MOSCOU, 5 de novembroRIA Novosti. O novo submarino nuclear estratégico Imperator Alexandre III completou com sucesso um teste de lançamento do míssil balístico marítimo Bulava, disse o Ministério da Defesa: “O disparo do míssil ocorreu normalmente a partir de uma posição subaquática. As ogivas do míssil chegaram à área designada na hora marcada”, diz o relatório.

O Ministério da Defesa esclareceu que o míssil foi lançado do Mar Branco, no campo de treinamento Kura, em Kamchatka. Este lançamento foi o elemento final dos testes do submarino, após o qual será tomada a decisão sobre sua aceitação na Marinha.

O Imperator Alexandre III é o sétimo porta-mísseis da família “Borei-A”. O navio é capaz de transportar 16 mísseis balísticos intercontinentais Bulava. Como parte do programa estatal de armamento, está prevista a construção e transferência para a frota de mais quatro submarinos Borei-A.

VÍDEO: Submarino russo ‘Imperator Alexander III’ lança míssil Bulava

FONTE: RIA Novosti

Subscribe
Notify of
guest

88 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Macgaren

Os misseis russos podem não acertar os alvos, mas de lançamento eles entendem.

Fábio Jeffer

Acertam sim seu desinformado e com uma precisão extraordinária. Mas em se tratando de um míssil como o Bulava acho que precisão não tem muita importância visto que tudo o que existe num raio de centenas de quilômetros vai pelos ares

sergio 02

“Bulava acho que precisão não tem muita importância visto que tudo o que existe num raio de centenas de quilômetros vai pelos ares”
Centenas de quilômetros ???? tem um pouco de exagero ai visto que nenhuma ogiva moderna tem todo esse rendimento.

Zorann

Não houve exagero. O missil é capaz de levar de 6 a 10 ogivas nucleares, cada uma com pelo menos 6 vezes mais potencia do que a Bomba de Hiroshima (no caso do missil levar 10 ogivas de 100kt). Estamos falando de uma destruição de pelo menos 60 vezes a da bomba de Hiroshima

A destruição pode ser de centenas de quilômetros mesmo.

Bosco

A detonação de uma ogiva nuclear (de acordo com o site NUKEMAP) de 100 Kt a cerca de 1000 metros de altura (para magnificar o efeito em área) provoca destruição considerada leve até um raio de 9 km, portanto, a observação do Fabio foi sim um “pouco” exagerada. Se formos mais precisos e tendo como base uma detonação no ar de uma ogiva de 100 Kt: Raio da bola de fogo: 380 m raio da radiação instantânea: 1,1 km raio de onda de choque moderada: 3,3 km raio de radiação térmica intensa: 4,4 km raio de onda de choque leve:… Read more »

Last edited 8 meses atrás by joseboscojr
Bosco

Só lembrando pela enésima vez que os russos, assim como os americanos, têm sua quantidade de ogivas estratégicas (montadas em SLBMs e ICBMs) regulada pelo tratado New START e que está valendo até 2026 e não me consta que nenhum dos dois tenham se retirado dele (por enquanto). Esse tratado limita a 1500 ogivas no máximo para cada signatário que devem ser distribuídos a no máximo 700 sistemas de entrega (contando ICBMs e SLBMs). *Os bombardeiros contam como sistemas de entrega mas vamos deixar eles de fora para não complicar a conta. Portanto, sem querer fazer a maldade de tirar… Read more »

Luís Henrique

Dados de 2009 indicam que a Rússia tinha 160 SLBM com 576 Ogivas em 10 Submarinos Lançadores de Mísseis Balísticos.

Na última década a Rússia recebeu 6 Borei e aumentou o total de submarinos para 12 unidades.
Os Delta III que deram baixa foram substituídos pelos Borei e os mísseis R-29 pelos mais modernos Bulava.
Cada Bulava leva de 6 à 10 ogivas, então os números atuais podem ter aumentado, pelo menos na parte dos SLBM.

