segunda-feira, abril 12, 2021

Saab Naval

Dokdo, o navio de projeção estratégica sul-coreano

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

dokdo4.jpg

No momento em que a imprensa brasileira diz que o novo Plano Estratégico de Defesa vai contemplar a construção de “porta-aviões não-convencionais, de função múltipla”, é bom dar uma olhada no Dokdo, o novíssimo navio de assalto anfíbio da Marinha da Coréia do Sul (ROK Navy).
Ele foi lançado ao mar em julho de 2005 e incorporado exatamente dois anos depois. Desloca 18.800 toneladas carregado, tem 199m de comprimento, 31m de boca e 7m de calado.
O Dokdo é o navio-capitânia da Frota de resposta rápida da ROK Navy, que inclui os destróieres KDX-III, KDX-II, KDX-I e submarinos U-214.
Como um navio anfíbio de alta velocidade, Dokdo foi baseado no conceito de assalto “over-the-horizon”. Como o nome indica, o assalto “além do horizonte” comporta uma operação militar na qual um desembarque anfíbio é conduzido com grande velocidade através de helicópteros e veículos anfíbios que partem do navio contra alvos além do horizonte, evitando a detecção e ataque do inimigo. Os navios de desembarque convencionais, como os empregados pela Marinha do Brasil na Operação Atlântico realizada recentemente, têm que aproximar-se da costa para o desembarque, correndo o risco de serem alvejados.
O Dokdo pode transportar 720 fuzileiros (+300 tripulantes), 10 tanques, 10 caminhões, 7 AAVs, três peças de artilharia, 10 helicópteros e dois LCAC hovercrafts, capazes de abordar costas inimigas fazendo 40 nós (74 km /h).
A auto-defesa do navio inclui o sistema RAM (RIM-116), e o CIWS Goalkeeper, cada reparo tendo custado cerca de US$ 15 milhões.
O Dokdo é semelhante ao Juan Carlos I da Espanha e ao destróier porta-helicópteros japonês Hyuga.
O navio está pronto também para participar de operações de Paz da ONU e em missões de ajuda humanitária. Até o ano 2020, a ROK Navy planeja incorporar mais dois navios do tipo.

NOTA DO BLOG: Se o Ministério da Defesa pensa em construir um ou mais navios semelhantes ao Dokdo, é bom ir preparando o orçamento: cada um sai por cerca de US$ 1 bilhão.

dokdo-5.jpg

dokdo-1.jpg  dokdo-4.jpg

dokdo-7.jpg

roks_dokdo-2.jpg

roks_dokdo_1.jpg

- Advertisement -

30 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Naval/MadTurtle

Este tipo de navio não faz parte do pensamento dos comandantes da MB, por considerá-lo um navio de segunda linha (como navios anfíbios). O pensamento doutrinário da MB é “antigo” baseado no pensamento da US Navy.Não temos o dinheiro e a vontade política necessária para continuar a pensar deste modo. O Brasil é o único país do BRIC que não investe maciçamente em suas forças armadas, relegando-as a importãncia secundária ou terciária. A China esta reconstruíndo o ex-Varyag e com planos de outros navios aeródromos, a Rússia tem planos de construír até 2020 seis e a Índia com 2 navios… Read more »

Mauricio R.

Põe na lista do “papai-noel” da MB.

Marine

Galante,

Da um belo de um pequeno MAGTF entao nesse navio hein! Olhe nos aqui tbm temos o maior respeito pelos ROK (“Rock”) Marines, sao duroes e super disciplinados!

Sds.

Marcelo R

Tudo indica que os navios capitais das marinhas “que estudam e fazem a sua lição de casa” será esta classe de navios LHA/LHD ou os classe “Tarawa” e “Wasp” como exemplos. Está realmente acabando a ERA dos “Opalões”.

Vassily Zaitsev

Mais uma boa opção para substituir o Opalão.

Marcelo R,

a era dos Opalões está acabando para a MB, pois necessita de verrrrrrba, o que não temos. Bem equipado e modernizado, bem que ele dava um “caldo” por mais 20 anos.

Marco

Uma dúvida.
Quando o Brasil adquiriu o NAE São Paulo parece que veio também a planta de construção do mesmo .
Alguém pode confirmar?

joao- sao jose sc

O Brasil deveria apreender com a marinha Sul coreana, um país pequeno com uma marinha tão moderna.Porque não aceita proposta para construir destróier aqui !!!

AJS

Caro Marco.
Adquirimos só o navio, sem armas e sem planta.

Vassily Zaitsev

É, até os canhões anti-aéreos de 100mm foram retirados. veio peladinho da silva.

airacobra

mas ta melhorando
agora temos 3 lançadores simbad duplos de mistral 5x .50″ e 4x .30″
armamento digno de capitania da esquadra?
rsrsrsrs
melhor ate que kashtan

Vassily Zaitsev

Até .30?????????????????????????? fala sério, que poder de fogo!!!!!!!!!!!!!!!

falando sério: não eram apenas 2 lançadores duplos Mistral (Simbad)?

Alexandre F.

Nossa, sempre invejei o conceito da Marinha Britanicam, mas os Koreanos do Sul estao me deixando de queixo caido… oh INVEJA!

6 KDX II + 2 DOKDO deste, e já mandava o NAE opalao consumiçao + CT Pará + todos da reserva para o fundo do mar.

AJS

Ele não opera com aviões, a função é diferente da de um NAe.
Quanto ao São Paulo, os canhões de 100mm já haviam sido retirados há algum tempo.
O Sistema Crotale foi retirado, sendo que um deles sofreu uma queda no estaleiro, o que teria inutilizado a peça.

