quinta-feira, junho 30, 2022

Saab Naval

Bombardeiros estratégicos chineses coordenam com o grupo do porta-aviões Liaoning

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Os bombardeiros estratégicos chineses de longo alcance coordenaram-se com o grupo de ataque do porta-aviões Liaoning da Marinha do Exército de Libertação Popular (PLAN) para realizar uma série de exercícios no Pacífico Ocidental.

Os exercícios são provavelmente uma resposta de Pequim a potenciais afirmações de apoio a Taiwan dos Estados Unidos e do Japão durante uma reunião bilateral em Tóquio em 23 de maio e durante a reunião do Diálogo de Segurança Quadrilátero (Quad) com Índia e Austrália no Japão em 24 de maio.

De acordo com o Ministério da Defesa japonês (MoD), dois bombardeiros Xian H-6 voaram pelo Estreito de Miyako entre as ilhas de Okinawa e Miyakojima em 18 de maio para entrar no Oceano Pacífico.

Depois de circundar o mar cerca de 470 km ao sul da ilha de Okinawa, os bombardeiros voltaram para a China na mesma rota de voo, disse o ministro da Defesa japonês, Nobuo Kishi, durante uma entrevista coletiva em 20 de maio.

A órbita dos bombardeiros parece estar ligada à presença do porta-aviões chinês Liaoning.

- Advertisement -

22 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
WSilva

É só o começo…

Parabéns a China.

Luiz Trindade

Taiwan que abra olho com os EUA pois na hora que realmente o bicho pegar, os EUA não vão se arriscar a entrar num conflito nuclear com a China comunista por causa deles! Se preparem sozinhos pois na hora “H” vai ser vocês.

Jefferson Ferreira

Preparados eles estão… Dominar e ocupar a ilha hoje é praticamente impossível para china, a não ser que eles destruam tudo lá com a população civil.

Robert Smith

hum… parecido com o que a Rússia esta fazendo no Donbass?

Jefferson Ferreira

Até pior…

Cristiano de Aquino Campos

Com a diferença que a China pode fazer um bloqueio naval e eles ficarem sem apoio externo ao contrário da Ucrania!

Marcos

Muito pior na verdade, a densidade demografica de Taiwan é 1000x mais concentrada comparada ao Donbass, não teria pra onde fugir

Zé lesqui

Então, ainda tem algum F-14 aproveitável lá no deserto?

MIGUEL

Em 2030, a China vai ter muito mais poder do que em 2022, Daqui a 8 anos a China vai dobrar ou triplicar as suas Armas, nesse momento a China esta obtendo Petroleo de Graça da Rússia , tudo o que ele precisa para acelerar as suas fabricas e as suas Industria.

Patrick

Deveríamos nos preocupar é conosco. A amazônia logo logo será a cobiça do mundo. Se preocupamos com os problemas dos outros e esquecemos os nossos. Infelizmente não teremos chance nenhuma. O Cigs sozinho não vai conseguir defender a amazônia. E com nossos jovens Nutela é que não venceremos ninguém mesmo.

WSilva

O foco de grandes disputas no futuro sem duvidas será a Amazonia.

Heinz Guderian

Precisamos urgente de um programa de rearmamento em larga escala, uma reforma estrutural nas FA.
E o inicio do programa nuclear brasileiro.

Mgtow

Fala isso mas bate palmas para OTAN. Quem cobiça aquela região? China? Rússia? Coréia do Norte? Irã?
Todo mundo sabe quem quer se apossar daquilo lá.
Tu não passa de um demagogo

Renato Carvalho

China e Rússia não tem capacidades expedicionárias, então ainda que quisessem se apoderar de alguma riqueza não teriam capacidade de fazê-lo.

Mgtow

Do mundo não. Da OTAN.
E O Brasil fazendo exercícios com os EUA é o fim da picada. Treinando com os abutres que querem se apossar da brutal riqueza energética daquela região. E tem paspalho com papo de “hur dur comunismo” “hur dur foro de sunpalo”. É rir pra não chorar

Diniz

“As nações desenvolvidas devem estender o domínio da lei ao que é comum de todos no mundo. As campanhas ecologistas internacionais que visam à limitação das soberanias nacionais sobre a região amazônica estão deixando a fase propagandística para dar início a uma fase operativa, que pode, definitivamente, ensejar intervenções militares diretas sobre a região” (John Major, então primeiro ministro da Inglaterra,1992). “Os países industrializados não poderão viver da maneira como existiram até hoje se não tiverem à sua disposição os recursos naturais não renováveis do planeta. Terão que montar um sistema de pressões e constrangimentos garantidores da consecução de seus… Read more »

leonidas

Em caso de agressão chinesa a real é que Taiwan muito possivelmente irá capitular. Tudo irá depender do grau de agressividade chinesa na invasão. Se eles quiserem invadir uma ilha inteira ela tem uma chance de resistir a tempo de aguardar apoio material dos EUA. Não acredito que os EUA irá a guerra por Taiwan pois isso em última analise seria um jogo onde todos perdem e neste momento a Geopolítica se impõe. Quando a administração Carter tirou as bases norte americanas da ilha, levou junto com ela a apólice de seguro que manteria Taiwan pois a China não atacaria… Read more »

sub urbano

Acredito que uma invasão de taiwan, se ocorrer, seja o maior desembarque anfibio desde o Dia D e um bloqueio naval simultaneo com uma zona de exclusão aerea. Comparando com a Ucrania Taiwan não pode ser reabastecida por uma zona contigua em terra, além de ser muito menor. A China hoje é uma superpotencia assim como os Estados Unidos, ela tem recursos para uma ação direta nessas proporções.

Thiago A.

Já houveram várias crises, na última em 95/96 quando os EUA já tinham reconhecido a China Continental, a RPC levantou demais a voz e os EUA enviaram para lá um grupo tarefa liderado por um NIMITZ e Dragão virou totó e voltou pra casa .

Marcus Pedrinha Padua

A questão é que a RPC de hoje não é a RPC de 95/96…

Cristiano de Aquino Campos

Dificil e o apoio chegar com um bloqueio naval.

Alex Barreto Cypriano

E o type 003, a quantas anda?

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Navios da Marinha serão abertos para visitação neste fim de semana em Vitória (ES)

Serão diversas embarcações e cerca de 1.700 militares atuando durante operação da Marinha do Brasil Quem tem vontade de conhecer...
- Advertisement -