Bosco

Luís, Os números dos EUA são mais ou menos estes: 400 ICBMs Minuteman III com 400 ogivas 14 SSBNs Ohio com 240 Trident II com 1090 ogivas 60 bombardeiros (45 B-52 e 15 B-2) *as armas nucleares lançadas pelos bombardeiros (bombas de gravidade e mísseis de cruzeiro) não são reguladas pelo New START. – O New START prevê 700 sistemas de entrega para cada lado , no caso os mísseis balísticos (ICBMs e SLBMs) e os bombardeiros são considerados sistemas de entrega. (400 + 240 + 60) A quantidade de “armas” nucleares deve ser de no máximo 1550 , fazendo… Read more »

Last edited 8 meses atrás by joseboscojr
Bosco
Luís Henrique

Sim, mas como você já deve saber, em fevereiro deste ano a Rússia abandonou o New Start.
Então eles não informam mais a quantidade de lançadores, nem de ogivas.

Bosco

Luís, “Cada Bulava leva de 6 à 10 ogivas, então os números atuais podem ter aumentado, pelo menos na parte dos SLBM.” Só um adendo a este comentário seu. O Bulava tem capacidade técnica de levar de 6 a 10 ogivas do mesmo modo que o Trident II tem capacidade de levar até 14 ogivas, mas não quer dizer que o faça porque são regulados pelo New START que deve ter previsto meios efetivos de verificação mútua. A média de ogivas levadas por cada Trident II é de 5, o que dá no máximo 100 ogivas por SSBN. Nada impede… Read more »

Bosco

Não há relação direta entre o rendimento da explosão nuclear e o raio de danos que ela provoca. Por exemplo, uma ogiva de 100 Kt tem rendimento 7 vezes maior que a bomba de Hiroshima (15 Kt) mas tem um raio de danos leves pouco maior que o dobro. Little Boy (15 Kt): raio de onda de choque leve de 4,5 km Ogiva de 100 Kt: raio de onda de choque leve de 9,2 km. Para se ter um raio de dano 7 vezes maior que a Little Boy seria preciso uma ogiva na faixa de 10 Mt, portanto, 650… Read more »

sergio 02

Exatamente por isso ouve uma redução do rendimento das ogivas se na década de 60, 70 tinha ogivas com rendimento de 1 a 3 megatons, com a melhora da tecnologia foi verificando que ao invés de mandar um míssil com uma ogiva de 2 megatons, seria melhor mandar um missil com 10 ogivas de 100kt mais que poderia ser lançada contra 10 alvos diferentes, como e comum hoje, só para se ter uma ideia uma guerra nuclear se inicia-se agora só Moscou, seria atingida por aproximadamente 40 ogivas Americanas, a mesma coisa para Washington.

sergio 02

So completando o que o Bosco falou, o míssil leva 10 ogivas de 100kt cada, só que cada uma dessas ogivas trem um alvo diferente, e alguns são chamarizes, então novamente e um pouco exagerando isso ai.

L Grande

Infelizmente parece que estamos vivendo uma nova G mundial fria. Todos os grandes atores mundiais estão se preparando. Qualquer faísca e já era mundo como conhecemos. Sem internet, sem energia, etc.

André Sávio Craveiro Bueno

Energia é a questão, principalmente a elétrica. Sem ela voltamos a meados do século XIX. O detalhe é que nosso antepassados sabiam viver sem ela, nós não sabemos.

Franz A. Neeracher

Todo SSBN novo faz um teste como esse…..russos, americanos, franceses e demais.
Algo normal.

L Grande

Sabe de nada inocente 😇😇😇😇

Franz A. Neeracher

Como falei antes, isso é um procedimento comum num SSBN novo.

Ou quando saem de uma grande revisão, geralmente tb fazem um teste deste tipo.

Mas pelo visto, vc está sabendo de algo que desconhecemos e ficaríamos gratos se vc compartilhasse a informação conosco…..poderíamos até acrescentar na matéria!!

