A Marinha do Brasil realizou hoje a Cerimônia de Mostra de Armamento do Submarino Humaitá – S41, o segundo submarino da classe “Riachuelo” do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub).

A classe “Riachuelo” (S-BR), versão brasileira ampliada do Scorpène, desloca cerca de 2.200 toneladas em imersão e tem um comprimento de 71,6 metros, com boca de 6,2m. São armados com seis tubos lança-torpedos de 21 polegadas para até 18 torpedos F21 e/ou mísseis SM39 SubExocet e minas submarinas.

Também são equipados com dois periscópios, um deles tradicional e outro do tipo optrônico, capaz de enviar imagens diretamente para os consoles multifunção dos operadores.

Os S-BR também tem dois lançadores de contramedidas Contralto-S para despistadores de torpedos CANTO.

Os próximo submarinos do Prosub serão o Tonelero (S42) e do Angostura (S43), com lançamento previsto para 2024 e 2025.

Classe Scorpène

O Scorpène é um submarino de propulsão convencional projetado e desenvolvido pelo Naval Group para todos os tipos de missões, incluindo guerra anti-superfície, guerra antissubmarino, operações especiais e coleta de inteligência.

Extremamente furtivo e rápido, seu nível de automação operacional requer apenas uma pequena tripulação de 31 militares.

Com 14 submarinos vendidos internacionalmente pelo Naval Group, o Scorpène é um produto de referência essencial na área de submarinos convencionais de ataque (SSK) para Marinhas de todo o mundo.

O Brasil está construindo atualmente quatro submarinos S-BR dentro do Programa Prosub
Visão em corte do submarino S-BR, Scorpène modificado para a Marinha do Brasil
Consoles do sistema de combate SUBTICS que equipa os submarinos S-BR, classe Riachuelo

Subscribe
Notify of
guest

104 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
BraZil

Bom dia a todos. Novo submarino, novo uniforme…mesmas visão estratégica e determinação política…até quando…

Vovozao

12/01/2024 – sexta-feira, bdia, BraZiL uma ótima noticia, entrega ao setor operacional, quando só ouvimos ultimamente que a MB esta descomissionando seus meios. Parabéns.

Camargoer.

O ProSub é o principal programa militar do Brasil, também da história. Ainda que tenha sido assinado em 2009, ele começou a ser pensado muito antes.

É muito legal ver o segundo Scorpene entrando em operação.

Sou um crítico da forma perdulária e anacrônica dos gastos militares no Brasil, mas sou um entusiasta do ProSub.

Parabéns a todos que estiveram envolvidos de um ou de outro modo com este programa

Augusto José de Souza

Espero que depois dos dois restantes continuem com o programa com mais lotes,não fiquem só no submarino nuclear até porque vai ser necessário suprir as baixas dos submarinos classe Tupi e do Ticuna em breve. Pelo menos mais de 10 submarinos e fragatas Tamandaré.

Camargoer.

A MB já começará a construção do SN10 logo após o lançamento do S43. Não há previsão de Scorpenes adicionais para a MB.

Dalton

Nenhuma necessidade de suprir baixas, os 4 “Tupis” estão sendo substituídos por 4
“Riachuelos” mantendo uma força histórica de 4/5 submarinos mesmo que o “Tikuna”
não tenha um substituto até sua baixa que poderá ocorrer no fim da década já que não seria viável estender sua vida com outro “PMG”.
.
O que se quer é aumentar o número de submarinos e aí o tempo dirá .

Augusto José de Souza

No caso aumentar os scorpenes e quem sabe depois uma segunda classe de submarinos

Moriah

O Ministro disse que fará todo empenho para manter os trabalhos em Itaguaí, mas como? só se forem mais 2 subs e algo mais para preencher o tempo até o subnuc

Fabio Mayer

Eu penso que, no mínimo, poderiam repotencializar a classe Tupi, um ou dois deles, para mantê-los no serviço ativo por mais 15 anos, uma segunda linha de defesa, que agregaria poder à esquadra que já vem sofrendo baixas constantes.

