Marinha Chinesa tem 6 navios de guerra no Oriente Médio em meio às crescentes tensões da guerra Israel-Gaza

20
  • A chegada de um grupo de escolta substituto à região do Golfo significou que dois destróieres avançados 052D foram estacionados lá em um momento de tensões elevadas
  • A 44ª força-tarefa da PLA Navy deixou Mascate, capital de Omã, com destino a um local não especificado no sábado, após participar de um exercício conjunto com a marinha de Omã

Até seis navios de guerra chineses operaram no Oriente Médio na semana passada, segundo informes. A 44ª força-tarefa de escolta naval está envolvida em operações de rotina na área desde maio e na semana passada passou vários dias em visita a Omã, incluindo um exercício conjunto com a marinha do país, segundo o site do Ministério da Defesa chinês.

A força-tarefa deixou a capital Mascate no sábado, a caminho de um destino não especificado, informou a mídia estatal.

Durante a visita, os comandantes chineses encontraram-se com oficiais militares de Omã e visitaram instituições militares, enquanto marinheiros de ambos os países visitaram as lojas uns dos outros. Eles também organizaram um jogo de basquete, segundo a agência de notícias estatal Xinhua.

A força-tarefa é do Teatro Oriental do Exército de Libertação Popular e inclui o Zibo, um destróier de mísseis guiados Type 052D, a fragata Jingzhou e o navio de abastecimento integrado Qiandaohu.
A força-tarefa tem estado envolvida em missões de escolta para transporte marítimo desde que chegou ao Golfo de Áden, ao norte da Somália, há seis meses, e entregou a sua missão à 45ª força-tarefa de escolta no início deste mês.

O novo grupo, do comando do Teatro Norte do PLA, consiste em outro destróier Type 052, o Urumqi; a fragata Linyi e o navio de abastecimento Dongpinghu.

A Linyi participou de sua primeira missão, escoltando um cargueiro panamenho em local desconhecido, no início deste mês, segundo a Xinhua.

Navios da PLA Navy em exercício com a Marinha de Omã

A recente viagem foi a primeira missão de escolta do destróier Zibo desde que foi comissionado em janeiro de 2020. O Urumqi foi comissionado no início de 2018 e esteve envolvido em outra missão de escolta no Golfo de Áden há dois anos.

Os destróieres Type 052D têm radar avançado e equipamento eletrônico comparável ao sistema Aegis dos EUA e um lançador de mísseis vertical de 64 células.

A presença naval significa que seis navios chineses operam em águas do Oriente Médio à medida que as tensões aumentam na região.

Na sequência do ataque do Hamas a Israel em 7 de Outubro, os EUA enviaram o seu porta-aviões mais avançado, o USS Gerald R. Ford, e o seu grupo de batalha para o Mediterrâneo Oriental.

O grupo de ataque do porta-aviões USS Dwight D Eisenhower também está a caminho da região. Na quarta-feira, o Pentágono anunciou o envio de um navio de comando adicional, o USS Mount Whitney, para o Mediterrâneo Oriental.

Vários países, incluindo a Grã-Bretanha, a Alemanha e a França, enviaram aviões militares ou civis para evacuar os seus cidadãos de Israel.

A China ainda não anunciou um plano de evacuação, embora o seu Ministério dos Negócios Estrangeiros tenha dito na segunda-feira que os cidadãos chineses foram aconselhados a partir o mais rapidamente possível em voos comerciais.

As anteriores evacuações chinesas no Oriente Médio utilizaram navios de guerra de escolta do tipo que atualmente se encontra na região.

Em maio, a China enviou um navio de abastecimento e um destróier Type 052D ao Sudão para evacuar mais de 1.000 chineses, brasileiros e paquistaneses de conflitos armados.

Em 2015, os navios de guerra chineses evacuaram 225 estrangeiros e quase 600 cidadãos chineses do Iêmen.

FONTE: South China Morning Post

Subscribe
Notify of
guest

20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Gabriel BR

Top!

