filhos(quanto mais melhor), não há como haver filhos sem um homem e uma mulher, filhos adotados são feitos por um homem e por uma mulher, você tem ainda o Taoismo que necessita de dois lados opostos para se manter um equilíbrio. No caso da China, isso serve também para religião, veja o que aconteceu na última vez que tentaram fazer do… Read more »

Jacinto

Acho que você está sendo ingênuo.
E eu digo isso porque todo mundo sabe que o fato de uma pessoa ser homossexual ou mesmo bissexual nunca foi impedimento para que esta pessoa constitua família e tenha filhos, às vezes muitos filhos.
O bissexualismo era normal na Antiguidade Clássica (Grécia e Roma) e o fato de Alcebíades ter sido amante de Sócrates em sua juventude (segundo Platão), não o impediu (segundo Plutarco) de ter casado com Hiparete e de ter sido pai de “Alcebiades o Jovem” e de uma filha (cujo nome não me lembro).

WSilva

”E eu digo isso porque todo mundo sabe que o fato de uma pessoa ser homossexual ou mesmo bissexual nunca foi impedimento para que esta pessoa constitua família e tenha filhos, às vezes muitos filhos.” São casos isolados, nunca foi uma norma, quem dirá na China onde a influência confucionista e taoista é grande até hoje psíquico chinês. ”O bissexualismo era normal na Antiguidade Clássica (Grécia e Roma)” Você está confundindo normalidade com aceitação, era sem duvidas aceito mas não era a norma, para ser a norma a maioria da sociedade precisa ter o mesmo comportamento e isso nunca aconteceu… Read more »

Flanker

Tu escreve laudas, teses, tratados, compêndios, tentando passar uma ideia de intelectual , sabido e tal. Mas, no fundo, não passa de um preconceituoso homofobico. Que acha que o Estado tem que determinar p que as pessoas fazem com suas próprias vidas. Tu não passa de mais um extremista, disfarçado de conhecedor de qualquer coisa. E tu, do alto da tua sapiência, acredita que não existam homossexuais, bissexuais e qualquer outro tipo desse espectro, na china, na CN, nos países árabes, etc? Isso existe no mundo inteiro desde sempre!!! Ora, por favor!!

WSilva

Clássico argumentum ad hominem…. rs Dentro da minha família existem duas pessoas homossexuais e são pessoas honestas e batalhadoras mas em nenhum momento vejo elas empurrar suas ideologias para o resto da família, porém o que vemos hoje é a mídia bombardeando sociedades de todos os lados com essas ideologias de gênero, me parece que estão querendo ganhar no grito ou conquistar tudo do dia para a noite. Não é apenas isso que me deixa desconfortável, a imposição de religião nas crianças e na sociedade também me incomoda. ”acredita que não existam homossexuais, bissexuais e qualquer outro tipo desse espectro,… Read more »

Carvalho2008

Não havia China, mas havia Roma…

J-20

Havia na China sim. O décimo imperador da dinastia Han era abertamente bissexual e a relação dele com um de seus amantes foi reverenciada pelos próximos séculos até os dias de hoje como o mais puro ato de carinho a quem você ama.
Mas isso não impede de vez ou outra aparecer alguém que não era muito tolerante, como o exemplo de Taizong de Tang, que tirou o seu filho mais velho da linha de sucessão por estar em intrigas palacianas com um de seus irmãos pelo trono e, principalmente, por ter relações com um jovem eunuco.

Theo Gatos

Parei de levar tão a sério o texto após ler “libertar a ilha de Taiwan”…
.
Gente do céu… tudo bem que Taiwan não tem como se defender da China sem apoio internacional, mas daí pra uma reportagem que parece propaganda do regime, são outros 500…
.
Enfim só minha percepção!
.
Sds

Luís

Parece? Nada contra noticias sobre os avanços da China, mas parece que aqui a coisa tá passando um pouco do ponto!

737-800RJ

Sugestão: da próxima vez que perceber que a fonte é o jornal propagandista chinês “Global Times”, cujo dono é literalmente o Partido Comunista da China, nem perca tempo. Baboseiras assim vêm em todos os textos.

Leo Barreiro

Concordo contigo!

Ao ler esses textos para mim é nítido que a guerra já começou! A ideia de diminuir a moral do inimigo e de passar a impressão bde que resistir é errado!

Os combates iniciais serão os mais violentos! Mas é de suma importância que eles resistem até os reforços chegarem!!

Para mim eles sabem que se Twain lutar com afinco em uma guerra de guerrilha eles vão afundar a própria economia!

J-20

Não parece tão viajado quando você vê ambos os lados usando esse mesmo discurso. Mas o Ocidente costuma esconder esse lado de Taiwan, ignora suas ambiciosas reivindicações territoriais (sabe o mar do sul da China? Taiwan também reivindica tudo para eles, além das ilhas Diaoyu/Senkaku, Mongólia, Tibet, partes da Ásia central, da Caxemira e da Índia) pois eles estão mais alinhados com o pensamento político ocidental. A coisa começou a ficar mais séria quando o partido nacionalista, que fugiu para Taiwan depois de serem derrotados, foi tirado do poder e, no lugar, assumiu esse novo partido. Um dos pontos principais… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Tem um complexo de grandeza notável por aquelas bandas: ao lado da China continente, tem a Austrália continente. Rapaz, aprendi que continente é continente, península, península, ilha, ilha, arquipélago, arquipélago, país, pais, substantivo, substantivo, adjetivo, adjetivo, etc, etc.