Camargoer.

Está oportunidade foi perdida… Agora fico nos Scorpene

Augusto José de Souza

Segundo lote e quem sabe outros meios navais sendo construídos em Itaguaí como os novos navios patrulha de 500 toneladas,navios patrulha oceânica e corvetas.

FERNANDO

Welll, bom para a MB.
O problema ao meu ver, é a estrutura imensa construida em Itaguai.
Quando forem construidos todos os subs, do contrato inicial, o que será feito daquela estrutura? Será igual o AMRJ?
Uma baita estrutura para realizar nada? Nada no sentido de que poderia estar realizando muito mais.
E, quantos subs nuclear a MB vai sonhar ter?
Alias, quantos subs convencionais ou não a MB acha que deveria ter?
$$$$$

Wilson Look

Respondendo as duas últimas perguntas, o PAEMB inicialmente dizia que o ideal seria uns 6 nucleares e uns 15 convencionais.

Willber Rodrigues

O PAEMB original previa que o Alvaro Alberto seria comissionado…

Em 2022.

Daí você vê em como o PAEMB serviu pra algo….

Wilson Look

Eu apenas me mantive no foco das perguntas que eu tinha como responder.

Esse mesmo documento apresenta a o ideal seria 46 patrulhas de 500T, 30 escoltas, e por ai vai.

Entre o ideal e a realidade existe um abismo.

Henrique

PAEMB foi tipo “MB, escreve teu sonho aqui nesse papel”

ai ele virou fragatas 4 Tamandaré e os 4 Scorpène e misteriosamente o Alvaro Alberto não foi canelado 

Willber Rodrigues

O PAEMB original ( o dos anos 2000, não os sucessivos, aonde a realidade começou a bater na porta ) é um ótimo documento pra mostrar o quão deslocado da realidade estava o almirantado da época…

Pior que os caras nem pra fazerem algo pé-no-chão, mais próximo da realidade….não, os caras foram lá, e disseram que queriam logo de cara 15 subs convencionais ( e lembrando que a MB jamais operou essa quantidade de subs ao mesmo tempo ) e 6 nucleares.
Precisa dizer algo?

Last edited 6 meses atrás by Willber Rodrigues
Wilson Look

Eu diria que todos estavam, se falava de até 180 caças para a FAB, obras grandiosas estavam sendo apresentadas, etc..

Foi um período de euforia que terminou em tragédia.

Henrique

papel aceita tudo, mas a matemática financeira e a economia do país não kkkkk

MMerlin

Aquele mesmo onde a MB dizia que iria adquirir duas duzias de F-35, 20 mekos A-100, 10 mekos A-300, 5 navios de apoio logístico e 2 navios de assalto anfíbio (esta última para início de construção agora em 2025)?
Se isso não é falha de planejamento…
Imagino os integrantes do almirantado atuando no setor privado como gestores de empresas. 

Wilson Look

O documento não especificava nenhum modelo, apenas apresentava os números que foram julgados necessários de cada tipo de embarcação e de aeronaves.

A MEKO A-300 nem existia quando o documento foi elaborado, por exemplo.

O documento é de 2009, e basicamente o governo falou, escreve aqui o seu sonho, só esqueceram de avisar que ficaria só por isso mesmo um sonho.

MMerlin

Tem documento bem mais recente, com números e algumas especificações de fabricantes e modelos.

Wilson Look

Poderia postar o link para esses documentos, pois desconheço totalmente a existência deles.

O que eu estou usando para apresentar os dados é d euma apresentação, de 2018 pelo que li, e que usa os dados do documento de 2009.

MMerlin

Aqui neste mesmo endereço foi postado, acredito que uns dois ou três anos, está informações Wilson.
Dá uma pesquisada que você encontra.

