Presidente argentino discursou em evento que marcou os 42 anos da Guerra das Malvinas

O presidente argentino Javier Milei disse durante um evento que marcou os 42 anos da Guerra das Malvinas, nesta terça-feira (2), que vai trabalhar para que as ilhas voltem ao controle da Argentina.

“Durante meu governo, comprometo-me a ter uma rota de ação clara para que as Malvinas possam retornar às mãos argentinas. Em nome do povo argentino, quero agradecer aos veteranos, aos seus familiares e a todos aqueles que usam uniforme pelo seu serviço”, disse Milei.

O presidente afirmou ainda que a melhor forma de homenagear aqueles que morreram no campo de batalha é reivindicando a soberania argentina sobre o território.

A disputa pela soberania das ilhas desencadeou uma guerra entre o Reino Unido e a Argentina, em 1982. As diferenças entre ambos os governos sobre esta questão continuam

Atualmente, cerca de 3 mil pessoas vivem nessas ilhas, organizadas com o seu próprio governo. O arquipélago é administrado como um dos 14 territórios ultramarinos britânicos.

Recentemente, Javier Milei e o chanceler do Reino Unido, David Cameron, se reuniram em Davos, na Suíça. O presidente argentino garantiu que colocou a disputa das Malvinas na agenda “para avançar soluções sobre o tema”.

FONTE: CNN Brasil

Subscribe
Notify of
guest

151 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ivanmc

Como ele irá fazer esse “milagre”, é a questão.

Henrique

ou ele esperar uma ww3 e entra do lado do UK e cobra a ilha como favor ou ele compra a ilha kkkkkk

Horacio

Vai pagar com contra filet e alfajor??

Henrique

ai fica a gosto do inglês

Ivanmc

Pior que deve ser isso…

bruno

Pura retórica populista. Este presidente é digno de pena, acho que é e será o pior dos tempos atuais.

curisco

Na Argentina um presidente é obrigado a:

  • ser católico
  • querer Malvinas de volta

Pode até não acreditar nisso. Mas vai dizer que sim.

Milei nem de longe vai se desgastar com isso. Fala umas frases de efeito e pronto.

Minuteman

Sabendo do que a caricatura Milei já falou e fez, não duvido ele achar que os F-16 obsoletos (chatarras como dizem os argentinos) são suficientes para retomar as Falkland.

Rodolfo

???
Qualquer militar argentino sabe que sem porta avioes nao tem como barrar a Royal Navy e caças baseados em territorio continental nao tem como garantir qualquer superioridade aerea sobre as Malvinas, simplesmente um F16 nao teria raio de acao/ tempo de voo suficiente para sair do continente, sobrevoar malvinas por uma hora e retornar. Na guerra das Malvinas, os pilotos argentinos tinham tempo apenas de lancar seus misseis, fazer 180 graus e retornar.

Fernando Vieira

Mas foi um erro tático dos argentinos. Port Stanley tem pista, o objetivo primário deles deveria ter sido assegurar o aeródromo e levar para a ilha todo o necessário para operar caças a partir de lá. Se os Mirage pudessem operar baseados em Stanley, os Harriers iam suar pra estabelecer superioridade aérea ali.

curisco

A junta hermana achava que ia ficar por isso mesmo. Aquela ação militar foi um festival enorme de lambanças que é dificil eleger os maioes erros.

Não fizeram a pista porque acharam que não ia ter reação militar. e os submarinos britânicos mantiveram a esquadra hermana nos portos. Não teria como fazer uma pista decente sem navios de apoio, em especial trazendo material de costrução civil.

Salomon

Falou tudo.

Henrique

é parte do “starter pack” pra ser presidente lá

curisco

desse jeito.

aqui também tem de dizer que é cristão e aparecer em culto/missa em ano de eleição. depois volta ao normal.

Horacio

Até Ateu declarado, vai a missa em época de eleição, alguns até comungam rsrs.

Rodrigo LD

É por isso que não pode só aleijar, tem é que matar de vez!!! Depois dizem que os britânicos exageram com o embargo de armas…basta respirar um pouco mais aliviados e já querem morder de novo!!! Ah, agora eles tem os novíssimos F-16 de 1987….

Clésio Luiz

Nas verdade está mais para ano/modelo 78/79. Apenas colocaram uns acessórios para parecer modelo 87.

André Sávio Craveiro Bueno

Quase um VW Santana

Horacio

Está mais para Passat G1

Thiago Marques

Mais uma do Trumpinho kkkk

Henrique

como se ambos tivesse alguma semelhança kkkk

Cristiano GR

É?
E tu dizia “mais uma do fidelzinho quando o fernandez falava a mesma coisa?

Minuteman

Pois deveria estar preocupado em tirar da indigência e extrema pobreza os 65% da população da Argentina.

