Home Oceanografia Mais uma importante aquisição para o Poder Naval brasileiro

Mais uma importante aquisição para o Poder Naval brasileiro

284
41

asp-moura_3

Conheça a mais nova aquisição da Marinha do Brasil, o Aviso de Pesquisa Aspirante Moura. O navio deve chegar ao País em maio deste ano. Para saber mais, clique aqui.

Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
marujo
marujo
10 anos atrás

Este navio é mesmo necessário?

WDias
WDias
10 anos atrás

Vida longa ao Asp. Moura ! Nem de longe, em absoluto, desprestigiar tal aquisição, mas estou vez a vez enfadado de ver a MB se regozijar com aquisições de navios auxiliares, de pesquisa… Qdo vamos retomar a renovação de escoltas em números razoáveis para nossa atual importãncia geopolítica ? Será que ainda verei um post nesse blog com esses dizeres: “MB assina contrato com estaleiro X para construção de 5 escoltas, tipo destroyers, de 6.000 ton. E a aquisição de 5 fragatas da Marinha Y, como compra de oportunidade, etc…, etc…, etc…, com previsão de todas estarem em serviço operativo… Read more »

Celio Andrade
Celio Andrade
10 anos atrás

Nossa q poder de fogo…rsrsrs

Comercial
Comercial
10 anos atrás

E pelo jeito não aguenta alto mar não! Pra quê?

Bronco
Bronco
10 anos atrás

Senhores, Uma Marinha forte, atuante e útil, não se faz apenas com navios de batalha. Há muitas atribuições da marinha que não pode ser cumpridas por vasos de guerra. Prestar apoio à pesquisa, especialmente à ciência biológica e microbiológica, levantamento dos recursos na zona econômica exclusiva, levantamento da plataforma continental, estudos científicos na antártida… Hoje colhemos uma série de frutos dos esforços de pesquina da MB no estudo dos recursos naturais da nossa costa. Necessário esses meios são. O que pode ser discutido é se esse é o navio ideal. Ou, indo um pouco mais longe, se nossos navios de… Read more »

Dunga
Dunga
10 anos atrás

Parece que estamos voltando a ter uma marinha igual a da época de 1936, quando tínhamos varios navios para uso em pesquisa e serviço de faróis e alguns “bem antigos” armados para proteção da costa.

Verificamos que o pensamento de um certo professor de história da minha epoca de colégio (2º grau) estava certo:
“quem não conhece o passado está condenado a repetí-lo!!!

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Que “Marinha de Guerra” poderosa… 🙂 Ora, privatiza e terceiriza logo de uma vez! Chama a Blackwater, ou o Governo Mundial! 🙂 Ao menos talvez tenhamos defesa, a um preço “módico”… Isso aí não poderia ficar adstrito a um instituto de pesquisas oceanográfico, ou a uma empresa pública? Ou mesmo a uma nova “Marinha Científica” ou algo do gênero, desvinculado da MB? Tinha que vir para a “Marinha de Guerra”? Parece-me que os almirantes, por medo de perder o butim, vão agregando tudo que é função possível à Marinha do Brasil. Enfim, parece que a Marinha do Brasil faz de… Read more »

WDias
WDias
10 anos atrás

Aos editores do Blog Naval. Perdoem-me a aparente impropriedade desta mensagem ao post em questão, mas julgo ser relevante informação jornalísitica de interesse geral do blog: Em entrevista à Globo News, agora, ao vivo, 14h10, o Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou a ida de um navio da MB (não especificou o tipo, mas já era esperado, e estava demorando…) ao Haiti, com a previsão de chegada em 3 semanas. O prazo, segundo afirmou, é o necessário para carregamento de víveres, pessoal e efetivo deslocamento. Disse ainda que “A ITÁLIA CEDEU AO BRASIL UM NAVIO HOSPITAL QUE SERÁ ENTRGUE… Read more »

Steen
Steen
10 anos atrás

Menos pessoal… a “Amazônia Azul” não foi mapeada e defendida na ONU com fragatas, né?

É óbvio que as embarcações de pesquisa são importantes e é sempre bom ver aquisições novas nessa área também.

Lembrem-se que a MB possui diversas atribuições além do (mais importante, obviamente) poder dissuasivo.

