Vox blog, vox Dei

    162
    31

    img_0014a.jpg

    A última enquete do Poder Naval perguntou aos leitores: “Qual deverá ser o futuro navio-aeródromo da MB?”.
    33% votaram na opção “Dois navios de 20.000t com jatos STOVL e helicópteros” e 27% em “Um navio do porte do São Paulo, com aeronaves CTOL”.
    22% escolheram “Nenhum. Não temos orçamento para operar um navio-aeródromo”.
    O NAe São Paulo, ausente da Operação Atlântico, ainda está em reparos no AMRJ, esperando a recolocação de um de seus eixos propulsores.
    Quase todos os seus aviões A-4KU Skyhawk, operados pelo Esquadrão VF-1, também estão parados à espera de motores.
    A falta de recursos da Marinha para manter sua aviação embarcada, está colocando a perder todo o investimento inicial feito nos pilotos, treinados na US Navy, ao custo de quase US$ 1 milhão cada um.
    A opção por construir-se dois navios-aeródromos menores de 20.000t (mesmo porte do antigo NAeL Minas Gerais), evitaria o problema de depender de apenas um navio-aeródromo, que pode estar parado justamente quando mais se precisa dele.

    nae-sao-paulo.jpg

    31 COMMENTS

    1. Sim ótimo vamso operar dois Dois navios de 20.000t com jatos STOVL, ótima idéia. E quais seriam esses jatos? F-35 com que dinheiro e com que autorização? AV-8C Harrier com os custos de operação lá em cima e praticamente no fim da sua vida útil? Ah já sei! A embraer vai desenvolver um novo jato STOVL. É cada uma que aparece…

    2. No meu ver!! MB deveria ter requisitado a compra dos 17 A-4 da Nova Zelândia q estão à venda!! já teria resolvido o problema !!

    3. Absolutamente NENHUMA medida ou NENHUM programa da Marinha tem como contornar a irresponsabilidade dos políticos brasileiros, e os seguidos cortes orçamentários… na primeira crise fiscal que se avizinhar ao país, qualquer verba eventualmente liberada no Programa Nacional de Defesa do senhor Jobim, será contingenciada novamente.

      A solução? Carimbar as verbas de defesa com repasse constitucional, porque a ele, o governo não poderá se furtar, já que Lei entre nós, virou motivo de piada…

    4. Caro Tiago Jeronimo, excelentes colocações! Acho fantastico se o Brasil tivesse 02 porta aviões…mas, cainda na realidade, prefiro que invistam pesadamente em escoltas e submarinos e quando tivermos uma armada razoavelmente forte, pensar em aviação embarcada.

    5. eu estou dentro dos 27%, com um NAe do porte do São Paulo e aeronaves CTOL… aliás pergunto: não sera interessante ao Brasil participar do desenvolvimento e construção do novo NAe japonês ?? Pelo que foi postado aqui no poder naval ele nos seria de tamanho ideal e adquiririamos know-how. O que acham ?? Aos mais bem ‘informados’ deste blog, existe esta possibilidade ? Ela foi analisada pela Marinha ?

    6. A última informação do SP é que só estará pronto ano que vem…
      Não há dinheiro pra Nae e avioes novos.
      Essa questão deve entrar em um planejamento de longo prazo, mas não deve fazer parte de um reaparelhamento agora.

    7. Bom dia.

      Também sou um sonhador e às vezes crédulo.

      Abri o site DEFESANET e li a noticia (Vitória-ES (22/09/2008) – O Brasil deverá ampliar sua Marinha e criar bases no Nordeste e na Foz do Rio Amazonas. A informação foi dada hoje pelo Ministro da Defesa, Nelson Jobim, em entrevista durante a visita às atividades da Operação Atlântico. “A Marinha está concentrada no Rio de Janeiro, e há necessidade de se ter uma Força Naval força naval na Foz do Amazonas, que é entrada fundamental do território brasileiro. E há também a necessidade de uma Força Naval força naval no Nordeste, e aí nós teremos três grandes Forças Navais forças navais”, disse o ministro..)