Carlos Campos

ué, mas ele tá fazendo isso, e um processo que demora, diziam que a Argentina ia acabar em um ano com ele no poder

CRISTIANO DE AQUINO CAMPOS

Ainda tem tempo, nem tem um ano e a economia Argentina está pior que a da Venezuela.

Carlos Campos

sim, tá horrível quem dera a Venezuela tivesse pelo menos um mês de superávit nominal igual a Argentina do Millei

Camargoer.

Carlos… e lá vamos nós….

superavit ou deficit público não tem importância nenhuma.

Japão tem déficit. EUA tem deficit, Itália tem deficit. Arábia Saudita tem superávit. Iraque (antes da guerra) tinha superávit.

É possível ter um superávit imenso cortando todas as despesas públicas. È possível derrubar a inflação fazendo um arrocho salarial… tudo isso a um custo social enorme, inclusive elevando as taxas de mortalidade infantil, redução da expectativa de vida.. etc

pode-se conseguir supeávit público, redução da dívida pública, queda da inflação com redução do IDH e aumento do Gini.

esta é a escolha política que faz sentido.

Allan Lemos

Meu caro, já te falei que uma dívida nāo é igual a outra e nem um país é igual ao outro.

Nāo existe essa de “ter déficit nāo importa”, se fosse assim, nāo haveria tanto desespero do ministério da economia para aumentar a arrecadaçāo e alcançar e zerar o déficit ainda esse ano.

Aconselho-te fortemente a parar de ficar espalhando essa abobrinha por aqui.

Carlos Campos

concordo

Fernando

Abobrinha é espalhar aos quatro ventos que o povo que se exploda, importante é conter o deficit.

Last edited 1 mês atrás by Fernando
pragmatismo

O problema lá é cambial. Faltam dólares.
A Argentina fez a escolha errada no século passado: privilegiou o agro. Soja e carne exportadas dão dólares, mas não o suficiente por falta de valor agregado.
É o mesmo papinho de terras brasilis.

Camargoer.

Caro. Se existem dívidas diferentes uma das outras, então existem deficits e superavits um do outro. Isso significa que a regra absoluta que deficit é ruim e superavit é bom também é relativa. Entendeu agora? Perceba que se afirmar que existem dívidas boas e dívidas ruins (porque existem dívidas diferentes), é a mesma coisa que afirmas que existe deficit bom e deficit ruim (porque sẽo diferentes) Isso significa que tanto a dívida quanto o defiicti não são conceitos absolutos em seu juízo de mérito Entendeu agora? Você escreveu a mesma coisa que eu escrevi, só que vocẽ aplicou a relativição… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Camargoer.
Dani Danone

Me impressiona que você ainda presta atenção nesse tipo.

Só ignora.

Horacio

Pois é, déficit não importa, vamos tomar dinheiro emprestado, não pera aí ninguém confia em nós então a taxa será muito alta, já sei vamos imprimir dinheiro expandir os meios de pagamento. Aí o país entra em um processo hiperinflacionario e não sabem o por que?

Vitor Botafogo

Me empresta seu cartão de credito que eu crio o deficit e você se importará rapidinho…

Henrique

“Me empresta seu cartão de credito que eu crio o deficit e você se importará rapidinho…”

ele vai dizer que o macro e o micro não estão no mesmo universo pq o Estado pode imprimir dinheiro e inflação não existe…

Lopes

Hahahaha

O debate daquela liberal com o Elias você assistiu pelo jeito né ? E mesmo assim não aprendeu ?

Henrique

me explica ai como que ficar devendo pra todo mundo e imprimir dinheiro é bom para um país

ai quem sabe eu aprenda

Camargoer.

Vocẽ confunde contas públicas com orçamento doméstico, o qual depende apenas da renda gerada pelo trabalho.

Minha sugestão é evitar o crédito rotativo do cartão de crédito, que é extremamente caro, pegar um empréstimo consignado que tem juros menores e pagar o cartão de crédito.

Nunca role a divida do carão de crédito.

soldado imperial

kkkkkk so voces me mesmo pra me fazer rir hoje kkkkkkkk estou gripado, parece que passou um onibus em cima de mim!
kkkkkk

Cristiano GR

Importante lembrar que já pagamos faturas de cartões de crédito para o lula e sua turma fazerem o que querem sem nos darem satisfação alguma. Mas a fatura pagamos mensalmente.

Carlos Campos

Camargoer essa frase para mim “superavit ou deficit público não tem importância nenhuma.”, é de um erro economico colossal, logo parei por aí, sei que tu gosta de Teoria Monetária Moderna, que pra mim é um teoria criada por gente rica pra ficar mais rica e impedir que pessoas enriqueçam, ou seja mantém o rico rico, e o pobre pobre.

Fernando

No caso, na Argentina, o povo é o que fica cada vez mais pobre, e o Milei e cia ltda. mais ricos, correto?

Carlos Campos

Errado, pois ele cortou os gastos do governo, ou seja, quer ganhar dinheiro, TRABALHE!