Não faz sentido chutar a MB porque comprou navio de pesquisa. Ela antes disso, adquiriu 2 navios anfíbios, helicópteros Seahawk e EC-725 (esses ainda estão sendo negociados). É pouco? Também acho. Mas não foi porque comprou navio de pesquisa nem por falta de vontade… podem ter certeza…

Carlos Augusto
Carlos Augusto
10 anos atrás

Será que quando o pessoal da marinha, fala que a MB é marinha de guerra, à cara deles não arde não.

Parthenon
Parthenon
10 anos atrás

Não recrimino a compra, mas vamos a verdade a principal função da MB é ser uma Marinha de Guerra (agora DISSUASIVO, infelizmente), e já demos baixa em umas dezenas de Fragatas, Corvetas e Contra-Torpedeiros e o que até agora entrou em SERVIÇO? ah sei a nossa FRAGATA de 20 de construção “Barroso”, essa era pra estar em serviço a mas de uma decada atras, e não agora. Só compramos NAVIOS DE PESQUISAS, mas Destroiers e Fragatas nada? um novo/velho Porta-Aviões com MAIOR poder de fogo, e os LPD, LHD e NDCC “Austin” e outros que nunca vieram, hoje identifico que… Read more »

Mahan
Mahan
10 anos atrás

Que tal nomear jacques Cousteau como patrono da MB no lugar de Tamandaré? E olha que é francês, hein!

Fábio  Mayer
Fábio Mayer
10 anos atrás

Pra que erve esse tareco, que é compra de ocasião, sinônimo de compra de prateleira?

MO
MO
10 anos atrás

o nome ja diz tudo

é um AVISO, ou seja, cuidado com o termo navio …..

MO

Carlos Augusto
Carlos Augusto
10 anos atrás

Gostei Mahan,
Do jeito que a MB vai, o Jacques Cousteau se tivesse vivo ele estaria muito alegre com a marinha de “guerra” do Brasil. Os americanos é que devem gostar também da Marinha do Brasil, cada alvo perfeito.

Fuzila
Fuzila
10 anos atrás

Meus queridos amigos, Lendo os comentários aqui postados quase tive um infarto ! Sou oceanógrafo e posso tentar elucidar resumidamente o porque da aquisição e sua importância. Primeiramente, uma Marinha não existe sem um setor de pesquisa equipado e atuante. Se não fosse o trabalho de levantamentos de dados e a pesquisa realizados pela marinha na década de 70, atualmente o brasil não teria o mar territorial de 200 milhas náuticas. Sabe qual seria a consequência caso essa pesquisa da década de 70 não tivesse sido realizada? Por exemplo, o badalado pré-sal estaria agora fora da nossa zona econômica exclusiva,… Read more »

Fuzila
Fuzila
10 anos atrás

Falta de revisão gera Brasil com “b”, muitos erros de pontuação e gramaticais … rs.

Peço desculpas.

marco antonio
marco antonio
10 anos atrás

Porque a marinha não constroi estes navios,meu Deus do céu ficamos comprando estas porcarias de segunda mão,temos uma industria naval de primeira,a empresa marítima que fica localizada em niteroi controi 2 navios de apoio offshore por ano,tem o estaleiro cassino que esta ocioso,tem o próprio estaleiro da marinha ocioso com uma puta mão de obra de primeiro mundo e a marinha comprando estes navios de segunda mão de algum armador .Chega de ser marinha GENI.

Felipe Cps
Felipe Cps
10 anos atrás

Fuzila em 18 jan, 2010 às 15:45:

Fuzila, entendi, um excelente comentário o seu. Mas a minha pergunta prossegue: O meio não poderia ficar adstrito a um instituto de pesquisas oceanográfico, ou a uma empresa pública com o fim de mapear o mar? Ou mesmo a uma nova “Marinha Científica” ou algo do gênero, desvinculado da MB? Tinha que vir para a “Marinha de Guerra”?”

Sds.

Steen
Steen
10 anos atrás

É isso aí Fuzila… mas tem gente que gosta mesmo é de um canhão!

MO
MO
10 anos atrás

ei, antes dos coments de prcaria de navio, vc saberia ual eh a função de um AvPq ?