Esteves

Tem o Centrão.

Junior Duraes

Ataquem de uma vez então, se estão tão confiantes não há o que temer, bora lá….

César

Teve em outro post nesse mesmo site uma pessoa a um tempo atrás que disse que China e Rússia representam com suas intenções expansionistas e ditatoriais a mesma ameaça que Japão e Alemanha foram na segunda guerra mundial e levou o mundo à guerra. Muita gente deu deslike no comentário do cara disseram que o cara falou abobrinha
Eu concordo em 100% com o que ele disse

Carlos Campos

Libertar Taiwan do que? No máximo seria entrar em outra prisão. quanto a essa invasão não creio mais, a China tá sofrendo no momento para enxugar seu mercado finaceiro com a crise do setror imobiliário.

Esteves

Hu Xijin é o porta-voz midiático internetico do PCC. Tem 25 milhões de seguidores espalhados pelas redes sociais. Taiwan está acorrentada ao Ocidente?

A crise da Evergrande é passado. Mesmo que quebrem…o pior passou.

Agressor's

O Plano Comercial da China está se concretizando, com o domínio de produção, transporte e distribuição, estão controlando toda cadeia comercial e suas principais rotas. A China hoje atua igual a tropa de elite do BOPE, ela não entra na favela atirando, ela entra com estratégia, progride de beco em beco…

WSilva

”a China tá sofrendo no momento para enxugar seu mercado finaceiro com a crise do setror imobiliário”

Sério mesmo? Agora a China cai então…rs

Carlos Campos

China tá sim saneando seu setor finaceiro, mas tá longe de cair, por isso mesmo não vejo como eles invadirem Taiwan na marra, vai ser tudo por pressão financeira. Se eles invadem Taiwan a pressão econômica interna e externa vão esmargar o PCCh, eles não são burros de lutar uma guerra econômica e militar em desvantagem.

Matheus S

Venho a destacar aqui que a ForTarAnf do PLANMC não é nada desprezível. Trabalhando com o conjunto de PAs chinês, os LHDs Type 075 oferecem um meio adequado de projeção anfíbia. Só para constatar, os 8 LPDs Type 071 em serviço no PLAN sozinhos já são capazes de equipar uma força de 2 Div Anf dentro da 1ª cadeia de ilhas, isso sem mencionar os LSTs que chegam em torno de 60, deslocando-se entre 1.000 a 5.000 toneladas. Equipar 2 Div Anf era o planejamento inicial do PAEMB, os chineses com uma classe de navios já conseguem projetar uma força… Read more »

Nando Gomes

Existe uma só China e Taiwan é parte dela, sua “independência” não faz sentido e só existe para inglês ver, porque é reflexo do “Século de Humilhações” que as potências ocidentais e o Japão impuseram aos chineses no séc. XIX, retalhando o território a exemplos de Hong Kong. Lembrem-se que o Japão controlou a Ilha no século XX e mesmo os EUA cogitaram controlar a ilha no pós guerra com a Coréia e a China.

Hcosta

A criação de Taiwan como um estado Chinês tem pouco a ver com interferências estrangeiras mas sim com a guerra civil.

Carlos Campos

se tu falasse pra mim da Manchúria, Xangai, Cantão, Hong Kong e Macau eu concordava, afinal esses cidades estavam no controle de ocidentais por uma boa parte do século XX

Last edited 5 meses atrás by Carlos Campos
USP

A arrogância precede a queda …

Zorann

A maioria dos comentários é mais uma torcida do que qualquer outra coisa. Pesquisas de opinião feitas em Taiwan mostram que a maioria da população quer a unificação com a China. Isso por si só representa muita coisa. Procurem aí que vocês acham estas pesquisas. Taiwan não vai resistir muito tempo porque as tropas não vão lutar com a determinação que alguns acham. Muita gente vai só se render. Não estou falando de algo como ocorreu no Afeganistão, mas possivelmente parecido. Isto sem contar, a inferioridade militar, tecnológica Os EUA e seus aliados não vão fazer nada. Aliás eles já… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Zorann
Matheus S

Exatamente. Os EUA nunca vão oferecer equipamentos sensíveis a Taiwan porque sabem que as chances de sucesso de uma invasão do PLA são grandes, o F-35 nunca irá estar sendo equipado pela Força Aérea de Taiwan.

ADM

A pressão da invasão militar é psicológica, visa minar a resistência do povo, acredito que os chineses irão ameaçar até os últimos instantes e a unificação virá por acordo entre as partes, sem reação dos EUA e Japão. O conflito generalizado será um custo alto para todos os envolvidos.

Augusto L
Jacinto

As pesquisas feitas em Taiwan pelo Taiwanese Public Opinion Foundation indicam que, hoje, a maior parte da população de Taiwan apoia a independência, seguida da população que favorece o status quo. A parcela que apoia a unificação é minoritária. A pesquisa está aqui:

https://www.tpof.org/wp-content/uploads/2021/09/20210830-英文版2「台灣人的民族認同與統獨傾向」七月民調補充報告.pdf