Home História Clemenceau parte hoje para a Inglaterra a fim de ser desmantelado

Clemenceau parte hoje para a Inglaterra a fim de ser desmantelado

318
45

clemenceau

O casco do ex-PA Clemenceau, irmão do atual NAe São Paulo (ex-Foch), está partindo hoje do porto de Brest, rumo ao norte da Inglaterra, para ser finalmente desmanchado.
O navio contém grande quantidade de asbestos (amianto), um material altamente tóxico, por isso tem sido alvo de muita controvérsia e protestos de ambientalistas.
Abaixo, o gráfico mostra as áreas onde existe grande quantidade do material, que era usado como isolante térmico, em caso de incêndio.

clem_asbestos

45
Deixe um comentário

avatar
45 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
24 Comment authors
Clemenceau chega ao seu destino finalGHz_BrasilthiagoLMEsdras Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
TAER
Visitante
TAER

A morte de uma embarcação é sempre uma má notícia. Mas é como tudo na vida, um dia chega a hora!
Sds.

João-Curitiba
Visitante
João-Curitiba

O SP também deve ter o mesmo isolamento térmico, nao?

marujo
Visitante
marujo

Não dá para tirar desse navio o eixo que falta ao São Paulo para ficar operacional novamente?

Almeida
Visitante
Almeida

Nao da pra mandar o Sao Paulo la pra Brest tambem nao? Rebocado, obviamente…

Douglas
Visitante
Douglas

O irmão tá indo pro ferro velho…….

é muito esforço do AMRJ pra manter uma lata velha como essa funcionando.

Dunga
Visitante
Dunga

O correto seria comprar o outro tambem e nomea lo de “Minas Gerais”, mas este ficaria estocado para uma reforma de grande vulto no futuro ou para peça de reposição do primeiro que esta “melhorzinho”…

Dalton
Visitante
Dalton

Dunga!

Um navio ” estocado” para ser reativado no futuro, custa muito dinheiro também. Ele precisa de uma tripulaçao para fazer a manutençao e dependendo do tempo que fique na agua, precisa ser levado a doca seca para reparos. Custa mais dinheiro.

Além do mais, um navio tem sua vida util. Queremos usar o Sao Paulo até ele completar 60 anos, assim quando vc fosse fazer sua “reforma de grande vulto” que exigiria uns dois anos no minimo, no final ele já estaria com pouquissima vida util ainda.

abraços

Douglas
Visitante
Douglas

Considerando um vida útil de 50 anos, o SP já atingiu esse limite.

O batimento de quilha foi em 1963 se não estou enganado.

Estamos gastando muito do apertado orçamento para mante-lo navegando. digo navegando, pois mante-lo em condição de emprego real em ambiente hostil.. isso é outro patamar.

é navio de desfiles e adestramento. só.

Dalton
Visitante
Dalton

Douglas,

na verdade ele foi comissionado em 1963. A quilha foi batida alguns anos antes.

abraços

guilherme
Visitante
guilherme

Esse navio ai parece o nae São Paulo !?!?!?!

guilherme
Visitante
guilherme

q burro q eu so. é irmão dele =D

Norberto Pontes
Visitante
Norberto Pontes

eSSE NAVIO J´A FOI REJEITADO EM UM PORTO europeu se não me engano, justamente por causa do amianto.
Na verdade, ele tá vagando ao sabor do vento e agora parece que sua hora chegou.
Pq não foi desmantelado em porto Francês??

Douglas
Visitante
Douglas

é verdade Dalton, a quilha do SP nasceu junto com o rock and roll na década de 50…rsrsrsrs

o irmão dele já rebolou pra escanteio….. rsrsrsrs

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Norberto

Custo / Legislação / beneficio

Seu custo/lucro de reboque / desmanche e conseqüente venda do metal para scrap deve ter sido atingdo, agradando ao comprador

MO

gaspar
Visitante
gaspar

desculpe pessoal, o que vou postar nao tem nada a ver com o post, mas sim com a nossa Marinha… tem coisa boa vindo ai… Sul-coreanos estão focados na Marinha do Brasil Escrito por Pedro Paulo Rezende Ter, 03 de Fevereiro de 2009 13:26 PEDRO PAULO REZENDE Especial para a Alide A Coréia do Sul, apoiada pelos Estados Unidos, quer participar do Programa de Reequipamento da Marinha (PRM). Para isso, se prepara para enfrentar uma disputa árdua com a França, que já venceu a concorrência para a fabricação de quatro submarinos convencionais da classe Marlin em um novo estaleiro a… Read more »

brazilwolfpack
Visitante
brazilwolfpack

Não sei não,mas esse PRM parece que ja se tornou o FX-2 da MB. Ja vai para mais de uma decada de conversa,reuniões com paises “parceiros”,propostas maravilhosas da Coreia,Espanha e França,que acabam se encontrando com contra-propostas mediocres da MB,que parece estar obsessionada com “navios-patrulha” de 1500 toneladas ao estilo da Segunda Guerra Mundial,desperdiçando tempo enquanto a MB,depois de tanto papo furado,pouquissima ação e verbas que mal cobrem soldos e a mais minima manutenção,está rapidamente se convertendo em no maximo,uma guarda costeira com navios que pela idade,anos de serviço e armamento,mais parecem museus. A situação real e a fuga massiva do… Read more »

