Imperator Aleksandr III (K-554)

A Rússia incorporou dois novos submarinos nucleares à sua frota nesta segunda-feira. A ação foi oficializada após uma cerimônia na qual o presidente Vladimir Putin prometeu continuar aumentando o poder naval. Chamados de Krasnoyarsk (K-571) e o Imperator Aleksandr III (K-554), ambos estiveram em construção por quase seis anos e representam a quarta geração deste tipo de embarcação no país.

— Não têm equivalentes em sua categoria — disse Putin em uma cerimônia de hasteamento da bandeira em Severodvinsk, perto de Arkhangelsk. — O trabalho para aumentar o poder naval da Rússia certamente continuará — continuou ele, esclarecendo que ambos se juntarão à Frota do Pacífico, localizada no Extremo Oriente do país.

A Rússia realiza o que chama de “operação militar na Ucrânia” há quase dois anos, e por isso tem sido alvo de uma onda de sanções sem precedentes dos países ocidentais. Putin prometeu fortalecer a presença naval russa “no Ártico, no Extremo Oriente, no Mar Negro, no Mar Báltico e no Mar Cáspio”.

De acordo com o presidente russo, oito submarinos nucleares de várias classes estão sendo construídos nos estaleiros russos. Desde o início da ofensiva na Ucrânia e em resposta aos revezes militares sofridos pelas forças russas em 2022, a Rússia está fortalecendo suas Forças Armadas.

Em outubro, o Parlamento aprovou um aumento nos gastos militares, e Putin ordenou, no início deste mês, um crescimento de 15% no número de soldados russos.

O Imperator Aleksandr III é o sétimo submarino nuclear da classe Borei a entrar em serviço. Cada um deles está armado com 16 mísseis balísticos intercontinentais Bulava com cargas nucleares. Putin anunciou que mais três embarcações desse tipo estão em construção.

Já o Krasnoyarsk é um submarino nuclear do classe Yasen. Está armado com mísseis de cruzeiro e torpedos, e é projetado para caçar submarinos inimigos. Ele também é capaz de atacar alvos terrestres. Outros cinco submarinos da classe Yasen estão em construção.

Krasnoyarsk (K-571), classe Yasen

FONTE: AFP, via O Globo

Subscribe
Notify of
guest

55 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Patta

O Governo tem que ajudar a reerguer a marinha intervindo na questão financeira e administrativa. Ao invés de ficar pagando aposentadorias de comandantes. Investir pesado em adquirir novos meios. Com o desarmamento do “Matosso Maia” nos transformaremos em uma guarda costeira nos próximos 5 anos, com a postura de diversos governos de virar as costas para as forças armadas.

Last edited 7 meses atrás by Patta
Sulamericano

Eu penso que em primeiro lugar a MB precisa ajudar a si mesma, fazendo o dever de casa em relação aos seus gastos orçamentários.
Nem vou entrar na polêmica dos gastos com pensionistas…

Bryan

Esquecendo a polêmica das pensionistas. Acredito que a MB já faz o dever de casa. O problema está no fato de que meios navais são extremamente caros e necessitam de um orçamento elevado. Não é falta de vontade da MB, é falta de dinheiro. Navios não são ninharias.

Nilo

Os gastos logo aumentarão, em estudo da DM: “aspecto relevante a ser mencionado é que a Lei nº 13.954/2019 não pode ser considerada como reajuste remuneratório dos militares, pois somente alterou aspectos de um conjunto de leis relativos ao Sistema de Proteção Social dos Militares das Forças Armadas…”.
https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/lei/l13954.htm

Burgos

É simples !!!
É só o atual Pres. da República revogar esse decreto ou o Congresso fazer a parte dele.
E voltar as Leis anteriores.
Mas o “Teatro das Tesouras “ prevalece em Brasília 🤷‍♂️

Sg Rodrigo Ramos

O Mattoso já estava aposentado a muito tempo, muito mesmo…Só gerando gastos. manter um meio naval obsoleto sem perspectiva de voltar a navegar é muito oneroso tbm. O desarmamento dele foi só a formalização da baixa. Era igual o São Paulo, anos inop, muita grana investida pra nada. É mais fácil investir em novos meios, novos ou compra de oportunidade. E com a baixa do Mattoso, abre precedentes para aquisição para substitui-lo. Se vai ter verba pra isso já são outros 500.