Fernando

Cortou os gastos do governo que deveriam ser investimento fundeado por impostos pagos PELO POVO. E nao para enriquecer aqueles que nao pagam imposto e ainda engordam a custa daqueles.

Lopes

Cortou os funcionários públicos e indicou a irmã pra secretaria do governo ..

Camargoer.

Então…. a lição dos ciclos de recessão e depressão passado ensinam que nesses períodos há redução de empregos. Quando uma economia entra em um processo de recessão ou depressão, ocorre uma elevação da taxa de desemprego, corte de investimentos, demissões e elevação do nível de pobreza. Por isso, os governos implementam programas sociais de distribuição de renda e de geração de empregos. De um lado, servem para mitigar os problemas de pobreza e do outro servem para reverter o ciclo econômico aquecendo a economia O mais conhecido, mas não o único, foi o New Deal nos EUA durante a grande… Read more »

Camargoer.

então…. fica difícil debater com quem não consegue ler o argumento até o fim.

Carlos Campos

Eu já discuti isso com vc, e o debate desnecessário, poderia até resumir o que tu vai falar

Henrique

“superavit ou deficit público não tem importância nenhuma.”

KKKKKKKKKKKKKKKKKK
sim, o Estado ficar deficitário e precisa pegar empréstimos, subir impostos que causaram a diminuição da arrecadação e mais deficit e imprimir dinheiro pra pagar a contas e não tem importância nenhuma

Camargoer.

Sua tecla “K” está com problema. Divida pode ou não ser problema. Todo agente econômico contrai uma dívida para investir. Primeiro é preciso fazer uma dívida, depois investir, por fim tem o retorno. Pense em uma empresa aérea ou em um agricultor. Ambos fazem uma dívida, seja para adquirir a aeronave seja para adquirir insumos para o cultivo. Nos dois casos isso significa um deficit nas contas a curto, médio ou longo prazo, dependendo do contexto. O deficit público pode ser bom, neutro ou ruim. Isso depende do contexto econômico. Em um período de recessão, o único agente capaz de… Read more »

silvom

Esse é o famoso Henrikkkkke. Pelo menos o senso de humor é ótimo, sempre tem um kkkk

Henrique

pode explicar como dever pra todo mundo e imprimir dinheiro é bom pro pais?

Camargoer.

Caro. Moeda é um título de dívida pública ao portador. Quando a economia cresce e há ampliação do comércio, é preciso aumentar a base monetária. Sem isso, o comércio acaba estagnado, provocando uma recessão. Existem casos que a restrição da base monetária resulta em inflação, provocando uma inflação inercial, o que desencadeia um processo chamado de “estagflação”. Foi por isso que os EUA abondaram o padrão outro. Na época, a base monetária do dolar dependia do estoque de ouro. Como o estoque de ouro é limitado, ou cresce a uma taxa inferior á taxa do comércio e o comércio exterior… Read more »

Henrique

“Quando a economia cresce e há ampliação do comércio, é preciso aumentar a base monetária.” Muito bonito na teoria, não é a realidade… quer dizer que a economia da Venezuela e da Argentina cresceram tanto assim nos últimos anos que o governo teve que expandir tanto a base montaria pra alcançar ela? a Economia estava tão grande na Venezuela que ela teve fazer uma inflação de 1.000.000% (um milhão por cento) e 100% ao mes na Argentina pra poder acompanhar o comercia? o que eles estavam vendendo que precisou de tudo isso de expansão? Adamantium, elixir da vida, remédio pra… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Henrique

minha tecla K quebra toda vem que eu vejo um comentário de terraplanismo econômico, como os seus kkkkkkk ja começa aqui: Divida pode ou não ser problema. tu dever mais da metade do PIB não é problema, pegar mais dividas e ficar só pagando juros não é problema kkkkk toda divida é um problema, não imposta se vc vai usar ela pra financial um programa social, el continua sendo um problema pq vc tem que pagar ela. então não me venha com esse papo de divida é boa pq mesmo com melhor intenção ela inda é problema. essa é ingenuidade… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Gardusi

Você usa argumentos válidos e é retrucado com argumentos igualmente válidos, mas o foco dessa discussão está apenas no campo econômico… Creio que seria o caso de voltar ao seu comentário inicial, onde colocou a questão social (e morreu aí). O ponto é: “O Estado não pode sustentar essa gente preguiçosa e inútil que agora está prestes a morrer de fome porque o governo cortou tudo que é social…” Então o ponto é mais ou menos aquele da década de 1930, onde um certo povo inferior deveria “sumir” para que o povo puro pudesse prosperar… Que tal voltar ao ponto?… Read more »

Cristiano GR

Bah, parece que temos um especialista aqui!

Tinha que se oferecer para dar uma ajuda para o haddad, afinal ele não sabe nada do que está fazendo.

Camargoer.