Wilson Look

É, por acaso não foi de uma matéria dizendo que estavam retomando o PAEMB com números atualizados e que foi postada no dia 1 de ABRIL de 2022, e que não passou de uma brincadeira do blog com o dia da mentira.

Paulo Sarmento

Sonho meu…..8 convencionais modernos r 2 ou 3 nucleares….

BK117

Palavras do Ministro da Defesa hoje:

“Justamente por saber o valor do que foi conquistado, reafirmo o que estiver ao nosso alcance para manter essa linha de produção ativa, garantindo o funcionamento dessa excepcional capacidade industrial instalada e a retenção dessa mão de obra altamente qualificada”

Augusto José de Souza

Então vai vir mais submarinos e provavelmente outros meios navais,seria uma boa construir novos navios de patrulha oceânica em Itaguaí.

Moriah

Espera-se.

BK117

Caro Augusto, é cedo para dizer o que será feito. O que temos por enquanto são os novos patrulha 500ton. Quem sabe algumas unidades sejam construídas por lá?

Se conseguirem recursos, concordo que seria bom mais uma (ou até duas) unidade do S-BR e alguns NPaOc. Mas tem que ser bem planejado para não impactar a construção do SN-BR, quando esta começar de fato.

Moriah

Espero que ele agora vá para outra Ita… Itajaí e anuncie um segundo lote de fragatas.

BK117

Caro Moriah, duvido muito que novas unidades sejam encomendadas antes das provas de mar da primeira fragata.

Camargoer.

Considerando o tempo de 3,5 anos para fabricar uma fragata e que a F203 será entregue em 2028, a MB tem até o final de 2025 para iniciar a construção da F204 para ser entregue em 2029

Last edited 6 meses atrás by Camargoer.
Rosi

Não se afiance em palavras de político

carvalho2008

Sim, é um estaleiro como o AMJ! Na a realidade, muito mais que um estaleiro, é centro de pesquisa e laboratorios tambem….com o que for necessario a sua vocação de ser a base operacional de Subnukes….

Então em sintese, capaz d construir subnukes, operar e manutenir subnukes e qualquer embarcação de superfície se necessario…

FRANCISCO MARCELIO DE ALMEIDA FARIAS

Itaguaí foi construído para o Submarino Nuclear e para muitos outros deles que ainda virão e não para a Classe Riachuelo, pois esta, tal como as potências mundiais, não mais usarão submarino convencional.

Dalton

A China a Rússia e a Índia continuarão operando ambos os tipos, nuclear e convencional e a marinha brasileira a princípio gostaria de fazer o mesmo reconhecendo as vantagens e desvantagens de ambos os tipos.

FRANCISCO MARCELIO DE ALMEIDA FARIAS

Mas China, Rússia e Índia, tem muito dinheiro para gastarem com inutilidades, são sem controle de TCU e outros tribunais de contas, não ligam para um meio ambiente ético e responsável, não se compara com as técnicas de eficiência e utilidade do dinheiro público, que só deve ser gasto de modo responsável e com eficiência e durabilidade comprovadas, que são princípios necessários e obrigatórios no mundo civilizado e dentro da responsabilidade fiscal, tudo isso é comum nas democracias, tal como nos E.U.A, Franca e Inglaterra.

Dalton

É que você escreveu que “potencias mundiais não mais usarão submarino convencional” enquanto EUA, França e “Inglaterra” já deixaram de usar submarinos convencionais décadas atrás o último deles um francês retirado de serviço em 2001.

Camargoer.

