Os rebeldes Houthis do Iêmen reivindicaram um ataque a um navio contêiner enquanto sua tripulação combatia um incêndio após uma explosão.

O navio estava a cerca de 91 milhas ao sudeste da cidade de Áden quando a explosão ocorreu, disse a Marinha do Reino Unido em uma atualização. Isso seguiu uma explosão anterior perto do mesmo navio, disseram eles, e não foram relatadas vítimas.

Um porta-voz do grupo rebelde Houthi do Iêmen disse subsequentemente que eles atacaram o MSC Sky II. A MSC Mediterranean Shipping Co., que administra o navio, recusou-se a comentar.

Anteriormente, a empresa de segurança Ambrey Analytics disse que um navio contêiner com bandeira da Libéria havia sido atingido. Isso corresponde à descrição do MSC Sky II, assim como a localização fornecida pela atualização da Marinha do Reino Unido. A explosão danificou um bloco de alojamento, bem como outra parte do navio, disse a Ambrey, acrescentando que os esforços para combater o incêndio estavam em andamento.

Os Houthis vêm atacando consistentemente o transporte mercante na região há meses em protesto contra a guerra de Israel com o Hamas e os subsequentes ataques aéreos dos EUA e do Reino Unido contra militantes no país. O resultado tem sido milhares de milhas de desvios para faixas da frota mercante mundial enquanto buscam evitar os perigos da via aquática.

Durante o fim de semana, outro navio mercante, que foi atingido anteriormente, afundou após cerca de 2 semanas enchendo-se de água lentamente no mar. Isso marcou o primeiro navio que os Houthis afundaram com sucesso em meses de ataques.

FONTE: Bloomberg, via Yahoo Finance

Subscribe
Notify of
guest

5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Moriah

Nunca a defesa anti-aérea naval foi tão empregada sem ser numa guerra aberta. Mesmo assim, ás vezes passa algum míssil do inimigo. Talvez, daqui para frente, o número de navios novos com sistemas de médio e longo alcance aumentem mais.

Last edited 4 meses atrás by Moriah
Jagder#44

Neste caso “as” não leva crase.

C G

Esperamos que quando uma potência militar qualquer resolver transformar o Iemen em estacionamento não venha um bando de gente chorar pelos pobrezinhos oprimidos, quem planta vento colhe tempestade!

Underground

Enquanto isso, em um lugar não muito longe, uma poderosa marinha perde mais um navio.

BraZil

Fico imaginando quanto tempo vai levar para as seguradoras/governos, façam pressão para que os cargueiros comerciais tenham sistema de defesa de ponto instalados. Questão complexa, juridicamente falando, mas de necessária análise..