Olá Cris. Se o ministro Haddad me convidar para uma conversa, será um prazer. De vez em quando eu vou para Brasilia para reuniões no MCT. A Fazenda é ali pertinho.

Quem sabe tem um suco com pão-de-queijo. No MCT sempre tem.

Horacio

Não tem importância?? Comparar o nível de confiança que os mercados tem na economia Norte Americana e Japonesa com a confiança na economia Argentina, ou é um desconhecimento total de economia .

Camargoer.

Deficit ou superavit público, sem si, não tem qualquer importância no desempenho da economia. Em ciclos recessivos, o único agente econômico capaz de reverter para um ciclo de expansão econômica é o Estado. Como em recessões há uma substancial redução da receita tributária, o único modo de recuperar a economia antes de iniciar um processo de depressão é por meio de gastos públicos, seja por obras de infraestrutura (que a médio e longo prazo se pagam, como no caso de uma hidroelétrica), pela reforma da infraestrutura existente (como hospitais, estradas, escolas, que também tem impacto indireto sobre o bem estar… Read more »

Vitor Botafogo

pelo contrario, ja da sinais de melhora

Carlos Campos

sim, quero ver final do ano, o que esse povo vai falar, afinal, economicamente tá indo bem, vão ter que dizer que o povo nao come economia kkk

Fernando

Dá sim… melhoras pra ele mesmo.

Diego Tarses Cardoso

EDITADO:
6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão.

Cristiano GR

Não tem como estar pior que a Venezuela.

Simplesmente, se tu morasse no RS, tu ia ver o mar de argentinos que viajaram esse ano para as praias gaúchas e catarinenses para veranearem com as famílias.

Viajar é uma coisa que os venezuelanos só podem fazer se fugirem.

Rodolfo

A probreza da Argentina vem de anos de esquerda peronista destruindo o país, culpar o Milei é o exemplo da visao limitada do latino americano que vai continuar afundando o continente na latrina.

pragmatismo

Tik Tac

José

Anarcocapitalismo nunca funcionou em lugar nenhum. Aliás, é só pesquisar as poucas experiências do anarcocapitalismo pra ver a tragédia total que foram. Dizimam os serviços públicos essenciais. Li uma vez um artigo sobre 3 ou 4 experiências em prefeituras de pequenas cidades americanas. TODAS foram um fracasso tão retumbante que praticamente dizimaram essas cidades, não tinha escola, não tinha coleta de lixo, polícia, hospital…

Carlos Campos

Millei não está usando anarcocapitalismo no governo dele, só implementando políticas economicas sensatas, como diminuição de gastos, redução da taxa de juros, abertura economica para investimentos.

Henrique

Milei ele ta fazendo praticamente o que o Itamar/FHC fez no Brasil em 1994 só que sem a troca de moeda, que foi diminuir o tamanho do Estado, equilibrar as contas para conter o inferno inflacionário que tava na época e é bizarro que tem que gente aqui que viveu antes de 1994 aqui e o depois de 1994 e cara defende as politicas que levaram ao período de hiperinflação no Brasil era as certas sendo que vida todo mundo melhorou depois de 1994 e ninguém quer voltar pra antes de 1994 kkkk não sei se o sujeito simplesmente não… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Camargoer.

Não. O plano real foi mais ou menos um plano clássico de estabilização da moeda. 1) acumular reservas, 2) abrir as importações para abastecer o mercado interno (foi o erro do plano Cruzado), 3) elevação dos juros para evitar fuga de dólares (especulativos), 4) introdução de uma moeda provisória (URV) associada a uma tabela de inflação (artificial) para neutralizar a inflação inercial.

Recomendo o texto “Inertial Inflation and Monetary Reform in Brazil” do Persio Arida e do Lara Resende. É a base do plano real

Henrique

O Plano Real foi só uma parte do governo deles… mas no fim teve a diminuição do Estado e equilibro das contas e isso foi um dos alicerces para o Plano funcionar. você pode reclamar a vontade e citar quantas fontes quiser de imaginarias a reais eu não vou discutir fato que foi provado na prática pelo Governo do Brasil com sucessivas trocas de moedas fracassadas e nenhuma deu certo. bastou colocar um Presidente que saiba matemática básica deu certo na hora, equilibrou as conta a coisa funcionou perfeitamente, pais voltou a ter confiança, voltou a ter investimentos até aguem… Read more »

Camargoer.

Então… uma das grandes críticas ao plano real foi manter o câmbio valorizado por meio de elevadas taxas de juros. Isso afetou danosamente o setor industrial brasileiro. Um dos problemas (sempre existem muitos problemas) era a dívidas pública dos Estados. Com a estabilidade da economia, a questão das dívidas dos Estados se tornou grave porque o imposto inflacionários foi extinto. Na época, a solução fo passar as dívidas para o governo federal, aumentando a dívida pública federal. Até hoje, alguns Estados não conseguiram resolver esta dívidas com o governo federal. Li recentemente que MG está em uma situação grave, assim… Read more »

JS666

Justamente, ele precisa tirar o foco dos problemas internos. É igual a Essequibo/Venezuela, a questão da Malvinas angaria apoio de todos os argentinos praticamente.

