Home Operações Aeronavais Mísseis Tomahawk e aeronaves atacam alvos do EI na Síria

Mísseis Tomahawk e aeronaves atacam alvos do EI na Síria

638
13

USS Arleigh Burke DDG 51 lança míssil Tomahawk contra alvo do EI - foto 23-9-14 USN

Segundo nota divulgada pela Marinha dos EUA, ataques foram realizados por forças militares americanas de países parceiros da região

 –

Em nota divulgada nesta terça-feira, 23 de setembro, a Marinha dos EUA (USN) informou que forças militares dos Estados Unidos e de nações parceiras, incluindo Bahrein, Jordânia, Arábia Saudita, Qatar e Emirados Árabes Unidos, realizaram ações militares contra forças do Estado Istlâmico (EI) na Síria, nesta última noite. Foram empregados caças, bombardeiros, aeronaves remotamente pilotadas e mísseis de ataque ao solo Tomahawk para a realização de 14 ataques contra alvos do EI.

Caça Hornet do VFA 87 pronto para lançamento pelo USS George HW Bush CVN 77 - foto 23-9-14 USN

Para realização dos ataques, segundo a nota da USN, os Estados Unidos empregaram 47 mísseis Tomahawk lançados dos navios USS Arleigh Burke (DDG 51) e USS Philippine Sea (CG 58), operando em águas internacionais no Mar Vermelho e no Norte do Golfo Árabe, assim como caças da Marinha, da Força Aérea e do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC), além de bombardeiros e aeronaves remotamente pilotadas desdobradas pela área de operações do Comando Central dos Estados Unidos. Bahrein, Jordânia, Arábia Saudita, Qatar e Emirados Árabes Unidos também participaram dos ataques aéreos, ou os apoiaram.

USS Philippine Sea CG 58 lança míssil Tomahawk contra alvo do EI - foto 23-9-14 USN

A nota informou também que todas as aeronaves deixaram em segurança as áreas de ataque e que estes destruíram ou danificaram múltiplos alvos do EI nas proximidades de Ar Raqqah, Dayr az Zawr, Al Hasakah e Abu Kamal, o que incluiu combatentes do EI, áreas de treinamento, quartéis generais, instalações de comando e controle, depósitos, um centro financeiro, caminhões de abastecimento e veículos armados. Também foi informado que, no Iraque, forças militares dos EUA continuaram a empregar aeronaves em ataques aéreos contra alvos do EI, destruindo dois veículos Humvee, um veículo armado e posições de combate a sudoeste de Kirkuk, com todas as aeronaves deixando as áreas de ataque em segurança. Até o momento da publicação da nota, a informação era de que um total de 194 ataques aéreos foram realizados contra o EI no Iraque.

Caças Super Hornet E e F dos VFA 31 e VFA 213 prontos para lançamento pelo USS George HW Bush CVN 77 - foto 23-9-14 USN

Ainda sobre ataques aéreos a nota informa que, de forma separada, os Estados Unidos realizaram ações para interromper ataques iminentes planejados contra os Estados Unidos e interesses ocidentais por parte de uma rede de veteranos da al-Qa’ida, do chamado Grupo Khorasan. Este havia se estabelecido na Síria para realizar ataques externos, construir e testar artefatos explosivos improvisados (IED) e recrutar ocidentais para a realização de operações. As ações contra esse grupo foram realizados apenas por forças dos EUA, com oito ataques a alvos do Khorasan a oeste de Aleppo.

FONTE / FOTOS:Marinha dos EUA: mísseis de cruzeiro Tomahawk são disparados pelo destróier USS Arleigh Burke (DDG 51),  pelo cruzador  USS Philippine Sea (CG 58) e caças F/A-18 C Hornet do esquadrão VFA 87 e Super Hornet E e F dos esquadrões VFA 31 e VFA 213 são mostrados prontos para o lançamento do convoo do navio-aeródromo de propulsão nuclear USS George H.W. Bush (CVN 77), para realizar missões de ataque contra alvos do Estado Islâmico, em fotos divulgadas nesta terça-feira, 23 de setembro.

Tradução e edição do Poder Naval a partir de original em inglês

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Edgar
Admin
5 anos atrás

Tem que baixar um pouco os estoques da Raytheon 😀

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

Esse é mesmo um uso indevido para o Tomahawk, que não tem justificativa tática ou estratégica nenhuma. É jogar dinheiro fora!
Estamos vendo Super Hornet sendo lançados com 2 Mavericks (600 kg) então não há como justificar o uso dos Tomahawks dizendo que eles possibilitam uma multiplicidade de alvos atingidos.

MO
MO
Reply to  joseboscojr
5 anos atrás

Caro Boscão, lote para vencer … kkkkk

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

Mesmo com 3 tanques externos um Super Hornet pode levar 6 JDAMs de 500 lb (ou 1000 lb), mas em geral eles saem com apenas duas ou dois Maverick (ou um de cada).

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

MO,
Não duvido! E ainda serve pra treinar o pessoal.

Soldat
Soldat
5 anos atrás

presente para os adoradores dos Âmis……

vídeo do ataque com os todo poderoso TOMAHAWK….

daltonl
daltonl
5 anos atrás

Acho que há necessidade dos tomahawks pois há alvos
importantes como centros de comando e comunicações, depósitos, etc, e mesmo com ressuprimento há um estoque limitado de armas para os Super Hornets e
Hornets.

Além do mais há “apenas” 44 aeronaves de caça/ataque
a bordo do USS George Bush, algumas fazendo a função de reabastecimento, outras em manutenção, outras como CAP, etc, então há de se pensar no atrito causado por tantas missões agora e nas próximas 3 semanas antes do USS Carl Vinson chegar.

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

Daltão,
E pensando bem há alvos na Síria que ainda detém alguma capacidade antiaérea.

daltonl
daltonl
5 anos atrás

Pois é Bosco…a última coisa que a US Navy precisa agora é perder mais dos seus preciosos Hornets e Super Hornets seja por colisão, falha mecanica ou mesmo fogo
antiaereo.

Duas semanas atrás o USS Carl Vinson que irá substituir o USS George Bush perdeu 2 dos seus Hornets devido a colisão ou seja ele estará chegando com duas aeronaves a menos e o futuro próximo não é nada animador pois não haverá Super Hornets suficientes para tomar o lugar dos
Hornets remanescentes que estarão dando baixa nos
próximos poucos anos.

MO
MO
Reply to  daltonl
5 anos atrás

Em tempo =

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/09/mv-lyric-poet-c6zq5-kamsarmax-da.html

16 photos – do armador conhecido por nos (os cara) por arpinhad o anjo reederei GmbH… kkkkkkk

Augusto
Augusto
5 anos atrás

Os EUA continuam sendo a luz do mundo que, sem eles, estaria caótico. Se o planeta dependesse de países como Brasil ou Índia para colocar ordem nas coisas, estaríamos todos em maus lençóis.

É chegada a hora do Tio Sam mandar muçulmanos de volta à Idade da Pedra!

Quero ouvir bem alto os psicopatas do Islã gritando um “Allahu Akbar”!

Carlos Soares
Carlos Soares
5 anos atrás

Onde assino Augusto ?

Tomahawk, quem tem ….. tem …….