Olá Francisco. A China, Russia e Índia operaram uma frota mista para aumentar o número de submarinos. França e Inglaterra, por outro lado, operam pequenas frotas de submarinos nucleares, bem menor que as frotas da chinesa, russa e indiana. A Coreia do Norte, ainda que tenha bombas atômicas, opera uma enorme frota de submarinos convencionais. Os EUA, operam uma frota enorme toda nuclear. O tipo de frota reflete tanto o objetivos estratégico e táticos de cada marinha quanto o próprio gasto militar. Os EUA sozinho gastam mais que a soma de todos os outros países juntos, algo acima de US$… Read more »

Dalton

Só para clarear Camargo a Índia tem apenas 2 submarinos de propulsão nuclear ambos “SSBNs”, pequenos quando comparados com os das outras 5 nações. . A Coreia do Norte tem cerca de 40 submarinos costeiros que deslocam no máximo 400 toneladas submersos e outros ainda menores e mais antigos muitos dos quais não estariam mais operacionais assim como uns poucos maiores e antigos classe Romeo e pelo menos 2 baseados nessa classe com uma limitada capacidade de mísseis balísticos. . Antigamente se dizia que a Coreia do Norte era detentora da maior força de submarinos do mundo disparado, não importando… Read more »

Santamariense

Quando, e se, esse dia chegar, a base e o estaleiro já serão monumentos históricos, dado o tempo transcorrido até lá…

FRANCISCO MARCELIO DE ALMEIDA FARIAS

Você sabia que o estaleiro Cherbourg, hoje da Naval Group, foi inaugurado em 1813 … e ainda hoje é um dos mais moderno do mundo … que ele serviu de modelo para a construção do nosso Itaguaí …

Santamariense

Eu não disse que a base é o estaleiro de Itaguaí, mesmo virando monumentos, vão estar inoperantes. É exatamente o contrário, pois estarão ainda entregando unidades do subnuc.

Dalton

O “Tikuna” parece meio deslocado, lembra a época que Oberons e Guppys dividiam
a base em Mocanguê Grande quando ainda jovem os vi quando em férias atravessando a ponte Rio Niterói e agora há uma nova base também.

Bispo

Li em fóruns na gringa sobre os estudos avançados do “laser azul”.

Em resumo , parece que o mesmo possibilita “enxergar” longe debaixo d’água. Não é sonar , se vê a imagem.

Se factível tal tecnologia, será fantástico de um lado e trágico para outros.

Jean

Olha acho que por muito, muito tempo, localizar um submarino não será simples como achar uma agulha num palheiro…

Primeiro é necessário achar o palheiro.

E logo mais, com baterias de lítio ou ainda de outras tecnologias, como arma defensiva o diesel elétrico será a arma de melhor custo benefício.

Willber Rodrigues

A menos que o laser tenha alcance ilimitado, não vejo essa revolução toda….
Sem contar que nada garante que esse laser não vá “bater” em cardumes de grills, baleias, etc.
E sem contar ( 2 ) que, quanto mais poderoso for o laser, maior precisará ser sua fonte de energia.
E mesmo porque, pra isso funcionar, ainda sim você teria que saber com muita precisão aonde esse sub está.

Last edited 6 meses atrás by Willber Rodrigues
Hertz

Humaitá: É uma…e tá.

Last edited 6 meses atrás by Hertz
Samuel Asafe

o que fazer pra nao perder essa transferencia de tecnologia depois que terminarmos a conclusão do último submarino em rapaziada? certo seria pelo menos mais 2 encomendas com prazo alongado de entrega.

Camargoer.

Caro. A MB dará continuidade ao ProSup após os Scorpenes construindo o SN10.

Gulhão

É possível buscar o aumento de nacionalização dos equipamentos do submarino sem depender de fazer um quinto submarino já de cara.

Zorann

A MB ja perdeu muito dessa transferência. Mão de obra ociosa, capacitada, já foi embora. Boa parte da estrutura já está ociosa sem a fabricação de um novo submarino

Camargoer.

Olá Zorann. Uma coisa é capacidade ociosa de produção. Outra coisa é perder a tecnologia por obsolescência ou perda de know-how.

Leonardo

Impressão minha, ou o Tonelero está atrasado?

Camargoer.