Diego Tarses Cardoso

EDITADO:
6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão.

Marcio

Os 65% da população na pobreza se devem aos anos de peronismo no poder, que destruiu a Argentina.

Cristiano GR

Isso tu falou quando era o fernandez o presidente.

Cristiano GR

E outra.
A Argentina já está bem melhor em 1 ano de mandato do Miley.
O que antes era baratíssimo p nós brasileiros já equilibrou o preço e a moeda argentina parou de desvalorizar já nos primeiros meses de governo. Ele cortou os privilégios de muitos políticos empresários que usavam e abusavam de sua influencia para se favorecerem.
Ele já conseguiu 2 superavits, coisa que os argentinos não viam em 12 anos.

Camargoer.

Segundo o Banco Mundial, as reservar totais da Argentina (dólares, ouro e outra moedas estavam em US$ 21 bilhões em fevereiro, contra US$ 20 bilhões em janeiro. Já a inflação em feveriro está em 278%, contra 254% em janeiro. Por outro lado, as contas públicas tiveram superavit em janeiro e fevereiro, da ordem de US$ 850 milhões, lembrando apenas que o superavit é em pesos. Eu coloquei em dólares para termos uma comparação. Não dá ainda para saber se o superávit em pesos é resultado dos cortes ou da hiperinflação. Ou das duas coisas. Ainda não há dados sobre PIB… Read more »

TeoB

Acho que ele foi ligeiro ai hehe como ele disse: ´´durante meu governo, comprometo-me a ter uma rota de ação clara para que as Malvinas´´
acredito que ele vai fazer um movimento em algum tribunal internacional, e na ONU deixando claro que a argentina vai fazer a reinvindicação única e exclusivamente de forma diplomática… assim agrada seu povo mostrando que de fato tá fazendo alguma coisa sobre e também deixa o Rei mais tranquilo sabendo que não vai se aventurar numa guerra.

Clésio Luiz

A única forma dos argentinos obtiverem sucesso em se apossar das Falklands, é aos poucos emigrar cidadãos argentinos para lá, para em algumas décadas existir uma maioria de descendência argentina. Aí sim existirá uma base indisputável para clamar as ilhas.

Embora a população da ilha pode antecipar esse movimento e bloquear qualquer imigrante de origem latina, especialmente se os argentinos continuarem chamando atenção para esse assunto.

Dalton

Não creio Clésio que haja trabalho para argentinos, certamente não há falta de pastores de ovelhas, então como esses argentinos se sustentariam mesmo que de alguma forma
fossem admitidos ?

Fabio

Recuperar a economia argentina não está desafiante o suficiente, precisa de uma Malvinas 2.0

Carlos Campos

Bom de resto eu não critico o Milei, mas isso é burrice

Bruno

E mais uma do alucinado. Esse ai poderia ser interitado sem volta.

Alexandre Galante

Os “novos” F-16 da Argentina vão ajudar.

Bueno

sim, Vai continuar a defender as Malvinas , para UK

Tutu

O Britânicos tem um problema de recursos, nunca entendi pq os Argentinos não ficam provocando os Britânicos com invasões de espaço aéreo e marítimo, da mesma forma que os chineses fazem em Taiwan, isso obrigaria eles a manterem uma estrutura mais cara na região, o que com o tempo poderia fazer pressão.

Minuteman

Caro, os argentinos não tem meios para isso, e muito menos Plata, nunca tiveram na verdade. Em segundo, antes da Guerra de 82, os britânicos tinham pouco interesse nas ilhas, e até poderiam ceder a Argentina se eles tivessem mantido uma relação amistosa, como fez com Hong Kong a China. Quem ferrou tudo foram os hermanos, na época os UK estavam em franco declínio de sua posição mundial, e a invasão de um de seus territórios ultramarinos, foi a oportunidade perfeita para mostrar ao mundo que eles estavam ainda vivos. E agora é questão de honra aos britânicos manter essas… Read more »

André Bueno

O problema de recursos dos argies é muito maior.

Dalton

A diferença é que os chineses tem os meios para tomar a ilha, se farão isso por conta de possíveis consequências é outra coisa, mas os meios existem.
.
Os argentinos fariam apenas um papel patético “invadindo” espaço aéreo porque não tem os meios para de fato invadir, diferente de 1982 quando enfrentaram apenas umas poucas dezenas de homens mal equipados, hoje há o suficiente para aguentar até o envio de reforços.

Rodrigo

Legitimo joga para a torcida, bosteja isso, todos ficam felizes e ganha tempo em tudo.