Patta

Gostei do seu comentário.

Dalton

Onde se lê que “ambos estiveram em construção por quase seis anos” o mais correto seria quase 8 e 9 anos já que o início da construção para valer é de dezembro de 2015 para o “SSBN” e julho de 2014 para o “SSGN”.

Patta

Quantos estaleiros na Rússia são capazes de fazer submarinos nucleares? Alguma nova notícia do Álvaro Alberto?

Dalton

Apenas um, mas, é um “senhor” estaleiro.

Joanderson

Sem essas sanções e sem falta de dinheiro e sem atrasos,quanto tempo um estaleiro leva para construir um submarino ?

ChinEs

O Brasil vai receber o Alvaro Alberto no ano de 2034

Bosco

Mudo meu nome para Kabumba.

Bosco

Ops! Pra “Cabumba”

Fernando "Nunão" De Martini

Nabucobumba?

Bosco

Nabuco era até 2025, como não tem chances eu mudei para Cabumba para 2034.
* Mesmo porque Nabuco era muito feito.

Fernando "Nunão" De Martini

Nabuco foi para uma aposta sobre peso de canhões de caças que vc perdeu rsrsrs

Nabucabumbo é mais legal.

Dalton

Os EUA não estão sob “sanções” mas há por exemplo um estaleiro mais eficiente que outro o que resulta que há ano em que 2 submarinos são entregues e ano que apenas um é entregue e também há a questão da manutenção de submarinos especialmente os mais antigos que também demandam mão de obra e recursos e isso acaba influenciando na construção de novos. . Depende também do “tamanho” do submarino, um “SSBN” normalmente consome mais tempo e recursos, veja que o primeiro da nova classe popularmente conhecida como “Columbia” dos EUA levará cerca de 8 anos enquanto um “SSN”… Read more »

Joanderson

Obrigado pela esclarecimento.

Makarov

A Rússia possui escritórios de desenho de submarinos nucleares, você sabe se a MB tem? quem fará o desenho dos sucessores do Álvaro Alberto?

Dalton

Sim, mas, ainda é cedo para se pensar em um sucessor para o
“Alvaro Alberto” cuja construção nem foi iniciada. É possível que um segundo ainda sem nome sofra algumas alterações mas não necessariamente o suficiente para ser considerado um sucessor.

Carlos

É impressionante o poder de nacionalização da indústria russa. Tirando os Estados Unidos e talvez a China, nenhuma outra nação, principalmente participando de conflito de alta intensidade, consegue um feito desses.

Sulamericano

Caro Carlos,
Muito bem pontuado!
Esse feito tem nome. Chama-se SOBERANIA.

Rui Mendes

Os SSBN’s, SSN’s e os SSK’s que a França constrói, são totalmente Franceses e constroi-os á muito mais tempo que os Chineses.

Vinicius Ferreira Soares

E em bem menor quantidade. Décadas atrás a China não era nada e hoje em dia é muito maior e mais importante pra humanidade que a decadente França.

adriano Madureira

Esses classe Yasen lembra muito os classe Alfa…

EduardoSP

Quero ver o efeito desse aumento das despesas militares sobre a economia russa. Um dos motivos para a queda da URSS foi o fato das despesas militares, ampliadas para tentar acompanhar os EUA, restringir o nível de investimento não militar e o nível de consumo da população.
No final o povo estava vivendo para sustentar as forças armadas soviéticas. Mais ou menos o que acontece hoje na Coréia do Norte.

Heinz

O efeito já está sendo sentido, preços mais altos nos produtos de consumo, inclusive há vídeos de pessoas fazendo fila para comprar ovos, produto este, que disparou de preço por lá.

Makarov

Aposto que foi o fantasma de Kiev que gravou.