L Grande

Resposta foi para outro. Me desculpa o erro. Agora que eu vi****

Dalton

Em 27 de setembro último, conforme anunciado o USS Louisiana SSBN 743 da Frota do Pacífico, incorporado em 1997, lançou um míssil “Trident II” ,mais um passo para certifica-lo para sua próxima missão de dissuasão, depois de mais de 3 anos de revitalização que permitirá que alcance sua projetada vida de 42/44 anos.

L Grande

Resposta lugar errado acima***

Kommander

Esse lançamento parece cena de filme.

André Sávio Craveiro Bueno

No “K-19 Widow maker” é possível ver uma cena parecida.

soldado imperial

A russia tá igual pobre. Investindo em uma Dodge Ram caríssima, enquanto isso o encanamento da casa está em frangalhos, o telhado tá caindo….. O foco da Russia deve ser outro agora: drones, missil anti aéreo, munição pra artilharia de grosso calibre…
Vai mal a Russia

Maurício.

Concordo que a Rússia deve investir mais em armas convencionais, ainda tem muita sucata. Mas em compensação é essa “Dodge Ram caríssima” que garante que outros países fiquem longe, inclusive de ajudar a Ucrânia com tropas, é só ver o caso do Irã, tem países que já estão loucos para invadir, com a Rússia isso nunca vai acontecer, e se acontecer, a destruição mútua é garantida. O Brasil com umas Dodge dessas estaria em outro patamar.

Camargoer.

Olá Mauricio. Depois do EB se interessar pelos obsoletos Sherpa, fico imaginando que algum general tendo a ideia de comprar umas caminhonetas dodge D100, com motor diesel…

Willber Rodrigues

Os Sherpas não são nada comparados a sanha do EB em prosseguir na rasgação de $$$ que se chama “modernização do Cascavel”.

Camargoer.

Lembrei do Dodge Dart.

Last edited 8 meses atrás by Camargoer.
Camargoer.
Heinz

Quem quer invadir a Rússia? O que os países querem é que a Ucrânia desgaste a Rússia até que ela perca o interesse lá, isso pode levar muito tempo, mas o trabalho está sendo feito, os russos se meteram num atoleiro sem fim, vide Afeganistão 2.0

Maurício.

“Quem quer invadir a Rússia?”

A Rússia só não é invadida porque possuí nukes, isso é um fato, o Irã que ajuda os seus capachos terroristas já está na mira, e se acontecer uma invasão, vai ser nos mesmos moldes do Iraque, EUA e mais de 30 capachos ajudando de uma forma ou de outra.
E esse papo de “desgaste” no caso da Ucrânia é conversa fiada, se fosse qualquer outro país sem nukes, também já teria sido invadido.

Felipe

Rússia é “só” um dos países que tem grandes reservas de urânio “do bom” pra ogivas nucleares… Se informe mais.

BraZil

Bom dia Maurício, excelente ponto o seu, além do fato de serem armas contratadas, desenvolvidas e contratadas a tempos. Que mantém tecnologia e técnicos trabalhando em casa, coisa que não fazemos. Os nossos viram uber ou outra profissão, isso quando não vão trabalhar para os adversários. mas tem gente que não entende isso.

L Grande

O investimento em armas convencionais e muito caro. É muito mais barato para a Rússia investir em armas nucleares.

Fábio Jeffer

Te informa um pouquinho melhor que vc vai ver que o “encanamento” da casa Russa tá certinho e sem vazamentos

ChinEs

A China vai lançar o SSBN Type 96 ainda em 2025, o Type 96 parecer ser uma versão avançada do Type 94, com Pump-Jet e 16 Misseis Balisticos JL3 cada um com 3 ogivas de 200 KT.

deadeye

O próprio nome do sub, mostra a megalomania do Putin

Camargoer.

Caro. Seria megalomaníaco se o submarino se chamasse Putin I.

Renato de Mello Machado

A Ucrânia soltou nota informando que o Bulava foi destruído.

Heinz

Olha, a sorte desse sub é que ele não está no mar de Azov e nem no mar negro, porque se estivesse, haveria chances reais.