Burgos

Conhecendo a política “mão de ferro” da UK, eu duvido que isso venha a acontecer !!!😏
Só Deus na causa mesmo !!!👍
Como os Argentinos, os UK têm interesse naquela fatídica ilha !!!!

DanielJr

Como disse no outro post, político Argentino fazer isso é o equivalente ao político brasileiro comer pastel e beber café em copo americano, durante as eleições. Agradaram os ouvidos de parte do povo, pega uns F-16 usados, compra alguns jipes para as FFAA deles.

Todo mundo fica contente, a Inglaterra sabe que a única forma da Argentina tentar alguma coisa é via tribunais internacionais.

Rafael

Ter os militares por perto é estratégico para ele.
Se o governo começar a afundar o povo (que lá é bem menos tolerante) vai pra rua e quebra tudo mesmo. Não vai sair do poder. Vai ser saído do poder.
Quem já viu vídeos da crise de 2001 e dos protestos de rua em Buenos Aires na época sabe bem disso…

Camargoer.

Então… durante o fim da década de 70 e início da década de 80, os dois países estavam avançando em um tratado para a devolução das Malvinas para a Argentina…. daí, a Argentina resolveu invadir as Malvinas, em uma operação mal planejada e mal executada. Isso motivou a Inglaterra a mobilizar suas forças armadas em uma guerra que custou caro aos dois países. A Inglaterra venceu e o processo de devolução das Malvinas voltou á estaca zero. Em algum momento no futuro, quando outras gerações estiverem á frente da Argentina e da Inglaterra, talvez os dois países cheguem a um… Read more »

Fernando Vieira

Problema que o povo da ilha não quer. Sábado saiu uma matéria sobre as ilhas no Jornal O Globo. Um habitante de lá dizia que a melhor coisa que aconteceu a eles foi a guerra pois antes a Inglaterra nem ligava pra eles mas depois passou a ligar e eles vivem muito bem por lá com criminalidade quase zero, a maior renda per capita do mundo e tudo que eles precisam e não possuem lá podem comprar da Inglaterra ou ir na Inglaterra comprar. Por que eles iriam querer ser argentinos? O que eu queria mesmo era que voltasse o… Read more »

Camargoer.

Então… nas década de 70/80, o processo caminhava em direção da soberania argentina sobre as ilhas, independente da opinião dos moradores. O governo militar argentino cometeu uma erro (uma barbeiragem, uma tolice, uma grande bobagem) ao invadir as ilhas, o que destruiu o processo diplomático que seria favorável á Argentina. Acho muito cedo para que isso volte a ser cogitado pela Inglaterra. Muita gente que participou da guerra ainda está vivo. Talvez daqui umas duas ou quatro ou tantas gerações, quanto a guerra das Malvinas se tornar emocionalmente irrelevante, os dois países voltem a conversar sobre isso. Então… talvez, no… Read more »

Carlos Campos

e a livre determinação dos povos?

Camargoer.

Então…. como disse, nas décadas de 70/80, os dois países estavam em negociação. Isso era lá com eles. O próprio conceito de auto-determinação dos povos e solução pacífica dos conflitos regem esta negociação. A partir do momento que a Argentina invadiu as Malvinas, prejudicou a negociação diplomática entre os dois países, sem falar que resultou em um elevado número de mortes. Talvez a única coisa positiva dessa guerra foi o fim da ditadura militar na Argentina Agora, o que os dois países vão fazer daqui para frente, é com eles. Talvez as Malvinas continuem um território inglês, talvez as ilhas… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Camargo, Independentemente da discussão ser interessante nesta matéria, aproveito mais uma vez pra dizer que sua presença é solicitada na matéria sobre o Scorpene Evolved comparado a outros submarinos, onde estamos discutindo meios alternativos de propulsão que podem ser bem interessantes de discutir sob os pontos de vista da química e engenharia: reformadores para extrair hidrogênio de moléculas de etanol, para emprego em células de combustível que geram eletricidade. Se não me engano, tem gente pesquisando a aplicação disso em veículos não só na USP e Unicamp, mas também em São Carlos. Dê uma olhada na discussão, onde propus discutir… Read more »

Carlos Campos

uma coisa eu sei, eles não vão querer ser Argentinos de jeito nenhum

Camargoer.

Bem.. isso é lá com eles.
Nem adianta muito pensar o que vai acontecer daqui 3 ou 4 gerações. A China passou de um país pobre a uma superpotência econômica.. a URSS passou de uma potência militar para um país colapsado.

não arrisco meu petisco para supor o que será o futuro.

Leandro Costa

É uma viagem que eu também gostaria de fazer. Infelizmente parece que os vôos para lá foram suspensos porque a Argentina não deixa mais fazer parada técnica no continente para depois seguir viagem para as Falklands.

Fernando Vieira

Que eu me lembre o voo da Latam era direto de Guarulhos, operado com um 767 então não dependia de nada da Argentina, exceto usar o espaço aéreo. Talvez tenha sido isso que os argentinos tenham feito. Os ingleses fazem ligação com a ilha voando A330MRTT.