      Quase morri não ser se foi de rir ou de raiva ou ainda de indgnação.

      É gozação do Ministro não é??!! Ou deve ser alguma piada!!! Não temos 01, vamos ter 03 (poderia ser cada uma delas com uma fragata antiga sem munição, um navio patrulha com canhão de 40mm e duas lanchas Merlin….., ou melhor algumas “voadeiras” ahahahahahah).

      Que isso (03 esquadras) é necessário, não deve restar a menor dúvida. Porém de conversas e idas e vindas de compra e não compra de PND que sai em setembro (07) de PND que sai sabe Deus quando, de compra de submarinos (russos para o Mangabeira e Scorpene para o Jobim), ficamos só nas conversas.

      Caças Novos, Navios Novos (ou até compra de ocasião), de equipamentos para o Exército,……NADA.

      Com relação à Aviões de transporte de “otoriedades”, estamos com o primeiro mundo. De equipamentos de defesa estamos com o Paraguai (compramos Xavantes) e com a Bolivia.

      Também nossos militares ficam sonhando e quando aceitam alguma coisa é sucata ou para a aquisição do mesmo tipo de equipamento, fazem essas de fornecedores diferentes para as 03 armas. Verbas,……há!!!! tem sim, procurem saber dos gastos particulares só da primeira dama, Dona Marisa (algo em torno de 450 mil no primeiro semestre de 2008) vejam por exemplo e só como exemplo.

      É de desencantar, é de tirar o sono. Como dizia De Gaulle, não somos sérios (ou melhor, deixamos que “eles” nos tornem não sérios).

      Abraços.

    8. Caros colegas, estou voltando de férias deste blog, aproveitando ao colega Douglas que nos esclareça onde ele conseguiu esta informação.
      ……….A última informação do SP é que só estará pronto ano que vem…
      Não há dinheiro pra Nae e avioes novos.
      Essa questão deve entrar em um planejamento de longo prazo, mas não deve fazer parte de um reaparelhamento agora……..
      Ou esta é também uma daquelas onde não se pode informar a fonte do furo de reportagem ??

    9. Mauro,
      Perfeitamente, qualquer cidadão pode entrar com uma representação junto ao Ministério Público Federal, arguindo sobre o crime de responsabilidade praticada por autoridades, em razâo da malversação do dinheiro público (não roubo), caracterizado por perdas irreparáveis aos bens (patrimônio) e às instituições (MB, EB, FAB) e outras. É que ninguém, mas ninguém mesmo está nem ai! O contribuinte que se dane a pagar impostos e mais impostos pra jogar no ralo da imcompetência e da irresponsabilidade com a coisa pública.

    10. A Rússia tem um avião, só não lembro de SU ou MIG, que não precisa de catapulta para levantar de um NAe. Basta uma rampa de ski. Não faria as vezes do STOVL?

    11. Amigos vamos fazer pressão para quando o CT “PARÁ” D 27 for desativado – e não vai demorar muito -, seja transformado em navio-museu com sede em Belém do Pará, destinado a fomentar uma consciência marítima nos jovens amazônidas, oferecendo aos mesmos cursos de marinharia, informática e afins, como fator de inclusão social e afastando-os dos riscos da rua, como: prostituição infantil, drogas, aliciamento por parte dos traficantes etc…Quem embarca nessa idéia… Já sabemos que o PN tem essa força, através dos companheiros de blog. Vamos lá!

    12. pessoal com essa hipotese de se criar 3 esquadras,no brasil
      penso que é quase certo que a marinha do brasil compre fragatas
      usadas ,já que nosso número de navios escolta é baixissimo apenas
      14 navios,pergunto alguém sabe algo sobre compra de fragatas usadas
      para MB?

    13. Caro FELICIO

      Isso é o resultado de uma democracia de araque em que vivemos, sem uma oposição de verdade que não quer moralizar nada, apenas espera a hora de mamar também nos milhares de cargos comissionados que existem no Brasil, para onde vai todo o dinheiro dos tributos.
      PSDB como oposição ??? FALA SÈRIO !!!!