Bosco

Reza a lenda que tem um SSN americano ou britânico no rabo de cada SSBN russo e chinês (estes, mais barulhentos).
No caso de um hipotético primeiro ataque americano (que seria feito via bombardeiros) os SSBNs russos e/ou chineses seriam destruídos antes das primeiras “bombas” atingirem seus alvos.

ChinEs

Supostamente de acordo com Hi Sutton, Isso seria facil de fazer, no mar de Taiwan um SSN Type 93 afundou.

Fabricio Lustosa

Rezava a lenda que os maravilhosos e diversos blindados, mísseis e etc da OTAN triturariam os russos na maravilhosa contra ofensiva do governo do boneco zé. Contra ofensiva supervisionada e auxiliada pela própria OTAN com centro de comando (matéria do Forte mostrou com detalhes), radares, satélites e tudo mais 24/7. A lenda rezou, só isso mesmo. Esse mundo de ilusões que vcs cresceram acreditando deve ser agressivo até com a saúde mental quando a realidade bate forte hein? Chora em posição fetal debaixo da cama??? Medo dos russos e chineses virem te pegar? Parecem crianças da década de 50 no… Read more »

Bosco

Dessa lenda eu não tinha conhecimento.
Sobre o tema a que eu sabia é que os russos chegariam a Kiev em 3 dias

Bosco

A 2 km atrás do SSBN russo e logo que fosse detectado a abertura do lançador (e com isso aumentando o ruído para o Mk-48 travar ) dois torpedos seriam lançados à queima roupa.

Last edited 8 meses atrás by joseboscojr
Maurício.

“Reza a lenda que tem um SSN americano ou britânico no rabo de cada SSBN russo e chinês (estes, mais barulhentos).”

Isso é só lenda mesmo, na realidade, que é o que importa, tem submarino americano colidindo com objetos desconhecidos e submarino chinês se aproximando de frota americana sem ser detectado.

Bosco

Isso é verdade. Tenho que concordar.
Os chineses e russos nunca reportaram terem detectado submarinos americanos, britânicos ou franceses próximos aos seus navios.

Maurício.

“Os chineses e russos nunca reportaram terem detectado submarinos americanos, britânicos ou franceses próximos aos seus navios.”

Conversa fiada, eu não acredito nessa ladainha de “reza a lenda”, na minha opinião o submarino é uma das armas mais efetivas que existem, independente de qual país seja. Se os EUA invadirem o Irã, eu aposto com você que eles tomarão todo o cuidado contra aqueles mini-submarinos do Irã, que muitos duvidam da real utilidade em uma guerra.

Luís Henrique

Acho isso quase impossível. Os submarinos não ficam parados, retornam para as bases. Alguns encontros e algumas perseguições por alguns dias, devem acontecer, mas 24h, 7 dias por semana, o ano todo, acho completamente impraticável.

Bosco

Por isso é lenda. rsss O que não é lenda é que não há dúvidas acerca de haver um SSN designado para ficar na cola e caçar cada SSBN russo em patrulha, que é monitorado desde a hora que sai da base até a hora que retorna, por diversos meios (satélites, aviões de patrulha, drones, navios, submarinos, rede de sonares , etc) Os russos não colocam mais que 3 ou 4 SSBNs ao mesmo tempo em patrulha e sem dúvida a USN tem 3 ou 4 SSNs disponíveis para fazer essa “escolta” ainda que não consiga a todo momento. *Os… Read more »

Alexandre

Tempos atrás um sub russo permaneceu dias na costa estadunidenses sem ser detectado, acho que a lenda é apenas lenda! Caso contrário nesse evento se tratou da mais pura incompetência dos estadunidenses.

Bosco

Cada um acredita nas lendas que lhe convém .
Tenho certeza que você acredita naquela do pod de ECM num Su-24 que paralisou um destroier Arleigh Burke com um raio de pavor e que até hoje tem marinheiro americano na camisa de força por conta do evento.
Eu não acreditei nessa lenda. Tá vendo?

Alexandre

Você pode ou não acreditar em qualquer coisa, mas negar os fatos não tem a capacidade de mudar o que já realmente ocorreu. E o fato é que não há e nunca houve , para além das lendas e das mentes obtusas, um cão para cada gato ou um gato para cada rato! Mas o que não falta são tolos e sofistas para cada verdade factual.