Noel
Visitante
Noel

Realmente a MB, por algum motivo que eu particularmente não identifiquei claramente, tornou-se o “patinho feio” das FFAA; e os políticos, ou pelo menos os que sonham com um Brasil potência, não consenguem entender que a grande maioria das nações que foram grandes potências na História, e desde a antiguidade, tiveram grandes marinhas, compatíveis com as suas responsabilidades e ambições.
Sem uma Marinha forte, o Brasil nunca será po*** nenhuma.
Ps: olhe que eu não sou marujo, se fosse…

Jacubão
Visitante

Caramba, depois de uma cantada dessa eles estão esperando o quê para dizer “SIM”.

guilherme
Visitante
guilherme

po*** seria bom se o brasil se rearmasse, si isso acontece ,
eu nem quero mais i pra efomm, vo pra mb =D

Voluntário da Pátria
Visitante
Voluntário da Pátria

OK, vamos ficar bem com todos os “amigos”:
Os franceses já levaram os SSN
OS americanos ficam com os F 18 E e Sea Hawk
Os coreanos com os KDX III e II
OS espanhois com o LHD e NDD
Só falta o NAe. vai sobrar para quem? ingleses com Queen Elizabeth CTOL?
Sonha…

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

A MB realmente selecionou o ASTER 15 como seu míssil anti-aéreo padrão?????????? não sabia desse fato. Excelente opção, mas ainda falta algo com “pernas mais longas”, só por garantia.

abraços.

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Será que a MB poderia adquirir peças sobressalentes do Clemençau para usar no São Paulo???????, tal como fez quando a Argentina desativou o 25 de Mayo.

abraços.

Roberto CR
Visitante
Roberto CR

Voltando ao Clemenceau, ele e o opalão possuem 120 ton de amianto, que tem uso, manipulação e extração proibidos na França, e na maior parte da Europa também, porque é altamente cancerígeno. A França conseguiu se livrar de um grande problema vendendo o Foch pros bobos aqui.

Abraços

Jacubão
Visitante

Nada é de graça meu caro.

lula
Visitante
lula

segundo fiquei sabendo atraves de um marinheiro acharam um eixo novo na fraça estocado , e mandaram para o brasil e possivelmente ja deve esta instalado !!!

lula
Visitante
lula

no meu ver deveriamos aproveitar as peças dos elevadores pois, eles são descomunal !!

Dunga
Visitante
Dunga

Muito boa Gaspar!!!
O AMRJ está realmente ocioso e quando temos um local sem uso devemos aluga-lo ou arrenda-lo para quem pode gerar empregos e para gerar divisas e não dívidas como está hoje.
A proposta da Coréia é muito boa e a marinha está precisando mesmo.

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Dobro dien Vassily

Os francelicos jah deixaram a MB dar uma rapado no Clemenceau quando o da transferência

MO

Sem saco
Visitante
Sem saco

Antes que eu fique sem saco com certos comentários de “ouvi dizer”, uma das exigência da MB foi a remoção de todo o amianto do antigo foch antes de traze-lo para o Brasil. Ele já chegou aqui sem amianto.

Nimitz
Visitante
Nimitz

Sem saco, obrigado pela informação. Vc continua sem saco, mas tá sempre por aqui, né? rs

marujo
Visitante
marujo

Se for verdade, gosto da opção da MB pelo Aster 15, conformeme matéria do Correio Brasiliense.Considero razoável a opção pelo KDX-2, boa plataorma e tal, mas sinto-me desconfortável com o apadrinhamento americano e com a privatização do Arsenal como os coreanos desejam. Parece-me que o KDX-2 é um pacote fechado, com poucas opções para escolha de equipamentos, o que já soube que a MB não quer de jeito nenhum.

marujo
Visitante
marujo

E esse negócio de transferir propriedade estatal para estrangeiros nunca dá certo. Lembre-se do caso das ferrovias, onde o nível de investimento está sendo mínimo e as concessionárias vão devolver as concessões antes do tempo previsto em contrato para não realizar grandes obras. Acho uma boa a vinda de estaleiros coreanos para o Brasil, principalmente quando associados a capitais nacionais. Acredito, no entanto, que há outros estaleiros desativos no Rio de Janeiro, além do Arsenal, que podem ser ser reativados pela Daewoo.