      Onde está a grana ?
      95% em pagamento de funcionários, aposentadorias e juros da divida interna.

      Embora ache que medidas judiciais possam até funcionar (falo isso por experiência!) um dia um procurador da República me disse : “vocês querem que a gente mude o Brasil mas quem tem que mudar é o caráter do brasileiro”.

      Eh povinho…

      Sds
      Iuri

    14. IURI,

      A propósito: Berthold Brecht, filósofo alemão, já dizia nos idos de 1940 – “O pior analfabeto é o analfabeto político, ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do remédio, do aluguel, etc… dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia política.
      Não sabe o imbecil que da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, o assaltante e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra e corrupto, tornando-se, assim, escravo de sua própria estupidez, elegendo com seu voto inconsciente, governos contrários a seus interesses de trabalhador sofrido e explorado”.

      Quanta sapiência desse verdadeiro cidadão. Inspiremo-nos nele e mudemos esse país com a melhor e a mais letal de todas as armas: O VOTO CONSCIENTE!

    15. Caro Iuri,

      compartilho muito de suas idéias também, mas concordo com o Mauro: não temos (os brasileiros) problemas de caráter (eu sei que foi o procurador da república que vc citou quem disse isso, mas enfim…). Ao menos nada que nos distingua dos Ingleses, Franceses, Americanos ou Indonésios. O Brasil tem problemas e vc tocou em vários deles, coisa que o Mauro já comentou e não vou ser redundate. Só não concordo com a idéia de que não temos caráter, de que o brasileiro é um “Zé Ninguém”… Não concordo por um único motivo: não é verdade. Só por isso. Mas reafirmo, concordo e compartilho com muitas de suas idéias e preocupações.

      Eu entendo que as coisas no Brasil poderiam estar melhor, mas temos que pensar nas soluções também, e esse espaço (o Blog) se engrandece quando discutimos idéias e soluções. Quando ele se transforma num palanque político ou num muro de lamentações, a coisa desanda…Seria legal se o Brasil tivesse 2 porta-aviões com 20 F-35 em cada um deles…só que isso não é real e dificilmente se tornará realidade um dia. O real e concreto é: o que faremos com o Opalão e os Skyhawks que temos? Encostamos eles, modernizamos tudo, doamos pro Paraguai (uma boa idéia, na minha opinião, pois o Paraguai não tem mar e o Opalão nunca navega, então, um par perfeito)..enfim…

      penso, como já foi dito acima, que o melhor seria modernizar os Falcões (mesmo que fosse apenas um pequeno número de células, algo em torno de 8 ou 10, por exemplo), consertar logo a rebimboca da parafuseta do Opalão (que vive na retífica) e treinarmos o máximo que der com esses equipamentos. Eu penso na dupla Skyhawk/Opalão, não como um Porta-aviões de projeção de força ou a jóia da coroa da MB…Penso neles, e acho que a Marinha também pensa assim, como equipamentos com os quais podemos adquirir alguma doutrina na utilização de aviões embarcados. É só treino mesmo. Quando (e se) adquirirmos uma massa crítica pra usarmos um Porta-Aviões e seus vetores, e quando tivermos dinheiro para tal também, aí sim seria a hora de pensarmos em um Porta-aviões de verdade, com caças de verdade no convés. Até lá, prefiro uma frotilha de submarinos…dá muito mais resultado em termos de defesa. Ou então, caças da marinha em bases terrestres ao longo da costa brasileira.

      um abraço a todos

      ps. processar o governo pelo mal uso do dinheiro público seria uma ótimo idéia no caso da compra do Opalão, treinamento de pilotos e compra dos SKyhawks…tendo em vista que jogamos dinheiro fora, pois nenhum dos equipamentos funciona, nem minimamente…nem pra treino (que dirá se fosse pra jogo de verdade, disputa do capeonato).

