sábado, maio 28, 2022

Saab Naval

Porta-aviões USS Harry S. Truman permanece no Mediterrâneo para tranquilizar os aliados

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Um grupo de ataque de porta-aviões dos EUA está permanecendo no Mar Mediterrâneo, em vez de viajar para o Oriente Médio sob as ordens do secretário de Defesa Lloyd Austin, informou o USNI News.

O USS Harry S. Truman (CVN-75), sua Carrier Air Wing 1 e seus escoltas estão agora operando no Mar Jônico entre a Grécia e a Itália, em vez de retomar um trânsito planejado através do Canal de Suez para o Comando Central dos EUA, um oficial de defesa confirmou.

A mudança de planos, feita por Austin, é para reassegurar os aliados europeus do compromisso dos EUA com a segurança regional, disse um oficial sem mencionar o contínuo aumento militar russo na fronteira oriental da Ucrânia.

O capitão Bill Speaks, porta-voz do Comando Europeu, confirmou que o Harry S. Truman Carrier Strike Group está operando na área de comando da Sexta Frota. Ele não poderia comentar sobre as operações futuras, pois “esses desdobramentos são dinâmicos por natureza e devido à nossa política de segurança operacional”.

As contínuas tensões na fronteira entre Moscou e Kiev aumentaram nos últimos dois meses, depois que a Rússia começou a mover tropas para perto da Ucrânia. Imagens de satélite publicadas pela BBC mostram o aumento das tropas russas já em 9 de novembro em cidades russas ao redor da Ucrânia, incluindo a Crimeia, que a Rússia invadiu em 2014.

A OTAN exortou a Rússia a retirar suas tropas e continuou a apoiar a soberania da Ucrânia, de acordo com um comunicado à imprensa.

“Estamos seriamente preocupados com o aumento substancial, não provocado e injustificado do exército russo nas fronteiras da Ucrânia nos últimos meses, e rejeitamos as falsas alegações russas de provocações ucranianas e da OTAN. Exortamos a Rússia a reduzir imediatamente a escalada, buscar canais diplomáticos e cumprir seus compromissos internacionais sobre a transparência das atividades militares”, de acordo com o comunicado de imprensa da OTAN de 16 de dezembro.

A organização está preparada para falar com a Rússia, mas se Moscou continuar a agressão contra a Ucrânia, haverá “consequências massivas”, segundo o comunicado.

A Rússia exigiu que a Otan interrompa sua expansão para a Ucrânia ou a Geórgia, além de retirar unidades militares da Polônia, Estônia, Letônia e Lituânia, segundo artigo da BBC.

Os Estados Unidos e a Rússia se reunirão em 10 de janeiro para discutir as crescentes tensões sobre a Ucrânia. O presidente Joe Biden e o presidente russo, Vladimir Putin, falaram em 10 de dezembro sobre as forças russas, com Biden dizendo que haveria consequências econômicas se a Rússia continuasse a escalar suas forças armadas.

O presidente Biden reiterou seu apoio à soberania e integridade territorial da Ucrânia e pediu a redução da escalada e um retorno à diplomacia.

O Truman e seus escoltas entraram no Mediterrâneo em 14 de dezembro após desdobramento da costa leste em 1º de dezembro. Antes da mudança de planos, a maior parte do grupo de ataque entrou na base naval dos EUA na Baía de Souda, na Grécia.

O cruzador de mísseis guiados USS San Jacinto (CG-56) designado para o grupo de ataque partiu do Mediterrâneo através do Estreito de Gibraltar no fim de semana e parou na base naval dos EUA em Rota, Espanha.

FONTE: USNI News

- Advertisement -

45 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
45 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos

KKKKKKKK isso não tranquliza nada, manda mais 3 aí tranquiliza, mas é a Rússia o alvo, a OTAn tem que assumir que perdeu, não dá para incoporporar a Ucrânia, já deu, no máximo ela poderá ser parte da UE. E o que o grande líder europeu Macron tá fazendo pela Ucrãnia?

Hcosta

E o inverso?
A Rússia ganhou a Ucrânia?

Talvez se repita o que aconteceu com as Coreias ou o Chipre. Divide-se o país e cada um segue o seu caminho.