Esdras
Visitante
Esdras

Manda ele para o brasil que agente reforma ele….r.srsrsrs

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Marcelo Ostra,

Era de se esperar, pois o Clemenceau nunca mais iria ver o mar mesmo.

MO, é verdade que vc torce para a Portuguesa Santista??????? Neste momento, o time profissional de minha cidade, o União Barbarense está jogando em tua cidade, e, ao que parece está ganhando de 2X0.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK………… Dá-lhe Leão da Treze. Ruge Leão.

abraços.

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

Em tua cidade não. O jogo é aqui, em Santa Bárbara D`Oeste.

abraços.

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

O Vassily

Não se empolga naum, a ultima vez que vi a Burrinha jogar contraa o barbarense foi 4 x 0 para a burra aqui em Ulrico Mursa

PS: tenho em minha coleção de camisas de timees de futebol uma camisa da Barbarense, preta e branca listrada

MO, ora pois

LM
Visitante
LM

Prezados, Em que pese o excelente trabalho investigativo do site da ALIDE postado aqui pelo Gaspar, os leitores do Blog Naval, desde dezembro já conheciam tais informações. No post “US Navy assina contrato de US$ 14 bilhões para 8 submarinos Virginia Block III” quando o Hornet e o Vassily me perguntaram sobre os novos escoltas eu fiz o seguinte comentário: “LM em 28 Dez, 2008 às 13:33 Prezado Hornet, A MB não desistiu dos novos escoltas. São contratos diferentes, um para os submarinos, que já foi assinado e outro para os escoltas. Assim como ocorreu no contrato assinado entre os… Read more »

thiago
Visitante
thiago

vende ele pro chile ou argentina

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

LM,

Fico super feliz com essas palavras. Ainda bem que a MB já decidiu pela nova classe de escolta de superfície para os próximos 30 anos. Entendo sua negativa em expor o vencedor, pois algo assim deve mesmo ser considerado como “reservado”, para que os vizinhos fiquem com inveja, rs,rs,rs..

Obs: Espero, num futuro próximo ver vc no passadiço de uma unidade dessas (não importa qual seja o escolhido, pois os três são hi-tech), sendo chamado de Capitão.

abraços.

Marcelo Ostra,

Xiiiiiiiiiii………………. a Briosa não aguentou o tranco não. Quem sabe em uma outra oportunidade, vc possam dar o troco.

abraços.

Vassili Zaitsev
Visitante
Vassili Zaitsev

LM, Vamos combinar: A dupla Aster 15/30 são a solução para a delicada questão de defesa de área para a MB. Quando essas novas escoltas começarem à chegar, juntamente com o recheio por vc citado, os argentinos, chilenos, peruanos, venezuelanos, uruguaios e colombianos ficarão com dor de cotovelo, rs,rs,rs. Ah, se neste portifólio todo pudesse ser incluido o Goalkeeper. Quanto ao MAN, quase nada sei do mesmo (fora o que foi discutido neste blog), mas o MM-40 EXOCET BLOCK III tb seria melzinho na chupeta. abraços. …… E força no curso, nada de arregar.

GHz_Brasil
Visitante
GHz_Brasil

LM,

$ei$ mesmo?
Não seriam três escoltas de 6.000 ton?

LM
Visitante
LM

Vassili,

rsrsrs!!!!!!!

Obrigado!

GHz_Brasil,

Serão 6 mesmo! 3+3 até 2025. As três primeiras substituirão as fragatas Classe Greenhalgh.

Abraços!

GHz_Brasil
Visitante
GHz_Brasil

Ok.

GHz_Brasil
Visitante
GHz_Brasil

Faltou o abraço 🙂

trackback

[…] Depois de toda a controvérsia de causou, o casco do ex-PA Clemenceau, irmão do NAe São Paulo (ex-PA Foch), finalmente chegou rebocado a River Tees, na Inglaterra, no dia 8 de fevereiro, para o seu desmantelamento no TERRC (Teesside Environmental Reclamation and Recycling Centre) da empresa Able UK Ltd. O Clemenceau foi docado no mesmo dia. Agora denominado casco Q790, o navio será “reciclado”, juntamente com outros três navios ingleses e quatro americanos. Lançado ao mar em 1957, o Clemenceau foi por muito tempo o capitânia da Marinha da França e navegou mais de um milhão de milhas náuticas.… Read more »