E eu achando que esse voo tinha sido suspenso por causa da pandemia.

Leandro Costa

Quem é que voava de E-jet para lá? Ou eu estou confundindo? A possibilidade da confusão é bem provável.

Fernando Vieira

Pra ir de E-jet só saindo da Argentina. Você não estaria confundindo com o aeroporto que havia sido inaugurado em Santa Helena (onde Napoleão foi exilado) que basicamente só pode operar E-jet?

Franz A. Neeracher

Se vc quiser visitar as Falklands / Malvinas, a melhor opção é ir primeiro para o Chile.

A Latam Chile voa entre Punta Arenas e Mt. Pleasant direto.

Leandro Costa

Obrigado pela info, Fraz!

Roberto

EDITADO:
COMENTARISTA BLOQUEADO.

Maurício.

É impressionante como o tema Malvinas sempre está na política Argentina, seja na esquerda, seja na direita, o populismo não escolhe lados…😂

Talisson

Considerando que ele tenha sido sincero em objetivos, a Inglaterra vai dar algum recado, tipo uma visita de destroier ou algum Sub nuclear. Mas… penso que esse cara ali foi colocado no poder pela fina nata do sistema finaceiro, no que se lê americanos e ingleses e os bancos mundo afora, loucos para vender fumaça (como os F16) e comprar terras e ativos da Argentina. Ou seja, ele só usou um jargão nacionalista que vende bem pra galera e deve estar dando gargalhadas nos bastidores. Era mais fácil a Cristina Kishner tentar algo, mesmo sem a simpatia das FAA (e… Read more »

Rodolfo

Quanta viagem.
O povo argentino ta na desgraça por culpa das políticas peronistas e votou no Milei pq viu nele a sua chance de um futuro melhor, visto que nem mesmo o de la Rua e a Cristina queriam assumir a bomba que criaram com muito carinho nas ultimas duas decadas.

Talisson

Os argentinos acham mesmo que um radical bravateiro pode trazer um futuro melhor? Milei é um Maduro pintado (ideologicamente) de azul.

Gabriel

Pelo ritmo da construção naval Argentino, em menos de 2 anos eles conseguem uma Marinha de Águas azuis e retomam as Malvinas.

Andrigo

“Retornar às mãos argentinas”.
Tirando alguns dias em 1982, quando mais que as Falklands foram argentinas?

Com esses discursos só vai é perder os F-16 que ainda nem conseguiu…

Fernando Vieira

De repente é isso que ele quer. O Reino Unido veta os F-16, Milei diz que a culpa não foi dele, foi dos ingleses malvadões e ele não precisa pagar pelos caças.

Willber Rodrigues

Pombas, eu tinha pensado EXATAMENTE isso.
O Mileivolta a falar do assunto das Falkland’s, a Inglaterra “corta as asinhas” dos argentinos nessa questão dos F-16, e o Milei pode falar que não comprou o caça por causa disso, sendo que o verdadeiro motivo é a falta de grana.
Genial.

Andrigo

Sagaz… hahahaha

Camargoer.

Talvez, agora que os F16 para a Ucrãnia se tornaram irrelevantes, a Argentina compre 36… ou a FAB adquira dois esquadrões para substituir a baixa dos AMX

Rafael Gustavo de Oliveira

Cada vez que a Argentina menciona a palavra Malvinas parece que afunda o país mais e mais, impressionante como os políticos no geral tentam persuadir a população com um bombardeio de desinformações para ocultar seu desgoverno…pode dar a mão para o Maduro…pior que isso são os minions deles que ficam todos alvoroçados

737-800RJ

Todo presidente argentino diz isso desde a década de 80.
Ele tá falando por falar. Duvido que ele realmente queira fazer algo que não seja dentro da diplomacia porque:

1 – Seria loucura. Se não conseguiram quando tinham forças armadas bem equipadas, não será agora que conseguirão;

2 – Não se submeterá a um desgaste desnecessário neste momento de recuperação da economia argentina e que poderá acarretar em queda de sua popularidade.

Fernando Vieira

Bom, loucura e Milei são sinônimos.

Camargoer.

Eu acredito que MIlei adotou um personagem eleitoral que funcionou. Talvez ele tenha continuado no personagem nos primeiros meses na presidẽncia.

Talvez, agora, MIlei parece ter encontrado outro papel, o de presidente, que é diferente do candidato

Fernando "Nunão" De Martini

Camargo,
Sua presença é solicitada na matéria da comparação do “Scorpene evolved” com outros submarinos.

Camargoer.

OI, O assunto lá esta bem legal. Estou comentando aos poucos porque é bastante técnico.

Fernando Vieira

Indo pra lá porque eu estava nele.

Fernando Vieira

Todo presidente em crise de popularidade na Argentina saca a carta das Malvinas.
Acho que o Milei usou essa cedo demais.