Adriano Madureira

Se não tomarem cuidado, ou acaba dividido e vai virar um estado russo ou vira um país independente.
comment image
comment image

Last edited 4 meses atrás by Adriano Madureira
Jacinto

Uma repetição do que ocorreu na Sérvia..

Hcosta

Não seriam assim tantas províncias. E mesmo as que estão ocupadas só estão a 60%.
E a situação política não será a mesma em tempo de guerra ou após este ataque. E os resultados das eleições nunca foram certificadas por organismos internacionais.

Carlos Campos

Divide a Ucrânia seria uma perda para os Dois lados, mas seria uma derrota maior para os EUA, pois a Ucrânia seria perdendo muito, os EUA disseram que iam proteger a Ucrânia, mas pelo menos Moscou vai ficar com espaço a mais de terra para manter a OTAN mais longe,

Jacinto

Seria mesmo? Segundo a Rússia, o problema é ter a OTAN em sua fronteira e a divisão da Ucrânia não resolve este problema…

Carlos Campos

nessa situação como já disse, ninguém ganha, mais não é uma perda completa para os Russos.

Hcosta

Acho que não é esse o problema.
É um regime ditatorial perder a sua influência sobre um país e o receio de ser um movimento que pode afetar a Bielorrússia e até mesmo a Rússia.

Jacinto

A verdadeira luta da Rússia não é contra a Ucrânia é contra a redução de sua condição de potência. Premida entre a UE/OTAN e a China, o que a Rússia tem a oferecer a possíveis aliados em termos econômicos, políticos ou de defesa, que a UE/OTAN e/ou a China não possam oferecer mais e melhor?

Hcosta

E mesmo assim não mudam de métodos.
A Rússia pode oferecer muito mais do que ameaças.

Thiago A.

A percepção geral é bastante comprometida pela batalha política/ideológica feita no campo das narrações. Os fatos porém persistem e um desses fatos é que a OTAN chegou praticamente até a Rússia engolindo maioria dos estados tampão da ex URSS . A Rússia, mais confiante e forte depois da queda, quer impor uma linha vermelha para os EUA e OTAN. Irá conseguir ? Veremos. Eu pessoalmente considero um erro e uma provocação desnecessária. Se perguntar para o cidadão europeu ( EUROPA ocidental) a posição em relação ao alargamento da UE ou OTAN para o leste muito provavelmente será contrário. A Ucrânia… Read more »

Thiago A.

Alargamento da OTAN :

1360px-History_of_NATO_enlargement.svg.png
Hcosta

Mas não é a mesma situação, mas inversa? Os estados Europeus de Leste não eram estados tampão mas estados alinhados com a Rússia. Eu considero que a forma como a Rússia tratou a Ucrânia, algo que acontece há décadas, levou a esta situação. Não foi a OTAN/UE que ganhou mas a Rússia que perdeu. Mas dificilmente a Ucrânia poderá recuperar se não se alinhar com um dos blocos. E lembro que a Ucrânia é um dos países com maior potencial de crescimento e todos ganhariam com o seu desenvolvimento, mesmo os países mais ricos da UE. Uma guerra, aí o… Read more »

Bosco

A lógica do Putin é assim: você diz que eu sou ruim e não quer ser meu amigo porque você acha que eu vou te humilhar e te explorar mas eu não sou ruim e para provar isso eu vou te explorar e humilhar mesmo você não sendo meu amigo e contra a sua vontade mesmo.

Rodrigo Martins Ferreira

Você ja parou que estes estados tampões da ex URSS, faziam parte dela a força ? Entraram para a OTAN, porque n querem que isto aconteça novamente.

Bosco

Mas você acha justo existir “Estados tampões” para outros Estados?
Pra mim isso equivale a usar um refém para não ser atingido.

Thiago A.

Justo ou não isso sempre existiu e sempre irá existir na confrontaçao entre potências. Pode ser para garantir a profundidade estratégica e distanciar as ameaças, impedir ao seu oponente de estacionar tropas diretamente nas próprias fronteiras, principalmente quando essas fronteiras não possuem barreiras e divisões naturais que possam agir como obstáculos. Pode ser pela disputa de uma região cobiçada por ambos, então se você não consegue pelo menos garante que o oponente também não possua o controle daquela região. A maneira mais óbvia – ao longo da história – que um estado tampão tenta garantir a própria soberania e independência… Read more »

Adriano Madureira

“Estamos seriamente preocupados com o aumento substancial, não provocado e injustificado do exército russo nas fronteiras da Ucrânia nos últimos meses, e rejeitamos as falsas alegações russas de provocações ucranianas e da OTAN. Exortamos a Rússia a reduzir imediatamente a escalada, buscar canais diplomáticos e cumprir seus compromissos internacionais sobre a transparência das atividades militares”, de acordo com o comunicado de imprensa da OTAN de 16 de dezembro.