Não. Está no prazo. O S40 passou por um longo período de testes antes de ser entregue. O S41 teve um período de testes mais curto.

Souto

Boa tarde amigo Camargo ha previsão do Tonelero ser lançado ao mar e do Angostura ter suas seções unidas?

Camargoer.

A previsão é que o S42 comece os testes em mar em breve. Agora que a equipe de testes do S41 foi liberada, talvez ela possa ser usada para os testes em mar do S42.

Acho que ainda precisa de mais tempo para o S43 ficar pronto para começar os testes em mar.

Leonardo

Não era para estar sendo lançado ao mar junto com a entrada em serviço do Humaitá?

Camargoer.

Os testes do S41 eram independente das construção do S42 e do S43. Poderia ser que o S41 demandasse mais testes e levaria mais tempo para ser entregue.

São cronogramas diferentes e independentes.

Augusto José de Souza

Seria simbólico nos próximos lotes agente ver um submarino classe Riachuelo sendo entregue ao setor operacional da MB junto a uma fragata classe Tamandaré.

Camargoer.

A F200 será entregue em 2025. Talvez dẽ para entregarem o S43 e a F200 juntas. Seria legal mesmo

Patta

Maior frota de submarinos do sul! Bravo zulu!

Dalton

Ainda não, o Chile também tem e deverá manter 4 unidades e o Peru tem 6 unidades. O que eventualmente se terá quando todos os 4 Riachuelos estiverem em serviço será a segunda melhor força de submarinos do continente.

Rafael Costa

Primeira força de submarinos do continente, não? Afinal os submarinos da classe Riachuelo possuem sistemas e armas mais modernas do que os submarinos de outras marinhas da AS.
E se tratando de quantidade, a MB ficará com 5 submarinos pois o Tikuna seguirá operacional. Por fim, só um adendo, a MGP dará de baixa seus dois IKL-209/1100, e não possuem substitutos a curto e médio prazo, portanto aquela força de submarinos será diminuída para 4 IKL-209/1200 modernizados. Saudações.

Dalton

Segunda depois da US Navy – continente americano – os 4 “canadenses” sofrem de baixa disponibilidade e são mais antigos apesar de maiores. . O “Tikuna” precisará passar por outro “PMG” para ter sua vida estendida e todo o planejamento deverá ocorrer antes do fim da década, pouco provável que isso venha à ocorrer e se entendi bem o que o Almirante Olsen declarou, até 2028 se dará baixa em 2 submarinos um deles o Tupi o outro o “Tikuna”. . A marinha peruana ao menos em número é a maior no momento o que contradiz o que o Patta… Read more »

João Moita Jr

Um belo exemplo do que poderia ser um programa acelerado de construção de meios navais de porte. Só uma coisa me deixou com uma pulga atrás da orelha; SM39 SubExocet? Que eu saiba, ele só tem um raio de ação de 50km. É isso mesmo??? Não limita muito o poder de dissuasão???

Camargoer.

A marinha francesa usa os mesmos F21 e SM39. A negação do mar resulta da furtividade do submarino, seja nuclear ou convencional.

Mísseis balísticos lançados de submarino e mísseis de cruzeiro tẽm outro emprego estratégico.

Dalton

Não importa muito o alcance nesse caso já que a marinha brasileira e muitas outras não contam com os meios de detecção e transmissão de dados da US Navy por exemplo então
50 Km como máximo já está muito bom.
.
O “SM 39” é também utilizado pelos submarinos franceses de propulsão nuclear.

Abner

Uma dúvida quantos submarinos nuclear a MB pretende operar?

E quantos convencionais?

Last edited 6 meses atrás by Abner
Dalton

Receio que não haja resposta para isso, Abner, apenas especulações.

Camargoer.