Como vc citou porcaria, continue seu raciocinio e expliue porque ele é uma porcaria como AvPq ?

alguem conhece esta embarcação para malhar ?
Sem o BODE VERDE, não somos nada

MO

eduardo
eduardo
10 anos atrás

Pois é Felipe CPS, temos de pagar anos de formação de um oficial da marinha de guerra, cursos e mais cursos, viagens ao exterior, etc. para ele ir comandar um AvPq? Isso não podia ser feito de forma mais barata não?

Fora que o cara deve ficar até meio brocha depois de estudar tanto e ir comandar um negócio parecido com um pesqueiro…

Comercial
Comercial
10 anos atrás

A nossa MB tá crescendo…

MHenrique
MHenrique
10 anos atrás

Que coisa, entramos no ramo da pesca agora?!?! Já ví traineiras bem melhores que esta.

Ricardo dos Santos
Ricardo dos Santos
10 anos atrás

Fazer pesquisa é fundamental. Qual o projeto ou pesquisa atual para construir em território nacional as nossas escoltas? Estamos, hoje, sem ter as mínimas condições de mandar, de forma rápida, ajuda ´MB ao Haiti. Vamos usar o “Rio de Janeiro”, o “Matosso Maia”, o ” Almirante Saboia”, ..etc, etc… para chegar lá em três semanas!!! Será que não poderiamos ter logo uma segunda Base Naval com alguns meios deslocados do Rio de Janeiro? Será não os nossos Navios Hospitais tem condições de chegarem lá? Será que o NT ” Gastão Mota”, poderar ir para ajudar? E aqui o NT “Marajó”… Read more »

marco antonio
marco antonio
10 anos atrás

É uma porcaria sim de “AVPQ” temos uma industria naval competente que pode construir um “AVQP”,outra coisa este avqp vem completo ou teremos que equipa-lo todo,o que eu estou questionando não é a pesquisa isto é “imprescindível” mas sim este “barco” de segunda mão este tipo de maquina tem que ser construido nos estaleiro do Brasil.

Lacerdinha
10 anos atrás

O problema é que sem saber o porque de tal ou qual situação, muitos “ENTENDIDOS” vem aqui e chutam o balde, e o BLOG ironicamente adora, agora que já agarrou na parede pelo menos façam uma consulta ao DEPARTAMENTO COMPETENTE e depois postem aqui.

Cada coisa.

MO
MO
10 anos atrás

Claro Henrique que vc viu traineiras melhores, considerando ue o Finder/Asp Moreira nunca foi uma traineira …. Marco, ah temos eh ?, me diz uma coisa, uantos navios de pesuisa ja foram aqui, e dos que foram constrídos, e que fim deu ? O navio e civil, não exista canibalização em compra de navios ou embarcações mercantes. O navio vem do jeito que esta plus algum equipamento colocado pela MB outra coisa, vc não conhece um AVPQ, pois se conheceçe, gostaria de saber o que vc falaria do Diadorim …. ja ouviu falar nele ? AvPQ não são navios e… Read more »

marco antonio
marco antonio
10 anos atrás

Sr MO acho que o sr não compreendeu o que foi postado,o Brasil tem mão de obra e qualificação de sobra para construir um embarcação deste tipo,e sr MO, temos sim uma industria naval de primeiro mundo,e dai que é tudo feito com licença,você acha que nos não podemos fabricar uma embarcação deste tipo e adapta-la para nossas necessidades,agora eu poderia dar uma sugestão para o pessoal do poder naval,porque vocês não fazem uma serie sobre a industria naval do Brasil,sobre a década de 70 o boom na construção naval brasileira culminando com o suicídio de um armador em seu… Read more »

MO
MO
10 anos atrás

então marco, mais facil ainda pra vc verificar sobre nossa construção naval, seus prudos, em que ondições foram exortados e sua longevidade

ahh um avpq, eh um barco, qualquer um faz, so creio, nao ter entendido pelos coments gerais se o pessoal sabe o que eh e pra ue serve um AvPq

Abs
MO

ahhh vai por mim, de uma olhada, se tiver acesso sobre o ue eu falei

MHenrique
MHenrique
10 anos atrás

Pois pra mim parece uma traineira, e das piores!

