segunda-feira, agosto 15, 2022

Saab Naval

Navio de carga estoniano afunda na costa da Ucrânia perto de Odessa após explosão

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Um navio cargueiro de propriedade estoniana afundou em 3 de março no Mar Negro ao largo do porto ucraniano de Odessa após uma explosão, informou a Reuters.

O gerente da embarcação, entrevistado pela Reuters, disse que dois tripulantes estavam em um bote salva-vidas no mar, enquanto outros quatro estavam desaparecidos.

Igor Ilves, diretor administrativo da Vista Shipping Agency, com sede em Tallinn, sugeriu à Reuters que o navio Helt pode ter atingido uma mina.

Na quarta-feira, um navio de Bangladesh também foi atingido por um míssil ou bomba em outro porto do Mar Negro, Olvia.

O Mar Negro tem visto uma quantidade crescente de atividade militar desde a invasão da Rússia.

Proibições de envio
O transporte comercial passou para a vanguarda das sanções econômicas nesta semana, com os navios russos agora proibidos de usar os portos do Reino Unido e da UE.

No início desta semana, o governo do Reino Unido acelerou a legislação que proíbe quaisquer navios conectados à Rússia – não apenas aqueles que arvoram a bandeira russa – dos portos do Reino Unido e trouxe novos poderes para deter navios russos.

A proibição se aplica a navios com bandeira russa, registrados, de propriedade, controlados, fretados ou operados.

FONTE: Institute of Export & International Trade

- Advertisement -

12 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
India-Mike

Quase certamente ‘esbarrou’ numa mina como diz o texto — provavelmente ucraniana. Realmente uma infelicidade.

Desculpe por mais um off-topic mas a TKMS perdeu a concorrência da fragata polonesa para a Babcock. Surpreendeu a rapidez com q eles tomaram a decisão. Com os recentes acontecimentos provavelmente eles vão querer expeditar o contrato e a construção desses navios o máximo possível.

2Hard4U

Nada como o bafo do inimigo no cangote, para fazer qualquer classe política sair de sua zona de conforto e da contumaz omissão em questões de reequipamento militar.

Heinz Guderian

Espero que nossa classe política esteja atenta aos acontecimentos, precisar nos modernizar o mais rápido possível, para que não sejamos pegos com as calças curtas.

L G

Tudo indica que essa região da Ucrânia na costa do mar negro e leste da Ucrânia ou será incorporado a Rússia ou vai virar um novo país chamado Novarussia. Essa região pertencia a Rússia e foi doado a Ucrânia a 100 anos-1922 pelos Comunistas como gesto de Amizade entre a Rússia e a Ucrânia. Como agora a Amizade acabou a Rússia vai querer seu antigo território de volta.

Antoniokings

E as notícias de agora é que os russos preparam o ataque a Odessa.
Odessa conquistada, os russos praticamente dominam o sul da Ucrânia.

Nick

Mig – 21 cai, não foi nada. Navio estoniano afunda. Não foi nada. haja medo

Tomcat4,2

Não menciona o que transportava e nem pra onde ia o barquinho no meio desta guerra na região e cheio de navios e meios militares .

Luciano

A velha política do: atire primeiro e veja depois. Se for engano…bom, joga a culpa na guerra…tava escuro, se comportou estranho, achei q ia atirar em mim…..coisa q já estamos acostumados aqui, né? E olha q aqui nem estamos em guerra oficialmente!

Henrique

Pensei a mesma coisa… todo mundo falando que estão enviando Javelins, Panzerfausts, Stingers, NLAWs, Drones, Munições etc.. pra Ucrania achando que os caras não vão afundar qualquer coisa que possa ser suspeita que se aproxime da região de conflito…
Estamos na era midiática, onde o cara tira uma selfie com seu batalhão num ginásio e posta para o mundo … inclusive para o inimigo…

Antoniokings

E os valentes estonianos podem perceber que bravata não ganha guerra.
E muito menos apoio da OTAN.

Mensageiro

Alguém sabe se Ucrânia operava algum submarino?

Peter nine nine

A Ucrânia não tinha marinha depois da anexação da crimeia, apenas uns poucos navios de pequeno porte… Barcos. As coisinhas mais ou menos ficaram na crimeia e só ficou uns patrulhas e um navio de guerra. Mesmo antes da anexação já não sobrava muito e apenas recentemente haviam planos no intuito de melhor operacionalizar os meios disponíveis, cuja maioria estava estocada, canibalizada ou simplesmente inoperacional.
Não me consta que tivessem algum submarino antes ou depois de 2014.

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Estônia e Finlândia integrarão sistemas de mísseis antinavio costeiros

A Finlândia e a Estônia integrarão sua defesa antinavio costeira, o que permitirá aos países fechar o Golfo da...
Parceiro

- Advertisement -