Vitor

Posta a fonte ou é da sua imaginação? se não domina o tema o silêncio é a sabedoria.

L Grande

Está faltando ovos no mundo inteiro. Menos no Brasil. O Brasil aumentou em muito esse ano às exportação de ovos.

Gabriel

Aquele vídeo é falso.

Mauro Cambuquira

Ué, o próprio FMI apresentou na semana passada um crescimento da economia Russa em mais de 2%. Já os Russos acham que será de 2,8%. Nada mal, para tempo de guerra e sansões.

Makarov

Quem deve 34 trilhões é os EUA e não a Rússia. Os EUA estão indo pelo mesmo caminho da URSS, corrupção, super faturamento, complexo militar industrial implorando por guerras sem sentido, a impressora de dólares não vai durar para sempre.

Heleno Freire

A história hoje é diferente meu amigo!! Sendo eles um país de alta tecnologia principalmente no campo militar, desde 1960 os mísseis russos sempre tiveram na frente, já naquela época seus mísseis conseguiam atingir até o Rio Grande do Sul no Brasil, enquanto os dos EUA teriam que ser disparado da Europa pra atingir a Russia. Portanto……

Dalton

Acho que você está comparando tipos de mísseis diferentes. Os EUA introduziram o “Polaris”, um “SLBM” já no início da década de 1960 para ser lançado de submarinos, 16 dos quais eram transportados enquanto a URSS levou alguns anos mais para ter submarinos com capacidade similar e enquanto o “Polaris” apresentava propulsão com combustível sólido e era mais preciso os mísseis soviéticos usavam combustível líquido e isso perdurou por décadas. . O míssil “Jupiter” que entrou em serviço pouco antes era de alcance médio daí terem sido baseados na Europa enquanto o “Minuteman” este sim um “ICBM” foi colocado em… Read more »

EduardoSP

Curiodo. Desde 1959 a USAF mantém ICBM em alerta em bases em solo americano, começando com o Atlas D.
Não sabia que eles não conseguiam atingir a URSS. Não entendi a lógica em construir silos para lançar mísseis que não atingem seu principal adversário.

Bosco

Nossa!
Cara, comenta sobre futebol…
De míssil você não entende nadica de nada.
comment image
A maior variedade de ICBMs soviéticos em relação aos americanos tem uma explicação: eles faziam porcarias e viviam tentando acertar.

Last edited 7 meses atrás by joseboscojr
Luís Henrique

Por enquanto é o principal responsável pela recuperação da economia russa, que parece estar melhor que quase todos os países da Europa.
A Rússia voltou a crescer e o principal motivador foi a indústria de armamentos que contratou dezenas de milhares e está produzindo produtos de média e alta complexidade.
O desemprego na Rússia despencou para cerca de 2% e o PIB PPP ultrapassou o da Alemanha.

O aumento foi de 4% do PIB para cerca de 6% do PIB. A União Soviética chegou a investir mais de 20% do PIB em defesa.

Rui Mendes

Vem eles com o PIB PPP, é á descrição do freguês, fala do PIB total, que tanto Alemanha, como UK, França e Itália, são superiores aos Russos, então o Alemão é muito superior, mas se queres falar de riqueza de um país avalia o PIB per capita, pois esse então envergonha os Russos, isto para não falar do PIB da UE, esse então os Russos precisam de binóculos, para ver a diferença, pois o da UE, fica muito, mas mesmo muito longe do Russo. Ainda agora na cimeira da cop 2023, quando foi aprovado o dinheiro de compensação dos países… Read more »

Luís Henrique

O PIB PPP não foi inventado pelos russos. É usado no banco mundial, no Fundo Monetário Internacional, são instituições ocidentais. O fato é que devido à guerra e ao controle financeiro dos EUA, o Rublo desvalorizou muito, portanto no PIB por conversão de moeda a Rússia fica atrás de França, Reino Unido, etc. Mas o PIB PPP também é PIB total, só que em vez de converter a moeda pelo câmbio, se usa um método do poder de compra de cada moeda, para uma comparação mais precisa e justa. Neste PIB PPP em dólar internacional a Rússia superou a Alemanha… Read more »

Ricardo Diniz

O PIB da Rússia é menor que o do Brasil. A Rússia tem uma capacidade de investimento maior que o Brasil. A Rússia não possui uma dívida interna como o Brasil que tira totalmente a capacidade de investimento do País.