Aviso de Pesquisa, deve ser tipo: Vou pesquisar… me segura que eu vou héin… tô avisando.

Quem quer de fato fazer pesquisas sérias produz no país um navio capaz, tenho até pena dos que foram buscá-lo, cruzar o atlântico num navio dessa tonelagem deveser bem temerário.

MO
MO
10 anos atrás

perfeito Henrique

mostrou apenas que vc não conheçe traineiras e como venho repetindo não conheçe a funçao de um AvPq

ou seja mais um palpitador perdido por aqui ….

Antes de me esculhambar, me de um cala boca embasando seu coment, justificando suas afirmações, aceitarei de boa e me auto esculhambarei

MO

MHenrique
MHenrique
10 anos atrás

Caro Ostra, Primeiro gostaria de ressaltar que admiro muito suas postagens e seu conhecimento naval. Em momento algum lhe “esculhambei”, a menos que tenha sido o senhor o responsável pela compra, apenas registrei a impressão que tive do barquinho. Não sou experto naval, não é esse meu ramo. Talvez mo meu ramo profissional você não domine todas as variáveis também e isso seria algo muito natural e nem mesmo assim o chamaria de “palpiteiro” ou intrometido, chamaria de interessado pelo assunto ou companheiro de debate. Se alguém se propõe a discutir algo não precisa ser expert, muito menos num blog.… Read more »

MO
MO
10 anos atrás

Sem galho como ja falei varias vezes nestes 13 anos de poder naval, realmente me importo com nosso pder naval e maritimo, mas canseii de ver opiniões que as vezes são confusas e pior ainda afirmaçãoes bem distante da realidade e pouuissimas respostas consistentes como a sua não luto pra provar que conheço mais ue ciclano e fulano, mas sim, para u houvesse um real admiração e gosto naval e maritimo neste pais Se houvessem mais (não os de final de semana e curiosos) eu e outros tantos (poucos) navais ‘de nascencia’ (se me permite me intitular assim)teriamos muitos mais… Read more »

MHenrique
MHenrique
10 anos atrás

Pois é Ostra, se não ligassemos não seria interessante, essa é a verve do debate!! não é mesmo Ostra?!

Forte abraço, até a próxima “peleia” rsrsrs

Jose Peixoto
Jose Peixoto
10 anos atrás

Por que comprar e não construir aqui??Temos tecnologia e dinheiro, que diga-se de passagem é mal aplicado, PRECISAMOS DE EMPREGO!
Quando vou ler uma notícia assim: marinha brasileira efetuou a encomenda de tantos navios AOS ESTALEIROS BRASILEIROS…
CONTINUO SONHANDO COM UM BRASIL GRANDE… VAMOS LÁ?

trackback
10 anos atrás

[…] Mais uma importante aquisição para o Poder Naval brasileiro Tagged with: Aspirante Moura • Aviso de Pesquisa  Se você gostou desse post, compartilhe! […]

RtadeuR
RtadeuR
10 anos atrás

A Coréia do Norte trabalha e é perigosa com um submarino que cabe meia dúzia de tripulantes, nós aqui noi Brasil não podemos desprezar nada.
Parabéns MB, sim.

j.berto
j.berto
10 anos atrás

Ninguém pode negar que é muito feio… Parece aqueles barquinhos de briquedo comprados em loja de 1,99.

MO
MO
10 anos atrás

o que seria bonito então ?

diz ai !

MO

CISNE BRANCO
9 anos atrás

Fico indignado com algumas colocaçoes de pessoas que pensam que intendem do assunto, mas só postam bobagens e absurdos. Este avpq é um meio de pesquisas de primeiro mundo, usado em pesquisas pelas mais conceituadas instituiçoes de pesquisas marinhas da europa e mundo. Conheça o meio, funçoes, tripulaçao e o instituto no qual está subordinado. Fiz parte do grupo de recebimento, atravessamos o atlantico tranquilamente, suportamos temperanturas de aproximadamente menos 20 graus em sandefjord na noruega. Representamos nossa marinha com o mais alto grau de profissionalismo e conseguimos conduzir a belonave da noruega ate o rio de janeiro com o… Read more »