Alexandre

Reza a lenda que a história não corrobora tal lenda.

LéoP

Olá Amigo !!!!

Acho que seria matematicamente impossível isso acontecer, de acordo com matéria publicada em 2022 a China teria uma frota com cerca de 79 submarinos, seguidos de Rússia com 70 e EUA com 68, então é mais provável que seja uma lenda mesmo, pois acho que os britânicos, franceses e alemães não possuem juntos um frota de 81 submarinos para seguir cada submarino Russo e Chinês. E o que também não faria nenhum sentido ao meu ver porque deixaria as demais embarcações de superfície desprotegidas.

Dalton

Só complementando, estes números incluem os “SSBNs” que não “perseguiriam” seus iguais de outras marinhas e no caso russo o número de “70” está um pouco inflado além de estarem incluídos submarinos para operações especiais e tanto Rússia como China possuem boa parte de sua força submarina constituída de modelos convencionais não muito adequados para “perseguir” SSBNs.

Alexandre

Nada melhor do que a honestidade intelectual para se opor a obtusidade!

Bosco

LéoP, Você sem dúvida é muito bom em matemática mas peca em relação ao seu conhecimento acerca de “operações navais”. Qual a parte do meu comentário acima “ Os russos não colocam mais que 3 ou 4 SSBNs ao mesmo tempo em patrulha e sem dúvida a USN tem 3 ou 4 SSNs disponíveis para fazer essa “escolta” ainda que não consiga a todo momento.” você não entendeu? Eu explico. Ou se preferir o Dalton explica. Só adiantando, a USN tem 59 submarinos de ataque nucleares , mais silenciosos e com melhores sensores (incluindo a velha classe Los Angeles) do… Read more »

Bosco

Léo,
Só de curiosidade , você sabe o que são os termos SSN e SSBN e quais as funções de ambos?

LéoP

Bosco, Para ser sincero não entendo muito de operações navais, tão pouco de termos navais kkkk. Sou um entusiasta que adora muito as matérias da área de defesa, uso o site para aprender e agregar conhecimento, fico feliz por me explicar o seu ponto de vista e acho que essa é a parte legal do site, levar conhecimento da área militar as pessoas como eu que não conhece muito. Quando indaguei o seu comentário levei em consideração apenas os números totais de submarinos de ambas as nações, se ver o contexto geral da forma como você explicou. Agradeço pela disponibilidade… Read more »

Dalton

Bosco, na verdade a US Navy tem 49 SSNs incluindo um que já encontra-se na fase inicial de inativação, o USS San Juan ou seja
quando muito se tem 10 “SSNs” incluindo os que possam estar em transito, indo ou retornando.
.
Em caso de conflito, há planos para aumentar o número estendendo o tempo da missão em uns poucos meses, acelerando treinamentos e
reenviando submarinos que recém retornaram.
.
Dada a grande demanda por “SSNs” não é prático sacrificar os “poucos” perseguindo “SSBNs” embora essa função tenha sido exagerada em obras e documentários principalmente durante a Guerra Fria.

Bosco

Por isso me referi a ser uma “lenda” mas que está longe de ser uma impossibilidade factual no caso das animosidades se alterarem ou uma impossibilidade matemática como ingenuamente calculou o LéoP , aplaudido entusiasticamente pelo Alexandre.

Last edited 8 meses atrás by joseboscojr
Bosco

Dalton,
Aproveitando , qual a quantidade usual de SSBNs russos em patrulha num determinado momento?

Dalton

Não sei e talvez apenas alguns russos o saibam, mas, é possível
arriscar alguns palpites.
.
A Rússia tem hoje 11 “SSBNs”, 5 “Delta IV” mais antigos e 6 “Borei”
um dos quais recém incorporado enquanto os EUA contam com 14 “Ohios” todos dos quais já passaram por longas modernizações enquanto os russos tem experimentado uma indisponibilidade maior.
.
Especula-se que até 6 “Ohios” estejam normalmente em patrulha então dado o número menor de SSBNs e uma indisponibilidade maior por conta de mais tempo em manutenção arrisco que 3 dos “SSBNs” russos possam estar em “patrulha” .