Gplacido

Tá explicado. Por isso vimos filas e filas incotáveis de alemães fugindo rumo a Rússia, milhares de Suecos tentando entrar na rússia, sem contar finlandeses, chineses….como é maravilhosa a Rússia e sua economia PPP bombadona. A realidade é essa. Vi no Pravda e no Intelslava

Luís Henrique

Nunca disse que a Rússia é o país mais rico do mundo. A conversa era sobre o conflito ter arruinado a economia russa e ocorreu o contrário. Eles aumentaram os gastos militares e isso ajudou a economia do país. A previsão é de alta no PIB esse ano de 2023, acima da maioria dos países europeus e o maior motivador foi a indústria bélica nacional que contratou dezenas de milhares ou centenas de milhares e o desemprego está baixíssimo. Isso foi o que eu escrevi, nunca disse que a Rússia tem a melhor qualidade de vida do mundo. Menos torcida… Read more »

Bispo

A complexidade de construir um submarino nuclear , mesmo com tudo a favor é enorme, no caso russo é triplicado visto a situação atual.

A classe Yasen dizem, os EUA respeita , face a sua provável capacidade.

Dalton

Os EUA “respeitam” todo tipo de submarino, inclusive os “convencionais” daí terem criado um exercício que envolve esse tipo de submarino já que não os possuem mais convidando marinhas amigas, não necessariamente aliadas, que enviam seus submarinos para ambas as costas dos EUA onde são submetidos a uma série de simulações envolvendo navios submarinos de propulsão nuclear e aeronaves, um ganho para ambos os lados em matéria
de aprendizado.
.
A classe Yasen é formidável, um “SSGN” bem dentro da doutrina russa, um tanto quanto caro de construir e manter o que inevitavelmente acarreta uma menor quantidade.

Bispo

Pelo que li ele tem um efetivo total de 64 marinheiros , enquanto a maioria de igual poder passa dos 100.

Isso dado ao alto nível de automação do mesmo e seu reator atômico de 4ª geração tem potência de 200MW , o nosso terá 48MW. 🙃

Alguém sabe quantos marinheiros serão necessários para o submarino nuclear brasileiro ??

Dalton

Verdade, há muita automatização, mas, a razão principal de submarinos da US Navy como os classe Virginia terem o dobro de tripulantes é uma questão de doutrina, inclusive, com mais pessoal para controle de danos e também para dar uma “mão” ao pessoal do estaleiro quando chega a hora de manutenção e os
submarinos russos também tem uma proporção maior de oficiais.
.
O “Yasen” é um tipo de submarino muito maior do que será o “Alvaro Alberto”
então supondo que não será tão automatizado especula-se que terá uma tripulação de cerca de 100 pessoas.

Rafael Coimbra

Segundo os informes ocidentais a Rússia está acabada militar e economicamente… todos mês eles apresentam novos su-35, 34 30 … blindados… submarinos nucleares … vai vendo….

Gplacido

latadas encomendados em 2005, 2009…
vai vendo, otimista.
Rumo a kiev em 1 semana!

Manus Ferrum

Não é a Rússia q tá colocando até gravida e doente mental nas linhas de frente.

Rodrigo Frizoni

Tomar cuidado para não serem atacados por misseis de cruzeiro novamente haha

Filipe

É muito chip de geladeira que tem disponível nesse país!

Djalma

Tenho minhas duvidas pois os caras não estào conseguindo produzir nem tanques T90 completos; tem entregue unidades incompletas na linha de frente.

Fábio de Souza

A Rússia mesmo estando em Guerra , mantem a sua soberania e Investimento Militar . O que deixa visível , que as sanções importas pelos EUA , não surtiram o resultado esperado, pelo Americanos e Europeus .