“Injustificado”…Sei…

Hcosta

E o que a Rússia diria se fosse a OTAN a acumular tropas na fronteira?
A mesma coisa, o objetivo é não deixar a situação ficar fora de controlo.

Marcos10

Vale o ditado, para ambos os lados: quanto ganho para não ficar perturbando?

Red Pill - 红色药丸

Um DongFeng ou um Tzirkon na cabeça e a história dos PAs muda pra sempre, deveriam ser proibidas essas pragas.

Teropode

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Bosco

Essa percepção da fragilidade dos porta-aviões e de sua obsolescência com certeza não é compartilhada pelos chineses e nem por mais uma dúzia de países. Talvez você tenha alguma informação privilegiada que corrobore sua percepção que não é de conhecimento de mais ninguém. rssss Brincadeiras à parte, nenhuma arma deixa de ser utilizada por ser vulnerável . Fosse assim não haveriam mais tanques, caças, navios, submarinos… Uma arma só deixa de ser relevante o dia que outra a substitui com mais eficácia e não há nada no horizonte tecnológica que nos sinalize que há outro modo de fazer o “serviço”… Read more »

Bosco

A tecnologia atual já permite que um míssil balístico ou tipo boost-glide atinja um alvo móvel em qualquer parte do mundo, em terra ou no mar, com uma kill chain baseada exclusivamente em sensores orbitais. Essa capacidade só não foi implementado ainda por conta de vontade e de custos e não por conta de tecnologia. Isso pode mudar dentro de duas ou três décadas e as grandes potências poderão monitorar todo o planeta em tempo real e terão mísseis que poderão atingir qualquer ponto em no máximo uma hora. Quando esse tipo de possibilidade for comum para as grande potências… Read more »

Adler Medrado

Os Europeus até tentam falar grosso e fazer exigências, mas quando o bicho pega, imploram para os EUA os protegerem.

Paulo

Conhece a palavra aliança e pra que ela serve ?

Thiago A.

Sim, nas palavras de um dixie ou “algum ” oficial americano não identificado. Aham

Releia o trecho :

“A mudança de planos, feita por Austin, é para reassegurar os aliados europeus do compromisso dos EUA com a segurança regional, disse um oficial sem mencionar o contínuo aumento militar russo na fronteira oriental da Ucrânia.”

Eles iam dizer o que ? ” Não, estamos aqui porque queremos pressionar os russos e mostrar quem tem o galho maior . ”

Sabes a preocupação do cidadão europeu médio com a Rússia e Ucrânia?0!

Last edited 4 meses atrás by Thiago A.
Carlos Campos

isso que eu critiquei no meu comentário mais acima, principalmente o Macron que disse que a OTAN estava com morte cerebral, na hora do vamo vê correm para as asas dos EUA, pq não colocam o pA francês ali perto da Turquia ainda mais perto da Rússia, a Alemanha que não gostou de ser chamada a atenção para aumentar os gastos militares? fiquei sabendo que por debaixo dos panos os Alemães estão cag@ndo para a Ucrânia.

Thiago A.

quem se borra de medo do urso são os países do leste europeu e as repúblicas balticas… logo os EUA vivem bajulando esses parceiros e dando tapinhas nas costas incentivando essa inquietude ( receio que é compreensível pelo histórico e proximidade geográfica). Agitação conveniente para os EUA, que justifica e motiva a própria presença no continente como também a existência da aliança além de criar diafragma entre a Europa e a Rússia. Maioria dos países europeus ( ocidentais) não são russofobos, facilmente aceitariam uma distensão nas relações. So para lembrar aos desavisados, são as aeronáuticas da Europa Ocidental que fazem… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Thiago A.
Carlos Campos

Pois então que se aproximem, acabem com a OTAN, deixem a Ucrânia fora da OTAN mas dentro da UE, tirem o embargo da UE sobre a Rússia, o NordStream 2 tá sendo sabotado na cara de pal por Bruxelas, a questão da Ucrânia já vem de anos, tá na hora de resolver e pelos próprios Europeus, deixa os EUA de lado, se der um problema eles ainda tem um oceano para dificultar um ataque Russo, quem sabe até um bom acordo UE-Rússia seria bom para todos. Dizer que o resto da Europa não é russófoba pra mim é mentira vide… Read more »

Thiago A.