Bosco

Dalton,
Que relação estranha! Se para 14 SSBNs até 6 podem estar em patrulha (eu jurava que nunca passava de 4) então para 49 SSNs poderiam estar em patrulha até 21 SSNs. Por que apenas 10 (incluindo os que estão em trânsito)?

Dalton

Os “SSBNs” tem duas tripulações, depois de cerca de 3 meses, eles retornam, um mês para manutenção básica e reabastecimento de suprimentos então com outra tripulação retornam ao mar e isso é feito durante anos até uma manutenção de maior porte seja necessária. . Os “SSBNs” raramente visitam um porto estrangeiro e normalmente não se afastam muito de suas bases enquanto os “SSNs” são enviados para águas distantes em missões com duração de 6 meses em média, exceção dos 4 baseados em Guam que costumam fazer duas patrulhas de em média 4 meses com poucos meses de diferença entre uma… Read more »

Bosco

Tá! Nem pra mim e nem pra você. Vamos fechar a conta em 14 SSNs que podem estar em missão (incluindo os “em trânsito”) num dado momento e não se fala mais nisso.
Rsss

LéoP

Ola grande amigo!!!

Agora entendi, peço desculpas pelo pouco conhecimento, justamente enfatizei errado o seu comentário.

Felipe

Vc confia em bombardeiros antigos em época de armas supersônicas, hipersônicas e sistema de satélite, armas de pulso eletrônico e armas de interferência eletrônica russas? Acho q não daria nem tempo de muitos desses bombardeiros levantarem vôo sem q os russos soubessem. Sem contar a velocidade e alcance e Kinzhals em relação a esses bombardeiros e pior ainda, dos ultra ultrapassados aporta-aviões americanos.

Carlos Campos

Exercício diplomático, vale mais que 100 diplomatas

Last edited 8 meses atrás by Carlos Campos
BraZil

Bom dia a todos. Ô INVEJA GRANDE…Não aceite não marinha Russa, mande pra cá…kkk

Bosco

Vale salientar que um hipotético primeiro ataque nuclear americano de contra força e decapitação seria implementado pelos bombardeiros e não pela força de ICBMs/SLBMs. Com a entrada em operação do B-21 e do míssil LRSO e dos “novos” B-52J, e com o escudo antimíssil americano cada vez mais efetivo na década de 30 , a possibilidade dos EUA ser bem sucedido num “primeiro ataque” e sobreviver aumenta muito, o que é muito negativo para a dussuasão nuclear que se baseia na destruição mútua. Tendo isso em vista os russos já preparam bizarras “armas de vingança”, como o torpedo Poseidon. Não… Read more »

Cansado

Caro Bosco, do jeito que o mundo está e pelo que se antevê do futuro, acho que detonar essa bomba de cobalto deveria ser prioridade hoje.
A humanidade realmente não deu certo.
Deixemos o planeta para as bactérias.

Alexandre

Caro Cansado. Quando eu vejo uma criança eu renovo minha fé na humanidade. Quando eu vejo minha filha adulta vejo que estou certo em minha fé.

Luis H

dr strangelove na veia

Alexandre

Por gentileza, o que há de bizarro no Poseidon?

Bosco

“Tempos atrás um sub russo permaneceu dias na costa estadunidenses sem ser detectado, acho que a lenda é apenas lenda! Caso contrário nesse evento se tratou da mais pura incompetência dos estadunidenses.”
Isso faz do Poseidon uma arma bizarra. Se os russos podem ficar dias na costa “estadunidense” (creio eu que se refira à costa americana) porque eles precisam de um Poseidon que já não consigam fazê-lo com torpedos convencionais?
E também o fato do Poseidon querer destruir alvos na costa com um “tsunami” pra mim é bem bizarro, você não acha?
Mas deve ser só impressão minha. Relaxa!

