19 de janeiro, 2024 – Os ataques das milícias Houthi do Iêmen contra navios mercantes no Mar Vermelho obrigaram centenas de navios a contornar a ponta sul de África, adicionando de 10 a 14 dias de tempo extra de viagem.

Cerca de 50 navios porta-contêineres são estimados a passar pelo Canal de Suez por dia. Essas embarcações são responsáveis por cerca de 12% do comércio global, fornecendo uma passagem vital para embarques de US$ 1 trilhão da Ásia para a Europa e América do Norte.

Tendo começado em outubro, os ataques de drones e mísseis estão forçando as empresas de navegação a evitar a região por completo.

“Os navios estão desviando do Mar Vermelho e redefinindo a rota ao redor da costa do Sul e Oeste da África – esse tráfego aumentado criou uma enorme congestão nos portos de abastecimento de combustível ao redor da África e colocou uma pressão significativa na infraestrutura portuária”, disse John Bassadone, CEO do fornecedor independente de bunker Peninsula, à Reuters.

Redirecionar embarques ao redor do Cabo adiciona cerca de 3.000 a 3.500 milhas náuticas (6.000 km) às jornadas que conectam a Europa à Ásia, adicionando cerca de dez dias à duração da viagem, de acordo com o banco holandês ING.

Segundo o Índice Mundial de Contêineres da Drewry, o custo de enviar um contêiner de 40 pés aumentou 23% para US$ 3.777 esta semana e subiu 82% em comparação com a mesma semana do ano passado.

Desde que os ataques dos Houthis começaram em 19 de outubro, as taxas de frete de Xangai para Roterdã para um único contêiner de 40 pés aumentaram 383,5%, de US$ 1.024 para US$ 4.951. Além disso, as tarifas de Xangai para Gênova aumentaram 358,5%, de US$ 1.370 para US$ 6.282.

Subscribe
Notify of
guest

15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Moriah

Nem todos os grandes exportadores parecem preocupados em agir na região, enquanto seus produtos vão ficando mais caros nos destinos.

Arthur

É isso aí! Custos de transportes subindo! Rota pelo Mar Vermelho congestionada. Milhões de dólares em mísseis bombardeando o grande nada… Dá-lhe “Prosperity Guardian”!

Jagder#44

Outro que sai perdendo é o Egito.

PAULO JORGE RODRIGUES CARNEIRO

Perde todos,menos os senhores da guerra fabricantes de tudo quanto possam destruir.

Orivaldo

O Egito não parece muito preocupad

Alex Barreto Cypriano

Só lembrando que um TEU tem 20 pés. Que ninguém multiplique a capacidade TEU do bote pelo preço do transporte do container de 40 pés, embora o valor pra um de 20 não seja muito diferente do de um de 40 pés (até deveria, mas…). Ademais é preciso lembrar que o valor do transporte tinha caído muito em 2.023. Mas por quê aumentou o transporte na rota Shangai-Los Angeles? Essa rota não seria pelo Pacífico (umas 6-7 mil milhas náuticas), ou ela passa por Suez e Panamá? Aqui: https://commons.princeton.edu/mg/the-pacific-ocean-maritime-shipping-routes/ E aqui: .webp?itok=R1aYShC8 Lembremos que os grandes porta containers não cabem… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
PAULO JORGE RODRIGUES CARNEIRO

Vamos adicionar a isto o problema hídrico que o Panamá sofre com consequências sérias.navios fazendo transbordo para o modal ferroviario e redistribuindo para portos próximos.o navio que desejar passar a frente de todos terá que desembolsar a bagatela de US$ 4,000.000,00 isso mesmo eu não errei

Alex Barreto Cypriano

Bem, a imagem não colou, então posto a página:
https://eu.boell.org/en/shipping-setting-sail-challenges-for-sea-transport
Posto pra que se tenha uma idéia do volume que trafega nas rotas marítimas, em especial nas do Pacífico. Mas tomem com um grão de sal porque é de 2021.

Last edited 5 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
Carlos I

Os chineses não vão falar nada para o Irã? No curto prazo as fábricas continuam lá, com o tempo podem considerar se mudar…

Moriah

é o que deixei no ar em meu comentário anterior… mas não só eles, outros também logo sofrerão os efeitos sem fazer nada. aqui no BR, o setor automotivo já fala em falta de peças e componentes de origem asiática… quando as fábricas de carros pararem, em BSB nada mudará. agora, quando um graneleiro com soja brasileira que não puder usar a rota em questão? é… aí uma certa bancada começará a se preocupar com uma palavra que muitos deles defendem apenas de forma pessoal: defesa. nesse caso, agora num cenário nacional. mas, infelizmente, não haverá meios para defender os… Read more »

Carvalho2008

Mestre Moriah, creio que não usamos estas rotas….as nossas são Atlântico Norte mediterrâneo e pelo sul da África do Sul….

Como disse o caipira sobre ser a favor ou contra a nudez…”antes nudez que no nosso”….

Carvalho2008

comment image

Alex Barreto Cypriano

Olha, Suez não é o único caminho, há rotas por Panamá, pelo Cabo da Boa Esperança e pelo Estreito de Magalhães, além daquelas pela costa oeste da América do Sul, no Chile, por exemplo. O Brasil está muito confortável nas suas rotas comerciais.
https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRKvY1LcjHkGyncqZlX2ZkM_NQhSVTCmXxLjIHhYj5hGmaiyJF14t5wL_jN&s=10

BraZil

Bom dia. Pois é. Interesses nacionais (Brasilis) sendo afetados e vamos fazer o que? “mandar força tarefa naval” para resguardar nossos interesses (ironia)…

Fabio Araujo

Off – acidente entre dois navios da Royal Navi
https://twitter.com/GeopolPt/status/1748660671703626161?s=19
O navio de guerra britânico HMS Bangor esteve em perigo de se afundar esta manhã, após ter chocado com o HMS Chiddingfold, no Barém. O acidente foi provocado por uma falha mecânica. Para já ficará de fora da operação contra os Houthis no Mar Vermelho, para onde estava destinado