Dalton

Foi anunciado ontem que o USS Dwight Eisenhower ao invés de juntar-se ao USS Gerald Ford atravessará o Canal de Suez dirigindo-se ao Mar Arábico, melhor posição com relação ao Irã e coincidentemente onde estão os navios chineses.
.
O USS Gerald Ford deverá aguardar a chegada do “Eisenhower” prevista para os primeiros dias de novembro ou poderá permanecer alguns dias a mais no Mediterrâneo Oriental.

Wiillber Rodrigues
Wagner

Se a Rússia que já foi “a Rússia” usa seus militares como bucha de canhão eu fico imaginando a China.

Quando vejo aquelas imagens de treinamento vindas da China, dos soldados correndo segurando a bandeira e gritando não tem como não pensar naquelas batalhas medievais. Bem coisa de ditadura mesmo que quer gritar pra impressionar.

Dificilmente vc vê esses tipos de imagens e declarações patéticas vindas se democracias.

Queria ver um dia se eles vão saber usar esse monte de brinquedo.

Vinicius Momesso

O que você disse se trata de eufemismo, ja que todo soldado é “bucha de canhão” de um Governo.
Tem um vídeo de um soldado israelense chingando o Netanyahu e dizendo que graças as atitudes dele, amigos do mesmo foram mortos e o país está sendo destruído pelo Primeiro Ministro.

Last edited 8 meses atrás by Vinicius Momesso
André Macedo

Comparar a Rússia com a China atualmente já mostra seu desconhecimento sobre o tema.

Burgos

“Um líder comanda seus subordinados com sabedoria, e nunca com a força”

Sun-Tzu
“A arte da Guerra”

Heinz

tem que falar isso para o comandante russo da área de Avdvika, está mandando seus grupos de assalto literalmente para a morte, sem nenhum plano efetivo. Os próprios meios russos estão relatando que as perdas são catastróficas, que o que os ucranianos perderam em meses na aréa de robotino, eles perderam em uma semana em Avdvika.
Vi no grupo pró russo do telegram. Storm Z.

Kommander

Kkkkkkkkkkkk

Heinz

Fica rindo aí, entra no telegram dos pró russos e veja a realidade, que a sputnik não mostra

Diego

Você deve esta enganado, aquilo lá não e soldados russo que por sinal ja estão todos mortos já a bem tempo

Heinz

Hur dur, mais 72 horas e Kiev cai.

Luciano

Provavelmente veremos cada vez a China projetar poder com seus navios por águas cada vez mais distantes. Não que os EUA não tenha sido confrontados com situações assim antes, vide a URSS na Guerra Fria. Porém, a China tem apostado seriamente na construção de uma frota de superfície, com vários porta-aviões, com uma capacidade de construção naval difícil de ser igualada por outra nação em tempo de paz. É possível que vejamos, em 10 anos ou menos, um porta-aviões Chinês fazendo na costa da África o mesmo Gerald Ford faz hoje no Oriente Médio. Vamos aguardar para ver como se… Read more »

Orivaldo

Possivelmente procurando pescadores Filipinos

Heinz

É o que venho alertando o Brasil tem que colocar as barbas de molho, quando a China começar a mandar navios ao atlântico em grande escala os americanos farão o mesmo, iae seremos um pincher, no meio de dois Filas.

Maurício

Dois Filas babões que nunca vão se enfrentar diretamente. Quanto a sermos um Pincher, já somos, independentemente da existência dos Filas.

Heinz

Uma coisa que aprendi é, Nunca diga nunca, isso pode virar do avesso rapidinho.

Fábio CDC

Eu diria que seremos amanhã o que somos hoje: Um sanduíche natural = Coisa nenhuma com nada dentro.

André Ricardo Coser

🤣

Marcelo

O passeio da marinha americana tranquilamente pelo mundo acabou,agora terá chineses e russos sempre acompanhando os passos da marinha americana pelo mundo !!!