    16. Caro Luiz Brasil,

      boa lembrança, do Brecht. Mas além do voto, do dia da eleição, a participação política deve se dar no dia a dia, acho que era mais por aí que o Brecht pensava.

      de qualquer maneira, boa lembrança.

      um abraço

    17. Sobre o São Paulo, foi publicado no jornal “A Tarde” de 05.09 entrevista com o Alm. Julio Saboya. Segue trecho.
      Abraço a todos.

      “AT A Marinha vem sofrendo dificuldades para manter a capacidade operacional do porta-aviões São Paulo. No início deste ano, nenhum dos 23 caças a jato A-4 Skyhawk adquiridos do Kuwait em 1998, por R$ 70 milhões, tinha condições de vôo. Recentemente, a Marinha passou a cobrar uma fatia maior dos royalties obtidos com a exploração do petróleo. Isso seria suficiente para garantir a modernização da frota?

      JS O porta-aviões São Paulo já é um senhor de idade que passou por uma série de modernizações. O navio está na fase final de recuperação. Nosso objetivo é torná-lo operacional até o final do ano que vem. Entretanto, cada vez que abrimos uma nova frente de trabalho no navio, descobrimos algo que não pode deixar de ser reparado.

    18. Acho melhor um de porte do SP (35 a 40.000 ton)que apresenta diversas vantagens em relação aos menores. Se a opção for de 20.000, qual o STOVL? Forçosamente F-35. Aquele,bom demais para o Brasil e oh…”que pecado”, norte-americano. Questão de necessidade urgente,como ficaria? Em quanto tempo o YORKTOWN voltou à batalha? Para um aspirante ao CS é mister possuir ao menos 01 NAe de grande porte e 01 LHD para operações em COALISÃO.

    19. Sobre a tal ação para cobrar a responsabilidade pela compra da maior sucata do hemisfério sul, algumas cabeças da marinha, que aprovaram a parte técnica da compra, iriam rolar……
      Lembro-me do dia em que os franceses ligaram as caldeiras do SP docado aqui perto do centro do Rio e encheram de fumaça a principal avenida de negócios aqui. rsrsrsrs. devia ser a tal “aprovação técnica”. Logo após, nós compramos o navio….

    20. acho sem sentido um unico Nae.
      Se estoura uma crise e o bicho está em manutenção como fica? Não fica…
      Vejam os franceses,, o CG está docado em manutenção. Se ocorre alguma coisa ele fica de aeroporto flutuante docado…..patético.

    21. Mauro,

      Vixe!!! se vc só citou o Bertold e já foi taxado de comuna comedor de criancinha, eu que apoiei a citação do Luiz Brasil vou ser visto como? A reencarnação de Stalin!!! Saravá meu pai!!!rs.rs.rs.

      um forte abraço

      ps. Ops, esqueci. Reencarnação não vai dar. Comunista é tudo ateu. Mas tá bom, vivendo e aprendendo.

    22. Amigo Mauro,

      Ah! E só pra me elamear ainda mais…Já cometi o crime de ter ido ver duas peças de tatro escritas pelo Brecht. Uma chamada “Galileu Galilei”, e a outra chamada “Santa Joana dos matadouros”, ambas encenadas pelo grupo de teatro Galpão, de SP…Tô perdido!!! Virei de vez um Stalinista…rs.rs.rs.

      um abraço mais uma vez

    23. Mais um episodio da serie e se… , desenvolvermos os reatores para os submarinos nucleares testasemos primeiro num navio e porque não
      num porta aviões tipo o nae francês, o navio seria um laboratorio e tanto devido ao seu espaço fisico, ja que nossa marinha gosta de brincar achando que e pais desenvolvido economicamente ,equipar a armada com uma sucata como o são paulo, ou tem ou não tem pô!!!

    24. Srs, alguém saberia me dizer se a MB ao menos analisou a possibilidade de participar do desenvolvimento do novo NAe japonês ?

    25. Mauro,

      Na verdade meu nome de batismo é MIG, o sobre nome é que é Flanker, mas não conta pra ninguém…hehehe

      um forte abraço

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here