Por enquanto, estão operacionais o Tikuna, 2 Scorpenes. Acho que o Tupi está operacional. Teria que confirmar. Os outros três da classe Tupi já deram baixa. Tem dois Scorpenes em construção e o reator espelho do SN10 está sendo construído no Labgene e está em homologação a construção da seção do SBN.

Por enquanto é isso.

Last edited 6 meses atrás by Camargoer.
Dalton

Sem querer ser muito pedante Camargo, mas, o Humaitá apenas foi incorporado não estando no mesmo nível ainda do irmão mais velho Riachuelo.
.
Se as predições, inclusive de gente da marinha se concretizarem o “Tupi” não vai
além de 2025 quando então se terá o terceiro Riachuelo incorporado e é possível que o “Tikuna” seja aposentado tão logo o quarto e último esteja certificado em 2027.
.

Santamariense

Bem isso, Dalton. Será mantido o número de 4 subs da MB, que sempre variou entre 4 e 5. Com a entrega do último dos 4 Riachuelo, mesmo que a MB opte por mais uma ou duas unidades, vai demorar anos para elas entrarem em operação. Já o SubNuc é peça de ficção por enquanto. Se ficar pronto é algo para, no mínimo, mais 10 anos à partir de agora. O resto todo é sonho e desejo, nada mais.

Last edited 6 meses atrás by Santamariense
MMerlin

No minimo 10 anos mesmo Santamariense.
Principalmente porque a etapa do reator ainda não saiu da etapa P&D.

Devido aos riscos (e não só de complexibilidade) desta parte do programa, acredito que antes de 2040 não veremos ele entrando em operação.

Se tivermos contigenciamento e/ou corte orçamentário ainda (o que é frequentemente) podemos acabar vendo ele pronto só perto de 2050.

Para quem tem 30 anos, pode ser pessimismo. Para que já acompanha a bem mais tempo as sagas das três Forças (principalmente da MB), é experiência.

Vovozao

12/01/2024 – sexta-feira, bnoite; MMerlin, e eu, não verei um sub de propulsão nuclear, estarei centenário, caso consiga viver.

Santamariense

Exatamente!

Camargoer.

Olá Dalton. Concordo. Eu inclui o S41 para ninguém reclamar que eu “esqueci” dele, já que acaba de ser entregue para a MB. riso. Há quem defenda abandonar o projeto do SBN e focar nos convencionais.. há quem defensa abandonar os Scorpenes e escolher o 214 alemão.. há quem defenda investir no AIP baseado em célula combustível.. a fauna é diversa. riso Há muito tempo defendo que estes quatro Scorpenes sejam os últimos submarinos convencionais da MB e que a partir do SN10 (que eu acho deveria ser S201, já que os Scorpenes deveriam ser S101, S102, S103 e S104)… Read more »

Abner

Então a MB opera historicamente 4 ou 5 submarinos, achei que fossem uns 5/8, valeu pela resposta.

Camargo na sua opinião qual seria um número bom de submarinos sendo convencional e nuclear?

Camargoer.

Olá Abner. Eu não sei. Partindo do contexto que a MB terá 4 Scorpenes e que a MB vem operando 5 submarinos convencionais há mais de 3 décadas, acho que é provável que a MB continue nesta faixa. O que irá mudar o patamar da MB será a entrada em operação do submarino nuclear. Considerando o desempenho superior de um submarino nuclear em relação a um submarino convencional e o enorme investimento feito para a sua construção, eu defendo que os quatro Scorpenes sejam os últimos submarinos convencionais da MB e que a parir do SN10, a MB continue construindo… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Camargoer.
Franz A. Neeracher

Difícil responder…..creio que nem a MB saberia dizer.

Na minha singela opinião, o Álvaro Alberto será principalmente uma plataforma de testes e aprendizagem….além é claro de cumprir as suas missões para o qual foi projetado.

Somente depois de um bom período é que a MB deverá construir uma versão melhorada de um SSN…..esse é o caminho percorrido na maioria das vezes por outros países que possuem SSN`s.