“Alemanha e Japão, principalmente pq ele sabe do potencial desses países, uma vez vi um militar que disse que na época do começo da OTAN a mesma seria para manter os EUA dentro da Europa, os Russos do lado e a Alemanha por baixo, sinceramente pra mim é isso, ms ficou tão bom que parece que os países Europeus não querem que os EUA vão embora” Resumo muito pertinente e è mesmo por aí Carlos, a situação ficou confortável e conveniente para todos ( inclusive para os EUA ). Quanto a russofobia eu reafirmo que a maioria não possui esse… Read more »

Thiago A.

Feliz 2022 Carlos, e para todos os colegas da trilogia que tanto me ensinaram e me fizeram companhia esse ano . Um grande abraço para todos.

Carlos Campos

Feliz ano novo Thaigo…

Dalton

O “Charles De Gaulle” esteve em missão entre fevereiro e junho e no fim de novembro passado liderou boa parte da marinha francesa no grande exercício Polaris 21 que terminou em 5 de dezembro tendo em vista entre outras coisas a Rússia quando não havia nenhum NAe da US Navy no Mediterrâneo, portanto nada mais justo que o NAe francês retornasse a base para os feriados de fim de ano. . A US Navy já havia programado com grande antecedência que o USS Harry Truman partiria em missão no dia primeiro de dezembro tendo como destino final o Oriente Médio,… Read more »

Carlos Campos

na situação que tá deviam voltar

Bosco

Pior do que os europeus implorarem para os EUA os protegerem é a Rússia querer obrigar a Ucrânia a protegê-la contra a sua vontade.

Adler Medrado

Nisso que deu a Ucrânia se desfazer da sua capacidade nuclear sob imposição da OTAN.

Dalton

A Ucrânia nunca teve os meios para manter e revitalizar com o tempo um arsenal atômico
muito menos desenvolver um para substituir o antigo que já teria seu prazo de validade vencido anos atrás de qualquer forma.

Carlos Campos

tinha sim, se teriam vontade de gastar nisso é outra história.

Dalton

A marinha ucraniana tem como maior unidade uma antiga fragata da era soviética indisponível há alguns anos por conta de uma revitalização, isso não combina muito com recursos para manter um arsenal atômico herdado e depois investir para desenvolver o seu próprio, mas, independente disso, tivesse ela
tentado manter o arsenal atômico teria encarado sanções do ocidente e da
Rússia, tornando-se um Estado pária.

Carlos Campos

não ia, iam ter que engolir, a Ucrânia tem muitos recursos e terras agricultáveis, se não quisessem engolir iam ter que “levar a democracia” para lá. agora pressão ia ter,a até a França sofreu.

Paulo

Como é bom ser protagonista, brasileiro tem que se contentar e ficar digitando aqui, comer uma lagosta, abrir um espumante pra comemorar a chegada de um Gripo por ano ou uma Tamandaré daqui 10 anos.

Teropode

Bobagem , vai ficar do jeito que tá …..

Dalton

A US Navy buscou poucos anos atrás retirar de serviço o USS Harry Truman quando completasse 25 anos em 2023 evitando assim gastar mais de 3 bilhões de dólares na modernização de meia vida e reabastecimento dos reatores nucleares, um processo de mais de 4 anos de duração, mas, aparentemente, ele foi salvo. . Tudo indica que após completada essa missão ele permanecerá um tempo de prontidão em Norfolk, ao mesmo tempo que formará novos pilotos e manterá a proficiência dos veteranos e em algum ponto em 2023 começará a ser preparado para a modernização entrando no dique seco tão… Read more »

- Publicidade -
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

EUA pretendem restringir a China moldando seu entorno, diz Blinken

O secretário de Estado dos EUA deu um vislumbre da estratégia confidencial do presidente Biden sobre a China, na...
- Advertisement -