Galante

AJS, o Dokdo poderá operar o F-35 futuramente e/ou UCAVs.

AJS

Sim Galante, sei disso, mas sem sky Jump queimará um combustível danado nas decolagens, e não sei se dispõe de meios para manter os aviões, inclusive, seus elevadores partecem não comportar o bicho.

AJS

…parecem…
Grato.

Henrique

O “Opalão” bem modernizado (modernizado mesmo ..pois hoje é mais um adorno, um super alvo flutuante para as marinhas modernas) até que ainda daria trabalho considerando a América Latina. Agora, do jeito que a nossa Marinha adora comprar porcaria velha da Inglaterra.. esperar por um destes da foto parece utopia. Talvez daqui a 40 anos quando os Coreanos o mandarem para a reserva nós o compremos. O Brasil tem capacidade para construir qualquer coisa, basta querer… e nas últimas décadas, tirando a Barroso… ficamos completamente congelados e com perigo de perdermos nossos profissionais/técnicos dos arsenais militares seja por aposentadoria/reserva ou… Read more »

André

O navio chega tá brilhando de tão novo!

Tiago Jeronimo

Quando o Brasil tiver um desses eu já terei 3 ferraris e 4 Lamborghinis 😀

Excel

Curiosiades sobe o Dokdo: 1. O navio foi projetado para transportar heicopteros, mas ainda nao tem helicopteros. A marinha coreana tem que compra-los ainda. Os aparelhos que aparecem na foto foram emprestados pelo exercito coreano para um treinamento especial. Parece que a marinha esta esperando a conclusao do projeto coreano de helicoptero de transporte KHP que tem pevisao para ser concluido somente em 2012. 2. O navio foi projetado apenas para transporte de helicopteros, mas na pratica pode transportar avioes tambem. So faltam avioes. 3. Existem rumores de que a marinha da Coreia nao vai mais construir este tipo de… Read more »

Junior

O Goalkeeper sozinho custa quase o que pagamos pelo São Paulo…

edilson

se bem entendi, se vamos optar por LHD, pra que reformar os A-4? se a idéia é esta acho masi um equívoco e desperdício de dinheiro.
Um mistral custou em tornod e 500 milhas, claro os dois sairam por perto de 850 (lembrando que a capaciade de defesa antiaérea é débil( igual a do são paulo)) portanto o seu custo seria bem maior.
digamos um navio adequadamente armado sairia por 1 bi (suposição)
e a ala aérea? só helicópteros? então para que os A-4?
acho que o jornalista misturou as idéias…

Corsario-DF

Mais uma excelente matéria, e mais um belo navio. Mas como disse os amigos, talvez só no sonho mesmo… Fazer o quê? Uns dois a 3 navios destes poderíamos colocar na reserva mais ou menos uns 4 nossos, inclusive o “opalão”, pois até hoje ele não foi operacional 100%, e para ser sincero acho que nunca vai ser, pois na velhice não é só de viagra de que necessita… Eles poderiam liderar nossa marinha, dividindo-a em três frotas distintas, uma no Sul, uma no Rio e outra no Nordeste/Norte. Agora, para viajar na maionese, imaginem só cada frota com um… Read more »

joao- sao jose sc

A dívida externa está paga,o LULA falou que podemos pegar dinheiro emprestado,podemos pegar uns 100 bilhões de dólares e aplicar nas forças armadas OK.

GustavoB

Porque não 200 bi, ou 500?

Ozawa

O problema, se se permite sintetizar as razões de nosso atraso, é que a MB parece não saber ao certo o que quer. Seria um ato de hombridade e coragem a MB se desfazer do Nae São Paulo e seu grupo aéreo embarcado, por absoluta falta de meios financeiros para operá-lo, concentrando seus parcos recursos em escoltas mais robustamente armadas e submarinos adequados à negação do mar territorial, sejam AIP ou “nucleares”, ou mesmo convecionais, por óbvio, em número condizente com nossa área marítima. À FAB atribua-se a defesa da frota, quando e se, for necessário, pois dizer que os… Read more »

pedro

Não precisa pegar dinheiro emprestado. As compras de armamentos de vulto geralmente englobam um largo financiamento do país fornecedor, pra mais de 20 anos, que dá pra pagar mais fácil que aqueles de 72X da honda biz. Os eua financiam os f10, a frança já aprovou o financiamento dos subs, assim como pode aprovar o dos rafales (o mesmo se diga da suécia e da rússia) Também, se quiserem, podem parar de continguenciar a verba da Marinha e começar a adquirir com esse dinheiro. Só em atrasados acho que são + de R$ 3 bi. E colar o problema do… Read more »

Diogo Ribeiro

Gostei foi do sonho do CORSÁRIO-DF, imaginar nossa Força Naval dessa forma, é um sonho ainda, quem sabe possamos nos forçar a pressionar para que isso aconteça! Não cai da cama não viu, mais aee, acredito que além dos meus 26 anos de vida, conseguirei ver “nossas” Esquadras constituitadas dessa maneira, quissá melhor ainda!
Sds.!

Paulo Costa

Pessoal,não fiquem preocupados,pois vamos reservar duas
unidades destas,ok?

[…] coreanos propõem a construção de seus contratorpedeiros KDX-II, de seu LPD Dokdo e um navio de apoio logístico de cerca de […]

- Publicidade -

Guerra Antissubmarino

Doutrina de engajamento da US Navy contra submarinos inimigos

A doutrina de Guerra Antissubmarino (ASW) da US Navy (Marinha dos EUA) prioriza a destruição dos submarinos de um...
- Publicidade -
- Advertisement -