Alexandre

Não, a costa americana se estende a todo o continente Americano, estadunidenses se refere aos Estados Unidos da América do Norte, basta um pouco de empenho intelectual para tirar qualquer dúvida sobre um termo tão básico que qualquer novel é capaz de compreender. Quanto ao Poseidon, é óbvio que uma alternativa capaz de impor ao inimigo uma maior dificuldade e complexidade de defesa ,por si só, já é um princípio de resposta para sua ingênua pergunta. Sobre o” tsunami”, não é mais bizarro que qualquer “onda” de calor provocada por qualquer ogiva nuclear! Mas, é claro, deve ser apenas minha… Read more »

Bosco

Seu comentário seria muito bem aceito numa convenção de geógrafos mas eu por exemplo respeito o direito à autodefinição do ser humano e do mesmo modo que chamo um homens trans pelo seu nome masculino eu utilizo o gentílico “americano” para me referir aos “americanos” tendo em vista que é assim que eles se autodefinem.
Além de ter o termo “américa” compondo o nome do país deles em homenagem ao Américo Vespúcio e não serei eu a impor um gentílico a toda uma nação ainda que alguns brasileiros se sintam incomodados com essa audácia. rsssss

Bosco

*Em tempo, uma detonação nuclear submarina não emite “onda de calor”.
Sua percepção está equivocada.

Alexandre

Sua capacidade interpretativa está obtusa! Comparei a bizarrice do Poseidon com qualquer outro artefato nuclear!Em tempo, explique tal afirmação a vida marinha do local da detonação. Talvez seja possível que uma detonação nuclear não gere calor em seu redor. Talvez uma detonação nuclear submarina seja composta apenas por uma incrível energia sem calor! Afinal de contas a água não deve ser afetada , deve absorver todo calor de imediato a ponto de de impedir qualquer propagação do mesmo! Nemo te agradece!

Alexandre

Você é apenas mais um que aceita caninamente uma auto definição pautada no Destino Manifesto que suprime e oprime as demais identidades! Seu humanismos é seletivo. Pois , a dialética contrária o unilateralismo. Se um povo se define como explícitaçao de um continente,isso não tem nada de homenagem. Mas sim de uma de hegemonia cultural! Uma pena que você seja um prosélito de uma nefasta concepção! A única homenagem que os Estadunidenses são capazes de realizar é ao eterno Direito de ser o que jamais serão: Americanos! Os WASPs nunca AMERICANOS! Os Estadunidenses são apenas Estados Unidos da América do… Read more »

Bosco

Na sua cruzada contra o mal você não reconhece o direito dos americanos se autodesignarem mas com certeza reconhece como legítimo as denominação dadas pelo invasor Putin às regiões de Donestk e Luhansky e desse modo você cai do cavalo branco da integridade e moralidade que finge estar montado
É só mais um pastel de vento pomposo.

Alexandre

Seu sofisma, típico daqueles que negam a Razão como baliza ético e moral , não muda em nada a natureza e substância estúpida e odienta de seu proselitismo!!!!!! Os únicos “Cruzados” em pauta, são aqueles que se orientam pelo Destino Manifesto ,que, ademais, nada tem de cruzada pois emana única e exclusivamente dos WASP. Aliás, você ,pelo que parece, não passa de um ______ _______ COMENTÁRIO EDITADO. MANTENHA O RESPEITO, DEBATA OS ARGUMENTOS SEM ATACAR AS PESSOAS. AVISO AOS DOIS: A DISCUSSÃO JÁ SAIU TOTALMENTE DO TEMA DA MATÉRIA. LEIAM AS REGRAS DO BLOG. 6 – Mantenha-se o máximo possível… Read more »

Fábio de Souza

A Indústria Militar Russa , é simplesmente fascinante.

Niccolo

O que ninguém parece estar dando atenção é o fato deles terem lançado um míssil mar-terra de forma vertical.

Dalton

Absolutamente normal já que todo submarino portador de grandes mísseis balísticos com ogivas nucleares ter silos verticais, no caso desse submarino russo, 16 silos.