Elintoor-_

E aqui em putênfia, sacam a carta do “vamos acabar com a fome…”

Henrique

até pq ele nem ta crise de popularidade

é como outro ali falou, é obrigatório falar de Falkland na presidência deles kkkkk

Bispo

Agora que descobriram petróleo… rs… voltara junto com Moisés abrindo o mar ..tenha fé.

KKce

Vão marcar um Argentina x Inglaterra valendo as “malvinas”? É a única forma disso acontecer.

Vitor Botafogo

Pura retorica. O Presidente esta cheio de problema interno pra resolver e não vai por em cheque a economia. No acordo com os EUA deve ter inclusive zona de exclusão de uso dos F-16 pra não operar perto das Falklands.

KKce

Pode até deixar operar. Argentina tem zero condições de tomar as “malvinas” dos britânicos.

Equilibrium

Os caras brigam com o BRICS e a OTAN (mesmo que sejam blocos de propósitos diferentes) ao mesmo tempo, justo com o maior aliado dos EUA. E a OTAN é assim, mexeu com um, mexeu com todos.

Henrique

“Os caras brigam com o BRICS e a OTAN (mesmo que sejam blocos de propósitos diferentes)”

BRICS não é bloco de nada, é so um amontado de país que se reúne de dois em dois anos sem proposito definido pra fazer um monte de acordo bilateral

bloco é MERCOSUL e UE

Equilibrium

Os caras tem até banco conjunto, mas se o henrique do site diz… quem são os economistas

Henrique

banco sem relevância e sem capital relevante

isso fica claro quando vc vê quem eles colocam na presidência do banco…

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Camargoer.

Então…. o BNDES tem um capital de US$ 20 bilhões. O capital do Banco Mundial é da ordem de US$ 115 bilhões. O capital do BID é da ordem de US$ 100 bilhões. O banco do BRICS tem um capital de US$ 100 bilhões.

Imagino que vocẽ tenha feito um comentário irônico.

Henrique

Cara quer pegar um banco dentro do Brasil regido por lei brasileira e comparar com outro que supostamente é um banco multinacional

Imagino que você tenha feito um comentário irônico.

pelo menos os dois tem gente ruim no comando

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Camargoer.

Suponho que seu corretor tenha trocado “Caro” por “Cara”…. nem meus amigos mais próximo tẽm o hábito de me chamar de “cara”… Existem muitos bancos de desenvolvimento econômico no mundo. Para o Brasil, os mais importantes são o BNDES, o Banco Mundial, o BID e o BRICS. Creio que você não percebeu o mais importante, que o capital do banco dos BRICS é da ordem do capital de outros bancos de fomento internacionais. Eu poderia ter incluído o Banco de Desenvolvimento Asiático (ADB), um dos maiores, cujo capital é US$ 168 bilhões, mas o Brasil não faz parte dele. O… Read more »

Camargoer.

Henrique. O BRICS é um grupo de alguns países, cujos líderes se encontram anualmente, cada ano em um país diferente, que possuem um banco de desenvolvimento cujo acesso é permitido apenas aos países membros. Além disso, estes países possuem algumas iniciativas exclusivas em pesquisa, ciência e cultura, com recursos exclusivos para projetis conjuntos e que estão discutindo um sistema de pagamento alternativo ao dólar.

O BRICS não é um bloco comercial como o Mercosul, nem um bloco militar como a OTAN nem um bloco político como a União Europeia.

O BRICS é semelhante ao G7 ou G20.

pragmatismo

Esse Milei é um comedião.

Carlos Miguez - BH

Acho que esta matéria era para ter sido publicada na 2ª feira passada, de modo aproveitar a famosa data.

Caio Ferreira

Os hermanos vão levar outro pau. A royal navy de hoje é muito mais poderosa do que era em 1982. E a armada argentina é bem pior… Vai ser lindo ver um único Astute varrer os barquinhos hermanos do mapa

Abimael

Legal essa ideia dele.
Continua assim que a primeira consequência vai ser não receber mais os F-16.
Não aprendem.

Patta

A estratégia dele ta sendo parecida com a de Maduro, ameaçando atacar outro país pra tentar unir o seu povo.

Caio

Os países latinos não sabem o que querem, reclamam das nações A Argentina perdeu as Malvinas e não pode retoma-la pela força, porque tem pouquíssima força pra isso e o que tem e de origem das potências ocidentais. Aos países latinos os caminhos deveriam ser , pela racionalidade , ou se enfileirar militarmente com os ricos do ocidente de uma vez por todas. Exemplo de Marrocos, Egito, África do Sul, indonésia, Tailândia que mesmo adquirindo algo de russos e chineses, não são os seus meios principais e nem mesmo em grande quantidade. Outra saída era partir pra se fortalecerem com… Read more »

Bruno

Como isso será feito se ele acaba de entregar a Base de Ushuaia para os EUA?