Mas existem outros fatores que podem pesar nas decisões….motivos políticos, estratégicos e principalmente financeiros.

Abner

Também notei isso, deve servir de plataforma de estudos e tecnologias para submarinos.

Após isso séria ou não construído outros.

Last edited 6 meses atrás by Abner
Fernando

Tambem acho. Seria o nosso Sea View rsrsrs

Felipe Mendes

O programa da Marinha na primeira década do séc XXl contemplava, se não me engano, 21 submarinos convencionais e mais 6 nucleares.

Alexandre Galante

Eram 15 convencionais e 6 nucleares.

Felipe Mendes

15? Eu verifiquei um pdf do programa (PAEMB) e vi que eram 20 convencionais. Mudaram posteriormente?

Wilson Look

Não, a MB visava um total de 21 submarinos, sendo 15 convencionais e 6 nucleares, esse numeros já estavam no documento de 2009 que é quando o PAEMB foi apresentado.

Felipe Mendes

Ou seriam 20 com os Tupis? 15 + 5 =20

Zigg

Uma curiosidade minha:

A base de submarinos de Itaguai tem condições de receber/atracar o NAM Atlântico ???

Jadir

Observei um detalhe. Não há cabos e marinheiros embarcados?

Dalton

Não é a tripulação completa já que segundo informado a tripulação terá cerca de 35 homens – ainda não há mulheres submarinistas – dos quais 8 oficiais e 27 praças incluindo cabos e marinheiros.

Vitor Barbosa farias

Tanta euforia pra nada , a força brasileira não tem munição pra uma hora de guerra

Camargoer.

Vitor… Nenhum país estoca muita munição… Em tempos de paz, ela envelhece e em.tempos de guerra ela precisa ser usada.

Mais importante que ter estoque é ter capacidade industrial de produzir.

Orivaldo

Daria para integrar outros mísseis?

Camargoer.

Provavelmente não. Isso demandaria um reprojetar toda a seção de lançamento.

Mig25

Pessoal, bom dia! Ótima notícia! Os scorpene estão chegando…
Uma dúvida, as armas dos submarinos, os torpedos e os exocets, já foram adquiridas e encontram se no Brasil? Obg

Camargoer.

Pelo que sei, sim.

Souto

Boa noite amigo Camargo a verba paga pela MB a emgepron poderá ser usada pra um segundo lote de fragatas sendo essas superiores as quatro Tamandaré iniciais?

Souto

Me refiro ao arrendamento dos navios.

Camargoer.

Acho que não. Pelas contas que a gente tem feito, será suficiente para pagar pelas quatro primeiras FCT. Navio adicionais de andarão outra solução financrira

JClaudio

EDITADO:
5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político.

Fabio

Quais as chances de convertermos (ou adquirirmos mais alguma unidade) para o novo modelo, ” Scorpene Evolved “, equipado com baterias de íon-lítio ?

Camargoer.

Baterias de chumbo-ácido são seguras e são usadas há muitos anos. A bateria íon-litio tem a vantagem de ser mais leve. Isso faz diferença para um avião, drone ou celular, mas pode não ser uma grande vantagem para um submarino Creio que apenas o Japão tem um submarino com bateria íon-lítio. Eu acho improvável que os Scorpenes troquem a sua bateria por isso iria desestabilizar o lastro do submarino. Já conversei com gente da MB sobre o SBN e alguns dizer que haveria um interesse em usar baterias íon-lítio, mas dado que a prioridade é o reator, creio que isso… Read more »

mendonça

4 submarinos e nada , dá no mesmo para uma costa de mais de 7.000 km de extensão.
ainda que o brasil ficasse com os tupis e o tikuna , totalizando 9 submarinos , não adianta , se o brasil entrasse ou entrar em conflito por exemplo com qualquer país sério e que realmente pensa em defesa , o brasil , pelo menos no mar , tenho certeza que ele seria derrotado …